9 de julho, às 14 horas, Cuiabá-MTConstruindo a Agenda  Positiva da Carne
Nós produzimos                        CARNE_______________________________________________________________
Somos responsáveis pela            A indústria é o nosso canal dequalidade que vem do campo.          vendas    __________...
Os desafios da cadeia da carne são comuns a todos.A cadeia é tão forte quanto o seu elo mais fraco.  Devemos trabalhar par...
Nossos problemas e ameaças, como cadeia da carne                    Comunicação                    Confiança e Transparênc...
Evolução do rebanho  220                                      IBGE - Milhões de cabeças                                   ...
Evolução anual do peso dos machos abatidos em arrobas por cabeça1997 a 2011  Bigma Consultoria – “... peso médio de abate ...
Soluções e oportunidades                    Canais Diretos de Comunicação                    Processos e Métricas         ...
Canais de comunicação Canais de Comunicação • Indústria cria canais de relacionamento com o pecuarista   _________________...
Processos e Métricas Métricas Auditáveis • Manejo pré-abate • Transparência no peso • Padrão de Abate Monitoramento das ma...
Base SP deve ser formadora do preço do boi?                                                 Abate diário: 10 mil cbç      ...
MercadoMarketing da Carne• Ações de fomento: Pesquisa, tecnologias para aumento de  produtividade resgatando a qualidade• ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

[Acrimat] Segundo Encontro Nacional da Pecuaria de Corte - Construindo a Agenda Positiva da Carne

1.200 visualizações

Publicada em

Apresentado em 9 de julho de 2012, em Cuiabá, MT

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.200
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
545
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[Acrimat] Segundo Encontro Nacional da Pecuaria de Corte - Construindo a Agenda Positiva da Carne

  1. 1. 9 de julho, às 14 horas, Cuiabá-MTConstruindo a Agenda Positiva da Carne
  2. 2. Nós produzimos CARNE_______________________________________________________________
  3. 3. Somos responsáveis pela A indústria é o nosso canal dequalidade que vem do campo. vendas _______________________________________________________________
  4. 4. Os desafios da cadeia da carne são comuns a todos.A cadeia é tão forte quanto o seu elo mais fraco. Devemos trabalhar para posicionar melhor nosso produto, visando melhor rentabilidade de todos _______________________________________________________________
  5. 5. Nossos problemas e ameaças, como cadeia da carne Comunicação Confiança e Transparência Acesso a Mercados Qualidade da Carne Sustentabilidade Margens ao longo da cadeia Produtividade e eficiência Calotes da Indústria _______________________________________________________________
  6. 6. Evolução do rebanho 220 IBGE - Milhões de cabeças 210 210 207 206 205 205 202 200 200 196 190 185 180 176 170 170 165 163 161 160 150 IBGE 140 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 IBGE 161 163 165 170 176 185 196 205 207 206 200 202 205 210 _______________________________________________________________
  7. 7. Evolução anual do peso dos machos abatidos em arrobas por cabeça1997 a 2011 Bigma Consultoria – “... peso médio de abate dos animais vem aumentando, de 16,5@ em 1997 para 18@ nos últimos meses de 2011. A qualidade do animal e a aplicação de técnicas de terminação tem aumentado o tamanho da carcaça, num processo que tende a continuar. _______________________________________________________________
  8. 8. Soluções e oportunidades Canais Diretos de Comunicação Processos e Métricas Consumo e Mercado Novas tecnologias _______________________________________________________________
  9. 9. Canais de comunicação Canais de Comunicação • Indústria cria canais de relacionamento com o pecuarista _______________________________________________________________
  10. 10. Processos e Métricas Métricas Auditáveis • Manejo pré-abate • Transparência no peso • Padrão de Abate Monitoramento das margens ao longo da cadeia • Spread da Carne no varejo: 35% (promocionado) a 60% (regular) • Spread de Aves e Suínos: 15% (promocionado) a 40% (regular) • Porque? Base SP deve ser formadora do preço do boi? Rebanho: Abate de fêmeas, desfrute _______________________________________________________________
  11. 11. Base SP deve ser formadora do preço do boi? Abate diário: 10 mil cbç 40% vem de outros Estados 50% macho 50% fêmea Mercado de SP 5% do Rebanho 3mil bois/dia (4% do Brasil) Define o preço de: referência do boi 95% do Rebanho Nos demais Estados _______________________________________________________________
  12. 12. MercadoMarketing da Carne• Ações de fomento: Pesquisa, tecnologias para aumento de produtividade resgatando a qualidade• Estimular o consumo, fortalecer e proteger a imagem da carne eMercadocadeia de sua Interno• Combater a migração do consumo para outras proteínasMercado Externo • Recuperar mercados perdidos, Europa, ampliar Rússia • Abrir novos mercados: Estados Unidos, China, etc • Otimizar o atendimento às cotas de qualidadeSegmentação: Tipificação chegando até o consumidor _______________________________________________________________

×