Resultados FinaisPrezado associado,Na busca de aprimorar o atendimento de cada associado, a Associação Sul-Mato-Grossense ...
REALIZAÇÃO E GESTÃO DO PROGRAMA                 Realização e coordenação geral dos trabalhos de difusão,                 p...
OJETIVO DO PROGRAMA                               Elaboração e execução de um SISTEMA de SELEÇÃO COMBINADA de             ...
Fase 2 – Avaliação Genética por Marcador Molecular                                                   TMClarifide Nelore é ...
Para a avaliação dos touros PAT foram utilizadas as avaliações MVPs - predições dos valores molecularespara as seguintes c...
Resultados PAT - CLARIFIDE.                      PPP                    IPP                 STAY                     PAC  ...
Fase 3 – Avaliação de carcaça por UltrassonografiaO conhecimento da genética de carcaça do seu rebanho permite identificar...
carcaça.As medidas ultrassonográficas de carcaça possibilitam descrever com precisão os níveis demusculosidade, da espessu...
Machos Nelore                               DATA DA AVALIAÇÃO - DIA 25 DE OUTUBRO DE 2011                          REGIME ...
Fase 4 - Avaliação Andrológica para produção de sêmen  A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, por meio de seu  Depa...
Definição do Grupo FinalO GRUPO FINAL de reprodutores foi definido pelos indivíduos considerados acima da médiapara as car...
E. Estrutura Corporal: Prediz visualmente a área que oanimal abrange visto de lado, olhando-se basicamentepara o comprimen...
E.P.M. - Os escores atribuídos às características ESTRUTURA, PRECOCIDADE e MUSCULOSIDADE nospermitem ter uma concepção esp...
RESULTADO FINAL DO PATTOTAL DE ANIMAIS NO PAT 2011 – 61 (sessenta e um) reprodutores Nelore.              1º FILTRO – Fora...
1º FILTRO              2º FILTRO                    3º FILTRO                4º FILTRO                        5º FILTRO   ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Relatorio pat

778 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
778
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatorio pat

  1. 1. Resultados FinaisPrezado associado,Na busca de aprimorar o atendimento de cada associado, a Associação Sul-Mato-Grossense dosCriadores de Nelore desempenha um papel fundamental no desenvolvimento da raça que representamais de 80% dos plantéis nacionais de bovinos. Fundada em 11 de abril de 1992, a entidade desenvolvepolíticas de apoio e estímulo ao melhoramento genético do rebanho e ao agronegócio brasileiro,especialmente para a pecuária.Projetos como o Ranking do Criador valorizam o trabalho dos produtores de animais de corte. Em2007, a Nelore MS deu início ao Circuito de Leilões Nelore de Qualidade, um trabalho pioneiro no país,com o objetivo de concentrar nestes eventos que acontecem nas principais praças do Mato Grossodo Sul, toda a qualidade da pecuária sul-mato-grossense, avaliando e premiando os melhores lotescomerciais. A iniciativa tem proporcionado uma agregação valor da ordem de até 20% no preço dosprodutos arrematados.Já o Circuito das Exposições de MS conta com 17 feiras agropecuárias espalhadas por várias cidadesdo Estado, cujas pistas de julgamento do Nelore servem de base para compor a pontuação do RankingOficial MS. A medida representa significativo incremento às exposições regionais, com a presença dopúblico formado por selecionadores, e fortalece a pontuação dos participantes de Mato Grosso do Sulno Ranking Nacional ACNB.Outra iniciativa de grande importância são as provas de ganho de peso realizadas pela entidade, háquase duas décadas, com o objetivo de incentivar seus criadores associados à utilização de ferramentasde seleção de reprodutores da raça Nelore.PAT – PROGRAMA DE AVALIAÇÃO DE TOUROS MSSistema de identificação e seleção de um reprodutor nelore com garantia de contrato na maiorCentral de Inseminação Artificial do País!No ano de 2011, dada à conjuntura do mercado, a realidade de estruturação de entidade e o interessede seus associados, constatou-se a inviabilidade operacional de realização de uma prova de ganhode peso tradicional, e a Diretoria da entidadedecidiu persistir no trabalho de incentivar o seuassociado na difusão de tecnologias, propondoà realização de um Sistema de identificação eseleção de touros nelore, destinados a difusãogenética por meio da Inseminação Artificial.Mais do que uma “Prova” o Programa PATé um Sistema de seleção de touros nelorevisando a geração de valor por toda cadeia, aNelore MS que cumpre sua missão peranteseus associados, as empresas que difundemseus insumos e serviços, e principalmente osassociados pela valorização do trabalho, suamarca e seus produtos. 1
  2. 2. REALIZAÇÃO E GESTÃO DO PROGRAMA Realização e coordenação geral dos trabalhos de difusão, promoção e gestão operacional das atividades. Realização das coletas, análise e processamento de dados de marcadores genéticos e publicação de informações para melhoramento genético. Realização de coletas, análises e processamento de dados em reprodução bovina e publicação de informações para certificação andrológica. Realização dos trabalhos de Julgamento morfológico-racial nos finalistas do PAT, por meio da indicação de membros do colegiado de juízes oficiais. Realização dos trabalhos de coletas, análises e processamento em ultrassonografia e publicação de informações das características de carcaça. Realização dos trabalhos de avaliação individual do grupo de touros finalistas para determinação de sua capacidade de conformação frigorífica e biótipo. Realização dos trabalhos de coordenação técnica e operacional do tratamento dos animais, gestão geral, coletas de dados e publicações de relatórios de gestão. Realização dos trabalhos e coordenação de um plano nutricional, com orientação técnica e fornecimento das dietas planejadas. Garantir a contratação de pelo menos 01 (um) reprodutor certificado pelo Programa PAT, para difusão genética por meio da inseminação artificial. 2
  3. 3. OJETIVO DO PROGRAMA Elaboração e execução de um SISTEMA de SELEÇÃO COMBINADA de diversas ferramentas objetivando a identificação, seleção e difusão da melhor genética Nelore sul-mato-grossense por meio da difusão pela inseminação artificial.DESCRIÇÃO DO SISTEMA DE SELEÇÃO PAT 2011O Programa PAT se desenvolveu em várias fases,sendo a primeira realizada segundos critériosadotados por cada criador na fazenda, no sentidode identificar os indivíduos com desempenhosuperior nas características de maior interesseeconômico.O resultado desta seleção de fazenda resultou emuma bateria de 61(sessenta e um) touros de altopotencial genético, que participaram da próximafase, que foi uma Prova de Controle Individual, naqual por um período de 84 dias os reprodutoresforma tratados em regime de confinamento, ondese realizaram os controles, medidas e análisesnecessárias ao bom andamento técnico das avaliações individuais. Esta fase aconteceu em CampoGrande-MS, no Confinamento Malibu, e teve ampla divulgação na mídia e livre acesso a criadores ,técnicos e demais interessados.Cronograma realizado De 04 a 06 de agosto – Entrada na Prova - Confinamento Malibu. De 10 de agosto a 04 de novembro – Controles, medidas e avaliações. Dia 07 de novembro – Fase final: Julgamento FinalDescrição dos Trabalhos - PAT 2011Fase 1 – Seleção Individual realizada pelos criadores Cada criador selecionador, segundo seus critérios próprios realizou em sua fazenda uma escolha dos reprodutores para participarem do Programa, de forma livre e democrática sem qualquer impedimento de participação a não ser o intervalo de nascimento, e o período de chegada no confinamento Malibu. 3
  4. 4. Fase 2 – Avaliação Genética por Marcador Molecular TMClarifide Nelore é um amplo painel de marcadores de DNA desenvolvido pela Pfizer SaúdeAnimal especificamente para o rebanho Nelore brasileiro. Baseado em predições genéticaspara características como reprodução, crescimento, habilidade materna e carcaça, o produtopermite aos pecuaristas tomar decisões confiáveis na seleção e acasalamento de bovinos daraça Nelore. A Pfizer Saúde Animal e o Centro Técnico de Avaliação Genética (CTAG) em parceria com a Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores (ANCP) – responsável pela coordenação do programa de melhoramento genético da raça nelore – Nelore Brasil, vem desenvolvendo novas ferramentas para seleção de bovinos com uso de marcadores de DNA: DEPs (Diferença Esperada na Progênie) Auxiliadas pela Genômica (DEPs-AG) relacionadas a características reprodutivas, de crescimento, habilidade materna e de carcaça. A avaliação genética é o ponto de partida parao processo de seleção de bovinos. Os programas de melhoramento fornecem aos pecuaristas asestimativas de DEPs, ferramentas que auxiliam no processo de tomada de decisões para o progressogenético contínuo e aumento da produtividade de rebanho, obtidas por avaliações genéticasrealizadas dentro do rebanho e em comparação a outros rebanhos, as DEPs tradicionais levamem consideração as características (desempenho e pedigree) do animal, de seus antecedentes,parentes colaterais e de suas crias. No entanto, é preciso esperar o nascimento de algumas criaspara avaliar as características dos descendentes com o objetivo de melhorar os graus de precisãoe de confiabilidade das DEPs, principalmente as relacionadas à reprodução.As DEPs-AG incluem dados genômicos dos animais obtidos por meio de avaliações com ClarifideNelore. São novas ferramentas que poderão permitir antecipar em, no mínimo, seis anos o temponecessário para que o animal comprove seu potencial genético nas características reprodutivas,que são as características de produção bovina das mais difíceis de avaliar.Para a realização da avaliação o criador envia amostra de pelos ou sêmen dos animais. A partirdaí, o material é enviado para a Pfizer Saúde Animal, que produz o relatório de avaliação. Comas informações em mãos, o produtor pode estabelecer um perfil genético dos bovinos aindabastante jovens, muito antes de eles se reproduzirem. O resultado: predições sobre a performancefutura do bovino, que permitem ao produtor tomar decisões genéticas mais acertadas e lucrativasrelacionadas a seu rebanho. 4
  5. 5. Para a avaliação dos touros PAT foram utilizadas as avaliações MVPs - predições dos valores molecularespara as seguintes caracteristicasCaracterística - MVPs Unidade Descrição MVP para Probabilidade de Parto Precoce (PPP) indica o potencialProbabilidade de Parto % genético das fêmeas ou das filhas de um touro parirem um bezerroPrecoce (PPP) vivo até os 30 meses de idade. MVP para Idade ao Primeiro Parto (IPP) indica o potencial genéticoIdade ao Primeiro Parto (IPP) meses para precocidade sexual, primeira concepção e período de gestação das fêmeas ou das filhas de um touro. MVP para Stayability (STAY) indica o potencial genético da fêmea ouStayability (STAY) % das filhas de um touro em permanecer no rebanho no mínimo até os 72 meses, parindo pelo menos 3 vezes. MVP para Produtividade Acumulada (PAC) indica o potencial genético da vaca ou das fihas de um touro em kg de bezerros des-Produtividade Acumulada kg mamados por ano, durante a sua permanência no rebanho. Expressa(PAC) a capacidade da fêmea parir regularmente, a uma menor idade e desmamar MVP para Peso aos 120 Dias (P120) indica o potencial genético paraPeso aos 120 Dias (P120) kg ganho pré-desmama, medido no peso aos 120 dias de idade. MVP para Peso aos 365 Dias (P365) indica o potencial genético paraPeso aos 365 Dias (P365) kg ganho de peso pós-desmama, medido no peso aos 365 dias de idade. MVP para Peso aos 450 Dias (P450) indica o potencial genético dePeso aos 450 Dias (P450) kg ganho de peso pós-desmama, medido no peso aos 450 dias de idade. É relacionado ao peso da carcaça.Habilidade Materna aos 120 MVP para Habilidade Materna (HM120) avalia o potencial genético kgDias (HM120) para o efeito maternal no peso aos 120 dias da progênie. MVP para Circunferência Escrotal aos 365 Dias (CE365) indica aCircunferência Escrotal aos variação genética na circunferência escrotal aos 365 dias, que é cm365 Dias (CE365) associada favoravelmente a idade de puberdade e fertilidade de machos e fêmeas. MVP para Circunferência Escrotal aos 450 Dias (CE450) indica aCircunferência Escrotal aos variação genética na circunferência escrotal aos 450 dias. Como cm450 Dias (CE450) CE365, CE450 tem associação favorável com fertilidade de machos e fêmeas. MVP para Área de Olho de Lombo (AOL) indica o potencial genéticoÁrea de Olho de Lombo (AOL) cm² para rendimento de carcaça, relacionado com sua medida com o ul- trassom entre a 12° e 13° costela em idade padronizada de 576 dias. MVP para Espessura de Gordura (GORD) indica o potencial genético para espessura de gordura sub-cutânea, medido pelo ultrassomEspessura de Gordura (GORD) mm entre a 12° e 13° costela e na garupa, em idade padronizada de 576 dias. O Índice Reprodutivo Pfizer classifica os animais para o potencial Índice Reprodutivo Pfizer genético total associado com a Probabilidade de Prenhez Precoce kg(iMVPREP) (PPP), Idade ao Primeiro Parto (IPP), Stayability (STAY), Peso aos 120 dias (P120), Peso aos 365 dias (P365) e Habilidade Ma 5
  6. 6. Resultados PAT - CLARIFIDE. PPP IPP STAY PAC P120 P365 P450 HM120 CE365 CE450 AOL GORD iMVPREP RGD MVP % Rank MVP % Rank MVP % Rank MVP % Rank MVP % Rank MVP % Rank MVP % Rank MVP % Rank MVP % Rank MVP % Rank MVP % Rank MVP % Rank MVP % Rank ROB 2593 47,17 73 0,26 76 51,95 49 0,57 38 0,45 66 4,15 49 5,27 42 0,31 64 -0,04 80 -0,31 81 -0,96 86 -0,22 92 91 63 MFCG 8186 50,52 17 -0,21 40 50,65 75 -0,14 49 2,86 27 5,55 32 6,40 36 0,30 64 0,14 42 0,29 32 1,12 14 0,18 15 101 48 MFCG 8179 47,85 59 -0,20 40 52,99 31 -0,85 60 6,22 3 7,63 14 7,32 31 1,83 9 0,10 50 -0,12 67 0,09 47 -0,03 58 121 25 RAFP 195 48,61 44 0,36 82 54,77 13 0,44 40 2,45 33 8,81 8 10,34 16 0,67 46 -0,03 78 -0,16 70 -0,50 71 -0,06 65 123 23 ROB 2498 46,41 86 0,29 79 47,74 100 -4,28 99 1,55 48 3,91 52 4,84 45 -1,20 99 -0,11 90 -0,60 95 -0,92 85 -0,13 80 52 98 GBTN 117 48,51 46 -0,10 49 50,66 75 -0,51 55 -0,10 75 1,76 76 2,78 59 -0,51 92 -0,05 81 -0,44 89 -1,08 88 -0,03 58 86 70 JDPO 182 47,57 65 0,75 97 51,94 49 0,79 34 3,06 24 7,74 13 7,90 28 -0,19 84 0,16 38 0,01 55 -0,01 51 -0,13 80 90 64 GBTN 123 49,49 29 0,25 76 50,36 80 -0,80 60 -0,44 79 1,15 82 0,74 71 0,47 56 -0,19 96 -0,65 96 -0,12 56 -0,04 61 83 74 MPCP 2310 46,68 83 0,53 90 52,25 44 -0,00 47 -0,66 81 5,82 29 6,16 37 0,85 38 -0,11 90 -0,60 95 0,65 26 -0,05 63 90 64 MFCG 8183 51,54 9 -1,03 4 54,10 18 3,23 14 7,04 2 11,17 2 17,55 2 1,18 24 0,08 55 -0,08 63 1,22 12 0,22 10 154 9 GBTN 143 48,13 53 -0,50 21 53,03 30 2,67 17 0,91 59 4,31 47 5,43 41 0,21 69 0,06 60 -0,12 67 -0,64 76 -0,05 63 114 32 GBTN 128 50,94 13 -0,70 12 52,40 41 1,08 30 1,36 51 6,43 24 8,83 23 1,92 8 0,01 71 -0,22 75 1,94 4 0,20 12 126 21 OSSC 431 47,59 65 0,16 70 50,48 78 -2,10 82 2,07 39 5,64 31 5,55 40 2,32 4 -0,04 80 -0,37 85 0,06 48 0,04 42 90 64 OSSC 429 45,98 91 0,10 64 51,48 60 -2,07 82 4,89 8 6,23 25 5,86 39 -0,52 92 0,30 17 0,39 26 -1,25 92 -0,37 99 91 63 JDPO 168 46,33 87 0,40 84 48,77 97 -4,81 100 1,00 57 4,15 49 4,09 51 1,23 22 -0,09 87 -0,42 88 -0,95 85 -0,24 94 64 92 GSC 2000 49,16 34 -0,05 52 50,48 78 -1,02 64 4,27 12 8,12 11 10,28 16 1,20 23 -0,11 90 -0,67 97 -0,08 54 -0,14 81 99 51 OSSC 435 45,51 95 0,17 70 51,55 58 0,95 32 5,33 6 9,90 4 13,11 8 -0,32 87 0,07 57 -0,12 67 -0,48 70 -0,12 79 93 60 OSSC 406 45,71 93 0,24 75 51,51 59 0,73 35 4,13 13 7,13 18 6,60 35 1,58 14 0,10 50 -0,10 65 -0,52 72 -0,08 71 93 60 OSSC 430 46,51 85 0,00 56 50,33 81 -2,18 83 4,63 9 5,96 28 7,03 33 0,04 77 0,24 24 0,21 38 -0,60 74 -0,39 99 85 71 TOTO 3708 47,43 69 -0,39 27 51,67 55 0,68 36 2,24 36 5,03 39 4,49 48 1,87 9 0,22 27 0,50 19 1,00 16 0,08 33 105 43 JDEP 1033 50,03 23 -0,53 19 57,37 5 5,10 6 7,38 1 11,02 2 16,77 3 0,03 77 0,56 2 1,07 3 0,06 48 -0,11 77 167 7 AFJE 257 46,08 90 0,31 80 50,74 74 1,58 24 0,59 64 1,39 80 -0,22 76 -0,27 86 0,16 38 -0,11 66 -0,18 58 -0,31 98 74 84 AMOR 279 44,85 99 1,32 100 47,32 100 -5,03 100 -0,20 76 -1,46 96 -5,95 96 0,08 75 -0,23 98 -0,69 97 0,05 49 -0,11 77 28 100 TOTO 3786 48,24 51 -0,20 40 51,33 62 -1,90 80 1,73 45 3,99 51 3,33 55 -0,16 83 -0,20 97 -0,63 96 -0,75 80 0,07 35 96 56 AZJ 255 46,37 87 0,01 56 50,57 76 0,79 34 -3,61 99 -2,00 97 -6,85 97 1,34 20 -0,15 94 -0,63 96 0,90 19 -0,13 80 75 83 CRTF 6 46,11 89 0,48 88 51,04 68 -2,00 81 -0,40 79 6,03 27 4,87 45 0,13 73 -0,04 80 -0,15 69 0,60 27 -0,33 98 78 79 EGF 978 47,04 76 0,29 79 50,41 79 -0,56 56 -0,17 76 4,15 49 4,13 50 -0,55 93 -0,08 86 -0,58 94 -2,69 100 0,22 10 75 83 BONS 1708 52,92 4 -1,02 4 57,93 4 7,83 1 2,04 39 4,48 45 5,87 39 2,13 6 0,32 15 0,66 13 0,60 27 0,03 44 181 4 MPCP 2370 47,29 71 0,13 67 49,66 89 -2,27 85 0,71 62 3,05 61 1,33 67 0,68 46 -0,12 91 -0,34 83 0,12 45 -0,01 53 76 82 GCMC 972 46,10 89 0,14 68 50,98 69 -4,01 98 3,32 21 2,33 70 -0,23 76 0,73 43 0,06 60 0,16 42 0,03 50 -0,21 91 85 71 ABFF 15 46,85 79 0,30 79 53,40 25 -0,81 60 3,59 18 5,92 28 7,69 29 1,24 22 -0,01 74 -0,29 80 -0,54 72 -0,02 56 109 38 ABFF 16 45,88 92 0,53 90 50,36 80 -1,06 64 -1,98 94 2,00 74 -1,49 83 0,45 57 -0,21 97 -0,82 99 -0,05 53 -0,47 100 67 90 JCDG 2513 49,19 34 -0,32 31 55,15 11 4,53 8 1,38 51 3,36 59 2,89 58 1,68 12 0,53 3 0,86 7 -0,15 57 -0,01 53 135 16 RAFP 225 45,90 92 0,55 91 49,23 93 -1,80 78 3,41 20 6,07 27 6,25 37 0,69 45 -0,09 87 -0,44 89 -0,30 63 -0,05 63 68 89 TOTO 3803 48,32 50 -0,05 52 52,50 39 0,34 42 4,26 12 10,20 4 16,33 3 2,33 4 0,01 71 -0,25 77 1,71 5 -0,15 83 117 28 GBTN 118 47,71 62 0,57 91 48,63 98 -4,53 99 3,43 20 4,09 50 3,98 52 1,17 25 0,11 49 0,05 52 -0,40 67 0,04 42 68 89 JBN 2131 46,78 81 -0,01 55 50,56 77 1,21 28 -0,24 77 2,86 63 0,75 71 0,93 35 -0,27 99 -0,91 100 1,08 15 -0,02 56 82 76 CGN 6798 48,28 51 -0,04 53 51,65 56 -0,56 56 -0,11 75 5,10 38 5,27 42 0,31 64 -0,06 83 -0,49 91 -0,72 79 -0,04 61 96 56 RAFP 228 47,86 59 0,47 88 52,16 45 -0,51 55 1,94 41 4,77 42 5,55 40 0,57 51 0,08 55 -0,27 78 -0,47 70 -0,04 61 95 57 MFCG 8193 48,05 55 -0,27 35 50,53 77 -0,28 51 1,47 49 4,11 50 5,50 41 0,65 47 0,19 32 0,21 38 0,13 45 -0,00 51 92 61 JCDG 2444 48,97 37 -0,50 21 52,31 43 0,37 41 6,05 4 7,50 15 11,07 13 0,12 73 0,10 50 0,18 40 2,25 2 0,09 30 119 27 ROB 2595 47,50 67 0,03 58 53,90 20 3,13 14 1,74 45 4,15 49 6,78 34 1,76 10 0,03 65 -0,17 71 -1,11 89 0,27 6 116 29 OSSC 405 47,01 76 0,36 82 50,58 76 0,29 43 4,22 12 7,23 17 7,95 27 2,41 4 0,03 65 -0,12 67 0,20 42 0,04 42 90 64 OSSC 468 46,86 79 0,03 58 50,37 80 -1,62 74 4,91 8 9,59 5 12,63 9 1,97 7 -0,03 78 -0,38 86 -0,58 74 -0,22 92 94 59 OSSC 350 45,91 92 0,48 88 49,35 92 -2,79 90 2,22 37 2,51 68 1,19 68 -0,97 98 0,08 55 -0,33 83 -2,31 100 -0,18 88 62 94 AFJE 260 46,55 85 -0,40 27 52,07 47 1,24 28 5,72 5 8,08 11 11,68 11 1,18 24 0,16 38 0,29 32 0,01 51 0,18 15 111 35 OSSC 392 48,15 53 -0,18 42 51,27 63 -1,88 79 4,16 13 5,93 28 5,18 43 0,95 34 -0,06 83 -0,52 92 -0,09 55 -0,07 68 102 47 OSSC 400 46,82 80 0,22 74 51,53 58 -2,16 83 3,93 14 9,31 6 11,69 11 1,95 8 0,04 64 -0,33 83 -0,61 75 -0,01 53 99 51 FSAP 521 50,50 17 -0,54 19 51,96 49 2,65 17 2,30 36 5,39 34 5,81 39 1,04 30 -0,03 78 -0,20 73 0,57 28 -0,02 56 117 28 RAFP 217 49,17 34 -0,97 5 55,09 11 2,52 17 7,12 2 11,36 2 17,94 2 0,26 66 0,35 12 0,73 10 1,08 15 -0,45 100 152 10 CEN 6882 47,57 65 0,29 79 51,18 65 -1,71 76 1,07 56 3,69 56 0,72 71 -0,56 93 0,09 53 -0,05 61 -1,54 96 -0,26 96 84 73 JCDG 2550 48,94 38 0,09 63 50,64 75 1,75 23 5,59 5 6,77 21 9,70 18 1,37 19 0,23 26 0,33 29 2,12 3 0,04 42 99 51 AFJE 255 47,77 61 0,08 62 49,99 85 -1,08 65 0,94 58 5,07 38 6,22 37 1,10 27 0,03 65 -0,26 78 -0,61 75 -0,19 89 83 74 GCMC 958 47,63 64 0,41 85 50,71 74 -1,28 68 0,84 60 5,97 28 7,77 29 0,61 49 -0,04 80 -0,43 88 0,37 35 -0,31 98 83 74 MFCG 8231 49,42 30 -0,29 33 51,90 50 2,43 18 4,44 11 9,59 5 12,03 10 0,28 65 0,14 42 -0,11 66 1,41 9 0,07 35 114 32 CLR 3457 45,64 94 0,35 82 49,30 93 -3,71 97 2,23 37 3,12 61 2,26 62 1,21 23 -0,12 91 -0,65 96 0,22 41 -0,06 65 68 89 CLR 3385 49,39 30 -0,13 46 53,93 20 1,03 31 4,97 8 8,59 9 12,41 9 -1,08 98 0,22 27 0,17 41 -0,67 77 -0,18 88 124 22 FLO 3568 46,33 87 0,55 91 48,26 99 -1,60 74 0,77 61 5,03 39 4,85 45 0,35 62 -0,13 92 -0,62 95 -0,15 57 -0,17 87 56 97 IPB 3590 51,16 12 -0,39 27 51,58 57 2,08 20 5,05 7 4,67 43 5,39 41 1,12 26 0,17 36 -0,00 56 0,04 49 0,23 9 117 28 MLMB B3293 47,65 63 -0,37 28 51,78 53 -0,78 59 0,56 64 1,84 75 -0,55 78 0,41 59 0,06 60 0,10 47 -0,10 55 0,16 18 99 51 DIBO 846 47,25 72 0,45 87 49,71 89 -3,73 97 3,53 19 7,72 13 10,52 15 0,25 67 0,03 65 -0,11 66 -0,74 79 -0,09 73 77 80 DIBO 837 47,45 68 -0,35 30 51,98 49 2,10 20 4,70 9 8,22 10 12,26 10 -0,30 87 0,02 68 0,05 52 1,01 16 -0,29 97 107 40 DIBO 829 46,59 84 0,64 94 49,31 92 -3,41 95 -1,16 87 -0,65 94 -3,82 91 0,52 53 -0,03 78 -0,35 84 -0,80 81 -0,00 51 59 96 DIBO 824 44,50 100 0,38 83 48,38 99 -3,54 96 -0,98 85 3,10 61 1,40 67 0,85 38 -0,20 97 -0,67 97 -0,14 56 -0,15 83 52 98 DIBO 847 44,65 99 0,10 64 48,31 99 -2,14 83 -0,80 83 -2,09 98 -6,72 97 1,69 12 -0,19 96 -0,55 93 0,55 29 0,03 44 54 98 JCDG2530 47,46 68 0,17 70 48,29 99 -1,65 75 1,85 43 3,89 52 3,21 56 0,34 63 0,21 29 0,20 39 -0,03 53 -0,10 75 66 91
  7. 7. Fase 3 – Avaliação de carcaça por UltrassonografiaO conhecimento da genética de carcaça do seu rebanho permite identificar indivíduos superioresque transmitirão características desejadas as futuras gerações. Atingindo aumento na Produçãode Carne, Diminuição Idade ao Abate e/ou Produção de Carne de Qualidade.A Avaliação de Carcaça e Qualidade de Carneem bovinos pode ser realizada à partir dadesmama, acelerando o processo de seleçãoem rebanho PO e comercial.O trabalho foi realizado pela Pecus que éparceira da Designer Genes Technologies Brasil(DGT-BR) e utiliza software da mesma parainterpretação de imagens ultrassonográficas.Os softwares da DGT-BR possibilitam: captura,armazenamento e interpretação em TEMPOREAL de até 9 imagens por animal. Como ainterpretação é “automática” leva agilidadee eficiência ao trabalho, o que possibilita umsaldo de 300 - 1000 animais avaliados por dia.AVALIAÇÃO DE CARCAÇA E QUALIDADE DE CARNE POR ULTRASSONOGRAFIAA evolução da pecuária de corte no sentido da intensificação dos processos produtivos requera utilização de animais mais especializados para este tipo de sistema de produção. A genética é uma ferramenta imprescindível para a melhoria das características de importância econômica (Hale et al, 2000). Como existe grande variação genética entre indivíduos dentro de cada raça, é possível a realização de Melhoramento Genético através de seleção (Switonski, 2002). Apesar dos ganhos expressivos no desenvolvimento animal, a melhoria das características de carcaça e carne apresenta ganhos mais lentos, deixando a desejar a produção de carne brasileirade qualidade (Suguisawa, 2007). O progresso obtido quanto à qualidade da carne, nos últimosanos, foi baseado em dados oriundos de animais descartados ou não selecionados (Crews & Kemp,2002), pois a impossibilidade do abate de animais selecionados dificulta a obtenção acurada daavaliação genética da qualidade de carne, sendo difíceis de serem preditas (Suguisawa, 2002).Assim, a utilização de qualquer tecnologia que avalie com acurácia a qualidade de carcaça e carnenos animais vivos tem grande aplicação (Suguisawa, 2000).Nesse contexto, a ultrassonografia consolidou-se como técnica viável, precisa, segura e econômicapara a avaliação da composição e qualidade de carcaça em animais vivos, (Houghton & Turlington,1992, Perkins et al., 1992; Frost et al., 1997; Herring et al., 1994; Wilson et al., 1998; Reverter et al.2000), sendo utilizada desde 1950 nos USA (Fischer, 1997) para predição da composição da 7
  8. 8. carcaça.As medidas ultrassonográficas de carcaça possibilitam descrever com precisão os níveis demusculosidade, da espessura de gordura subcutânea do animal e do grau de marmorização dacarne através da mensuração no animal vivo:AOL (área de olho-de-lombo) - mensurada em centímetros quadrados (cm2), pode ser utilizadapara aferir o potencial genético do indivíduo paramusculosidade. AOL / 100 kg: A relação entre asmedidas de AOL e o Peso Vivo é calculada parareduzir a influência do Peso Vivo, facilitando aadequada comparação entre os animais. Ratio(Relação: altura x largura do Contrafilé): Indicativode resposta em sistemas de confinamento.EGS (espessura de gordura subcutânea) - forneceuma medida em milímetros (mm), demonstrandoo potencial genético do indivíduo paraprecocidade de acabamento da carcaça. Como oenvio de animais sem EGS para o abate acarretaem penalizações, pela indústria, devido à alta incidência de “cold-shortening” (escurecimento,desidratação e endurecimento da carne nas carcaças sem o mínimo de 3 milímetros de EGS paraproteção durante resfriamento intenso das câmaras frigoríficas), esta medida também podeser indicativo da idade ao abate dos animais. EGS/ 100 kg: A relação entre a medida de EGS eo Peso Vivo é também calculada para reduzir a influência do Peso Vivo, facilitando a adequadacomparação entre os animais.MAR (marmoreio) - Responsável pela suculência e sabor da carne, principalmente quandoconsumida na forma grelhada. Para tanto, a leitura da imagem de ultrassom do músculoLongissimus dorsi, tomada na região entre a 12ª e 13ª costelas, no animal vivo, pode ser feita emquestão de segundos.As avaliações ultrassonográficas de carcaça já são utilizadas de forma rotineira e com êxitoem Programas de Melhoramento Genético e Provas de Ganho de Peso por identificar animaisgeneticamente superiores nas características de produção de carne e precocidade de abate.No Programa de Avaliação Total (PAT), idealizado pela Associação sulmatogrossense de Criadoresde Nelore em 2011, as medidas ultrassonográficas de carcaça complementarão as demaisavaliações, e foi realizada no final do mês de outubro em todos os reprodutores na mesma datapara coleta de dados de medidas de AOL (Área de olho-de-lombo), EGS (Espessura de GorduraSubcutânea) e MAR (marmoreio) durante a pesagem final.Para realização da coleta das medidas de carcaça coloca-se óleo vegetal no dorso do animalpara adequada condução das ondas ultrassonográficas, faz-se uso de guia acústica para perfeitoacoplamento do transdutor com o corpo do animal. O transdutor é disposto de maneira transversalao músculo Longissimus dorsi entre a 12ª e 13ª costela, local onde é realizado a tomada dasimagens ultrassonográficas de Área de olho-de-lombo e Espessura de Gordura Subcutânea. Para tomada da imagem de Marmoreio o transdutor é disposto longitudinal ao músculo Longissimus dorsi entre a 11ª e 13ª costela. As imagens são capturadas, armazenadas e interpretadas automáticamente pelo software de interpretação Bia Pro Plus disponibilizado pela empresa Designer Genes Technologies. 8
  9. 9. Machos Nelore DATA DA AVALIAÇÃO - DIA 25 DE OUTUBRO DE 2011 REGIME ALIMENTAR - INTENSIVO EM CONFINAMENTO (Código 3) RGD DN PESO AOL AOL/100 kg RATIO MARMOREIO EGS EGS/100 kg ABFF15 15/9/2009 494 90,17 18,25 0,39 2,67 2,98 0,60 ABFF16 21/10/2009 438 70,22 16,03 0,40 1,87 1,71 0,39 AFJE255 20/11/2009 464 81,81 17,63 0,39 3,11 1,89 0,41 AFJ257 29/11/2009 498 84,20 16,91 0,43 3,46 2,63 0,53 AFJE260 29/11/2009 506 81,09 16,02 0,47 2,78 2,67 0,53 AMOR279 14/11/2009 482 83,84 17,39 0,42 2,75 3,17 0,66 AZJ255 6/9/2009 464 69,40 14,96 0,42 1,88 2,69 0,58 BONS1708 10/9/2009 694 80,08 16,54 0,49 3,64 5,58 0,80 CEN6798 12/9/2009 558 99,81 17,89 0,47 3,01 2,70 0,48 CEN6882 4/10/2011 540 88,09 16,31 0,43 2,35 3,51 0,65 CLR3385 14/8/2009 538 89,95 16,72 0,44 2,54 2,64 0,49 CLR3457 4/10/2009 612 94,47 15,44 0,49 3,00 2,45 0,40 CRTF6 4/8/2009 488 83,30 17,07 0,42 3,12 3,43 0,70 DIBO824 24/11/2009 522 79,13 15,16 0,40 3,20 2,60 0,50 DIBO829 29/11/2009 464 75,24 16,22 0,42 3,44 2,77 0,60 DIBO837 12/12/2009 482 80,41 16,68 0,45 2,56 2,44 0,51 DIBO846 18/12/2009 538 72,45 13,47 0,41 2,88 2,86 0,53 DIBO847 19/12/2009 520 77,67 14,94 0,42 2,92 2,15 0,41 EGF978 3/10/2009 600 78,22 13,04 0,45 2,67 2,18 0,36 FLO3489 4/10/2009 648 87,82 13,55 0,46 2,80 5,05 0,78 FLO3568 8/12/2009 544 85,21 15,66 0,44 3,08 2,76 0,51 FSAP521 2/10/2009 682 95,41 13,99 0,44 2,42 3,43 0,50 GBTN117 16/9/2009 430 65,81 15,30 0,40 2,88 2,95 0,69 GBTN118 18/9/2009 398 78,45 19,71 0,43 2,71 1,90 0,48 GBTN123 4/10/2009 398 74,81 18,80 0,43 2,62 2,14 0,54 GBTN143 5/12/2009 418 61,55 14,73 0,41 3,03 2,44 0,58 GCMC958 21/10/2009 548 89,36 16,31 0,42 3,05 2,60 0,47 GCMC972 8/11/2009 476 74,93 15,74 0,44 2,91 2,32 0,49 GSC2000 30/10/2009 522 76,57 14,67 0,44 2,75 2,46 0,47 IPB3590 16/11/2009 592 99,10 16,74 0,45 2,02 2,44 0,41 JCDG2444 13/7/2009 614 94,21 15,34 0,50 2,92 2,48 0,40 JCDG2513 22/9/2009 554 81,67 14,74 0,44 2,13 2,56 0,46 JCDG2530 24/9/2009 614 78,71 12,82 0,50 3,12 3,17 0,52 JCDG2550 25/9/2009 608 87,06 14,32 0,43 3,00 2,41 0,40 JDEP1033 24/12/2009 652 88,73 13,61 0,43 3,13 2,77 0,42 JDPO168 5/9/2009 594 87,94 14,80 0,44 3,18 2,74 0,46 JDPO182 10/12/2009 548 78,46 14,32 0,42 3,13 2,64 0,48 MFC2131 18/11/2009 690 89,22 12,93 0,49 2,67 2,55 0,37 MFCG8179 24/7/2009 560 86,38 15,43 0,46 3,45 3,03 0,54 MFCG8183 27/7/2009 600 101,60 16,93 0,47 2,87 2,56 0,43 MFCG8186 27/7/2009 504 85,05 16,88 0,42 3,18 2,41 0,48 MFCG8193 29/7/2009 538 79,40 14,76 0,48 2,74 2,90 0,54 MFCG8231 13/8/2009 584 86,85 14,87 0,46 2,87 4,00 0,68MLMB3293 6/10/2009 606 93,20 16,75 0,48 3,26 5,06 0,83 MPCP2310 12/8/2009 576 80,50 13,98 0,44 2,83 2,76 0,48 MPCP2370 30/8/2009 554 79,05 14,27 0,43 2,57 2,46 0,44 OSSC350 3/9/2009 684 88,90 13,00 0,46 2,92 4,37 0,64 OSSC392 19/10/2009 562 90,92 16,18 0,47 2,21 2,77 0,49 OSSC400 1/12/2009 546 82,33 15,08 0,42 2,22 2,58 0,47 OSSC405 6/12/2009 564 86,56 15,35 0,45 3,09 4,20 0,75 OSSC406 6/12/2009 594 83,23 14,01 0,44 3,26 4,30 0,72 OSSC429 7/11/2009 534 86,68 16,23 0,47 2,68 2,26 0,42 OSSC430 8/11/2009 518 87,76 16,94 0,41 2,67 2,72 0,52 OSSC431 11/11/2009 538 77,69 14,44 0,41 2,73 2,44 0,45 OSSC435 19/11/2009 496 74,63 15,05 0,42 2,51 3,60 0,72 OSSC468 3/12/2009 466 79,57 17,08 0,42 2,78 2,72 0,58 RAFP195 7/11/2009 630 89,46 16,92 0,43 3,04 3,12 0,50 RAFP217 10/12/2009 574 84,88 14,79 0,41 2,61 2,05 0,36 RAFP225 25/12/2009 504 80,40 15,95 0,39 2,64 2,66 0,53 RAFP228 25/12/2009 576 82,35 14,30 0,47 2,89 3,14 0,55 ROB2498 30/9/2009 532 85,28 16,03 0,47 2,51 2,15 0,40 ROB2593 28/11/2009 576 88,21 15,31 0,43 2,63 2,76 0,48 ROB2595 28/11/2009 546 77,32 14,16 0,46 2,66 2,16 0,40TOTOCS3708 14/10/2009 374 75,16 20,10 0,38 3,01 2,65 0,77TOTOCS3786 13/11/2009 368 65,79 17,88 0,38 2,65 2,19 0,60TOTOFC3803 19/11/2009 402 74,02 18,41 0,41 3,28 2,56 0,64 Média 538 82,84 15,69 0,44 2,82 2,84 0,53 Máx. 694 101,60 20,10 0,50 3,64 5,58 0,83 Mín. 368 61,55 12,82 0,38 1,87 1,71 0,36 9
  10. 10. Fase 4 - Avaliação Andrológica para produção de sêmen A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, por meio de seu Departamento de Reprodução Animal, sob a coordenação da Professora Doutora Eliane V. Costa e Silva, realizou um criterioso trabalho de avaliação andrológica em todos os reprodutores participantes do PAT, visando realizar uma avaliação andrológica pelo método de avaliação do potencial reprodutivo – Classificação Andrológica por Pontos (CAP), objetivando identificar o maior potencial para produção e industrialização de sêmen congelado em larga escala. A pontuação pela CAP tem correlação positiva com circunferência escrotal e características físicas do sêmen, indicando que a metodologia apresenta grande eficiência para predizer o potencial reprodutivo de touros da raça Nelore. O trabalho de coleta de dados, análise e processamento de informações levou em consideração a idade dos touros, suas características físicas testiculares e sua analise de sêmen em termos de motilidade, vigor e defeitos totais, para o processamento da pontuação CAP, que estabelece uma avaliação combinada das características descritas, variando de 0 a 100 pontos. Abaixo Laudo Técnico pela Universidade Fedral do Mato Grosso do Sul com a seleção dos Touros considerados APTOS, com pontuação CAP acima da média. RELATÓRIO GERAL Dra. Eliane V. Costa e Silva CRMV - MS1313 Dra. Eliane V. Costa e Silva CRMV - MS1313 Proprietário: DIVERSOS Coleta: 02/09/2011 Fazenda : Assoc. Criadores Nelore - MS Pag.: 1CAP v2.0 Local: CAMPO GRANDE TOUROS APTOS Touro Def. Def. CAP Rel. Idade Peso CE Motil. Vigor. Mai. Tot. Touro -Ordem Número Nome Registro (meses) (Kg) (cm) (%) (1-5) (%) (%) (100 pts) Conclusão Observação Reexame Vaca9 005 JOSÉ CARLOS C BUMLAI MFCG 8183 25 470 32,5 50 4 6 7 82,0 Apto16 015 JOÃO CARLOS DI GENIO JCDG 2444 26 546 35,8 60 4 8 10 90,0 Apto19 018 PAULO ANT SERRA OSSC 400 22 477 33,0 50 3 8 11 83,0 Apto20 019 JOSÉ CARLOS C BUMLAI MFCG 8186 26 428 32,2 60 4 18 18 74,5 Apto23 022 PAULO ANT SERRA OSSC 406 22 406 35,0 50 3 14 15 75,5 Apto25 024 RUY ARMENLIN RAFP 195 22 510 33,5 70 4 5 7 92,0 Apto27 026 PATRICIA ZANC. CARO BONS 1708 24 634 35,0 70 4 8 9 90,0 Apto36 035 SERGIO C PRANDINI JDEP 1033 21 548 35,5 50 0 14 15 80,0 Apto49 048 PAULO ANT SERRA OSSC 392 22 472 32,7 60 3 10 10 82,5 Apto52 051 ULISSES SERRA NETO DIBO 846 20 506 34,0 40 3 7 12 83,0 Apto62 061 JOÃO CARLOS DI GENIO JCDG 2530 23 496 35,5 60 4 17 17 82,5 Apto64 063 CARLOS RODRIG BELO ROB 2593 21 482 32,6 70 4 6 8 92,0 Apto66 065 MAURO LM BORGES IPB 3590 21 508 38,0 60 3 13 15 82,5 Apto68 037 LINEU PASQUALOTO AMOR 279 21 392 30,0 70 3 7 9 84,0 Apto70 039 GASPAR CUNHA GCMC 2592 21 380 30,8 60 3 7 14 82,0 Apto73 042 PAULO ANT SERRA OSSC 430 22 477 33,0 50 3 8 11 83,0 Apto75 031 ANTONIO C P SARAIVA FSAP 521 22 590 34,5 70 4 12 14 84,5 Apto76 032 CARLOS R BELO ROB 2498 23 452 33,4 60 4 9 21 90,0 Apto79 045 JOSÉ CARLOS C BUMLAI MFCG 8179 25 476 30,8 60 4 3 5 74,0 Apto80 052 GASPAR CUNHA GCMC 958 22 446 34.7 60 4 9 11 90,0 Apto80 060 ULISSES SERRA NETO DIBO 824 21 454 33,0 50 3 11 14 75,5 Apto81 053 MAURO LM BORGES MLMB 3293 22 556 36,9 60 4 9 10 90,0 AptoTotal de animais: 22 Total de Vacas: 0Relatório emitido em 3/11/2011 Responsável Técnico 10
  11. 11. Definição do Grupo FinalO GRUPO FINAL de reprodutores foi definido pelos indivíduos considerados acima da médiapara as características medidas pelos marcadores genéticos Clarifide – IVP maior que 50%, paraas características de carcaça medidas por ultrassonografia – AOL/100kg maior que 50% e por suacertificação andrológica – CAP maior que 50 pontos.Fase 5 – Avaliação de Biótipo por Escores VisuaisO Grupo Final foi submetido à avaliação individual para realização do trabalho de pontuação sob ametodologia de Avaliação Visual Funcional por Escores EPM, desenvolvida e realizada no PAT pelozootecnista William Koury Filho e colaboradores, da BrazilcomZ, que descreve o bovino (retrato falado)para as características morfológicas de importância na determinação do seu potencial frigorífico: EPM Estrutura Corporal | Precocidade | Musculosidade 11
  12. 12. E. Estrutura Corporal: Prediz visualmente a área que oanimal abrange visto de lado, olhando-se basicamentepara o comprimento corporal e a profundidade de costelas,considerando também o “frame size”. A área que o animal abrangeestá intimamente ligada aos seus limites em deposição de tecidomuscular. Nesta avaliação as maiores notas recaem sobre osanimais de maior estatura e estrutura óssea. P. Precocidade: Nesta avaliação as maiores notas recaem sobre animais de maior profundidade de costelas em relação à altura de seus membros. Na prática, principalmente em idades mais jovens, onde muitas vezes os animais ainda não apresentam gordura de cobertura, o objetivo é identificar o desenho que corresponda a indivíduos que irão depositar gordura de acabamento mais precocemente, e que, via de regra, são os indivíduos commais costelas em relação à altura de seus membros. Vale ressaltar que indicativos de deposição degordura subcutânea somam para a avaliação do tipo precoce. Por exemplo, a musculatura, quantomais definida, menor a capa de gordura que a recobre, a virilha baixa ou pesada é característica debiótipos mais precoces e também a observação de pontos específicos de acúmulo de gordura, taiscomo a inserção da cauda, a maçã do peito, a paleta e a coluna vertebral, são elementos adicionais queauxiliam na observação dessa característica. A busca de animais mais precoces atende a uma demandados frigoríficos brasileiros que possuem sistemas de resfriamento que exigem uma camada mínimade espessura de gordura de acabamento de 4 a 8 mm, uniformemente distribuída pela carcaça, paraque não haja escurecimento da carne e encurtamento das fibras musculares pelo resfriamento rápido(cold shortening), que fazem com que a carne perca uma série de qualidades.Animais precoces permanecem menos tempo nos pastos e/ou confinamentos, encurtando o ciclo deprodução, melhorando assim a eficiência da atividade e, consequentemente, os lucros do produtor. Hárelatos na literatura indicando que animais mais precoces em acabamento também sejam sexualmentemais precoces.M. Musculosidade: A musculosidade será avaliada através daevidência das massas musculares.Animais mais musculosos e com os músculos bem distribuídospelo corpo, além de pesarem mais na balança, apresentammelhor rendimento de carcaça, o que reflete diretamente nobolso do pecuarista. Nesta avaliação as maiores notas recaemsobre os animais de maior conformação e distribuição muscular. 12
  13. 13. E.P.M. - Os escores atribuídos às características ESTRUTURA, PRECOCIDADE e MUSCULOSIDADE nospermitem ter uma concepção espacial do animal, pois E estima a área que este abrange lateralmente eque, de forma bastante rudimentar, irá formar um retângulo. A característica E, analisada em conjuntocom a característica P, irá indicar as proporções dos lados desse retângulo. Ao incluirmos o escore dacaracterística MUSCULOSIDADE, daremos a terceira dimensão. Esse paralelepípedo formado será aestimativa do volume do indivíduo. BIÓTIPO 5 6 6A avaliação foi realizada no grupo final, diretamente por Dr. Wiliian Koury Filho, e o Biotipo PATpreconizado, foi um touro de elevada estrutura, mas não exagerada (Nota 5), máxima precocidade(Nota 6) e máxima musculosidade (Nota 6).Fase 6 - Avaliação Julgamento Morfológico-RacialPor indicação do Colegiado de Juízes oficiais da ABCZ, foram indicadosos profissionais para realizarem o Julgamento morfológico-racial dosfinalistas do PAT, num formato de três juízes e foram adotados comocritérios de julgamento os padrões técnicos vigentes preconizados pelaABCZ – Associação Brasileira de Criadores de Zebu, para a raça Nelore. Acomposição do trio de Jurados contou com a participação dos DoutoresIreno Cassemiro da Costa (ABCZ / PR), Gilberto Elias Democh Junior (ABCZ / DF) e Marcos Labury (Ex-membro do quadro da ABCZ e atual Coordenador do Nelore da Alta Genetics), atuando em substituiçãode Dr. João Marcos Machado Borges, que não compareceu por motivos de força maior. 13
  14. 14. RESULTADO FINAL DO PATTOTAL DE ANIMAIS NO PAT 2011 – 61 (sessenta e um) reprodutores Nelore. 1º FILTRO – Foram selecionados os 50% (cinquenta por cento) melhores na avaliação por marcadores moleculares CLARIFIDE PFIZER. 2º FILTRO – Deste grupo de reprodutores selecionados acima, foram selecionados os 50% (cinquenta por cento) melhores na avaliação por ultrassonografia de carcaça (AOL/100kg) pela PECUS. 3º FILTRO – Deste grupo de reprodutores selecionados acima, foram selecionados os 50% (cinquenta por cento) melhores na avaliação andrológica pela metodologia CAP pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. 4º FILTRO – Do grupo final aprovado pelos três FILTROS acima descritos, foram selecionados os 50% (cinquenta por cento) com escores visuais pela metodologia EPM, com escores de pontuações iguais a 5 6 6 (cinco, seis, seis). 5º FILTRO – O grupo finalista foi a julgamento pelos critérios do colegiado da ABCZ, para a escolha do Campeão e Reservado Campeão do Programa, que foram contratados pela Central Alta Genetics.Conforme informado a todos os criadores selecionadores, os 61 (sessenta e um) touros recebidos paraparticiparem do PAT 2011, foram submetidos a várias coletas, análises e processamento de dados, compublicações de informações que permitiram pela aplicação de “FILTROS” consecutivos a aplicação deum Sistema de Seleção na busca de um Touro de alto potencial genético, de produção de carcaça dealto valor comercial, de avaliação potencial de industrialização de sêmen em larga escala, de biótipode moderada estrutura com alta musculosidade e precocidade e tipo morfológico– racial de acordo com as exigências do mercado consumidor atual, cuja garantia decontratação pela Central Alta Genetics estava garantida. Seleção do Criador 61 Filtro 1 - Marcador Molecular 31 Filtro 2 - Ultrassonografia 16 Filtro 3 - Reprodução 9 Filtro 4 - EPM 5 Filtro 5 - Julgamento 2 14
  15. 15. 1º FILTRO 2º FILTRO 3º FILTRO 4º FILTRO 5º FILTRO MARCADOR AVALIAÇÃO CAPACIDADE ULTRASSONOGRAFIA JULGAMENTO NELORE MOLECULAR REPRODUTIVA FRIGORÍFICA RGD IMVP RGD AOL/100 kg RGD CAP RGD E P M RGD Classificação BONS 1708 180,68 TOTO 3708 20,10 RAFP 195 92,0 BONS 1708 5 6 6 BONS 1708 Campeão JDEP 1033 166,52 GBTN 128 19,71 MLMB 3293 90,0 IPB 3590 5 6 6 MFCG 8183 Reservado MFCG 8183 154,34 TOTO 3803 18,41 BONS 1708 90,0 MFCG 8183 5 6 6 RAFP 217 152,11 ABFF 15 18,25 IPB 3590 82,5 MLMB 3293 5 6 6 JCDG 2513 134,79 CEN 6798 17,89 MFCG 8183 82,0 RAFP 195 5 6 6 GBTN 128 126,10 TOTO 3786 17,88 OSSC 468 82,5 Biótipo PAT 5 6 6 CLR 3385 124,30 OSSC 468 17,08 OSSC 392 84,5 OSSC 392 6 5 5 RAFP 195 123,42 MFCG 8183 16,93 MFCG 8186 74,5 MFCG 8186 5 5 5 MFCG 8179 121,00 RAFP 195 16,92 CLR 3385 59,5 OSSC 468 6 5 5 JCDG 2444 118,65 MFCG 8186 16,88 Média 46,0 CLR 3385 5 5 5 FSAP 521 117,33 MLMB B3293 16,75 TOTO 3708 0,0 IPB 3590 117,28 IPB 3590 16,74 GBTN 128 0,0 TOTO 3803 117,19 CLR 3385 16,72 TOTO 3803 0,0 ROB 2595 116,03 DIBO 837 16,68 ABFF 15 0,0 MFCG 8231 113,81 BONS 1708 16,54 CEN 6798 0,0 GBTN 143 113,59 OSSC 392 16,18 TOTO 3786 0,0 AFJE 260 110,52 Média 16,12 DIBO 837 0,0 ABFF 15 108,56 AFJE 260 16,02 DIBO 837 107,10 MFCG 8179 15,43 TOTO 3708 105,22 JCDG 2444 15,34 OSSC 392 102,14 OSSC 400 15,08 MFCG 8186 101,45 MFCG 8231 14,87 GSC 2000 99,42 RAFP 217 14,79 OSSC 400 99,19 JCDG 2513 14,74 JCDG 2550 99,14 GBTN 143 14,73MLMB B3293 98,77 GSC 2000 14,67 CEN 6798 96,39 JCDG 2550 14,32 TOTO 3786 96,16 RAFP 228 14,30 RAFP 228 95,06 ROB 2595 14,16 OSSC 468 94,12 FSAP 521 13,99 OSSC 406 93,25 JDEP 1033 13,61 Média 93,25 OSSC 435 92,63 MFCG 8193 91,90 ROB 2593 91,28 OSSC 429 90,80 OSSC 405 90,37 JDPO 182 90,21 OSSC 431 90,11 MPCP 2310 89,59 GBTN 117 85,64 OSSC 430 85,48 GCMC 972 85,05 CEN 6882 84,37 GCMC 958 83,19 AFJE 255 83,09 GBTN 123 83,08 JBN 2131 82,41 CRTF 6 77,67 DIBO 846 77,13 MPCP 2370 75,63 Campeão Halab da Bonsucesso - em coleta EGF 978 75,29 AZJ 255 74,65 AFJE 257 74,46 CLR 3457 67,93 GBTN 118 67,93 Realização RAFP 225 67,56 ABFF 16 66,84 JCDG2530 65,75 JDPO 168 64,36 TM OSSC 350 61,62 DIBO 829 58,54 FLO 3568 56,39 DIBO 847 54,16 ROB 2498 52,47 DIBO 824 51,90 AMOR 279 27,51 15

×