Contribuição do Sistema Plantio Direto para a Produção Sustentável de Grãos

1.682 visualizações

Publicada em

Apresentação de Eleno Torres realizada no "Workshop Mecanização de Baixo Impacto para o Plantio Direto de Cana-de-açúcar "

Data : 5 de março de 2009
Local: CTBE, Campinas, Brasil
Website do evento: http://www.bioetanol.org.br/workshop2

Publicada em: Tecnologia
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.682
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
130
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Contribuição do Sistema Plantio Direto para a Produção Sustentável de Grãos

  1. 1. Workshop Mecanização de Baixo Impacto para o Plantio Direto de Cana-de-açúcar Campinas, SP CONTRIBUIÇÃO DO SISTEMA PLANTIO DIRETO PARA A PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL DE GRÃOSEleno TorresJulio César FranchiniOdilon Ferreira Saraiva Foto:George G. Brown
  2. 2. Manejo inadequado do solo -Degradação do solo -Redução de produtividadePlantio direto (solução)-Redução de custos;-Maior produtividade;-Exige condução correta.
  3. 3. PRODUTIVIDADE 4000 3750 P:DIRETO A. DISCO 3500 3250 3000 Inicial(crítica) estabilização 2750 2500 2250 2000 1750 1500 1250 1000 750 500 250 0 82/83 84/85 86/87 88/89 90/91 92/93 94/95 96/97 98/99 2001 2003 83/84 85/86 87/88 89/90 91/92 93/94 95/96 97/98 99/00 2002 EMBRAPA Soja
  4. 4. Produtividade da Soja em sistemas de manejo do solo (1981-2005) 1600 MaturidadeDiferença (kg ha-1 ) -1 Estabilização 1200 Crítica 800 Inicial 400 0 400 1 3 5 7 9 11 13 15 17 19 21 23 Tempo (anos) Plantio Direto Plantio Convencional
  5. 5. 22 g.dm-3 Carbono 16 g.dm-3 CarbonoDireto: 14ºano Direto: 2º anoSucessão (trigo) Sucessão (trigo)
  6. 6. Londrina Após 22 anos Após 22 anos Carbono (Mg ha-1) 0 5 10 15 20 25 30 35 0 5 10Profundidade (cm) 15 Trigo/Soja 20 TOTAL Diferença 25 PD 61,7 30 PC 51,3 10,4 35 40 500 kg/ha/ano
  7. 7. superficie rolo compactador Balanço de carbono – Aveia Sem grade = 520 kg.ha-1 Com gradagem = - 380 kg.ha-1grade fechada grade aberta
  8. 8. 03/03/2005 3080 kg/ha 2330 kg/ha 115 scs/alq. 87 scs/alq. - 750 kg/ha - 28 scs/alq.Plantio direto (14 anos) Plantio revolvido ( 2 anos)
  9. 9. Equilíbrio Plantio Direto Cultivo Integração Rotação de culturasTempo
  10. 10. Evolução da Fertilidade do Solo 0 5 10 15 20 25 30 35 40 2,5 5 7,5 10 12,5 15 17,5 20 22,5 25 27,5 P. DIRETO - ROT. 30 A.DISCO - ROT. 32,5 P.DIRETO - SUC.. 35 37,5 A.DISCO - SUC. 40
  11. 11. SOJA seco seco 1998/99 1999/00 2000/01 2004/05 4000 Scs/alq 140 130 3500 -11% 121 -15% 125 111 3000 95 2500 -27% kg/ha 2000 -50% 71 61 1500 1000 500 0 Direto Arado de discos
  12. 12. Ano secoConvencional (13 anos)Direto novo (3 anos)Direto velho (13 anos)
  13. 13. Trigo
  14. 14. TRIGO40003750 P:DIRETO A. DISCO35003250300027502500225020001750150012501000 750 500 250 0 1983 1985 1987 1989 1991 1993 1995 1997 1999 2001 1984 1986 1988 1990 1992 1994 1996 1998 2000 2002EMBRAPA Soja 2003
  15. 15. TRIGO32003000 1202800260024002200 822000 761800 691600140012001000 P. DIRETO -ROT. A. DISCO A.DISCO - GP G.PESADAEMBRAPA/Soja - 1996
  16. 16. Milho
  17. 17. PRODUTIVIDADE DO MILHO – Rotação 9000 8500 310 scs/alq. 8000 283 scs/alq. 7500 7000 6500 6000 TREMOÇO NABO FOR. Embrapa Soja - 2000/01
  18. 18. ROTAÇÃO DE CULTURAS• Diminui a compactação;• diminui a incidência de doenças e pragas;• melhora a reciclagem de nutrientes;• ajuda no controle de plantas daninhas;• Aumenta a produtividade.
  19. 19. Controle de plantas daninhas Ácidos fenólicos caféico p-coumárico ferúlico Supressão p. daninhasÁcidosorgânicoscítrico:complexaAlaconítico:mobilizaCa
  20. 20. PRODUTIVIDADE DA SOJAPREPA RO X ROTAÇÃO DE CULTURAS Scs/alq
  21. 21. CLIMA FRIO TremoçoNabo forrageiro
  22. 22. Aveia preta
  23. 23. CONSÓRCIOS Aveia/naboDiminui a compactaçãoe recicla potássio
  24. 24. CLIMA QUENTE: arenito e latossoloMilhetoBrachiariasPanicum
  25. 25. JANELAMar Abr Mai Jun Jul Ag Set Out Nv Dez Milho Safr. Trigo Milheto Soja
  26. 26. Milheto: semeadura, 20/09Data foto: 4/11Massa seca: 5,1 ton/ha 30 Matéria Seca (ton/ha) 25 20 y = 0,34e 0,06x 15 R2 = 0,91 10 5 Novembro 0 0 20 40 60 80 Dias após plantio
  27. 27. ÁREA PECRIÁ Foto: Agusto Fazenda Irunã - Paraguai
  28. 28. ÁREA PECRIÁ
  29. 29. B. ruzizienses B. Brizantha – C. xaraes Adição de massa seca Parte aérea: + de 8 toneladas/ha Raízes:+ de 6 toneladas/ha Foto: Julio Cesar Franchini
  30. 30. SISTEMA SANTA FÉ Quantidade de sementes: 7 a 10 kg/ha VC 30% ou maisB. Ruziziensis
  31. 31. Foto: Paulo Guerra
  32. 32. Manejo: Dessecação 30 dias antesdo plantio da soja! Foto: Paulo Guerra
  33. 33. Produtividade da milho em sistemas de culturas culturas (2007) 6000 208 Scs/alq. 211 Scs/alq. -1,1% 5500 197 scs/alq. Produtividade (kg/ha) -6,7% 5000 4500 4000 milho solteiro milho + xaraes milho + ruzizienses Sistemas
  34. 34. Luminosidade Folha estreita4 5º
  35. 35. Manejo com triturador Dessecação com herbicidas
  36. 36. Facão largoPlantioinadequado
  37. 37. Facão- Ângulo de ataque:20º- Superficie de corte:fina (20 mm)
  38. 38. Qualidade no estabelecimento de lavoura !
  39. 39. Compactação no plantio direto: Quando ocorre? Solos degradados e pobres em matéria orgânica Na ausência de rotação de culturas Geralmente ocorre no 3° ou 4° ano após a implantação do plantio direto Trafego inadequado de máquinas (replantio, manejo dos restos de milho e plantio de forrageiras com grade niveladora)
  40. 40. NÍVEIS DE COMPACTAÇÃO - PRODUTIVIDADE DA SOJA 3800 1984/85 1985/86 1987/88 3600 3400 3200 3000 2800 2600 2400 2200 2000 C R = compactação relativa 1800 IHO = Int. hídrico ótimo 1600 1400 1,21 1,27 1,33 1,37 1,41 Prof. 10 -12 cm
  41. 41. Produtividade e a compactação do solo Fator indireto: impedimento mecânico Fatores diretos: oxigênio, água, temperatura e nutrientes +1,30 (densidade) Sucessão 0 Profundidade (cm) 9 10 8 7 20 6 30 5 4 40 3 2 50 1 60 0 20 40 60 80 100 120 140 160 180
  42. 42. Solo compactado: torrões lisos ABRIR TRINCHEIRA Solo não compactado: agregados
  43. 43. SOLO COMPACTADO:RAIZES GROSSAS ERECURVADAS
  44. 44. NÃOCARACTERIZACOMPACTAÇÃO!
  45. 45. MANEJO DA COMPACTAÇÃORotação de Culturas(importante):Formada por espécies comdiferentes sistemasradiculares
  46. 46. Rotação 0 Profundidade (cm)Resistência do 10 9 8 7 20 solo (MPa) 30 6 5 4 40 3 2 50 1 Rotação 60 20 40 60 80 100 120 140 160 180 0 x Sucessão 0 Profundidade (cm) 9 Sucessão 10 20 8 7 6 30 5 4 40 3 2 50 1 60 0 20 40 60 80 100 120 140 160 180
  47. 47. MANEJO MECÂNICO Procurar evitar! X Matéria orgânica ?ResultadoMobilizaçãoexcessiva dosolo
  48. 48. Trabalhar emcondiçõesadequadas desolo Semeadura (trigo ou aveia) sem o uso de grade niveladora
  49. 49. Rotação de Culturas Essencial na fase de transição entre o plantio convencional e direto Em plantio direto estabilizado a soja ainda responde a rotação de culturas Trigo responde a rotação em anos Obrigado favoráveis a incidência de doençaselenotorres@sercomtel.com.br Milho responde ao cultivo defranchin@cnpso.embrapa.br leguminosas de inverno
  50. 50. ErosãoAltas temperaturas ARENITODegradação da M.ORedução de produtividade Condição frágilCondiçãodesejável
  51. 51. Parceria COCAMAR/EMBRAPA/IAPAR Participe - DIAS DE CAMPO Maringá: Comunidade do Guerra – Lavoura x Pastagem pereneParanapoema: Jardim Olinda – Integração lavoura-Pecuária Umuarama: Maria Helena – Integração Lavoura-Pecuária
  52. 52. Armazenamento de água no solo ARGILOSO ARENOSO Excesso (saturação) 50cm AG - CC Prof. (UCC-UPMP) AG AD 13 – 18% - PMP CC - (UCC-UPMP) 65-90mm AñD AD PMP - 4 – 9% 10-12d AñD 20-45mm - Solo Seco -Fonte: José R. B. Farias Drenagem Drenagem 3-7d
  53. 53. Como se comporta a produtividade do milho e trigo em relação ao manejo do solo? O desempenho do milho é menos afetado pelo preparo do soloO milho responde muito a rotação de culturas, principalmente quando é cultivado após uma leguminosa devido ao nitrogênio
  54. 54. Como o manejo do solo interfere nas características do solo? PRESERVAÇÃO DOS RESIDUOS CULTURAIS diminui a evaporação (importante nas fases iniciais da cultura)PRESERVAÇÃO OU AUMENTO DA MATÉRIA ORGÂNICA solos com altos teores de matéria orgânica são mais produtivos e possuem maior diversidade biológica COMPACTAÇÃO diminui a compactação melhora a distribuição do sistemas radicular
  55. 55. Aumento do Carbono (Matéria orgânica) do Solo Carbono: Profundidade de 0 a 10 cm do solo De 1,6% para 2,2% = 0,6% 6000 kg de C Rotação: 10.000 kg/ha/ano de massa seca 10.000 kg/ha de massa seca 40% de C 4.000 Kg/ ha de C 20% C conservado O solo terá uma adição 800 Kg/ha /ano (0,08%) Com a adição de 800 Kg/ha /ano (0,08%), para elevar o teor de carbono no solo de 1,6% para 2,2% (6000 kg de C) serão necessários 7,5 anos. (7,5 x 800 = 6000 kg de C ou 0,6%).
  56. 56. Utilizar sistemas de rotação deculturas que permitam:(planejamento tem que ser discutido) produzir de 8 a 10 ton/ha/ano de massa seca; Cobrir o solo e; manter ou aumentar os teores de Matéria Orgânica, na camada de solo de 0 a 10 cm, acima dos 2,5 % em solos arenosos e de 3,5 % em solos argilosos.
  57. 57. Para obtenção de umacobertura uniforme do solo:os adubos verde devem ser manejados com rolo faca, roçadeiras, tritons ou herbicidas;utilizar colheitadeiras com picador de palha ou dotadas de distribuidor de palha;nunca manejar os restos de cultivo ou incorporar sementes com grade niveladora (compactação).
  58. 58. ABRIR TRINCHEIRAS Solo compactado apresenta: concentração superficial de raizesEnoir C. Pellizzaro
  59. 59. Tanzânia Ruzizienses Soja-Tanzânia Soja-RuziziensesFoto: Julio Cesar Franchini
  60. 60. Produtividade da soja - após Sacas por alqueire e quilos por hectare 175 167 (4473) 168 (4500) 153 (4100)Sacas/alq. 150 125 100 Milho Trigo Aveia grão safrinha EMBRAPA/COAMO – 2003/04
  61. 61. Distribuição de raízes em sistemas de manejo do solo Plantio Direto Plantio Convencional0 010 1020 2030 3040 40 Fonte: Julio Cesar Franchini
  62. 62. Massai Foto: Julio Cesar Franchini
  63. 63. TanzaniaFoto: Julio Cesar Franchini
  64. 64. Produtividade da Soja: Outros Resultados •No Centro do PR (COAMO), Solo não degradado, durante 16 Mariano et. al. (2007) safras, produtividades 9% a mais no SPD em relação ao SC • No Sul do Paraná, Costa et. Durante 18 safras, produtividades al. (2003). 42% a mais no SPD em relação ao convencional. • No RS, Goepfert e Abrão Curto período de tempo. não (1981), Abrão et al (1982) e verificaram efeito entre tratamentos de manejo do solo. Secco et. al. 2005. •No RS, Santos et. al (2006). Maiores produtividades no SPD e Escarificador em relação ao SC. • No Cerrado, GO, Curto período de tempo. Não Kluthcouski et. al. (2000) e verificaram efeito entre Silveira et al. (2003) tratamentos de manejo do solo.

×