Aspectos políticos da colônia portuguesaAtaques e invasões-Ataque: consiste em uma atitude de punição ou saque, com um ca...
-Como o Brasil esta sob domínio da Espanha, devido à ocupação da Coroa portuguesa pelo reiespanhol Filipe II, a colônia fo...
-Portanto, a decisão de Calabar foi decisiva para a vitória dos holandeses e sua penetração nointerior, destruindo os foco...
-A crise europeia fazia com que o mercado para o açúcar desabasse, gerando uma quedaacentuada na produção nordestina. Além...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aspectos políticos da colônia portuguesa

1.471 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.471
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aspectos políticos da colônia portuguesa

  1. 1. Aspectos políticos da colônia portuguesaAtaques e invasões-Ataque: consiste em uma atitude de punição ou saque, com um caráter passageiro, semobjetivo de permanência-Invasão: consiste em uma expedição com o objetivo de conquistar e permanecer no territórioInvasões francesas-1555: franceses invadem RJ, cujas causas são: disputas entre potências europeias e conflitosinternos à França-Período de intensificação dos conflitos religiosos na Europa em geral e, principalmente naFrança, já que a expansão do protestantismo havia gerado um conflito interno entre aburguesia calvinista (huguenotes) contra a nobreza católica. A monarquia achava-secomprometida com os interesses da nobreza, empreendendo violentas perseguições aosprotestantes calvinistas, ao mesmo tempo, eles eram um setor cuja riqueza e capacidadeempreendedora não poderiam ser desprezados-Para exilar os protestantes perseguidos na França, era preciso a conquista de um território, oqual era composto por Sergipe, Paranapuã, Uruçumirim e em Laje, território denominadoFrança Antártica-Para concretizar esse objetivo, os franceses aliaram-se aos índios, os quais, em violentoconflito com os portugueses, criaram a Confederação dos Tamoios, o qual consistiu em muitaviolência em relação ao domínio português-Vitória sobre os franceses foi conseguida no governo de Mem de Sá, após uma negociação dapaz entre os portugueses e os Tamoios, conseguida pelos jesuítas em um acordo denominadoArmistício de Iperoig-1567: franceses definitivamente derrotados, porém eles conseguiram invadir Maranhão em1612, fundando a cidade de São Luiz, denominando-a França Equinocial-Reação portuguesa intensa, fazendo com que criassem fortes após a expulsão dos francesesInvasões Holandesas-Holanda estava incorporada aos domínios espanhóis e não entrou na partilha do mundo-1572- Holanda passou a lutar por sua independência, criando as Províncias Unidas dos PaísesBaixos. A repressão e a reação espanhola contra este ato foi intensa e violenta, dado aovolume de riquezas que a Holanda tinha para a Espanha-1581- Holanda conquista sua independência, proclamando a República das Províncias Unidas,com capital em Amsterdã
  2. 2. -Como o Brasil esta sob domínio da Espanha, devido à ocupação da Coroa portuguesa pelo reiespanhol Filipe II, a colônia foi atingida, já que a represália contra a independência foicomposta pela proibição ao comércio entre as colônias espanholas e os holandeses, ou seja, oBrasil estava incluído-1602- Holanda possuía uma importância na produção e comercialização do açúcar brasileiro.Assim aHolanda decide criar a Companhia das Índias Orientais, voltada para manter asrelações entre a mesma e os países ibéricos, porém esse comércio era proibido, fazendo comque a companhia possuísse um caráter militar, praticando o saque e o contrabando no litoralnordestino-1609- Espanha vê-se obrigada a negociar uma trégua de 12 anos com a Holanda, devido a seuenfraquecimento causado pela derrota para a Inglaterra, visto que a segurança era cara, já queincluía transporte e mantimentos. Portanto, nesse período, a comercialização da Holanda como Brasil estava retomada-1618- Guerra na Europa entre os domínios do Sacro Império Romano-Germânico, conflito queespalhou-se por todo continente, dando início à Guerra dos Trinta Anos. Essa guerra agravouainda mias os conflitos entre a Holanda e a Espanha, já que, como a Espanha é católica, o paísficou do lado dos germânicos contra a Holanda protestante-1621- Trégua extinta e não renovada, fazendo com que os holandeses formassem aCompanhia das Índias Ocidentais, com o objetivo de garantir o domínio do açúcar brasileiro eapossar-se dos territórios ibéricos no litoral da América e da África-1624 Primeira tentativa, com a invasão de Salvador, já que além de capital e sedeadministrativa da colônia, Salvador constituía-se no porto por onde o açúcar brasileiro escoavapara a Europa-1625- Holandeses expulsos, já que a reação portuguesa e espanhola foi eficiente. Porém, osmesmos voltariam a atacar o litoral da Bahia por mais duas vezes, até lançar, em 1630, seuataque decisivo ao centro da produção de açúcar, com a invasão de Pernambuco-A atitude pernambucana, em um primeiro momento, foi de recuar para o interior, já que osholandeses estavam no litoral, na cidade de Olinda-Durante 2 anos houve uma luta de guerrilha, na qual a população local foi bem sucedida,impedindo o avanço dos holandeses para o interior-1632- Ocorre modificações, já que houve uma traição pernambucana por DomingosFernandes Calabar, o qual passou para o lado holandês, porém alguns escritores falam que asua atitude de permitir que os holandeses se apossassem do Nordeste por considerá-losmelhores empreendedores que os portugueses, portanto mais benéficos aos interesses locais.Entretanto, essa forma de aceitação às atitudes de Calabar não pode ser aceita, já que não háqualquer indício de que ele pudesse efetivamente conceber aos holandeses como melhorescolonizadores, já que Calabar era um mulato (intermediário entre aristocracia e os escravos,porém não é reconhecido pela elite), portanto, distante da elite, a qual se beneficiava dapresença holandesa através dos financiamentos e do comércio realizados pelos mesmos
  3. 3. -Portanto, a decisão de Calabar foi decisiva para a vitória dos holandeses e sua penetração nointerior, destruindo os focos de resistência local-1635- Domínio holandês estende-se por uma faixa que abrange desde o litoral do Maranhãoaté Sergipe, com o nome de Capitania da nova Holanda, nomeando para sua administração,Maurício de Nassau, que permaneceu no cargo de 1637 a 1644-O período de domínio holandês constituiu-se no apogeu da produção açucareira noNordeste. A visão empresarial muito avançada dos holandeses levou Nassau a empreenderuma política de financiamentos aos grandes proprietários, com vistas à ampliação deprodução. Da mesma forma, a conquista holandesa de regiões fornecedoras de escravos naÁfrica permitiu o aumento de mão-de-obra . Dessa forma, Nassau obteve apoio da elitenordestina, a qual passou a ter participação nas decisões administrativas através dos novosórgãos criados pelo mesmo, as Câmaras dos Escabinos-Privados do porto de Salvador, os holandeses tiveram de escoar sua produção através doRecife, o qual era mais próximo à Olinda. Assim, Recife recebeu investimentos como amelhoria e ampliação do porto, calçamento e iluminação das ruas, construção de pontes,drenagem de pântanos, vinda de cientistas e artistas, além do estabelecimento da liberdadereligiosa, dada a condição dos holandeses como calvinistas-1640- Portugal consegue sua independência em relação à Espanha, a qual só foi obtida peloapoio que a nação recebeu da Inglaterra e da Holanda. Em troca do apoio inglês, osportugueses foram obrigados a aceitar a presença de produtos ingleses em seu território,iniciando uma dependência econômica. Quanto ao apoio holandês, o novo rei de Portugal, D.João IV, fundador da dinastia Bragança, foi obrigado a negociar uma trégua de 10 anos noBrasil, a qual iria se estender até 1651-Os elevados custos da guerra na Europa, bem como a redução do mercado para o açúcar, oque reduzia muito sua lucratividade, levou os holandeses a uma drástica mudança em suapolítica em relação aos pernambucanos. Inicia-se, então, pelos holandeses, uma política dearrocho, com a cobrança dos empréstimos e o confisco de engenhos em pagamento pelasdívidas dos senhores com a Companhia das Índias. Opondo-se a essa política, Nassau édemitido em 1644. Terminava, assim, o bom entendimento entre a aristocracia e osholandeses. Ao mesmo tempo, a queda dos preços do açúcar no mercado europeu,acentuando a crise para uns e para outros, constituía outro foco de tensão-Luta contra os holandeses ganha força, a partir de 1645, com o apoio dos grandesproprietários. Começava a Insurreição Pernambucana, grande luta contra a presençaholandesa, contrariando as ordens da Coroa portuguesa, que estava comprometida com atrégua-Porém, a luta começa a ser decidida em 1651, com o encerramento da trégua entre o governoportuguês e a Holanda. Assim, Portugal passa a enviar tropas para auxiliar os revoltosos. Nomesmo ano, a Holanda, prejudicada por decisões de Oliver Cromwell, governante inglês,quanto ao comércio naval, declara guerra à Inglaterra, enfraquecendo. Com o encerramentodessa guerra e com a vitória da Inglaterra, os holandeses são expulsos do Brasil
  4. 4. -A crise europeia fazia com que o mercado para o açúcar desabasse, gerando uma quedaacentuada na produção nordestina. Além disso, a Holanda não aceitou sua expulsão, passandoa pressionar o governo português que foi obrigado a pagar uma indenização aos holandeses,em 1661, acentuando sua crise econômica-Os holandeses passaram a produzir açúcar em seus domínios nas Antilhas. Sua maiordisponibilidade de capitais, sua maior capacidade técnica de refino e transporte e seu domíniosobre as rotas de distribuição do produto na Europa, fizeram com que os holandesesdominassem o mercado do açúcar, fazendo com que a economia colonial ficasse decadente

×