08 -mauro-meneghetti-workshop-beefpoint-2012

370 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
370
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

08 -mauro-meneghetti-workshop-beefpoint-2012

  1. 1. Perdas de Gestação ePrevenção de Doenças Reprodutivas Mauro Meneghetti Gerente Linha Reprodutiva 1
  2. 2. Agenda   Perdas  de  gestação  em  rebanhos  de  corte  comercial     Reduzir  as  perdas  e  incrementar  IATF:  resultados  de    pesquisa   Nova  ferramenta  na  prevenção  das  doenças    reproduAvas   2
  3. 3. Perdas de Gestação 3
  4. 4. Perdas de Gestação ESTUDOS CONFIRMAÇÃO DA PRENHEZ ACOMPANHAMENTO / PARTO INCIDÊNCIA DE PERDA DE GESTAÇÃODiagnostico de gestação precoce PARTO Vacas de: •  orte ≤ 15% C •  eite ≤ 40 % L (BARROS & VISINTIN 2001; ROMANO et al., 2004; SARTORI 2004; VANROOSE et al., 2000; VASCONCELOS et al., 1997) 4
  5. 5. Perdas de GestaçãoAS CAUSAS DE PERDAS GESTACIONAIS PODEM SER : AMBIENTAIS/ GENÉTICA DOENÇAS DA INFECCIOSAS REPRODUÇÃO 37 a 55% Agentes infecciosos (KHODAKARAM-TAFI & IKEDE 2005; MCEWAN & CARMAN 2005)ENDOCRINOLOGICAS 5
  6. 6. Ocorrência  doenças  reprodu2vas  no  Brasil   Histórico  de  ocorrência  de  IBR,  BVD  e                                                                                 Leptospirose  no  Brasil  (1996-­‐2008)   Fonte:  Probov   6
  7. 7. Discente: Fernando Henrique Souza AonoOrientador: Prof. Ass. Dr. José Luiz Moraes Vasconcelos
  8. 8. MATERIAIS E MÉTODOS  8.725 vacas paridas da raça Nelore;  20 Fazendas  Protocolo de IATF de 4 manejos: -0,5 mg de ECP IATF -2 mg de BE -12,5 mg de PGF2α -RT CIDR® D0 D7 D9 D11 8
  9. 9. MATERIAIS E MÉTODOS INÍCIO PROT. IATF US1 US2 SINCRONIZAÇÃO D-11 D0 D30 D120 9
  10. 10. RESULTADOS – EXPERIMENTO 1Taxa prenhez aos 30 e 120 dias após IATF e incidência de perda de gestação entre 30º e 120º dia. 46,3% 44,3 % (4037/8725) (3861/8725) 4,4% (176/4037) 10
  11. 11. Variação das perdas de gestação10% 8,7,%9%8% 7.4%7% 6.1% 6.1% 5.7% 5.9%6% 5.4% 5.4% 4.7%5% 4.1% 3.9%4% 2.8%3%2% 1,3% 1.4%1%0% 11
  12. 12. RESULTADOS – EXPERIMENTO 1 Incidência de perda gestacional de vacas Nelore submetidas à IATF, agrupadas de acordo com o programa sanitário utilizados pelas fazendas: Programa Sanitário а   Perda (%)   04,61   Grupo Sem (n=15)       (154/3339)   05,00   Grupo Leptospirose (n=2)       (16/320)   01,58   Grupo IBR/BVD/Leptospirose (n=3)       (6/378)   а Propriedades sem vacinação contra doenças reprodutivas (Grupo Sem); Propriedades com vacinação contra Leptospirose (Grupo Leptospirose); Propriedades com vacinação contra Leptospirose, IBR, BVD (Grupo IBR/BVD/Leptospirose). Incidência de perda gestacional de acordo com a categoria de fêmeas utilizadas: Categoria Perda (%) Novilhas 05,59 (18/322) Primíparas 08,12 (13/160) Multíparas 04,07 (138/3384) Solteiras 04,09 (7/171) 12
  13. 13. MATERIAIS E MÉTODOS  1.986 vacas paridas da raça Nelore;  6 Fazendas;  2.793 vacas paridas da raça Nelore;  7 Fazendas;  O protocolo de IATF foi o mesmo usado nos experimento anterior.   13
  14. 14. MATERIAIS E MÉTODOS  Leptospirose INÍCIO PROT. IATF US1 US2 SINCRONIZAÇÃO D-11 D0 D30 * D120 1º Dose vs Cont. 2º Dose vs Cont. *A coleta de sangue para análise sorológica foi realizada no momento do US1 14
  15. 15. Resultados Sorológicos (Exp. 2 e 3) Experimento2 Experimento3  BoHV-1  BoHV-1 - 31,57 - 5,26  BVDV  BVDV -31,57 - 23,68  Leptospira ssp.   eptospira ssp. L -  5,89 3 - 19,48 INFECÇÃO ATIVA INFECÇÃO ATIVA SEM VACINAS C/ LEPTOSPIROSE +SUCEPTÍVEIS +SUCEPTÍVEIS •  VDV B•  oHV-1 B•  VDV B•  eptospira ssp. L 15 (JUNQUEIRA et al., 2006)  
  16. 16. RESULTADOSTaxas de prenhez e perda de gestação de vacas Nelore submetidas à IATF, segundo os tratamentos(Vacina: animais vacinados; Controle: animais controle; US1: índices de animais, prenhez aos 30 diasapós IATF; US2: índices de animais, prenhez aos 120 dias após IATF; Perda: índice de vacas que nãomantiveram gestação entre 30º e 120º dia) e de acordo com os experimentos (Exp2 e Exp3): Tratamento US1%(30d) US2%(120d) Perda(%) Vacina 54,01x (546/935) 52,71x (532/935) 03,02w (14/546) Experimento 2 Controle 49,36y (548/1015) 47,05y (523/1015) 08,53z (25/548) Vacina 45,88 (599/1292) 45,14 (579/1292) 01,47a (20/599) Experimento 3 Controle 46,09 (726/1501) 44,56 (692/1501) 05,53b (34/726)Exp.2: D-11= 1º dose da vacina; D0= IATF; D30= 2º dose da vacina; 1ºDG 30 dias; D120= 2º DG 120 dias. Em fazendas que nãorealizavam qualquer vacina reprodutiva.Exp.3: D-11= 1º dose da vacina; D0= IATF; D30= 2º dose da vacina; 1ºDG 30 dias; D120= 2º DG 120 dias. Em fazendas querealizavam vacinação para Leptospirose.Exp.2 - x, y Letras diferentes na mesma coluna diferem estatisticamente, P<0,05; w, z Letras diferentes na mesma coluna diferemestatisticamente, P<0,01. Exp.3 - a, b Letras diferentes na mesma coluna diferem estatisticamente; P<0,05. 16
  17. 17. MATERIAIS E MÉTODOS   367 vacas paridas da raça Nelore (primeira cria);  1 Fazenda;  Protocolo de IATF de 4 manejos (Como usado nos experimentos anteriores).   17
  18. 18. MATERIAIS E MÉTODOS1º PRÉ 2º PRÉ IATF US1 US2 SINCRONIZAÇÃO D-41 D-11 D0 D30 D120Sang 1º D. Cont. 2º D. Cont. 18
  19. 19. Resultados Sorológicos Exp. 4 Experimento4  BoHV-1 - 50,87  BVDV - 50,90  Leptospira ssp. - 12,28 INFECÇÃO ATIVA C/ LEPTOSPIROSE +SUCEPTÍVEIS •  oHV-1 B •  VDV B (JUNQUEIRA et al., 2006)   19
  20. 20. RESULTADOSTaxas de prenhez e perda de gestação de vacas Nelore submetidas à IATF, segundo os tratamentos(Vacina: animais vacinados; Controle: animais controle; US1: índices de animais, prenhez aos 30 diasapós IATF; US2: índices de animais, prenhez aos 120 dias após IATF; Perda: índice de vacas que nãomantiveram gestação entre 30º e 120º dia): Tratamento   US1%(30d)   US2%(120d)   Perda(%)   Pré-Vacina   55,35x (129/232)   54,40x (127/232)   01,64 (2/129)   Experimento 4    Vacina D-11   41,00y (61/135)   39,70y (58/135)   04,63 (3/61)  D-41= 1º dose, pré-vacinação; D-11: 2º dose, pré-vacinação/ 1º dose do controle (Vacina D-11); D0= IATF; D30= 2º dose do controle;1ºDG 30 dias; D120= 2ºDG 120 dias. Em fazenda que realizava vacinação para Leptospirose.x, y Letras diferentes na mesma coluna diferem estatisticamente; P<0,01. 20
  21. 21. CONCLUSÕES  s taxas de prenhez e as perdas gestacionais são Avariáveis entre as fazendas.  vacinação (CattleMaster®4 + L5) aumentou a taxa de Aprenhez  acas primíparas, tiveram maior perda de gestação em Vrelação a vacas multíparas.  vacinação adequada (30 dias antes do início do Aprotocolo e no início do protocolo de IATF) aumentou ataxa de prenhez. 21
  22. 22. PERDAS GESTACIONAIS E EFEITO DAVACINAÇÃO CONTRA BoHV-1 E BVDV EM VACAS NELORE SUBMETIDAS A IATF Prof. Thales Ricardo Rigo Barreiros thalesrigo@uenp.edu.br Universidade Estadual do Norte do Paraná Campus Luiz Meneghel Centro de Reprodução Animal e Equideocultura 22 Bandeirantes-PR
  23. 23. Resultados CattleMaster – SBTE(1070 vacas paridas NE - Paraná) 23
  24. 24. 24
  25. 25. • Maior espectro (BVD Tipo II)• Nova tecnologia – PreZent A > Eficácia e DOI Melhor Proteção Fetal 25
  26. 26. Potencializando a imunidade – PreZent A Proteção reprodutiva CM GoldProteção CM 4+ L5 Inativadas Tempo GPI 26
  27. 27. OBRIGADO!BeefPoint: https://vimeo.com/42120555 mauro.meneghetti@pfizer.com SAC: 0800 11 19 19 27

×