Capítulo 1
• Acordo para mais um dia,enfrentar tudo de
novo,quando o que mais queria era ficar sozinha
em casa chorando.Dó...
• Mas é o meu passado.Agora tenho um metro e cinquenta e
oito,meu cabelo não é mais castanho escuro e sim claro
quase com ...
Você se sente vazio sem seus traumas e dias ruins que
havia passado,é como se estivesse faltando parte de
mim.E por acaso ...
-Corra ,você consegue-Diz uma voz atrás de mim,olho pra trás,a casa em
chamas,se destruindo toda, paro e olho prestando ba...
Continuo correndo até ficar cercada por
fogo,não tinha como fugir...
Acordo,quase caio da cama,será que
isso tem a ver com...
Capítulo 2
-Kyra acorde-Diz mamãe me sacudindo-.
Acordo num pulo,nem havia percebido que estava dormindo de novo.
-Ah bom ...
Corro até a quadra onde costumo correr todas as
tardes.Nunca corria ninguém naquela quadra,só eu.
Quando chego tinha um ca...
Corremos em silêncio,estava perdida em pensamentos e
perguntas.Quando me dou conta já estava com
fome,olho o relógio e lev...
Me reconstruindo ( meu Livro) Bruna Diehl
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Me reconstruindo ( meu Livro) Bruna Diehl

422 visualizações

Publicada em

Kyra é uma garota de 16 anos que teve seus traumas e coisas ruins que viveu apagadas.
Como ela irá reagir quando descobrir que há lembranças de seu passado terrível?
Será que vale a pena recuperar o que perdeu de si mesma?

Obs:Vou continuar com a história!!

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
422
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Me reconstruindo ( meu Livro) Bruna Diehl

  1. 1. Capítulo 1 • Acordo para mais um dia,enfrentar tudo de novo,quando o que mais queria era ficar sozinha em casa chorando.Dói em saber que a culpada pela morte de meus pais fui eu.Não há ninguém para culpar.Ainda fico imaginado tudo o que destruí da minha própria vida.Na época eu tinha apenas 12 anos,meus cabelos eram castanho escuro,quase preto,meus olhos eram verdes, um verde mais forte do que agora.Me lembro daquela garota alegre,sorridente,não enxergava maldade em nada...
  2. 2. • Mas é o meu passado.Agora tenho um metro e cinquenta e oito,meu cabelo não é mais castanho escuro e sim claro quase com algumas mechas loiras,meus olhos não são mais verdes como antes e sim um verde cinzento,quase sem cor,agora que tenho 16 anos,aparente mente recomeçando minha vida,depois da tragédia da morte de meus pais,disseram que havia ficado muito traumatizada,não conseguia dormir,chorava a noite inteira.Foi ai que eles disseram que iam me encaminhar para um tratamento que apagava completamente os traumas e coisas ruins que a pessoa havia vivido.Eu não queria fazer isso,era melhor sofrer sabendo que meus pais haviam morrido na minha frente e que a culpa era minha do que NUNCA saber da morte deles e que a culpa era minha.Essas memórias que eu tinha das coisas ruins e traumas que vivi estão escondidos em algum lugar na minha mente,de que alguma maneira não era pra eu saber dessas coisas,"quem matou meus pais fui eu" mas isso era um acidente,não era essa a intenção... Mas a cada noite descubro algo a mais de mim que foi escondida na minha mente,cada vez fico mais apavora comigo mesma. Eu não poderia ter feito aquilo,poderia? Sim você poderia...
  3. 3. Você se sente vazio sem seus traumas e dias ruins que havia passado,é como se estivesse faltando parte de mim.E por acaso não está? Tento afastar meus pensamentos Tinha que ir pra escola. Não vá! Ainda deitada na cama ,olho o relógio,7:27, as aulas começam as 7:30,não dá pra se arrumar e chegar lá em 3 minutos. -Vou faltar aula hoje-Digo quase dormindo de novo. Não,aqueles sonhos que revelam meu passado não,melhor ficar acordada.-Será que há alguma maneira de fugir desses sonhos,ou melhor pesadelos? Não,você não pode fugir de quem você realmente foi e sempre será.Não há nenhuma maneira de fugir, a não ser encarar medo com medo,descobrir quem você realmente foi...-Logo pego no sono,lá vai eu pros meus pesadelos novamente.
  4. 4. -Corra ,você consegue-Diz uma voz atrás de mim,olho pra trás,a casa em chamas,se destruindo toda, paro e olho prestando bastante atenção.-A casa sendo destruída,ela nunca mais será a mesma depois dessa noite.-De repente alguém me empurra pra longe dali,essa pessoa grita"CORRA KYRA,VOCÊ É A ÚNICA QUE PRECISA SOBREVIVER!".Depois o silêncio toma conta do lugar. Corro por entre a floresta perto de casa,mas um pensamento não sai da minha mente,como assim "Você é a ÚNICA que precisa sobreviver"?Quer dizer que eu sou importante? Os outros não precisavam sobreviver,só eu?Talvez esse seja o motivo pelo qual ainda estou viva?
  5. 5. Continuo correndo até ficar cercada por fogo,não tinha como fugir... Acordo,quase caio da cama,será que isso tem a ver com meu passado e meus traumas?Mas não tem como,eles apagaram tudo de ruim e meus traumas,não tem como me lembrar de nada que aconteceu de ruim comigo.Todo sistema tem falhas,a qualquer momento pode falhar.Quer dizer que...Falharam comigo?
  6. 6. Capítulo 2 -Kyra acorde-Diz mamãe me sacudindo-. Acordo num pulo,nem havia percebido que estava dormindo de novo. -Ah bom dia mãe!-Digo forçando um sorriso-. -Por que você não foi pra escola hoje? -Quando acordei já era 7:54!-Minto-. -Mamãe me olha desconfiada,mas depois concorda. -Tome seu café então!-Diz mamãe saindo do meu quarto -. -Olho pro relógio,está marcando 10:05,saio da cama e desço as escadas,pego minha caneca com café e uma fatia de pão.Depois que acabo ,lavo a louça. -Filha,se quiser pode ir dar uma corrida na quadra,como você gosta! -Tá mãe!-digo logo colocando os tênis.Correr era quase praticamente minha vida,conseguia me concentrar melhor. -Tchau mãe!-digo fechando a porta-. -Tchau!
  7. 7. Corro até a quadra onde costumo correr todas as tardes.Nunca corria ninguém naquela quadra,só eu. Quando chego tinha um cara correndo na quadra,ele me vê e para,caminha em minha direção e diz... -Oi,você corre aqui também? -Oi,sim corro aqui também.-Digo ainda desconfiada-. -Que legal!Meu nome é Daniel,qual é o seu nome? -Kyra. -Hum,apagaram os seus traumas,não foi?Assim como eu. -Como você sabe?-Digo,e o medo tomando conta de mim,será que foi uma boa ideia ter vindo aqui hoje?Será que ele poderá contar que estou me lembrando dos meus traumas? Isso é impossível! -Boa parte de nós foi perdida.-Digo-. -É...Vamos correr então?-Pergunta ele-. -Tá.
  8. 8. Corremos em silêncio,estava perdida em pensamentos e perguntas.Quando me dou conta já estava com fome,olho o relógio e levo um susto...13:30. -Nossa,eu gostaria muito continuar correndo com você,mas...Tenho que voltar pra casa almoçar.Tchau-Digo correndo pra fora da quadra-. -Ele para e diz. -Tchau. Olho pra trás,ele estava parado me olhando ir embora.Ele era como eu,uma pessoa que teve partes de si mesmo perdidas.E que de alguma maneira,está escondido em nosso cérebro,em algum lugar ainda há parte de nós mesmos vivas...Mas não tenho coragem de saber quem eu fui. Mas será que vale a pena se lembrar do passado? Dos traumas? Tenho medo de voltar a ser quem eu era antes. Devo confiar em Daniel?Ele parecia ser legal.Mas as aparências enganam...E muito.

×