Gravidez na Adolescência

7.619 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
8 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.619
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
22
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
219
Comentários
1
Gostaram
8
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gravidez na Adolescência

  1. 1. FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DE OLINDA UNIÃO DAS ESCOLAS SUPERIORES DE OLINDA CENTRO DE SAÚDE CURSO DE ENFERMAGEM / 4º PERÍODO/ TARDE Andréia Gomes Cibelly Barbosa Hélita Thaís Juliane Ramos Lilian Patrícia
  2. 2. Você conversa sobre “SEXO” com seus pais,filhos,parentes, amigos...??
  3. 3. A gravidez na adolescência é um problema extremamente importante devido a sua alta incidência e pelo grande número de complicações para a gestante e o concepto. Este trabalho buscou identificar os fatores causais de elevada incidência da gravidez e suas conseqüências, e à partir de então propor soluções que visem diminuir tal ocorrência adequando à Estratégia de Saúde da Família (ESF). Foram identificadas as principais complicações como maiores índices de recém-nascidos de baixo peso, anemia materna, doença hipertensiva, desproporção céfalo-pélvica, além de infecções pós-parto. Introdução
  4. 4. Objetivos •É trazer para realidade a compreensão da gravidez na adolescência e o papel do enfermeiro, a fim de se propor ações de enfrentamento à questão. Geral •- Descrever a gravidez na adolescência e seus fatores predisponentes; • - Mostrar as conseqüências da gravidez na adolescência; • - Propor soluções para a diminuição da gravidez da adolescência. Específicos
  5. 5. Metodologia Foi realizada pesquisa bibliográfica utilizando os unitermos adolescência, gravidez e cuidados de enfermagem. Ao final, foi elaborada uma proposta de atuação, a fim de levar à diminuição do elevado índice de gravidez na adolescência.
  6. 6. Conceito de adolescência A adolescência é definida segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) como sendo o período compreendido entre 10 a 19 anos. Caracteriza-se por mudanças físicas aceleradas e características da puberdade, diferentes do crescimento e desenvolvimento que ocorrem em ritmo constante na infância. Essas alterações surgem influenciadas por fatores hereditários, ambientais nutricionais e psicológicos (OMS, 1965).
  7. 7. Gravidez na adolescência e implicações Vamos conhecer um pouco mais sobre a situação da gravidez na adolescência em nosso país: Segundo o Ministério da Saúde, 444.056 meninas e adolescentes brasileiras, entre 10 e 19 anos, tiveram filhos em 2009
  8. 8. No Brasil, uma entre cada cinco jovens entre 15 a 19 anos já tiveram filho, descontadas aquelas que praticaram aborto. Em 1999, do total de 2,6 milhões de partos realizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), 31 mil foram feitos em meninas com idade entre 10 e 14 anos e 673 mil entre 15 e 19 anos – o que corresponde a 28% do total de partos realizados na rede pública.
  9. 9. Chipkevitch (1994), classificou os fatores predisponentes para a gravidez na adolescência em 4 classes assim distribuídas:
  10. 10. Conseqüências da gravidez adolescente Quanto à evolução da gestação, existem referências a maior incidência: anemia materna; doença hipertensiva especificas na gravidez; desproporção céfalo-pélvica; infecção urinária; prematuridade; placenta prévia; baixo peso ao nascerem; complicações no parto; puerpério;
  11. 11. Propostas de Ação Muitas estratégias visando a redução da incidência da gravidez na adolescência têm sido bem sucedidas dentre ela as que visam aproximação entre escola, família e profissionais de saúde. A promoção da contracepção e a instrução acerca da abstinência sexual têm se mostrado eficazes. Outras medidas de prevenção da gravidez na adolescência de caráter mais geral envolvem ações sócias: melhoria da educação, das condições econômicas, das condições de moradias e a diminuição da pobreza.
  12. 12. CONCLUSÃO Historicamente, a gravidez não é um fenômeno recente. Quanto aos principais fatores que contribuem para a gravidez, tem-se que: não há nas escolas programas específicos de orientação sexual eficazes; a maioria das adolescentes pesquisadas engravidou por desconsiderar a necessidade de prevenção; e a família da adolescente grávida geralmente não da orientação sexual devido a tabus. A falta de políticas de saúde para o enfrentamento dessa questão é assunto de ampla discussão. Acredito que as equipes de Saúde da Família podem como ninguém atuar na redução de índice de gravidez na adolescência uma vez que conhecem bem sua população. Cabe a nós profissionais e agentes transformadores buscarmos alternativas para mudar essa realidade.
  13. 13. REFERÊNCIA - BRASIL. Ministério de Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. DATASUS. Sistema de informações hospitalares. Brasília, 2004 -CARVACHO, I. E.; PINTO E SILVA, J. L.; MELLO, M. B. Conhecimento de adolescentes grávidas sobre anatomia e fisiologia da reprodução.Ver. Assoc. Med. Bras., São Paulo,V. 54, n.1,p.29-35, Feb. 2008 - SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE DE SÃO PAULO; Fundação SEADE. Gravidez na adolescência passa de mãe para filha. Disponível emWWW.saude.sp.gov.br. Acessado em 13/05/2012. - SOUZA, M. M. C. A maternidade nas mulheres de 15 a 19 anos: um retrato da realidade.O mundo da Saúde, v. 23, n. 2, p. 93-105, 1998.
  14. 14. DESCUIDO Sou fruto de um descuido Ato feito impensado Mas que a partir de agora Terá que ser Tratado com cuidado Gostaria de ter Sido planejado Mas por descuido Vim sem ser convidado Não sei se vou ter nome Ou se vou ser abortado Mas no fundo eu gostaria De ser tratado com carinho Amor e cuidado Bruna e Paloma T C24

×