SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 100
Baixar para ler offline
Bringing BPM 
to the Board Level
Trazendo BPM
para o nível Executivo
Professor
Jan vom Brocke
jan.vom.brocke@uni.li
#bpm_li
© Jan vom Brocke 2013
Torne BPM
Relevante
Modelagem
Tecnologia da Informação
Medição de Desempenho
Cultura
Valor a Sociedade
BPM deve
entregar
BPM deve
modelagem, tecnologia, cultura,
medição e mais.
tocar a
Sinfonia da…
[vom Brocke, Rosemann 2010]
[de Bruin, Rosemann 2005]
Os seis principais elementos de BPM
[vom Brocke, Rosemann 2010]
[de Bruin, Rosemann 2005]
Os seis principais elementos de BPM
[vom Brocke, Rosemann 2010]
[de Bruin, Rosemann 2005]
Os seis principais elementos de BPM
[vom Brocke, Rosemann 2010]
[de Bruin, Rosemann 2005]
Os seis principais elementos de BPM
[vom Brocke, Rosemann 2010]
vom Brocke, J. Rosemann, M. (Eds.).
(2013). Manual de Business Process
Management (BPM), Bookman.
Os seis principais elementos de BPM
M. Hammer
T.Davenport
P. Harmon
L. Markus
A.W. Scheer
A. Spanyi
J. Becker
M. Weske
S. Kemsley
H.M. ter Hofstede
F. Leymann
W. van der Aalst U. Baumoel
D. Karagiannis
K. Harrison-BroninskiR. Burlton
M. Kirchmer
R. Winter
111 autores, 52 capítulos em 1400 páginas
vom Brocke, J. Rosemann, M. (Eds.). (2010). Handbook on Business Process Management ( 
Vol. 1 and 2). Berlin et al.: Springer. 
Norway
Sweden
Germany
Switzerland
Liechtenstein
EstoniaNetherlands
USA
Canada
Austria
Australia
Indi
a
Brasil
China
Casos Reais de Empresas Líderes Globais
vom Brocke, J. Rosemann, M. (Eds.). (2010). Handbook on Business Process Management ( 
Vol. 1 and 2). Berlin et al.: Springer. 
10 Princípios
10 Principles
Jan vom Brocke (University of Liechtenstein), Theresa
Schmiedel (University of Liechtenstein), Michael Bögle
(Lufthansa Technik AG), Martin Bringmann (ThyssenKrupp
Presta AG), René Derungs (Ivoclar Vivadent AG), Ralf
Diekmann (Hilti AG), Brina Hribar (University of Ljubljana),
Mirko Kloppenburg (Lufthansa Technik AG), Joachim Kolb
(Oerlikon Balzers AG), Manuela Lucas (Landesbank Berlin
AG), Florian Macheleidt (Landesbank Berlin AG), Willem
Mertens (Vlerick Business School), Isabelle Rapin (Hilti AG),
Roman Rauper (TEL Mechatronics AG), Jan Recker
(Queensland University of Technology), Bernd Schenk
(University of Liechtenstein), Sanja Tumbas (University of
Liechtenstein), Peter Trkman (University of Ljubljana), Stijn
Viaene (Vlerick Business School), Sarah Zelt (SAP AG).
Princípio da Finalidade
BPM não deve ser feito
apenas por se fazer.
BPM deve contribuir com
criação de valor estratégico
Entratégia
Entregam
© Jan vom Brocke 2013.
Alinhamento 
Estratégico
Governança Métodos TI Pessoas Culturas
Capacidades de BPM
Qualidade Produtividade Flexibilidade
Transparência 
nos Processos
Melhoria nos 
Processos
Inovação nos 
Processos
Contribuição de BPM
Valor de BPM
Habilitam
Impactam
© Jan vom Brocke 2013.
Entratégia
Entregam
Alinhamento 
Estratégico
Governança Métodos TI Pessoas Culturas
Capacidades de BPM
Valor a Sociedade
BPM deve
entregar
1 – os servico certos
2 – o mais eficiente possível
 Estudo Norte-Americano sobre as empresas da Fortune 500 em 1987
observou as mesmas ao longo dos 20 anos seguintes, entre 1988 e 2008
 No total, em 237 empresas (48,4%) verificou-se o relato de projetos de
BPM implementados
 Estudos mostram que logo após o início do projeto, a produtividade e o
desempenho começaram a melhorar
 Logo, iniciativas de BPM precisam ser consideradas (e comunicadas) como
investimentos
Estatísticas sobre Produtividade
[Altinkemper et al. 2012]
0 1 2 3 4 5
0 1 2 3 4 5
0 1 2 3 4 5
– Ligue BPM com objetivos estratégicos específicos.
– Não fale em “BPM”, mas sim em solução de problemas.
– Dê exemplos ilustrativos de como outras organizações 
avançaram na implementação da estratégia através de BPM.
– O que queremos alcançar com BPM?
– Quais alternativas temos?
– Como podemos medir os ganhos com BPM?
© Jan vom Brocke 2013.
Questões de Check‐up
Princípio da Finalidade
Conselho específico para nível Executivo
Source: http://www.holistichealthcentres.com.au/images/Ventruvian%20Man%20Best%20Image%20Only%20No%20Text.jpg
Princípio do Holismo
BPM não deve ter um foco
isolado.
BPM deve ser
inclusivo no escopo.
Atividade
Processo
Subprocesso
Áreas
de
Processo
Level 1
Level 2
Level 3
Level 4
Inventory
Management
Goods
Receive
Receive
Shipping
Notification
Supply
Management
Elefantes, Mapas e Mapas de Processos
Source: SAP AG, 2010.
Gestão de 
Suprimentos
Gestão de 
Estoques
Recebimento 
de Bens
b
envio
Receber 
notificação de 
envio
controlling
EIS
strat. plan.
human resources
cost accounting
general accounting and asset management
accounts
payable
invoice
auditing
goods
receipt
order
management
contracting
warehousing
accounts
receivable
billing
goods
issue
selling
marketing
CAP
quality control
maintenance
transportation
control
stock control
tool management
control of
NC and CNC
machines as well
as Robots, DNC
control
(amounts, time,
cost) and
data analysis
(manufacturing
controlling)
factory data
capture
precise
scheduling
job release
capacity
calibration
capacity
scheduling
material
management
primary
requirements
planning
sales order
processing
calculation
NC programming
work scheduling,
test planning
construction
product design
product
requirements
productionplanning
productioncontrol
CAQ
productplanning
productrealisation
CAM
CAD
CAQ
CAD
Marketing
parts
lists
work
plans
operating
facilities
Source: Scheer, August-Wilhelm:
ARIS - Business Process Frameworks.
2. Aufl., Berlin et al. 1998.
Source : Becker, Jörg; Schütte,
Reinhard: Handelsinformationssysteme, 2. Aufl.,
Redline Wirtschaft, Frankfurt am Main, 2004.
APQC Process
Classification Framework SAP Solution Maps as an Example
Supply Chain Council, 2012.
Elefantes, Mapas e Mapas de Processos
Elefantes, Mapas e Mapas de Processos
Source: http://www.oesterreich.gv.at/site/6514/default.aspx
Processos Primários
“Para que todo o sistema existe
atualmente?”
“Qual valor estamos
entregando para os clientes?”
1
Abordagem Individual
Source: vom Brocke, J., Petry, M., & Gonser, T. (2012). Business Process Management. In A. Uhl & L. A. Gollenia (Eds.),
The Handbook of Business Transformation Management. Farnham: Gower.
Processos Primários
“Para que todo o sistema existe
atualmente?”
“Qual valor estamos
entregando para os clientes?”
1
Abordagem Individual
Source: vom Brocke, J., Petry, M., & Gonser, T. (2012). Business Process Management. In A. Uhl & L. A. Gollenia (Eds.),
The Handbook of Business Transformation Management. Farnham: Gower.
Processos de Suporte
“Quais recursos e serviços
são necessários para fazer
os processos primários
funcionarem?”
2
Processos Primários
“Para que todo o sistema existe
atualmente?”
“Qual valor estamos
entregando para os clientes?”
1
Abordagem Individual
Source: vom Brocke, J., Petry, M., & Gonser, T. (2012). Business Process Management. In A. Uhl & L. A. Gollenia (Eds.),
The Handbook of Business Transformation Management. Farnham: Gower.
Processos de Suporte
“Quais recursos e serviços
são necessários para fazer
os processos primários
funcionarem?”
2
Processos Executivos
“O que é necessário para
dar ao sistema a direção
correta?”
3
– Posicione claramente sua abordagem quanto ao efeito na 
organização em geral.
– Destaque os benefícios para cada área específica de interesse.
– Ilustre efeitos tangíveis para outras áreas em relação à 
estratégia corporativa
– A quais outras áreas de negócio ou gestão sua iniciativa se 
relaciona?
– Quais dessas áreas precisam ser levadas em conta?
– Quais sinergias podemos alavancar?
© Jan vom Brocke 2013.
Questões de Check‐up
Princípio do Holismo
Conselho específico para nível Executivo
Source: http://www.byui.edu/images/activities/outdoors/Kayaker.jpg
Princípio da Continuidade
BPM não deve ser um
projeto único.
BPM deve ser uma
prática permanente.
acima da superfície
abaixo da superfície
interação
símbolosregras
características culturais visíveis
revestimento
arquitetura
características culturais invisíveis
orientação temporal
orientação espacial
papel do gênero
ordem social
BPM precisa ser incorporado aos genes das organizações:
valores, ações e estruturas.
ações estruturas
valores
comunicação
significado de desempenho
significado de individualidade
atitude em relação à emoção
[Schein 2001]
Cultura de BPM
Culturas
Nacionais
Cultura de
Trabalho em
Equipe
Cultura
Organizacional
Modelo de
Cultura de
BPM
[vom Brocke & Sinnl 2011]
O que é
Cultura de BPM?
Valor  Definição 
1. Orientação para o 
cliente 
atitude pró‐ativa e receptiva, para as necessidades dos 
beneficiários das saídas do processo 
2. Excelência  orientação para a melhoria contínua e inovação para 
alcançar um desempenho superior de processo 
3. Responsabilidade  compromisso com os objetivos do processo e a 
responsabilidade por suas decisões  
4. Trabalho em Equipe  atitude positiva em relação à colaboração interfuncional 
A Cultura BPM
Estudo Global Delphi 2011
Source: Schmiedel, T, vom Brocke, J, and Recker, J (2013) Which Cultural Values Matter to Business Process
Management? Results from a Global Delphi Study. Business Process Management Journal, 19(52), 292‐317
Como
medir
isso?
www.bpm-culture.org
Source: Schmiedel, vom Brocke, Recker, J. (2012). Is Your Organizational Culture Fit for BPM? BPTrends (May 2012), 1-5.
Avaliação Online
www.bpm-culture.org
Source: Schmiedel, vom Brocke, Recker, J. (2012). Is Your Organizational Culture Fit for BPM? BPTrends (May 2012), 1-5.
Avaliação Online
Orientação
para o cliente
Excelência
Trabalho em equipe
Responsabilidade
Benchmarking (Indústria de Construção de Motores)
Source: Schmiedel, vom Brocke, Recker, J. (2012). Is Your Organizational Culture Fit for BPM? BPTrends (May 2012), 1-5.
Melhoria
contínua
Inovação
estruturas
formais
estruturas
informais
comprometimento
prestação de
contas
cliente externo
cliente interno
Federal
Government
Education
Agricultura
Região 1
Região 3
Source: Schmiedel, vom Brocke, Recker, J. (2012). Is Your Organizational Culture Fit for BPM? BPTrends (May 2012), 1-5.
Health
Região 2
Implicação da avaliação da Cultura de BPM
identifique os gaps culturais
no que diz respeito a BPM
desenvolva estratégias
para preencher essas lacunas
implemente medidas
para preencher as lacunas culturais
Source: Schmiedel, vom Brocke, Recker, J. (2012). Is Your Organizational Culture Fit for BPM? BPTrends (May 2012), 1-5.
– Seja claro sobre os desafios que possam ocorrer na 
sustentação de sua abordagem.
– Apresente uma estratégia convincente sobre como você 
pretende lidar com esses desafios.
– Fundamente sua posição através de evidências, como por 
exemplo adquiridas através de um estudo de aptidão cultural.
– Como podemos sustentar uma iniciativa de BPM?
– Como vamos estabelecer a melhoria contínua e inovação dos 
processos de negócio a longo prazo?
– Qual é a agenda global conectando diferentes projetos de 
BPM?
Princípio da Continuidade
© Jan vom Brocke 2013.
Questões de Check‐up
Conselho específico para nível Executivo
Princípio da Institucionalização
BPM não deve ser uma
responsabilidade ad-hoc.
BPM deve ser incorporado
na estrutura organizacional.
Institucionalização de BPM
Sem Com
Excelência Operacional
Foco Funcional
Satisfação do Cliente
Ponta‐a‐ponta
Source: vom Brocke, J., Petry, M., & Gonser, T. (2012). Business Process Management. In A. Uhl & L. A. Gollenia (Eds.),
The Handbook of Business Transformation Management. Farnham: Gower.
Hospital TYKS Turku Finlândia
O novo edifício foi concebido de acordo com o processo To-Be
do fluxo de pacientes.
BPM como Coordenação
Departamento
(1)
Departamento
(1.1)
Departamento
(1.2)
Departamento
(1.3)
Processo
(1)
Processo
(1.1)
Processo
(1.2)
Processo
(1.3)
 Combinação de critérios relacionados a processos e outros critérios
de coordenação
 Donos de Processo em Nível Executivo: O mesmo grupo de
pessoas dividem a responsabilidade pelos Departamentos e
Processos
Source: vom Brocke, J., Petry, M., & Gonser, T. (2012). Business Process Management. In A. Uhl & L.
A. Gollenia (Eds.), The Handbook of Business Transformation Management. Farnham: Gower.
Gestão da Conformidade
Gestão de Bibliotecas
Avaliação da Maturidade
Gerenciamento de Projeto
Treinamento e Educação
Investigação de Processos
Gestão da Mudança
(…)
Source: Rosemann, M. The Service Portfolio of a BPM Center of Excellence, in: Handbook on Business Process
Management 2, Eds: J. vom Brocke, M. Rosemann, S. 267-284.
Estimule BPM através de um Centro de Excelência em BPM
Centro de Excelência em BPM
Centralizar o suporte de BPM  pode melhorar a qualidade e a 
eficiência do trabalho e orientação por BPM
– Vincule sua iniciativa ao sistema de gestão existente, em vez 
de sugerir novas estruturas de gestão.
– Minimize o esforço para a abordagem de implementação, e 
ao mesmo tempo:
– Seja claro sobre o real esforço que seria necessário para 
colher os benefícios definidos.
– Quem tem domínio sobre BPM?
– Quais estruturas organizacionais suportam BPM?
– Quais são os incentivos para os nossos funcionários se 
engajarem em BPM?
Princípio da Institucionalização
© Jan vom Brocke 2013.
Questões de Check‐up
Conselho específico para nível Executivo
Source: http://www.lylproject.com/img/Baby-steps.jpg
Princípio da Habilitação
BPM não deve ser limitado
a combater incêndios.
BPM deve desenvolver
capacidades.
(1)
Inicial
(4)
...
(2)
Gerido
(3)
Definido
Avaliar a Situação Individual
Derivar Estratégias para Melhoria
1
2
[vom Brocke, Rosemann 2010]
Avaliar e desenvolver as capacidades de BPM
Um Benchmark Global: Perfis Profissionais de BPM
2279
US: 1000
CA: 638
UK: 480
AUS: 161
Source: Müller, Gorbacheva, Schmiedel, vom Brocke 2014.
Source: Müller, Gorbacheva, Schmiedel, vom Brocke 2014.
0% 20% 40% 60% 80% 100%
Technical Architect
ECM Developer (SharePoint)
Business Intelligence Analyst
IT Service Manager
ERP Solution Architect (SAP)
ERP Solution Architect (Oracle)
Business Process Architect
Enterprise Architect
Business Process Expert Human Resources
Supply Chain Manager
Business Process Expert Sales and Marketing
Business Process Expert Finance
Business Analyst
Product Manager
Business Process Improvement Manager
Service Manager
Project Manager
Business Process Auditor
IT-Business Strategy Manager
Hardware Software Domain Management Social Problem Solving Development Method
Source: Müller, Gorbacheva, Schmiedel, vom Brocke 2014.
– Enfatize as capacitações já disponíveis e construa sua 
abordagem sobre elas.
– Indique necessidades específicas para desenvolver as 
capacidades.
– Apresente uma solução realista para desenvolver 
capacidades de forma eficaz.
– Que medidas tomamos para desenvolver as capacidades em 
BPM?
– Nós sabemos quais capacidades são necessárias nas 
diferentes áreas da organização?
– Como nós iremos estabelecer as capacidades dinâmicas
requeridas para o sucesso do BPM?
Princípio da Habilitação
© Jan vom Brocke 2013.
Questões de Check‐up
Conselho específico para nível Executivo
Source: http://hdwallpaper.ws/images/2012/09/-Flowers-Grand-Wyoming-Wildflowers-Fresh-New-Hd-Wallpaper--.jpg
Princípio da
Consciência do Contexto
BPM não deve ser abordado
como um livro de receitas.
BPM deve se adequar ao
contexto organizacional.
A Jornada
da Gestão
Funcionário da Google na sede da
empresa, Palo Alto 2007.
Planta do modelo Ford T em Highland Park,
Michigan 1914.
Taylorismo
Source: Davenport, T (2010). Process Management for Knowledge Work. In J. vom Brocke; M. Rosemann; (Eds.), Handbook on
Business Process Management, Springer, Berlin/Heidelberg.
Modelo de Transação Modelo de Especialista
Modelo de Integração Modelo de Colaboração
• Trabalho de improviso
• Alta dependência de
profunda experiência
entre áreas funcionais
• Dependência de
implementação fluida de
equipes flexíveis
Colaborativo
Grupos
Rotina Interpretação
Julgamento
Nívelde
Interdependência
Complexidade do Trabalho
Exemplo: BPM para o Trabalho de Conhecimento
• Trabalho de rotina
• Alta dependência de
regras, procedimentos e
treinamentos
• Dependência de força de
trabalho pouco
qualificada ou automaçãoAtores
Individuais
• Trabalho repetitivo e
sistemático
• Alta dependência de
processos formais,
metodologias e padrões
• Dependência de forte
integração entre
fronteiras funcionais
• Trabalho orientado para
o julgamento
• Altamente dependente de
conhecimentos e
experiência dos
indivíduos
• Dependência de grandes
astros
– Mostre que você compreende profundamente a natureza 
dos processos nos quais você se refere.
– Assegure que as partes interessadas dessa área vão apreciar 
e valorizar sua abordagem.
– Venda sua ideia antes de apresentações para o 
representante da área no conselho.
– Em que contexto sua iniciativa de BPM está estabelecida?
– Quais fatores caracterizam o contexto de aplicação?
– Quais são os requisitos que podemos derivar neste contexto 
para a iniciativa de BPM?
Princípio da Consciência do Contexto
© Jan vom Brocke 2013.
Questões de Check‐up
Conselho específico para nível Executivo
Princípio do Envolvimento
BPM não deve negligenciar a
participação dos funcionários.
BPM deve interagir com
todas as partes interessadas.
Gestor Sociedade
Fornecedor
Acionista Colaborador
Cliente
Processo t=0 Processo t=1
Source: vom Brocke, J, Recker, J, and Mendling, J (2010b) Value‐oriented Process Modeling: Integrating Financial Perspectives into Business Process Re‐design. 
In: Business Process Management Journal, 16(2), 333‐356
Quem envolver?
Seu cliente, fornecedor,
acionista e gestor.
Seu time
A sala da diretoria do futuro
Uma visão a partir da década de 1990;-)
ProcessoFornecedor Cliente
Entrada Saída
= Produto= Produto
Corporate Performance
(P) (P) (P)(P)
(P) (P) (P)(P)
– Certifique‐se de que você pode se referir aos apoiadores de 
sua iniciativa.
– Esteja ciente dos potenciais opositores de sua iniciativa.
– Prepare‐se para uma estratégia de como envolver de forma 
convincente as partes interessadas.
– Quais partes interessadas são afetadas por uma nossa 
iniciativa de BPM?
– Quais são as preferências específicas destas partes?
– Como suas perspectivas podem ser consideradas para 
aumentar o apoio?
Princípio do Envolvimento
© Jan vom Brocke 2013.
Questões de Check‐up
Conselho específico para nível Executivo
Princípio do
Entendimento Comum
BPM não deve ser a
língua dos especialistas
BPM deve criar
um significado comum.
Source: http://members.shaw.ca/novotill/RcCarsCmos/index.htm
Riedl, R., Banker, R. D., Benbasat, I., Davis, F. D., Dennis A. R., Dimoka, A., Gefen, D., Gupta, A., Ischebeck, A., Kenning, P., Müller-Putz, G., Pavlou, P. A., Straub, D. W.,
vom Brocke, J., & Weber, B. (2010). On the Foundations of NeuroIS: Reflections on the Gmunden Retreat 2009. Communications of the AIS (CAIS), 27(1), 15
Neurociência
estilo cognitivo
Diferentes preferências sobre representações…
tarefa
pré-conhecimento
interesse
aptidão
...
City Administration of Bochum (Germany)
– Tente transmitir a sua mensagem em 3 slides no máximo, 
qual é o seu elevator pitch?
– Evite termos técnicos  para mensagens significativas.
– Tenha coragem para evitar detalhes mas construa confiança 
em sua capacidade de obter sucesso.
– Qual é a linguagem que todos os funcionários irão entender?
– Quais são os conceitos essenciais e relevantes para as 
diferentes áreas do negócio?
– Como os gaps de linguagem entres os diferentes grupos 
podem ser superados?
Princípio do Entendimento Comum
© Jan vom Brocke 2013.
Questões de Check‐up
Conselho específico para nível Executivo
Princípio da
Apropriação da Tecnologia
BPM não deve considerar a gestão da
tecnologia em uma reflexão tardia
BPM deve fazer uso oportuno
da tecnologia.
Source: http://techandfacts.com/wp-content/uploads/2013/07/virtual-store-116.jpg
p1
p2
p3
p1
max
t1 t2
Melhoria Melhoria
Inovação Inovação
Melhoria Melhoria …
Inovação ...
Source: vom Brocke, J., Rosemann, M. (2014), Business Process Management, in: Wiley Encyclopedia of Management, 2014.
Tecnologia Disruptiva
Tempo
Desempenho
Como
avaliar
a tecnologia?
TI
Valor ao Negócio
Mudança em
Processo
rende
Source: adapted from Bakos (1987)
habilita
Apropriação da Tecnologia
– Foque nas possibilidades da tecnologia em questão, para 
ilustrar o que ela pode habilitar.
– Use exemplos de outras empresas para ilustrar cenários de 
uso.
– Destaque o potencial em apoiar a estratégia e forneça uma 
estimativa sobre os esforços.
– Qual tecnologia está disponível para dar suporte a um 
propósito específico de BPM?
– Como podemos ter certeza de que a tecnologia seja utilizada 
nesse contexto específico?
– Como podemos gerenciar a transformação organizacional que 
vem com o uso de uma nova tecnologia?
Princípio da Apropriação da Tecnologia
© Jan vom Brocke 2013.
Questões de Check‐up
Conselho específico para nível Executivo
Source: http://cobaltpm.com/wp-content/uploads/2013/02/keeping-it-simple-project-plan-from-point-a-to-point-b.jpg
Princípio da Simplicidade
BPM não deve ser
complexo
BPM deve ser
econômico
Source: http://www.liechtenstein.li
– Deixe claro que você está dedicado para encontrar a melhor 
solução para um problema específico da organização. 
– Evite falar em mudança “radical”, fale sobre as possíveis 
oportunidades que já se encontram na organização.
– Evidencie as alterações muito importantes que são 
essenciais para entregar o valor necessário para a 
organização.
– Em quais atividades de BPM devemos ter foco?
– Como podemos reduzir o esforço cem BPM?
– O que aconteceria se parássemos de apoiar certas atividades 
de BPM?
Princípio da Simplicidade
© Jan vom Brocke 2013.
Questões de Check‐up
Conselho específico para nível Executivo
Como colocar
isso em ação?
Plano de Entrega da Estratégia de BPM: 4 Etapas
Propósito
Holismo
Continuidade
Institucionalização
Habilitação
Defina a contribuição para a estratégia que você deseja alcançar.
Identifique áreas do negócio que são afetadas e precisam
ser levadas em conta
Compreenda o ambiente de sua iniciativa e planeje como
desenvolvê-lo de forma positiva
Defina responsabilidades e assegure recursos suficientes.
Identifique falta de capacidades e planeje como desenvolvê-las.
1
2
© Jan vom Brocke 2013.
Simplicidade
Repense o que precisa ser alcançado, o que é
essencial e desenvolva uma estratégia de como isto pode
ser alcançado
Consciência
do Contexto
Apropriação
da Tecnologia
Entendimento
Comum
Envolvimento
Caracterize a natureza do negócio e derive
requisitos específicos para a sua iniciativa
Avalie como a tecnologia contemporânea pode ajudar
sua iniciativa
Determine conceitos essenciais e como comunicá-los
às partes interessadas específicas
Identifique as partes interessadas relevantes e planeje
como interagir com elas
3
4
© Jan vom Brocke 2013.
Plano de Entrega da Estratégia de BPM: 4 Etapas
Bringing BPM 
to the Board Level
Contato
Professor
Jan vom Brocke
jan.vom.brocke@uni.li
#bpm_li
Facebook LinkedInWeb
http://www.uni.li/jan.vom.brocke
Referências (1/2)
– Altinkemer, K, Oscelik, Y, and Ozdemir, Z (2011) Productivity and performance effects of business process
reengineering: A firm-level analysis. Journal of Management Information Systems, 27(4), 129-16
– Bakos, J. Y. (1987). Dependent variables for the study of firm and industry-level impacts of information technology.
Proceedings of the Eighth International Conference on Information Systems (pp. 10–23).
– Davenport, T (2010). Process Management for Knowledge Work. In J. vom Brocke; M. Rosemann; (Eds.),
Handbook on Business Process Management, Springer, Berlin/Heidelberg.
– De Bruin, T., Rosemann, M. (2005), Towards a Business Process Management Maturity Model, European
Conference on Infomration Systtems.
– Hammer, M (2010) What is business process management? In Hanbook on business process management:
Introduction, methods and information systems (J vom Brocke and M Rosemann, Eds), Vol. 1, pp3-16). Berlin /
Heidelberg: Springer
– Rosemann, M, De Bruin, T, and Power, B (2006) BPM Maturity. In Business Process Management. Practical
Guidelines to Successful Implementations (J Jeston and J Nelis, Eds, 3rd ed., pp 299-315). Oxford, England:
Butterworth-Heinemann
– Rosemann, M. The Service Portfolio of a BPM Center of Excellence, in: Handbook on Business Process
Management 2, Eds: J. vom Brocke, M. Rosemann, S. 267-284.
– Schmiedel, T, vom Brocke, J, and Recker, J (2013) Which Cultural Values Matter to Business Process
Management? Results from a Global Delphi Study. Business Process Management Journal, 19(52), 292-317
– Schmiedel, T., vom Brocke, J., & Recker, J. (2013). Which cultural values matter to business process
management? Results from a global Delphi study. Business Process Management Journal, 19(2), 292-317.
– Schmiedel, vom Brocke, Recker, J. (2012). Is Your Organizational Culture Fit for BPM? BPTrends (May 2012), 1-
5.
Referências (2/2)
– vom Brocke, J, Recker, J, and Mendling, J (2010b) Value-oriented Process Modeling: Integrating Financial
Perspectives into Business Process Re-design. Business Process Management Journal, 16(2), 333-356
– vom Brocke, J. (2013). In-Memory Value Creation, or now that we found love, what are we gonna do with it?
BPTrends, 10, 1-8.
– vom Brocke, J. Rosemann, M. (Eds.). (2010). Handbook on Business Process Management: Introduction,
Methods and Information Systems (International Handbooks on Information Systems) ( Vol. 1). Berlin et al.:
Springer.
– vom Brocke, J. Rosemann, M. (Eds.). (2010). Handbook on Business Process Management: Strategic Alignment,
Governance, People and Culture (International Handbooks on Information Systems) ( Vol. 2). Berlin et al.:
Springer.
– vom Brocke, J. Rosemann, M. (in Portuguese) (Eds.). (2013). Manual de Business Process Management (BPM),
Bookman.
– vom Brocke, J., & Sinnl, T. (2011). Culture in business process management. A literature review. Business
Process Management Journal, 17(2), 357-377.
– vom Brocke, J., Debortoli, S., Müller, O., & Uhl, A. (2013). In-Memory Database Business Value. 360° - The
Business Transformation Journal, 3(7), 16-26.
– vom Brocke, J., Petry, M., & Gonser, T. (2012). Business Process Management. In A. Uhl & L. A. Gollenia (Eds.),
The Handbook of Business Transformation Management. Farnham: Gower.
– vom Brocke, J., Rosemann, M. (2014), , Business Process Management (BPM), in: Wiley Encyclopedia of
Management, 3rd Edition, Volume: Management Information Systems, 2014.
– zur Mühlen and Shapiro (2010), Handbook on Business Process Management, Volume 2, Eds: J. vom Brocke, M.
Rosemann, Springer, New York, 2010.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Michael Rosemann - Os Cinco Domínio da Governança de BPM
 Michael Rosemann - Os Cinco Domínio da Governança de BPM Michael Rosemann - Os Cinco Domínio da Governança de BPM
Michael Rosemann - Os Cinco Domínio da Governança de BPMEloGroup
 
Inovação - Parte 4 - Maturidade em Processos - De Boas Ideias para uma Gestão...
Inovação - Parte 4 - Maturidade em Processos - De Boas Ideias para uma Gestão...Inovação - Parte 4 - Maturidade em Processos - De Boas Ideias para uma Gestão...
Inovação - Parte 4 - Maturidade em Processos - De Boas Ideias para uma Gestão...EloGroup
 
Criando Processos de Negócio com Sucesso (ENGAJAR) - Michael Rosemann
Criando Processos de Negócio com Sucesso (ENGAJAR) - Michael RosemannCriando Processos de Negócio com Sucesso (ENGAJAR) - Michael Rosemann
Criando Processos de Negócio com Sucesso (ENGAJAR) - Michael RosemannEloGroup
 
Transformação dos Processos de Gestão de Pessoas na PAC Administradora de Cré...
Transformação dos Processos de Gestão de Pessoas na PAC Administradora de Cré...Transformação dos Processos de Gestão de Pessoas na PAC Administradora de Cré...
Transformação dos Processos de Gestão de Pessoas na PAC Administradora de Cré...Mauricio Bitencourt, CBPP
 
6. mentalidade de processos - palestra 40 min -- padrão abpmp v 1-0
6. mentalidade de processos  - palestra 40 min -- padrão abpmp v 1-06. mentalidade de processos  - palestra 40 min -- padrão abpmp v 1-0
6. mentalidade de processos - palestra 40 min -- padrão abpmp v 1-0EloGroup
 
Michael Rosemann & ELO Group - Um Framework para Operação do Escritório de Pr...
Michael Rosemann & ELO Group - Um Framework para Operação do Escritório de Pr...Michael Rosemann & ELO Group - Um Framework para Operação do Escritório de Pr...
Michael Rosemann & ELO Group - Um Framework para Operação do Escritório de Pr...EloGroup
 
Melhoria da Gestão com BPM com Mônica Venancio
Melhoria da Gestão com BPM com Mônica VenancioMelhoria da Gestão com BPM com Mônica Venancio
Melhoria da Gestão com BPM com Mônica VenancioEloGroup
 
2. abpmp bpm day campinas leandro jesus
2. abpmp bpm day campinas leandro jesus2. abpmp bpm day campinas leandro jesus
2. abpmp bpm day campinas leandro jesusEloGroup
 
Apresentação deloitte
Apresentação deloitteApresentação deloitte
Apresentação deloitteEloGroup
 
Escritório de Processos - Anac BPM Day_2015
Escritório de Processos - Anac BPM Day_2015Escritório de Processos - Anac BPM Day_2015
Escritório de Processos - Anac BPM Day_2015EloGroup
 
Assumpção (ANAC) - Implantação da Gestão por Processo
Assumpção (ANAC) - Implantação da Gestão por ProcessoAssumpção (ANAC) - Implantação da Gestão por Processo
Assumpção (ANAC) - Implantação da Gestão por ProcessoEloGroup
 
[BPM Day Porto Alegre] Bruno Gama e Jonas Jeremias (Credipronto) - Rumo à exc...
[BPM Day Porto Alegre] Bruno Gama e Jonas Jeremias (Credipronto) - Rumo à exc...[BPM Day Porto Alegre] Bruno Gama e Jonas Jeremias (Credipronto) - Rumo à exc...
[BPM Day Porto Alegre] Bruno Gama e Jonas Jeremias (Credipronto) - Rumo à exc...EloGroup
 
ELO Group - Entendendo, mensurando e comunicando o valor gerado pelo BPM
 ELO Group - Entendendo, mensurando e comunicando o valor gerado pelo BPM ELO Group - Entendendo, mensurando e comunicando o valor gerado pelo BPM
ELO Group - Entendendo, mensurando e comunicando o valor gerado pelo BPMEloGroup
 
A Gap Process Management - Paul Harmon
A Gap Process Management - Paul HarmonA Gap Process Management - Paul Harmon
A Gap Process Management - Paul HarmonEloGroup
 
[Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas
[Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas [Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas
[Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas EloGroup
 
Sandy Kemsley - Social BPM - Palestra Novas Formas de Trabalhar - DF
Sandy Kemsley - Social BPM - Palestra Novas Formas de Trabalhar - DFSandy Kemsley - Social BPM - Palestra Novas Formas de Trabalhar - DF
Sandy Kemsley - Social BPM - Palestra Novas Formas de Trabalhar - DFEloGroup
 
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPPCap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPPEloGroup
 
[BPM Day] Leandro Jesus (ABPMP) - BPM como estratégia para o crescimento sust...
[BPM Day] Leandro Jesus (ABPMP) - BPM como estratégia para o crescimento sust...[BPM Day] Leandro Jesus (ABPMP) - BPM como estratégia para o crescimento sust...
[BPM Day] Leandro Jesus (ABPMP) - BPM como estratégia para o crescimento sust...EloGroup
 
Os três direcionadores da inovação
 Os três direcionadores da inovação Os três direcionadores da inovação
Os três direcionadores da inovaçãoEloGroup
 
[BPM Day Porto Alegre] Maurício Bitencourt - Como o iBPM e as tecnologias mai...
[BPM Day Porto Alegre] Maurício Bitencourt - Como o iBPM e as tecnologias mai...[BPM Day Porto Alegre] Maurício Bitencourt - Como o iBPM e as tecnologias mai...
[BPM Day Porto Alegre] Maurício Bitencourt - Como o iBPM e as tecnologias mai...EloGroup
 

Mais procurados (20)

Michael Rosemann - Os Cinco Domínio da Governança de BPM
 Michael Rosemann - Os Cinco Domínio da Governança de BPM Michael Rosemann - Os Cinco Domínio da Governança de BPM
Michael Rosemann - Os Cinco Domínio da Governança de BPM
 
Inovação - Parte 4 - Maturidade em Processos - De Boas Ideias para uma Gestão...
Inovação - Parte 4 - Maturidade em Processos - De Boas Ideias para uma Gestão...Inovação - Parte 4 - Maturidade em Processos - De Boas Ideias para uma Gestão...
Inovação - Parte 4 - Maturidade em Processos - De Boas Ideias para uma Gestão...
 
Criando Processos de Negócio com Sucesso (ENGAJAR) - Michael Rosemann
Criando Processos de Negócio com Sucesso (ENGAJAR) - Michael RosemannCriando Processos de Negócio com Sucesso (ENGAJAR) - Michael Rosemann
Criando Processos de Negócio com Sucesso (ENGAJAR) - Michael Rosemann
 
Transformação dos Processos de Gestão de Pessoas na PAC Administradora de Cré...
Transformação dos Processos de Gestão de Pessoas na PAC Administradora de Cré...Transformação dos Processos de Gestão de Pessoas na PAC Administradora de Cré...
Transformação dos Processos de Gestão de Pessoas na PAC Administradora de Cré...
 
6. mentalidade de processos - palestra 40 min -- padrão abpmp v 1-0
6. mentalidade de processos  - palestra 40 min -- padrão abpmp v 1-06. mentalidade de processos  - palestra 40 min -- padrão abpmp v 1-0
6. mentalidade de processos - palestra 40 min -- padrão abpmp v 1-0
 
Michael Rosemann & ELO Group - Um Framework para Operação do Escritório de Pr...
Michael Rosemann & ELO Group - Um Framework para Operação do Escritório de Pr...Michael Rosemann & ELO Group - Um Framework para Operação do Escritório de Pr...
Michael Rosemann & ELO Group - Um Framework para Operação do Escritório de Pr...
 
Melhoria da Gestão com BPM com Mônica Venancio
Melhoria da Gestão com BPM com Mônica VenancioMelhoria da Gestão com BPM com Mônica Venancio
Melhoria da Gestão com BPM com Mônica Venancio
 
2. abpmp bpm day campinas leandro jesus
2. abpmp bpm day campinas leandro jesus2. abpmp bpm day campinas leandro jesus
2. abpmp bpm day campinas leandro jesus
 
Apresentação deloitte
Apresentação deloitteApresentação deloitte
Apresentação deloitte
 
Escritório de Processos - Anac BPM Day_2015
Escritório de Processos - Anac BPM Day_2015Escritório de Processos - Anac BPM Day_2015
Escritório de Processos - Anac BPM Day_2015
 
Assumpção (ANAC) - Implantação da Gestão por Processo
Assumpção (ANAC) - Implantação da Gestão por ProcessoAssumpção (ANAC) - Implantação da Gestão por Processo
Assumpção (ANAC) - Implantação da Gestão por Processo
 
[BPM Day Porto Alegre] Bruno Gama e Jonas Jeremias (Credipronto) - Rumo à exc...
[BPM Day Porto Alegre] Bruno Gama e Jonas Jeremias (Credipronto) - Rumo à exc...[BPM Day Porto Alegre] Bruno Gama e Jonas Jeremias (Credipronto) - Rumo à exc...
[BPM Day Porto Alegre] Bruno Gama e Jonas Jeremias (Credipronto) - Rumo à exc...
 
ELO Group - Entendendo, mensurando e comunicando o valor gerado pelo BPM
 ELO Group - Entendendo, mensurando e comunicando o valor gerado pelo BPM ELO Group - Entendendo, mensurando e comunicando o valor gerado pelo BPM
ELO Group - Entendendo, mensurando e comunicando o valor gerado pelo BPM
 
A Gap Process Management - Paul Harmon
A Gap Process Management - Paul HarmonA Gap Process Management - Paul Harmon
A Gap Process Management - Paul Harmon
 
[Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas
[Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas [Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas
[Café com BPM] Concepção e desenvolvimento de sistemas
 
Sandy Kemsley - Social BPM - Palestra Novas Formas de Trabalhar - DF
Sandy Kemsley - Social BPM - Palestra Novas Formas de Trabalhar - DFSandy Kemsley - Social BPM - Palestra Novas Formas de Trabalhar - DF
Sandy Kemsley - Social BPM - Palestra Novas Formas de Trabalhar - DF
 
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPPCap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
Cap 10 – Tecnologia BPM – Bruno Lima,CBPP
 
[BPM Day] Leandro Jesus (ABPMP) - BPM como estratégia para o crescimento sust...
[BPM Day] Leandro Jesus (ABPMP) - BPM como estratégia para o crescimento sust...[BPM Day] Leandro Jesus (ABPMP) - BPM como estratégia para o crescimento sust...
[BPM Day] Leandro Jesus (ABPMP) - BPM como estratégia para o crescimento sust...
 
Os três direcionadores da inovação
 Os três direcionadores da inovação Os três direcionadores da inovação
Os três direcionadores da inovação
 
[BPM Day Porto Alegre] Maurício Bitencourt - Como o iBPM e as tecnologias mai...
[BPM Day Porto Alegre] Maurício Bitencourt - Como o iBPM e as tecnologias mai...[BPM Day Porto Alegre] Maurício Bitencourt - Como o iBPM e as tecnologias mai...
[BPM Day Porto Alegre] Maurício Bitencourt - Como o iBPM e as tecnologias mai...
 

Semelhante a Jan vom Brocke - Palestra - Trazendo o BPM para o nível executivo

Fundamentos de BPM e sua Integração com a Gestão de Projetos
Fundamentos de BPM e sua Integração com a Gestão de ProjetosFundamentos de BPM e sua Integração com a Gestão de Projetos
Fundamentos de BPM e sua Integração com a Gestão de ProjetosMaria Angelica Castellani
 
Introdução ao BPM - André Venâncio
Introdução ao BPM - André VenâncioIntrodução ao BPM - André Venâncio
Introdução ao BPM - André VenâncioAndré Venâncio
 
Aula 6 7 automação de processos
Aula 6 7   automação de processosAula 6 7   automação de processos
Aula 6 7 automação de processosMaurício Botelho
 
Business Process Management - (Disciplina: Gerência da Informação - Ciência d...
Business Process Management - (Disciplina: Gerência da Informação - Ciência d...Business Process Management - (Disciplina: Gerência da Informação - Ciência d...
Business Process Management - (Disciplina: Gerência da Informação - Ciência d...Jennifer Carolinne
 
Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...
Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...
Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...Pedro Sobreiro
 
IQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de Processos
IQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de ProcessosIQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de Processos
IQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de ProcessosEloGroup
 
BPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre Venancio
BPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre VenancioBPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre Venancio
BPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre VenancioAndré Venâncio
 
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de InformaçãoMINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de InformaçãoFabrícia Carla Sobral
 
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de NegóciosBPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de NegóciosSergio Sorrentino Moraes
 
Estrutura Organizacional e Processos.PDF
Estrutura Organizacional e Processos.PDFEstrutura Organizacional e Processos.PDF
Estrutura Organizacional e Processos.PDFRutileia Feliciano
 
Estrutura Organizacional e Processos
Estrutura Organizacional e ProcessosEstrutura Organizacional e Processos
Estrutura Organizacional e ProcessosRutileia Feliciano
 
2011| ELO Group – Apreentação São Paulo Recurso Curitiba_ELOGROUP
2011| ELO Group – Apreentação São Paulo Recurso Curitiba_ELOGROUP2011| ELO Group – Apreentação São Paulo Recurso Curitiba_ELOGROUP
2011| ELO Group – Apreentação São Paulo Recurso Curitiba_ELOGROUPEloGroup
 
Modelagem de Processos com BPMN e Tibco Business Studio
Modelagem de Processos com BPMN e Tibco Business StudioModelagem de Processos com BPMN e Tibco Business Studio
Modelagem de Processos com BPMN e Tibco Business StudioRildo (@rildosan) Santos
 
[BPM DAY Brasília DF] Case Aeronáutica - Desafios para implementação de proce...
[BPM DAY Brasília DF] Case Aeronáutica - Desafios para implementação de proce...[BPM DAY Brasília DF] Case Aeronáutica - Desafios para implementação de proce...
[BPM DAY Brasília DF] Case Aeronáutica - Desafios para implementação de proce...EloGroup
 
[BPM DAY DF 2012] AERONÁUTICA – Desafios para a Implementação de Processos
[BPM DAY DF 2012] AERONÁUTICA – Desafios para a Implementação de Processos[BPM DAY DF 2012] AERONÁUTICA – Desafios para a Implementação de Processos
[BPM DAY DF 2012] AERONÁUTICA – Desafios para a Implementação de ProcessosEloGroup
 

Semelhante a Jan vom Brocke - Palestra - Trazendo o BPM para o nível executivo (20)

Fundamentos de BPM e sua Integração com a Gestão de Projetos
Fundamentos de BPM e sua Integração com a Gestão de ProjetosFundamentos de BPM e sua Integração com a Gestão de Projetos
Fundamentos de BPM e sua Integração com a Gestão de Projetos
 
Introdução ao BPM - André Venâncio
Introdução ao BPM - André VenâncioIntrodução ao BPM - André Venâncio
Introdução ao BPM - André Venâncio
 
Pensando processos(1)
Pensando processos(1)Pensando processos(1)
Pensando processos(1)
 
Aula 6 7 automação de processos
Aula 6 7   automação de processosAula 6 7   automação de processos
Aula 6 7 automação de processos
 
Business Process Management - (Disciplina: Gerência da Informação - Ciência d...
Business Process Management - (Disciplina: Gerência da Informação - Ciência d...Business Process Management - (Disciplina: Gerência da Informação - Ciência d...
Business Process Management - (Disciplina: Gerência da Informação - Ciência d...
 
Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...
Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...
Business Process Management in Sports Organizations: A case study in the Euro...
 
IQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de Processos
IQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de ProcessosIQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de Processos
IQPC Workshop Implantando a Governança de BPM com o Escritório de Processos
 
09.bpm (1)
09.bpm (1)09.bpm (1)
09.bpm (1)
 
BPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre Venancio
BPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre VenancioBPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre Venancio
BPM & BAM - Monitoração de Processos de Negócio - Andre Venancio
 
Gestão processo BMP
Gestão processo BMPGestão processo BMP
Gestão processo BMP
 
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de InformaçãoMINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
MINICURSO: Modelagem de processo em Unidades de Informação
 
BPM - Simples e preciso, como você nunca viu!
BPM - Simples e preciso, como você nunca viu!BPM - Simples e preciso, como você nunca viu!
BPM - Simples e preciso, como você nunca viu!
 
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de NegóciosBPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
BPM: Conceitos de Gestão de Processos de Negócios
 
Estrutura Organizacional e Processos.PDF
Estrutura Organizacional e Processos.PDFEstrutura Organizacional e Processos.PDF
Estrutura Organizacional e Processos.PDF
 
Estrutura Organizacional e Processos
Estrutura Organizacional e ProcessosEstrutura Organizacional e Processos
Estrutura Organizacional e Processos
 
Bpm modelagem-processos
Bpm modelagem-processosBpm modelagem-processos
Bpm modelagem-processos
 
2011| ELO Group – Apreentação São Paulo Recurso Curitiba_ELOGROUP
2011| ELO Group – Apreentação São Paulo Recurso Curitiba_ELOGROUP2011| ELO Group – Apreentação São Paulo Recurso Curitiba_ELOGROUP
2011| ELO Group – Apreentação São Paulo Recurso Curitiba_ELOGROUP
 
Modelagem de Processos com BPMN e Tibco Business Studio
Modelagem de Processos com BPMN e Tibco Business StudioModelagem de Processos com BPMN e Tibco Business Studio
Modelagem de Processos com BPMN e Tibco Business Studio
 
[BPM DAY Brasília DF] Case Aeronáutica - Desafios para implementação de proce...
[BPM DAY Brasília DF] Case Aeronáutica - Desafios para implementação de proce...[BPM DAY Brasília DF] Case Aeronáutica - Desafios para implementação de proce...
[BPM DAY Brasília DF] Case Aeronáutica - Desafios para implementação de proce...
 
[BPM DAY DF 2012] AERONÁUTICA – Desafios para a Implementação de Processos
[BPM DAY DF 2012] AERONÁUTICA – Desafios para a Implementação de Processos[BPM DAY DF 2012] AERONÁUTICA – Desafios para a Implementação de Processos
[BPM DAY DF 2012] AERONÁUTICA – Desafios para a Implementação de Processos
 

Mais de EloGroup

Ementa produtividade sensei
Ementa produtividade sensei   Ementa produtividade sensei
Ementa produtividade sensei EloGroup
 
Infográfico - Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...
Infográfico  -  Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...Infográfico  -  Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...
Infográfico - Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...EloGroup
 
Sistemas case ERP
Sistemas case ERP Sistemas case ERP
Sistemas case ERP EloGroup
 
Insights e lições aprendidas
Insights e lições aprendidasInsights e lições aprendidas
Insights e lições aprendidasEloGroup
 
Desperdicios case perdas
Desperdicios case perdas Desperdicios case perdas
Desperdicios case perdas EloGroup
 
Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013
Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013
Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013EloGroup
 
[IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2010
[IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2010 [IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2010
[IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2010 EloGroup
 
[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011
[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011
[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011EloGroup
 
[IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2008
[IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2008 [IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2008
[IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2008 EloGroup
 
[IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009
[IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009 [IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009
[IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009 EloGroup
 
Avaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no Brasil
Avaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no BrasilAvaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no Brasil
Avaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no BrasilEloGroup
 
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por ProcessosIntegrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por ProcessosEloGroup
 
Como utilizar a visão por processos para transformar a organização
Como utilizar a visão por processos para transformar a organizaçãoComo utilizar a visão por processos para transformar a organização
Como utilizar a visão por processos para transformar a organizaçãoEloGroup
 
Evolução na gestão por processos na CSP
Evolução na gestão por processos na CSPEvolução na gestão por processos na CSP
Evolução na gestão por processos na CSPEloGroup
 
Road Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia Recurso
Road Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia RecursoRoad Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia Recurso
Road Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia RecursoEloGroup
 
Leandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia Recurso
Leandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia RecursoLeandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia Recurso
Leandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia RecursoEloGroup
 
Road Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM Recurso
Road Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM RecursoRoad Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM Recurso
Road Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM RecursoEloGroup
 
Road Show BPM_Uma questão de método
Road Show BPM_Uma questão de métodoRoad Show BPM_Uma questão de método
Road Show BPM_Uma questão de métodoEloGroup
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009EloGroup
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010EloGroup
 

Mais de EloGroup (20)

Ementa produtividade sensei
Ementa produtividade sensei   Ementa produtividade sensei
Ementa produtividade sensei
 
Infográfico - Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...
Infográfico  -  Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...Infográfico  -  Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...
Infográfico - Perdas no varejo alimentício e como os processos podem ser ot...
 
Sistemas case ERP
Sistemas case ERP Sistemas case ERP
Sistemas case ERP
 
Insights e lições aprendidas
Insights e lições aprendidasInsights e lições aprendidas
Insights e lições aprendidas
 
Desperdicios case perdas
Desperdicios case perdas Desperdicios case perdas
Desperdicios case perdas
 
Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013
Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013
Pesquisa Nacional em Gerenciamento de Processos de Negócio – 2013
 
[IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2010
[IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2010 [IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2010
[IQPC] 3ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2010
 
[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011
[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011
[IQPC] 4ª Pesquisa de Iniciativas de BPM – 2011
 
[IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2008
[IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2008 [IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM –  2008
[IQPC] 1ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2008
 
[IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009
[IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009 [IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009
[IQPC] 2ª Pesquisa Iniciativas em BPM – 2009
 
Avaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no Brasil
Avaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no BrasilAvaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no Brasil
Avaliação de 10 anos de operação de escritórios de processos no Brasil
 
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por ProcessosIntegrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
Integrando o diagnóstico financeiro à Gestão por Processos
 
Como utilizar a visão por processos para transformar a organização
Como utilizar a visão por processos para transformar a organizaçãoComo utilizar a visão por processos para transformar a organização
Como utilizar a visão por processos para transformar a organização
 
Evolução na gestão por processos na CSP
Evolução na gestão por processos na CSPEvolução na gestão por processos na CSP
Evolução na gestão por processos na CSP
 
Road Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia Recurso
Road Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia RecursoRoad Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia Recurso
Road Show _Oracle BPM Suite Do Negócio à Tecnologia Recurso
 
Leandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia Recurso
Leandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia RecursoLeandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia Recurso
Leandro Jesus_Processos como um elo entre a TI e a estratégia Recurso
 
Road Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM Recurso
Road Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM RecursoRoad Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM Recurso
Road Show_Abordagem da Oracle Consulting para BPM Recurso
 
Road Show BPM_Uma questão de método
Road Show BPM_Uma questão de métodoRoad Show BPM_Uma questão de método
Road Show BPM_Uma questão de método
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2009
 
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010
[IQPC] Apresentação - EloGroup 2010
 

Jan vom Brocke - Palestra - Trazendo o BPM para o nível executivo

  • 1. Bringing BPM  to the Board Level Trazendo BPM para o nível Executivo Professor Jan vom Brocke jan.vom.brocke@uni.li #bpm_li © Jan vom Brocke 2013
  • 7. Valor a Sociedade BPM deve entregar
  • 8. BPM deve modelagem, tecnologia, cultura, medição e mais. tocar a Sinfonia da…
  • 9. [vom Brocke, Rosemann 2010] [de Bruin, Rosemann 2005] Os seis principais elementos de BPM
  • 10. [vom Brocke, Rosemann 2010] [de Bruin, Rosemann 2005] Os seis principais elementos de BPM
  • 11. [vom Brocke, Rosemann 2010] [de Bruin, Rosemann 2005] Os seis principais elementos de BPM
  • 12. [vom Brocke, Rosemann 2010] [de Bruin, Rosemann 2005] Os seis principais elementos de BPM
  • 13. [vom Brocke, Rosemann 2010] vom Brocke, J. Rosemann, M. (Eds.). (2013). Manual de Business Process Management (BPM), Bookman. Os seis principais elementos de BPM
  • 14. M. Hammer T.Davenport P. Harmon L. Markus A.W. Scheer A. Spanyi J. Becker M. Weske S. Kemsley H.M. ter Hofstede F. Leymann W. van der Aalst U. Baumoel D. Karagiannis K. Harrison-BroninskiR. Burlton M. Kirchmer R. Winter 111 autores, 52 capítulos em 1400 páginas vom Brocke, J. Rosemann, M. (Eds.). (2010). Handbook on Business Process Management (  Vol. 1 and 2). Berlin et al.: Springer. 
  • 15. Norway Sweden Germany Switzerland Liechtenstein EstoniaNetherlands USA Canada Austria Australia Indi a Brasil China Casos Reais de Empresas Líderes Globais vom Brocke, J. Rosemann, M. (Eds.). (2010). Handbook on Business Process Management (  Vol. 1 and 2). Berlin et al.: Springer. 
  • 17. 10 Principles Jan vom Brocke (University of Liechtenstein), Theresa Schmiedel (University of Liechtenstein), Michael Bögle (Lufthansa Technik AG), Martin Bringmann (ThyssenKrupp Presta AG), René Derungs (Ivoclar Vivadent AG), Ralf Diekmann (Hilti AG), Brina Hribar (University of Ljubljana), Mirko Kloppenburg (Lufthansa Technik AG), Joachim Kolb (Oerlikon Balzers AG), Manuela Lucas (Landesbank Berlin AG), Florian Macheleidt (Landesbank Berlin AG), Willem Mertens (Vlerick Business School), Isabelle Rapin (Hilti AG), Roman Rauper (TEL Mechatronics AG), Jan Recker (Queensland University of Technology), Bernd Schenk (University of Liechtenstein), Sanja Tumbas (University of Liechtenstein), Peter Trkman (University of Ljubljana), Stijn Viaene (Vlerick Business School), Sarah Zelt (SAP AG).
  • 18.
  • 19.
  • 20. Princípio da Finalidade BPM não deve ser feito apenas por se fazer. BPM deve contribuir com criação de valor estratégico
  • 21. Entratégia Entregam © Jan vom Brocke 2013. Alinhamento  Estratégico Governança Métodos TI Pessoas Culturas Capacidades de BPM
  • 22. Qualidade Produtividade Flexibilidade Transparência  nos Processos Melhoria nos  Processos Inovação nos  Processos Contribuição de BPM Valor de BPM Habilitam Impactam © Jan vom Brocke 2013. Entratégia Entregam Alinhamento  Estratégico Governança Métodos TI Pessoas Culturas Capacidades de BPM
  • 23. Valor a Sociedade BPM deve entregar 1 – os servico certos 2 – o mais eficiente possível
  • 24.  Estudo Norte-Americano sobre as empresas da Fortune 500 em 1987 observou as mesmas ao longo dos 20 anos seguintes, entre 1988 e 2008  No total, em 237 empresas (48,4%) verificou-se o relato de projetos de BPM implementados  Estudos mostram que logo após o início do projeto, a produtividade e o desempenho começaram a melhorar  Logo, iniciativas de BPM precisam ser consideradas (e comunicadas) como investimentos Estatísticas sobre Produtividade [Altinkemper et al. 2012]
  • 25.
  • 26. 0 1 2 3 4 5
  • 27. 0 1 2 3 4 5
  • 28. 0 1 2 3 4 5
  • 29. – Ligue BPM com objetivos estratégicos específicos. – Não fale em “BPM”, mas sim em solução de problemas. – Dê exemplos ilustrativos de como outras organizações  avançaram na implementação da estratégia através de BPM. – O que queremos alcançar com BPM? – Quais alternativas temos? – Como podemos medir os ganhos com BPM? © Jan vom Brocke 2013. Questões de Check‐up Princípio da Finalidade Conselho específico para nível Executivo
  • 30.
  • 32. Atividade Processo Subprocesso Áreas de Processo Level 1 Level 2 Level 3 Level 4 Inventory Management Goods Receive Receive Shipping Notification Supply Management Elefantes, Mapas e Mapas de Processos Source: SAP AG, 2010. Gestão de  Suprimentos Gestão de  Estoques Recebimento  de Bens b envio Receber  notificação de  envio
  • 33. controlling EIS strat. plan. human resources cost accounting general accounting and asset management accounts payable invoice auditing goods receipt order management contracting warehousing accounts receivable billing goods issue selling marketing CAP quality control maintenance transportation control stock control tool management control of NC and CNC machines as well as Robots, DNC control (amounts, time, cost) and data analysis (manufacturing controlling) factory data capture precise scheduling job release capacity calibration capacity scheduling material management primary requirements planning sales order processing calculation NC programming work scheduling, test planning construction product design product requirements productionplanning productioncontrol CAQ productplanning productrealisation CAM CAD CAQ CAD Marketing parts lists work plans operating facilities Source: Scheer, August-Wilhelm: ARIS - Business Process Frameworks. 2. Aufl., Berlin et al. 1998. Source : Becker, Jörg; Schütte, Reinhard: Handelsinformationssysteme, 2. Aufl., Redline Wirtschaft, Frankfurt am Main, 2004. APQC Process Classification Framework SAP Solution Maps as an Example Supply Chain Council, 2012. Elefantes, Mapas e Mapas de Processos
  • 34. Elefantes, Mapas e Mapas de Processos Source: http://www.oesterreich.gv.at/site/6514/default.aspx
  • 35. Processos Primários “Para que todo o sistema existe atualmente?” “Qual valor estamos entregando para os clientes?” 1 Abordagem Individual Source: vom Brocke, J., Petry, M., & Gonser, T. (2012). Business Process Management. In A. Uhl & L. A. Gollenia (Eds.), The Handbook of Business Transformation Management. Farnham: Gower.
  • 36. Processos Primários “Para que todo o sistema existe atualmente?” “Qual valor estamos entregando para os clientes?” 1 Abordagem Individual Source: vom Brocke, J., Petry, M., & Gonser, T. (2012). Business Process Management. In A. Uhl & L. A. Gollenia (Eds.), The Handbook of Business Transformation Management. Farnham: Gower. Processos de Suporte “Quais recursos e serviços são necessários para fazer os processos primários funcionarem?” 2
  • 37. Processos Primários “Para que todo o sistema existe atualmente?” “Qual valor estamos entregando para os clientes?” 1 Abordagem Individual Source: vom Brocke, J., Petry, M., & Gonser, T. (2012). Business Process Management. In A. Uhl & L. A. Gollenia (Eds.), The Handbook of Business Transformation Management. Farnham: Gower. Processos de Suporte “Quais recursos e serviços são necessários para fazer os processos primários funcionarem?” 2 Processos Executivos “O que é necessário para dar ao sistema a direção correta?” 3
  • 38. – Posicione claramente sua abordagem quanto ao efeito na  organização em geral. – Destaque os benefícios para cada área específica de interesse. – Ilustre efeitos tangíveis para outras áreas em relação à  estratégia corporativa – A quais outras áreas de negócio ou gestão sua iniciativa se  relaciona? – Quais dessas áreas precisam ser levadas em conta? – Quais sinergias podemos alavancar? © Jan vom Brocke 2013. Questões de Check‐up Princípio do Holismo Conselho específico para nível Executivo
  • 39.
  • 40. Source: http://www.byui.edu/images/activities/outdoors/Kayaker.jpg Princípio da Continuidade BPM não deve ser um projeto único. BPM deve ser uma prática permanente.
  • 41. acima da superfície abaixo da superfície interação símbolosregras características culturais visíveis revestimento arquitetura características culturais invisíveis orientação temporal orientação espacial papel do gênero ordem social BPM precisa ser incorporado aos genes das organizações: valores, ações e estruturas. ações estruturas valores comunicação significado de desempenho significado de individualidade atitude em relação à emoção [Schein 2001]
  • 42. Cultura de BPM Culturas Nacionais Cultura de Trabalho em Equipe Cultura Organizacional Modelo de Cultura de BPM [vom Brocke & Sinnl 2011]
  • 43. O que é Cultura de BPM?
  • 44. Valor  Definição  1. Orientação para o  cliente  atitude pró‐ativa e receptiva, para as necessidades dos  beneficiários das saídas do processo  2. Excelência  orientação para a melhoria contínua e inovação para  alcançar um desempenho superior de processo  3. Responsabilidade  compromisso com os objetivos do processo e a  responsabilidade por suas decisões   4. Trabalho em Equipe  atitude positiva em relação à colaboração interfuncional  A Cultura BPM Estudo Global Delphi 2011 Source: Schmiedel, T, vom Brocke, J, and Recker, J (2013) Which Cultural Values Matter to Business Process Management? Results from a Global Delphi Study. Business Process Management Journal, 19(52), 292‐317
  • 46. www.bpm-culture.org Source: Schmiedel, vom Brocke, Recker, J. (2012). Is Your Organizational Culture Fit for BPM? BPTrends (May 2012), 1-5. Avaliação Online
  • 47. www.bpm-culture.org Source: Schmiedel, vom Brocke, Recker, J. (2012). Is Your Organizational Culture Fit for BPM? BPTrends (May 2012), 1-5. Avaliação Online
  • 48. Orientação para o cliente Excelência Trabalho em equipe Responsabilidade Benchmarking (Indústria de Construção de Motores) Source: Schmiedel, vom Brocke, Recker, J. (2012). Is Your Organizational Culture Fit for BPM? BPTrends (May 2012), 1-5. Melhoria contínua Inovação estruturas formais estruturas informais comprometimento prestação de contas cliente externo cliente interno
  • 49. Federal Government Education Agricultura Região 1 Região 3 Source: Schmiedel, vom Brocke, Recker, J. (2012). Is Your Organizational Culture Fit for BPM? BPTrends (May 2012), 1-5. Health Região 2
  • 51. – Seja claro sobre os desafios que possam ocorrer na  sustentação de sua abordagem. – Apresente uma estratégia convincente sobre como você  pretende lidar com esses desafios. – Fundamente sua posição através de evidências, como por  exemplo adquiridas através de um estudo de aptidão cultural. – Como podemos sustentar uma iniciativa de BPM? – Como vamos estabelecer a melhoria contínua e inovação dos  processos de negócio a longo prazo? – Qual é a agenda global conectando diferentes projetos de  BPM? Princípio da Continuidade © Jan vom Brocke 2013. Questões de Check‐up Conselho específico para nível Executivo
  • 52.
  • 53. Princípio da Institucionalização BPM não deve ser uma responsabilidade ad-hoc. BPM deve ser incorporado na estrutura organizacional.
  • 54. Institucionalização de BPM Sem Com Excelência Operacional Foco Funcional Satisfação do Cliente Ponta‐a‐ponta Source: vom Brocke, J., Petry, M., & Gonser, T. (2012). Business Process Management. In A. Uhl & L. A. Gollenia (Eds.), The Handbook of Business Transformation Management. Farnham: Gower.
  • 55. Hospital TYKS Turku Finlândia O novo edifício foi concebido de acordo com o processo To-Be do fluxo de pacientes.
  • 56. BPM como Coordenação Departamento (1) Departamento (1.1) Departamento (1.2) Departamento (1.3) Processo (1) Processo (1.1) Processo (1.2) Processo (1.3)  Combinação de critérios relacionados a processos e outros critérios de coordenação  Donos de Processo em Nível Executivo: O mesmo grupo de pessoas dividem a responsabilidade pelos Departamentos e Processos Source: vom Brocke, J., Petry, M., & Gonser, T. (2012). Business Process Management. In A. Uhl & L. A. Gollenia (Eds.), The Handbook of Business Transformation Management. Farnham: Gower.
  • 57. Gestão da Conformidade Gestão de Bibliotecas Avaliação da Maturidade Gerenciamento de Projeto Treinamento e Educação Investigação de Processos Gestão da Mudança (…) Source: Rosemann, M. The Service Portfolio of a BPM Center of Excellence, in: Handbook on Business Process Management 2, Eds: J. vom Brocke, M. Rosemann, S. 267-284. Estimule BPM através de um Centro de Excelência em BPM Centro de Excelência em BPM Centralizar o suporte de BPM  pode melhorar a qualidade e a  eficiência do trabalho e orientação por BPM
  • 58. – Vincule sua iniciativa ao sistema de gestão existente, em vez  de sugerir novas estruturas de gestão. – Minimize o esforço para a abordagem de implementação, e  ao mesmo tempo: – Seja claro sobre o real esforço que seria necessário para  colher os benefícios definidos. – Quem tem domínio sobre BPM? – Quais estruturas organizacionais suportam BPM? – Quais são os incentivos para os nossos funcionários se  engajarem em BPM? Princípio da Institucionalização © Jan vom Brocke 2013. Questões de Check‐up Conselho específico para nível Executivo
  • 59.
  • 60. Source: http://www.lylproject.com/img/Baby-steps.jpg Princípio da Habilitação BPM não deve ser limitado a combater incêndios. BPM deve desenvolver capacidades.
  • 61. (1) Inicial (4) ... (2) Gerido (3) Definido Avaliar a Situação Individual Derivar Estratégias para Melhoria 1 2 [vom Brocke, Rosemann 2010] Avaliar e desenvolver as capacidades de BPM
  • 62.
  • 63. Um Benchmark Global: Perfis Profissionais de BPM 2279 US: 1000 CA: 638 UK: 480 AUS: 161 Source: Müller, Gorbacheva, Schmiedel, vom Brocke 2014.
  • 64. Source: Müller, Gorbacheva, Schmiedel, vom Brocke 2014.
  • 65. 0% 20% 40% 60% 80% 100% Technical Architect ECM Developer (SharePoint) Business Intelligence Analyst IT Service Manager ERP Solution Architect (SAP) ERP Solution Architect (Oracle) Business Process Architect Enterprise Architect Business Process Expert Human Resources Supply Chain Manager Business Process Expert Sales and Marketing Business Process Expert Finance Business Analyst Product Manager Business Process Improvement Manager Service Manager Project Manager Business Process Auditor IT-Business Strategy Manager Hardware Software Domain Management Social Problem Solving Development Method Source: Müller, Gorbacheva, Schmiedel, vom Brocke 2014.
  • 66. – Enfatize as capacitações já disponíveis e construa sua  abordagem sobre elas. – Indique necessidades específicas para desenvolver as  capacidades. – Apresente uma solução realista para desenvolver  capacidades de forma eficaz. – Que medidas tomamos para desenvolver as capacidades em  BPM? – Nós sabemos quais capacidades são necessárias nas  diferentes áreas da organização? – Como nós iremos estabelecer as capacidades dinâmicas requeridas para o sucesso do BPM? Princípio da Habilitação © Jan vom Brocke 2013. Questões de Check‐up Conselho específico para nível Executivo
  • 67.
  • 68. Source: http://hdwallpaper.ws/images/2012/09/-Flowers-Grand-Wyoming-Wildflowers-Fresh-New-Hd-Wallpaper--.jpg Princípio da Consciência do Contexto BPM não deve ser abordado como um livro de receitas. BPM deve se adequar ao contexto organizacional.
  • 69. A Jornada da Gestão Funcionário da Google na sede da empresa, Palo Alto 2007. Planta do modelo Ford T em Highland Park, Michigan 1914. Taylorismo
  • 70. Source: Davenport, T (2010). Process Management for Knowledge Work. In J. vom Brocke; M. Rosemann; (Eds.), Handbook on Business Process Management, Springer, Berlin/Heidelberg. Modelo de Transação Modelo de Especialista Modelo de Integração Modelo de Colaboração • Trabalho de improviso • Alta dependência de profunda experiência entre áreas funcionais • Dependência de implementação fluida de equipes flexíveis Colaborativo Grupos Rotina Interpretação Julgamento Nívelde Interdependência Complexidade do Trabalho Exemplo: BPM para o Trabalho de Conhecimento • Trabalho de rotina • Alta dependência de regras, procedimentos e treinamentos • Dependência de força de trabalho pouco qualificada ou automaçãoAtores Individuais • Trabalho repetitivo e sistemático • Alta dependência de processos formais, metodologias e padrões • Dependência de forte integração entre fronteiras funcionais • Trabalho orientado para o julgamento • Altamente dependente de conhecimentos e experiência dos indivíduos • Dependência de grandes astros
  • 71. – Mostre que você compreende profundamente a natureza  dos processos nos quais você se refere. – Assegure que as partes interessadas dessa área vão apreciar  e valorizar sua abordagem. – Venda sua ideia antes de apresentações para o  representante da área no conselho. – Em que contexto sua iniciativa de BPM está estabelecida? – Quais fatores caracterizam o contexto de aplicação? – Quais são os requisitos que podemos derivar neste contexto  para a iniciativa de BPM? Princípio da Consciência do Contexto © Jan vom Brocke 2013. Questões de Check‐up Conselho específico para nível Executivo
  • 72.
  • 73. Princípio do Envolvimento BPM não deve negligenciar a participação dos funcionários. BPM deve interagir com todas as partes interessadas.
  • 74. Gestor Sociedade Fornecedor Acionista Colaborador Cliente Processo t=0 Processo t=1 Source: vom Brocke, J, Recker, J, and Mendling, J (2010b) Value‐oriented Process Modeling: Integrating Financial Perspectives into Business Process Re‐design.  In: Business Process Management Journal, 16(2), 333‐356 Quem envolver?
  • 76. A sala da diretoria do futuro Uma visão a partir da década de 1990;-)
  • 77. ProcessoFornecedor Cliente Entrada Saída = Produto= Produto Corporate Performance (P) (P) (P)(P) (P) (P) (P)(P)
  • 78. – Certifique‐se de que você pode se referir aos apoiadores de  sua iniciativa. – Esteja ciente dos potenciais opositores de sua iniciativa. – Prepare‐se para uma estratégia de como envolver de forma  convincente as partes interessadas. – Quais partes interessadas são afetadas por uma nossa  iniciativa de BPM? – Quais são as preferências específicas destas partes? – Como suas perspectivas podem ser consideradas para  aumentar o apoio? Princípio do Envolvimento © Jan vom Brocke 2013. Questões de Check‐up Conselho específico para nível Executivo
  • 79.
  • 80. Princípio do Entendimento Comum BPM não deve ser a língua dos especialistas BPM deve criar um significado comum.
  • 82. Riedl, R., Banker, R. D., Benbasat, I., Davis, F. D., Dennis A. R., Dimoka, A., Gefen, D., Gupta, A., Ischebeck, A., Kenning, P., Müller-Putz, G., Pavlou, P. A., Straub, D. W., vom Brocke, J., & Weber, B. (2010). On the Foundations of NeuroIS: Reflections on the Gmunden Retreat 2009. Communications of the AIS (CAIS), 27(1), 15 Neurociência estilo cognitivo Diferentes preferências sobre representações… tarefa pré-conhecimento interesse aptidão ...
  • 84. – Tente transmitir a sua mensagem em 3 slides no máximo,  qual é o seu elevator pitch? – Evite termos técnicos  para mensagens significativas. – Tenha coragem para evitar detalhes mas construa confiança  em sua capacidade de obter sucesso. – Qual é a linguagem que todos os funcionários irão entender? – Quais são os conceitos essenciais e relevantes para as  diferentes áreas do negócio? – Como os gaps de linguagem entres os diferentes grupos  podem ser superados? Princípio do Entendimento Comum © Jan vom Brocke 2013. Questões de Check‐up Conselho específico para nível Executivo
  • 85.
  • 86. Princípio da Apropriação da Tecnologia BPM não deve considerar a gestão da tecnologia em uma reflexão tardia BPM deve fazer uso oportuno da tecnologia. Source: http://techandfacts.com/wp-content/uploads/2013/07/virtual-store-116.jpg
  • 87. p1 p2 p3 p1 max t1 t2 Melhoria Melhoria Inovação Inovação Melhoria Melhoria … Inovação ... Source: vom Brocke, J., Rosemann, M. (2014), Business Process Management, in: Wiley Encyclopedia of Management, 2014. Tecnologia Disruptiva Tempo Desempenho
  • 89. TI Valor ao Negócio Mudança em Processo rende Source: adapted from Bakos (1987) habilita Apropriação da Tecnologia
  • 90. – Foque nas possibilidades da tecnologia em questão, para  ilustrar o que ela pode habilitar. – Use exemplos de outras empresas para ilustrar cenários de  uso. – Destaque o potencial em apoiar a estratégia e forneça uma  estimativa sobre os esforços. – Qual tecnologia está disponível para dar suporte a um  propósito específico de BPM? – Como podemos ter certeza de que a tecnologia seja utilizada  nesse contexto específico? – Como podemos gerenciar a transformação organizacional que  vem com o uso de uma nova tecnologia? Princípio da Apropriação da Tecnologia © Jan vom Brocke 2013. Questões de Check‐up Conselho específico para nível Executivo
  • 91.
  • 94. – Deixe claro que você está dedicado para encontrar a melhor  solução para um problema específico da organização.  – Evite falar em mudança “radical”, fale sobre as possíveis  oportunidades que já se encontram na organização. – Evidencie as alterações muito importantes que são  essenciais para entregar o valor necessário para a  organização. – Em quais atividades de BPM devemos ter foco? – Como podemos reduzir o esforço cem BPM? – O que aconteceria se parássemos de apoiar certas atividades  de BPM? Princípio da Simplicidade © Jan vom Brocke 2013. Questões de Check‐up Conselho específico para nível Executivo
  • 96. Plano de Entrega da Estratégia de BPM: 4 Etapas Propósito Holismo Continuidade Institucionalização Habilitação Defina a contribuição para a estratégia que você deseja alcançar. Identifique áreas do negócio que são afetadas e precisam ser levadas em conta Compreenda o ambiente de sua iniciativa e planeje como desenvolvê-lo de forma positiva Defina responsabilidades e assegure recursos suficientes. Identifique falta de capacidades e planeje como desenvolvê-las. 1 2 © Jan vom Brocke 2013.
  • 97. Simplicidade Repense o que precisa ser alcançado, o que é essencial e desenvolva uma estratégia de como isto pode ser alcançado Consciência do Contexto Apropriação da Tecnologia Entendimento Comum Envolvimento Caracterize a natureza do negócio e derive requisitos específicos para a sua iniciativa Avalie como a tecnologia contemporânea pode ajudar sua iniciativa Determine conceitos essenciais e como comunicá-los às partes interessadas específicas Identifique as partes interessadas relevantes e planeje como interagir com elas 3 4 © Jan vom Brocke 2013. Plano de Entrega da Estratégia de BPM: 4 Etapas
  • 98. Bringing BPM  to the Board Level Contato Professor Jan vom Brocke jan.vom.brocke@uni.li #bpm_li Facebook LinkedInWeb http://www.uni.li/jan.vom.brocke
  • 99. Referências (1/2) – Altinkemer, K, Oscelik, Y, and Ozdemir, Z (2011) Productivity and performance effects of business process reengineering: A firm-level analysis. Journal of Management Information Systems, 27(4), 129-16 – Bakos, J. Y. (1987). Dependent variables for the study of firm and industry-level impacts of information technology. Proceedings of the Eighth International Conference on Information Systems (pp. 10–23). – Davenport, T (2010). Process Management for Knowledge Work. In J. vom Brocke; M. Rosemann; (Eds.), Handbook on Business Process Management, Springer, Berlin/Heidelberg. – De Bruin, T., Rosemann, M. (2005), Towards a Business Process Management Maturity Model, European Conference on Infomration Systtems. – Hammer, M (2010) What is business process management? In Hanbook on business process management: Introduction, methods and information systems (J vom Brocke and M Rosemann, Eds), Vol. 1, pp3-16). Berlin / Heidelberg: Springer – Rosemann, M, De Bruin, T, and Power, B (2006) BPM Maturity. In Business Process Management. Practical Guidelines to Successful Implementations (J Jeston and J Nelis, Eds, 3rd ed., pp 299-315). Oxford, England: Butterworth-Heinemann – Rosemann, M. The Service Portfolio of a BPM Center of Excellence, in: Handbook on Business Process Management 2, Eds: J. vom Brocke, M. Rosemann, S. 267-284. – Schmiedel, T, vom Brocke, J, and Recker, J (2013) Which Cultural Values Matter to Business Process Management? Results from a Global Delphi Study. Business Process Management Journal, 19(52), 292-317 – Schmiedel, T., vom Brocke, J., & Recker, J. (2013). Which cultural values matter to business process management? Results from a global Delphi study. Business Process Management Journal, 19(2), 292-317. – Schmiedel, vom Brocke, Recker, J. (2012). Is Your Organizational Culture Fit for BPM? BPTrends (May 2012), 1- 5.
  • 100. Referências (2/2) – vom Brocke, J, Recker, J, and Mendling, J (2010b) Value-oriented Process Modeling: Integrating Financial Perspectives into Business Process Re-design. Business Process Management Journal, 16(2), 333-356 – vom Brocke, J. (2013). In-Memory Value Creation, or now that we found love, what are we gonna do with it? BPTrends, 10, 1-8. – vom Brocke, J. Rosemann, M. (Eds.). (2010). Handbook on Business Process Management: Introduction, Methods and Information Systems (International Handbooks on Information Systems) ( Vol. 1). Berlin et al.: Springer. – vom Brocke, J. Rosemann, M. (Eds.). (2010). Handbook on Business Process Management: Strategic Alignment, Governance, People and Culture (International Handbooks on Information Systems) ( Vol. 2). Berlin et al.: Springer. – vom Brocke, J. Rosemann, M. (in Portuguese) (Eds.). (2013). Manual de Business Process Management (BPM), Bookman. – vom Brocke, J., & Sinnl, T. (2011). Culture in business process management. A literature review. Business Process Management Journal, 17(2), 357-377. – vom Brocke, J., Debortoli, S., Müller, O., & Uhl, A. (2013). In-Memory Database Business Value. 360° - The Business Transformation Journal, 3(7), 16-26. – vom Brocke, J., Petry, M., & Gonser, T. (2012). Business Process Management. In A. Uhl & L. A. Gollenia (Eds.), The Handbook of Business Transformation Management. Farnham: Gower. – vom Brocke, J., Rosemann, M. (2014), , Business Process Management (BPM), in: Wiley Encyclopedia of Management, 3rd Edition, Volume: Management Information Systems, 2014. – zur Mühlen and Shapiro (2010), Handbook on Business Process Management, Volume 2, Eds: J. vom Brocke, M. Rosemann, Springer, New York, 2010.