Cerimonial e protocolo, profª Isabel Loureiro Albuquerque

1.011 visualizações

Publicada em

Apresentação que ilustrou uma formação sobre como preparar eventos

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.011
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
58
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cerimonial e protocolo, profª Isabel Loureiro Albuquerque

  1. 1. CERIMONIAL E PROTOCOLO Escola Secundária de Amora Novembro de 2012
  2. 2.  Cerimonial- Conjunto de formalidades para os atos públicos e solenes  Protocolo - Conjunto de regras que devem prevalecer num cerimonial - estabelecida por decreto ou pelos costumes  Etiqueta- Refere-se a estilos e costumes que fazem parte de atos públicos e solenes  Cortesia- É a demonstração ou o ato para se demonstrar atenção e respeito para com as pessoas  É o CERIMONIAL que imprime a cortesia que se deve dispensar às relações entre as pessoas.
  3. 3. QUANDO SE DEVE UTILIZAR O CERIMONIAL E PROTOCOLO?  Cerimónias em que estão presentes autoridades públicas ( ministros, deputados , vereadores…)  Cerimónias organizadas por autoridades de organizações privadas  Cerimónias mistas- autoridades de organizações públicas + autoridades de organizações privadas Todo e qualquer evento que tenha como convidado uma autoridade
  4. 4. posses inaugurações EVENTOS FORMAIS Aberturas e encerramentos de Congressos, Colóquios, Seminários, Jornadas Ato de descerrar placas
  5. 5. O PROTOCOLO reconhece “as hierarquias da ordem institucional”. Ao realizá-lo, ”institui-se a categoria das autoridades e as devidas precedências”.
  6. 6.  “Quando por alguém fores convidado às bodas, não te assentes no primeiro lugar; não aconteça que esteja convidado OUTRO MAIS DIGNO DE TU, e vindo o que te convidou a ti e a ele, te diga DÁ O LUGAR A ESTE; e então, COM VERGONHA, TENHAS DE TOMAR O DERRADEIRO LUGAR. Mas quando vier o que te convidou, te diga: AMIGO SOBE MAIS PARA CIMA . Então TERÁS A HONRA DIANTE DOS QUE ESTIVEREM CONTIGO à mesa. Porque qualquer que a si mesmo SE EXALTAR será HUMILHADO, e aquele que a si mesmo se HUMILHAR será EXALTADO”  ( Lucas 14: 7-11)
  7. 7. PRECEDÊNCIA ( do latim “preacedere”= ir à frente ou na frente) “É o prévio estabelecimento de uma ordem entre as pessoas que realizam ou participam de uma atividade que afeta o protocolo, em função de sua primazia, categoria, nível ou relevância, no seio da estrutura e da própria sociedade que integram o Estado, para se obter a máxima eficácia nessa atividade.”  Determina a ordem ou a hierarquia de uma pessoa sobre outra e/ou de um estado sobre outro  A PRECEDÊNCIA é a parte essencial do PROTOCOLO, de tal forma que sem a prévia PRECEDÊNCIA, não é possível a formalização do PROTOCOLO.  Lei das Precedências do Protocolo do Estado Português Lei n.º 40/2006, de 25 de Agosto
  8. 8.  Lei das Precedências do Protocolo do Estado Português (Lei n.º 40/2006, de 25 de Agosto) 1) Presidente da República; 2) Presidente da Assembleia da República; 3 ) Primeiro-Ministro; 4 ) Presidente do Supremo Tribunal de Justiça e Presidente do Tribunal Constitucional; 5) Presidente do Supremo Tribunal Administrativo e Presidente do Tribunal de Contas; 6) Antigos Presidentes da República; 7) Ministros; 8) Presidente ou secretário-geral do maior partido da oposição; 9) Vice-presidentes da Assembleia da República e presidentes dos grupos parlamentares; 10) Procurador-Geral da República; 11) Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas; 12) Provedor de Justiça; 13) Representantes da República para as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira; 14) Presidentes das Assembleias Legislativas das Regiões Autónomas; 15) Presidentes dos Governos Regionais;
  9. 9. Mesas Diretivas  todas aquelas que reúnem pessoas que vão participar/ coordenar um evento  Durante um mesmo evento de abertura de trabalho de encerramento
  10. 10.  MESAS ÍMPARES  A pessoa mais importante ( 1 ) fica no centro.• A segunda pessoa mais importante ( 2 ) fica à direita de ( 1 ).• A terceira pessoa mais importante ( 3 ) fica à esquerda de ( 1 ).• A distribuição continua nesta ordem.  A DISPOSIÇÃO DAS PESSOAS É SEMPRE FEITA A PARTIR DO CENTRO DA MESA.  O NÚMERO DOIS ( 2 ) FICA À DIREITA DO NÚMERO UM( 1 ) E NÃO À DIREITA DE QUEM OLHA DO AUDITÓRIO.
  11. 11. MESAS PARES  • Ninguém fica no centro da mesa. Esse é considerado como uma linha imaginária, a partir da qual colocaremos as autoridades.  A primeira pessoa mais importante ( 1 ) fica à direita do centro imaginário.• A segunda pessoa mais importante ( 2 ) fica à esquerda do centro imaginário.  A terceira pessoa mais importante (3) fica à direita de (1).• A quarta pessoa mais importante (4) fica à esquerda de (2).• As demais seguem o mesmo critério.
  12. 12. O QUE COLOCAR NA MESA DIRETIVA • Microfones; • Blocos para notas e canetas; • Água ou Café; • Cartões de marcação; • Arranjos.
  13. 13. DETALHES IMPORTANTES NA ORGANIZAÇÃO DE MESAS  Cada um dos integrantes da mesa deve receber, por escrito, o nome, o cargo e a colocação de cada uma das autoridades que compõe a mesa, assim como o mestre de cerimónias;  Quando o responsável pelo Cerimonial e Protocolo julgar necessário, os componentes da mesa podem receber um breve currículo dos demais, ou breves informações sobre as suas últimas realizações.
  14. 14. OBRIGADA PELA ATENÇÃO….Cá estaremos no próximo evento
  15. 15. Trabalho realizado e apresentado por Profª Isabel Albuquerque Amora, 8 de Novembro de 2012

×