BittenCursos - Sintaxe de Regência

283 visualizações

Publicada em

Material para concursos públicos. Professor Nélson Bittencourt, Maceió, Alagoas.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
283
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

BittenCursos - Sintaxe de Regência

  1. 1. Sintaxe de Regência Resolução de Provas PROF. NÉLSON BITTENCOURT
  2. 2. Sintaxe de Regência é a parte da sintaxe que estuda a interdependência de termos. Assim, são eles:  termo regente (RT)  termo regido(RD).
  3. 3. Existem duas formas de regência: a verbal e a nominal. A primeira ocorre quando a relação de interdependência se dá com verbos; a segunda, com nomes – substantivos, adjetivos e advérbios.
  4. 4. 1. Verbos Intransitivos Diz-se intransitivos, do latim intransitivus, haja vista possuírem sentido completo. Não requerem complemento verbal (objeto). EXISTIR OCORRER ACONTECER FALTAR BASTAR
  5. 5. Por outro lado, em um texto escrito, ele provavelmente encontraria outra frase, que igualmente precisa ser reconhecida. As duas coexistem, cada qual no seu contexto.
  6. 6. Condenar uma construção ou uma palavra ocorrente como incorreta é mais ou menos como decretar que é “errado” que aconteçam terremotos.
  7. 7. 2. Verbos Transitivos Diretos Diz-se transitivos haja vista não possuírem sentido completo. Em virtude disso, requerem complemento verbal (objeto direto), SEM auxílio de PREPOSIÇÃO.
  8. 8. ASSINAR UMA CARTA. CONSEGUIR EMPREGOS. VISAR OS ALVOS. VISAR OS PASSAPORTES. ABDICAR O CARGO.
  9. 9. ASSISTIR OS DOENTES. CONQUISTAR OS OBJETIVOS. LEMBRAR AS SENHAS. ESQUECER OS CÓDIGOS. IMPLICAR EXIGÊNCIAS
  10. 10. 3. Verbos Transitivos Indiretos Diz-se transitivos indiretos haja vista que não possuem sentido completo. Em virtude disso, requerem complemento verbal (objeto indireto), COM auxílio de PREPOSIÇÃO.
  11. 11. ASSISTIR AOS CULTOS VISAR AOS CARGOS. ABDICAR DO CARGO.
  12. 12. LEMBRAR-SE DAS SENHAS. ESQUECER-SE DOS CÓDIGOS. IMPLICAR-SE EM CONFLITOS. DEPENDER DE TODOS
  13. 13. 4. Verbos Transitivos Diretos- Indiretos Diz-se transitivos diretos-indiretos pelo fato de que não possuem sentido completo e exigirem dois complementos verbais (objetos direto e indireto).
  14. 14. ENTREGAR ALGO A ALGUÉM DAR ALGO AALGUÉM. CONFUNDIR X COM Y. PREFERIR X A Y.
  15. 15. INFORMAR ALGUÉM DE ALGO. AVISAR AALGUÉM ALGUMA COISA ESCLARECER ALGO AALGUÉM. CIENTIFICAR AALGUÉM ALGUMA COISA.
  16. 16. PAGAR ALGO A ALGUÉM. OD OI PERDOAR AALGUÉM ALGUMA COISA OI OD ESCLARECER ALGO A ALGUÉM. OD OI CIENTIFICAR A ALGUÉM ALGUMA COISA. OI OD ENTREGAR ALGO A ALGUÉM. OD OI
  17. 17. Com referência ao texto acima, julgue os seguintes itens. 71 O emprego de vírgula logo após “Adorno” (l.24) é facultativo e justificado, no texto, pela intenção da autora de enfatizar a menção desse filósofo.
  18. 18. 72 A oração iniciada por “Quando” (l.5) tem valor condicional e poderia ser reescrita como Caso discutido no nível teórico, sem que se alterassem a correção e o sentido original do texto.
  19. 19. 73 Segundo a autora, a definição do belo surge como consequência do medo que se tem do que não é familiar, ou seja, do que fica à margem de padrões sociais e incide na categoria de desconhecido.
  20. 20. 74 A construção de conceitos ligados à beleza, ao bem e à verdade está alicerçada em noções associadas a princípios racionais já existentes na Antiguidade.
  21. 21. 75 Na linha 9, o emprego do sinal indicativo de crase em “a sociedade” e “a verdade” manteria as relações sintáticas e semânticas e a correção gramatical do texto.
  22. 22. 76 No último parágrafo, constrói-se uma relação da violência tanto com a feiura quanto com a beleza; enquanto o feio está ligado à violência do mundo não racional, o belo é violento por tentar subjugar esse mundo.
  23. 23. Com base no texto acima, julgue os itens que se seguem. 77 O texto adquiriria um tom mais formal caso o trecho entre parênteses, no final do primeiro parágrafo, fosse substituído por Tradução minha ou Tradução do autor.
  24. 24. 78 No trecho “um teólogo inglês do século XIV” (l.16), que serve como aposto apresentador de informações acerca de William de Ockham, o artigo indefinido poderia ser omitido sem que se prejudicasse a correção gramatical do texto.
  25. 25. 79 Sem que se prejudicasse o sentido original do texto, o trecho “dadas duas ou mais explicações” (l.12-13) poderia ser corretamente reescrito como em havendo duas ou mais explicações e como diante de duas ou mais explicações.
  26. 26. 80 No trecho “monoteísmo judaico-cristão nas ciências” (l.20-21), o adjetivo é grafado na sua forma mais conhecida, embora também estejam corretas as formas judaicocristão e judaico cristão.
  27. 27. 81 Segundo o texto, na ciência, beleza, verdade e simplicidade são indissociáveis.
  28. 28. 82 Na linha 5, o sinal de dois-pontos poderia ser substituído por pois, precedido de vírgula, sem que houvesse prejuízo à coerência do texto.
  29. 29. 83 Mantendo-se a correção gramatical e as relações semânticas originalmente construídas pelo autor, o trecho “não se excluem, mas integram-se e completam-se” (l.1-2) pode ser assim reescrito: não se excluem, contudo, integram-se e completam-se.
  30. 30. 84 Feitas as necessárias adaptações de grafia e pontuação, o advérbio “Evidentemente” (l.8) poderia ser deslocado para o final do período em que se encontra, sem que houvesse prejuízo para a correção gramatical e o sentido original do texto.
  31. 31. 85 Mantendo-se a correção gramatical e as relações semânticas do texto, seu último período poderia ser assim reescrito: Haja vista que a obra literária pode ser, a um só tempo, bela e verdadeira, a dicotomia beleza/verdade não procede.
  32. 32. Acerca das ideias e estruturas do texto acima, julgue os próximos itens. 86 Ao empregar pronome e formas verbais na terceira pessoa do plural — em “nosso propósito” (l.25), “não descuidamos da forma” (l.26) e “Procuramos (...) preservar” (l.26) —, o autor adota o chamado plural de modéstia, com o que deseja fugir à responsabilidade de ter elaborado o novo Código Civil.
  33. 33. 87 No trecho “não se visa (...) a informar (...) a fornecer” (l.15-16), o elemento “a”, em ambas as ocorrências, poderia ser omitido sem que isso trouxesse prejuízo à correção gramatical do texto.
  34. 34. 88 Com o fim de tornar o texto mais acessível ao leitor moderno, a estrutura “ver-se-á” (l.25) poderia ser corretamente substituída por será analisado.
  35. 35. 89 O termo “deles” (l.20) faz referência ao elemento “protagonistas prováveis da conduta regulada” (l.19-20), que, por sua vez, retoma a ideia veiculada por “meros espectadores” (l.18).
  36. 36. 90 A inclusão de vírgula logo depois de “inamovíveis” (l.12) preservaria a correção gramatical e a coerência do texto, assim como seu sentido original
  37. 37. 91 O trecho “modelo insuperável da vernaculidade” (l.28), que exerce a função de aposto, apresentando uma característica do Código Civil de 1916, introduz uma justificativa para a opção, explicitada pelo autor, de “preservar a beleza formal do Código de 1916” (l.27- 28).
  38. 38. 92 O “problema da linguagem” (l.1 e 12) a que o autor se refere consiste na necessidade de se redigir um texto normativo isento de erros gramaticais, de forma a manter o nível de “beleza formal” (l.21-22) do Código de 1916.
  39. 39. Acerca do texto acima, julgue os itens que se seguem. 93 A repetição de “contudo” nas linhas 12 e 21 poderia ser evitada mediante a substituição desse termo por entretanto ou todavia em uma de suas ocorrências ou pela sua omissão em ambas as ocorrências; nesse último caso, embora o texto continuasse correto, haveria perda da ênfase dada pelo autor às oposições por ele criadas. ANULADA
  40. 40. 94 A ausência do artigo as imediatamente antes de “cinco qualidades essenciais da linguagem legislativa” (l.9-10) permite inferir a possibilidade de a linguagem legislativa ser caracterizada por outras qualidades essenciais não mencionadas.
  41. 41. 95 Sem que houvesse alteração do sentido do texto nem prejuízo para sua correção gramatical, o trecho “Em geral (...) a saber” (l.8-9) poderia ser assim reescrito: É de concordância geral entre eles ser desejável reunir cinco características essenciais da linguagem legislativa, quais sejam.
  42. 42. 96 O texto pode ser classificado como didático por ser marcado pela repetição de vocabulário e ausência de elementos subjetivos.

×