[Palestra] José Luís Coelho: Fazenda Santa Brígida - ILPF

3.668 visualizações

Publicada em

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.668
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[Palestra] José Luís Coelho: Fazenda Santa Brígida - ILPF

  1. 1. Programa de Integração Lavoura, Pecuária & Floresta Fazenda Santa Brígida, 2006. IPAMERI/GO
  2. 2. Uso da terra no Brasil
  3. 3. Uso da terra no Brasil Descrição Brasil Centro-Oeste Goiás Área total arável (ha) 347.000.000 - - Culturas permanentes (ha) 6.451.351 101.307 36.960 Culturas temporárias (ha) 55.887.964 15.068.726 3.918.065 Pastagem (ha) 172.333.073 56.836.902 15.524.699 Rebanho bovino (cab) 169.900.049 53.750.377 16.684.133 Estimativa pastagem 103.399.890 45.469.513 12.419.759 degradada (ha) (60%) (80%) (80%)Lotação (animal ha-1)/(UA ha-1) 0,98/0,59 0,94/0,56 1,07/0,641 Fontes: IBGE (2009); EMBRAPA(2009) & AGRIANUAL & AGRIPEC (2010)
  4. 4. Fazenda Santa Brígida. Ipameri/GO Pasto 11 Propriedade 42 ha Pasto do Coração Geraldo Bonato Geraldo Bonato Pasto 8 42 ha10 Gleba Gleba Buriti Reserva legal 42 ha Pasto 5 155,14 ha Pasto 7 2,5 ha Reserva Legal 155,13,88 ha 48 ha Gleba 9 Gleba Bambu 48 h Piquete equinos Pasto 12 Pasto 6.2 64 ha Sede Eqüinos Piquete Pasto São Domingos Pastagens 18 Gleba 8 ha Uva Pasto da Linha Morro São Domingos Piquete Lavoura 2 Pastagens Piquete Barracão - 3 ha Represa 40 ha2 Gleba Piquete Barracão Propriedade Div. Jair Inácio Pasto 13 40 ha João Inácio 62 ha Propriedade de to da Forma Jair Inácio Lavoura 1 Propriedade 103 ha Acesso Carlos Marot Gleba 1 Propriedade de Lavoura Soja 102 ha GO 330 Carlos Marot Ipameri-Gyn Pasto 3 Pasto 2 68 ha 39 ha Gleba 7 Pasto 1 Gleba 3 Gleba 4 Coqueiro 22 Gleba 5 ha Pasto do Mato 68 ha Humidicola 39 ha 22 ha Reserva legal Pasto 4 Pasto 6.1 Pasto do Óleo 50,18 ha Reserva Legal INFORMATIVO 68 ha 31 ha 31 ha 30,18,55 ha Gleba 6 Atrás do MatoÁrea total: 926,62ha 62,62 ha Gratão 68 ha 185.32,53 haReserva legal: ente: 55.92,00 ha 185,32 ha Região dos Gratão Ipmeri Ferro: 15.75,00 haReserva permanente: 55,92 ha IpameriÁrea estrada de ferro: 15,75 ha a Silva (64) 9218-2545 – Ipameri-Go. X Áreas recuperadas entre 2006/09
  5. 5. Alternativas para recuperação/renovação de pastagensRecuperação direta (Anos 70) Consorciação (Anos 80) Soja-milheto (Anos 90) Integração Lavoura-Pecuária (Anos 2000)
  6. 6. ILPF, final década de 2000...
  7. 7. Diferentes gerações de ILP...
  8. 8. Fazenda Santa Brígida, OUT/2006
  9. 9. Fazenda Santa Brígida. Unidade de Referência Tecnológica/EMBRAPA, DEZ/2008
  10. 10. Fazenda Santa Brígida, JAN/2009
  11. 11. Fazenda Santa Brígida, JUL/2011
  12. 12. Estratégias de Difusão tecnológica
  13. 13. ConviteDia de Campo MAR/2010
  14. 14. ConviteDia de Campo MAR/2011
  15. 15. Sorgo Arroz Milho Braquiária Leguminosas FeijãoAlgodão SojaGirassolGergelimILP-Floresta Pecuária de corte Pecuária de leite
  16. 16. Eventos2007 2008(três dias de campo) (dois dias de campo) 2010 (dois dias de campo)2009 (dois dias de campo)
  17. 17. Ministério da Agricultura, Pecuária e AbastecimentoSistema Santa Brígida
  18. 18. Sistema Santa Brígida
  19. 19. Sistema Santa Brígida
  20. 20. Sistema Santa Brígida
  21. 21. Ipameri/GO, 30 de Março de 2010 Carta de IPAMERINessa edição do Dia de Campo ILPF, ficou bastante claro e evidente que, doravante, o maior desafio é buscar as ferramentas e os meios que incentivem aadoção desse sistema em outras propriedades dessa região, particularmente pecuária de corte e de leite, pois entendemos que a tecnologia já está disponível eavançada quanto à validação. Os fornecedores de insumos e máquinas estão com as soluções prontas e disponíveis, e também o Sistema Financeiro,especialmente o Banco do Brasil, já possui os instrumentos de crédito para viabilizar os investimentos necessários.Considerando que o mercado tem sido cada vez mais exigente e com regras específicas e ainda com as perspectivas de demanda por alimentos, fibras e energiade biomassa:1) Os produtores devem se organizar de forma associativa e representativa visando maior poder de negociação na aquisição de insumos e soluções e tambémpromover, divulgar e comercializar melhor suas safras e produtos finais. Atenção deve ser dada nas adequações sócio-ambientais essenciais para asustentabilidade da produção. Especificamente para a pecuária de corte é extremamente necessária a implantação de um programa de tipificação e classificaçãode carcaça visando ao reconhecimento e valorização de um produto de melhor qualidade. As organizações de produtores devem atuar para maiorconscientização da sociedade urbana (mais de 80% da população brasileira) quanto à contribuição do setor rural para a melhoria da qualidade de vida de toda asociedade brasileira, especialmente a urbana.2) Para que o Programa ILPF possa cumprir sua missão institucional e conquistar a devida visibilidade no cenário regional, doravante é mandatório que osdemais agricultores do Estado de GOIÁS e, em especial, da região de IPAMERI, tenham o devido apoio para se sentirem incentivados a adotar o referidoPrograma no âmbito de suas respectivas propriedades.Nesse sentido, constatou-se a necessidade de que o Governo do Estado faça a sua parte pois a ele compete o efetivo direto e constante da ASSISTÊNCIATÉCNICA e EXTENSÃO RURAL, da mesma forma que também merece a atenção especial por parte das Prefeituras Municipais por meio de parceriaspúblico privadas que devem atuar nos seguintes aspectos:a. Conhecimento e mapeamento dos mercados-alvosb. Exigências e necessidades intrínsecas de cada um dos mercados alvos.c. Programas de recrutamento, seleção e capacitação técnica no segmento produtivo e agroindustrial. Neste sentido, sejam tomados como referência dois casos: - O Governo do Estado de Goiás deverá, além de recriar juridicamente a EMATER-GO, efetivamente aparelhá-la, principalmente restaurando seu quadrofuncional com concurso público. - O Governo Federal que disponibilizou neste ano aproximadamente R$ 624.000,00 para ATER e deve manter crescente apoio com disponibilização derecursos facilitados para crédito;d. Conscientização dos diversos componentes das cadeias produtivas para a implantação de protocolos de controle de qualidade nas suas propriedades visando àgarantia de alimentos seguros e rastreáveis provenientes de sistemas sustentáveis (nos âmbitos econômico, social e ambiental). Com isso, possibilitar-se-á acertificação da produção;e. Criação e Implantação de Programas Governamentais que estimulem e incentivem a adoção de sistemas de produção focados na ILPF, com diferenciação detaxas de seguro agrícola, custeio e investimentos. Duas sugestões, neste sentido: - definição de metas de instalação, acompanhamento e utilização de Unidades Demonstrativas em Goiás, a exemplo do que está ocorrendo em Minas Gerais; - O Governo de Goiás, por meio de decreto, deve permitir a utilização de ILPF em até 50% da recomposição de reserva legal, conforme fizeram os governosdos estados de São Paulo e Minas Gerais.
  22. 22. A Fazenda Santa Brígida é referência nacional, & contempla todas as tecnologias doPrograma Agricultura de Baixo Carbono (ABC). 2010-2020 Tecnologias: Recuperação da pastagens degradadas (15 mi ha) ILP-F (4 mi ha) Sistema de PDP (8 mi ha) Florestas Plantadas (3 mi ha) Fixação biológica de nitrogênio (5,5 mi ha) www.agricultura.gov.br
  23. 23. E-mail: CoelhoJoseL@JohnDeere.com José Luís COELHO Gerente MKT Estratégico – América Latina2 Cel (19) 9197 0909

×