SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Baixar para ler offline
II Seminário Internacional do Programa Brasil Próximo



     A Política de APL no Brasil:
       Atualidade e Perspectivas


               Brasília, 13 de dezembro de 2012

                                                        1
Arranjos Produtivos Locais:
Estruturação da Política de APLs no Brasil


 • Instituição, no âmbito do Governo Federal, do Grupo de Trabalho
    Permanente para Arranjos Produtivos Locais (GTP APL): 33 instituições
    de abrangência nacional.

 • Metodologia baseada na construção de um Plano de Desenvolvimento
    Preliminar/Produtivo .

 • Instalação dos Núcleos Estaduais de Apoio aos APLs: 27 NEs.
 • Esforço de mobilização e de inserção do tema na agenda de políticas: 5
    Conferências Nacionais.



                                                                      2
Instituições do GTP APL
Arranjos Produtivos Locais:
Política de APLs no Brasil – 1ª Geração

• Avanços:
   • Incorporação de novos atores, atividades e regiões.
   • Reconhecimento do enfoque de APLs como importante estratégia de
      promoção do desenvolvimento.

   • Amadurecimento das visões das instituições acerca do tema, com
      sua inclusão nas agendas de políticas.

   • Avanço da competitividade nas empresas dos APLs, individualmente
      e em coletivos, levando a um ambiente de busca contínua do
      conhecimento.
Arranjos Produtivos Locais :
Novas Formas de Olhar o Espaço Produtivo




                                           5
Arranjos Produtivos Locais:
 2ª Geração de Políticas Públicas para APLs

• Elementos Principais:
   • Compromisso com o desenvolvimento econômico, social, cultural,
        político e ambiental.
    •   Perspectiva de longo prazo e integradora das prioridades nacionais,
        regionais, estaduais e locais.
    •   Capacidade de incluir e de estimular propostas, pactos e processos
        locais de desenvolvimento.

• Escopo (dimensões com as quais a política para APLs deve guardar coerência):
   • Plano Brasil Maior – PBM.
   • Plano Brasil Sem Miséria – PBSM.
   • Política Nacional de Desenvolvimento Regional – PNDR.

                                                                           6
DESDOBRAMENTO DO PLANO BRASIL MAIOR – PBM NA POLÍTICA DE APLS

  DIMENSÃO ESTRATÉGICA                                                                DIMENSÃO ESTRUTURANTE


                                                                              Acesso aos Mercados Nacional e
                                                                                       Internacional
   Fomento à interação sistêmica
                                                                                Financiamento e Investimento

  Promoção do fortalecimento de
                                                                             Formação e Capacitação Profissional
capacitações produtivas e inovativas
                                                                                     Inovação e Tecnologia
Coesão e coerência com o processo de
       desenvolvimento local                                                 Capacidade Produtiva, Qualidade e
                                                                                      Produtividade
Sustentabilidade econômica, política,
         social e ambiental                                                       Governança e Cooperação


                                              DIMENSÃO SETORIAL




        Sistemas metalmecânicos e         Sistemas intensivos em escala e    Sistemas intensivos em trabalho:
             eletroeletrônicos:                      tecnologia:               Têxtil e confecções, Madeira e
     Eletroeletrônica, Metalmecânico,         Fármacos, Biotecnologia,       móveis, Couro e calçados, APL de
      Construção naval, Aeroespacial,          Transformação plástica,        Reciclagem de Resíduos Sólidos,
          Automotivo e autopeças                   Petróleo e gás                      Construção civil




         Sistemas do agronegócio:                                                 Sistemas extrativistas:
       Leite e derivados, Fruticultura,   Economia criativa e de serviços:    Cerâmica/extrativismo mineral,
        Floricultura, Mandiocultura,         Tecnologia da informação,            Extrativismo florestal,
                 Piscicultura,                       Turismo,                  Rochas/extrativismo mineral,
      Ovinocaprinocultura, Apicultura,      Artesanato, Entretenimento          Gemas e joias/extrativismo
           Carnes/bovinocultura e                                                         mineral
                 suinocultura
Arranjos Produtivos Locais
2ª Geração de Políticas Públicas para APLs
• Desafios:
    •Aprimoramento dos instrumentos de política, com ênfase em modelos de
    atendimento coletivo.

    •Abordagem setorial articulando questões transversais com questões
    setoriais e customização por APL.

    •Formação de quadros capazes de operar a política.
    •Planejamento, monitoramento e avaliação.

                 Plano Nacional de Capacitação para APLs
     Observatório Brasileiro de APLs (tipologias e indicadores de APLs)
                                                                          8
Observatório Brasileiro de APLs
Estrutura do
 Observatório
Rede Social dos APLs


Banco de Dados Nacional


Portal do Observatório
Objetivos do Observatório

     Monitoramento e gestão dos APLs


     Interação entre os atores
     produtivos e institucionais



    Geração de Indicadores
Gestão de
Conteúdo
Arranjos Produtivos Locais
2ª Geração de Políticas Públicas para APLs


• Cooperação Técnica Internacional:
   • Cooperação APLs X Clusters no Mercosul: foco na região
        transfronteiriça Brasil-Uruguai, Brasil-Argentina, Brasil-Paraguai.
    •   Cooperação APLs X Clusters no Arco Central e Norte do Brasil: Bolívia,
        Peru e Colômbia – estados do Mato Grosso, Acre, Rondônia e
        Amazonas.
    •   Cooperação Polos de Competitividade X APLs com a França: 3 rodadas
        de cooperação dos APLs metalmecânicos, Naval, Petróleo e Gás.
    •   Cooperação APLs X Clusters com a União Europeia: mapeamento de
        potenciais parcerias, integração Observatórios e Redes, 1º Encontro de
        cooperação em novembro/2012.

        Fortalecimento das capacitações produtivas e inovativas locais
               Parcerias estratégicas e atração de investimentos
                                                                            13
II Seminário Internacional do Programa Brasil Próximo
                 13 de dezembro de 2012

             Obrigada pela atenção!


                   Maria Cristina Milani
           E-mail: maria.milani@mdic.gov.br



                                                        14

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Política de APLs no Brasil: Estruturação, Desafios e Cooperação Internacional

Estrutura Produtiva e Desenvolvimento Regional: experiências latino-americana...
Estrutura Produtiva e Desenvolvimento Regional: experiências latino-americana...Estrutura Produtiva e Desenvolvimento Regional: experiências latino-americana...
Estrutura Produtiva e Desenvolvimento Regional: experiências latino-americana...EUROsociAL II
 
Seminario os Desafios do Desenvolvimento Local - Helena M. M. Lastres 2 dez 2011
Seminario os Desafios do Desenvolvimento Local - Helena M. M. Lastres 2 dez 2011Seminario os Desafios do Desenvolvimento Local - Helena M. M. Lastres 2 dez 2011
Seminario os Desafios do Desenvolvimento Local - Helena M. M. Lastres 2 dez 2011Fundação de Economia e Estatística
 
O Novo Ciclo de Desenvolvimento e a Política para APLs
O Novo Ciclo de Desenvolvimento e a Política para APLsO Novo Ciclo de Desenvolvimento e a Política para APLs
O Novo Ciclo de Desenvolvimento e a Política para APLsjulio cesar berleze
 
6ª CBAPL: Plano de Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais para o Setor...
6ª CBAPL: Plano de Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais para o Setor...6ª CBAPL: Plano de Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais para o Setor...
6ª CBAPL: Plano de Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais para o Setor...redesocialapl
 
A Relacao entre as Cadeias Globais de Valor e o Desenvolvimiento Economico Lo...
A Relacao entre as Cadeias Globais de Valor e o Desenvolvimiento Economico Lo...A Relacao entre as Cadeias Globais de Valor e o Desenvolvimiento Economico Lo...
A Relacao entre as Cadeias Globais de Valor e o Desenvolvimiento Economico Lo...FOMINDEL
 
Concepção de carteiras sinérgicas de projetos, utilizando técnicas de análise...
Concepção de carteiras sinérgicas de projetos, utilizando técnicas de análise...Concepção de carteiras sinérgicas de projetos, utilizando técnicas de análise...
Concepção de carteiras sinérgicas de projetos, utilizando técnicas de análise...glauciofernandez
 
Agropensa_Embrapa-Florestas_13ago14.ppt
Agropensa_Embrapa-Florestas_13ago14.pptAgropensa_Embrapa-Florestas_13ago14.ppt
Agropensa_Embrapa-Florestas_13ago14.pptANDRENESPOLI1
 
Internacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externo
Internacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externoInternacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externo
Internacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externoAdhemar Garcia Neto
 
Aliança para Inovação Agropecuária no Brasil
Aliança para Inovação Agropecuária no Brasil   Aliança para Inovação Agropecuária no Brasil
Aliança para Inovação Agropecuária no Brasil Rodrigo Mesquita
 
Apresentação projeto de apl cafelândia
Apresentação projeto de apl cafelândiaApresentação projeto de apl cafelândia
Apresentação projeto de apl cafelândiaweblinkagencia
 
Apresentação do Projeto Inclusão Eficiente
Apresentação do Projeto Inclusão EficienteApresentação do Projeto Inclusão Eficiente
Apresentação do Projeto Inclusão Eficienteinclusao.eficiente
 
Perpectivas para Brasil em desenvolvimento local - Margarete Gandini
Perpectivas para Brasil em desenvolvimento local - Margarete GandiniPerpectivas para Brasil em desenvolvimento local - Margarete Gandini
Perpectivas para Brasil em desenvolvimento local - Margarete GandiniFOMINDEL
 
Áreas Técnicas do CIESP
Áreas Técnicas do CIESPÁreas Técnicas do CIESP
Áreas Técnicas do CIESPciespfranca
 
6ª CBAPL: Atuação das Instituições GTP-APL Sebrae
6ª CBAPL: Atuação das Instituições GTP-APL Sebrae6ª CBAPL: Atuação das Instituições GTP-APL Sebrae
6ª CBAPL: Atuação das Instituições GTP-APL Sebraeredesocialapl
 
Agropensa Embrapa - Como ter Bons Alimentos, Produção de Alimentos e Seguranç...
Agropensa Embrapa - Como ter Bons Alimentos, Produção de Alimentos e Seguranç...Agropensa Embrapa - Como ter Bons Alimentos, Produção de Alimentos e Seguranç...
Agropensa Embrapa - Como ter Bons Alimentos, Produção de Alimentos e Seguranç...Edgardo Aquiles Prado Perez
 
Dia 2 - Estratégias de politicas públicas para uma maior adoção de sistemas a...
Dia 2 - Estratégias de politicas públicas para uma maior adoção de sistemas a...Dia 2 - Estratégias de politicas públicas para uma maior adoção de sistemas a...
Dia 2 - Estratégias de politicas públicas para uma maior adoção de sistemas a...cbsaf
 

Semelhante a Política de APLs no Brasil: Estruturação, Desafios e Cooperação Internacional (20)

Estrutura Produtiva e Desenvolvimento Regional: experiências latino-americana...
Estrutura Produtiva e Desenvolvimento Regional: experiências latino-americana...Estrutura Produtiva e Desenvolvimento Regional: experiências latino-americana...
Estrutura Produtiva e Desenvolvimento Regional: experiências latino-americana...
 
Seminario os Desafios do Desenvolvimento Local - Helena M. M. Lastres 2 dez 2011
Seminario os Desafios do Desenvolvimento Local - Helena M. M. Lastres 2 dez 2011Seminario os Desafios do Desenvolvimento Local - Helena M. M. Lastres 2 dez 2011
Seminario os Desafios do Desenvolvimento Local - Helena M. M. Lastres 2 dez 2011
 
O Novo Ciclo de Desenvolvimento e a Política para APLs
O Novo Ciclo de Desenvolvimento e a Política para APLsO Novo Ciclo de Desenvolvimento e a Política para APLs
O Novo Ciclo de Desenvolvimento e a Política para APLs
 
6ª CBAPL: Plano de Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais para o Setor...
6ª CBAPL: Plano de Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais para o Setor...6ª CBAPL: Plano de Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais para o Setor...
6ª CBAPL: Plano de Desenvolvimento de Arranjos Produtivos Locais para o Setor...
 
Pdp ps evento xii fimai
Pdp ps evento xii fimaiPdp ps evento xii fimai
Pdp ps evento xii fimai
 
A Relacao entre as Cadeias Globais de Valor e o Desenvolvimiento Economico Lo...
A Relacao entre as Cadeias Globais de Valor e o Desenvolvimiento Economico Lo...A Relacao entre as Cadeias Globais de Valor e o Desenvolvimiento Economico Lo...
A Relacao entre as Cadeias Globais de Valor e o Desenvolvimiento Economico Lo...
 
Concepção de carteiras sinérgicas de projetos, utilizando técnicas de análise...
Concepção de carteiras sinérgicas de projetos, utilizando técnicas de análise...Concepção de carteiras sinérgicas de projetos, utilizando técnicas de análise...
Concepção de carteiras sinérgicas de projetos, utilizando técnicas de análise...
 
Agropensa_Embrapa-Florestas_13ago14.ppt
Agropensa_Embrapa-Florestas_13ago14.pptAgropensa_Embrapa-Florestas_13ago14.ppt
Agropensa_Embrapa-Florestas_13ago14.ppt
 
Internacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externo
Internacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externoInternacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externo
Internacionalização de negócios: Expansão das PME ao mercado externo
 
Arranjos Produtivos Locais - Silvio Cairo
Arranjos Produtivos Locais - Silvio CairoArranjos Produtivos Locais - Silvio Cairo
Arranjos Produtivos Locais - Silvio Cairo
 
Aliança para Inovação Agropecuária no Brasil
Aliança para Inovação Agropecuária no Brasil   Aliança para Inovação Agropecuária no Brasil
Aliança para Inovação Agropecuária no Brasil
 
Apresentação projeto de apl cafelândia
Apresentação projeto de apl cafelândiaApresentação projeto de apl cafelândia
Apresentação projeto de apl cafelândia
 
Apresentação do Projeto Inclusão Eficiente
Apresentação do Projeto Inclusão EficienteApresentação do Projeto Inclusão Eficiente
Apresentação do Projeto Inclusão Eficiente
 
Perpectivas para Brasil em desenvolvimento local - Margarete Gandini
Perpectivas para Brasil em desenvolvimento local - Margarete GandiniPerpectivas para Brasil em desenvolvimento local - Margarete Gandini
Perpectivas para Brasil em desenvolvimento local - Margarete Gandini
 
Arranjos Produtivos Locais - Silvio Caio
Arranjos Produtivos Locais - Silvio CaioArranjos Produtivos Locais - Silvio Caio
Arranjos Produtivos Locais - Silvio Caio
 
Áreas Técnicas do CIESP
Áreas Técnicas do CIESPÁreas Técnicas do CIESP
Áreas Técnicas do CIESP
 
6ª CBAPL: Atuação das Instituições GTP-APL Sebrae
6ª CBAPL: Atuação das Instituições GTP-APL Sebrae6ª CBAPL: Atuação das Instituições GTP-APL Sebrae
6ª CBAPL: Atuação das Instituições GTP-APL Sebrae
 
Agropensa Embrapa - Como ter Bons Alimentos, Produção de Alimentos e Seguranç...
Agropensa Embrapa - Como ter Bons Alimentos, Produção de Alimentos e Seguranç...Agropensa Embrapa - Como ter Bons Alimentos, Produção de Alimentos e Seguranç...
Agropensa Embrapa - Como ter Bons Alimentos, Produção de Alimentos e Seguranç...
 
Diálogos Transversais 2: Solange Leite (Renova Energia)
Diálogos Transversais 2: Solange Leite (Renova Energia)Diálogos Transversais 2: Solange Leite (Renova Energia)
Diálogos Transversais 2: Solange Leite (Renova Energia)
 
Dia 2 - Estratégias de politicas públicas para uma maior adoção de sistemas a...
Dia 2 - Estratégias de politicas públicas para uma maior adoção de sistemas a...Dia 2 - Estratégias de politicas públicas para uma maior adoção de sistemas a...
Dia 2 - Estratégias de politicas públicas para uma maior adoção de sistemas a...
 

Mais de Brasil_Proximo

Programma seminario 2012 ita
Programma seminario 2012 itaProgramma seminario 2012 ita
Programma seminario 2012 itaBrasil_Proximo
 
Bpr 12-piano di comunicazione pt-br
Bpr 12-piano di comunicazione pt-brBpr 12-piano di comunicazione pt-br
Bpr 12-piano di comunicazione pt-brBrasil_Proximo
 
Programma seminario 3 4 nov 2011 pt
Programma seminario 3 4 nov 2011 ptProgramma seminario 3 4 nov 2011 pt
Programma seminario 3 4 nov 2011 ptBrasil_Proximo
 
Rasimelli intervento brasilia 14 dic
Rasimelli   intervento brasilia 14 dicRasimelli   intervento brasilia 14 dic
Rasimelli intervento brasilia 14 dicBrasil_Proximo
 
Programma seminario 2012 ita
Programma seminario 2012 itaProgramma seminario 2012 ita
Programma seminario 2012 itaBrasil_Proximo
 
Presentazione sebrae agostini
Presentazione sebrae agostiniPresentazione sebrae agostini
Presentazione sebrae agostiniBrasil_Proximo
 
Presentazione sebrae agostini ita
Presentazione sebrae agostini itaPresentazione sebrae agostini ita
Presentazione sebrae agostini itaBrasil_Proximo
 
Presentazione michele pagani regione liguria pt
Presentazione michele pagani regione liguria ptPresentazione michele pagani regione liguria pt
Presentazione michele pagani regione liguria ptBrasil_Proximo
 
Presentazione michele pagani regione liguria ita
Presentazione michele pagani regione liguria itaPresentazione michele pagani regione liguria ita
Presentazione michele pagani regione liguria itaBrasil_Proximo
 
Presentazione maria cristinamilani mdic it
Presentazione maria cristinamilani mdic itPresentazione maria cristinamilani mdic it
Presentazione maria cristinamilani mdic itBrasil_Proximo
 
Presentazione elena magni regione liguria ita
Presentazione elena magni regione liguria itaPresentazione elena magni regione liguria ita
Presentazione elena magni regione liguria itaBrasil_Proximo
 
Presentazione denise carvalho icm bio ita
Presentazione denise carvalho icm bio itaPresentazione denise carvalho icm bio ita
Presentazione denise carvalho icm bio itaBrasil_Proximo
 
Presentazione allan borges ita
Presentazione allan borges itaPresentazione allan borges ita
Presentazione allan borges itaBrasil_Proximo
 
Presentazione alessandro pittaluga liguria international pt
Presentazione alessandro pittaluga liguria international ptPresentazione alessandro pittaluga liguria international pt
Presentazione alessandro pittaluga liguria international ptBrasil_Proximo
 
Presentazione alessandro pittaluga liguria international ita
Presentazione alessandro pittaluga liguria international itaPresentazione alessandro pittaluga liguria international ita
Presentazione alessandro pittaluga liguria international itaBrasil_Proximo
 
Presentazione jose mauricio aditm ita
Presentazione  jose mauricio aditm itaPresentazione  jose mauricio aditm ita
Presentazione jose mauricio aditm itaBrasil_Proximo
 
Intervento marcello baroni regione toscana ita
Intervento marcello baroni regione toscana itaIntervento marcello baroni regione toscana ita
Intervento marcello baroni regione toscana itaBrasil_Proximo
 
Intervento donato di santo ita
Intervento donato di santo itaIntervento donato di santo ita
Intervento donato di santo itaBrasil_Proximo
 
Presentazione jose mauricio aditm pt
Presentazione  jose mauricio aditm ptPresentazione  jose mauricio aditm pt
Presentazione jose mauricio aditm ptBrasil_Proximo
 
Programma seminario 2012 pt
Programma seminario 2012 ptProgramma seminario 2012 pt
Programma seminario 2012 ptBrasil_Proximo
 

Mais de Brasil_Proximo (20)

Programma seminario 2012 ita
Programma seminario 2012 itaProgramma seminario 2012 ita
Programma seminario 2012 ita
 
Bpr 12-piano di comunicazione pt-br
Bpr 12-piano di comunicazione pt-brBpr 12-piano di comunicazione pt-br
Bpr 12-piano di comunicazione pt-br
 
Programma seminario 3 4 nov 2011 pt
Programma seminario 3 4 nov 2011 ptProgramma seminario 3 4 nov 2011 pt
Programma seminario 3 4 nov 2011 pt
 
Rasimelli intervento brasilia 14 dic
Rasimelli   intervento brasilia 14 dicRasimelli   intervento brasilia 14 dic
Rasimelli intervento brasilia 14 dic
 
Programma seminario 2012 ita
Programma seminario 2012 itaProgramma seminario 2012 ita
Programma seminario 2012 ita
 
Presentazione sebrae agostini
Presentazione sebrae agostiniPresentazione sebrae agostini
Presentazione sebrae agostini
 
Presentazione sebrae agostini ita
Presentazione sebrae agostini itaPresentazione sebrae agostini ita
Presentazione sebrae agostini ita
 
Presentazione michele pagani regione liguria pt
Presentazione michele pagani regione liguria ptPresentazione michele pagani regione liguria pt
Presentazione michele pagani regione liguria pt
 
Presentazione michele pagani regione liguria ita
Presentazione michele pagani regione liguria itaPresentazione michele pagani regione liguria ita
Presentazione michele pagani regione liguria ita
 
Presentazione maria cristinamilani mdic it
Presentazione maria cristinamilani mdic itPresentazione maria cristinamilani mdic it
Presentazione maria cristinamilani mdic it
 
Presentazione elena magni regione liguria ita
Presentazione elena magni regione liguria itaPresentazione elena magni regione liguria ita
Presentazione elena magni regione liguria ita
 
Presentazione denise carvalho icm bio ita
Presentazione denise carvalho icm bio itaPresentazione denise carvalho icm bio ita
Presentazione denise carvalho icm bio ita
 
Presentazione allan borges ita
Presentazione allan borges itaPresentazione allan borges ita
Presentazione allan borges ita
 
Presentazione alessandro pittaluga liguria international pt
Presentazione alessandro pittaluga liguria international ptPresentazione alessandro pittaluga liguria international pt
Presentazione alessandro pittaluga liguria international pt
 
Presentazione alessandro pittaluga liguria international ita
Presentazione alessandro pittaluga liguria international itaPresentazione alessandro pittaluga liguria international ita
Presentazione alessandro pittaluga liguria international ita
 
Presentazione jose mauricio aditm ita
Presentazione  jose mauricio aditm itaPresentazione  jose mauricio aditm ita
Presentazione jose mauricio aditm ita
 
Intervento marcello baroni regione toscana ita
Intervento marcello baroni regione toscana itaIntervento marcello baroni regione toscana ita
Intervento marcello baroni regione toscana ita
 
Intervento donato di santo ita
Intervento donato di santo itaIntervento donato di santo ita
Intervento donato di santo ita
 
Presentazione jose mauricio aditm pt
Presentazione  jose mauricio aditm ptPresentazione  jose mauricio aditm pt
Presentazione jose mauricio aditm pt
 
Programma seminario 2012 pt
Programma seminario 2012 ptProgramma seminario 2012 pt
Programma seminario 2012 pt
 

Política de APLs no Brasil: Estruturação, Desafios e Cooperação Internacional

  • 1. II Seminário Internacional do Programa Brasil Próximo A Política de APL no Brasil: Atualidade e Perspectivas Brasília, 13 de dezembro de 2012 1
  • 2. Arranjos Produtivos Locais: Estruturação da Política de APLs no Brasil • Instituição, no âmbito do Governo Federal, do Grupo de Trabalho Permanente para Arranjos Produtivos Locais (GTP APL): 33 instituições de abrangência nacional. • Metodologia baseada na construção de um Plano de Desenvolvimento Preliminar/Produtivo . • Instalação dos Núcleos Estaduais de Apoio aos APLs: 27 NEs. • Esforço de mobilização e de inserção do tema na agenda de políticas: 5 Conferências Nacionais. 2
  • 4. Arranjos Produtivos Locais: Política de APLs no Brasil – 1ª Geração • Avanços: • Incorporação de novos atores, atividades e regiões. • Reconhecimento do enfoque de APLs como importante estratégia de promoção do desenvolvimento. • Amadurecimento das visões das instituições acerca do tema, com sua inclusão nas agendas de políticas. • Avanço da competitividade nas empresas dos APLs, individualmente e em coletivos, levando a um ambiente de busca contínua do conhecimento.
  • 5. Arranjos Produtivos Locais : Novas Formas de Olhar o Espaço Produtivo 5
  • 6. Arranjos Produtivos Locais: 2ª Geração de Políticas Públicas para APLs • Elementos Principais: • Compromisso com o desenvolvimento econômico, social, cultural, político e ambiental. • Perspectiva de longo prazo e integradora das prioridades nacionais, regionais, estaduais e locais. • Capacidade de incluir e de estimular propostas, pactos e processos locais de desenvolvimento. • Escopo (dimensões com as quais a política para APLs deve guardar coerência): • Plano Brasil Maior – PBM. • Plano Brasil Sem Miséria – PBSM. • Política Nacional de Desenvolvimento Regional – PNDR. 6
  • 7. DESDOBRAMENTO DO PLANO BRASIL MAIOR – PBM NA POLÍTICA DE APLS DIMENSÃO ESTRATÉGICA DIMENSÃO ESTRUTURANTE Acesso aos Mercados Nacional e Internacional Fomento à interação sistêmica Financiamento e Investimento Promoção do fortalecimento de Formação e Capacitação Profissional capacitações produtivas e inovativas Inovação e Tecnologia Coesão e coerência com o processo de desenvolvimento local Capacidade Produtiva, Qualidade e Produtividade Sustentabilidade econômica, política, social e ambiental Governança e Cooperação DIMENSÃO SETORIAL Sistemas metalmecânicos e Sistemas intensivos em escala e Sistemas intensivos em trabalho: eletroeletrônicos: tecnologia: Têxtil e confecções, Madeira e Eletroeletrônica, Metalmecânico, Fármacos, Biotecnologia, móveis, Couro e calçados, APL de Construção naval, Aeroespacial, Transformação plástica, Reciclagem de Resíduos Sólidos, Automotivo e autopeças Petróleo e gás Construção civil Sistemas do agronegócio: Sistemas extrativistas: Leite e derivados, Fruticultura, Economia criativa e de serviços: Cerâmica/extrativismo mineral, Floricultura, Mandiocultura, Tecnologia da informação, Extrativismo florestal, Piscicultura, Turismo, Rochas/extrativismo mineral, Ovinocaprinocultura, Apicultura, Artesanato, Entretenimento Gemas e joias/extrativismo Carnes/bovinocultura e mineral suinocultura
  • 8. Arranjos Produtivos Locais 2ª Geração de Políticas Públicas para APLs • Desafios: •Aprimoramento dos instrumentos de política, com ênfase em modelos de atendimento coletivo. •Abordagem setorial articulando questões transversais com questões setoriais e customização por APL. •Formação de quadros capazes de operar a política. •Planejamento, monitoramento e avaliação. Plano Nacional de Capacitação para APLs Observatório Brasileiro de APLs (tipologias e indicadores de APLs) 8
  • 10. Estrutura do Observatório Rede Social dos APLs Banco de Dados Nacional Portal do Observatório
  • 11. Objetivos do Observatório Monitoramento e gestão dos APLs Interação entre os atores produtivos e institucionais Geração de Indicadores
  • 13. Arranjos Produtivos Locais 2ª Geração de Políticas Públicas para APLs • Cooperação Técnica Internacional: • Cooperação APLs X Clusters no Mercosul: foco na região transfronteiriça Brasil-Uruguai, Brasil-Argentina, Brasil-Paraguai. • Cooperação APLs X Clusters no Arco Central e Norte do Brasil: Bolívia, Peru e Colômbia – estados do Mato Grosso, Acre, Rondônia e Amazonas. • Cooperação Polos de Competitividade X APLs com a França: 3 rodadas de cooperação dos APLs metalmecânicos, Naval, Petróleo e Gás. • Cooperação APLs X Clusters com a União Europeia: mapeamento de potenciais parcerias, integração Observatórios e Redes, 1º Encontro de cooperação em novembro/2012. Fortalecimento das capacitações produtivas e inovativas locais Parcerias estratégicas e atração de investimentos 13
  • 14. II Seminário Internacional do Programa Brasil Próximo 13 de dezembro de 2012 Obrigada pela atenção! Maria Cristina Milani E-mail: maria.milani@mdic.gov.br 14

Notas do Editor

  1. O processo de difusão industrial via APLs, ainda incompleto, poderá ser abortado. As políticas de estímulo aos APLs, sobretudo aos situados à margem das cadeias produtivas priorizadas pela agenda pública, tornam-se verdadeiras políticas de defesa da indústria nacional, formas de sustentação do emprego em variadas regiões (Caporali, 2011). A primeira geração de políticas para APLs apresentou avanços relacionados à incorporação de novos atores, atividades e regiões; reconhecimento do enfoque de APLs como importante estratégia de promoção do desenvolvimento; amadurecimento das visões das instituições acerca do tema, com sua inclusão nas agendas de políticas; e incremento das competências empresariais nos APLs beneficiados, levando a um ambiente de busca contínua do conhecimento necessário ao avanço da competitividade nas empresas individualmente e em coletivos. Em sua primeira fase, para Caporali (2011), a política de desenvolvimento de APLs teve uma função de busca de ganhos elementares de competitividade, mas agora e cada vez mais, poderão se tornar relevantes para a industrialização difusa no país, reagindo às tendências de desindustrialização.
  2. Foco estratégico e instrumentos de intervenção devem busca situar o uso potencial da política para APL frente a diferentes estratégias de desenvolvimento local, endógeno e sustentável. Tendo em vista a necessidade de convergência dos eixos de intervenção com as políticas do governo federal considera-se que a análise sobre foco e instrumentos deva incorporar os desdobramentos do Plano Brasil Maior, do Plano Brasil sem Miséria e do PNDR na política de Arranjos Produtivos Locais.
  3. Custom animation effects: recolored picture with full-color section and motion path (Advanced) To reproduce the picture effects on this slide, do the following: On the Home tab, in the Slides group, click Layout and then click Blank . On the Insert tab, in the Illustrations group, click Picture . In the Insert Picture dialog box, select a picture, and then click Insert . Select the picture. Under Picture Tools , on the Format tab, in the bottom right corner of the Size group, click the Size and Position dialog box launcher. In the Size and Position dialog box, on the Size tab, resize or crop the picture as needed so that under Size and rotate , the Height box is set to 3.58” and the Width box is set to 8” . Resize the picture under Size and rotate by entering values into the Height and Width boxes. Crop the picture under Crop from by entering values into the Left , Right , Top , and Bottom boxes. Under Picture Tools , on the Format tab, in the Adjust group, click Recolor , and then under Dark Variations click Text color 2 Dark (first option from the left). Under Picture Tools , on the Format tab, in the Picture Styles group, click Picture Effects , point to Shadow , and then under Inner click Inside Diagonal Top Left (first row, first option from the left). Drag the picture so that it is positioned above the middle of the slide. On the Home tab, in the Clipboard group, click the arrow next to Paste , and then click Duplicate . Press and hold CTRL and select both pictures on the slide. On the Home tab, in the Drawing group, click Arrange , point to Align , and then do the following: Click Align to Slide . Click Align Center . Click Align Selected Objects . Click Align Middle . Click the slide background area to cancel the selection of both pictures. Select the duplicate (top) picture. Under Picture Tools , on the Format tab, in the bottom right corner of the Size group, click the Size and Position dialog box launcher. In the Size and Position dialog box, on the Size tab, under Crop from , enter values into the Left and Right boxes so that under Size and rotate , and the Width box is set to 2.33” . ( Note: For best results, crop the duplicate picture to tightly focus on a single element in the original picture.) Under Picture Tools , on the Format tab, in the Adjust group, click Recolor , and then under No Recolor click No Recolor . On the Home tab, in the Drawing group, click Shapes , and then under Rectangles click Rectangle (first option from the left). On the slide, drag to draw a rectangle. Select the rectangle. Under Drawing Tools , on the Format tab, in the Size group, do the following: In the Shape Height box, enter 7.5” . In the Shape Width box, enter 2.33” . Under Drawing Tools , on the Format tab, in the Shape Styles group, click the arrow next to Shape Fill , point to Gradient , and then click More Gradients . In the Format Shape dialog box, click Fill in the left pane, select Gradient fill in the Fill pane, and then do the following: In the Type list, select Linear . Click the button next to Direction , and then click Linear Down (first row, second option from the left). Under Gradient stops , click Add or Remove until two stops appear in the drop-down list. Also under Gradient stops , customize the gradient stops that you added as follows: Select Stop 1 from the list, and then do the following: In the Stop position box, enter 0% . Click the button next to Color , then under Theme Colors click White, Background 1 (first row, first option from the left). In the Transparency box, enter 55% . Select Stop 2 from the list, and then do the following: In the Stop position box, enter 100% . Click the button next to Color , and then under Theme Colors click White, Background 1 (first row, first option from the left). In the Transparency box, enter 100% . On the slide, drag the rectangle to cover the duplicate picture. Select the rectangle. On the Home tab, in the Drawing group, click Arrange , and then do the following: Point to Align , and then click Align to Slide . Point to Align , and then click Align Middle . Click Send Backward . On the Home tab, in the Drawing group, click Shapes , and then under Rectangles click Rectangle (first option from the left). On the slide, drag to draw another rectangle. Select the rectangle. Under Drawing Tools , on the Format tab, in the Size group, do the following: In the Shape Height box, enter 4” . In the Shape Width box, enter 2.67” . Under Drawing Tools , on the Format tab, in the Shape Styles group, click the arrow next to Shape Fill , point to Gradient , and then click More Gradients . In the Format Shape dialog box, click Fill in the left pane. In the Fill pane, select No fill . Also in the Format Shape dialog box, click Line Color in the left pane, select Solid line in the Line Color pane, and then do the following: Click the button next to Color , and then under Theme Colors click White, Background 1 (first row, first option from the left). In the Transparency box, enter 70% . Also in the Format Shape dialog box, click Line Style in the left pane, and then do the following in the Line Style pane: In the Width box, enter 0.75 pt . Click the button next to Dash type , and then click Square Dot (third option from the top). Drag the dotted rectangle on top of the small, full-color picture. Press and hold SHIFT and select the dotted rectangle, the small picture, and the large picture on the slide. On the Home tab, in the Drawing group, click Arrange , point to Align , and then do the following: Click Align Selected Objects . Click Align Middle . On the Insert tab, in the Text group, click Text Box , and then on the slide, drag to draw the text box. Enter text in the text box, select the text, and then on the Home tab, in the Font group, select Gill Sans MT Condensed from the Font list, select 24 from the Font Size list, click the button next to Font Color , and then under Theme Colors click White, Background 1 (first row, first option from the left). On the Home tab, in the Paragraph group, click Center to center the text within the text box. On the slide, drag the text box below the dotted rectangle. To reproduce the background effects on this slide, do the following: Right-click the slide background area, and then click Format Background . In the Format Background dialog box, click Fill in the left pane, and then select Solid fill in the Fill pane. Also in the Fill pane, click the button next to Color , and then under Theme Colors click Black, Text 1, Lighter 15% (fifth row, second option from the left). To reproduce the animation effects on this slide, do the following: To view the area beyond the slide, on the View tab, click Zoom , and then in the Zoom dialog box, in the Percent box, enter 70% . ( Note: Make sure that Fit is not selected in the Zoom dialog box.) On the Animations tab, in the Animations group, click Custom Animation . On the slide, select the dotted rectangle. In the Custom Animation task pane, click Add Effect , point to Motion Paths , point to Draw Custom Path , and then click Freeform . Press and hold SHIFT to conform the path to a straight, horizontal line, and then do the following on the slide: Click the center of the dotted rectangle to create the first motion-path point. Click approximately ½” beyond the right edge of the rectangle to create the second motion-path point. Double-click approximately 2” beyond the left edge of the slide to create the third and final motion-path point. On the slide, right-click the freeform motion path, and then click Reverse Path Direction . On the slide, select the freeform motion path. In the Custom Animation task pane, under Modify: Custom Path , in the Start list, select With Previous . On the slide, select the gradient-filled rectangle. In the Custom Animation task pane, do the following: Click Add Effect , point to Entrance , and then click More Effects . In the Add Entrance Effect dialog box, under Subtle , click Fade , and then click OK . Under Modify: Fade , in the Start list, select With Previous . Under Modify: Fade , in the Speed list, select Very Fast . Click Add Effect , point to Motion Paths , and then click Down . Under Modify: Down , in the Start list, select With Previous . Under Modify: Down , in the Speed list, select Medium . On the slide, right-click the down motion path and click Reverse Path Direction . On the slide, select the smaller, full-color picture. In the Custom Animation task pane, do the following: Click Add Effect , point to Entrance , and then click More Effects . In the Add Entrance Effect dialog box, under Subtle , click Fade , and then click OK . Under Modify: Fade , in the Start list, select With Previous . Under Modify: Fade , in the Speed list, select Very Fast . Right-click the picture fade effect in the pane, and then click Timing . In the Fade dialog box, on the Timing tab, in the Delay box, enter 1.5 . On the slide, select the text box. In the Custom Animation task pane, do the following: Click Add Effect , point to Entrance , and then click More Effects . In the Add Entrance Effect dialog box, under Moderate , click Descend , and then click OK . Under Modify: Descend , in the Start list, select With Previous . Under Modify: Descend , in the Speed list, select Fast .
  4. APLs Prioritários do Estado do Espírito Santo: APL de Rochas Ornamentais de Cachoeiro do Itapemirim (APL Piloto) (*) APL de Móveis de Linhares (*) APL Metalmecânico de Vitória (*) APL de Confecções de Colatina (*) APL de Turismo das Montanhas Capixabas (*) APL de Fruticultura de São Mateus APL de Software da Grande Vitória APL da Indústria Moveleira da Grande Vitória – Cariacica APL da Indústria da Cachaça de Nova Venécia APL de Café Conilon da Região Nordeste – São Gabriel da Palha Os APLs marcados com (*) apresentaram seus Planos de Desenvolvimento em 2007.