Educação socioambiental crítica e transformadora

559 visualizações

Publicada em

Atividade realizada em 2010 com professores da rede pública de ensino de Embu das Artes como um módulo do projeto "Selo Escola Amiga da Terra" - Sociedade Ecológica Amigos de Embu - SEAE. www.seae.org

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
559
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação socioambiental crítica e transformadora

  1. 1. Origens, Degradação e Perspectivas Bruno C. Cavalcante b_cavalcante@hotmail.com
  2. 2.  Ausência propriedade privada/relação comunal; Cultura como maior riqueza; Conhecimento como sabedoria; Trabalho voltado para a vida; Relação sagrada com o ambiente/Mãe Terra; Sentimento de pertencimento, de conexidade, de unidade com a vida e o universo.
  3. 3.  Modo de Produção Linear num planeta finito; Estado subserviente as grandes corporações; Das 100 maiores economias, 51 são corporações; Nas 3 últimas décadas foram consumidos 33% das riquezas naturais do planeta; 80% das florestas já destruídas; Necessidade de 3 a 5 planetas para o modo de vida estadunidense; Destruição do planeta e das culturas locais para sustentar esse modo de vida.
  4. 4.  100.000 químicos sintéticos na indústria sem estudos das conseqüências das interações entre eles; Leite materno contaminado; Deslocamento da produção e resíduos para os países economicamente pobres.
  5. 5.  Externalizar os custos de produção;
  6. 6.  Valor dos países, culturas e pessoas é medido pelo seu consumo; 99% do que é produzido vira lixo em 6 meses; Busca das satisfações pessoais por meio do consumo; Cultura da insatisfação permanente; Obsolescência Planejada  “Criado para ir para o lixo!” Obsolescência Perceptiva  “Jogue fora o que ainda é útil, pois não está mais na moda!”
  7. 7.  Crise Ética/moral; Crise de Pensamento; Crise de Valores; Crise Psicológica/espiritual.
  8. 8.  Como sustentar esse modo de vida? Queremos seguir esse padrão? Qual nosso sentido de existência e papel enquanto indivíduos e educadores? Qual o sentido de existência e papel da escola nesse contexto? Qual o papel do Poder Público e das políticas públicas? Como sair desses padrões?
  9. 9.  Importância de enxergar as ligações, o panorama geral! Seja a transformação que quer ver no mundo! Cultura de Paz; Consumo consciente; Percepção ecológica;
  10. 10.  Desenvolvimento Local auto-sustentável e Economia Solidaria; Educação Socioambiental Crítica e Agenda 21; Metodologias participativas; Democracia participativa; Comercio Justo, Ético e Solidário; Permacultura e Agroecologia.
  11. 11. “Isto nós sabemos.Todas as coisas estão ligadasComo o sangue que une uma família...Tudo o que afeta a terraAfeta os filhos e filhas da terra.O homem não teceu a teia da Vida;Ele é apenas um fio dela.Tudo o que ele faz à teiaEle faz a si mesmo.” (Chefe Seattle)
  12. 12. Esta água brilhante,que corre nos riachos e rios,não é somente água,mas o sangue de nossos antepassados.Se lhes vendermos a terra,vocês devem lembrar-se de que ela ésagrada e devem ensinar às suascrianças que ela é sagrada,e que cada reflexo do espírito,na cristalina água dos lagos,revela acontecimentos e lembranças davida do meu povo.O murmúrio das águas é a voz dos meusancestrais.Os rios são nossos irmãos,eles saciam nossa sede.Os rios transportam nossas canoas ealimentam nossas crianças.Se lhes vendermos nossa terra,vocês devem lembrar e ensinar às suascrianças que os rios são nossos irmãos,e seus também,e vocês devem, daqui em diante,dar aos rios a bondade que dariam aqualquer irmão.(Chefe Seattle, 1852)

×