Mediunidade aula 00 inaugural

556 visualizações

Publicada em

Estudo e Educação da Mediunidade

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
556
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mediunidade aula 00 inaugural

  1. 1. ESTUDO E PRÁTICAESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADEDA MEDIUNIDADE
  2. 2. O Evangelho segundo o espiritismo Capítulo 19 – Item 6 [...] a fé pode ser raciocinada ou cega. A fé cega não examina nada, aceita tudo sem verificar, tanto o que é falso quanto o que é verdadeiro, [...] A fé cega, levada ao excesso, produz o fanatismo. [...] Somente a fé que tem por base a verdade possui um futuro assegurado, pois nada tem a temer com o progresso dos conhecimentos. O que é verdadeiro na sombra também o é à luz do dia. [...] ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  3. 3. Pergunta nº 459 Os Espíritos influenciam sobre os nossos pensamentos e ações?         — A influência deles é muito maior  do que se pode imaginar, e muito  frequentemente são eles que  dirigem os encarnados. ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  4. 4. POR QUE ESTUDAR A MEDIUNIDADE? ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  5. 5. Allan Kardec, Obras Póstumas: Projeto - 1868 Ensino espírita Curso regular de Espiritismo professado com o fim de desenvolver os princípios da Ciência e de difundir o gosto pelos estudos sérios. Esse curso teria a vantagem de a) fundar a unidade de princípios, b) fazer adeptos esclarecidos, capazes de espalhar as idéias espíritas e c) desenvolver grande número de médiuns. ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  6. 6.  « Todos os dias a experiência nos traz a confirmação de que as dificuldades e os desenganos, com que muitos topam na prática do Espiritismo, se originam da ignorância dos princípios desta ciência [...]. » Allan kardec. O Livro dos Médiuns, Introdução. ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  7. 7. « A necessidade do estudo da mediunidade de forma contínua e sistematizada tem como finalidade preparar trabalhadores da mediunidade conscientes, responsáveis e esclarecidos, porém capazes de garantir a simplicidade e a segurança do intercâmbio com os Espíritos. Para tanto, a prática mediúnica deve está isenta de distorções doutrinárias, misticismos ou de comportamentos exóticos à Doutrina Espírita, [...]» Allan kardec. O Livro dos Médiuns, Introdução. ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  8. 8. “Os candidatos ao trabalho mediúnico, junto das  criaturas humanas, precisam refletir com  segurança e discernimento, antes de abraçá-lo,  conscientes de que se encontram diante de um  dos mais sérios compromissos espirituais da  vida.”   Francisco Cândido Xavier. Lições de Sabedoria.São Paulo: Editora Jornalística Fé, 1997, p.140 ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  9. 9. “Não nos referimos, porém, à educação moral pelos livros e sim à que consiste na arte de formar caracteres, à que incute hábitos, porquanto a educação é o conjunto dos hábitos adquiridos.” Allan Kardec. O Livro dos Espíritos, Questão 685, comentário. ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  10. 10. Tendo como referência essas orientações,  a partir de  março de 1998, foi disponibilizado  ao Movimento Espírita, o Programa de Estudo e  Educação da Mediunidade, organizado em dois  níveis de estudo: Programas I e II. Em julho de 2001 e de 2005, respectivamente, a  FEB publicou a segunda e a terceira edição,  ambas substancialmente revisadas, cujo título   foi modificado para Estudo e Prática da  Mediunidade.  Federação Espírita Brasileira ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  11. 11. Material ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  12. 12. Conceito O Estudo e Prática da Mediunidade é uma reunião privativa que prioriza a participação efetiva dos inscritos, realiza-se através da técnica de grupo, de modo seqüenciado e contínuo, de caráter teórico e prático, com programação fundamentada na obras da Codificação e nas complementares a esta, conforme as diretrizes doutrinárias Espíritas e à moral dos Evangelhos de Jesus. ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  13. 13. Objetivos do estudo: Programa I • Propiciar conhecimento aprofundado da Doutrina Espírita, com enfoque no estudo da mediunidade. • Favorecer o desenvolvimento natural das faculdades psíquicas do participante, por meio de exercícios específicos. Realiza-se em atividades plenárias e em grupos, em dois momentos Ex: um teórico de 1h e outro prático de 30 min. Objetivos e metodologia
  14. 14. Programa I •Prece •Irradiação mental •Harmonização psíquica •Percepção psíquica Prática ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  15. 15. ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE MÓDULO 1 – FUNDAMENTOS DO ESTUDO DA MEDIUNIDADE • O método Kardequiano de comprovação mediúnica • Espírito, matéria e fluídos • Perispírito e princípio vital • A prece segundo o espiritismo (A prece na reunião mediúnica) • Classificação da mediunidade (Efeitos Físicos) • Classificação da mediunidade (Efeitos Inteligentes) • O Passe espírita • A emancipação da alma (Projeção Mental)
  16. 16. ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE MÓDULO 2 – AS BASES DA COMUNICAÇÃO MEDIÚNICA • Eclosão da mediunidade • Transes • Ação dos fluidos, do perispírito e mente nas comunicações mediúnicas • Laboratório do mundo invisível • As reuniões mediúnicas sérias – natureza e características • Influência moral dos médiuns nas comunicações dos espíritos • Educação da faculdade mediúnica
  17. 17. ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE MÓDULO 3 – MEDIUNIDADE, OBSESSÃO E DESOBSESSÃO • Ação dos espíritos no plano físico • Obsessão: Causas, tipos e graus • O obsessor e o obsidiado. • O processo obsessivo • Desobsessão: recursos espíritas • A Prática da caridade como ação desobsessiva
  18. 18. ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE MÓDULO 4 – A VIDA NO PLANO ESPIRITUAL • A desencarnação • Os espíritos errantes • As comunidades no plano extrafísico • Exemplos de comunidades espirituais
  19. 19. Objetivos do estudo: Programa II • Ensejar um estudo mais aprofundado da mediunidade, tendo em vista a formação ética, moral e intelectual dos participantes. • Favorecer o desenvolvimento e a educação das faculdades mediúnicas ou psíquicas dos participantes. Realiza-se o estudo teórico, expositivo, (30min), seguido de reunião mediúnica supervisionada pelos monitores do Curso e/ou trabalhadores experientes da reunião mediúnica da Casa Espírita Objetivos e metodologia
  20. 20. Programa II Desenvolvimento supervisionado: a)das faculdades mediúnicas, em quem possua condições naturais para tal; b)das faculdades psíquicas e da conduta moral. Prática ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  21. 21. O Centro Espírita “Não se trata somente de uma construção física, adequada às necessidades de natureza educativa, mas, sobretudo, de uma edificação espiritual, cujas as bases devem estar fincadas na rocha da Espiritualidade, de onde nascem as legítimas realizações para o engrandecimento moral das criaturas humanas. (…)”  Santuário de bênçãos…  Oficina de trabalho edificante  Escola de educação integral  Lar que propicia a legítima fraternidade Bezerra de Menezes, por Divaldo Pereira Franco. Suely Caldas Schubert. Dimensões espirituais do Centro Espírita. 2 ed. – Rio de Janeiro: FEB, 2007. Conhecer para melhor atender às necessidades do Centro Espírita
  22. 22. Orientação AO CENTRO ESPÍRITA 4) … para bem atender às suas finalidades, o Centro Espírita deve ser núcleo de estudo, de fraternidade, de oração e de trabalho, com base no Evangelho de Jesus, à luz da Doutrina Espírita; (…) ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE
  23. 23. Allan Kardec: O Livro dos Médiuns. Introdução. POR QUE É NECESSÁRIOPOR QUE É NECESSÁRIO ESTUDAR A MEDIUNIDADE?ESTUDAR A MEDIUNIDADE? 1. Evitar dificuldades e desenganos relativos ao desconhecimento do assunto. 2. Educar médiuns de forma correta e equilibrada. 3. Conhecer obstáculos e desafios relacionados: à manifestação dos Espíritos e ao diálogo com Entidades sofredoras; à obtenção de boas comunicações mediúnicas e à neutralização de atos oriundos de Espíritos moralmente inferiores.
  24. 24. “Na dúvida, abstém-te.(...) Desde que uma opinião nova venha a ser expedida, por pouco vos pareça duvidosa, fazei-a passar pelo crivo da razão e da lógica e rejeitai desassombradamente o que a razão e o bom-senso reprovarem. Melhor é repelir dez verdades do que admitir uma única falsidade, uma só teoria errônea.” ERASTO. Allan Kardec. O Livro dos Médiuns, cap. XX it. 230) ESTUDO E PRÁTICA DA MEDIUNIDADE

×