Ppt os descobrimentos

583 visualizações

Publicada em

PPT sobre os descobrimentos portugueses dos séculos XV e XVI

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
583
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
19
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ppt os descobrimentos

  1. 1. Hora H / 8.º ano
  2. 2. Hora H / 8.º ano Maus anos agrícolas Falta de condições de higiene Guerras Fome Epidemias, Peste Negra Quebra demográfica Diminuição da mão de obra Quebra de produção Subida de salários Tabelamento de salários; exigência de retorno ao trabalho no campo; aumento de impostos e obrigações senhoriais Revoltas populares no campo e na cidade Quais as causas da crise do século XIV?
  3. 3. Hora H / 8.º ano Fomes Pestes Guerras Fernandinas Quebra demográfica Campos abandonados e quebra de produção Leis do Trabalho e Lei das Sesmarias Crise dinástica Quem sucede a D. Fernando? • Infanta D. Beatriz casada com D. João de Castela • D. João, Mestre de Avis Revoltas populares Triunfo do Mestre de Avis: • A decisão das Cortes de Coimbra • A vitória na batalha de Aljubarrota UM NOVO FUTURO: A DINASTIA DE AVIS Quais as causas da crise em Portugal?
  4. 4. Hora H / 8.º ano Antes da época dos Descobrimentos, ignorava-se grande parte da geografia do planeta. Também se aceitava a existência de criaturas fantásticas. Que mundo conheciam os europeus da Idade Média?
  5. 5. Hora H / 8.º ano  A população das cidades voltou a crescer.  A melhoria dos transportes e das técnicas comerciais levou à recuperação do comércio. A cidade italiana de Génova. Bruges, na Flandres. O que motivou a expansão europeia no século XV?
  6. 6. Hora H / 8.º ano Motivações da expansão portuguesa Falta de ouro Curiosidade científica Afirmação política e militar da nova dinastia de Avis Expansão da fé cristã por parte do clero Interesses comerciais da burguesia Ambição da nobreza (terras e cargos) Procura de escravos, especiarias, açúcar e plantas tintureiras Carência de cereais O que motivou a expansão portuguesa no século XV?
  7. 7. Hora H / 8.º ano O que condições propiciaram a expansão portuguesa? Localização geográfica de Portugal Conhecimentos técnicos e científicos trazidos por judeus e muçulmanos Condições humanas (marinheiros experientes; nobreza e burguesia ambiciosas) Situação política e social: paz com Castela e afirmação da burguesia e da nobreza Condições naturais (portos naturais, estuários e praias)
  8. 8. Hora H / 8.º ano As caravelas permitiam navegar com ventos adversos e foram usadas sobretudo em viagens de exploração na costa africana. As naus tinham muita capacidade de transporte e faziam as viagens de comércio ao Oriente. Quais foram as embarcações que realizaram as Descobertas? Caravela Nau
  9. 9. Hora H / 8.º ano 1415 - Conquista de Ceuta Objetivos:  Afirmação internacional e prestígio do rei de Portugal.  Controlo da pirataria norte-africana.  Acesso a produtos valiosos de origem asiática (especiarias e sedas) e africana (ouro).  Controlo de uma região rica em cereais, peixe e gado. Quais foram as primeiras etapas da expansão portuguesa?
  10. 10. Hora H / 8.º ano 1417-1420 – Redescoberta do arquipélago da Madeira por João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira. Início da colonização em 1425. 1427 – Descoberta do arquipélago dos Açores por Diogo de Silves. Início da colonização em 1439. As ilhas das Flores e do Corvo foram descobertas a 1452 por Diogo de Teive 1434 – GIl Eanes passa o cabo Bojador. 1441 – Antão Gonçalves passa o cabo Branco. Este é também o ano em que chegam os primeiros escravos a Portugal. Estabelecimento da feitoria de Arguim em 1444. 1455-1466 – Luís de Cadamosto dobra o cabo Verde. 1460 – Pedro de Sintra chega à Serra Leoa. Diogo Gomes e António de Noli descobrem o arquipélago de Cabo Verde. Morte do Infante D. Henrique. 1471-1472 – João de Santarém e Pedro Escobar atingem São Tomé e Príncipe. 1487-1488 – Bartolomeu Dias ultrapassa o cabo das Tormentas depois batizado de cabo da Boa Esperança por D. João II. Quais as etapas da expansão na costa africana?
  11. 11. Hora H / 8.º ano Estabelecimento de feitorias Entrepostos de comércio onde se encontrava um feitor, acompanhado de uma guarnição militar, para dirigir e organizar o comércio naquele local. As feitorias tinham, normalmente, uma fortaleza, onde eram armazenados os produtos comerciados. Exs.: Arguim e Mina Como era feita a exploração da costa africana?
  12. 12. Hora H / 8.º ano  Objetivos: Colonização e exploração económica.  Produtos: Cultivo inicial da vinha e do trigo, substituído pela cultura, muito rentável, da cana-de-açúcar.  Administração: Capitanias- -donatarias. Exploração económica da Madeira. Como foi feita a colonização da Madeira?
  13. 13. Hora H / 8.º ano O rei recorre a elementos da pequena nobreza para administrar e explorar economicamente os novos territórios ultramarinos. Desta forma, são concedidos aos capitães-donatários amplos poderes administrativos, judiciais e fiscais:  aplicam a justiça;  cobram rendas e impostos aos colonos;  administram e defendem o território. Sistema adotado na colonização da Madeira, dos Açores, de Cabo Verde, de S. Tomé e Príncipe e do Brasil Que poderes tinha o capitão-donatário?
  14. 14. Hora H / 8.º ano Qual é a localização geográfica dos Açores?
  15. 15. Hora H / 8.º ano  Objetivos: Colonização e exploração económica.  Produtos: Plantas tintureiras, trigo e criação de gado bovino.  Administração: Capitanias-donatarias. Como foi feita a colonização dos Açores?
  16. 16. Hora H / 8.º ano X. Mar Português Ó mar salgado, quanto do teu sal São lágrimas de Portugal! Por te cruzarmos, quantas mães choraram, Quantos filhos em vão rezaram! Quantas noivas ficaram por casar Para que fosses nosso, ó mar! Valeu a pena? Tudo vale a pena Se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador Tem que passar além da dor. Deus ao mar o perigo e o abismo deu, Mas foi nele que espelhou o céu. Fernando Pessoa A passagem do cabo Bojador – uma etapa importante da expansão portuguesa
  17. 17. Hora H / 8.º ano Para lá do Bojador encontrava-se uma terra desértica e infértil, o que frustrou as expectativas dos portugueses de encontrar riquezas naquela zona. Cabo Branco. O que estava para além do Bojador?
  18. 18. Hora H / 8.º ano Vista da cidade de Mindelo na baía do Porto Grande. Atualmente, a pesca é uma das atividades principais da economia cabo-verdiana.  Objetivos: Colonização e exploração económica.  Produtos: Urzela e criação de gado.  Foi ponto de escala nas navegações oceânicas e tráfico negreiro.  Administração: Capitanias-donatarias. Como foi feita a colonização de Cabo Verde?
  19. 19. Hora H / 8.º ano  Objetivos: Colonização e exploração económica.  Produto: Cana-de-açúcar.  Foi ponto de escala no tráfico negreiro para a América.  Administração: Capitanias-donatarias. Como foi feita a colonização de S. Tomé e Príncipe?
  20. 20. Hora H / 8.º ano Alcançar a Índia por mar Financiou, com o ouro de Arguim e da Mina, as viagens de Pêro da Covilhã e Afonso de Paiva ao Oriente. Financiou a viagem de Diogo Cão à foz do rio Zaire. Financiou a viagem de Bartolomeu Dias ao cabo da Boa Esperança. Batizado Cabo da Boa Esperança pela esperança depositada em atingir a Índia por mar. Qual o projeto desenvolvido por D. João II?
  21. 21. Hora H / 8.º ano Definição da posse das ilhas Canárias, disputadas entre Portugal e Castela Regulamentação do direito à descoberta e ao comércio na costa africana 1479-80: Assinatura do tratado de Alcáçovas-Toledo A linha divisória (paralelo) passaria a sul das Canárias: Territórios a sul = Portugal Territórios a norte + Canárias = Castela O que provocou e como se resolveu a rivalidade luso-castelhana nos Descobrimentos?
  22. 22. Hora H / 8.º ano Linha de Alcáçovas-Toledo 1479 Reis Católicos, de Castela e Aragão Como se procedeu à divisão do mundo com o tratado de Alcáçovas-Toledo?
  23. 23. Hora H / 8.º ano Linha de Alcáçovas-Toledo 1479 - Viagem de ida 1492 - Cristóvão Colombo colocou-se ao serviço dos «Reis Católicos» e navegou para ocidente com o objetivo de atingir a Índia.
  24. 24. Hora H / 8.º ano Linha de Alcáçovas-Toledo 1479 - Viagem de ida
  25. 25. Hora H / 8.º ano Linha de Alcáçovas-Toledo 1479 1492 - Cristovão Colombo atinge as Antilhas, no continente americano. O território ficava na área reservada a Portugal, que reclamou os territórios à luz do tratado de Alcáçovas. - Viagem de ida
  26. 26. Hora H / 8.º ano Linha de Alcáçovas-Toledo 1479 - Viagem de ida - Viagem de volta
  27. 27. Hora H / 8.º ano Linha de Alcáçovas-Toledo 1479 - Viagem de ida - Viagem de volta
  28. 28. Hora H / 8.º ano Linha de Alcáçovas-Toledo 1479 Para resolver a contenda, os Reis Católicos propõem a assinatura de um novo acordo com D. João II, baseado num meridiano: o tratado de Tordesilhas (1494). - Viagem de ida - Viagem de volta
  29. 29. Hora H / 8.º ano LinhadeTordesilhas–1494 Linha de Alcáçovas-Toledo 1479 PropostadopapaAlexandreVI–1493 Zona de expansão portuguesaZona de expansão espanhola A alteração da proposta do Papa pedida por D. João II leva os historiadores a supor que o rei já sabia, secretamente, da existência do Brasil e queria incluí-lo na sua área de influência. O que estabeleceu o tratado de Tordesilhas? Zona de expan- são espanhola
  30. 30. Hora H / 8.º ano • Dá-se este nome ao princípio pelo qual a navegação nos mares desconhecidos e a descoberta de novos territórios ficava proibida à maioria dos povos. Mare clausum • O Papa, autoridade internacional máxima da Europa, concedeu a Portugal e Castela a exclusividade de navegação em mares desconhecidos e o direito às terras por descobrir. • Os tratados de Alcáçovas-Toledo e de Tordesilhas estabeleceram esse direito aos dois países. Quem decidiu? De que modo o fez? • Portugal e Castela. Quais os beneficiários dessa política? D. João II Isabel de Castela e Fernando de Aragão O que foi o mare clausum?
  31. 31. Hora H / 8.º ano D. João II investiu no projeto... Desenvolvimento da navegação astronómica Passagem do cabo da Boa Esperança por Bartolomeu Dias: atinge o oceano Índico em 1488 Envio de exploradores por via terrestre para reconhecer a região: Afonso de Paiva e Pero da Covilhã D. Manuel I concretizou-o... Vasco da Gama atinge a Índia por mar e regressa, inaugurando a rota do Cabo em 1498 D. Francisco de Almeida, nomeado vice-rei, estabelece feitorias, constrói fortalezas e armadas, dominando o comércio oriental Afonso de Albuquerque conquista pontos- -chave para o domínio português: Goa, Ormuz e Malaca Como se preparou e como se concretizou a chegada dos portugueses à Índia?
  32. 32. Hora H / 8.º ano O domínio português no Índico baseou-se:  na força da frota de guerra, cuja artilharia mantinha a nossa superioridade;  numa rede de feitorias e fortalezas que garantia pontos de apoio.  dirigindo os capitães de navio e de fortaleza, encontrava-se o vice-rei.  Em alguns locais, formou-se uma população mestiça euro-asiática, cristã e de língua portuguesa.  O comércio das especiarias era uma atividade essencial destas comunidades. Como se estabeleceu e organizou o domínio português no Índico?
  33. 33. Hora H / 8.º ano Cúpula 22 de abril de 1500 – uma armada portuguesa destinada à Índia, comandada por Pedro Álvares Cabral, atinge as costas da América do Sul. Estava descoberta a «Terra de Vera Cruz». Como se verificou a descoberta do Brasil?
  34. 34. Hora H / 8.º ano Os indígenas do território foram assim descritos pelo escrivão da armada Pero Vaz de Caminha: «A feição deles é serem pardos, um tanto avermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem feitos. Andam nus, sem cobertura alguma. Nem fazem mais caso de encobrir ou deixar de encobrir suas vergonhas do que de mostrar a cara. Acerca disso são de grande inocência. Ambos traziam o beiço de baixo furado e metido nele um osso verdadeiro, de comprimento de uma mão travessa, e da grossura de um fuso de algodão, agudo na ponta como um furador.» Como se verificou a descoberta do Brasil?
  35. 35. Hora H / 8.º ano Importância económica – produtos: • Séc. XVI: Animais exóticos; pau-brasil; cana-de-açúcar • Séc. XVII: Cana-de- -açúcar; tabaco • Séc. XVIII: Ouro; diamantes Como se explorou economicamente o Brasil?
  36. 36. Hora H / 8.º ano A sociedade brasileira, embora dominada económica, religiosa e culturalmente por população europeia de origem portuguesa, também absorveu elementos indígenas e africanos, levados pelos escravos negros. Como foi administrado e colonizado o Brasil?
  37. 37. Hora H / 8.º ano  Em 1534, D. João III decidiu dividir o Brasil em capitanias, com objetivos de defesa e administração.  As rivalidades e a falta de coordenação entre capitanias levaram o rei a nomear um governador-geral – Tomé de Sousa. Como foi administrado e colonizado o Brasil?
  38. 38. Hora H / 8.º ano Maias América pré-colombiana Agricultura (milho, feijão, cacau, batata e mandioca) Artesanato (cerâmica, cestaria, tecelagem e ourivesaria – Incas e Astecas) Politeístas (Sol, Lua, Terra…) 1519 – Conquista espanhola da América 1. Alianças com povos indígenas. 2. Uso de armas de ferro e fogo, armaduras e cavalos. Consequências Redução da população indígena Astecas Incas Aumento da população branca e escravos africanos Abundância de ouro e prata Evangelização e aculturação dos indígenas Como se constituiu o império espanhol?
  39. 39. Hora H / 8.º ano Quais eram as grandes rotas do comércio mundial no século XVI? Que produtos circulavam nessas rotas?
  40. 40. Hora H / 8.º ano Antuérpia, século XVI. Sevilha, século XVI. Lisboa, século XVI. Quais eram os grandes centros do comércio mundial no século XVI?
  41. 41. Hora H / 8.º ano Os países ibéricos colonizaram grande parte da América e determinadas regiões do sul e sudeste asiático. Essa colonização foi acompanhada por: Aculturação e assimilação Nova organização social e económica Mestiçagem Difusão das línguas portuguesa e castelhana Missionação – difusão do catolicismo Divulgação de técnicas e artes Ouro Preto (Brasil) – arquitetura colonial. Contador indo- -português, séc. XVII. Pregação do Padre António Vieira aos índios do Brasil. Como se refletiu a multiculturalidade nos séculos XV e XVI?
  42. 42. Hora H / 8.º ano Os objetivos económicos da expansão levaram à adoção da escravatura como modo de conseguir mão de obra para as minas e plantações das Américas. Quais foram as atitudes dos europeus dos séculos XV e XVI face a outros povos?
  43. 43. Hora H / 8.º ano • Intolerância: perseguição aos não cristãos, com destaque para os judeus Imposição do catolicismo • Averiguação e tortura de suspeitos de desrespeitar as normas católicas Tribunal do Santo Ofício (Inquisição) • Nos autos de fé eram exibidos publicamente os condenados. Os que não mostravam arrependimento podiam ser queimados em fogueiras. Realização de cerimónias públicas de condenação Muitos abandonaram Portugal e Espanha, contribuindo para o desenvolvimento de outros países. Quais foram as atitudes dos povos ibéricos dos séculos XV e XVI face a outras religiões?
  44. 44. Hora H / 8.º ano Grandes perdas humanas e materiais provocadas por naufrágios Concorrência de comerciantes de outras nações Falta de capitais Corrupção de soldados e funcionários Grande distância e dispersão de territórios Por que motivos se deu a crise do Império Português na segunda metade do século XVI?
  45. 45. Hora H / 8.º ano Por que motivos se deu a crise do Império Português na segunda metade do século XVI?
  46. 46. Hora H / 8.º ano Crise dinástica: Quem seria o novo rei? Crise financeira / Dificuldades do Império Português do Oriente Procura de uma alternativa D. Sebastião planeia a conquista de Marrocos D. Sebastião morre na batalha de Alcácer Quibir, em 1578, e não deixa descendentes Sucede-lhe no trono o tio, o cardeal D. Henrique, que morre em 1580. O que motivou a perda da independência e a União Dinástica? O que foi a «monarquia dual»?
  47. 47. Hora H / 8.º ano Nas Cortes de Tomar, em 1581, escolhem Filipe II de Espanha, rico e poderoso devido à prata e ouro das minas americanas. União Dinástica: Os portugueses recebem garantias de Filipe II:  Leis e costumes de Portugal seriam respeitados.  Moeda, bandeira e língua portuguesa manter-se-iam oficialmente.  Administração de Portugal e colónias seria feita só por portugueses. Quem foi o novo rei? O que foi a «monarquia dual»?
  48. 48. Hora H / 8.º ano • Produção agrícola e artesanal insuficiente • Recurso a importações, sobretudo da França, Países Baixos e Inglaterra Dependência económica • Afirma-se como principal potência europeia em termos militares e financeiros Espanha rica e poderosa devido aos metais preciosos • Ataques de corsários e piratas dos países do Norte • Tentativa espanhola de invasão da Grã-Bretanha com a «Armada Invencível» (1588), que é derrotada Conflito armado com a Holanda e Inglaterra «Armada Invencível» Por que motivos se deu a crise do Império Espanhol? Que consequências trouxe para Portugal?
  49. 49. Hora H / 8.º ano A União Dinástica fez-nos sofrer ataques dos inimigos da Espanha: os holandeses ocupam-nos vários territórios na Ásia, Brasil e costa africana. Redução da quantidade de metais preciosos recebidos. Aumento dos impostos sobre Portugal. Nomeação de não portugueses para o governo de Portugal. Recrutamento de soldados portugueses para guerras espanholas. Em 1663 a Companhia Holandesa das Índias Orientais apropria-se do território português de Cochim. O que motivou a Restauração da Independência portuguesa?
  50. 50. Hora H / 8.º ano Revolução de 1 de dezembro de 1640 em Lisboa. Os representantes de Filipe IV foram expulsos e foi aclamado rei D. João IV, duque de Bragança. Quais foram os principais acontecimentos ligados à Restauração?
  51. 51. Hora H / 8.º ano Libertação do nordeste do Brasil da ocupação holandesa. Fortificação de vilas e cidades portuguesas. Na imagem, Valença do Minho. Quais foram os principais acontecimentos ligados à Restauração?

×