1	  
Cadeia produtiva da carne bovina                    Produção        Processamento         Armazenamento          Preparo  ...
3	  
Existe	  alguém	  interessado?	              •    Visão   Pecuarista            •    Visão   Frigorífico            •    V...
Visão	  da	  Produção	  
Caminhos:  • Uso de tecnologia para produzir de forma eficiente e vender commodities  • Uso de tecnologia para agregar val...
Gené8ca	  
8	  
EVOLUÇÃO	  DAS	  RAÇAS	                                 9	  
NELORE	                                                     GUZERÁ	                      Fano	                            ...
 	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  LIMOUSIN	                      CHAROLÊS	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	  	...
ABERDEEN	  ANGUS	                                              POLLED	  HEREFORD	                      Sua	  origem	  deu-...
Curva de crescimento de bovinos
Danilo	  Grandini	  –	  quebra	  de	  paradigma	  
*	  emblemático	  
Nutrição	  
-­‐ Sal	  +	  ureia	     	  -­‐ Sal	  proteinado	  seca	     	  -­‐ Sal	  proteico	  energético	  aguas	     	  -­‐ Semi-­...
Dietas de confinamento: Alto Volumoso x Alto Grão
30	  
Caracterís8cas	  da	  Pecuária	  Brasileira	  •    Heterogeneidade Genética•    Heterogeneidade de Biotipo / Frame•    Het...
Visão	  Indústria	  
Cadeia Produtiva da Carne Bovina                    Produção        Processamento          Armazenamento          Preparo ...
Commodities x Produtos EspeciaisESTRATÉGIA DE MÉDIO PRAZO                  Marcas de Carne  Commodities         Hoje      ...
FrigoríficosCompra de gado   Abate   Desossa   Comercial MI   Comercial ME                                                ...
Eduardo	  Pedroso	  –	  450	  combinações	                                                      37	  
•  Peso = commodities•  Acabamento = produto valor agregado ( P.Felicio – 4   a 6% inicio Nelore Natural / 2006 – 2%)
Classificação de carcaças                 Padrões - MERCADO                                            Peso         Padrõe...
Churrascaria                    Exportação      Exportação EventualAlcatra completa Churrascaria       Contra Filé UK     ...
Exemplo	  pagamento	  de	  prêmio	  
Frigoríficos	  •  Modelos anteriores visavam pagamento de prêmios   pela uniformidade ( acima de 70/80%), pois abaixo   dis...
Visão	  Varejo	  
Marcas	  de	  Carne	               •  Padrão             •  Volume             •  Regularidade
  Características	  padronizadas	  	   	     Maciez	  /	  Sabor	  /	  Suculência	  /	  Coloração	  /	  Cortes	    Sistem...
Varejo	  •  Relação de poder muito forte com a industria•  Grande canal de distribuição de 85% de produto que   fica no MI...
Visão	  Consumidor	  
Agregação de valor na cadeia                    Produção        Processamento         Armazenamento          Preparo      ...
Conclusões:	  •  Produtor:    •  Falta de conhecimento do impacto nos custos de       produção das exigências de alguns pr...
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil

474 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
474
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
18
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[Palestra] Roberto Barcellos: Pagamento por qualidade no Brasil

  1. 1. 1  
  2. 2. Cadeia produtiva da carne bovina Produção Processamento Armazenamento Preparo P.Q. Cria P.Q. Alimentação P.Q.Integrado Marca de CarneCria Engorda Frigoríficos Varejo Consumidor Program Program Program Specs. Specs. Specs. Agregação de valor 2  
  3. 3. 3  
  4. 4. Existe  alguém  interessado?   •  Visão Pecuarista •  Visão Frigorífico •  Visão Varejo •  Visão Consumidor
  5. 5. Visão  da  Produção  
  6. 6. Caminhos: • Uso de tecnologia para produzir de forma eficiente e vender commodities • Uso de tecnologia para agregar valor ao produto ( Marcas de Carne)  Ferramentas: • Tecnologia ( Genética / Nutrição / Sanidade / Manejo) • Programas de qualidade • Marcas de Carne
  7. 7. Gené8ca  
  8. 8. 8  
  9. 9. EVOLUÇÃO  DAS  RAÇAS   9  
  10. 10. NELORE   GUZERÁ   Fano   Elegante  TABAPUÃ   Originaram-­‐se  na  Índia,  caracterizando-­‐se  pela   adaptação  ao  calor  dos  trópicos  ,  às  grandes   variações  na  disponibilidade  de  alimentos  e  ao   alto  número  de  parasitas  internos  e  externos.   Por  milhares  de  gerações,  a  seleção  natural   para  sobrevivência  na  presença  destes   estresses  ambientais  resultou  em  raças  rústicas   Q  -­‐  Kapy   que  têm  alta  resistência  à  endo  e  ectoparasitas,   adaptação  ao  calor,  umidade  e  radiação  solar.  
  11. 11.                      LIMOUSIN   CHAROLÊS                                                                            BLONDE   Matrix   Jolympe                        MARCHIGIANA   PIEMONTÊS   Viking     Libro     SIMENTAL   Mallo   Isopor    
  12. 12. ABERDEEN  ANGUS   POLLED  HEREFORD   Sua  origem  deu-­‐se  nas  Ilhas  Britânicas.   A  finalidade  principal  dessas  raças  têm  sido,  por  muitos   séculos,  produzir  carne  para  o  consumo  humano.   Elas  foram  selecionadas  para  velocidade  de  crescimento,   precocidade  sexual,  fertilidade  e  qualidade  de  carne,   resultando  em  raças  de  tamanho  intermediário.   São  estas  as  mais  usadas  no  Brasil:  Aberdeen  Angus,  Red   Angus  e  Hereford.  
  13. 13. Curva de crescimento de bovinos
  14. 14. Danilo  Grandini  –  quebra  de  paradigma  
  15. 15. *  emblemático  
  16. 16. Nutrição  
  17. 17. -­‐ Sal  +  ureia    -­‐ Sal  proteinado  seca    -­‐ Sal  proteico  energético  aguas    -­‐ Semi-­‐confinamento  (  1  a  2%  PV)    -­‐ Creep  feeding     SUPL. DIFERENCIADA  SUPL. CONVENCIONAL  Abate maio/ano 3 - ( 35 meses de fazenda )  Abate maio/ano 2 - ( 24 meses de fazenda )  Abate fevereiro/ano2 - ( 21 meses de fazenda )  Abate dezembro/ano 2 - ( 19 meses de fazenda )  Abate dezembro/ano 1 - ( 12 meses de fazenda )
  18. 18. Dietas de confinamento: Alto Volumoso x Alto Grão
  19. 19. 30  
  20. 20. Caracterís8cas  da  Pecuária  Brasileira  •  Heterogeneidade Genética•  Heterogeneidade de Biotipo / Frame•  Heterogeneidade Nutricional•  Diferentes sistemas de produção•  Sazonalidade •  Carcaças despadronizados •  Marcas sem previsibilidade •  Carne sem identidade •  Carne sem consistência
  21. 21. Visão  Indústria  
  22. 22. Cadeia Produtiva da Carne Bovina Produção Processamento Armazenamento Preparo P.Q. Cria P.Q. Alimentação P.Q.Integrado Marca de CarneCria Engorda Frigoríficos Varejo Consumidor Program Program Program Specs. Specs. Specs. Agregação de valor Necessidade  de  desenvolver  marca  no  mercado  interno  (85%   MI)     33  
  23. 23. Commodities x Produtos EspeciaisESTRATÉGIA DE MÉDIO PRAZO Marcas de Carne Commodities Hoje 2015 +
  24. 24. FrigoríficosCompra de gado Abate Desossa Comercial MI Comercial ME 35  
  25. 25. Eduardo  Pedroso  –  450  combinações   37  
  26. 26. •  Peso = commodities•  Acabamento = produto valor agregado ( P.Felicio – 4 a 6% inicio Nelore Natural / 2006 – 2%)
  27. 27. Classificação de carcaças Padrões - MERCADO Peso Padrões Acabamento Sexo* Maturidade @ Kg 0a8Padrão Churrascaria - CHU > 18 > 270 Uniforme MC, MI e F dentes 0a4 16 a 18 240 a 269,99 Mediano MC e F dentesPadrão Cota Hilton - HIL 16 a 18 240 a 269,99 Mediano MI 0 dente Mediano e 0a8Padrão Cota Gat - GAT > 16 > 240 Uniforme MC, MI e F dentes 0a8Padrão Exportação - EXP > 15 > 225 Independente MC, MI e F dentes programaPadrão Chile específicos Mediano e 0a2Padrão Especial - A > 15 > 225 Uniforme MC, MI e F dentes 0a2Padrão Especial -B > 18 > 270 Uniforme MC, MI e F dentes Mediano e 0a2Padrão Especial - C > 15 > 225 Uniforme MC, MI e F dentes Mediano e 0 a 4 44  Padrão Especial - D > 16 > 240 Uniforme MC, MI e F dentes
  28. 28. Churrascaria Exportação Exportação EventualAlcatra completa Churrascaria Contra Filé UK Coxão Mole Binden Filé Mignon Europa Fraldão Churrascaria Alcatra UK c/Gordura Costela Churrascaria 45  
  29. 29. Exemplo  pagamento  de  prêmio  
  30. 30. Frigoríficos  •  Modelos anteriores visavam pagamento de prêmios pela uniformidade ( acima de 70/80%), pois abaixo disso o produto vimham naturalmente ( Bertin x Marfrig)•  Pagam prêmio por volume para garantir a compra•  Aumenta o custo da matéria prima (% boi x diluição prêmio em 20% dos cortes•  Preferência por animais pesados ( F.Dias)•  Política de % RC x Fidelização
  31. 31. Visão  Varejo  
  32. 32. Marcas  de  Carne   •  Padrão •  Volume •  Regularidade
  33. 33.   Características  padronizadas       Maciez  /  Sabor  /  Suculência  /  Coloração  /  Cortes    Sistema  de  produção  padronizado       Raças  /  idade  /alimentação    Rastreabilidade  /  Certificado  Origem  
  34. 34. Varejo  •  Relação de poder muito forte com a industria•  Grande canal de distribuição de 85% de produto que fica no MI•  Gostam de produtos novos, lançamentos, mas não abrem mão das suas margens•  Política cruel de desconto financeiro, Bonificações, enxoval, taxas para entrada de novos fornecedores, devoluções indevidas* Presidente Associação Açougues
  35. 35. Visão  Consumidor  
  36. 36. Agregação de valor na cadeia Produção Processamento Armazenamento Preparo P.Q. Cria P.Q. Alimentação P.Q.Integrado Marca de CarneCria Engorda Frigoríficos Varejo Consumidor Program Program Program Specs. Specs. Specs. Agregação de valor 66  
  37. 37. Conclusões:  •  Produtor: •  Falta de conhecimento do impacto nos custos de produção das exigências de alguns programas.•  Indústria: •  Política de altos rendimentos, incompatível com produtos especiais ( Industrial x Artesanal)•  Varejo: •  Política de fidelização de clientes norteada em promoções. •  Identificação de lojas para nichos exigem mudanças na política, visando produtos de melhor qualidade•  Consumidor •  Aumento do poder aquisitivo, aumenta a exigência por melhores produtos.

×