SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Baixar para ler offline
Bernardo Nicodemo Chimbuco
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
bernardo.chimbuco@uninjingambade.ed.ao
+351935545980
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
QUALIDADE TOTAL
TEMA I - SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
Universidade Rainha Njinga a Mbande
Instituto Politécnico
Polo das Ciências da Saúde
Licenciatura em Ciências Farmacêuticas
SUMÁRIO
1. Conceitos de qualidade, Evolução histórica e tendências
atuais.
2. Normativos internacionais vigentes sob qualidade.
3. Sistema de gestão da qualidade (SGQ). Principais
características e benefícios.
4. Documentação do SGQ.
5. Política e objetivos de qualidade.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
INTRODUÇÃO
EXPANÇÃO DA INDUSTRIA FARMACÊUTICA A NÍVEL GLOBAL
Sistema de controlo : Uma necessidade
Garantia de qualidade dos medicamentos (eficazes e seguros e de qualidade)
Estado atual: normativo existentes que descrevem os fundamentos dos SGQ e regulam a
atividade farmacêutica a todos os níveis.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
1) Dicionário Larousse: conjunto de qualidades de uma pessoa ou coisa.
2) Edwuard Deming: Grau de uniformidade e fiabilidade conquistável a um sob custo.
3) Joseph Juram: Idoneidade ou aptidão para o uso e a de acordo as especificações.
4) Kaoru Ishikawa: Grau de desenvolvimento, de um processo ou serviço que é econômico, útil;
e sempre satisfatório ao consumidor.
5) ISO 9000: grau em que um conjunto de características inerentes ao consumo, cumpre com os
requisitos.
CONCEITOS DE QUALIDADE
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
Qualidade de um
medicamento: conformidade
do mesmo a especificações que
garantem sua eficácia, segurança
e potência.
EVOLUÇÃO HISTÓRICA ETENDÊNCIAS ATUAIS
DA QUALIDADE.
▪ Marcada pela própria evolução dos conceitos relativos à
qualidade e as diferentes forma de organização da
produção.
▪ Em pequenas oficinas de artesão eram eles mesmos os
que concebiam e controlavam a qualidade do que
produziam.
▪ Surgimento de primeiros inspetores a tempo completo,
cuja função era a de fiscalizar o trabalho de um
determinado grupo de operários.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
CHIMBUCO at al., 2021
1920 - Crescimento da indústria
(Surgimento grandes organizações de inspeção - Conceber o
controle da qualidade como a via para:
Detetar e separar ao longo da produção, os produtos com
problemas.
1930 - Desenvolvimento do controle estatístico da qualidade,
caracterizado pela aplicação na indústria dos gráficos de controle.
EVOLUÇÃO HISTÓRICA ETENDÊNCIAS ATUAIS
DA QUALIDADE.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
Finalidade
A II Guerra Mundial (década de 40) : Principal impulsionadora para a
extensão das técnicas estatísticas no controle da qualidade a nível
industrial
✓ Surgimento de organizações de inspeção,
✓ A utilização de gráficos de controle generalizado
✓ Aplicação da inspeção por amostragem sobre a base da inferência estatística.
1960 - Transformação importante no controle de qualidade. Inicio dos
experimento de novos sistemas a nível do ciclo produtivo, até sua
utilização
EVOLUÇÃO HISTÓRICA ETENDÊNCIAS ATUAIS
DA QUALIDADE.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
INDÚSTRIA FARMACÊUTICA.
✓ Inicialmente só se inspecionavam os
medicamentos de forma qualitativa.
EVOLUÇÃO HISTÓRICA ETENDÊNCIAS ATUAIS
DA QUALIDADE.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
✓ Obrigatoriedade do uso de fórmulas fixas, copiadas de alguma literatura reconhecida
como oficial a modo de formulários primitivos.
✓ Requisitos de conhecimentos mínimos para as pessoas que elaboravam os medicamentos.
✓ Legislações sobre as técnicas de preparação e disciplina farmacêutica
✓ Implementação de algumas especificações organolépticas.
✓ Com o desenvolvimento dos métodos químico e físicos de análise quantitativa se deu um grande
impulso ao controle da qualidade dos medicamentos.
MEDIDAS PARA PREVENIR ENGANOS
EVOLUÇÃO HISTÓRICA ETENDÊNCIAS ATUAIS
DA QUALIDADE.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
✓ Metade do século XX até nossos dias, foram estabelecidas critérios de práticas adequadas para
garantir que o processo de fabrico, seja desenvolvido com a qualidade que se requer. (Finais da
década dos 80 e princípios dos 90 a BPFPF. )
Potencias que detêm supremacia nos conceitos relacionados com a qualidade.
✓ EUA
✓ Europa
✓ Japão (primeira potência mundial)
Foi nos EUA onde as técnicas e os conceitos mais importantes
foram expostos pela primeira vez pelos cientistas Deming e
Juram posteriormente no Japão por Ishikawa
Em Cuba criação do Centro para o Controle Estatal dos
Medicamentos (CECMED).
EVOLUÇÃO HISTÓRICA ETENDÊNCIAS ATUAIS DA QUALIDADE.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
ANGOLA
Decreto-Lei nº 34/11 de 14 de Fevereiro, a Central de Compras e Aprovisionamento de
Medicamentos e Meios Médicos (CECOMA)
Debilidades identificadas no sistema de saúde, no âmbito do Plano Estratégico para o
Reforço do Setor Farmacêutico (PERSF) elaborado em 2008)
CICLO EVOLUTIVO
DA QUALIDADE.
✓ Inspeção da qualidade.
✓ Controle da Qualidade.
✓ Seguro da qualidade.
✓ Gestão da qualidade.
✓ Gestão total da qualidade.
PRINCIPAIS DIFICULDADES
DETECTADAS.
➢ A qualidade é um problema dos especialistas
➢ O pessoal de controle da qualidade se
considera ¨não desejado¨ porque baixa a
produtividade e eleva os custos.
➢ Não existe vínculo com o cliente.
➢ Os esforços pela qualidade se centram no
processo e não na fase de desenho do produto
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
ATIVIDADES ARTICULADAS PARA DIRIGIR E CONTROLAR UM PROCESSO
RELATIVO À QUALIDADE.
✓ Definir e implementar uma política de qualidade
✓ Estabelecer objetivos de qualidade
✓ Definir o desenvolvimento, implementação e o aperfeiçoamento do SGQ.
✓ Estabelecer planos de qualidade
✓ Avaliar o andamento do SGQ
✓ GestãoTotal da Qualidade (GTQ)
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
CARACTERÍSTICAS DE UMA GESTÃO DE QUALIDADE
QUE ABRANGE TODA ORGANIZAÇÃO
➢ Apoia-se na participação de todos o membros da organização e
aponta ao êxito a longo prazo, com benefícios para todas as partes
interessadas da organização.
➢ A organização deve ter uma cultura e uma filosofia apropriadas para
realizar com êxito a GTQ
➢ A GTQ tem impacto em todas as atividades técnicas e não técnicas
que têm lugar na organização.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
Sistema de gestão para dirigir e controlar uma organização com respeito à
qualidade.
É a via utilizada pelas as direções de uma organização para se atingir o lucro com
base a um nível de garantia da qualidade aceitável.
A Qualidade Total é uma filosofia diretiva que implica a participação
geral do pessoal da empresa, qualquer que seja seu nível, e que põe
ênfase na satisfação do cliente e a melhora contínua.
SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE (SGQ)
SEGUNDO A ISO 9000
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
Implica todas as funções que intervêm na vida de um produto ou serviço.
⎯ Inclui não só o produto em si mas também os 4P (produto, preço, mercado e promoção).
⎯ Totalidade das fases do ciclo de vida do produto ou serviço.
⎯Todo o pessoal deve estar envolvido no processo
⎯ Deve-se a disposição todos os recursos necessários para a prevenção das falhas.
⎯O ciclo implica a inclusão de fornecedores, distribuidores, clientes
⎯ Ter em conta as necessidades dos clientes
FUNDAMENTO DA QUALIDADETOTAL
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
CULTURA DE QUALIDADE PESSOAL. PRINCIPIOS.
1. Ordem: Dar importância à ordem das coisas no local de trabalho, no lar, tendo sempre em
mente a importância da localização de cada uma delas.
2. Limpeza: A ausência de sujeira, de pó e materiais alheios, que em um momento dado possam
causar uma má imagem ou impedir o correto uso de uma instalação.
3. Pontualidade: a possibilidade de otimizar o tempo das atividades cotidianas de maneira que a
produtividade se possa elevar, assim como aproveitar o tempo livre.
4. Responsabilidade: o fato de que todas as tarefas sejam executadas por alguém, significa que
existe quem realiza a ação que deu lugar a elas.
5. Desejo de superação: a aprendizagem, poder enfrentar as provocações que se apresentam na
vida pessoal, o desejo de sair adiante na vida, são todos os fatores de primeira importância que se
devem ter em conta no momento de introduzir a idéia de que o futuro de todo esta indivíduo em
suas mãos, quer dizer que sua esta aprendizagem em função do que ele deseje.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
6. Comprometimento: O bem e o mal como um elemento a decidir continuamente no
estilo de vida próprio, causa que o comportamento ético resida na decisão pessoal do
indivíduo. O respeito ao bem alheio, assim como o compromisso e o testemunho próprios
permite que os indivíduos possam viver de forma ordenada e pacífica perseguindo os
objetivos próprios e comuns.
7. Respeito ao direito de outros: para obter uma convivência ordenada é necessário
compreender a diversidade das pessoas que povoam um país e respeitá-la, para obter
convivência pacífica e benéfica para todos.
8. Respeito à lei e os regulamentos: Em toda comunidade existem acordos sobre certas
formas de atuar e de proceder do tráfico até o respeito aos monumentos públicos,
normatiza regulamentos leis.
9. Gosto pelo trabalho: o gosto e o significado da razão de ser do trabalho é a diferença
entre uma pessoa enfrenta seu trabalho como uma carga contínua e outra pessoa como um
ofício pessoal.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
✓ A família das normas internacionais relacionadas com os SGQ são as ISO 9000.
✓ A última edição vigente é de 2005.
✓ ISSO - Internacional Standarization Organization.
✓ É uma organização internacional de normalização formada por mais de 130 países,
voluntário, não governamental.
✓ Desde 1992 a União Européia a fez obrigatória para saúde e meio ambiente.
✓ Cuba pertenece a ISO desde 1979.
✓ ANGOLA ????
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
FAMÍLIA DAS NORMAS INTERNACIONAIS PARA SGQ
Normas internacionais genéricas que estabelecem sistemas de gestão da qualidade
▪ Fabrico produtos ou componentes (hardware),
▪ Fabrico software,
▪ Fabrico materiais processados,
▪ Serviços diversificados
▪ Nas funções de administração pública.
✓ Expectativas e necessidades das partes interessadas
Cliente e usuário final: qualidade do produto, conformidade, segurança, disponibilidade, entrega,
serviço postventa e preço.
Empregado: satisfação no trabalho, reconhecimento,desenvolvimento pessoal, competência.
Proprietário: resultados, benefícios.
Fornecedor: entrega conjunta, vantagens competitivas, confidencialidade.
Sociedade: responsabilidade pela saúde, a segurança e o meio ambiente.
O QUE É A FAMÍLIA DE NORMAS ISO 9000?
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
• Pelo cliente.
▪ Pela excelência de qualidade que se pretende atingir
▪ Para obter melhores resultados financeiros.
▪ por satisfazer as partes interessadas, empregados e associados.
POR QUE APLICAR EM UMA ORGANIZAÇÃO UM
SGQ SEGUNDO AS ISO 9000.
1. Para a organização: maiores benefícios econômicos, competitividade no
mercado, melhora os resultados dos investimentos,
2. Clientes: produtos com qualidade que se requer.
3. Trabalhadores: melhores condiciones de trabalho, estabilidade de
emprego, melhora na saúde, moral, segurança, qualificação.
4. Fornecedor: estabilidade, crescimento.
5. Sociedade: Cumprimento dos requisitos legais, transparência no mercado,
redução do impacto ambiental.
Benefícios da implantação
das normas ISO 9000.
8 princípios de gestão da Qualidade constituem a base das
normas do SGC da família de normas ISO 9000.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
SEXTA –FEIRA
23:59
Inegociável
Cadeia de fornecimento
Fornecedor Organização Cliente
Proceso: conjunto de actividades mutuamente relacionadas, das quais transformam-se
elementos de entrada em resultados.
PROCESSO
CONTROLO
(procedimento)
MECANISMOS
(recursos)
ENTRADA SAIDA
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
SGQ com base ao processo
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
✓ Planejar
✓ Fazer
✓ Verificar
✓ Atuar (ciclo do Deming).
Planejar: Estabelecer os objetivos e os processos necessários para conseguir resultados de acordo com os
requisitos do cliente e as políticas da organização.
Fazer: implementar os processos, capacitar.
Verificar: realizar seguimentos e medições dos processos e os produtos em relação às políticas, objetivos,
requisitos para o produto e informar os resultados.
Atuar: tomar ações para melhorar continuamente o desempenho dos processos.
SGQ com base no processo
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
Documentação do SGQ
Documentos que permitem a comunicação do propósito e a coerência da ação.
Sua utilização contribui a:
Vantagens
✓ Obter a conformidade com os requisitos do cliente e a melhora da qualidade;
✓ Prover a formação apropriada;
✓ A repetibilidade e a tranzabilidade;
✓ Proporcionar evidência objetiva
✓ Avaliar a eficácia e a adequação contínua do SGQ.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
✓ Linguagem clara, preciso, sem ambiguidades.
✓ Atualizada (Reprodução controlada.)
✓ Emendas datadas e assinadas. (Conservação a prazo fixo.
▪ Ordenada.
▪ Datada
▪ Rápida identificação.
Tipos de documentos utilizados no SGQ
Manuais de qualidade.
SEXTA –FEIRA 23:59 Inegociável
CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS
DOCUMENTOS EM SGQ.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
Política de qualidade: são as intenções globais e orientação de uma
organização relativos à qualidade tal como se expressa formalmente pela alta
direção.
EXEMPLO. É política da empresa vender no mercado fármacos cujo nível
de qualidade seja alto e satisfaçam as necessidades dos pacientes de forma
confiável e segura.
Objetivos de qualidade: um pouco ambicionado ou pretendido,
relacionado com a qualidade.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
I. Desenvolver um curso sobre qualidade de 20 horas de duração para 10
trabalhadores no primeiro semestre.
II. Manter os custos de inspeção por debaixo do 10 % dos custos de
fabricação.
OBJETIVOS DE QUALIDADE
EXEMPLOS.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
✓ O que,
✓ Como,
✓ Onde,
✓ Quando,
✓ Por que,
✓ Quanto,
✓ Quem
O objetivo deve conter:
Auditorias : Processo sistemático, independente e documentado para obter evidências da
auditoria e avaliar as de maneira objetiva com o fim de determinar o grau em que se
cumprem os critérios de auditoria.
✓ São utilizadas para determinar o grau em que se alcançaram os requisitos do
SGQ.
Os achados das auditorias devem ser utilizados para: avaliar a eficácia do SGQ e para
identificar oportunidades de melhoria.
CHIMBUCO at al., 2022
https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
Chimbuco, Bernardo N., Mateus A. Ferreira, Euclides N.M. Sacomboio, and
Eduardo Ekundi-Valentim. 2022. "Community Pharmacy Services in Malanje City,
Angola: A Survey of Practices, Facilities, Equipment, and Staff" Pharmacy 10, no.
2: 35. https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
Bernardo Nicodemo Chimbuco
Contactos: bernardo.Chimbuco@uninjingambade.ed.ao
Telf: +351935545980
https://orcid.org/0000-0001-9346-2463

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Validao dos processos de limpeza um olhar na praticabilidade em indstrias d...
Validao dos processos de limpeza   um olhar na praticabilidade em indstrias d...Validao dos processos de limpeza   um olhar na praticabilidade em indstrias d...
Validao dos processos de limpeza um olhar na praticabilidade em indstrias d...matheusquimico
 
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio ClinicoGarantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio ClinicoBiomedicina SP
 
Validação de métodos analíticos - conceitos
Validação de métodos analíticos - conceitosValidação de métodos analíticos - conceitos
Validação de métodos analíticos - conceitosVanessa Rodrigues
 
Qualidade, Segurança e Ambiente
Qualidade, Segurança e AmbienteQualidade, Segurança e Ambiente
Qualidade, Segurança e AmbienteAna Helena
 
Controle de qualidade cosmeticos
Controle de qualidade cosmeticosControle de qualidade cosmeticos
Controle de qualidade cosmeticosThaissa Ferreira
 
Capacitacao de Laboratorios - VISA Parana (CQI e CQE)
Capacitacao de Laboratorios - VISA Parana (CQI e CQE)Capacitacao de Laboratorios - VISA Parana (CQI e CQE)
Capacitacao de Laboratorios - VISA Parana (CQI e CQE)Euripedes Barbosa
 
Indústria Farmacêutica: Desenvolvimento de Produtos e Estabilidade
Indústria Farmacêutica: Desenvolvimento de Produtos e EstabilidadeIndústria Farmacêutica: Desenvolvimento de Produtos e Estabilidade
Indústria Farmacêutica: Desenvolvimento de Produtos e EstabilidadeThiago Abílio Lopes Rocha
 
Normas iso de qualidade laboratório
Normas iso de qualidade   laboratórioNormas iso de qualidade   laboratório
Normas iso de qualidade laboratórioLuiz Messano
 
Controle de Qualidade de Medicamentos 2007
Controle de Qualidade de Medicamentos 2007Controle de Qualidade de Medicamentos 2007
Controle de Qualidade de Medicamentos 2007Adriana Quevedo
 
Documentação técnica e desenvolvimento de produtos
Documentação técnica e desenvolvimento de produtosDocumentação técnica e desenvolvimento de produtos
Documentação técnica e desenvolvimento de produtosVanessa Rodrigues
 
Segurança e qualidade de alimentos: a gestão na indústria
Segurança e qualidade de alimentos: a gestão na indústriaSegurança e qualidade de alimentos: a gestão na indústria
Segurança e qualidade de alimentos: a gestão na indústriasenaimais
 
Controle de qualidade de matérias primas – insumos
Controle de qualidade de matérias primas – insumosControle de qualidade de matérias primas – insumos
Controle de qualidade de matérias primas – insumosVanessa Rodrigues
 
Garantia e controle_da_qualidade_no_laboratorio_clinico
Garantia e controle_da_qualidade_no_laboratorio_clinicoGarantia e controle_da_qualidade_no_laboratorio_clinico
Garantia e controle_da_qualidade_no_laboratorio_clinicoBnb Percussionista
 
Controle de Qualidade em Cosmeticos
Controle de Qualidade em CosmeticosControle de Qualidade em Cosmeticos
Controle de Qualidade em CosmeticosSafia Naser
 
Tese estudo da estabilidade em cosméticos
Tese estudo da estabilidade em cosméticosTese estudo da estabilidade em cosméticos
Tese estudo da estabilidade em cosméticosRenato Machado
 

Mais procurados (20)

Guias da Qualidade ANVISA
Guias da Qualidade ANVISAGuias da Qualidade ANVISA
Guias da Qualidade ANVISA
 
Validao dos processos de limpeza um olhar na praticabilidade em indstrias d...
Validao dos processos de limpeza   um olhar na praticabilidade em indstrias d...Validao dos processos de limpeza   um olhar na praticabilidade em indstrias d...
Validao dos processos de limpeza um olhar na praticabilidade em indstrias d...
 
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio ClinicoGarantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
Garantia e Controle da Qualidade no Laboratorio Clinico
 
Validação de métodos analíticos - conceitos
Validação de métodos analíticos - conceitosValidação de métodos analíticos - conceitos
Validação de métodos analíticos - conceitos
 
Qualidade, Segurança e Ambiente
Qualidade, Segurança e AmbienteQualidade, Segurança e Ambiente
Qualidade, Segurança e Ambiente
 
Vania
VaniaVania
Vania
 
Controle de qualidade cosmeticos
Controle de qualidade cosmeticosControle de qualidade cosmeticos
Controle de qualidade cosmeticos
 
Capacitacao de Laboratorios - VISA Parana (CQI e CQE)
Capacitacao de Laboratorios - VISA Parana (CQI e CQE)Capacitacao de Laboratorios - VISA Parana (CQI e CQE)
Capacitacao de Laboratorios - VISA Parana (CQI e CQE)
 
Indústria Farmacêutica: Desenvolvimento de Produtos e Estabilidade
Indústria Farmacêutica: Desenvolvimento de Produtos e EstabilidadeIndústria Farmacêutica: Desenvolvimento de Produtos e Estabilidade
Indústria Farmacêutica: Desenvolvimento de Produtos e Estabilidade
 
Apostila ad qual fusco 2016
Apostila ad qual fusco 2016Apostila ad qual fusco 2016
Apostila ad qual fusco 2016
 
Normas iso de qualidade laboratório
Normas iso de qualidade   laboratórioNormas iso de qualidade   laboratório
Normas iso de qualidade laboratório
 
Controle de Qualidade de Medicamentos 2007
Controle de Qualidade de Medicamentos 2007Controle de Qualidade de Medicamentos 2007
Controle de Qualidade de Medicamentos 2007
 
Estudo de caso de HACCP
Estudo de caso de HACCP Estudo de caso de HACCP
Estudo de caso de HACCP
 
Documentação técnica e desenvolvimento de produtos
Documentação técnica e desenvolvimento de produtosDocumentação técnica e desenvolvimento de produtos
Documentação técnica e desenvolvimento de produtos
 
Segurança e qualidade de alimentos: a gestão na indústria
Segurança e qualidade de alimentos: a gestão na indústriaSegurança e qualidade de alimentos: a gestão na indústria
Segurança e qualidade de alimentos: a gestão na indústria
 
Controle de qualidade de matérias primas – insumos
Controle de qualidade de matérias primas – insumosControle de qualidade de matérias primas – insumos
Controle de qualidade de matérias primas – insumos
 
Rdc nº 302/05
Rdc nº 302/05Rdc nº 302/05
Rdc nº 302/05
 
Garantia e controle_da_qualidade_no_laboratorio_clinico
Garantia e controle_da_qualidade_no_laboratorio_clinicoGarantia e controle_da_qualidade_no_laboratorio_clinico
Garantia e controle_da_qualidade_no_laboratorio_clinico
 
Controle de Qualidade em Cosmeticos
Controle de Qualidade em CosmeticosControle de Qualidade em Cosmeticos
Controle de Qualidade em Cosmeticos
 
Tese estudo da estabilidade em cosméticos
Tese estudo da estabilidade em cosméticosTese estudo da estabilidade em cosméticos
Tese estudo da estabilidade em cosméticos
 

Semelhante a Qualidade total e SGQ na indústria farmacêutica

Ficha de trabalho n.º1 haccp EFA_J
Ficha de trabalho n.º1 haccp EFA_JFicha de trabalho n.º1 haccp EFA_J
Ficha de trabalho n.º1 haccp EFA_Jalexandrelourador
 
Aula de-boas-prc3a1ticas-de-fabricac3a7c3a3o
Aula de-boas-prc3a1ticas-de-fabricac3a7c3a3oAula de-boas-prc3a1ticas-de-fabricac3a7c3a3o
Aula de-boas-prc3a1ticas-de-fabricac3a7c3a3oDaniel Jovana Joaquim
 
Sistemas de gestão da qualidade revisão
Sistemas de gestão da qualidade   revisãoSistemas de gestão da qualidade   revisão
Sistemas de gestão da qualidade revisãofilipacbrandao
 
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'SBOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'SCelina Martins
 
Apostila controle processo
Apostila controle processoApostila controle processo
Apostila controle processonigr0 s
 
Implantacao do-appcc-em-um-laticinio-para-implantacao-da-iso-22000-11014219
Implantacao do-appcc-em-um-laticinio-para-implantacao-da-iso-22000-11014219Implantacao do-appcc-em-um-laticinio-para-implantacao-da-iso-22000-11014219
Implantacao do-appcc-em-um-laticinio-para-implantacao-da-iso-22000-11014219Cooperrita
 
Regulamento básico de inspeção e sistema de qualidade de alimentos
Regulamento básico de inspeção e sistema de qualidade de alimentosRegulamento básico de inspeção e sistema de qualidade de alimentos
Regulamento básico de inspeção e sistema de qualidade de alimentosAdoilson Amorim Carvalhedo
 
Avaliação e implementação haccp
Avaliação e implementação haccpAvaliação e implementação haccp
Avaliação e implementação haccpMartaSa9
 
Trabalho-de-graduacao-iii (1)
 Trabalho-de-graduacao-iii (1) Trabalho-de-graduacao-iii (1)
Trabalho-de-graduacao-iii (1)romildajulio
 
Implantaçao hapcc na industria de alimentos
Implantaçao hapcc na industria de alimentosImplantaçao hapcc na industria de alimentos
Implantaçao hapcc na industria de alimentosMayra Cristina
 
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013Fabiola Bento
 
Gestão de Qualidade na Clínica de Reprodução Humana Assistida
Gestão de Qualidade na Clínica de Reprodução Humana AssistidaGestão de Qualidade na Clínica de Reprodução Humana Assistida
Gestão de Qualidade na Clínica de Reprodução Humana AssistidaFabiola Bento
 
Folder Sistema DuPont de Gestão em Q&SA
Folder Sistema DuPont de Gestão em Q&SAFolder Sistema DuPont de Gestão em Q&SA
Folder Sistema DuPont de Gestão em Q&SANelio Bento
 
Fundamentos de Controle de Qualidade em Fiação
Fundamentos de Controle de Qualidade em FiaçãoFundamentos de Controle de Qualidade em Fiação
Fundamentos de Controle de Qualidade em FiaçãoJosé Carlos de Castro
 
Apostila fundamentos controle qualidade no processo fiacao
Apostila fundamentos controle qualidade no processo fiacaoApostila fundamentos controle qualidade no processo fiacao
Apostila fundamentos controle qualidade no processo fiacaoLeandro
 

Semelhante a Qualidade total e SGQ na indústria farmacêutica (20)

Ficha de trabalho n.º1 haccp EFA_J
Ficha de trabalho n.º1 haccp EFA_JFicha de trabalho n.º1 haccp EFA_J
Ficha de trabalho n.º1 haccp EFA_J
 
Aula de-boas-prc3a1ticas-de-fabricac3a7c3a3o
Aula de-boas-prc3a1ticas-de-fabricac3a7c3a3oAula de-boas-prc3a1ticas-de-fabricac3a7c3a3o
Aula de-boas-prc3a1ticas-de-fabricac3a7c3a3o
 
Sistemas de gestão da qualidade revisão
Sistemas de gestão da qualidade   revisãoSistemas de gestão da qualidade   revisão
Sistemas de gestão da qualidade revisão
 
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'SBOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
 
Apostila controle processo
Apostila controle processoApostila controle processo
Apostila controle processo
 
Implantacao do-appcc-em-um-laticinio-para-implantacao-da-iso-22000-11014219
Implantacao do-appcc-em-um-laticinio-para-implantacao-da-iso-22000-11014219Implantacao do-appcc-em-um-laticinio-para-implantacao-da-iso-22000-11014219
Implantacao do-appcc-em-um-laticinio-para-implantacao-da-iso-22000-11014219
 
Regulamento básico de inspeção e sistema de qualidade de alimentos
Regulamento básico de inspeção e sistema de qualidade de alimentosRegulamento básico de inspeção e sistema de qualidade de alimentos
Regulamento básico de inspeção e sistema de qualidade de alimentos
 
Avaliação e implementação haccp
Avaliação e implementação haccpAvaliação e implementação haccp
Avaliação e implementação haccp
 
9225 49880-1-pb
9225 49880-1-pb9225 49880-1-pb
9225 49880-1-pb
 
QUALIDADE.pptx
QUALIDADE.pptxQUALIDADE.pptx
QUALIDADE.pptx
 
Trabalho-de-graduacao-iii (1)
 Trabalho-de-graduacao-iii (1) Trabalho-de-graduacao-iii (1)
Trabalho-de-graduacao-iii (1)
 
Artigo haccp
Artigo haccpArtigo haccp
Artigo haccp
 
Implantaçao hapcc na industria de alimentos
Implantaçao hapcc na industria de alimentosImplantaçao hapcc na industria de alimentos
Implantaçao hapcc na industria de alimentos
 
Artigo haccp
Artigo haccpArtigo haccp
Artigo haccp
 
Appcc
AppccAppcc
Appcc
 
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013
Gestão da Qualidade em Clínicas de Reprodução Assistida - 2013
 
Gestão de Qualidade na Clínica de Reprodução Humana Assistida
Gestão de Qualidade na Clínica de Reprodução Humana AssistidaGestão de Qualidade na Clínica de Reprodução Humana Assistida
Gestão de Qualidade na Clínica de Reprodução Humana Assistida
 
Folder Sistema DuPont de Gestão em Q&SA
Folder Sistema DuPont de Gestão em Q&SAFolder Sistema DuPont de Gestão em Q&SA
Folder Sistema DuPont de Gestão em Q&SA
 
Fundamentos de Controle de Qualidade em Fiação
Fundamentos de Controle de Qualidade em FiaçãoFundamentos de Controle de Qualidade em Fiação
Fundamentos de Controle de Qualidade em Fiação
 
Apostila fundamentos controle qualidade no processo fiacao
Apostila fundamentos controle qualidade no processo fiacaoApostila fundamentos controle qualidade no processo fiacao
Apostila fundamentos controle qualidade no processo fiacao
 

Qualidade total e SGQ na indústria farmacêutica

  • 2. QUALIDADE TOTAL TEMA I - SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035 Universidade Rainha Njinga a Mbande Instituto Politécnico Polo das Ciências da Saúde Licenciatura em Ciências Farmacêuticas
  • 3. SUMÁRIO 1. Conceitos de qualidade, Evolução histórica e tendências atuais. 2. Normativos internacionais vigentes sob qualidade. 3. Sistema de gestão da qualidade (SGQ). Principais características e benefícios. 4. Documentação do SGQ. 5. Política e objetivos de qualidade. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 4. INTRODUÇÃO EXPANÇÃO DA INDUSTRIA FARMACÊUTICA A NÍVEL GLOBAL Sistema de controlo : Uma necessidade Garantia de qualidade dos medicamentos (eficazes e seguros e de qualidade) Estado atual: normativo existentes que descrevem os fundamentos dos SGQ e regulam a atividade farmacêutica a todos os níveis. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 5. 1) Dicionário Larousse: conjunto de qualidades de uma pessoa ou coisa. 2) Edwuard Deming: Grau de uniformidade e fiabilidade conquistável a um sob custo. 3) Joseph Juram: Idoneidade ou aptidão para o uso e a de acordo as especificações. 4) Kaoru Ishikawa: Grau de desenvolvimento, de um processo ou serviço que é econômico, útil; e sempre satisfatório ao consumidor. 5) ISO 9000: grau em que um conjunto de características inerentes ao consumo, cumpre com os requisitos. CONCEITOS DE QUALIDADE CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 6. Qualidade de um medicamento: conformidade do mesmo a especificações que garantem sua eficácia, segurança e potência. EVOLUÇÃO HISTÓRICA ETENDÊNCIAS ATUAIS DA QUALIDADE. ▪ Marcada pela própria evolução dos conceitos relativos à qualidade e as diferentes forma de organização da produção. ▪ Em pequenas oficinas de artesão eram eles mesmos os que concebiam e controlavam a qualidade do que produziam. ▪ Surgimento de primeiros inspetores a tempo completo, cuja função era a de fiscalizar o trabalho de um determinado grupo de operários. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 7. CHIMBUCO at al., 2021 1920 - Crescimento da indústria (Surgimento grandes organizações de inspeção - Conceber o controle da qualidade como a via para: Detetar e separar ao longo da produção, os produtos com problemas. 1930 - Desenvolvimento do controle estatístico da qualidade, caracterizado pela aplicação na indústria dos gráficos de controle. EVOLUÇÃO HISTÓRICA ETENDÊNCIAS ATUAIS DA QUALIDADE. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035 Finalidade
  • 8. A II Guerra Mundial (década de 40) : Principal impulsionadora para a extensão das técnicas estatísticas no controle da qualidade a nível industrial ✓ Surgimento de organizações de inspeção, ✓ A utilização de gráficos de controle generalizado ✓ Aplicação da inspeção por amostragem sobre a base da inferência estatística. 1960 - Transformação importante no controle de qualidade. Inicio dos experimento de novos sistemas a nível do ciclo produtivo, até sua utilização EVOLUÇÃO HISTÓRICA ETENDÊNCIAS ATUAIS DA QUALIDADE. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 9. INDÚSTRIA FARMACÊUTICA. ✓ Inicialmente só se inspecionavam os medicamentos de forma qualitativa. EVOLUÇÃO HISTÓRICA ETENDÊNCIAS ATUAIS DA QUALIDADE. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 10. ✓ Obrigatoriedade do uso de fórmulas fixas, copiadas de alguma literatura reconhecida como oficial a modo de formulários primitivos. ✓ Requisitos de conhecimentos mínimos para as pessoas que elaboravam os medicamentos. ✓ Legislações sobre as técnicas de preparação e disciplina farmacêutica ✓ Implementação de algumas especificações organolépticas. ✓ Com o desenvolvimento dos métodos químico e físicos de análise quantitativa se deu um grande impulso ao controle da qualidade dos medicamentos. MEDIDAS PARA PREVENIR ENGANOS EVOLUÇÃO HISTÓRICA ETENDÊNCIAS ATUAIS DA QUALIDADE. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 11. ✓ Metade do século XX até nossos dias, foram estabelecidas critérios de práticas adequadas para garantir que o processo de fabrico, seja desenvolvido com a qualidade que se requer. (Finais da década dos 80 e princípios dos 90 a BPFPF. ) Potencias que detêm supremacia nos conceitos relacionados com a qualidade. ✓ EUA ✓ Europa ✓ Japão (primeira potência mundial) Foi nos EUA onde as técnicas e os conceitos mais importantes foram expostos pela primeira vez pelos cientistas Deming e Juram posteriormente no Japão por Ishikawa Em Cuba criação do Centro para o Controle Estatal dos Medicamentos (CECMED). EVOLUÇÃO HISTÓRICA ETENDÊNCIAS ATUAIS DA QUALIDADE. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 13.
  • 14. Decreto-Lei nº 34/11 de 14 de Fevereiro, a Central de Compras e Aprovisionamento de Medicamentos e Meios Médicos (CECOMA) Debilidades identificadas no sistema de saúde, no âmbito do Plano Estratégico para o Reforço do Setor Farmacêutico (PERSF) elaborado em 2008)
  • 15. CICLO EVOLUTIVO DA QUALIDADE. ✓ Inspeção da qualidade. ✓ Controle da Qualidade. ✓ Seguro da qualidade. ✓ Gestão da qualidade. ✓ Gestão total da qualidade. PRINCIPAIS DIFICULDADES DETECTADAS. ➢ A qualidade é um problema dos especialistas ➢ O pessoal de controle da qualidade se considera ¨não desejado¨ porque baixa a produtividade e eleva os custos. ➢ Não existe vínculo com o cliente. ➢ Os esforços pela qualidade se centram no processo e não na fase de desenho do produto CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 16. ATIVIDADES ARTICULADAS PARA DIRIGIR E CONTROLAR UM PROCESSO RELATIVO À QUALIDADE. ✓ Definir e implementar uma política de qualidade ✓ Estabelecer objetivos de qualidade ✓ Definir o desenvolvimento, implementação e o aperfeiçoamento do SGQ. ✓ Estabelecer planos de qualidade ✓ Avaliar o andamento do SGQ ✓ GestãoTotal da Qualidade (GTQ) CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 17. CARACTERÍSTICAS DE UMA GESTÃO DE QUALIDADE QUE ABRANGE TODA ORGANIZAÇÃO ➢ Apoia-se na participação de todos o membros da organização e aponta ao êxito a longo prazo, com benefícios para todas as partes interessadas da organização. ➢ A organização deve ter uma cultura e uma filosofia apropriadas para realizar com êxito a GTQ ➢ A GTQ tem impacto em todas as atividades técnicas e não técnicas que têm lugar na organização. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 18. Sistema de gestão para dirigir e controlar uma organização com respeito à qualidade. É a via utilizada pelas as direções de uma organização para se atingir o lucro com base a um nível de garantia da qualidade aceitável. A Qualidade Total é uma filosofia diretiva que implica a participação geral do pessoal da empresa, qualquer que seja seu nível, e que põe ênfase na satisfação do cliente e a melhora contínua. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE (SGQ) SEGUNDO A ISO 9000 CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 19. Implica todas as funções que intervêm na vida de um produto ou serviço. ⎯ Inclui não só o produto em si mas também os 4P (produto, preço, mercado e promoção). ⎯ Totalidade das fases do ciclo de vida do produto ou serviço. ⎯Todo o pessoal deve estar envolvido no processo ⎯ Deve-se a disposição todos os recursos necessários para a prevenção das falhas. ⎯O ciclo implica a inclusão de fornecedores, distribuidores, clientes ⎯ Ter em conta as necessidades dos clientes FUNDAMENTO DA QUALIDADETOTAL CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 20. CULTURA DE QUALIDADE PESSOAL. PRINCIPIOS. 1. Ordem: Dar importância à ordem das coisas no local de trabalho, no lar, tendo sempre em mente a importância da localização de cada uma delas. 2. Limpeza: A ausência de sujeira, de pó e materiais alheios, que em um momento dado possam causar uma má imagem ou impedir o correto uso de uma instalação. 3. Pontualidade: a possibilidade de otimizar o tempo das atividades cotidianas de maneira que a produtividade se possa elevar, assim como aproveitar o tempo livre. 4. Responsabilidade: o fato de que todas as tarefas sejam executadas por alguém, significa que existe quem realiza a ação que deu lugar a elas. 5. Desejo de superação: a aprendizagem, poder enfrentar as provocações que se apresentam na vida pessoal, o desejo de sair adiante na vida, são todos os fatores de primeira importância que se devem ter em conta no momento de introduzir a idéia de que o futuro de todo esta indivíduo em suas mãos, quer dizer que sua esta aprendizagem em função do que ele deseje. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 21. 6. Comprometimento: O bem e o mal como um elemento a decidir continuamente no estilo de vida próprio, causa que o comportamento ético resida na decisão pessoal do indivíduo. O respeito ao bem alheio, assim como o compromisso e o testemunho próprios permite que os indivíduos possam viver de forma ordenada e pacífica perseguindo os objetivos próprios e comuns. 7. Respeito ao direito de outros: para obter uma convivência ordenada é necessário compreender a diversidade das pessoas que povoam um país e respeitá-la, para obter convivência pacífica e benéfica para todos. 8. Respeito à lei e os regulamentos: Em toda comunidade existem acordos sobre certas formas de atuar e de proceder do tráfico até o respeito aos monumentos públicos, normatiza regulamentos leis. 9. Gosto pelo trabalho: o gosto e o significado da razão de ser do trabalho é a diferença entre uma pessoa enfrenta seu trabalho como uma carga contínua e outra pessoa como um ofício pessoal. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 22. ✓ A família das normas internacionais relacionadas com os SGQ são as ISO 9000. ✓ A última edição vigente é de 2005. ✓ ISSO - Internacional Standarization Organization. ✓ É uma organização internacional de normalização formada por mais de 130 países, voluntário, não governamental. ✓ Desde 1992 a União Européia a fez obrigatória para saúde e meio ambiente. ✓ Cuba pertenece a ISO desde 1979. ✓ ANGOLA ???? CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035 FAMÍLIA DAS NORMAS INTERNACIONAIS PARA SGQ
  • 23. Normas internacionais genéricas que estabelecem sistemas de gestão da qualidade ▪ Fabrico produtos ou componentes (hardware), ▪ Fabrico software, ▪ Fabrico materiais processados, ▪ Serviços diversificados ▪ Nas funções de administração pública. ✓ Expectativas e necessidades das partes interessadas Cliente e usuário final: qualidade do produto, conformidade, segurança, disponibilidade, entrega, serviço postventa e preço. Empregado: satisfação no trabalho, reconhecimento,desenvolvimento pessoal, competência. Proprietário: resultados, benefícios. Fornecedor: entrega conjunta, vantagens competitivas, confidencialidade. Sociedade: responsabilidade pela saúde, a segurança e o meio ambiente. O QUE É A FAMÍLIA DE NORMAS ISO 9000? CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 24. • Pelo cliente. ▪ Pela excelência de qualidade que se pretende atingir ▪ Para obter melhores resultados financeiros. ▪ por satisfazer as partes interessadas, empregados e associados. POR QUE APLICAR EM UMA ORGANIZAÇÃO UM SGQ SEGUNDO AS ISO 9000. 1. Para a organização: maiores benefícios econômicos, competitividade no mercado, melhora os resultados dos investimentos, 2. Clientes: produtos com qualidade que se requer. 3. Trabalhadores: melhores condiciones de trabalho, estabilidade de emprego, melhora na saúde, moral, segurança, qualificação. 4. Fornecedor: estabilidade, crescimento. 5. Sociedade: Cumprimento dos requisitos legais, transparência no mercado, redução do impacto ambiental. Benefícios da implantação das normas ISO 9000.
  • 25. 8 princípios de gestão da Qualidade constituem a base das normas do SGC da família de normas ISO 9000. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035 SEXTA –FEIRA 23:59 Inegociável
  • 26. Cadeia de fornecimento Fornecedor Organização Cliente Proceso: conjunto de actividades mutuamente relacionadas, das quais transformam-se elementos de entrada em resultados. PROCESSO CONTROLO (procedimento) MECANISMOS (recursos) ENTRADA SAIDA CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 27. SGQ com base ao processo CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 28. ✓ Planejar ✓ Fazer ✓ Verificar ✓ Atuar (ciclo do Deming). Planejar: Estabelecer os objetivos e os processos necessários para conseguir resultados de acordo com os requisitos do cliente e as políticas da organização. Fazer: implementar os processos, capacitar. Verificar: realizar seguimentos e medições dos processos e os produtos em relação às políticas, objetivos, requisitos para o produto e informar os resultados. Atuar: tomar ações para melhorar continuamente o desempenho dos processos. SGQ com base no processo CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 29. Documentação do SGQ Documentos que permitem a comunicação do propósito e a coerência da ação. Sua utilização contribui a: Vantagens ✓ Obter a conformidade com os requisitos do cliente e a melhora da qualidade; ✓ Prover a formação apropriada; ✓ A repetibilidade e a tranzabilidade; ✓ Proporcionar evidência objetiva ✓ Avaliar a eficácia e a adequação contínua do SGQ. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 30. ✓ Linguagem clara, preciso, sem ambiguidades. ✓ Atualizada (Reprodução controlada.) ✓ Emendas datadas e assinadas. (Conservação a prazo fixo. ▪ Ordenada. ▪ Datada ▪ Rápida identificação. Tipos de documentos utilizados no SGQ Manuais de qualidade. SEXTA –FEIRA 23:59 Inegociável CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS DOCUMENTOS EM SGQ. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 31. Política de qualidade: são as intenções globais e orientação de uma organização relativos à qualidade tal como se expressa formalmente pela alta direção. EXEMPLO. É política da empresa vender no mercado fármacos cujo nível de qualidade seja alto e satisfaçam as necessidades dos pacientes de forma confiável e segura. Objetivos de qualidade: um pouco ambicionado ou pretendido, relacionado com a qualidade. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 32. I. Desenvolver um curso sobre qualidade de 20 horas de duração para 10 trabalhadores no primeiro semestre. II. Manter os custos de inspeção por debaixo do 10 % dos custos de fabricação. OBJETIVOS DE QUALIDADE EXEMPLOS. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035 ✓ O que, ✓ Como, ✓ Onde, ✓ Quando, ✓ Por que, ✓ Quanto, ✓ Quem O objetivo deve conter:
  • 33. Auditorias : Processo sistemático, independente e documentado para obter evidências da auditoria e avaliar as de maneira objetiva com o fim de determinar o grau em que se cumprem os critérios de auditoria. ✓ São utilizadas para determinar o grau em que se alcançaram os requisitos do SGQ. Os achados das auditorias devem ser utilizados para: avaliar a eficácia do SGQ e para identificar oportunidades de melhoria. CHIMBUCO at al., 2022 https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035
  • 34. Chimbuco, Bernardo N., Mateus A. Ferreira, Euclides N.M. Sacomboio, and Eduardo Ekundi-Valentim. 2022. "Community Pharmacy Services in Malanje City, Angola: A Survey of Practices, Facilities, Equipment, and Staff" Pharmacy 10, no. 2: 35. https://doi.org/10.3390/pharmacy10020035 Bernardo Nicodemo Chimbuco Contactos: bernardo.Chimbuco@uninjingambade.ed.ao Telf: +351935545980 https://orcid.org/0000-0001-9346-2463