O fruto do espirito dentro da familia

483 visualizações

Publicada em

apostila

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
483
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O fruto do espirito dentro da familia

  1. 1. O fruto do Espírito dentro da família - Gl.5:22,23 INTRODUÇÃO: Costumamos falar do fruto do espírito como sendo essencial para a manutenção dos nossos relacionamentos. De fato, não tem como falar de relacionamentos saudáveis e duradouros fora da realidade do fruto do Espírito. Se nos relacionamentos em geral há a necessidade do Fruto do Espírito que dirá dentro da família. Nesta noite, quero falar do Fruto do Espírito na perspectiva da família. Como que o desenvolvimento deste fruto pode amadurecer os relacionamentos familiares. Paulo vai dizem em Gl. 5:22 que o Fruto do Espírito é: • amor – Certa vez Jesus disse que é impossível alguém amar a Deus sem amar seu irmão. Seguindo esta lógica diria também que não dá para amarmos nossos vizinhos, os irmãos da igreja, nossos amigos, se não amarmos a nossa família. O modelo de amor para a família precisa ser o modelo de Jesus que se entregou, que se sacrificou por sua igreja. Este é um amor sacrificial. Como vemos nas palavras de Paulo: “O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.” 1 Coríntios 13:4-7 Quando você ama seu cônjuge, seus pais, seus irmãos e até mesmo seus filhos com o amor de Deus (ágape) por mais que o tempo passe, há renovação. Agora, como a intimidade e o tempo produzem a corrosão dos relacionamentos, precisamos estar sempre dispostos a buscar esta renovação. Somente com este amor Ágape podemos vencer a ação deletéria do tempo que corrói os relacionamentos. Só com o amor perfeito que vem de Deus podemos manter nossos relacionamentos familiares íntegros. • Alegria – Em Ne. 8:10 lemos: “a alegria do Senhor é a nossa força. Embora muito da nossa energia seja deixada fora de casa, não abra mão de ser um promotor da alegria dentro da sua casa. São as pessoas do nosso trabalho, da nossas faculdade e os amigos em geral que muitas vezes ficam com a nossa alegria. Tem gente que é tão mal-humorada dentro de casa que chega a dar medo. O Mal-humor deixa uma casa pesada. Por isso, pratique a risoterapia. Com bom humor os problemas nos agridem menos. Não estou dizendo para sublimarmos os problemas fingindo que eles
  2. 2. não existem. Entretanto, quando buscamos a alegria de Deus sofremos menos com eles. • Paz – Aqueles que têm o Espírito de Deus desfrutam de profunda paz. Vivemos em um mundo de guerra, por isso, mais do que nunca precisamos transformar nossos lares em refúgios de paz. Que coisa boa é, depois de um dia daqueles que você matou vários leões poder voltar para casa e encontrar um lar que desfruta desta paz. Agora, sofá novo, cortinas novas ou reformas não tem o poder de promover esta paz. Você precisa ser um pacificador. Lá nas bem-aventuranças Jesus disse: “Bem-aventurados os pacificadores, pois serão chamados filhos de Deus”. Deus quer que você seja um pacificador dentro da sua casa. Isto significa que uma das nossas missões é sem sombra de dúvida fazermos de tudo para termos na nossa casa um ambiente de harmonia, de tranquilidade. “Se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens.”
Rm. 12.18 • Paciência - Se tem um lugar que temos que exercitar a paciência é dentro de casa. Olhe só como as famílias estão compostas. Via de regra são pessoas completamente diferentes. As diferenças começam com o gênero. Homens e mulheres são serem completamente diferentes. Não somente se comunicam diferentemente, mas pensam, sentem, percebem, reagem, respondem, amam, precisam e apreciam de formas distintas. Parecem de planetas diferentes.". Daí o título do Livro: Homens são de Marte, mulheres são de Vênus, de John Gray. Mas as diferenças aumentam com a chegada dos filhos. Gostos diferentes, timing diferente, expectativas diferentes. Lá em casa somos 4 pessoas, 4 universos distintos. Se não tivermos paciência uns com os outros, não vai dar certo. • Amabilidade e bondade – Seja amável nas palavras e no trato com seus familiares. Sobretudo para os filhos e irmãos, sejam bons uns com os outros e sejam bons com seus pais. Cuidado para você não ser “o cara fora de casa e dentro da sua casa nunca esboçar gentileza, bondade, generosidade e voluntariedade. • Fidelidade – A fidelidade é um pressuposto básico dentro do casamento. Agora, esta fidelidade precisa ser não apenas uma fidelidade corporal, ou seja, aquela que o sujeito se vangloria de não ter uma amante. Estou falando da fidelidade emocional onde os cônjuges têm o compromisso de proteger um ao outro emocionalmente falando. Agora, esta fidelidade vai além da relação conjugal. Eu diria que um elemento importantíssimo numa família é a proteção onde um serve de escudo para o outro. Somos féis uns aos outros quando investimos no
  3. 3. crescimento e na proteção dos nossos familiares. Cuidado com o que você faz com a intimidade que tem com seus familiares. Digo isso porque se tem um lugar que somos vulneráveis é dentro da nossa casa. Somos vulneráveis porque somos conhecidos. Nossas feiuras e fraquezas estão expostas. Resultado: muita mágoa dentro da família. Muitas vezes usamos as fragilidades do outro para feri-los. Isto é muito cruel e por isso precisa ser evitado. • Mansidão – Mansidão dentro de casa é uma benção. Com mansidão você conquista tudo. Foi por isso que no Sermão da montanha Jesus disse que “os manso herdarão a terra”. Quando você é manso você ganha a terra do coração dos seus familiares. • Domínio próprio - Por fim, o fruto do Espírito é domínio próprio. Dentro de casa, se você não tiver domínio próprio você fica louco e deixa todo mundo louco. Se por um lado a intimidade é uma benção, por outro, ele corrói os relacionamentos. O maior problema do descontrole é que quando você se descontrola você acaba falando coisas que normalmente não falaria. Via de regra coisas lá de trás são trazidas a tona, pontos fracos são explorados. Conclusão: Relacionamentos familiares são uma benção, mas se não forem regados morrem. A melhor maneira de rega-los é se enchendo do com o Espírito de Deus e manifestando o Fruto do Espírito.

×