O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Polícia científica pr ibfc 2017

3.964 visualizações

Publicada em

prova resolvida polícia científica PR

Publicada em: Educação
  • Login to see the comments

Polícia científica pr ibfc 2017

  1. 1. PERITO CRIMINAL – ÁREA 8 IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Dentre os números descritos nas alternativas, o único que não é divisível por 9 é: a) 1359 b) 21744 c) 8766 d) 123456 e) 23130 RESOLUÇÃO: Para que um número natural seja divisível por 9, é necessário que a soma dos algarismos que o compõe seja também divisível por 9. Assim, devemos analisar esse critério de divisibilidade em cada alternativa. a) 1359→ a soma dos algarismos desse número equivale a 1 + 3 + 5 + 9 = 18. Como 18 é divisível por 9, então o número formado pelos algarismos 1, 3, 5 e 9 também é divisível por 9, ou seja, o número 1359 é divisível por 9. b) 21744→ a soma dos algarismos desse número equivale a 2 + 1 + 7 + 4 + 4 = 18. Como 18 é divisível por 9, então o número formado pelos algarismos 2, 1, 7, 4 e 4 também é divisível por 9, ou seja, o número 21744 é divisível por 9 c) 8766→ a soma dos algarismos desse número equivale a 8 + 7 + 6 + 6 = 27. Como 27 é divisível por 9, então o número formado pelos algarismos 8, 7, 7, 6 e 6 também é divisível por 9, ou seja, o número 8766 é divisível por 9 d) 123456→ a soma dos algarismos desse número equivale a 1 + 2 + 3 + 4 + 5 + 6 = 21. Como 21 não é divisível por 9, pois numa divisão o resto é 3, ou seja, 21 = 2x9 + 3, então o número formado pelos algarismos 1, 2, 3, 4, 5 e 6 também não é divisível por 9, ou seja, o número 123456 não é divisível por 9 e) 23130→ a soma dos algarismos desse número equivale a 2 + 3 + 1 + 3 + 0 = 9. Como 9 é divisível por 9, então o número formado pelos algarismos 2, 3, 1, 3 e 0 também é divisível por 9, ou seja, o número 23130 é divisível por 9
  2. 2. Resposta: D IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)O total de múltiplos de 5 compreendidos entre 101 e 999 é igual a: a) 80 b) 100 c) 120 d) 150 e) 179 RESOLUÇÃO: Os múltiplos de 5 compreendidos entre 101 e 999 são 105, 110, 115, ...,990,995. Repare que a sequência vai aumentando de 5 em 5 a partir de 105. Considere que temos N aumentos de 5 unidades até chegar aos 995, de modo que formamos a expressão 105 + 5xN = 995→5xN = 890→N = 178 aumentos. Assim, teremos 178 múltiplos de 5, ao incluir o 105, teremos 179 múltiplos de 5. Resposta: E IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Fatorando o número 420, a soma dos expoentes dos fatores primos será igual a: a) 4 b) 5 c) 6 d) 7 e) 8 RESOLUÇÃO: Fazendo a fatoração desse número em fatores primo que são aqueles números naturais maiores que 1, tendo apenas dois divisores naturais: 1 e ele mesmo. Ou seja: 420|2 210|2 105|3 35|5 7|7 1
  3. 3. Assim, após essa fatoração teremos: Dois fatores 2, isto é, 2² Um fator 3, isto é, 31 Um fator 5, isto é, 51 Um fator 7, isto é, 71 O número 420 corresponde ao produto desses fatores primos, ou seja, 420 = 2² x 31 x 51 x 71 A soma dos expoentes desse fatores equivale a 2 + 1 + 1 + 1 + = 5 Resposta: B IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Numa proporção, sabe-se que x está para 5 assim como y está para 3 e que x + y = 32. Nessas condições, o valor que representa o triplo de x é: a) 9 b) 12 c) 60 d) 36 e) 15 RESOLUÇÃO: Afirmar que x está para 5 assim como y está para 3 equivale a formular a seguinte expressão: = . Assim, podemos formar as equações a seguir: I ) = II ) x + y = 32 Uma vez que queremos encontrar o valor da incógnita “x”, então devemos isolá- la na equação x + y = 32, Isto é, y = 32 – x. Substituindo na equação I, teremos: = Igualando o produto dos meios aos extremos, encontramos 3x = 5. (32 - x) 3x = 160 – 5x 3x + 5x = 160
  4. 4. 8x = 160 x = 160/8 x = 20 O triplo de x corresponde a 3x = 3.20 = 60 Resposta: C IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Em uma P.G (progressão geométrica), o primeiro é igual a 5 e a razão é q= 2, determine seu último termo e indique a alternativa correta. a) 1280 b) 528 c) 256 d) 10240 e) 10250 RESOLUÇÃO: O termo geral de uma P.G é dado por = x , onde ,q e n representam primeiro termo, razão da P.G e número de termos, respectivamente. Deste modo, teremos: = x Note que o enunciado da questão não traz a informação sobre o número de termos, restando-nos fazer tentativas com as alternativas, ou seja: a) 1280 → x = 1280 = 1280/5 = 256 = 28 n – 1 = 8 n = 9 b) 528 → x = 528 = 528/5 = 105,6-----inviável continuar, pois potência de 2 é um número natural.
  5. 5. c) 256 → x = 256 = 256/5 = 51,2-----inviável continuar, pois potência de 2 é um número natural. d) 10240 → x = 10240 = 10240/5 = 2048 = 211 n – 1 = 11 n = 19 e) 10250 → x = 10250 = 10250/5 = 2050-----inviável continuar, pois potência de 2 é um número natural terminado em 2, 4, 8 ou 6 e não em 0. Assim, temos duas alternativas “A” e “D” que possibilitariam ser o último termo. Como o enunciado da questão pede para assinalar apenas uma alternativa correta, não se pode atender ao critério objetivo da banca, tendo em vista duas alternativas corretas. Deste modo, rogamos pela anulação da questão em tela. Resposta: A IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Com relação à semelhança de triângulos, analise as afirmativas a seguir: I. Dois triângulos são semelhantes se, e se somente se, possuem os três ângulos ordenadamente congruentes. II. Dois triângulos são semelhantes se, e se somente se, possuem os lados homólogos proporcionais. III. Dois triângulos são semelhantes se, e se somente se, possuem os três ângulos ordenadamente congruentes e os lados homólogos proporcionais. Nessas condições, está correto o que se afirma em: a) I e II, apenas
  6. 6. b) II e III, apenas c) I e III, apenas d) I, II e III e) II, apenas RESOLUÇÃO: I. Dois triângulos são semelhantes se, e se somente se, possuem os três ângulos ordenadamente congruentes. Lados homólogos são lados de dois triângulos, onde seus lados ficam opostos aos mesmos ângulos, ou seja, suponhamos que existem dois lados de um triângulo1, quais sejam, 6cm e 3cm, sendo estes opostos a 90º e 30º, respectivamente. Existe ainda outro triângulo2 cujos lados valem 18cm e 9cm, sendo que seus ângulos opostos são 90º e 30º, respectivamente. Assim, os lados 6cm e 18cm juntamente com os lados 3cm e 9cm são ditos homólogos, pois se opõem aos mesmos ângulos. Além disso, esses pares de lados homólogos são proporcionas, pois 18cm/6cm = 9cm/3cm = 3. Com isso, podemos concluir que quando há pares de lados homólogos proporcionais, então os ângulos são os mesmos e, por conseqüência, quando dois triângulos têm os mesmos ângulos, eles são semelhantes. ---Correto II. Dois triângulos são semelhantes se, e se somente se, possuem os lados homólogos proporcionais. Lados homólogos são lados de dois triângulos, onde seus lados que ficam opostos aos mesmos ângulos, ou seja, suponhamos que existem dois lados de um triângulo1, quais sejam, 6cm e 3cm, os quais são opostos a 90º e 30º, respectivamente. Existe ainda outro triângulo2 cujos lados valem 18cm e 9cm, sendo que seus ângulos opostos são 90º e 30º, respectivamente. Assim, os lados 6cm e 18cm juntamente com os lados 3cm e 9cm são ditos homólogos, pois se opõem aos mesmos ângulos. Além disso, esses pares de lados homólogos são proporcionas, pois 18cm/6cm = 9cm/3cm = 3. Com isso, podemos concluir que quando há pares de lados homólogos proporcionais, então os ângulos são os mesmos e, por conseqüência, quando dois triângulos têm os mesmos ângulos, eles são semelhantes. ---Correto
  7. 7. III. Dois triângulos são semelhantes se, e se somente se, possuem os três ângulos ordenadamente congruentes e os lados homólogos proporcionais. Nessas condições, está correto o que se afirma em: Aqui se reúne as afirmações ditas nos dois itens anteriores, portanto está Correta também. Resposta: D IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Um triângulo ABC tem perímetro igual a 37cm e dois de seus lados medem 12cm e 14cm e é semelhante ao triângulo DEF. Se um lado do triângulo DEF mede 27,5cm e esse lado é homólogo ao menor lado do triângulo ABC, então o perímetro do triângulo DEF é, em cm: a) 88 cm b) 66,5 cm c) 101 cm d) 95 cm e) 92,5 cm RESOLUÇÃO: Triângulo menor----> 11cm 12cm 14cm Triângulo maior-----> 27,5cm xcm ycm Uma vez que esses triângulos são semelhantes, admite-se uma relação de proporcionalidade, ou seja: = = O perímetro do triângulo menor corresponde a 37 cm enquanto o perímetro do triângulo maior equivale à expressão “27,5 + x + y”. Assim, podemos ainda encontrar a seguinte relação de proporcionalidade: = = = = Seja P o perímetro do triângulo DEF
  8. 8. = 11xP = 37 x 27,5 P = (37 x 27,5)/11 P = 37 x 2,5 P = 92,5 Portanto, o perímetro do triângulo DEF corresponde a 92,5cm Resposta: E IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)A medida da altura relativa à hipotenusa de um triângulo retângulo de catetos 6 cm e 8 cm é igual a: a) 2 b) 4 c) 4,8 d) 6 e) 10 RESOLUÇÃO: Temos o seguinte triângulo retângulo para ilustrar a situação: Conforme o teorema de Pitágoras, o quadrado da hipotenusa é igual a soma dos quadrados dos catetos, pelo triângulo temos: a2 = 62 + 82 a2 = 36 + 64 a2 = 100
  9. 9. a = a = 10 Para encontrar a área desse triângulo, basta calcular a metade do produto dos catetos ou metade do produto entre a hipotenusa e a altura relativa a ela. Isto é: a x h / 2 = 6 x 8 / 2 10 x h/2 = 6x4 5xh = 24 h = 24/5 h = 4,8 Assim, a altura relativa à hipotenusa corresponde a 4,8 cm. Resposta: C IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Em um triângulo equilátero de lado igual a 4 cm, a medida de sua altura é igual a: a) 2 cm b) √12 cm c) 8 cm d) 16 cm e) 10 cm RESOLUÇÃO: Pela figura temos: Pelo teorema de Pitágoras, o quadrado da hipotenusa corresponde à soma dos quadrados dos catetos, ou seja: 42 = h2 + 22 16 = h2 + 4 h2 = 16 - 4 h2 = 12
  10. 10. h = Logo, a altura desse triângulo equilátero vale cm. Resposta: B IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)A medida das diagonais de um quadrado de lado igual a 8 cm, é: a) 8 * √12 cm b) 8 cm c) 14 *√12 cm d) 16 cm e) 22 * √13 cm RESOLUÇÃO: A diagonal D do quadrado juntamente com dois lados L vizinhos forma um triângulo retângulo, onde a hipotenusa é a diagonal D e os catetos são os lados L. Assim, pelo teorema de Pitágoras, o quadrado da hipotenusa corresponde á soma dos quadrados dos catetos, isto é, D2 = L2 + L2 D2 = 82 + 82 D2 = 2x 82 D = D = x D = 8 . Assim, a Diagonal do quadrado equivale a 8 cm. Nota-se que não há alternativa correspondente a esse valor. Assim, tendo em vista que o desejo da douta banca é uma única alternativa correspondente, rogo pela anulação da questão. Resposta: A IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Um retângulo tem 36cm de perímetro. Sabendo que a diferença entre as medidas da base e da altura é 2 cm, a área desse retângulo é igual a:
  11. 11. a) 20 cm2 b) 40 cm2 c) 60 cm2 d) 80 cm2 e) 100 cm2 RESOLUÇÃO: Suponhamos que a base meça “xcm” e a altura, “(x + 2)cm”, sendo que o perímetro equivale à soma das medidas do retângulo: x + (x + 2) + x + (x + 2) = 36 4x + 4 = 36 4x = 36 – 4 4x = 32 x = 32/4 x = 8 A área de um retângulo corresponde ao produto entre a base e a altura. Logo, teremos: Área = base x altura Área = x. (x + 2) Substituindo x por 8cm, teremos: Área = 8. (8 + 2) Área = 8. 10 Área = 80cm2 Resposta: D IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)A área de um retângulo é igual a 120 cm2. Sabendo que a medida da base e a da altura desse retângulo são números pares e consecutivos, então a medida do perímetro do retângulo é: a) 24 cm b) 44 cm c) 60 cm d) 80 cm e) 120 cm RESOLUÇÃO:
  12. 12. A diferença entre dois números pares consecutivos é igual a 2. Exemplo de pares consecutivos: 2 e 4, 4 e 6, 6 e 8, etc. Assim, suponhamos que as dimensões desse retângulo sejam “xcm” de base e “(x + 2)cm” de altura, sendo que a área do retângulo equivale a ao produto entre a base e a altura. Isto é, Área = base x altura Área = x. (x + 2) 120 = x2 + 2x x2 + 2x – 120 = 0 Para resolvermos a equação de 2º grau do tipo “ax2 + bx + c = 0”, usaremos as raízes de Bháskara, ou seja: x = Assim, teremos x = X = X = X = X = = = 10 cm Ou = = - 12 (não convém) Assim, o retângulo tem dimensões 10cm e 12cm e seu perímetro corresponde a 2x(10cm + 12cm) = 44cm. Verifica-se que a alternativa correta é a alternativa “B” e não a “E”. Deste modo, Sr. Presidente da comissão da banca, rogo pela alteração de gabarito de “E” para “B”. Resposta: E
  13. 13. IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)A medida do menor ângulo formado pelos ponteiros de um relógio que marca 10h 25 min é: a) 120º 30’ b) 130º c) 150º 30’ d) 162º 30’ e) 162º RESOLUÇÃO: Vamos imaginar o seguinte relógio: Suponhamos que no momento em que marcasse às dez horas, o ponteiro das horas se fixasse em sua posição e não mais se movimentasse de modo que somente o ponteiros dos minutos e o que avançou. Nesse caso, o menor ângulo entre o ponteiro das horas e o ponteiro dos minutos está compreendido entre os pontos 10 e 5, pois aí a abertura angular se verifica menor. De maneira que entre duas marcações de horas consecutivas temos 360º/12 = 30º. Assim, entre 10 horas e 5 horas teremos um ângulo de 5x30º = 150º. Contudo, essa hipótese foi somente para termos uma referência, pois à medida que o ponteiro dos minutos avança, o ponteiro das horas avança também de forma proporcional. Como já se passaram 25 minutos, então o ponteiro das horas se deslocou uma fração angular correspondente a 25/60 de 30º, ou seja, (25/60) x 30º = 25º/2 = 12,5º
  14. 14. Deste modo, o menor ângulo entre os ponteiros do relógio no horário de 10h25min é 150º com um acréscimo de 12,5º, ou seja, 162,5º. Já que 1º equivale a 60’, então 0,5º equivale a 30’, ou seja, 162,5º corresponde a 162,30’ Resposta: D IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)O comprimento de uma pista circular de 50 m de raio que descreve um arco de meia volta (π rad), dado π=3,14, é igual a: a) 121 m b) 132 m c) 157 m d) 162 m e) 165 m RESOLUÇÃO: O uma volta completa numa circunferência é dado pela relação 2πR, onde R é a medida do raio. Com isso, o comprimento da pista circular vale 2π x 50 = 100π metros. Um arco de meia volta equivale a 50π metros, ou seja, 50 x 3,14 = 157 metros Resposta: C IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Dadas a matriz 2 3 0 0 1 1 A       e a matriz 3 1 1 1 1 2 B       , assinale a alternativa que apresenta a matriz C que representa a soma da matriz A e B, ou seja, C = A + B: a) 2 3 0 0 1 1 C       b) 3 1 1 1 1 2 C       c) 2 3 0 1 1 1 C       d) 3 1 1 1 3 2 C       
  15. 15. e) 5 4 1 1 0 1 C        RESOLUÇÃO: A soma de duas matrizes A e B equivale à matriz resultante da soma dos elementos correspondentes entre A e B, ou seja, se A = (aij)m x n e B = (bij)m x n, então os elementos da matriz C = A + B é dado por cij = (aij + bij)m x n. Assim, teremos A + B = C + = C + = + = C = Resposta: E IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)) Dadas a matriz 3 0 4 7 A       e a matriz 1 2 0 2 B       , assinale a alternativa que apresenta a matriz C que representa a subtração da matriz A e B, ou seja, C = A - B. a) 3 0 4 7 C       b) 1 2 0 2 C       c) 3 0 4 7 C        d) 2 2 4 5 C        e) 2 2 4 5 C       RESOLUÇÃO:
  16. 16. Quando se tem a operação matricial C = A – B temos uma soma da matriz A com a matriz oposta de B, ou seja, C = A + (- B) A soma de duas matrizes A e B equivale à matriz resultante da soma dos elementos correspondentes entre A e B, ou seja, se A = (aij)m x n e B = (bij)m x n, então os elementos da matriz C = A + B é dado por cij = (aij + bij)m x n. Assim, teremos: Se B = ,então (- B) = C = + C = C = Resposta: E IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Dada a matriz 1 3 4 2 A        e a matriz 1 2 3 4 B        , assinale a alternativa que apresenta a matriz C que representa o produto da matriz A e B, ou seja, C = A * B. a) 2 10 10 16 C        b) 1 2 0 2 C        c) 3 0 4 16 C        d) 2 2 4 15 C        e) 8 10 10 16 C        RESOLUÇÃO:
  17. 17. Quando se tem duas matrizes A = (aij)m x n e B = (bij)m x n, o produto de A por B é a matriz C = (cij)m x p, na qual cada elemento cij é a soma dos produtos obtidos ao multiplicar o 1º elemento da linha i de A pelo 1º elemento da coluna j de B; o 2º elemento da linha i de A pelo 2º elemento da coluna j de B, e assim sucessivamente. Ou seja: C11 = a11 x b11 + a12 x b21 = (- 1) x 1 + 3 x 3 = -1 + 9 = 8 C12 = a11 x b12 + a12 x b22 = (- 1) x 2 + 3 x 4 = -2 + 12 = 10 C21 = a21 x b11 + a22 x b21 = 4 x 1 + 2 x 3 = 4 + 6 = 10 C22 = a21 x b12 + a22 x b22 = 4 x 2 + 2 x 4 = 8 + 8 = 16 Assim, teremos a seguinte matriz C = Resposta: E IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)A probabilidade de se sortear um número múltiplo de 5 de uma urna que contém 40 bolas numeradas de 1 a 40, é: a) 0,2 b) 0,4 c) 0,6 d) 0,7 e) 0,8 RESOLUÇÃO: As bolas da urna que é um número múltiplo de 5 são 5, 10, 15, 20, 25, 30, 35, 40. Assim, a probabilidade de se sortear um número múltiplo de 5 é P = (número de casos favoráveis) / ( número de casos possíveis) P = 8/40  P = 0,2 Resposta: A IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)A alternativa que apresenta o número total de faces, vértices e arestas de um tetraedro é: a) 4 faces triangulares, 5 vértices e 6 arestas b) 5 faces triangulares, 4 vértices e 6 arestas c) 4 faces triangulares, 4 vértices e 7 arestas d) 4 faces triangulares, 4 vértices e 6 arestas
  18. 18. e) 4 faces triangulares, 4 vértices e 5 arestas RESOLUÇÃO: A figura abaixo é um tetraedro Temos 4 vértices A, B, C e V Ao planificar a figura, teremos 4 faces que são triangulares, ou seja, três nas laterais e uma na base. Além disso, ainda temos 6 arestas de medida a, isto é, 3 nas laterais e três na base. Resposta: D IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)) Dado um prisma hexagonal regular de aresta da base com medida A e aresta lateral com medida H, assinale a alternativa que apresenta a equação que identifica a área total desse prisma: a) Área total=3*A* (2*H+A √3) b) Área total=4*A* (2*H+A √3) c) Área total=5*A* (4*H+A √5) d) Área total=6*A* (3*H+A √3) e) Área total=3*A* (3*H+A √3) RESOLUÇÃO: O prisma citado pela questão assume a seguinte ilustração:
  19. 19. Além disso, nota-se que as duas bases são hexágonos regulares, onde temos: Repare que para calcular a área total desse prisma, devemos calcular a área lateral e a área da base, uma vez que a área total corresponde à soma da área lateral com as duas áreas da base, ou seja: Atotal = ALateral + 2xAbase A área lateral é composta por seis retângulos de base A e altura L, portanto essa área corresponde a 6x(AxH). A área da base corresponde à área de um hexágono, o qual é composto por seis triângulos eqüiláteros de lado A, onde a área de cada triângulo eqüilátero equivale à expressão . Assim, a área da base resulta em 2x(6x ) = 3x . Deste modo, a área total equivale a Atotal = ALateral + 2xAbase Atotal = 6x(AxH) + 3x Atotal = 3xA x (2H + ) Resposta: A
  20. 20. AUXILIAR DE NECRÓPSIA IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)No dia anterior ao pagamento do seu salário, a conta corrente de Teodoro apresentava o saldo negativo de R$ 2.800,00. Com o salário creditado em sua conta, o saldo passou a ser positivo e ficou em R$ 450,00. Assinale a alternativa que indica o salário que Teodoro recebeu. a) R$ 3.250,00 b) R$ 3.350,00 c) R$ 2.350,00 d) R$ 2.950,00 e) R$ 1.900,00 RESOLUÇÃO: Seja S o salário que Teodoro recebeu, sendo que ao receber o salário S ao saldo negativo 2.800, sua conta saldo ficou com a seguinte expressão: – 2800 + S Esse saldo corresponde a 450 reais, ou seja: – 2800 + S = 450 S = 450 + 2800 S = 3.250 Assim, o salário que foi creditado na conta de Teodoro foi R$ 3.250,00 Resposta: A IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)) Em uma festa, compareceram 135 pessoas, sendo que 81 são do sexo feminino e o restante do sexo masculino. Desse modo, a razão entre o número de pessoas do sexo feminino e o número de pessoas do sexo masculino é: a) 8 27 b) 3 2 c) 5 6
  21. 21. d) 91 54 e) 81 135 RESOLUÇÃO: O total de pessoas equivale a 135, sendo 81 do sexo feminino e o restante, ou seja, 135 – 81 = 54, são homens. Portanto a razão entre o número de pessoas do sexo feminino e o número de pessoas do sexo masculino é 81/54, ou seja = = = = Assim, a razão pedida pelo enunciado corresponde a 3/2 Resposta: B IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)José tem três flhas, Ana de 15 anos, Alice de 20 anos e Andressa de 25 anos. José pretende dividir R$ 3.000,00 para as três flhas em valores proporcionais às suas idades. Nessas condições, o valor que Ana deve receber é: a) R$ 1.000,00 b) R$ 1.250,00 c) R$ 750,00 d) R$ 850,00 e) R$ 900,00 RESOLUÇÃO: Ana Alice Andressa Idade em anos 15 20 25 Quantia x y z
  22. 22. Uma vez que as quantias são proporcionais às idades, então teremos a seguinte relação proporcional: 15/x = 20/y = 25/z E ainda x + y + z = 3000 Em proporção temos o seguinte: 15/x = 20/y = 25/z = (15 + 20 + 25) / (x + y + z) 15/x = 20/y = 25/z = (60) / (3000) Como desejamos obter qual quantia cabe à Ana, então basta calcular o valor de x, isto é: 15/x = (60) / (3000) 60x = 3000.15 60x = 45000 x = 45000/60 x = 750 Assim, a quantia que cabe à Ana equivale a R$ 750,00 Resposta: C IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Sabe-se que x e y são números inteiros. Nessas condições e considerando as operações elementares, a única alternativa incorreta é: a) O produto entre x e y pode resultar num número negativo b) Se x é maior que y, então a divisão entre eles, nessa ordem, pode resultar num número negativo c) O resultado sempre é negativo quando se multiplicam x e y, sendo x maior que zero e y negativo d) Sendo x menor que y, a subtração entre eles, nessa ordem, resulta num número menor que zero e) Se x e y forem negativos e y maior que x, então a soma entre eles resulta num número positivo RESOLUÇÃO: a) O produto entre x e y pode resultar num número negativo
  23. 23. o produto x.y < 0, desde que x e y tenham sinais contrários. Assim, é perfeitamente possível que x, y {..., - 3, -2, -1 ,0 , 1 ,2 , 3,...}. Por exemplo, (-3) x 4 = -12 b) Se x é maior que y, então a divisão entre eles, nessa ordem, pode resultar num número negativo Exemplificando, poderíamos ter 12 e -3, onde 12 > -3, além disso, efetuando a divisão 12/(-3) obtemos -4. c) O resultado sempre é negativo quando se multiplicam x e y, sendo x maior que zero e y negativo se x > 0 e y < 0, então x.y < 0, por exemplo, (-5) x 6 = -30 d) Sendo x menor que y, a subtração entre eles, nessa ordem, resulta num número menor que zero Quando x < y--------adicionando “–y” aos dois membros temos x – y < y – y x – y < 0 por exemplo, 5 – 8 = - 3 e) Se x e y forem negativos e y maior que x, então a soma entre eles resulta num número positivo Quando y > x--------adicionando “x” aos dois membros temos y + x > x + x y + x > 2x Uma vez que x é negativo, então 2x < 0 e portanto y + x < 0 por exemplo, (-5) + (-3) = - 8-------o resultado deve ser negativo e não positivo como declara o enunciado. Resposta: E IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Alípio foi ao hortifruti e comprou laranjas e limões, no total de 22 unidades. O número de laranjas é igual ao número de limões diminuído de 6 unidades. Desse modo, o número de limões comprados por Alípio foi:
  24. 24. a) 8 b) 10 c) 14 d) 16 e) 17 RESOLUÇÃO: Seja LA o número de laranjas e LI a quantidade de limões. Pelo enunciado, podemos formar as seguintes expressões: I) LA + LI = 22 II) LA = LI – 6 Substituindo LA por LI – 6 na equação I, temos: LA + LI = 22 (LI – 6) + LI = 22 2x LI - 6 = 22 2x LI = 22 + 6 2x LI = 28 LI = 28/2 LI = 14 Assim, o número de limões corresponde a 14. Resposta: C IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Em um retângulo, a medida do lado maior é o dobro da medida do lado menor acrescido de 5 centímetros. Se o perímetro do retângulo é 130 centímetros, então o comprimento do maior lado desse retângulo é: a) 15 cm b) 45 cm c) 80 cm d) 30 cm e) 35 cm RESOLUÇÃO: Seja x a medida da largura e o comprimento correspondente a 2x + 5.
  25. 25. O perímetro de 130cm equivale à soma dos quatros lados do retângulo, ou seja, a somas das duas larguras e os dois comprimentos, isto é: 2.x + 2.(2x + 5) = 130 2.x + 4.x + 10 = 130 6.x + 10 = 130 6x = 130 – 10 6x = 120 x = 120/6 x = 20 o maior lado corresponde a “(2x + 5)cm”, ou seja, (2.20 + 5)cm = 45cm. Resposta: B IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Assinale a alternativa correta referente à quantidade de números primos distintos que encontramos ao decompor o número 360 em fatores primos. a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 e) 9 RESOLUÇÃO: Fazendo a decomposição de 360, temos: 360|2 180|2 90|2 45|3 15|3 5|5 Nota-se que 360 equivale 23 x 32 x 51. Assim, os fatores primos que compõe o produto são 2, 3 e 5, ou seja, três fatores primos. Resposta: C IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Assinale a alternativa que indica as raízes da equação 2x2+7x+5=0.
  26. 26. a) -1; 5 b) -1; 5 2  c) 1; 5 2  d) 1; 5 2  e) -1; 5 2 RESOLUÇÃO: Para resolvermos a equação de 2º grau do tipo “ax2 + bx + c = 0”, basta usar as raízes de Bháskara, ou seja: x = x = x = x = x = x1 = = -1 x1 = -1 ou x2 = x2 = - x2 = Assim, as raízes são -1 e -5 /2 Resposta: B
  27. 27. IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)A alternativa que apresenta a equação de 2.º grau cujas raízes reais são 5 e (-1) é: a) x2 + 4x + 5 = 0 b) x2 + 4x2 – 5 = 0 c) 2x2 - 2x + 10 = 0 d) 2x2 + 2x – 10 = 0 e) x2 - 4x – 5 = 0 RESOLUÇÃO: Uma vez que as raízes são 5 e -1, ou seja, podemos ter x = 5 → x – 5 = 0 ou x = -1 → x +1 = 0. Assim, o produto (x – 5).(x +1) equivale a zero, isto é, (x – 5).(x +1) = 0 (x – 5).(x +1) = 0 x.(x +1) – 5. (x +1) = 0 x2 + x – 5x – 5 = 0 x2– 4x – 5 = 0 Assim, a equação formulada é “x2– 4x – 5 = 0” Resposta: E IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Considerando o conjunto numérico que contém as raízes da equação x²+1=0. Os elementos desse conjunto numérico tem a forma a+bi, onde a e b são números reais e a unidade imaginária i tem a propriedade i²=−1. As informações referem-se ao conjunto dos números: a) Racionais b) Inteiros c) Irracionais d) Complexos e) Naturais RESOLUÇÃO: Ao solucionarmos a equação x²+1=0, encontramos a raiz igual a x = , pois x2 = -1, sendo que devemos perceber que não há número real em que o produto por ele mesmo resulta -1. Em uma multiplicação de dois números reais cujo resultado é negativo, os fatores desse produto devem ter sinais contrários e não iguais. Portanto, não há solução no campo dos números
  28. 28. reais em que x2 = -1. Assim, precisamos de uma ferramenta que busque uma unidade imaginária para representar o conjunto que soluciona e equação dada. Mas esse problema foi resolvido no século XVIII, quando o matemático alemão Leonard Euler utilizou pela 1ª vez a letra i para simbolizar , ou seja, i2 = -1. Esse foi um passo decisivo para a ciência, surgindo então um novo modelo algébrico e uma nova espécie de conjuntos, o qual nomeou-se por conjuntos dos números complexos. Resposta: D IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)A fgura apresenta um trapézio retângulo ABCD de bases AD = 12 centímetros, BC = 20 centímetros e altura AB = 15 centímetros. Nessas condições, a medida do lado CD é igual a: a) 11 cm b) 12 cm c) 13 cm d) 17 cm e) 19 cm RESOLUÇÃO: Transportando o segmento de reta AB da esquerda para direita, de modo que o vértice A coincida com vértice D e o vértice B’(vértice B transportado) seja o pé da altura do triângulo CB’A’. Repare que o triângulo CB’A’ é retângulo em B’. Com isso, podemos usar o teorema de Pitágoras, o qual enuncia: o quadrado da hipotenusa corresponde à
  29. 29. soma dos quadrados dos catetos. Assim, podemos estabelecer essa regra em relação ao triângulo retângulo CB’A’, ou seja: Além disso, B’C = BC – AD e A’B’ = AB, isto é: B’C = 20 – 12 => B’C = 8 A’B’ = AB => A’B’ = 15 (CA’)2 = 152 + 82 (CA’)2 = 225 + 64 (CA’)2 = 289 CA’ = CA’ = 17 Note que CA’ = CD, isto é, CD = 17cm Resposta: D IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Assinale a alternativa que indica a medida aproximada do comprimento de uma circunferência de raio r = 10 cm. a) 31,41 cm b) 41,23 cm c) 53,54 cm d) 60,71 cm e) 62,83 cm RESOLUÇÃO: O uma volta completa numa circunferência é dado pela relação C = (2 x π x r), onde r é a medida do raio e π (pi) é uma constante de aproximadamente 3,1415. Quando o raio assume valor igual a 10cm, teremos um comprimento de uma circunferência de aproximadamente: C 2 x 3,1415 x 10 C 62,83 cm Resposta: E IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Assinale a alternativa que NÃO apresenta uma equação linear. a) x2 + y = 6
  30. 30. b) 2x + 3y - 2z = 10 c) x +y = z - 2 d) 3x + 2y = 7 e) 4x – 3y = x +y +1 RESOLUÇÃO: Equação Linear é toda equação do tipo a1x1+ a2x2+...+ anxn= b, onde n pertence ao conjunto dos números reais não nulos em que x1, x2,..., xn são incógnitas; e os números reais a1, a2, ..., an são os coeficientes das incógnitas; Além disso, b é um número real, o qual chamamos de termo independente. *Perceba que os expoentes naturais das incógnitas devem sempre corresponder a 1. Com isso, a única alternativa que não atende à definição é a alternativa A, pois existe um expoente natural superior a 1. Resposta: A IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Considere a seguinte progressão aritmética: (23, 29, 35, 41, 47, 53, ...) Desse modo, o 83.º termo dessa sequência é: a) 137 b) 455 c) 500 d) 515 e) 680 RESOLUÇÃO: Repare que a partir do 1º termo, a sequência aumenta de 6 em 6 para cada termo seguinte. Assim, até chegar ao 83º termo dessa secessão, será preciso adicionar ao 1º termo em 82 aumentos de 6 unidades, ou seja: 83º termo = 23 + 82 x 6 83º termo = 23 + 492 83º termo = 515 Resposta: D
  31. 31. IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Uma determinada empresa vendeu 7500 produtos no primeiro semestre de 2016, sendo que a tabela a seguir indica a representação decimal percentual em relação ao total, mês a mês. Com base nesses dados, o número total de produtos vendidos nos meses de maio e junho foi de: a) 1125 b) 1275 c) 2350 d) 3190 e) 3375 RESOLUÇÃO: A porcentagem resultante das vendas dos meses de Maio e Junho vale 0,20 + 0,25 = 0,45 que por sua vez equivale a 45%, pois 0,45 = 45/100 = 45%. Assim, 45% do total das vendas dos 7500 produtos correspondem a 45% de 7500 = 45% x 7500 = 0,45 x 7500 = 3375 produtos Resposta: E IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)O valor da soma dos termos da progressão geométrica finita (1,5, ..., 78125) é: a) 97656 b) 98342 c) 88654 d) 99936 e) 83525 RESOLUÇÃO:
  32. 32. A soma dos termos de uma progressão geométrica finita de n termos, onde q é a razão da P.G e a1 é o primeiro termo é dada por: = ). Repare que para efetuar o cálculo da soma desses termos será preciso saber três termos: primeiro termo (a1), razão (q) e número de termos (n). Sabe-se que a1 = 1 e q = 5, então devemos ir a busca de n(número de termos). Isso é feito por meio do termo geral da P.G, a saber: an = a1 x q(n - 1). Ou seja: 78125 = 1 x q(n - 1) 78125 = q(n - 1) Fazendo a fatoração de 78125 encontramos 57, assim, n – 1 = 7 e, por consequência, n = 8. Portanto, a soma pedida vale: = ) = = 97.656 = 97.656 Resposta: A IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Um paralelepípedo retângulo tem as seguintes dimensões: 5 m de comprimento, 6 m de largura e 8 m de altura. Nessas condições, a medida da área total e o volume deste paralelepípedo são, respectivamente: a) 60m2 e 138m3 b) 236m2 e 240m3 c) 236m2e 260m3 d) 240m2e 260m3 e) 280m2 e 240m3 RESOLUÇÃO:
  33. 33. Por meio da ilustração acima, podemos calcular a área total, bem como o volume de um paralelepípedo. Ou seja: Repare que temos três pares de retângulos idênticos cujas áreas valem “Largura x Comprimento”, “Largura x altura” e “Comprimento x altura”. Assim, Atotal = 2x(Largura x Comprimento + Largura x altura + Comprimento x altura) Isto é, Atotal = 2x(6x5 + 6x8 + 5x8) Atotal = 2x (30 + 48 + 40) Atotal = 2x118 Atotal = 236m2 Já o volume do paralelepípedo corresponde ao produto da área da base pela altura. Considerando a base formada pelo comprimento e largura, teremos uma área equivalente a Abase = 6x5 Abase = 30m2 Volume = Abase x altura Volume = 30m2 x 8m Volume = 240m3 Assim, a área total equivale a 236m2 e o volume corresponde a 240m3 Resposta: B IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Dados os pontos distintos Q (5,2) e R (1,3) do plano cartesiano, assinale a alternativa que apresenta a distância entre eles. a) 17 b) √18 c) 16 d) √17 e) √15 RESOLUÇÃO: A distância entre dois pontos localizados no plano cartesiano vale: D2 = (xQ – xR)2 + (yQ – yR)2 D2 = (5 – 1)2 + (2 – 3)2 D2 = 42 + (-1)2 = 16 + 1 D2 = 17 => D =
  34. 34. Resposta: D IBFC – Polícia Científica/PR – 2017)Um professor que leciona aulas particulares de Matemática, montou a seguinte tabela referente ao valor a ser pago por cada estudante por 8 horas de aula. Um pequeno grupo composto somente de 6 alunos queria exclusividade para eles, não importando o quanto pagariam pelas 8 horas de aula com o professor. Assinale a alternativa que apresenta o preço que cada um dos 6 alunos vai desembolsar. a) R$ 200,00 b) R$ 215,00 c) R$ 150,00 d) R$ 100,00 e) R$ 90,00 RESOLUÇÃO: Repare que quanto mais alunos, menor será o valor a pagar por aluno, além disso, independentemente da quantidade de alunos, o total a ser pago é sempre constante e igual a 1200 reais, tendo em vista que: 15x80 = 20x60 = 25 x 48 Assim, as grandezas “valor por aluno” e “”número de alunos” são inversamente proporcionais entre si, sendo a constante de proporcionalidade equivale a 1200. Assim, se temos 6 alunos e cada qual contribui com x reais, então essas grandezas são inversamente proporcionais, de modo que 6x = 1200 e, por consequência, x = 200. Deste modo, cada aluno desembolsará 200 reais. Resposta: A

×