O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Patrimônio (i)material da humanidade

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Enem - CULTURA - por Cadu
Enem - CULTURA - por Cadu
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 13 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (20)

Semelhante a Patrimônio (i)material da humanidade (20)

Anúncio

Mais recentes (20)

Patrimônio (i)material da humanidade

  1. 1. Patrimônio (I)material da Humanidade BRUNO Nº 8 FERNANDO Nº 11 GUSTAVO Nº 17 THAYLA Nº 37
  2. 2. INTRODUÇÃO O Iphan O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura que responde pela preservação do Patrimônio Cultural Brasileiro. Cabe ao Iphan proteger e promover os bens culturais do País, assegurando sua permanência e usufruto para as gerações presentes e futuras Desde a criação do Instituto, em 13 de janeiro de 1937, por meio da Lei nº 378, assinada pelo então presidente Getúlio Vargas, os conceitos que orientam a atuação do Instituto têm evoluído, mantendo sempre relação com os marcos legais. A Constituição Brasileira de 1988, em seu artigo 216, define o patrimônio cultural como formas de expressão, modos de criar, fazer e viver. Também são assim reconhecidas as criações científicas, artísticas e tecnológicas; as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais; e, ainda, os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.
  3. 3. Possui 27 Superintendências (uma em cada Unidade Federativa); 27 Escritórios Técnicos, a maioria deles localizados em cidades que são conjuntos urbanos tombados, as chamadas Cidades Históricas; e, ainda, cinco Unidades Especiais, sendo quatro delas no Rio de Janeiro: Centro Lucio Costa, Sítio Roberto Burle Marx, Paço Imperial e Centro Nacional do Folclore e Cultura Popular; e, uma em Brasília, o Centro Nacional de Arqueologia Ele também responde pela conservação, salvaguarda e monitoramento dos bens culturais brasileiros inscritos na Lista do Patrimônio Mundial e na Lista o Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, conforme convenções da Unesco, respectivamente, a Convenção do Patrimônio Mundial de 1972 e a Convenção do Patrimônio Cultural Imaterial de 2003.
  4. 4. Nos artigos 215 e 216, a Constituição reconhece a existência de bens culturais de natureza material e imaterial, além de estabelecer as formas de preservação desse patrimônio: o registro, o inventário e o tombamento. As Casas do Patrimônio constituem-se de um projeto pedagógico, com ações de educação patrimonial e de capacitação que visam fomentar e favorecer a construção do conhecimento e a participação social para o aperfeiçoamento da gestão, proteção, salvaguarda, valorização e usufruto do patrimônio cultural. Fundamentam-se, ainda, na necessidade de estabelecer novas formas de relacionamento entre o Iphan, a sociedade e os poderes públicos locais.
  5. 5. INTRODUÇÃO Patrimônio Material O patrimônio material protegido pelo Iphan é composto por um conjunto de bens culturais classificados como: arqueológico, paisagístico e etnográfico; histórico; belas artes; e das artes aplicadas. A Constituição Federal de 1988, em seus artigos 215 e 216, ampliou a noção de patrimônio cultural ao reconhecer a existência de bens culturais de natureza material e imaterial e, também, ao estabelecer outras formas de preservação – como o Registro e o Inventário – além do Decreto-Lei nº. 25, de 30 de novembro de 1937, que é adequado, principalmente, à proteção de edificações, paisagens e conjuntos históricos urbanos A relação de patrimônios materiais tombados pelo Iphan podem ser acessados por meio do Arquivo Noronha Santos ou pelo Arquivo Central do Iphan, que é o setor responsável pela abertura, guarda e acesso aos processos de tombamento, de entorno e de saída de obras de artes do País. O Arquivo também emite certidões para efeito de prova e faz a inscrição dos bens nos Livros do Tombo.
  6. 6. INTRODUÇÃO Patrimônio Imaterial O Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade, é composto pelas práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas – junto com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares culturais que lhes são associados – que as comunidades, os grupos e, em alguns casos, os indivíduos reconhecem como parte integrante de seu Patrimônio Cultural É Transmitido de geração a geração, o Patrimônio Cultural Imaterial é constantemente recriado pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história, o que gera um sentimento de identidade e continuidade, contribuindo para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana
  7. 7. DESENVOLVIMENTO Patrimônio Imaterial CATIRA
  8. 8. DESENVOLVIMENTO  Catira Encontra-se nas longas trajetórias dos tropeiros no transporte de gado e alimento entre os estados. Durante a pousada e momentos de descanso, eles dançavam batendo os pés e criando ritmos, o que de certo modo, contribuiu com a divulgação e expansão da catira. Provavelmente sua origem exclusivamente masculina seja um resquício desta atividade que era realizada majoritariamente por homens. Atualmente a catira é praticada principalmente no interior do Brasil, em estados como Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Mato Grosso do Sul e Tocantins. Assim, a coreografia da catira muda de acordo com a região em que é praticada, sendo que em Minas Gerais, difunde-se uma das mais tradicionais Apesar das raízes estritamente masculinas, as mulheres conquistaram seu espaço na catira, e hoje em dia já existem grupos femininos que divulgam o ritmo, assim como, grupos mistos.
  9. 9. DESENVOLVIMENTO  Catira Apesar das raízes estritamente masculinas, as mulheres conquistaram seu espaço na catira, e hoje em dia já existem grupos femininos que divulgam o ritmo, assim como, grupos mistos.
  10. 10. DESENVOLVIMENTO Patrimônio Material PIRÂMIDES EGÍPCIAS
  11. 11. DESENVOLVIMENTO  Pirâmides Egípcias Os egípcios tinham como verdadeira a continuidade da vida pós-morte, portanto devia-se preservar este corpo para que ele recebesse de forma adequada sua alma. Preocupados com esta questão, os egípcios desenvolveram um sistema de mumificação no qual o corpo era embalsamado e os órgãos retirados, os egípcios acreditavam que o corpo e a alma eram separados após a morte. O único órgão que permanecia no lugar era o coração, segundo a tradição, o coração era o local onde residiam as emoções e por isso não poderia ser retirado, em seguida o corpo era envolto em faixas de linho branco. Depois disso, o corpo (ou múmia) era colocado dentro de um ataúde, que seria levado à pirâmide para ser protegido e conservado.
  12. 12. DESENVOLVIMENTO  Pirâmides Egípcias As pirâmides são edificações grandiosas arquitetadas em pedra,pirâmides de base quadrada, apontando para seu pico Dizem que as pirâmides do Egito Antigo seriam monumentos funerários, apesar de outros defenderem a idéia de que eram utilizadas também como lugar de adoração a Deus.
  13. 13. Fontes:  http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/71  http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/276  http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/872  http://portal.iphan.gov.br/pagina/detalhes/502  http://dancanaefe.blogspot.com.br/p/catira.html  http://www.infoescola.com/historia/piramides-do-egito/

×