SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 69
Baixar para ler offline
Métodos Contraceptivos
Estão Divididos em:
Métodos Comportamentais
Métodos Barreira
Anticoncepção Hormonal
Métodos definitivos
Métodos Comportamentais
Tabelinha
Temperatura Basal
Método do Muco Cervical
Coito Interrompido
Tabelinha
Consiste em calcular o início e o fim do
período fértil e evitar relações sexuais
neste período
A mulher deve ser orientada, inicialmente, a
marcar no calendário os últimos 6 a 12 ciclos
menstruais com data do primeiro dia e
duração, calculando então o seu período fértil
Com essa informação deve abster-se de
relações sexuais com contato genital neste
período.
Somente é adequado para mulheres com
ciclo menstrual regular.
É pouco eficaz se não for combinado com
outros métodos, como preservativos ou
espermicidas,
Temperatura Basal
Observação das alterações fisiológicas
da temperatura corporal ao longo do
ciclo menstrual.
Após a ovulação, a temperatura basal
aumenta entre 0,3 e 0,8o C (ação da
progesterona).
A paciente deve medir a temperatura
oral, durante 5 minutos, pela manhã
Método do Muco Cervical
Observação da ausência ou presença do
fluxo mucoso (secreção) deve ser
diariamente.
O muco cervical aparece cerca de 2 a 3 dias
depois da menstruação, e inicialmente é
pouco consistente e espesso.
Logo antes da ovulação, ele atinge o
chamado "ápice", em que fica bem grudento. 
Coito Interrompido
Baseia-se na capacidade do homem em
pressentir a iminência da ejaculação e neste
momento retirar o pênis da vagina.
Tem baixa efetividade, levando à disfunção
sexual do casal, e deve ser desencorajado.
Métodos Barreira
Camisinha (masculina ou feminina)
Diafragma
Espermicidas
Dispositivo Intra-uterino (DIU)
Mirena
Camisinha Masculina
É um envoltório de látex que recobre o
pênis, retendo o esperma no ato sexual,
impedido o contato deste e de outros
microrganismos com a vagina e o pênis ou
vice-versa.
Para sua eficácia é importante saber usa-la.
Como usar
A camisinha possui lado certo para
desenrolar.
Depois de retirá-la da embalagem,
deve-se apertar a pontinha (dando uma
leve torcidinha) para evitar que fique
com ar.
Desenrolar a camisinha no pênis ereto,
antes de qualquer contado com a
vagina, ânus ou boca.
Segurando a ponta apertada ir
desenrolando a camisinha sobre o
pênis até chegar à base.
Camisinha Feminina
Constitui-se em um tubo de poliuretano
com uma extremidade fechada e a
outra aberta acoplado a dois anéis
flexíveis também de poliuretano.
Como Usar
Retirar da embalagem somente na hora do
uso.
Flexionar o anel de modo que possa ser
introduzido na vagina.
Com os dedos indicador e médio,
empurrar o máximo que puder, de
modo que fique sobrando um pouco
para fora, o que deve permanecer
assim durante a relação.
Se usada corretamente, sua eficácia é
alta, varia de 82 a 97%.
Diafragma
É um anel flexível, coberto por uma
membrana de borracha fina, que a mulher
deve colocar na vagina, para cobrir o colo do
útero.
Como uma barreira, ele impede a entrada
dos espermatozóides, devendo ser utilizado
junto com um espermicida, no máximo 6
horas antes da relação sexual.
A higienização e o armazenamento
corretos do diafragma são fatores
importantes na prevenção de infecções
genitais e no prolongamento da vida útil
do dispositivo.
Existem vários tamanhos (de acordo
com o tamanho do colo uterino),
Deve ser indicado por um médico para uma
adequação perfeita ao colo uterino.
Deve ser usado com espermicida.
Recomenda-se introduzir na vagina de 15 a
30 minutos antes da relação sexual e só
retirar 6 a 8 horas após a última relação
sexual de penetração.
Espermicidas
São substâncias químicas que
imobilizam e destroem os
espermatozóides, podendo ser
utilizados combinadamente também
com o diafragma ou preservativos.
Existem em várias apresentações de
espermicidas: cremes, geléias,
supositórios, tabletes e espumas.
DIU – Dispositivo Intra-uterino
São artefatos de polietileno, aos quais
podem ser adicionados cobre ou hormônios,
que são inseridos na cavidade uterina
exercendo sua função contraceptiva.
Atuam impedindo a fecundação, tornando
difícil a passagem do espermatozóide pelo
trato reprodutivo feminino.
Reações adversas
O DIU pode ser expelido pela útero e
causar muitas dores pélvicas (cólicas),
hemorragias ou até infecções.
Deve ser colocado pelo médico em seu
consultório sob normas de higiene e
proteção contra infecções.
Mirena
É um novo método endoceptivo, como
o DIU. Trata-se de um dispositivo de
plástico ou de metal colocado dentro do
útero.
É um DIU combinado com hormônios. 
Tem forma de T, com um reservatório
que contém 52 mg de um hormônio
chamado levonogestrel .
O Mirena atua liberando uma pequena
quantidade de hormônio diretamente da
parede interna do útero, continuamente por
cinco anos.
Ele também torna o muco do cérvix (colo
do útero) mais espesso, prevenindo a
entrada do esperma.
Vantagens do Mirena
A menstruação pode desaparecer
completamente em algumas mulheres após
poucos meses.
Tem duração de cinco anos.
Método seguro (1 a cada 1000 mulheres
poderão engravidar).
Reduz dores menstruais.
Anticoncepção Hormonal
Anticoncepcional Hormonal Combinado
Oral (AHCO)
Pílula Pós-coito ou pílula do dia
seguinte
Anticoncepcionais Hormonais Injetáveis
Implante Hormonal
Nuvaring®
Adesivo Anticoncepcional
Anticoncepcional Hormonal
Combinado Oral (AHCO)
Utilização de estrogênio associado ao
progesterona, inibindo a ovulação.
Também modifica o muco cervical
tornando-o hostil ao espermatozóide.
Altera as condições endometriais.
Modifica a contratilidade das tubas,
interferindo no transporte ovular.
Apresentam-se de três
formas:
Pílulas Monofásica
Pílulas Multifásicas
Pílulas de Baixa Dosagem ou Minipílulas
Pílulas Monofásicas
Toma-se uma pílula por dia, e todas
têm a mesma dosagem de hormônios
(estrogênio e progesterona).
Começa-se a tomar no quinto dia da
menstruação até a cartela acabar.
Fica-se sete dias sem tomar, durante
os quais sobrevém a menstruação
Pílulas Miltifásicas
Toma-se uma pílula por dia, mas existem pílulas
com diferentes dosagens, conforme a fase do
ciclo.
Podem ter dosagens mais baixas, e causam
menos efeitos colaterais.
São tomadas como as pílulas monofásicas, mas
têm cores diferentes, de acordo com a dosagem
e a fase do ciclo: não podem ser tomadas fora
da ordem.
Minipílulas
Têm uma dosagem mais baixa e contém
apenas um hormônio (geralmente
progesterona);
Causando menos efeitos colaterais.
São indicadas durante a amamentação,
como uma garantia extra para a mulher.
Devem ser tomadas todos os dias, sem
interrupção, inclusive na menstruação
Importante
A pílula só deve ser tomada depois de
se fazer um exame médico completo
em um ginecologista, que receitará a
mais adequada para cada caso.
Efeitos Colaterais
Algumas mulheres podem apresentar
náusea, sensibilidade dos seios, ganho de
peso ou retenção de água, alterações no
humor, manchas na pele, dor de cabeça,
aumento na pressão sangüínea.
É menos efetiva quando tomada com
algumas drogas
Uma falha no esquema de tomar a pílula
pode cancelar ou diminuir sua efetividade.
Tomada por muito tempo, pode aumentar o
risco de câncer de mama.
Não é recomendada para mulheres com
menos de 16 ou mais de 40 anos.
Pílula Pós-coito ou Pílula do
Dia Seguinte
Anticoncepção de emergência, é um uso
alternativo de contracepção hormonal oral
(tomado antes de 72 horas após o coito)
evitando-se a gestação após uma relação
sexual desprotegida.
Este contraceptivo contém o levonorgestrel,
que é um tipo de progesterona.
Apresentação
Um tablete original contém dois comprimidos.
O primeiro comprimido deve ser tomado no
máximo 72 horas após a ocorrência de uma
relação sexual desprotegida (nunca após esse
prazo).
O segundo deve ser tomado 12 horas após o
primeiro. Se ocorrer vômito, a dose deve ser
repetida.
Efeitos Colaterais
Os sintomas mais comuns são náusea, dores
abdominais, fadiga, dor de cabeça, distúrbio
no ciclo menstrual, tontura, fragilidade dos
seios, e, em casos menos comuns, diarréia,
vômito e acnes.
Índice de Falha
Se usada até 24 horas da relação - 5 %.
Entre 25 e 48 horas - 15 %.
Entre 49 e 72 horas - 42 %.
Anticoncepcionais Hormonais
Injetáveis
Consiste na administração de
progesterona isolada, via parenteral
(IM), com obtenção de efeito
contraceptivo por períodos de 1 ou 3
meses, ou de uma associação de
estrogênio e progesterona para uso
parenteral (IM), mensal.
Injeção Mensal
Injeção Trimestral
Efeitos Colaterais
Alterações do ciclo menstrual: pequeno
sangramento nos intervalos entre as
menstruações, sangramento prolongado, e
amenorréia (ausência de menstruação)
Ganho de peso
Dor de cabeça leve
Vertigens
Implante Hormonal
Microbastão de hormônio sintético similar à
progesterona, que é implantado no
antebraço (com anestesia local) e inibe a
ovulação.
Dura três anos.
Nuvaring®
É um anel vaginal contendo Etonogestrel e
Etinilestradiol que é colocado na vagina no
5º dia da menstruação, permanecendo nesta
posição durante três semanas.
Os hormônios serão absorvidos diretamente
pela circulação evitando alguns efeitos
colaterais desagradáveis da pílula oral.
O anel após ser retirado da embalagem deve
ser flexionado conforme visto na figura.
NuvaRing® pode ser colocado com a
mulher deitada, agachada, ou em pé.
A mulher deve introduzi-lo na vagina
empurrando-o com o dedo até não senti-lo mais.
Para retirar o Nuvaring® basta inserir o dedo na
vagina e puxar o anel.
Deverá ser feita uma pausa de 7 dias e NOVO anel
deve ser utilizado por mais 21 dias.
Evra®
(adesivo
anticoncepcional)
É um adesivo anticoncepcional que deve ser
colado na pele, em diversos locais do corpo,
permanecendo na posição durante uma
semana.
Os hormônios serão absorvidos diretamente
pela circulação evitando alguns efeitos
colaterais desagradáveis da pílula oral.
Onde pode ser colocado o Evra:
Métodos Definitivos
Laqueadura Tubária
Vasectomia
Laqueadura Tubária
É um método contraceptivo
cirúrgico e definitivo
Realizado na mulher através da
ligadura ou corte das trompas
impedindo, o encontro dos gametas
masculino e feminino
Vasectomia
No homem, consiste na ligadura ou
corte dos canais deferentes
(vasectomia), o que impede a presença
dos espermatozóides no líquido
ejaculado.
VASECTOMIA
Aborto

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivosAulas Biologia
 
Métodos contraceptivos hormonais
Métodos contraceptivos hormonaisMétodos contraceptivos hormonais
Métodos contraceptivos hormonaisRaquel Correia
 
metodos contraceptivos
metodos contraceptivosmetodos contraceptivos
metodos contraceptivosAdrianaDriks
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivosjluis505
 
Metodos Químicos
Metodos QuímicosMetodos Químicos
Metodos QuímicosDarkWolf
 
Métodos anticoncepcionais
Métodos anticoncepcionaisMétodos anticoncepcionais
Métodos anticoncepcionaispedropereiraeu
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivosRazvan Balaci
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosHelena Rocha
 
Métodos Cotraceptivos.PPT
Métodos Cotraceptivos.PPTMétodos Cotraceptivos.PPT
Métodos Cotraceptivos.PPTclara.abegao
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivosvitorjbf
 
Métodos Contraceptivos Hormonais
Métodos Contraceptivos HormonaisMétodos Contraceptivos Hormonais
Métodos Contraceptivos HormonaisMMBento
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosPeses Ourique
 
Métodos contraceptivos pilula
Métodos contraceptivos pilulaMétodos contraceptivos pilula
Métodos contraceptivos pilulaesas8e
 
Métodos Contraceptivos Hormonais ou Químicos
Métodos Contraceptivos Hormonais ou QuímicosMétodos Contraceptivos Hormonais ou Químicos
Métodos Contraceptivos Hormonais ou QuímicosInês Lucas
 

Mais procurados (20)

Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Métodos contraceptivos hormonais
Métodos contraceptivos hormonaisMétodos contraceptivos hormonais
Métodos contraceptivos hormonais
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Contraceptivos
ContraceptivosContraceptivos
Contraceptivos
 
metodos contraceptivos
metodos contraceptivosmetodos contraceptivos
metodos contraceptivos
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
 
Metodos Químicos
Metodos QuímicosMetodos Químicos
Metodos Químicos
 
Métodos anticoncepcionais
Métodos anticoncepcionaisMétodos anticoncepcionais
Métodos anticoncepcionais
 
229
229229
229
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
ContracepçãO Geral
ContracepçãO   GeralContracepçãO   Geral
ContracepçãO Geral
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Métodos Cotraceptivos.PPT
Métodos Cotraceptivos.PPTMétodos Cotraceptivos.PPT
Métodos Cotraceptivos.PPT
 
Métodos contraceptivos.6.4ºbim
Métodos contraceptivos.6.4ºbimMétodos contraceptivos.6.4ºbim
Métodos contraceptivos.6.4ºbim
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Métodos Contraceptivos Hormonais
Métodos Contraceptivos HormonaisMétodos Contraceptivos Hormonais
Métodos Contraceptivos Hormonais
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Métodos Contraceptivos
Métodos ContraceptivosMétodos Contraceptivos
Métodos Contraceptivos
 
Métodos contraceptivos pilula
Métodos contraceptivos pilulaMétodos contraceptivos pilula
Métodos contraceptivos pilula
 
Métodos Contraceptivos Hormonais ou Químicos
Métodos Contraceptivos Hormonais ou QuímicosMétodos Contraceptivos Hormonais ou Químicos
Métodos Contraceptivos Hormonais ou Químicos
 

Semelhante a Métodos Contraceptivos em

Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaSexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaAna Paula Silva
 
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-35 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3Pelo Siro
 
Métodos contaceptivos
Métodos contaceptivosMétodos contaceptivos
Métodos contaceptivosURCA
 
tabela_metodos_hormonais.pdf
tabela_metodos_hormonais.pdftabela_metodos_hormonais.pdf
tabela_metodos_hormonais.pdfPaulo Valente
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivosIsabel Lopes
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivosTânia Reis
 
Apresentação aticocepcional menor com sua utilização
Apresentação aticocepcional menor com sua utilizaçãoApresentação aticocepcional menor com sua utilização
Apresentação aticocepcional menor com sua utilizaçãothiago barbosa da silva
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivoswagneripo
 
Mtodos cotraceptivosppt-1065
Mtodos cotraceptivosppt-1065Mtodos cotraceptivosppt-1065
Mtodos cotraceptivosppt-1065Pelo Siro
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivosturbokira
 

Semelhante a Métodos Contraceptivos em (20)

Apresentaçao importante
Apresentaçao importanteApresentaçao importante
Apresentaçao importante
 
Sexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescênciaSexualidade na adolescência
Sexualidade na adolescência
 
Métodos 8°b
Métodos 8°bMétodos 8°b
Métodos 8°b
 
Métodos 8°b
Métodos 8°bMétodos 8°b
Métodos 8°b
 
Métodos Contracetivos
Métodos ContracetivosMétodos Contracetivos
Métodos Contracetivos
 
Apresenta..(1)
Apresenta..(1)Apresenta..(1)
Apresenta..(1)
 
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-35 mtodos-contracep-1233068264563111-3
5 mtodos-contracep-1233068264563111-3
 
Métodos contaceptivos
Métodos contaceptivosMétodos contaceptivos
Métodos contaceptivos
 
tabela_metodos_hormonais.pdf
tabela_metodos_hormonais.pdftabela_metodos_hormonais.pdf
tabela_metodos_hormonais.pdf
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Saude da mulher
Saude da mulherSaude da mulher
Saude da mulher
 
Métodos contracetivos
Métodos contracetivosMétodos contracetivos
Métodos contracetivos
 
Trab Higiene Contrac 97 2003
Trab Higiene Contrac   97 2003Trab Higiene Contrac   97 2003
Trab Higiene Contrac 97 2003
 
INJETAVEIS TRIMESTRAL.pdf
INJETAVEIS TRIMESTRAL.pdfINJETAVEIS TRIMESTRAL.pdf
INJETAVEIS TRIMESTRAL.pdf
 
Apresentação aticocepcional menor com sua utilização
Apresentação aticocepcional menor com sua utilizaçãoApresentação aticocepcional menor com sua utilização
Apresentação aticocepcional menor com sua utilização
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Mtodos cotraceptivosppt-1065
Mtodos cotraceptivosppt-1065Mtodos cotraceptivosppt-1065
Mtodos cotraceptivosppt-1065
 
Saúde da mulher
Saúde da mulherSaúde da mulher
Saúde da mulher
 
Métodos contraceptivos
Métodos contraceptivosMétodos contraceptivos
Métodos contraceptivos
 
Ciências
CiênciasCiências
Ciências
 

Mais de Betania Alpoim

Mais de Betania Alpoim (6)

Vitaminas
VitaminasVitaminas
Vitaminas
 
DST's
DST'sDST's
DST's
 
DST's
DST'sDST's
DST's
 
Casos Especiais de Reprodução
Casos Especiais de ReproduçãoCasos Especiais de Reprodução
Casos Especiais de Reprodução
 
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor FemininoSistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
 
Sistema Reprodutor Masculino
Sistema Reprodutor MasculinoSistema Reprodutor Masculino
Sistema Reprodutor Masculino
 

Último

VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceRonisHolanda
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 

Último (20)

VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 

Métodos Contraceptivos em

  • 2. Estão Divididos em: Métodos Comportamentais Métodos Barreira Anticoncepção Hormonal Métodos definitivos
  • 4. Tabelinha Consiste em calcular o início e o fim do período fértil e evitar relações sexuais neste período
  • 5. A mulher deve ser orientada, inicialmente, a marcar no calendário os últimos 6 a 12 ciclos menstruais com data do primeiro dia e duração, calculando então o seu período fértil Com essa informação deve abster-se de relações sexuais com contato genital neste período. Somente é adequado para mulheres com ciclo menstrual regular. É pouco eficaz se não for combinado com outros métodos, como preservativos ou espermicidas,
  • 6. Temperatura Basal Observação das alterações fisiológicas da temperatura corporal ao longo do ciclo menstrual. Após a ovulação, a temperatura basal aumenta entre 0,3 e 0,8o C (ação da progesterona). A paciente deve medir a temperatura oral, durante 5 minutos, pela manhã
  • 7. Método do Muco Cervical Observação da ausência ou presença do fluxo mucoso (secreção) deve ser diariamente. O muco cervical aparece cerca de 2 a 3 dias depois da menstruação, e inicialmente é pouco consistente e espesso. Logo antes da ovulação, ele atinge o chamado "ápice", em que fica bem grudento. 
  • 8. Coito Interrompido Baseia-se na capacidade do homem em pressentir a iminência da ejaculação e neste momento retirar o pênis da vagina. Tem baixa efetividade, levando à disfunção sexual do casal, e deve ser desencorajado.
  • 9. Métodos Barreira Camisinha (masculina ou feminina) Diafragma Espermicidas Dispositivo Intra-uterino (DIU) Mirena
  • 10. Camisinha Masculina É um envoltório de látex que recobre o pênis, retendo o esperma no ato sexual, impedido o contato deste e de outros microrganismos com a vagina e o pênis ou vice-versa. Para sua eficácia é importante saber usa-la.
  • 11. Como usar A camisinha possui lado certo para desenrolar.
  • 12.
  • 13. Depois de retirá-la da embalagem, deve-se apertar a pontinha (dando uma leve torcidinha) para evitar que fique com ar. Desenrolar a camisinha no pênis ereto, antes de qualquer contado com a vagina, ânus ou boca.
  • 14.
  • 15. Segurando a ponta apertada ir desenrolando a camisinha sobre o pênis até chegar à base.
  • 16.
  • 17. Camisinha Feminina Constitui-se em um tubo de poliuretano com uma extremidade fechada e a outra aberta acoplado a dois anéis flexíveis também de poliuretano.
  • 18.
  • 19. Como Usar Retirar da embalagem somente na hora do uso. Flexionar o anel de modo que possa ser introduzido na vagina.
  • 20.
  • 21. Com os dedos indicador e médio, empurrar o máximo que puder, de modo que fique sobrando um pouco para fora, o que deve permanecer assim durante a relação. Se usada corretamente, sua eficácia é alta, varia de 82 a 97%.
  • 22.
  • 23. Diafragma É um anel flexível, coberto por uma membrana de borracha fina, que a mulher deve colocar na vagina, para cobrir o colo do útero. Como uma barreira, ele impede a entrada dos espermatozóides, devendo ser utilizado junto com um espermicida, no máximo 6 horas antes da relação sexual.
  • 24.
  • 25. A higienização e o armazenamento corretos do diafragma são fatores importantes na prevenção de infecções genitais e no prolongamento da vida útil do dispositivo. Existem vários tamanhos (de acordo com o tamanho do colo uterino),
  • 26. Deve ser indicado por um médico para uma adequação perfeita ao colo uterino. Deve ser usado com espermicida. Recomenda-se introduzir na vagina de 15 a 30 minutos antes da relação sexual e só retirar 6 a 8 horas após a última relação sexual de penetração.
  • 27.
  • 28. Espermicidas São substâncias químicas que imobilizam e destroem os espermatozóides, podendo ser utilizados combinadamente também com o diafragma ou preservativos. Existem em várias apresentações de espermicidas: cremes, geléias, supositórios, tabletes e espumas.
  • 29.
  • 30. DIU – Dispositivo Intra-uterino São artefatos de polietileno, aos quais podem ser adicionados cobre ou hormônios, que são inseridos na cavidade uterina exercendo sua função contraceptiva. Atuam impedindo a fecundação, tornando difícil a passagem do espermatozóide pelo trato reprodutivo feminino.
  • 31.
  • 32. Reações adversas O DIU pode ser expelido pela útero e causar muitas dores pélvicas (cólicas), hemorragias ou até infecções. Deve ser colocado pelo médico em seu consultório sob normas de higiene e proteção contra infecções.
  • 33. Mirena É um novo método endoceptivo, como o DIU. Trata-se de um dispositivo de plástico ou de metal colocado dentro do útero. É um DIU combinado com hormônios.  Tem forma de T, com um reservatório que contém 52 mg de um hormônio chamado levonogestrel .
  • 34.
  • 35. O Mirena atua liberando uma pequena quantidade de hormônio diretamente da parede interna do útero, continuamente por cinco anos. Ele também torna o muco do cérvix (colo do útero) mais espesso, prevenindo a entrada do esperma.
  • 36. Vantagens do Mirena A menstruação pode desaparecer completamente em algumas mulheres após poucos meses. Tem duração de cinco anos. Método seguro (1 a cada 1000 mulheres poderão engravidar). Reduz dores menstruais.
  • 37. Anticoncepção Hormonal Anticoncepcional Hormonal Combinado Oral (AHCO) Pílula Pós-coito ou pílula do dia seguinte Anticoncepcionais Hormonais Injetáveis Implante Hormonal Nuvaring® Adesivo Anticoncepcional
  • 38.
  • 39. Anticoncepcional Hormonal Combinado Oral (AHCO) Utilização de estrogênio associado ao progesterona, inibindo a ovulação. Também modifica o muco cervical tornando-o hostil ao espermatozóide. Altera as condições endometriais. Modifica a contratilidade das tubas, interferindo no transporte ovular.
  • 40. Apresentam-se de três formas: Pílulas Monofásica Pílulas Multifásicas Pílulas de Baixa Dosagem ou Minipílulas
  • 41. Pílulas Monofásicas Toma-se uma pílula por dia, e todas têm a mesma dosagem de hormônios (estrogênio e progesterona). Começa-se a tomar no quinto dia da menstruação até a cartela acabar. Fica-se sete dias sem tomar, durante os quais sobrevém a menstruação
  • 42. Pílulas Miltifásicas Toma-se uma pílula por dia, mas existem pílulas com diferentes dosagens, conforme a fase do ciclo. Podem ter dosagens mais baixas, e causam menos efeitos colaterais. São tomadas como as pílulas monofásicas, mas têm cores diferentes, de acordo com a dosagem e a fase do ciclo: não podem ser tomadas fora da ordem.
  • 43. Minipílulas Têm uma dosagem mais baixa e contém apenas um hormônio (geralmente progesterona); Causando menos efeitos colaterais. São indicadas durante a amamentação, como uma garantia extra para a mulher. Devem ser tomadas todos os dias, sem interrupção, inclusive na menstruação
  • 44. Importante A pílula só deve ser tomada depois de se fazer um exame médico completo em um ginecologista, que receitará a mais adequada para cada caso.
  • 45. Efeitos Colaterais Algumas mulheres podem apresentar náusea, sensibilidade dos seios, ganho de peso ou retenção de água, alterações no humor, manchas na pele, dor de cabeça, aumento na pressão sangüínea. É menos efetiva quando tomada com algumas drogas
  • 46. Uma falha no esquema de tomar a pílula pode cancelar ou diminuir sua efetividade. Tomada por muito tempo, pode aumentar o risco de câncer de mama. Não é recomendada para mulheres com menos de 16 ou mais de 40 anos.
  • 47. Pílula Pós-coito ou Pílula do Dia Seguinte Anticoncepção de emergência, é um uso alternativo de contracepção hormonal oral (tomado antes de 72 horas após o coito) evitando-se a gestação após uma relação sexual desprotegida. Este contraceptivo contém o levonorgestrel, que é um tipo de progesterona.
  • 48. Apresentação Um tablete original contém dois comprimidos. O primeiro comprimido deve ser tomado no máximo 72 horas após a ocorrência de uma relação sexual desprotegida (nunca após esse prazo). O segundo deve ser tomado 12 horas após o primeiro. Se ocorrer vômito, a dose deve ser repetida.
  • 49.
  • 50. Efeitos Colaterais Os sintomas mais comuns são náusea, dores abdominais, fadiga, dor de cabeça, distúrbio no ciclo menstrual, tontura, fragilidade dos seios, e, em casos menos comuns, diarréia, vômito e acnes.
  • 51. Índice de Falha Se usada até 24 horas da relação - 5 %. Entre 25 e 48 horas - 15 %. Entre 49 e 72 horas - 42 %.
  • 52. Anticoncepcionais Hormonais Injetáveis Consiste na administração de progesterona isolada, via parenteral (IM), com obtenção de efeito contraceptivo por períodos de 1 ou 3 meses, ou de uma associação de estrogênio e progesterona para uso parenteral (IM), mensal.
  • 54. Efeitos Colaterais Alterações do ciclo menstrual: pequeno sangramento nos intervalos entre as menstruações, sangramento prolongado, e amenorréia (ausência de menstruação) Ganho de peso Dor de cabeça leve Vertigens
  • 55. Implante Hormonal Microbastão de hormônio sintético similar à progesterona, que é implantado no antebraço (com anestesia local) e inibe a ovulação. Dura três anos.
  • 56.
  • 57.
  • 58. Nuvaring® É um anel vaginal contendo Etonogestrel e Etinilestradiol que é colocado na vagina no 5º dia da menstruação, permanecendo nesta posição durante três semanas. Os hormônios serão absorvidos diretamente pela circulação evitando alguns efeitos colaterais desagradáveis da pílula oral.
  • 59. O anel após ser retirado da embalagem deve ser flexionado conforme visto na figura.
  • 60. NuvaRing® pode ser colocado com a mulher deitada, agachada, ou em pé.
  • 61. A mulher deve introduzi-lo na vagina empurrando-o com o dedo até não senti-lo mais. Para retirar o Nuvaring® basta inserir o dedo na vagina e puxar o anel. Deverá ser feita uma pausa de 7 dias e NOVO anel deve ser utilizado por mais 21 dias.
  • 62. Evra® (adesivo anticoncepcional) É um adesivo anticoncepcional que deve ser colado na pele, em diversos locais do corpo, permanecendo na posição durante uma semana. Os hormônios serão absorvidos diretamente pela circulação evitando alguns efeitos colaterais desagradáveis da pílula oral.
  • 63. Onde pode ser colocado o Evra:
  • 65. Laqueadura Tubária É um método contraceptivo cirúrgico e definitivo Realizado na mulher através da ligadura ou corte das trompas impedindo, o encontro dos gametas masculino e feminino
  • 66.
  • 67. Vasectomia No homem, consiste na ligadura ou corte dos canais deferentes (vasectomia), o que impede a presença dos espermatozóides no líquido ejaculado.