Ppt andrégualtieri terça_17hrs

989 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
989
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
765
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ppt andrégualtieri terça_17hrs

  1. 1. Porque filosofare porque filosofar sobre o direito André Gualtieri de Oliveira Mestre em Filosofia e Teoria Geral do Direito pela USP. Professor da Rede de Ensino LFG.
  2. 2. “Uma vida sem busca não é digna de ser vivida”. (Sócrates)
  3. 3. “Pois os homens começam e começaram sempre a filosofar movidos pela admiração; no princípio, admirados diante dos fenômenos surpreendentes mais comuns; depois, avançando pouco a pouco edelineando problemas maiores, como as mudanças da lua e relativas ao sol e as estrelas, e a geração douniverso. Porém, o que se propõe um problema ou se admira, reconhece sua ignorância. De sorte que, se [os homens] filosofaram para fugir da ignorância, é claro que buscavam o saber em vista do conhecimento, e não por alguma utilidade.” (Metafísica, Livro I, cap. 2, p. 982b).
  4. 4. “A razão pela qual o filósofo compara-secom o poeta é esta: ambos tem a ver com a admiração”. (Tomás de Aquino. Comentários à Metafísica de Aristóteles, I, 3)
  5. 5. “Ele é natureza dada e descritível, ao mesmo tempo em que está em busca de seu ser verdadeiro, que nunca é dado nem pode ser descrito; ele é essencialmente razão e linguagem razoável, ao mesmo tempo em quesempre está abaixo do nível da razão. Mais queisso, e bem pior: ele é até mesmo o ser que não é, visto que ele é essencialmente seu própriodevir, e que esse devir não é um devir natural e descritível, mas seu próprio fazer-se.” (Eric Weil. Lógica da Filosofia, p. 15)
  6. 6. “Torna-te quem tu és” (Píndaro)
  7. 7. “Nenhuma resposta rigorosa seria possível àquestão: o que é de direito, quid juris? Se não dispuséssemos de alguma ideia do que é odireito, quid jus. Toda ciência do direito supõeuma certa concepção do direito, de seu objeto e de suas fontes; e cada ciência do direito só valerá na exata medida do valor de seus princípios.”(Michel Villey. Filosofia do direito: definições e fins do direito;os meios do direito. pp. 16-17)

×