Sistema nervoso 2011

912 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Sistema nervoso 2011

  1. 1. SistemaNervosoHumano
  2. 2. SISTEMA NERVOSO CENTRAL (Encéfalo + Medula Espinal) & PERIFÉRICO (Nervos Cranianos + Nervos Raquidianos
  3. 3. FuncionamentodoSISTEMA NERVOSOLADO ESQUERDO DA FIGURA:Neurônios Sensoriais SOMÁTICOS+Neurônios Motores SOMÁTICOSLADO DIREITO DA FIGURA:Neurônios Sensoriais VISCERAIS+Neurônios Motores VISCERAIS(Simpáticos e Parassimpáticos)
  4. 4. dendritoscorpocelularaxônioDENDRITOSregião do neurônio que recebe osestímulos , seja do meio ambiente, sejade outros neurônios, seja dos órgãosinternos.Funcionam como“antenas” captadorasde “sinais”.Possuem grande superfície de recepçãode estímulos que serão enviadosao CORPO CELULAR.CORPO CELULARParte da célula onde está o núcleo.Centro de controle do funcionamento doneurônio.Nessa região são sintetizados osneurotransmissores.AXÔNIOProlongamento do citoplasma .O impulso nervoso recebido pelosdendritos é convertido pelo CORPOCELULAR em corrente elétrica no e estapercorre o AXÔNIO até atingir osTELODENDROS.Por meio do axônio, osneurotransmissores (produzidos naregião do CORPO CELULAR) sãotransportados até os TELODENDROS.TELODENDROS(as extremidades do axônio )fazem conexãocom outras células nervosas,com células muscularesou com células glandulares.O NEURÔNIO esuas partesCélula que forma o encéfalo,medula espinal e os nervos.
  5. 5. Tipos de Neurônios encontrados no Corpo Humano
  6. 6. Tipos de Neurônios encontrados no Corpo Humano
  7. 7. Propagação do Impulso Nervoso ao longo de um NEURÔNIO (cena 1)Existe uma diferença de cargas elétricas entre o interior (citoplasma) e o exterior do neurônio. Isso se deve à umadistribuição desigual de íons positivos e íons negativos entre o meio externo e o meio interno (citoplasma) doneurônio. Há mais íons positivos FORA do que DENTRO do neurônio.Com um auxilio de um voltímentro é possível medir essa diferença de cagas elétricas entre o meio externo e o meio interno ao neurônio.Tal valor é de - 70/ - 80 mV e é chamado de POTENCIAL ELÉTRICO DE REPOUSO do neurônio.
  8. 8. O estímulo recebido na região dos dendritos desencadeia um processo na membrana do neurônio (especificamente na região dos axônios)que permite aos íons positivos (Na + ) migrarem do meio externo para o interior do neurônio alterando a quantidade de cargas elétricasentre o meio externo e o citoplasma do neurônio, fenômeno chamado de DESPOLARIZAÇÃO ELÉTRICA DA MEMBRANA.Propagação do Impulso Nervoso ao longo de um NEURÔNIO (cena 2)Com o fluxo de (Na + ) para dentro do neurônio, o citoplasma deste se torna mais positivo e o meio externo aoneurônio menos positivo (ou mais negativo)
  9. 9. Propagação do Impulso Nervoso ao longo de um NEURÔNIO (cena 3)Esse processo de despolarização da membrana vai sepropagar por toda a extensão do AXÔNIO atéatingir os telodendros.Essa despolarização da membrana é detectada porum voltímetro e seu valor é de + 40 mV. Tal valor échamado de POTENCIAL ELÉTRICO DE AÇÃOdo neurônio.
  10. 10. Propagação do Impulso Nervoso ao longo de um NEURÔNIO (cena 4)Quando o impulso nervoso (o fenômeno de despolarização da membrana celular) atingir osTELODENDROS, vai desencadear um segundo processo, o qual permitirá que osneurotransmissores produzidos por este neurônio atinjam um segundo neurônio, transmitindoassim o impulso ao longo do Sistema Nervoso.NEURÔNIO 1NEURÔNIO 2
  11. 11. Propagação do Impulso Nervoso ao longo de um NEURÔNIO (cena 5)Após um certo tempo, o neurônioconseguirá reestabelecer a diferença decargas elétricas entre o seu citoplasma eo meio externo.Tal processo é chamado deREPOLARIZAÇÃO DAMEMBRANA.Ele é feito bombeando íons postivospara fora da célula ( íons K+ ).Dessa maneira, o neurônio ficapreparado para receber um novoimpulso nervoso e transmití-lo.
  12. 12. Propagação do Impulso Nervoso ao longo de um NEURÔNIO: a BAINHA DE MIELINAA bainha de mielina funciona como um isolante elétrico. Assim,a despolarização da membrana só ocorre nos pontos onde abainha é interrompida (Nódulos de RANVIER).Isso faz com que a condução do impulso nervoso (despolarizaçãoda membrana) ocorra em saltos (de um nódulo para o outro) aolongo do axônio do NEURÔNIO, garantindo uma velocidade detransmissão muito rápida.
  13. 13. SISTEMA NERVOSO CENTRAL: Encéfalo + Medula Espinal (Medula Raquidiana)ou Nervos Raquidianos
  14. 14. Sistema NervosoCentral 1:O ENCÉFALO(Vista dorsal)
  15. 15. SISTEMANERVOSOCENTRAL 1:O Encéfalo(vista ventral)
  16. 16. SISTEMA NERVOSO CENTRAL 1: o Encéfalo (vista lateral esquerda)
  17. 17. SNC 1: ENCÉFALO (vista lateral esquerda)mostrando por transparência o Tálamo, Hipotálamo, a Hipófise e parte do CerebeloQual o papel desses órgãos no controle das funções do corpo pelo encéfalo ?
  18. 18. SNC 1: Encéfalo visto em corte (hemisfério esquerdo retirado)
  19. 19. MAPEANDO O CÉREBRO: localizando suas funçõesUm dia, um homem resolveu consultar um médico porque perdera a capacidade de falar.Entendia, entretanto, tudo o que lhe diziam! Após sua morte, o médico examinou seu encéfalo edescobriu uma lesão no córtex, em certa área do hemisfério esquerdo. Casos semelhantespuderam confirmar que esse era o local em que se organiza a fala.Estudando outras pessoas que sofreram acidentes cerebrais, puderam ser localizadasdiferentes áreas do cérebro responsáveis por algumas funções. Estabelecendo RELAÇÕESentre as dificuldades dos pacientes (se não conseguiam falar, ouvir, ver, etc.) e as áreasafetadas pelo acidente, descobriram-se as regiões essenciais do cérebro para a funçãoperdida.Com os avanços da cirurgia cerebral, tornou-se possível, durante operações, excitar pontosespeciais do cérebro e ver o que o paciente sente. O cérebro não dói porque não possuiterminais para dor, de modo que esses experimentos podem ser feitos sem prejuízo para apessoa operada. Experimentos em animais também têm rendido grandes descobertas no campodas neurociências.Os avanços da Física e da Bioquímica permitiram descobrir que os neurônios transmitemsinais elétricos (potenciais de ação) e que esses sinais passam de um neurônio para outro porintermédio de neurotransmissores químicos.Os métodos atuais de formação de imagens do cérebro intacto, em pessoas normais, têmrevolucionado o conhecimento das localizações cerebrais e permitido diagnósticos e tratamentosmais eficazes.
  20. 20. CÉREBRO MAPEADO (aqui visto de lado - hemisfério esquerdo)ATENÇÃO !! Embora tenhamos o cérebro dividido em dois hemisférios e os lobos executem as mesmas funções nos dois hemisférios, o hemisférioESQUERDO (que controla o lado direito do corpo) é muito mais desenvolvido que o hemisfério DIREITO (que controla o lado esquerdo do corpo) em95% das pessoas. Isso explica porque a maior parte das pessoas é DESTRA (escreve com a mão direita).Também, explica o fato de que SE numa situação de doença (p. ex. derrame cerebral) ou num acidente - o hemisfério ESQUERDO for atingido oulesado, é possível ao hemisfério DIREITO assumir o papel dominante , se devidamente estimulado.
  21. 21. CÉREBRO MAPEADO mais detalhadamente (aqui visto de lado - hemisfério esquerdo)
  22. 22. SISTEMA NERVOSO CENTRAL: Encéfalo + Medula Espinal
  23. 23. espinhoneuralcanal neuralda vértebrapia-máterdura-máteraracnóideMedulaEspinalraiz egângliodorsaissubstânciacinzentaraizventralramo comunicantenervo espinhalgângliosimpáticovértebrasubstânciabrancaSistema Nervoso Central 2: Medula Espinalprotegida pela Coluna Vertebral
  24. 24. Sistema Nervoso Central 2: Medula Espinalprotegida pela Coluna Vertebral
  25. 25. Sistema Nervoso Central 2: Medula Espinalprotegida pela Coluna Vertebral
  26. 26. Atos Reflexoscomandados pelos Neurônios da Medula Espinal
  27. 27. SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO: Nervos Cranianos + Nervos Raquidianos
  28. 28. DesenhodeumNERVOformadopor5FEIXES
  29. 29. Sistema Nervoso Periférico 1: Nervos Cranianos (12 pares)
  30. 30. SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICO 1NERVOS Cranianos(12 pares)Cada um dos 12 nervos cranianoscontem em seu interiorNeurônios SensoriaiseNeurônios MotoresCom exceção dos:• Nervo Olfativo: só neurônios sensoriais;• Nervo Óptico: só neurônios sensoriais;• Nervo Motor Ocular: só neurônios motores;• Nervo Trigêmeo: só neurônios sensoriais;• Nervo Cócleo-vestibular: só neurônios sensoriais.
  31. 31. SISTEMA NERVOSO PERIFÉRICONERVOS Cranianos + NERVOS RaquidianosAmbos são formados porFEIXES de Neurônios SensoriaiseFEIXES de Neurônios MotoresEntretanto, este esquema mostra apenas osNeurônios Motores VISCERAISe seus efeitos sobre os órgãos internos.ATENÇÃO !!!Os Neurônios Motores VISCERAIS Simpáticosliberam o neurotransmissor NORADRENALINA nasinapse entre eles e os órgãos internos.Os neurônios motores VISCERAIS Parassimpáticosliberam o neurotransmissor ACETILCOLINAna sinapse entre eles e os órgãos internos.
  32. 32. OsNeurôniosMotoresVISCERAISParassimpáticosliberamoneurotransmissorACETILCOLINAna sinapseentre eles eos órgãos internos.Por isso,sãotambémchamadosdeNeurôniosColinérgicosOs NeurôniosMotoresVISCERAISSimpáticosliberamo neurotransmissorNORADRENALINAna sinapseentre eles eos órgãos internos.Por isso,sãotambémchamadosdeNeurôniosNoradrenérgicos
  33. 33. Efeitos Antagônicos: Neurônios Simpáticos (liberam NORADRENALINA) X Neurônios Parassimpáticos (liberamACETILCOLINA)
  34. 34. Neurônios Motores VISCERAIS controlando o funcionamento do intestinoQual o efeito no intestino quando este é estimulado pelo neurônio simpático ? Inibição dos Movimentos peristálticosQual o efeito no intestino quando este é estimulado pelo neurônio parassimpático ? Estimulação dos movimentos peristálticos

×