Mercado Futuro de 
Commodities Agrícolas 
Prof. Aziz Galvão da Silva Júnior 
Universidade Federal de Viçosa 
III VIABILIDA...
Conteúdo 
•Gestão de Risco na Agricultura 
–Produção e Comercialização Agrícola 
–Resultado Econômico 
–Tipos de Riscos 
•...
Produção Agrícola
LUCRO (L) 
Renda Bruta 
(RB) 
Custo Total (CT) 
Preço 
Produtos 
(PP) 
Qte Produtos (QP) 
Custo Variável 
(CV) 
Custo Fixo...
Cronograma
Risco 
•Produção 
–Climáticos 
–Defesa vegetal 
–Operações 
•Preços 
–Insumos 
–Produtos 
•Moral
Mercado Futuro 
•Derivativos 
–“instrumento financeiro cujo preço de mercado deriva (dai o termo) do preço de mercado de u...
Tipos de contrato 
•À vista (mercado spot) 
–Entrega e pagamento ocorrem imediatamente após a negociação 
–Não é mercado f...
Mercado Futuro 
•Evolução do mercado a termo negociado “balcão e bolsa” 
•Contratos futuros só podem ser negociados em bol...
Bolsas 
•1844: Chicago Board of Trade (CBOT) 
•1917: Bolsa de Mercadoria de São Paulo 
•1986: Bolsa Mercantil & Futuros 
•...
Participantes (objetivos) 
•Hedger 
–Proteger-se contra oscilações de preço 
•Produtor “travar” preço de venda para evitar...
Commodities BMF
Início das negociações 
8 de dezembro de 1999 
Objeto de negociação 
Café cru, em grão, de produção brasileira, coffea ara...
Início das negociações 
27.01.2011 
Objeto de negociação 
Soja em grão a granel tipo exportação, com os seguintes limites ...
Hedge 
Data 
Mercado Físico 
Mercado Futuro 
20 novembro 
agricultor planta soja 
Vende contratos futuros de soja para ent...
Convergência Preços a Vista e Futuro 
22 
22,5 
23 
23,5 
24 
24,5 
25 
25,5 
26 
26,5 
27 
12/08/97 
12/09/97 
12/10/97 
...
Ajuste Diários 
Data 
Cotação ($/ sc.) 
Ajuste ($/sc.) 
Ajuste total ($) 
Saldo de margem ($)* 
Operação 
1 
150 
- 
- 
15...
Cédula de Produto Rural CPR 
•A CPR é um título que pode ser emitido por produtores rurais, suas cooperativas de produção ...
Simulador BMF
OBRIGADO 
PELA ATENÇÃO !
Soja plusmg viabilidadeeconomica_comercializaçãoapresentação
Soja plusmg viabilidadeeconomica_comercializaçãoapresentação
Soja plusmg viabilidadeeconomica_comercializaçãoapresentação
Soja plusmg viabilidadeeconomica_comercializaçãoapresentação
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Soja plusmg viabilidadeeconomica_comercializaçãoapresentação

509 visualizações

Publicada em

Mercado Futuro de Commodities Agrícolas - Seminário SojaPlusMG - UFV

Publicada em: Negócios
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
509
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Soja plusmg viabilidadeeconomica_comercializaçãoapresentação

  1. 1. Mercado Futuro de Commodities Agrícolas Prof. Aziz Galvão da Silva Júnior Universidade Federal de Viçosa III VIABILIDADE ECONÔMICA Planejamento Financeiro e Análise de Risco
  2. 2. Conteúdo •Gestão de Risco na Agricultura –Produção e Comercialização Agrícola –Resultado Econômico –Tipos de Riscos •Derivativos –Tipos de Contrato –Bolsas –Participantes –Contratos Agropecuários BM&F –Hedging •Exemplo Prático: –CPR Café Zona da Mata (Banco Banif) •Simulador BM&F
  3. 3. Produção Agrícola
  4. 4. LUCRO (L) Renda Bruta (RB) Custo Total (CT) Preço Produtos (PP) Qte Produtos (QP) Custo Variável (CV) Custo Fixo (CF) Qte Insumos (QI) Preço Insumos (PI) Depreciação (DP) Custo Oportunidade (CO) x x + + - Função de produção (tecnologias)
  5. 5. Cronograma
  6. 6. Risco •Produção –Climáticos –Defesa vegetal –Operações •Preços –Insumos –Produtos •Moral
  7. 7. Mercado Futuro •Derivativos –“instrumento financeiro cujo preço de mercado deriva (dai o termo) do preço de mercado de um bem ou de outro instrumento financeiro” •Origem –Japão, século XVII –Primeiro registro de comércio organizado para entrega de bens no futuro –Embarque de mercadoria (arroz) para armazenagem nos centros de consumo (Osaka, Tóquio) –Senhores feudais: venda de recibos de armazenagem para “levantar dinheiro com rapidez” –Comerciantes: compra dos recibos para antecipar necessidades (evitando variações com flutuações)
  8. 8. Tipos de contrato •À vista (mercado spot) –Entrega e pagamento ocorrem imediatamente após a negociação –Não é mercado futuro •À termo (mercado a termo) –Compromisso de comprar ou vender um bem por preço fixado em data futura –Liquidados integralmente nas datas do vencimento •À futuro (mercado futuro) –Idem –Podem ser liquidados a qualquer momento ajustes diários •Mercado de opções –Os compradores adquirem o direito de comprar ou de vender por preço fixo em data futura –Ex. SEGURO: segurado compra a opção/direito de ser ressarcido x segurado vende a opção tem a obrigação de pagar, caso ocorra sinistro
  9. 9. Mercado Futuro •Evolução do mercado a termo negociado “balcão e bolsa” •Contratos futuros só podem ser negociados em bolsa •Intercambialidade: –Trocar posições: •vender e posteriormente comprar •Comprar e posteriormente vender
  10. 10. Bolsas •1844: Chicago Board of Trade (CBOT) •1917: Bolsa de Mercadoria de São Paulo •1986: Bolsa Mercantil & Futuros •1991: Bolsa de Mercadorias & Futuros •2008: BMFBovespa
  11. 11. Participantes (objetivos) •Hedger –Proteger-se contra oscilações de preço •Produtor “travar” preço de venda para evitar queda •Torrefador “travar” preço de compra para evitar alta •Arbitrador –Busca lucro, sem assumir risco –Aproveita diferença de preço entre mercados •Compra aonde o preço está baixo e vende aonde está alto •Especulador –Busca lucro, assume risco –Não atua no mercado fisico –Compra e venda para ganhar no diferencial entre preços –Fornece liquidez ao mercado
  12. 12. Commodities BMF
  13. 13. Início das negociações 8 de dezembro de 1999 Objeto de negociação Café cru, em grão, de produção brasileira, coffea arabica, tipo 4-25 (4/5) ou melhor, bebida dura ou melhor. Código ICF Unidade de Negociação 100 sacas de 60kg líquidos Variação mínima de apregoação US$0,05 por saca de 60 kg líquidos Cotação Dólares dos Estados Unidos da América por saca de 60kg líquidos Oscilação máxima diária 9% sobre o preço de ajuste do dia anterior do vencimento negociado. Para o 1º vencimento em aberto, o limite de oscilação será suspenso nos três últimos dias de negociação. Lote padrão 1 Último dia de negociação 6º dia útil anterior ao último dia do mês do vencimento do contrato Meses de vencimento Março, maio, julho, setembro e dezembro Locais de entrega Armazéns credenciados pela BM&F. No caso de entrega em localidade diferente do município de São Paulo (SP), haverá dedução do custo de frete para apuração do valor de liquidação . Primeiro dia do Aviso de Entrega 1º dia do mês de vencimento Último dia do Aviso de Entrega 7º dia útil anterior ao último dia do mês de vencimento Limites de posição 1.100 contratos ou 25% das posições em aberto por vencimento, dos dois o maior Liquidação A liquidação financeira da entrega será realizada no 3º dia útil subseqüente ao dia de alocação do Aviso de Entrega pelo comprador. Margem de garantia Será exigida margem de garantia de todos os comitentes com posição em aberto, cujo valor será atualizado diariamente pela Bolsa, de acordo com critérios de apuração de margem para contratos futuros. Horário de negociação Negociação Normal: 09:001 - 16:004 Negociação After-hours (D+1): - 16:301 - 18:00Negociação Normal: 09:001 - 15:35 Call Eletrônico: 15:45 Negociação After-hours (D+1): - 16:301 - 18:00 Contrato Futuro de Café Arábica tipo 4/5
  14. 14. Início das negociações 27.01.2011 Objeto de negociação Soja em grão a granel tipo exportação, com os seguintes limites máximos: 14% (catorze por cento) de umidade; 1% (um por cento) de matérias estranhas e impurezas; 30% (trinta por cento) de quebrados; 8% (oito por cento) de esverdeados; 8% (oito por cento) de avariados (queimados, ardidos, mofados, fermentados, germinados, danificados, imaturos e chochos), dos quais se permite até 6% (seis por cento) de grãos mofados, até 4% (quatro por cento) de grãos ardidos e queimados, sendo que esse último não pode ultrapassar 1% (um por cento); e 18,5% de conteúdo de óleo. Código SFI Unidade de Negociação 450 sacas de 60kg ou 27 toneladas métricas Variação mínima de apregoação US$0,01 por saca de 60kg Cotação Dólares dos Estados Unidos da América por saca de 60kg Oscilação máxima diária 5% para mais ou para menos, aplicado sobre o preço de ajuste do dia anterior do vencimento negociado. Para o 1º vencimento em aberto, o limite de oscilação máxima diária será suspenso nos três últimos dias de negociação. Lote padrão 1 Limite de posição 1.800 contratos ou 25% das posições em aberto por vencimento, dos dois o maior Último dia de negociação Segundo dia útil anterior ao mês de vencimento. Meses de Vencimento Março, abril, maio, junho, julho, agosto, setembro e novembro. Data de vencimento Segundo dia útil anterior ao mês de vencimento. Liquidação As posições que não forem encerradas na sessão de negociação até o último dia de negociação, mediante a realização de operações de natureza (compra ou venda) inversa, serão liquidadas no vencimento por um índice de preços, conforme item abaixo. Margem de garantia Será exigida margem de garantia de todos os comitentes com posição em aberto, cujo valor será atualizado diariamente pela Bolsa, de acordo com critérios de apuração de margem para contratos futuros Horário de negociação Negociação Normal: 09:001 - 16:15 Call Eletrônico: 16:25 Negociação After-hours (D+1): - 17:001 - 18:00 contrato futuro de Soja com Liquidação Financeira
  15. 15. Hedge Data Mercado Físico Mercado Futuro 20 novembro agricultor planta soja Vende contratos futuros de soja para entrega em abril a $9/sc. 5 abril vende o produto a $8/sc. Compra contratos para abril a $8/sc. Resultado preço recebido $8/sc. lucro de $1/sc. Data Mercado Físico Mercado Futuro 10 abril compromete-se a exportar soja, em agosto, a $10/sc. compra contratos de soja em grão cambial, para entrega em setembro, a $9/sc. 10 agosto compra soja em grão no mercado interno a $ 11/sc. e exporta vende contratos de soja em grão para entrega em setembro, a $10/sc. Resultado perda de $1/sc. Ganho de $1,00/sc.
  16. 16. Convergência Preços a Vista e Futuro 22 22,5 23 23,5 24 24,5 25 25,5 26 26,5 27 12/08/97 12/09/97 12/10/97 12/11/97 12/12/97 12/01/98 12/02/98 12/03/98 12/04/98 12/05/98 12/06/98 12/07/98 12/08/98 12/09/98 12/10/98 futuro fìsico Elaboração: CEPEA/DESR/ESALQ/USP
  17. 17. Ajuste Diários Data Cotação ($/ sc.) Ajuste ($/sc.) Ajuste total ($) Saldo de margem ($)* Operação 1 150 - - 15.000 Vende 10 contratos (10x100 sacas=> valor = $150.000 2 145 +5 +5.000 20.000 - 3 140 +5 +5.000 25.000 - 4 150 -10 -10.000 15.000 - 5 160 -10 -10.000 5.000 Chamada de margem: de-positar $10.000 para recupe-rar margem inicial ($15.000) 6 165 -5 -5.000 10.000 - 7 160 +5 +5.000 15.000 - 8 155 +5 +5.000 20.000 Entrega: recebe $155.000 e retira toda a margem ($20.000). Valor total: $175.000 Valor que havia depositado (margem inicial + chama-da): $25.000 Recebimento líquido: $150.000
  18. 18. Cédula de Produto Rural CPR •A CPR é um título que pode ser emitido por produtores rurais, suas cooperativas de produção e associações, com a finalidade de obtenção de recursos para desenvolver sua produção ou empreendimento. •Emitentes: Produtores rurais (pessoas físicas e jurídicas) e suas cooperativas de produção. •Comprador: CPR financeira: o Banco. •Produtos passíveis de emissão de CPR Financeira: algodão, arroz, boi gordo, café, cana-de-açucar, eucalipto, leite, milho e soja.
  19. 19. Simulador BMF
  20. 20. OBRIGADO PELA ATENÇÃO !

×