História Geral Parte1- por Rodrigo Araújo
História Antiga
Pré História: No livro do Gênesis da Bíblia Sagrada,
conhecemos ...
transformaram em religião (cristianismo), mas os próprios
hebreus não crêem que Jesus fosse mesmo o Messias.
Grécia Antiga...
pessoas da época, sobre influencia absoluta da Igreja, afinal a
ideologia marcante era o teocentrismo predominante na
Euro...
02. O ônus da prova é de responsabilidade do acusador =
comprovação do crime pela acusação.
04. Tudo se permite ao acusado...
02. A fuga de Maomé para Meca foi chamada de Hégira
04. A djihad, era a Guerra Santa, onde pregava-se o triunfo do
islamis...
02. A fuga de Maomé para Meca foi chamada de Hégira
04. A djihad, era a Guerra Santa, onde pregava-se o triunfo do
islamis...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apostila de História Geral parte 1 Barão do Pirapora

1.832 visualizações

Publicada em

Resumo de História Geral para o ENEM

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.832
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.437
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apostila de História Geral parte 1 Barão do Pirapora

  1. 1. História Geral Parte1- por Rodrigo Araújo História Antiga Pré História: No livro do Gênesis da Bíblia Sagrada, conhecemos a mitológica história de Adão e Eva, que consiste na verdade de uma metáfora da unificação das tribos primitivas que ocuparam a Mesopotâmia, é importante ressaltar que essas tribos possuíam características especiais, sendo nômades (caça e coleta) e sedentários (agropecuária), o primeiro está ligado à atividade masculina da caça, e o segundo da fertilidade feminina. Através das organizações para as construções de canais de irrigação, surgiu a divisão de trabalho, e conseqüentemente o Estado e os seus impostos, com o surgimento de líderes, com a morte desses líderes, surgia também a religião. A cultura primitiva através da arte rupestre é o primeiro passo em direção a escrita, segundo alguns historiadores, o nascimento da escrita marca o fim da pré-história. Mesopotâmia: essa civilização nasceu entre o Rio Tigre e Eufrates, iniciou com os povos conhecidos como sumérios, que forma os primeiros a construírem as cidades, como UR e URUK, viviam em Cidades-Estados, prevalecia a monarquia, e havia constantes guerras, o destaque da Mesopotâmia, foi o Código de Hamurabi, que era o “olho por olho, dente por dente”. Os Zigurartes também são destaques, na construção da Mesopotâmia, como a torre de Babel. A Babilônia chegou a tornar-se um império, e era constantemente invadida por outros povos guerreiros, como os cruéis Assírios, o Rei Assírio Assurbanipal mandou construir uma biblioteca, e o destaque ficou para a escrita cuneiforme.Os Caldeus derrotaram os Assírios, nessa época destacamos o rei Nabucodonosor, mais tarde, os hebreus são dominados pelos Babilônios e os persas dominam a Mesopotâmia. Egito: A Civilização Egípcia está ligada a construção de canais do Rio Nilo, surgiram as primeiras aldeias (nomos) e ao longo dos anos acabaram unificadas por Menés, houve um fortalecimento do Poder central durante o Antigo Império egípcio, mas acabou sendo dissolvido até o Médio Império, nessa época os Hebreus chegam no Egito, e ao longo dos anos acabaram sendo escravizados, 400 anos depois são libertados (Êxodo), no final do Médio Império, o Egito é dominado pelos Hicsos. No Novo Império, o Egito expulsa os hicsos e começam a dominar a Síria e a Palestina, mas acabaram sendo dominados pelos assírios, persas, Macedônia e Roma. A Cultura Egípcia politeísta esta presente nas construções (pirâmides e mastabas) Existiu uma época em que o Egito teve uma experiência monoteísta com o faraó Amenófis IV (Akenaton). Mas logo acabou, a crença na reencarnação esta escrita no livro dos mortos, onde através da mumificação, os egípicos acreditavam que a alma reencarnaria no mesmo corpo, e da crença do Tribunal de Osíris, onde os egípcios eram julgados após a morte. Civilização Africana: As primeiras civilizações são africanas, segundo os arqueólogos, o fóssil mais antigo, era de uma mulher africana, os cientistas chamaram –na de Lucy. Observa-se a influência politeísta em outros reinos a partir da África, Além dos egípcios, teve também os fenícios que formaram Cartago e criaram o alfabeto, um povo ligado ao comércio Marítimo do Norte da África, ao longo dos anos até a idade média, surgiram inúmeras civilizações na África. No sul do Egito, destacamos a região da Núbia, com a civilização Kush, da cidades de Kerma, rica com as minas de ouro, peles de animais e marfim, forma dominados pelos egípcios mas mantiveram a cultura Kush, formaram uma autonomia mais tarde, com a cidade de Napata e conseqüentemente a Meroe, um centro de rotas comerciais que uniam a África central e os povos do Mediterrâneo. Ao sul do Saara, surgiu o reino de Gana, que era muito rico também, foram dominados pelos árabes no século XI e dali o islamismo expandiu para todo o Continente. O Império Mali, destacou-se culturalmente na idade média, e foi invadido por Marrocos.Os hauças foi um povo forte e trabalhador do século XI. Portanto foram escravizados pelos peules e depois pelos portugueses.A Região da Guiné, surgiram a civilização dos iorubas, ibos, askans e adjas. As cidades mais notáveis eram Oio e Ifé, Mantinham uma civilização típica, camponeses pagavam impostos para o governo, controlado pelos nobres, a maioria dos iorubas tornaram-se escravos dos portugueses e vieram para o Brasil, aqui, eles eram chamados de nagô.Alguns desses reinos enriqueceram vendedno escravos para os traficantes portugueses no século XVII. No reino de Kongo e Ndongo (atual Angola), o povo aos poucos foram ficando decadente e acabaram escravos dos portugueses também. Nos países atuais de Moçambique e Zimbábue também tinham diversos reinos, o povo chona, construíram grandes palácios de pedras chamados de Zimbábue. Civilização Asiática: A índia foi tornando-se um império aos poucos, o poder era descentralizado com os rajás em vários reinos, com a Era Gupta, ocorre um fortalecimento cultural na índia. A sociedade indiana é baseada na sociedade de Castas, justificando de certo modo as diferenças de classes sociais, eram divididos entre: Brâmanes (nobres) Xátrias (guerreiros), Vaixás (comerciantes, artesãos), Surdas (servos) e os parias (os mais pobres), eram os “carmas” da população, e base da religião hinduísta. O Budismo influenciou boa parte da Ásia, é uma religião baseada na meditação, onde o indivíduo pode conseguir o estado da graça (nirvana), portanto não existe um “Deus” no Budismo. A civilização chinesa é uma das mais antigas da humanidade, formaram as pequenas aldeias entre os rios azul e amarelo, o Estado surgiu com as construções de canais de irrigação e as plantações nas montanhas. Com tantos reinos divididos, logo surgiu um imperador que unificasse a China, era Chi Huang-Ti , que tinha um exercito profissional, foi ele quem mandou construir a Muralha da China. Servia para defender a China dos Mongóis.Durante séculos, os Mongóis tentaram dominar a China, somente no século XIII Gengis Khan conseguiu conquistar, ele e seu neto Khubilai Khan, organizaram a China, foram estadistas, e desenvolveram a China, uma das suas principais atividades é a seda, a pólvora e o macarrão. Hebreus: No Antigo testamento, destaca a trajetória do povo hebreu, o povo escolhido por Deus. Sempre nômades, os Hebreus caracterizavam por serem monoteístas, as primeiras aldeias eram lideradas por um patriarca, como Abraão, que levou o povo até Canaã, na Palestina. Saíram de lá e foram para o Egito, lá viveram em paz, durante algum tempo, um dele virou até ministro do Faraó, como José, porém, acabaram sendo escravizados, então foram libertados por Moisés, que levou o povo hebreu de volta à Palestina (Êxodo). Foi nesse retorno que Moisés orientou o povo hebreu sobre as Tábuas da Lei, os Dez Mandamentos. Na Palestina, os Hebreus tiveram que conviver com os filisteus e cananeus.Os Hebreus centralizaram a figura de um rei, este primeiro foi Davi que derrotou o gigante filisteu Golias e conquistou a cidade de Jerusalém, a capital do Reino de Israel, depois houve o Rei Salomão que construiu o Templo de Jerusalém, depois houve a divisão em dois reinos: Israel e Judá. Assim, houve inúmeros conflitos territoriais e domínio sobre o povo Judeu, diante da dominação romana, nasceu Jesus Cristo, um judeu que foi considerado o Messias e que suas idéias
  2. 2. transformaram em religião (cristianismo), mas os próprios hebreus não crêem que Jesus fosse mesmo o Messias. Grécia Antiga: Os povos que formaram a Grécia foram os Dórios, os Jônios, os Aqueus, principalmente em Creta, a civilização cretense (minóica) combinou-se com os aqueus e formaram a civilização micênica, esses “micênicos” que tomaram e destruíram Tróia, na famosa Guerra de Tróia, inspirando Homero a criar duas obras: A Ilíada e A Odisséia, esse período ficou conhecido como Período Homérico.Os dórios formaram a civilização espartana, os espartanos eram povos militarizados e hierárquicos, enquanto Atenas era uma civilização mais cultural, recebiam influência dos Jônios.A Grécia não era unificada, existiam cidades-estados, portanto cada cidade tinha seu rei, suas leis e seus exércitos.enfim, as cidades (polis) tinham os seus “políticos”.Em Esparta, dividia a sociedade entre: esparciatas (nobres) periecos (homens lkivres) e os Hilotas (escravos). Todos seguiam as leis de Licurgo. Eles criaram os hoplitas. Em Atenas, as mudanças começaram com o Arconte Sólon, que realizou importantes reformas sociais, e depois Clístenes acabou com os privilégios da Aristocracia, dando a oportunidade da Democracia., o seu apogeu foi na época de Péricles. Os persas resolveram invadir a Grécia, e as cidades-estados tiveram que se organizar, foi as Guerras Médicas, na primeira, os gregos venceram as tropas de Dario, na Batalha de Maratona, dez anos mais tarde Xerxes , encurralou os espartanos na batalha de Termópilas, mas os atenienses derrotaram mais tarde com suas embarcações de guerra, iniciando a batalha de Salamina, onde os persas foram realmente derrotados pelos gregos. Com a vitória, Atenas viveu seu apogeu, assim criou em conjunto a outras cidades-estados, a Liga de Delos, onde as cidades deveriam depositar suas riquezas para a construção de frotas navais de guerra, para evitar novas invasões estrangeiras, logo Atenas assume a Liga, afirmando a hegemonia, isso não foi bom, pois Esparta não aceitava a hegemonia de Atenas, e começou uma outra Guerra, a Guerra do Peloponeso, entre Esparta e Atenas. Esparta venceu, mas logo foi ocupada por Tebas. No entanto a Grécia viveu a unificação com o domínio macedônio de Alexandre o grande, que ampliou o seu império até a Ásia. Logo acabaram sendo dominados pelos romanos. Roma Antiga: A Lenda de Roma, inicia nas cidades da península itálica, onde Rômulo e Remo foram amamentados por uma loba, e Quando adultos, Rômulo matou o irmão e fundou a cidade de Roma, é importante saber que o começo da Monarquia em Roma está ligada aos etruscos. Nas cidades tinham os Patrícos (ricos) e os Plebeus(pobres), as decisões importantes eram tomadas nas Assembléias de Patrícos chamada Senado. O Rei Sérvio Túlio fez algumas reformas, porém, os patrícios, sentiram-se prejudicados e derrubaram o rei etrusco, os patrícios sempre destacaram-se frente ao poder. No entanto, Roma foi marcada pela luta pelos direitos dos Plebeus, que com o tempo conseguiram algumas conquistas, como o cargo de Tribuno da Plebe. Roma começa a ampliar seu território, após dominar a Itália, ela começa a dominar Cartago, essa Guerra entre Roma e Cartago ficou conhecida por Guerras Púnicas.Com tantas conquistas, Roma aumenta seus escravos e a economia ia bem, aos poucos a plebe conquistava mais direitos, destacamos os Irmãos Graco, que estabeleceram uma espécie frustrada de Reforma Agrária e a Lei Frumentária.Na crise da República, destacamos os Generais Mário e Sila, Mário é o primeiro a estabelecer um soldo para os soldados, mas os nobres não o apoiaram, Sila, já era ligado aos nobres, porém seu governo foi muito conturbado, ele perseguiu cruelmente seus inimigos. Assim nasceu o Primeiro Triunvirato: Júlio César, Pompeu e Crasso, César conquista a Gália e assume como Cônsul em Roma, seu exército mata Pompeu. César faz um acordo com o Egito, depois César acabou assassinado, surgiu o Segundo Triunvirato: Marco Antônio, Otávio Augusto e Lépido. Marco Antônio fica no Egito com Cleópatra, Otávio Augusto derrota Lépido e invade o Egito. Otávio Augusto torna-se o Imperador de Roma. Os avanços e desenvolvimento ocorrem durante o império, um deles é o Direito Romano, que destacava-se pela inviolabilidade do lar, comprovação do crime pela acusação, proteção ao menor de idade, proteção da família, proteção à liberdade de pensamento. O império Romano entra em decadência ao longo dos anos, após o surgimento do Cristianismo, Roma começa a perseguir os cristãos (Nero), até que Constantino torna-se cristão, Assim, alguns anos mais tarde, Teodósio decreta a Igreja católica como religião oficial de Roma. Constantino dividiu o Império Romano, entre o Ocidente e Oriente, o do oriente Tornou-se o Império Bizantino (inclusive a igreja católica é dividida nessa época, no chamado “Cisma do oriente”, onde surgiu a Igreja Ortodoxa Grega) Os Bizantinos tiveram seu apogeu e só caiu quando os turcos invadiram Constantinopla em 1453. Voltando para Roma, o declínio do império Romano esta ligado a sua decadência, a diminuição de escravos, a ruralização das cidades e o controle das fronteiras, isso favoreceu a invasão dos bárbaros. Reinos Bárbaros: Ao tomarem o poder de Roma, os bárbaros foram tomando posse das terras, e ao longo dos anos, foram surgindo novos reinos, esses reinos acabaram tendo seu próprio exército. O líder bárbaro tornava-se rei (suserano), e distribuía terras de seu reino para seus vassalos. Os vassalos eram fiéis ao rei, estes por sua vez, tinham que proteger as terras do reino, e assim cuidavam dos servos e dos nobres, essas ligações marcaram o início do sistema feudal, onde destacamos principalmente o Reino Franco de Carlos Magno, um dos pioneiros do feudalismo., o Império Carolíngio também ficou famoso por conter o avanço do árabes na Europa, além de derrotar os saxões e impor o cristianismo entre os vencidos, após sua morte, o império foi fragmentado entre o seus descendentes. Islamismo: No ano 610, Maomé recebeu uma visão que existia um único DEUS, que era ALLAH, e iniciou sua peregrinação, seus seguidores foram chamados de muçulmanos(submissos a Deus), seus discípulos escreveram o Alcorão, e o islamismo foi cada vez mais divulgado. O princípio do Islamismo tem influência do cristianismo e do Judaísmo. Maomé começou a pregar em Medina, mas o povo de lá não gostou, ele então teve que fugir para Meca (essa fuga ficou conhecida como Hégira), Meca tornou-se a cidade sagrada dos muçulmanos, um dos ensinamentos de Maomé, é que o islamismo deveria triunfar no mundo através da Guerra Santa (djihad), foi assim que ele conquistou Meca e retornou todo poderoso para Medina, construiu uma mesquita e orientou o povo como rezar. Depois que Maomé morreu, houve uma divisão dos muçulmanos, entre xiitas e sunitas. Os xiitas achavam que os líderes deveriam ser descendentes de Maomé, e que o Alcorão fosse seguido à risca. Já os sunitas achavam que o líder poderia ser escolhido pelos seguidores de Allah, e acreditavam que o povo poderia ser orientado não só através do Alcorão, como também da Sunna.Os árabes, ficaram sendo liderados pelos califas, e houve uma grande expansão do Império Árabe, sua capital ficou sendo em Bagdá. Até a Espanha, com o Califado de Córdoba. O império Árabe caiu, mas o islamismo não. Feudalismo: Esse modo de produção marcou boa parte da Idade Média, estabelecendo o comportamento social das
  3. 3. pessoas da época, sobre influencia absoluta da Igreja, afinal a ideologia marcante era o teocentrismo predominante na Europa Ocidental, o importante era que os servos viviam sob a espada e a cruz, trabalhavam nas propriedades dos Senhores Feudais, (eram obrigados a executar tarefas suplementares para o senhor e a entregar parte da produção) que mantinham a ordem através do exercito e da igreja, o rei era uma figura decorativa, a característica política do feudalismo era a descentralização do poder. Portanto, nesta sociedade existiam três ordens: a dos que oram, a dos que combatem a dos que trabalham. Os servos de certa forma garantiam a produção para os guerreiros e o clero. Aos poucos surgiram novas técnicas, como o uso de máquina (roda d’água e moinho) além da rotação de culturas, favorecendo a produção excedente, a produção excedente dos servos levou a criação da manufatura, e a troca de alimentos entre outros servos, aos poucos, eram comum as fugas dos camponeses, que iniciaram as feiras medievais. Surgia assim a classe burguesa, que é uma classe social ligada ao comércio, o mundo devagar tornava-se cada vez mais capitalista. Renascimento e a Cultura Medieval: Com o surgimento da burguesia, mentalidade, esta ligado na verdade a idéia de um novo nascimento da cultura européia, nas suas variadas manifestações, receberam influências do antropocentrismo e o humanismo, estudaram um pouco da arte greco-romana, mas não limitaram-se apenas a ela, criaram obras fantásticas, tanto nas artes como na literatura. Entre os renascentistas mais conhecidos nas artes plásticas destacaram-se Miguel Ângelo, Leonardo da Vinci e Rafael. Entre os escritos renascentistas destacaram-se O Elogio da Loucura (Erasmo de Rotterdam), O Príncipe (Nicolau Maquiavel) e A Utopia (Thomas Morus). Nas artes medievais enfim, podemos destacar muitas obras, antes do Renascimento, o caráter religioso predominou nas artes medievais, pois um dos seus objetivos era a glorificação de Deus. Na literatura, além de Dante Alighieri, destacaram-se os trovadores, responsáveis pela divulgação da poesia popular e das canções de gesta. Entre os pensadores medievais, destacou-se Santo Tomás de Aquino que, com a Suma Teológica, tentou resolver a controvérsia entre fé e razão. Na arquitetura medieval predominaram dois esti-los: o românico e o gótico. Durante a Idade Média, as línguas nacionais fo-ram denominadas “vulgares”. O latim foi a língua falada pelos eruditos. O Renascimento influenciou movimentos, como a Reforma protestante, contra reforma e as grandes navegações. 1-Sobre os primeiros hominídeos que habitaram a terra, assinale as proposições corretas: 01.Grupos hominídeos que praticavam a caça e coleta, eram os sedentários 02.Os primeiros moradores ao longo do Rio Tigre e Eufrates, eram tribos sedentárias que formariam mais tarde a Mesopotâmia 04.Um dos fósseis mais antigos tratava-se de uma mulher apelidada por Lucy, e foi descoberta na África 08. A Teoria evolucionista de Charles Darwin é uma das bases de estudo da pré história 16. O Surgimento da divisão de trabalho, não estava ligada ao aspecto da natureza e seu aproveitamento, mas sim pela arrogância dos primeiros líderes tribais 2- A civilização da Mesopotâmia, foi marcada pelo... 01.O conjunto de Leis que ficaram conhecidos como Código de Hamurabi 02. A Religião Monoteísta, que gerou mais tarde a dualista 04. A presença de egípcios ao lado dos Assírios 08. As construções dos enormes zigurartes, entre eles, o mais famoso era a torre de Babel 16. As escritas cuneiformes, que é uma das mais antigas expressões da humanidade 3- Em primeiro lugar, o Egito foi uma das primeiras terras antigas a tecer os fios da civilização com uma cultura realmente marcante. Mais particularmente, manteve o mesmo nível de realizações sem desfalecimentos durante mais de dois milênios e meio(...) O despertar do Egito foi acompanhado da introdução da escrita, condição essencial para o êxito do governo centralizado. Foi possível manter registros, baixar instruções e escrever a história(...) (CASSON, Lionel. O Antigo Egito, Rio de Janeiro: José Olimpo, 1969, pp.11-14) Sobre o Egito, assinale as proposições corretas: 01.Entre as crenças e os ensinamentos sacerdotais, a morte para os egípcios era uma provação ao encarar o Tribunal de Osíris 02.O Egito foi dominado pelos Hicsos durante mais de 2.000 anos 04. O Egito teve uma experiência monoteísta com AMENOFIS IV (AKENATON) 08. Durante o Novo Império egípcio, foram construídas as pirâmides 4-Entre as civilizações da antiguidade, que tiveram o Mar Mediterrâneo como cenário do seu desenvolvimento, destacaram-se os hebreus (Judeus, Israelitas), por terem sido o primeiro povo conhecido que afirmou sua fé em um único Deus. As bases da história, da filosofia, da religião e das leis hebraicas estão contidas na Bíblia, cujos relatos, em parte confirmados por achados arqueológicos, permitem traçar a evolução histórica e cultural do povo hebreu e identificar suas influências sobre outras civilizações. Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) nas suas referências à cultura hebraica. 01. Os hebreus destacaram-se em diferentes áreas do conhecimento humano e nos legaram os livros do Antigo Testamento (Tora). 02. O vínculo visível das influências do judaísmo sobre o cristianismo está na pessoa de Cristo, considerado O Messias pelas duas religiões. 04. Entre os princípios religiosos contidos na Bíblia está o politeísmo, isto é, a crença em muitos deuses. 08. O cristianismo e o islamismo, religiões que têm hoje milhões de seguidores, receberam influências do judaísmo. 16. O Pentateuco, o Talmud e o Alcorão representam o conjunto dos escritos que reúnem os preceitos do judaísmo 5- Sobre as civilizações asiáticas, assinale as preposições corretas: 01. A Formação da Índia esta ligada a invasão dos Mongóis 02. A Construção mais famosa da China foi construída por Chi Huang-ti 04. A Sociedade hindu é uma sociedade de castas 08. O Taoísmo nasceu dos ensinamentos de Confúcio 16. Não existe um “Deus” para os budistas, qualquer pessoa pode conseguir a iluminação. 6- identifique as proposições corretas em relação a Grécia Antiga: 1. As Guerras médicas, entre os Gregos e os Persas, ocorreram durante o período Helenístico 2. A Liga de Delos foi um acordo entre as cidades-estados e Esparta, excluindo Atenas 04.Homero, foi um grande poeta que retratou em suas obras “A Ilíada” e “A Odisséia”, tendo a Guerra de Tróia como base 08. A Guerra do Peloponeso foi um conflito entre Atenas e Esparta 16. A Democracia grega atingiu seu apogeu com Alexandre, o grande que unificou a Grécia 32. O auge da democracia grega ateniense foi no período de Péricles 7- Entre as contribuições mais originais dos Romanos para a Civilização Ocidental destaca-se o Direito. O Corpus Juris Civilis fundamentou os conceitos de justiça e dos direitos do indivíduo ainda presentes nos códigos contemporâneos. Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) que identificam princípios do Direito romano. 01. Ninguém pode ser retirado à força da sua casa = inviolabilidade do lar.
  4. 4. 02. O ônus da prova é de responsabilidade do acusador = comprovação do crime pela acusação. 04. Tudo se permite ao acusador, nada ao acusado = ampla proteção ao direito de acusar. 08. Na aplicação da penalidade devem ser levadas em conta a idade e a inexperiência do culpado = proteção ao menor de idade. 16. Um pai não pode ser testemunha competente contra o filho, nem o filho contra o pai = proteção da família. 32. Ninguém sofrerá penalidade pelo que pensa = proteção à liberdade de pensamento. 8- Leia o texto: A razão (de ser) dos carneiros é fornecer leite e lã; a dos bois é lavrar a terra; e a dos cães é defender os carneiros e os bois dos ataques dos lobos. Se cada uma destas espécies de animais cumprir a sua missão, Deus protegê-la-á. Deste modo, fez ordens, que instituiu em vista das diversas missões a realizar neste mundo. Instituiu uns os clérigos e os monges para que rezassem pelos outros [...]. Instituiu os camponeses para que eles, como fazem os bois com o seu trabalho, assegurassem a sua própria subsistência e a dos outros. A outros, por fim, os guerreiros, instituiu-os para que [...] defendessem dos inimigos, semelhantes a lobos, os que oram e os que cultivam a terra. CANTERBURY Bispo Eadmer de. Transcrito por FARIA, Ricardo. História para o Ensino Médio. Belo Horizonte: Editora Lê, 1988. Com base no texto, assinale a(s) proposição(ões) VERDADEIRA(S): 01. O texto faz referência às relações sociais características do capitalismo, à divisão da sociedade em classes e à relação de trabalho assalariado. 02. No texto, justifica-se o poder do monarca e a participação do povo (os que trabalhavam) no governo, uma vez que a sociedade em questão teria sido organizada por Deus. 04. No texto, justifica-se a existência de uma sociedade dividida em três ordens: a dos que oram, a dos que combatem e a dos que trabalham. 08. Aos camponeses cabia a produção, o trabalho na terra, cujo excedente possibilitava que o clero rezasse e os guerreiros lutassem. 16. As relações sociais descritas eram típicas da chamada sociedade Feudal, em alguns dos países da Europa Ocidental. 9- Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) nas suas referências às características do sistema feudal. 01. A sociedade feudal era agrária, sendo a terra a principal fonte de riqueza. 02. Na Alta Idade Média, a produção econômica do feudo, além de atender à subsistência, destinava-se ao mercado externo, principalmente o asiático. 04. Os camponeses, além de produzirem o seu próprio sustento, eram obrigados a executar tarefas suplementares para o senhor e a entregar-lhe parte da produção. 08. Na maior parte da sua existência na Europa Ocidental, o feudalismo ligou-se a formas de governo caracterizadas pela descentralização política. 16. Na sociedade feudal, a realeza, a nobreza e a burguesia constituíam-se nas classes superiores. Os clérigos, os servos de gleba e os vilões constituíam as camadas mais baixas. Era grande a mobilidade social. 10- Leia o texto abaixo com atenção: Até as feras selvagens que vagam pela Itália têm cada uma sua caverna, um covil onde repousar. Mas aqueles que combatem e morrem pela Itália não têm nada além da luz e do ar que respiram. Sem casa, sem ter onde se abrigar, vagam com a mulher e os filhos [...] Vocês os fazem combater e morrer para defender a riqueza e o luxo dos outros [...] Vocês os chamam de senhores do mundo, mas eles não possuem nem um pedacinho de terra. (Texto romano do século II. Apud DUARTE, Gleuso Damasceno. Jornada para o nosso tempo. Belo Horizonte: Editora Lê, 1997. p.101). De acordo com o texto acima e seus conhecimentos, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). O texto ... 1. justifica as precárias condições de vida dos camponeses romanos, atribuindo-as à necessidade de serem pobres para poderem defender a pátria. 2. refere-se às determinações das "Leis das XII Tábuas", que proibiam aos plebeus e patrícios a posse da terra. 4. critica as condições de vida dos soldados romanos, a quem a cidade devia sua riqueza e glória, mas que quase nada recebiam em troca. 08. reflete a situação dos patrícios, clientes e ple-beus, que eram forçados a entregar ao Estado o excedente da sua produção, vivendo em condições miseráveis. 16. analisa a situação dos romanos pobres. Nas guerras, serviam como soldados. Nos períodos de paz, sofriam sérias discriminações. A terra, riqueza fundamental, era quase toda proprie-dade dos patrícios. 11- Os relatos sobre o período histórico conhecido como Idade Média revelam a ocorrência de conflitos bélicos, pestes e fome. Sabe-se, porém, que no mesmo período houve desenvolvimento econômico e cultural. Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) nas suas referências à cultura medieval. 01. O caráter religioso predominou nas artes medievais, pois um dos seus objetivos era a glorificação de Deus. 02. Na literatura, além de Dante Alighieri, destacaram-se os trovadores, responsáveis pela divulgação da poesia popular e das canções de gesta. 04. O crescimento urbano e o comércio foram res-ponsáveis pela decadência intelectual verificada na Idade Média, por dificultarem a criação de novas universidades. 08. Entre os pensadores medievais, destacou-se Santo Tomás de Aquino que, com a Suma Teológica, tentou resolver a controvérsia entre fé e razão. 16. Na arquitetura medieval predominaram dois esti-los: o românico e o gótico. 32. Durante a Idade Média, as línguas nacionais fo-ram denominadas “vulgares”. O latim foi a língua falada pelos eruditos. 12- Sobre a Civilização Africana 1. A Maioria dos negros enviados ao Brasil eram os Iorubas 2. O Candomblé é a religião predominante na África 4. Os fenícios era um povo ligado ao mar e o comércio e foram os fundadores de Cartago 8. 0s reinos africanos eram ricos em ouro e marfim, como o caso do povo Kush 16. O islamismo não era presente no Continente Africano 13- Sobre o Islamismo 01. O Livro sagrado dos Muçulmanos é o Alcorão e a Bíblia
  5. 5. 02. A fuga de Maomé para Meca foi chamada de Hégira 04. A djihad, era a Guerra Santa, onde pregava-se o triunfo do islamismo 08. As cruzadas no Oriente teve como conseqüência a expansão das rotas comerciais do Ocidente 16. Sunitas e xiitas disputam apenas o cenário político 32. A Espanha teve seu desenvolvimento, quando os árabes haviam dominado, formando o califado de Córdoba 14- Sobre o Império Bizantino 01. A Igreja e o Estado eram ligados no Império Bizantino, era chamado de cesaropapismo 02. O Cisma do Oriente ocorrido em 1054, marcou profundamente a história do império Bizantino, porém a Igreja ortodoxa grega, acabou no século XI, com o avanço do Islamismo 04.O Mosaico é uma das características da cultura bizantina 08. Constantinopla, hoje, chama-se Istambul 16. O Império bizantino chegou a dominar uma parte importante da Grécia, do Egito, da Síria, da Palestina, da Mesopotâmia, e até partes da Itália. 32. O Império Bizantino só foi cair em 1453, quando os Turcos invadiram Constantinopla 15- Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) nas suas referências ao Renascimento: 01. O significado do termo Renascimento está associado à idéia de um novo nascimento da cultura européia, nas suas variadas manifestações, especialmente nas artes. 02. Os pensadores renascentistas limitaram-se a imitar os modelos das civilizações grega e romana. 04. Entre os renascentistas mais conhecidos nas artes plásticas destacaram-se Miguel Ângelo, Leonardo da Vinci e Rafael. 08. Entre os escritos renascentistas destacaram-se O Elogio da Loucura (Erasmo de Rotterdam), O Príncipe (Nicolau Maquiavel) e A Utopia (Thomas Morus). 16. Fenômeno marcante da cultura renascentista foi seu caráter universalista. O deísmo, porém, foi um dos ideais almejados, pois dava acesso à sabedoria e à santidade. 32. O renascimento religioso, identificado na Europa por vários historiadores, foi associado à Reforma Protestante e à Contra- Reforma Católica.
  6. 6. 02. A fuga de Maomé para Meca foi chamada de Hégira 04. A djihad, era a Guerra Santa, onde pregava-se o triunfo do islamismo 08. As cruzadas no Oriente teve como conseqüência a expansão das rotas comerciais do Ocidente 16. Sunitas e xiitas disputam apenas o cenário político 32. A Espanha teve seu desenvolvimento, quando os árabes haviam dominado, formando o califado de Córdoba 14- Sobre o Império Bizantino 01. A Igreja e o Estado eram ligados no Império Bizantino, era chamado de cesaropapismo 02. O Cisma do Oriente ocorrido em 1054, marcou profundamente a história do império Bizantino, porém a Igreja ortodoxa grega, acabou no século XI, com o avanço do Islamismo 04.O Mosaico é uma das características da cultura bizantina 08. Constantinopla, hoje, chama-se Istambul 16. O Império bizantino chegou a dominar uma parte importante da Grécia, do Egito, da Síria, da Palestina, da Mesopotâmia, e até partes da Itália. 32. O Império Bizantino só foi cair em 1453, quando os Turcos invadiram Constantinopla 15- Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) nas suas referências ao Renascimento: 01. O significado do termo Renascimento está associado à idéia de um novo nascimento da cultura européia, nas suas variadas manifestações, especialmente nas artes. 02. Os pensadores renascentistas limitaram-se a imitar os modelos das civilizações grega e romana. 04. Entre os renascentistas mais conhecidos nas artes plásticas destacaram-se Miguel Ângelo, Leonardo da Vinci e Rafael. 08. Entre os escritos renascentistas destacaram-se O Elogio da Loucura (Erasmo de Rotterdam), O Príncipe (Nicolau Maquiavel) e A Utopia (Thomas Morus). 16. Fenômeno marcante da cultura renascentista foi seu caráter universalista. O deísmo, porém, foi um dos ideais almejados, pois dava acesso à sabedoria e à santidade. 32. O renascimento religioso, identificado na Europa por vários historiadores, foi associado à Reforma Protestante e à Contra- Reforma Católica.

×