Insira a logo do Colégio, caso exista
ESTADO DE GOIÁS
SECRETARIA DA EDUCAÇÃO
SUBSECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE ANÁPOLI...
SUMÁRIO
PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO ..............................................................................
1. INTR...
I.INTRODUÇÃO
A introdução da Proposta Pedagógica deverá explicitar de forma clara a que
veio, dirigindo o leitor a compree...
II. MISSÃO DA ESCOLA
A missão da Instituição Educacional que, na verdade, indica sua
finalidade, as razões de sua existênc...
III. VISÃO DA ESCOLA E DA SOCIEDADE
É a expectativa que a escola manifesta em relação ao trabalho a ser
desenvolvido a lon...
IV. OBJETIVOS
Os objetivos desempenham um papel muito importante na consecução dos
trabalhos a serem desenvolvidos, pois d...
V. PRESSUPOSTOS TEÓRICOS
VI. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR / METODOLOGIA
Ênfase em quais aspectos na questão da metodologia de ensino: temas
geradores; pr...
VII. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL
7.2.4 Estratégias de Recuperação
Nesse espaço listamos algumas dicas para que você possa dia...
1.1 Mantenedora
1.2 CNPJ
1.3 Endereço completo
1.4 Telefone/Fax/e-mail
1.5 Data da fundação
1.6 Registros
1.7 Utilidade Pú...
2.8 Reconhecimento: Deliberação do
Conselho Estadual de Educação
2.9 Turno de funcionamento
2.10 Nível de ensino ofertado
...
escola e no serviço público, disciplina que ministra (no caso de docentes),
carga horária semanal, dedicação exclusiva ou ...
• Discussão em sala de aula com os alunos para reflexão sobre
dificuldades/problemas da escola e apresentação de sugestões...
VIII. TEMPO ESCOLAR
IX. RELAÇÃO DE TRABALHO
X. AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL
XI. METAS E PLANO DE AÇÃO
XII. BIBLIOGRAFIA
ANEXOS
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Ppp reformulado-blog

3.852 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Ppp reformulado-blog

  1. 1. Insira a logo do Colégio, caso exista ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DE ANÁPOLIS NOME DA UNIDADE ESCOLAR Projeto Político Pedagógico ANÁPOLIS – 2010
  2. 2. SUMÁRIO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO .............................................................................. 1. INTRODUÇÃO............................................................................................................... 2. MISSÃO DA ESCOLA .................................................................................................... 3. VISÃO DA ESCOLA ....................................................................................................... 4. OBJETIVOS.................................................................................................................... 4.1 Objetivos Específicos................................................................................................ 4.2 Metas........................................................................................................................ 4.3 Ações Estratégicas................................................................................................... 5. PRESSUPOSTOS TEÓRICOS...................................................................................... 6. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR / METODOLOGIA....................................................... 7. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL............................................................................. 7.1 Administrativa 7.1.1 Estrutura Física................................................................................................ 7.1.2 Recursos Materiais........................................................................................... 7.1.3 Recursos Humanos.......................................................................................... a) Pessoal Técnico-Administrativo.......................................................................... b) Corpo Docente.................................................................................................... c) Corpo Discente.................................................................................................... 7.1.4 Recursos Financeiros....................................................................................... 7.2 Pedagógica............................................................................................................... 7.2.1 Metodologia de Ensino..................................................................................... 7.2.2 Relação Professor / Aluno / Comunidade........................................................ 7.2.3 Avaliação de Ensino......................................................................................... 7.2.4 Estratégias de Recuperação............................................................................ 8. TEMPO ESCOLAR......................................................................................................... 9. RELAÇÕES DE TRABALHO.......................................................................................... 10. AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL..................................................................................... 11. METAS E PLANO DE AÇÃO ...................................................................................... 12. BIBLIOGRAFIA............................................................................................................ ANEXOS.............................................................................................................................
  3. 3. I.INTRODUÇÃO A introdução da Proposta Pedagógica deverá explicitar de forma clara a que veio, dirigindo o leitor a compreender a proposta de trabalho realizado pela equipe da Instituição Educacional. Na introdução, deve-se enfatizar as etapas e/ou modalidades de atendimento da Instituição Educacional, na Educação Básica, podendo direcionar os fatos para as especificidades do aspecto educativo, de forma a demonstrar a maneira que a Instituição irá explicitar os fins e princípios da LDB Lei nº 9394/96 -, tendo em vista a garantia do direito de aprender dos alunos. É importante ressaltar na Proposta Pedagógica, a educação para a diversidade, levando-se em consideração os atendimentos diferenciados que ocorrerão, tendo em vista os princípios da estética, da sensibilidade, da política da igualdade e da ética da identidade. Ressaltar os efeitos das grandes transformações sociais ocorridas nas últimas décadas com os efeitos da globalização o que, de certa forma, contribui para um novo olhar com relação à prática pedagógica. Portanto, deve-se demonstrar os parâmetros de como estamos para saber o que precisa mudar. Com certeza, o enriquecimento destas idéias fará com o que a proposta se torne interessante. As equipes deverão estar bastante à vontade para descrever os aspectos que consideram importantes na proposta, permitindo ao leitor explicações convincentes para melhor compreende-la.
  4. 4. II. MISSÃO DA ESCOLA A missão da Instituição Educacional que, na verdade, indica sua finalidade, as razões de sua existência, deve levar em conta sua intenção como Instituição Educacional, sendo assim, deverá aproveitar este espaço para reafirmar a intenção do atendimento, isto é, incluindo as áreas de abrangência dos serviços prestados como: saúde, assistência social, esporte, lazer, cultura e trabalho como etapa ou modalidade da educação escolar, sem perder de vista a proposta que vem sendo discutida. Dessa forma, a definição da missão deve ser clara o bastante para responder à seguinte indagação; para que a Instituição Educacional existe?
  5. 5. III. VISÃO DA ESCOLA E DA SOCIEDADE É a expectativa que a escola manifesta em relação ao trabalho a ser desenvolvido a longo prazo na comunidade escolar.
  6. 6. IV. OBJETIVOS Os objetivos desempenham um papel muito importante na consecução dos trabalhos a serem desenvolvidos, pois devem ser considerados como alvos a serem atingidos. São prioridades que' direcionarão o trabalho da Instituição Educacional, a partir das informações obtidas no diagnóstico. Os objetivos deverão sei coerentes com a realidade detectada. É oportuno acrescentar que os objetivos podem ser classificados em gerais ou específicos de acordo com o seu nível de abrangência. Os objetivos gerais são amplos e implicam um conjunto abrangente de habilidades, ações ou valores que constituem a finalidade do estudo. São' considerados "gerais" porque dizem respeito' a comportamentos que não se traduzem por ações específicas de assimilação imediata, demandando, portanto, um tempo.mais longo para o seu alcance. Os objetivos específicos são menos abrangentes e representam uma espécie de degrau para se chegar aos gerais. Recomenda-se que a redação dos objetivos seja iniciada com um verbo no infinitivo que expresse a ação desejada. A forma infinitiva facilita a inserção do aluno na condição de sujeito, por representar a ação pura e simples. 4.1 Objetivos Específicos 4.2 Metas 4.3 Ações Estratégicas
  7. 7. V. PRESSUPOSTOS TEÓRICOS
  8. 8. VI. ORGANIZAÇÃO CURRICULAR / METODOLOGIA Ênfase em quais aspectos na questão da metodologia de ensino: temas geradores; prática- teoria-prática; e participação coletiva? Qual a relação entre prática-teoria-prática.
  9. 9. VII. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL 7.2.4 Estratégias de Recuperação Nesse espaço listamos algumas dicas para que você possa diagnosticar, avaliar e registrar nos espaços correspondentes a cada âmbito do Tópico. Diagnóstico da situação da Escola: Neste campo a Instituição Educacional apresentará uma descrição das instalações físicas, o quadro de recursos humanos, recursos financeiros e suas fontes, níveis, modalidades oferecidos. É importante salientar as parcerias que a instituição possui, esclarecendo as áreas que são, ou serão, beneficiadas e a relevância da referida parceria. A primeira providencia a ser tomada, antes de iniciar o processo de mobilização para (re) construção da Proposta Pedagógica, é levantar os dados de identificação da escola que permitam, a sua caracterização legal(processo de criação/ transformação), histórica (data e motivos do surgimento) ou administrativa (vinculo com o sistema de ensino). Para isso, a equipe gestora poderá desenvolver alguns procedimentos tais como: Dados da Mantenedora 7.1 Administrativa 7.1.1 Estrutura Física 7.1.2 Recursos Materiais 7.1.3 Recursos Humanos a) Pessoal Técnico-Administrativo b) Corpo Docente c) Corpo Discente 7.1.4 Recursos Financeiros 7.2 Pedagógica 7.2.1 Metodologia de Ensino 7.2.2 Relação Professor / Aluno / Comunidade 7.2.3 Avaliação de Ensino
  10. 10. 1.1 Mantenedora 1.2 CNPJ 1.3 Endereço completo 1.4 Telefone/Fax/e-mail 1.5 Data da fundação 1.6 Registros 1.7 Utilidade Pública 1.8 Presidente • Pesquisar nos arquivos da secretaria escolar dados de natureza legal, administrativa, cientifica e cultural; • Coletar nas Gerências Regionais de Educação – GRE´s ou na Secretaria Estadual de Educação informações relacionadas à presença da escola estado; • Verificar se o surgimento da escola está ligado às necessidade e às organizações dos segmentos comunitário que a ela quiserem ter acesso entrevistando os moradores mais antigos; • Buscar informações com os primeiros professores, alunos agressos e/ou outros profissionais que trabalharam na escola. CARACTERIZAÇÃO DA ESCOLAR Identificação da Escola: nome, endereço completo, distrito, região, tipo da escola, localização/zona, esfera administrativa a que pertence, propriedade do prédio, situação institucional (mantenedor, atos de autorização de reconhecimento, CNPJ, etc) e a reconstituição da história da escola: como nasceu a idéia de sua instalação, quando foi criada e quando começaram suas atividades, as sofreu alteração ao longo dos anos, com acréscimos de séries ou grau, por que razões, etc. 2.1 Nome da Instituição Educacional 2.2 Endereço completo 2. 2.3 Telefone/Fax/e-mail 2.4 Localização: indicar se é zona urbana ou rural e acrescentar alguns dados de acesso.Pode incluir um pequeno mapa de localização da Instituição Educacional no município. 2.5 Subsecretaria Regional de Educação 2.6 Data de criação da Instituição Educacional 2.7 Autorização: Deliberação do Conselho Estadual de Educação
  11. 11. 2.8 Reconhecimento: Deliberação do Conselho Estadual de Educação 2.9 Turno de funcionamento 2.10 Nível de ensino ofertado 2.11 Etapas, fase e modalidades e ensino/programas e projetos especiais da Educação Básica Estrutura Física: discriminação minuciosa da estrutura física da escola contendo o tipo e quantidade de dependências, suas dimensões, estado de conservação e adequação das instalações escolares. Além desses dados, são incluídas as informações sobre: terreno, área que a escola ocupa, salas de aulas, espaços para áreas esportivas, áreas livres, hortas comunitária, situação da construção, do acabamento do forro, do piso, do cercamento, salas da diretoria, da secretaria, bibliotecas, salas-ambiente, salas de vídeo, horta escolar, área de lazer, salas de professores, laboratórios, depósitos, cozinha, sanitário para alunos e professores, com suas respectivas demissões e estado de conservação. Podem ser incluídos, também neste item, os tipos de serviços disponíveis na escola tais como: água, rede de esgoto ou de tratamento de água, linha telefônicas, energia elétrica, etc. quando estes dados são colocados em quadros, a visibilidade e, conseqüentemente, análise mais fáceis. Mobiliário, equipamento e recursos materiais: especificação, quantidade, departamento em que está lotado, estado de conservação relativo a carteiras escolares, quadro de giz e/ou acrílico, armário, equipamento de cozinha, de jardinagem, limpeza, mobiliários para os alunos, cadernos, textos. Livro na biblioteca, vistas de vídeo, máquinas de xerox, fax, aparelhos de televisão, de vídeo, gravadores, antenas parabólicas, lápis, giz, projetores de slides, retroprojetores, filmadoras, micro-computadores, painel, etc. A escola pode criar seus próprios quadros para relacionar as informações de que necessita e tem possibilidades de levantar. Neste item podem também ser anotados, por exemplo, as condições de manutenção dos equipamentos quais estão em garantia, quais estão no seguro, quais precisam de consertos e informações sobre o tipo de organização dos arquivos da escola, as pendências administrativas ou das condições atuais dos serviços de secretaria por exemplo, podem também ser levantadas. Dados sobre os profissionais de educação: • Perfil: qualidade dos profissionais, diretores, supervisores pedagógicas e todos os recursos humanos de que a escola dispõe. Deve-se relacionar: nome completo do servidor, grau de escolaridade, função, tempo de serviço na
  12. 12. escola e no serviço público, disciplina que ministra (no caso de docentes), carga horária semanal, dedicação exclusiva ou não cursos realizados, etc; • Freqüência em reuniões pedagógicas e de estudos; • Interesses e preferências no plano cultural, de entretenimento, de conhecimento ou de pretensões. Dados sobre o aluno: • Perfil dos alunos: como vivem, o que fazem, pretensões dificuldades, problemas (evasão, repetência, distorção idade/série). Dados sobre a organização curricular • A definição da organização curricular a ser desenvolvida na escola deve representar o esforço de superação de uma visão meramente prescritiva de currículo, expressa nos Quadros Curriculares. Em sua formação devem ser considerados elementos diversos, tais como: os conteúdos a serem desenvolvidos, em cada série ou ciclo, a articulação entre as diversas áreas do conhecimento, as metodologias e estratégias, o aproveitamento do tempo escolar, calendário escolar adaptado à realidade da escola,o processo de avaliação e outros. Importante também considerar as normas legais sobre o assunto, tanto da LDB (artigo 9º, 23, 26, 27, 28, 33 e 36) quanto dos Conselheiros de Educação (Nacional e Estadual), o que será sistematizado no Regimento Escolar. • Projetos especiais específicos • Deverão constar da Proposta, caso a Instituição Educacional possua, os projetos especiais específicos para o devido atendimento dos alunos. • Dos Projetos Especiais, constam o diagnóstico, a justificativa, as metas e os objetivos, com seus respectivos períodos de execução. Dados do contexto extra-escolar • Papel da comunidade no processo educativo: (Relação com as famílias, com os participantes das associações locais e dos órgãos administrativo de ensino, dentre (outros); • Caracterização da família no que se refere aos aspectos sócio- econômico cultural. Para realização do diagnóstico, a equipe gestora poderá lançar mão de várias estratégias de mobilização, tais como: • Aplicação de questionamento com pais e alunos para avaliação do trabalho que a escola desenvolve; • Realização de assembléia com os pais de alunos para discussão dos problemas e proposta da escola;
  13. 13. • Discussão em sala de aula com os alunos para reflexão sobre dificuldades/problemas da escola e apresentação de sugestões de superação; • Reunião com professores para refletir sobre as práticas pedagógicas e outros fatores que interferem na qualidade do trabalho na escola; Realização de fóruns ou ciclos de debates envolvidos professores, alunos, funcionários técnico-administrativo e de apoio, representantes da comunidade para discussão dos problemas e das potencialidades da escola/comunidade. O Projeto Político Pedagógico deverá explicitar, neste momento, a ênfase que será dada no aspecto curricular, demonstrando de que maneira o coletivo da escola irá desenvolver o trabalho para, a partir do que já está estabelecido, possa melhorar o desempenho da articulação entre as disciplinas e, conseqüentemente, a articulação entre o ensino e aprendizagem. Os Parâmetros Curriculares Nacionais e as Adaptações Curriculares deverão ser utilizados para dar significado e condições aos alunos. de participarem ativamente no seu processo de aprendizagem. Os Projetos Interdisciplinares que constam da Palie diversificada, deverão estar explicitados de maneira que fiquem claros quais serão os componentes curriculares que farão parte do referido Projeto. Lembrando, sempre, que o Projeto Interdisciplinar deverá garantir: - a escolha de assuntes relevantes para a comunidade em que a Instituição Educacional. está inserida; - o tratamento interdisciplinar com o auxílio de diversos saberes, áreas ou componentes curriculares; - a disponibilidade dos professores para que se configure o trabalho de equipe e - o protagonismo do aluno como partícipe do processo de ensino e aprendizagem. Avaliação A avaliação será desdobrada em duas vertentes, uma vez que deverá ser considerado o sistema de avaliação do processo de ensino e de aprendizagem e execução da Proposta Pedagógica. Deverão ser levada em consideração para a definição dos critérios de avaliação, os princípios epistemológicos, como concepção, o regimento escolar, as diretrizes de avaliação do Sistema Público de Ensino do Distrito Federal e a LDB. A sistemática de acompanhamento e avaliação do desenvolvimento da Proposta Pedagógica deverá ser contínua, capaz de realimentar o processo e voltada fundamentalmente para o alcance dos objetivos. Os detalhes a respeito da avaliação da aprendizagem deverão estar em consonância como o documento norteador Diretrizes de Avaliação, Secretaria de Estado da Educação e do Conselho Estadual de Educação.
  14. 14. VIII. TEMPO ESCOLAR
  15. 15. IX. RELAÇÃO DE TRABALHO
  16. 16. X. AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL
  17. 17. XI. METAS E PLANO DE AÇÃO
  18. 18. XII. BIBLIOGRAFIA
  19. 19. ANEXOS

×