Associação entre perfil morfofuncional,Associação entre perfil morfofuncional,análise técnico-tática e percepçãoanálise té...
IntroduçãoIntroduçãoModalidades categorizadaspor massa corporal – possívelvantagem ao minimizar amassa gorda (Franchini et...
Percentual de gordura em atletas de judô: ausênciade consenso quanto à diferença níveis competitivosdistintos (Franchini e...
SJFT• Capaz de discriminar atletas quanto ao nívelcompetitivo (Franchini et al., 2005)• Correlacionado (r= 0.79) à potênci...
Barra com judogi – valores superiores para atletas denível nacional em relação a atletas de nível estadual(Franchini et al...
No entanto, a influência da composição corporal eaptidão física com relação ao desempenhoespecífico no judô, são discutíve...
ObjetivoObjetivoVerificar o relacionamento entre a composiçãocorporal, o desempenho motor e o desempenhoespecífico no judô...
Métodos Amostra: 8 atletas (-55kg, -60kg, -66kg, -73kg,-81kg, -90kg, -100kg e +100kg; 22,8 ± 4,3 anos, 81,2 ±20,2 kg; 16...
Dados técnico-táticos forammensurados utilizando osoftware FRAMI®(Miarka et al., 2009) VO2máx - velocidade inicialde 9 ...
 Análise de gases - FitMate (COSMED®, Roma - Itália). FC - POLAR RS800 SJFT: três períodos de atividade de judô (A =...
Análise estatística:GraphPad 3.0®Média, desvio-padrão (DP), intervalo deconfiança de 95% (IC 95%) e amplitude (valoresmíni...
ResultadosResultadosMédia DP IC 95% Amplitude Normalidade(p)VO2max (ml/kg/min) 47.6 5.5 43.0 – 52.2 36.7 – 55.5 0.209 (>0....
  Média DP IC 95% Amplitude Normalidade (p)Supino 92.5 18.3 77.2 – 107.8 70.0 – 120.0 0.159 (>0.10)Agachamento 135.0 25.6 ...
Média DP IC 95% Amplitude Normalidade (p)SJFT Arremessos 22 3 20 - 25 19 - 26 0.197 (>0.10)Barra com Judogi (rep.) 12 7 6 ...
  Média DP IC 95% Amplitude Normalidade (p)Número de ataques 5 5 3 – 7 0 - 19 0.207 (0.00)*Número ataques efetivos1 1 0 – ...
Número de repetições no teste de barra e Número de repetições no teste de barra e 1RM na remada 451RM na remada 45oo
PSE e tempo de aproximação durante a lutaPSE e tempo de aproximação durante a luta
PSE e tempo de pegadaPSE e tempo de pegada
PSE e tempo de ataque e defesaPSE e tempo de ataque e defesa
PSE e tempo de combate no soloPSE e tempo de combate no solo
ConclusãoConclusãoEsses achados trazem importantes indicativos as fortescorrelações positivas entre avaliações específicas...
ObrigadoObrigadoBrauliomagnani@live.comBrauliomagnani@live.com
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Associação entre perfil morfofuncional, análise técnico tática e percepção subjetiva de esforço em atletas de judô - rio claro 2013

165 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Associação entre perfil morfofuncional, análise técnico tática e percepção subjetiva de esforço em atletas de judô - rio claro 2013

  1. 1. Associação entre perfil morfofuncional,Associação entre perfil morfofuncional,análise técnico-tática e percepçãoanálise técnico-tática e percepçãosubjetiva de esforço em atletas de judôsubjetiva de esforço em atletas de judôBranco B.H.M.¹, Andreato L.V.¹, Miarka B.¹, Júlio U.F.¹, MoraesS.M.F.², Machado F.A.², Franchini E.¹,31- Grupo de Estudos e Pesquisas em Lutas, Artes Marciais e Esportes deCombate da Escola de Educação Física e Esporte da Universidade de SãoPaulo, Brasil.2- Universidade Estadual de Maringá, Paraná, Brasil.3 – Universidade de Montpellier, França
  2. 2. IntroduçãoIntroduçãoModalidades categorizadaspor massa corporal – possívelvantagem ao minimizar amassa gorda (Franchini et al.,2001).
  3. 3. Percentual de gordura em atletas de judô: ausênciade consenso quanto à diferença níveis competitivosdistintos (Franchini et al., 2007; Kubo et al., 2006; Callister et al., 1991)IntroduçãoIntrodução
  4. 4. SJFT• Capaz de discriminar atletas quanto ao nívelcompetitivo (Franchini et al., 2005)• Correlacionado (r= 0.79) à potência aeróbiamáxima (Franchini et al., 2007)IntroduçãoIntrodução
  5. 5. Barra com judogi – valores superiores para atletas denível nacional em relação a atletas de nível estadual(Franchini et al., 2011)IntroduçãoIntrodução
  6. 6. No entanto, a influência da composição corporal eaptidão física com relação ao desempenhoespecífico no judô, são discutíveis.IntroduçãoIntrodução
  7. 7. ObjetivoObjetivoVerificar o relacionamento entre a composiçãocorporal, o desempenho motor e o desempenhoespecífico no judô, bem como suas influênciassobre as respostas perceptivas
  8. 8. Métodos Amostra: 8 atletas (-55kg, -60kg, -66kg, -73kg,-81kg, -90kg, -100kg e +100kg; 22,8 ± 4,3 anos, 81,2 ±20,2 kg; 16,4 ± 5,7 anos de judô). Estudo aprovado pelo pelo Comitê de Ética emPesquisa, da Universidade Estadual de Maringá,seguindo as diretrizes da resolução 196/96 doConselho Nacional de Saúde. Combates foram filmados uma câmera Sony®(modelo DCR-DVD 508)
  9. 9. Dados técnico-táticos forammensurados utilizando osoftware FRAMI®(Miarka et al., 2009) VO2máx - velocidade inicialde 9 km/h (inclinação fixadaem 1%), incremento de 1 km/ha cada 3min (esteiraInbramed®)Métodos
  10. 10.  Análise de gases - FitMate (COSMED®, Roma - Itália). FC - POLAR RS800 SJFT: três períodos de atividade de judô (A = 15 s, Be C = 30 s), intercalados com intervalos de 10 s Carga máxima dinâmica: supino reto, remada 450eagachamento.Métodos
  11. 11. Análise estatística:GraphPad 3.0®Média, desvio-padrão (DP), intervalo deconfiança de 95% (IC 95%) e amplitude (valoresmínimos e máximos).Normalidade: teste de Kolmogorov-SmirnovCorrelações: Pearson ou Spearman.Métodos
  12. 12. ResultadosResultadosMédia DP IC 95% Amplitude Normalidade(p)VO2max (ml/kg/min) 47.6 5.5 43.0 – 52.2 36.7 – 55.5 0.209 (>0.10)LAn (ml/kg/min) 35.6 4.7 31.7 – 39.5 27.3 – 40.3 0.181 (>0.10)Potência e capacidade aeróbias
  13. 13.   Média DP IC 95% Amplitude Normalidade (p)Supino 92.5 18.3 77.2 – 107.8 70.0 – 120.0 0.159 (>0.10)Agachamento 135.0 25.6 113.6 – 156.4 110.0 – 190.0 0.327 (0.01)*Remada 45º 66.3 11.9 56.3 – 76.2 50.0 – 90.0 0.251 (>0.10)Força Máxima (kg e kg/kg de massa corporal)         Supino 1.21 0.41 0.87 – 1.55 0.69 – 1.74 0.195 (>0.10)Agachamento 1.77 0.59 1.28 – 2.26 1.12 – 2.60 0.257 (>0.10)ResultadosResultados
  14. 14. Média DP IC 95% Amplitude Normalidade (p)SJFT Arremessos 22 3 20 - 25 19 - 26 0.197 (>0.10)Barra com Judogi (rep.) 12 7 6 - 18 2 - 23 0.167 (>0.10)Arremessos durante o SJFT e barra com JudogiResultadosResultados
  15. 15.   Média DP IC 95% Amplitude Normalidade (p)Número de ataques 5 5 3 – 7 0 - 19 0.207 (0.00)*Número ataques efetivos1 1 0 – 1 0 - 1 0.366 (<0.0001)*PSE (6-20) 12 5 11 – 14 6 - 20 0.135 (>0.10)ResultadosResultadosAnálise dos combates e PSE
  16. 16. Número de repetições no teste de barra e Número de repetições no teste de barra e 1RM na remada 451RM na remada 45oo
  17. 17. PSE e tempo de aproximação durante a lutaPSE e tempo de aproximação durante a luta
  18. 18. PSE e tempo de pegadaPSE e tempo de pegada
  19. 19. PSE e tempo de ataque e defesaPSE e tempo de ataque e defesa
  20. 20. PSE e tempo de combate no soloPSE e tempo de combate no solo
  21. 21. ConclusãoConclusãoEsses achados trazem importantes indicativos as fortescorrelações positivas entre avaliações específicas e deforça máxima e relativa.A PSE apresentou forte correlação com o tempo deesforço em combates competitivos e moderada relaçãocom ações rápidas de ataque.
  22. 22. ObrigadoObrigadoBrauliomagnani@live.comBrauliomagnani@live.com

×