E aí Chapecó?       Um pouco sobre a capital do oeste catarinense     Acadêmicos de Licenciatura em Geografia – 1ª faseBru...
Alguns dados gerais:                                                   população  • Com uma população estimada em 188.791 ...
Alguns dados gerais:                        Área• Com uma área aproximada de 626.060 km², Chapecó  é também a maior cidade...
Alguns dados gerais                      clima• Super úmido mesotérmico  Média: 20.17 °C  Mínima: 15.19 °C  Máxima: 25.15 °C
História                        nome• São diversas as hipóteses  relacionadas à origem e ao  significado do nome do  munic...
História                       primeiros exploradores•   À parte a ocupação da região por    povos indígenas - sobretudo  ...
• A partir de então, em função  de uma frente agro-pastoril  vinda do norte, a região  passa gradativamente a ser  ocupada...
• Com a expansão das  atividades pecuárias, surge  a ideia de abrir-se uma  estrada - ou caminho de  tropas - que ligasse ...
• O intenso fluxo de tropeiros que passou a existir na  região foi responsável pelo aparecimento dos primeiros  núcleos de...
Colonização• A grande maioria dos  colonos que se  instalaram em Chapecó a  partir de então, provinha  das antigas colônia...
• Com o incremento da colonização, a economia regional  pôde desenvolver-se de forma mais significativa. A  princípio, a e...
• Com o passar do  tempo, a  exploração da  madeira perdeu  importância, dando  lugar então à  agroindústria, que  se dese...
Geografia• Limites• Norte: Municípios de Coronel Freitas e de Cordilheira  Alta;• Sul: Estado do Rio Grande do Sul;• Leste...
• Relevo e solo• A região faz parte do Planalto  Meridional do Brasil sendo suas  características: 40% Plano e Suave  Ondu...
• Hidrografia• A cidade é banhada pelos rios Uruguai e  Irani (Bacia hidrográfica do rio Uruguai).  Destaca-se, também, o ...
•   Clima•   Tipo de Clima:Úmido Mesotérmico•   Precipitação Pluviométrica: 2 610,8 mm•   Umidade Relativa do Ar: 71,82 %•...
• Turismo• O turismo no  município é  basicamente  concentrado nos  eventos promovidos  na cidade, como a  Exposição Feira...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

E aí chapecó

426 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
426
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
34
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

E aí chapecó

  1. 1. E aí Chapecó? Um pouco sobre a capital do oeste catarinense Acadêmicos de Licenciatura em Geografia – 1ª faseBruna Keschner, Claudia Zanella, Taysa Mayer e Tiago Antunes
  2. 2. Alguns dados gerais: população • Com uma população estimada em 188.791 habitantes, é a sendo a sexta cidade mais populosa de Santa Catarina, e a mais populosa do interior do estado.População de Santa CatarinaRegião Municípios População De todos os municípios doVale do Itajaí 54 1.365.430 oeste Chapecó possuiOeste 118 1.164.180 183.530 habitantes e é o maior município do oesteNorte 26 1.155.849 em número de habitantes.Grande Florianópolis 21 939.064Sul 44 902.478Serra 30 421.535TOTAL 293 5.948.536 Fonte: Atlas de Santa Catarina da editora letras brasil
  3. 3. Alguns dados gerais: Área• Com uma área aproximada de 626.060 km², Chapecó é também a maior cidade do oeste de Santa Catarina.
  4. 4. Alguns dados gerais clima• Super úmido mesotérmico Média: 20.17 °C Mínima: 15.19 °C Máxima: 25.15 °C
  5. 5. História nome• São diversas as hipóteses relacionadas à origem e ao significado do nome do município. Todavia, a suposição mais difundida aponta "Chapecó" como vocábulo de origem Kaingang, que significaria "Donde se avista o Caminho da Roça".
  6. 6. História primeiros exploradores• À parte a ocupação da região por povos indígenas - sobretudo kaingangs e em menor proporção guaranis - desde tempos imemoriais, acredita-se que os primeiros exploradores a percorrer o oeste catarinense tenham sido bandeirantes paulistas, ainda no século XVII. Há, entretanto, historiadores que sugerem que a região já teria sido pisada por homens brancos em meados do século XVI. De qualquer forma, pode-se afirmar que o território que atualmente compõe o oeste de Santa Catarina foi pouquíssimo explorado até pelo menos o início do século XIX.
  7. 7. • A partir de então, em função de uma frente agro-pastoril vinda do norte, a região passa gradativamente a ser ocupada por criadores de gado.
  8. 8. • Com a expansão das atividades pecuárias, surge a ideia de abrir-se uma estrada - ou caminho de tropas - que ligasse os Campos de Palmas à região missioneira do Rio Grande do Sul, a fim de viabilizar uma nota rota de tropeiros no sul do País. A abertura desta estrada - que ficou conhecida como "Caminho das Missões" - deu-se por volta de 1845, e para tanto foi decisiva a atuação do Índio Condá.
  9. 9. • O intenso fluxo de tropeiros que passou a existir na região foi responsável pelo aparecimento dos primeiros núcleos de povoamento, que surgiram nos locais de pouso e descanso das tropas. A cidade de Chapecó, de fato, desenvolveu-se a partir de um desses peculiares agrupamentos populacionais. Percebe-se, dessa forma, a importância do tropeirismo para a economia regional na segunda metade do século XIX. Concomitantemente, passou a ser relevante a atividade extrativista de erva-mate na região.
  10. 10. Colonização• A grande maioria dos colonos que se instalaram em Chapecó a partir de então, provinha das antigas colônias do Rio Grande do Sul. Eram, no geral, descendentes de imigrantes europeus (italianos sobretudo, e em menor grau alemães e poloneses).
  11. 11. • Com o incremento da colonização, a economia regional pôde desenvolver-se de forma mais significativa. A princípio, a extração da madeira teve grande importância econômica. De fato, nas primeiras décadas da colonização, a exportação de madeira para os países platinos foi o carro- chave da economia chapecoense. Isso ocorreu, sobretudo, devido à precariedade da infraestrutura de ligação com as demais regiões do Estado, e mesmo do País. Na falta de estradas, a única alternativa para o escoamento da produção madeireira era o Rio Uruguai.
  12. 12. • Com o passar do tempo, a exploração da madeira perdeu importância, dando lugar então à agroindústria, que se desenvolveu muito.
  13. 13. Geografia• Limites• Norte: Municípios de Coronel Freitas e de Cordilheira Alta;• Sul: Estado do Rio Grande do Sul;• Leste: Municípios de Seara, de Xaxim, de Arvoredo, de Itá e de Paial;• Oeste: Municípios de Guatambú, de Planalto Alegre e de Nova Itaberaba.
  14. 14. • Relevo e solo• A região faz parte do Planalto Meridional do Brasil sendo suas características: 40% Plano e Suave Ondulado; 20% Ondulado; 30% Forte Ondulado; 10% Montanha e Escarpado.• O solo é formado principalmente de terra vermelha, com depósitos de basalto, argila e água mineral. A média de elevação é de 670 metros acima do mar.
  15. 15. • Hidrografia• A cidade é banhada pelos rios Uruguai e Irani (Bacia hidrográfica do rio Uruguai). Destaca-se, também, o Lajeado São José, fonte de água do município.
  16. 16. • Clima• Tipo de Clima:Úmido Mesotérmico• Precipitação Pluviométrica: 2 610,8 mm• Umidade Relativa do Ar: 71,82 %• Temperatura Média Anual:19,60ºC• Geadas: Julho a Agosto (tardias em Setembro)
  17. 17. • Turismo• O turismo no município é basicamente concentrado nos eventos promovidos na cidade, como a Exposição Feira Agropecuária, Industrial e Comercial de Chapecó (EFAPI) e a Novemberfest.

×