[Palestra] Marcelo Manella: Melhorando a eficiência e otimizando custos

4.141 visualizações

Publicada em

  • Jogando.net/mu - 28

    Olá, venho divulgar o melhor servidor de MU on-line do
    Brasil.
    >>PROMOÇÃO DE JDIAMONDS E JCASHS, que ganha cupom para concorrer aos prêmios....
    >> PROMOÇÃO GANHE IPAD (NOVO) 3 kits JD v2, 2.000.000 golds e + 1000 jcahs no sorteio do dia 31/10 OUTUBRO
    >>NOVOS KITS : DEVASTATOR , e o SUPREMO DIAMOND V2 ;
    >> MEGA MARATONA DE DIA DAS CRIANÇAS, em breve você irá conhecer os melhores eventos.
    >> Novos Rings e Pendat Mysthical os melhores do servidor ;
    >> Novas Asas e Shields JDiamonds;
    >> Novidades em todos os servidores atualizados p/ o Ep 3 Season 6
    >>>>>> CURTI ANIMES ? conheça o MAIS NOVO SITE Cloud : http://www.animescloud.com/ com mais de 20.000 videos online.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui

[Palestra] Marcelo Manella: Melhorando a eficiência e otimizando custos

  1. 1. Melhor ando a eficiência e otimizando custos. Marcelo Manella, PhD Gerente de Projetos de nutrição de ruminantes AL
  2. 2. Pr eços históricos do far elo de Soja • 2012 prices are similar to 2008-2009. • SBM pulls other protein prices up..
  3. 3. O que fazer com os custos de pr oteína altos??
  4. 4. Estrategia para economizar com a suplementação protéica Maximizar a função ruminal para ótima sintese de proteína microbiana
  5. 5. Nutriente sessenciais para asbactérias
  6. 6. Qualidade da pr oteínamicr obiana, é igual a pr oteína do leite (pr oteína ideal)
  7. 7. Função Ruminal• Como melhorar a função ruminal?? – “quando formulamos dietas, primeiro devemos alimentar as bactérias do rúmen” • Fontes de Nitrogênio: Proteína degradável no rúmen (PDR) e fontes de NNP. • Fontes de carboidratos: estruturais (fibra da forragem), não-estruturais (amido e açucares).
  8. 8. Ponto chave na alimentação de Ruminantes!!!• 70% de bactérias celulolíticas no rúmen: – 100% usam NH3 como fonte exclusiva de N; 1 a 2 kg de PB que chega ao• 30% amilolíticas/proteolíticas: intestino é de origem – 100 % usam peptideos e aa como fonte de N, porém: Microbiana. – 40% destas usam NH3 como total de N; 60 a 90% da proteina fonte• 82% das bactérias ID! no usam NH3 como fonte de N.
  9. 9. Nivel ótimo de amonia no rúmen é de 15 mg/dl Isis et al. (2008)
  10. 10. • Amonia é a chave para ótima otimização ruminal! Porém seus níveis no rúmen são inconcistentes ao longo do dia !! Açucar e carboidratos •Fibra e parte soluveis do amido 14 12Amônia ruminal (mg/dL) 10 8 Amônia Ruminal Necessária para ótimo Crescimento Bacteriano 6 Deficit 4 Deficit 2 0 6h 9h 12h 15h 18h 21h 24h 3h 6h Time hours
  11. 11. Como melhorar aeficiencia ruminal com fontes tradicionais de NNP? ©
  12. 12. O que é Optigen?Fonte concentrada de liberação lenta deNPN 41% N, •In vitro analysis 256% PB •In situ analysis Como a liberação lenta afeta a eficiencia de uso de N? ©
  13. 13. Optigen Matix porosoComplexo delipidios NNPdoopti gen, sai gradualme nte atravéz dos poros NNP da ureia
  14. 14. Liberação de uréia pelo Optigen 100 (in-vivo) 90 80 70 Urea disappearance (%) 60 50 a=8.6%, b=91.4%, c=0.237h-1 40 30 20 10 0 0 3 6 9 12 15 18 21 24 Time (h)In situ Optigen urea disappearance curve fitted to the equation of Orskov and Ryle (1990)as a % of available urea;p = a + b(1-e-ct); p= urea disappearance (% of urea available), a= urea fraction available at time 0(determined in vitro), b= urea fraction available over time, c= fractional rate of disappearance of fractionb).
  15. 15. De gr adação da pr oteína de far elo de soja e Optigen® II em sistemas de pr odução de gás in-vitro Orskov equation coefficients p = a + b(1-e-ct) a=8 % b= 92 % c=0.247 h-1Palmer, Wilde and Fawcett, Edinburgh, UK, BSAS 2007
  16. 16. ‘Alimentação gota a gota’ das bacterias dorúmens com afonte perfeitade Nitr ogênio no rúmen a cada minuto do dia, de for ma concentr ada
  17. 17. Porque precisamos do Optigen®? Açucares e carbs •Fibra e amido soluveis OptigenAmônia ruminal (mg/dL) Mantem níveis de amonia constante ao Amônia Ruminal Necessária para ótimo Crescimento Bacteriano longo do dia Deficit Deficit Horas do dia
  18. 18. Efeitos da suplementação com uréia e ou Optigen (uréia deliberação controlada) em bovinos alimentados com pasto de baixa qualidadeSimone da Silva Ribeiro, Gumercindo Loriano Franco, Cláudio Francisco Bernadinis Júnior, Pâmela Marcos Rizzo Com Optigen foi possivel melhora no consumo de 23% e da associação com uréia 17% Ribeiro et al,,
  19. 19. Como e em quesituação se pode usar Optigen
  20. 20. Par a todas as situacões Confinamento
  21. 21. Confinamento de leite..
  22. 22. Pastos...
  23. 23. Em fabricas de r ações e sal miner al.
  24. 24. Como usar Optigen na seca? •Objetivos da suplementação na seca: 3)Manutenção de peso ou com ganhos 4)Maximizar consumo do pasto •Características do suplemento: 8)Altos teores de proteína (40 a 60%) 9)Altos níveis de UréiaBoa oferta de pasto
  25. 25. Como o Optigen é usado em suplementos na seca?Uso em proteinados em uma relação 7:3 de uréia:optigen que e foi determinado em estudos: Nassar et al (2006)- UFG – Sal ureado com 30% de uréia
  26. 26. Optigen podesubstituir farelode soja e farelo de algodão X
  27. 27. Uso de Optigen em suplementos no período das chuvas em substituição ao far elo de sojaAPTA-Brotas, SP54 animais: divididos em 18 Controle Optigenpiquetes; Milho, grão 28.2 35.5 Soja, farelo 14 5Período : ano 1: Uréia 7.8 3dezembro-2006 a Maio de2007 Optigen 0 6.5 Sal branco 20 20Ano 2: Novo grupo deanimais, sendo que foi Mistura mineral 30 30adicionado novo grupo de NDT 32.9 31.8animais para um tratamento PB 31.4 31.7de com apenas sal mineral Braga, et al. 2009
  28. 28. Resultados10% 10%
  29. 29. Optigen em confinamento de gado de de digestão• Melhorar eficiência cor te dos alimentos e consumo;• Substituir farelos vegetais, com redução de custo;• Concentrar proteína na dieta, abrindo espaço paraSub-produtos, energia e fibra.
  30. 30. Optigen em substituição ao FS em dietas deter minação de bovinos de cor te B. P. Holland and J. S. Jennings•186 animais (PVI= 394 kg).. Item1 CON OPT-50 OPT-100 Milho rolado 81.0 81.0 81.0 Feno Alfalfa 8.0 8.0 8.0 Concentrado 6.0 6.0 6.0 proteico FS 5.0 2.50 - Milho 2.77 4.87 Optigen 0.70 - 0.43 0.83 calcareo 0.30 0.30 Suplemento liquido 0.30 5.0 5.0 5.0 (com 10% de uréia) CP, % 12.0 12.0 12.1 DIP, % of DM 6.9 7.3 7.6
  31. 31. Resultados Item CON OPT-50 OPT-100 Probability PVI, KG 394.5 394.1 394.5 0.58 PVF, KG 626.1 628.8 621.5 0.38 GMD, Kg/day 1.807 1.834 1.766 0.32 PCQ, kg 391.8 393.2 386.8 0.22Rendimento, % 62.6 62.5 62.2 0.51
  32. 32. EFEITO DE DIFERENTES FONTES DE NITROGENIO EMSUBSTITUIÇÃO AO FARELOS DE SOJA ROSANA R.P.S. CORTE 2 , TESE DE DOUTORADO-2012 FZEA-USP
  33. 33. Dietas Diets Ingredientes (%) Control Optigen UCana de açucar (silagem) 21,40 21,40 21,40Milho moido 44,00 50,00 50,00Casca de soja 20,00 20,00 20,00Farelo de soja 12,20 6,10 6,10Mineral 1,43 1,43 1,43Ureia 1,00 1,00 1,66Optigen ® 0,00 0,72 0,00 Nutrients (%)PB 15,90 15,50 15,50NDT5 77,10 77,40 77,40PDR(%MS) 10,00 10,40 10,40NPN (%PDR) 39,40 42,00 42,00
  34. 34. Desempenho Dietas Experimentais CTL U Optigen GPD (kg/Dia) 1,59 1,54 1,66 IMS (kg/dia) 10,73 10,45 10,41 IMS(%PV) 2,58 2,65 2,52 GPD:IMS 0,149 0,148 0,160 (8% +)Rosana R.P.S et al. (2009)
  35. 35. Substituição de farelo de soja por optigen em bovinos Nelore jovens Thiago Prado-FAZU Phd Thesis, 2012•10 animais/tratmento em baias individuais. •CON: 30% forragem + 70% concentrado • OPT1: Optigen substituindo 22% da proteina do FS •OPT2 Optigen substituindo 61% da proteina do FS
  36. 36. GPD (kg/dia) IMS/GPD)Period 1 Period 2 Period 3 Period 4Kg/d Kg/d Kg/d Kg/d
  37. 37. Avaliação de dados de confinamento: -14 experimentos, 40 tratamentos (11 emcentros de pesquisa e 3 de campo).-dados de 1336 animais
  38. 38. • Avaliação de dados: -GPD, IMS, Conversão; – Calculo de energia: 1) Eg = [0,0493 PV0,75] GPD1,097 ; (NRC, 1984) (2) Em = 0,077 PV0,75 ; (LOFGREEN & GARRETT, 1968 apud ZINN & SHEN, 1998) (3) ELm = (- b - ((b2) - (4ac))0,5))/(2a) ; (ZINN & SHEN, 1998) a = -0,877 IMS b = 0,877 Em + 0,41 IMS + Eg c = -0,41 Em (4) EL g = 0,877 ELm – 0,41 ; (ZINN & SHEN, 1998)
  39. 39. Resultados EnlgTratamento IMS (kg) GPD (kg/d) IMS/GPD (Mcal/kg)Controle 9.54 1.46 6.64 1.15 Optigen 9.74 1.55 (+6.16%) 6.45 1.21 (+5.54%) Ureia 10.30 1.35 (-7.8%) 7.68 1.05 (-8.38%)
  40. 40. GPD x Consumo MSGPD (k/d)
  41. 41. ELg x PVIElg Mcal/Kg ILW (kg)
  42. 42. • Optigen melhorou o ganho de peso em +6.16%, comparado aos farelos vegetais;• Optigen apresentou maiores estimativas de energia para ganho (+5.54%)• Tratamentos com ureia, demonstraram forte tendencia em reduzir desempenho
  43. 43. Conclusões• Optigen é uma fonte concentrada de liberação controlada de NNP• Optigen melhora conversão e ganhos de peso em confinamento;• Optigen melhora ganhos de peso em sal proteínado• Optigen pode substituir a proteína vegetal, reduzindo custos com melhor desempenho ©
  44. 44. Obrigado! ©

×