SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
AULA- 2 COMPOSIÇÃO
VISUAL PROFESSORA: TEN MONAPROFESSORA: TEN MONA
LIZALIZA
A Composição é o ato de distribuir funcionalmente
vários elementos dentro de um espaço determinado.
A composição é a essência de uma atividade criadora
e está ligada às ideias de ordem e equilíbrio num
sentido muito mais amplo que o das artes plásticas.
A substância visual da composição é composta á partir de 10
elementos básicos:
1. Ponto
2. Linha
3. Forma
4. Direção
5. Tom
6. Cor
7. Texturas
8. Dimensão
9. Escala
10. Movimento
PONTOPONTO
LINHA
Na posição horizontal,
nos dão a ideia de
descanso, paz;
Na posição vertical
firmeza, estabilidade,
vida
e força;
Inclinada, movimento,
instabilidade;
Curva, alegria,
animação;
Sinuosas geram
suavidade e leveza;
Existem três formas básicas: o quadrado, o círculo e
o triângulo equilátero.
Cada uma das formas básicas tem suas
características específicas, e a cada uma, atribui-se
uma grande quantidade de significados.
Ao quadrado associam-se enfado, honestidade,
esmero;
Ao triângulo, ação, conflito, tensão;
Ao círculo, infinitude e proteção. 
As formas básicas expressam as três direções visuais
básicas: o quadrado, a horizontal e a vertical;
o triângulo, a diagonal;
o círculo, a curva.
 
 
FORMASFORMAS
Direções Visuais:
1. A referência horizontal-vertical constitui a referência primária do homem, em
termos de bem-estar. Todos objetos desenhados e construídos pelo homem
necessitam de equilíbrio, assim como ele próprio.
2. A direção diagonal tem referência direta com a ideia de estabilidade. É a
formulação oposta, a força direcional mais instável e, consequentemente, mais
provocadora das formulações visuais.
3. As forças direcionais curvas tem o seu significado associado à abrangência,
à repetição.
Importante: Além das formas "sólidas" presentes na composição, preste
sempre muita atenção às formas que são formadas pelo olho, mediante a
interligação de pontos.
CORESCORES
A cor não é uma matéria, nem uma luz, mas uma sensação.
As cores quentes são sempre as mais pesadas que as frias, pois geram a
sensação de proximidade do espectador, como a luz na escuridão;
As cores frias por sua vez promovem uma noção de distância, de profundidade
espacial;
A escuridão gera a sensação de infinito, de abismo
Cores Primárias são aquelas que dão origem a todas as outras. São elas o azul,
o vermelho e o amarelo.
Cores Secundárias são as que resultantes da mistura entre duas primárias
Vermelho + amarelo = laranja
Vermelho + azul = roxo
Amarelo + azul = verde
As terciárias são as demais
cores, como o marrom, o
bege e outras.
Cores complementares são
aquelas, uma primária e uma
secundária, que agregam as
três primárias.
-a complementar do azul é a
laranja, que reúne o vermelho
e o amarelo;
-a complementar da verde,
que une o amarelo e o azul, é
a vermelha;
-a complementar do amarelo
é o roxo; e assim por diante.
Texturas Oque é textura visual?
A textura pode ser definida como um objeto visual que
transmite uma característica táctil, ou ainda como uma
trama criada por elementos muito próximos. É um espaço
preenchido com o intuito de gerar interesse e distinção
visual sem definir nenhuma imagem específica. Podem ser
geométricas e orgânicas.
 Função na composição
1. Ela é mais usada como um elemento secundário para
reforçar uma ideia, do que como um elemento básico para
comunicar um conceito.
2. É um elemento visual que, com frequência, serve de
substituto para as qualidades de outro sentido, o tato.
3. É possível que uma textura não apresente qualidades
táteis, mas apenas ópticas como no caso das linhas de
uma página impressa, dos padrões de determinado tecido
ou dos traços superpostos de um esboço. No entanto, o
significado intelectual é o mesmo.
4. A textura deve funcionar como uma experiência sensível
e enriquecedora.
3 D
DIMENSÃO
MOVIMENTO
CONCLUSÃ
O
Aula Composição Visual

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conceito de Ponto, Linha e Plano
Conceito de Ponto, Linha e PlanoConceito de Ponto, Linha e Plano
Conceito de Ponto, Linha e PlanoDébora Cseri
 
LINGUAGEM VISUAL | ELEMENTOS BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO VISUAL
LINGUAGEM VISUAL | ELEMENTOS BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO VISUALLINGUAGEM VISUAL | ELEMENTOS BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO VISUAL
LINGUAGEM VISUAL | ELEMENTOS BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO VISUALAndrea Dalforno
 
AULA 2:Fundamentos composicao visual
AULA 2:Fundamentos composicao visualAULA 2:Fundamentos composicao visual
AULA 2:Fundamentos composicao visualW.COM
 
Linguagem bidimensional e tridimensional
Linguagem bidimensional e tridimensionalLinguagem bidimensional e tridimensional
Linguagem bidimensional e tridimensionalKadu Sp
 
Expressão e composição da forma
Expressão e composição da formaExpressão e composição da forma
Expressão e composição da formaFernando Mendes
 
1. Aula Teoria das Cores
1. Aula Teoria das Cores1. Aula Teoria das Cores
1. Aula Teoria das CoresAline Okumura
 
elementos da linguagem visual
elementos da linguagem visualelementos da linguagem visual
elementos da linguagem visualguest1c7f7f
 
Sixtaxe linguagem visual exercícios
Sixtaxe linguagem visual exercíciosSixtaxe linguagem visual exercícios
Sixtaxe linguagem visual exercíciosDhione Oliveira
 
Elementos básicos da comunicação visual
Elementos básicos da comunicação visualElementos básicos da comunicação visual
Elementos básicos da comunicação visualvivi_belon
 
Teoria das cores
Teoria das coresTeoria das cores
Teoria das corespacobr
 
Sintaxe da Linguagem Visual - parte I
Sintaxe da Linguagem Visual - parte ISintaxe da Linguagem Visual - parte I
Sintaxe da Linguagem Visual - parte ICíntia Dal Bello
 
Desenho em perspectiva com um ponto de fuga
Desenho em perspectiva com um ponto de fugaDesenho em perspectiva com um ponto de fuga
Desenho em perspectiva com um ponto de fugaVania Vieira
 
COMPOSIÇÃO E PERCEPÇÃO - COMUNICAÇÃO VISUAL - 3º PERÍODO - PUBLICIDADE
COMPOSIÇÃO E PERCEPÇÃO - COMUNICAÇÃO VISUAL - 3º PERÍODO - PUBLICIDADECOMPOSIÇÃO E PERCEPÇÃO - COMUNICAÇÃO VISUAL - 3º PERÍODO - PUBLICIDADE
COMPOSIÇÃO E PERCEPÇÃO - COMUNICAÇÃO VISUAL - 3º PERÍODO - PUBLICIDADEKleiton Renzo
 
Aula básica sobre as cores
Aula básica sobre as coresAula básica sobre as cores
Aula básica sobre as coresCéu Barros
 

Mais procurados (20)

A linguagem visual
A linguagem visualA linguagem visual
A linguagem visual
 
Conceito de Ponto, Linha e Plano
Conceito de Ponto, Linha e PlanoConceito de Ponto, Linha e Plano
Conceito de Ponto, Linha e Plano
 
Aula 03 teoria da cor
Aula 03   teoria da corAula 03   teoria da cor
Aula 03 teoria da cor
 
LINGUAGEM VISUAL | ELEMENTOS BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO VISUAL
LINGUAGEM VISUAL | ELEMENTOS BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO VISUALLINGUAGEM VISUAL | ELEMENTOS BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO VISUAL
LINGUAGEM VISUAL | ELEMENTOS BÁSICOS DA COMUNICAÇÃO VISUAL
 
AULA 2:Fundamentos composicao visual
AULA 2:Fundamentos composicao visualAULA 2:Fundamentos composicao visual
AULA 2:Fundamentos composicao visual
 
Linguagem bidimensional e tridimensional
Linguagem bidimensional e tridimensionalLinguagem bidimensional e tridimensional
Linguagem bidimensional e tridimensional
 
Expressão e composição da forma
Expressão e composição da formaExpressão e composição da forma
Expressão e composição da forma
 
1. Aula Teoria das Cores
1. Aula Teoria das Cores1. Aula Teoria das Cores
1. Aula Teoria das Cores
 
elementos da linguagem visual
elementos da linguagem visualelementos da linguagem visual
elementos da linguagem visual
 
Sixtaxe linguagem visual exercícios
Sixtaxe linguagem visual exercíciosSixtaxe linguagem visual exercícios
Sixtaxe linguagem visual exercícios
 
A LINHA
A LINHAA LINHA
A LINHA
 
O ponto e o pontilhismo
O ponto e o pontilhismoO ponto e o pontilhismo
O ponto e o pontilhismo
 
Elementos básicos da comunicação visual
Elementos básicos da comunicação visualElementos básicos da comunicação visual
Elementos básicos da comunicação visual
 
Teoria das cores
Teoria das coresTeoria das cores
Teoria das cores
 
Aula 01 linguagem visual
Aula 01   linguagem visualAula 01   linguagem visual
Aula 01 linguagem visual
 
Sintaxe da Linguagem Visual - parte I
Sintaxe da Linguagem Visual - parte ISintaxe da Linguagem Visual - parte I
Sintaxe da Linguagem Visual - parte I
 
Desenho em perspectiva com um ponto de fuga
Desenho em perspectiva com um ponto de fugaDesenho em perspectiva com um ponto de fuga
Desenho em perspectiva com um ponto de fuga
 
COMPOSIÇÃO E PERCEPÇÃO - COMUNICAÇÃO VISUAL - 3º PERÍODO - PUBLICIDADE
COMPOSIÇÃO E PERCEPÇÃO - COMUNICAÇÃO VISUAL - 3º PERÍODO - PUBLICIDADECOMPOSIÇÃO E PERCEPÇÃO - COMUNICAÇÃO VISUAL - 3º PERÍODO - PUBLICIDADE
COMPOSIÇÃO E PERCEPÇÃO - COMUNICAÇÃO VISUAL - 3º PERÍODO - PUBLICIDADE
 
Aula 3 - Direção de Arte
Aula 3  - Direção de ArteAula 3  - Direção de Arte
Aula 3 - Direção de Arte
 
Aula básica sobre as cores
Aula básica sobre as coresAula básica sobre as cores
Aula básica sobre as cores
 

Destaque

Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers
Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não DesignersPrincípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers
Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não DesignersLeonardo Pereira
 
Composicao pps
Composicao ppsComposicao pps
Composicao ppswiccket
 
Cores na propaganda
Cores na propagandaCores na propaganda
Cores na propagandachuveirox
 
Gestão de marcas em ambientes virtuais - Tiago Aroeira
Gestão de marcas em ambientes virtuais - Tiago AroeiraGestão de marcas em ambientes virtuais - Tiago Aroeira
Gestão de marcas em ambientes virtuais - Tiago AroeiraTio Flávio Cultural
 
Fotografia de productos
Fotografia de productosFotografia de productos
Fotografia de productosEdna Rheiner
 
A arte de ler mapas
A arte de ler mapasA arte de ler mapas
A arte de ler mapasLéo Miranda
 
Simbologia das figuras geométricas
Simbologia das figuras geométricasSimbologia das figuras geométricas
Simbologia das figuras geométricasLiliana Oliveira
 
Apostila do curso de fotografia publicitaria parte 1
Apostila do curso de fotografia publicitaria parte 1Apostila do curso de fotografia publicitaria parte 1
Apostila do curso de fotografia publicitaria parte 1giovani1
 
Elementos formais da arte visual - ponto
Elementos formais da arte visual - pontoElementos formais da arte visual - ponto
Elementos formais da arte visual - pontoSueli Aparecida Meca
 
A criança e_seu_desenho_-_oficina_uneb (1)
A criança e_seu_desenho_-_oficina_uneb (1)A criança e_seu_desenho_-_oficina_uneb (1)
A criança e_seu_desenho_-_oficina_uneb (1)Julia Aguiar
 
Procedimentos de leitura - ppt
Procedimentos de leitura - pptProcedimentos de leitura - ppt
Procedimentos de leitura - pptJane Pereira
 
O desenho
O desenhoO desenho
O desenhoPTAI
 
Artes visuais
Artes visuaisArtes visuais
Artes visuaisilcirene
 
As etapas do desenvolvimento do desenho infantil
As etapas do desenvolvimento do desenho infantilAs etapas do desenvolvimento do desenho infantil
As etapas do desenvolvimento do desenho infantilDébora Frazao
 
Portfólio luciana andrade
Portfólio luciana andradePortfólio luciana andrade
Portfólio luciana andradefamiliaestagio
 
Linguagens Artísticas
Linguagens ArtísticasLinguagens Artísticas
Linguagens ArtísticasAcacio Arouche
 

Destaque (20)

Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers
Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não DesignersPrincípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers
Princípios clássicos de composição visual e Gráfica para não Designers
 
Composicao pps
Composicao ppsComposicao pps
Composicao pps
 
Composição gráfica
Composição gráficaComposição gráfica
Composição gráfica
 
Cores na propaganda
Cores na propagandaCores na propaganda
Cores na propaganda
 
Gestão de marcas em ambientes virtuais - Tiago Aroeira
Gestão de marcas em ambientes virtuais - Tiago AroeiraGestão de marcas em ambientes virtuais - Tiago Aroeira
Gestão de marcas em ambientes virtuais - Tiago Aroeira
 
Fotografia de productos
Fotografia de productosFotografia de productos
Fotografia de productos
 
A arte de ler mapas
A arte de ler mapasA arte de ler mapas
A arte de ler mapas
 
Linguagem da arte
Linguagem da arteLinguagem da arte
Linguagem da arte
 
Simbologia das figuras geométricas
Simbologia das figuras geométricasSimbologia das figuras geométricas
Simbologia das figuras geométricas
 
Apostila do curso de fotografia publicitaria parte 1
Apostila do curso de fotografia publicitaria parte 1Apostila do curso de fotografia publicitaria parte 1
Apostila do curso de fotografia publicitaria parte 1
 
Elementos formais da arte visual - ponto
Elementos formais da arte visual - pontoElementos formais da arte visual - ponto
Elementos formais da arte visual - ponto
 
A importancia da garatuja
A importancia da garatujaA importancia da garatuja
A importancia da garatuja
 
A criança e_seu_desenho_-_oficina_uneb (1)
A criança e_seu_desenho_-_oficina_uneb (1)A criança e_seu_desenho_-_oficina_uneb (1)
A criança e_seu_desenho_-_oficina_uneb (1)
 
Aula 02 linguagem visual
Aula 02   linguagem visualAula 02   linguagem visual
Aula 02 linguagem visual
 
Procedimentos de leitura - ppt
Procedimentos de leitura - pptProcedimentos de leitura - ppt
Procedimentos de leitura - ppt
 
O desenho
O desenhoO desenho
O desenho
 
Artes visuais
Artes visuaisArtes visuais
Artes visuais
 
As etapas do desenvolvimento do desenho infantil
As etapas do desenvolvimento do desenho infantilAs etapas do desenvolvimento do desenho infantil
As etapas do desenvolvimento do desenho infantil
 
Portfólio luciana andrade
Portfólio luciana andradePortfólio luciana andrade
Portfólio luciana andrade
 
Linguagens Artísticas
Linguagens ArtísticasLinguagens Artísticas
Linguagens Artísticas
 

Semelhante a Aula Composição Visual (20)

Aula02 cpg elementbasicos
Aula02 cpg elementbasicosAula02 cpg elementbasicos
Aula02 cpg elementbasicos
 
As cores
As coresAs cores
As cores
 
Fundamentos da Arte Fundamentos da arte, elementos e princípios..pdf
Fundamentos da Arte Fundamentos da arte, elementos e princípios..pdfFundamentos da Arte Fundamentos da arte, elementos e princípios..pdf
Fundamentos da Arte Fundamentos da arte, elementos e princípios..pdf
 
A cor
A corA cor
A cor
 
Arte - Resumo 1º bimestre - 2015
Arte - Resumo 1º bimestre - 2015Arte - Resumo 1º bimestre - 2015
Arte - Resumo 1º bimestre - 2015
 
ARTE.pptx
ARTE.pptxARTE.pptx
ARTE.pptx
 
Teoria Das Cores
Teoria Das  CoresTeoria Das  Cores
Teoria Das Cores
 
Teoria da cor4
Teoria da cor4Teoria da cor4
Teoria da cor4
 
Harmonia das cores
Harmonia das coresHarmonia das cores
Harmonia das cores
 
Teoria das cores aplicada ao design
Teoria das cores aplicada ao designTeoria das cores aplicada ao design
Teoria das cores aplicada ao design
 
Composição de um quadro
Composição de um quadroComposição de um quadro
Composição de um quadro
 
Composição de um quadro
Composição de um quadroComposição de um quadro
Composição de um quadro
 
Pg aula 8
Pg aula 8Pg aula 8
Pg aula 8
 
Cpg Aula2
Cpg Aula2Cpg Aula2
Cpg Aula2
 
Significado cores
Significado coresSignificado cores
Significado cores
 
Luz e cor
Luz e corLuz e cor
Luz e cor
 
A cor
A corA cor
A cor
 
Curso de Teoria das Cores - Parte 1/3
Curso de Teoria das Cores - Parte 1/3Curso de Teoria das Cores - Parte 1/3
Curso de Teoria das Cores - Parte 1/3
 
Teoria cores
Teoria coresTeoria cores
Teoria cores
 
Curso de Design Gráfico CCJ Recife 04
Curso de Design Gráfico CCJ Recife 04Curso de Design Gráfico CCJ Recife 04
Curso de Design Gráfico CCJ Recife 04
 

Mais de Artedoiscmb Cmb (10)

Elementos estruturais 1
Elementos estruturais 1Elementos estruturais 1
Elementos estruturais 1
 
Aula barroco
Aula barrocoAula barroco
Aula barroco
 
10 gótico
10 gótico10 gótico
10 gótico
 
8 bizâncio
8 bizâncio8 bizâncio
8 bizâncio
 
7 roma.ppt
7 roma.ppt7 roma.ppt
7 roma.ppt
 
3 pré história
3 pré história3 pré história
3 pré história
 
A arte na civilização egeia
A arte na civilização egeiaA arte na civilização egeia
A arte na civilização egeia
 
A arte no egito
A arte no egitoA arte no egito
A arte no egito
 
A arte na pré história
A arte na pré históriaA arte na pré história
A arte na pré história
 
A arte na história
A arte na históriaA arte na história
A arte na história
 

Último

A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadodanieligomes4
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzAlexandrePereira818171
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimWashingtonSampaio5
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdfProfGleide
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxHlioMachado1
 

Último (20)

A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoadoA população Brasileira e diferença de populoso e povoado
A população Brasileira e diferença de populoso e povoado
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzparte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
parte indígena.pptxzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mimJunto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
Junto ao poço estava eu Quando um homem judeu Viu a sede que havia em mim
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdfPLANEJAMENTO anual do  3ANO fundamental 1 MG.pdf
PLANEJAMENTO anual do 3ANO fundamental 1 MG.pdf
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptxRevolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
Revolução Industrial - Revolução Industrial .pptx
 

Aula Composição Visual

  • 1. AULA- 2 COMPOSIÇÃO VISUAL PROFESSORA: TEN MONAPROFESSORA: TEN MONA LIZALIZA
  • 2. A Composição é o ato de distribuir funcionalmente vários elementos dentro de um espaço determinado. A composição é a essência de uma atividade criadora e está ligada às ideias de ordem e equilíbrio num sentido muito mais amplo que o das artes plásticas.
  • 3. A substância visual da composição é composta á partir de 10 elementos básicos: 1. Ponto 2. Linha 3. Forma 4. Direção 5. Tom 6. Cor 7. Texturas 8. Dimensão 9. Escala 10. Movimento
  • 5.
  • 7. Na posição horizontal, nos dão a ideia de descanso, paz; Na posição vertical firmeza, estabilidade, vida e força; Inclinada, movimento, instabilidade; Curva, alegria, animação; Sinuosas geram suavidade e leveza;
  • 8.
  • 9. Existem três formas básicas: o quadrado, o círculo e o triângulo equilátero. Cada uma das formas básicas tem suas características específicas, e a cada uma, atribui-se uma grande quantidade de significados. Ao quadrado associam-se enfado, honestidade, esmero; Ao triângulo, ação, conflito, tensão; Ao círculo, infinitude e proteção.  As formas básicas expressam as três direções visuais básicas: o quadrado, a horizontal e a vertical; o triângulo, a diagonal; o círculo, a curva.     FORMASFORMAS
  • 10. Direções Visuais: 1. A referência horizontal-vertical constitui a referência primária do homem, em termos de bem-estar. Todos objetos desenhados e construídos pelo homem necessitam de equilíbrio, assim como ele próprio. 2. A direção diagonal tem referência direta com a ideia de estabilidade. É a formulação oposta, a força direcional mais instável e, consequentemente, mais provocadora das formulações visuais. 3. As forças direcionais curvas tem o seu significado associado à abrangência, à repetição. Importante: Além das formas "sólidas" presentes na composição, preste sempre muita atenção às formas que são formadas pelo olho, mediante a interligação de pontos.
  • 12. A cor não é uma matéria, nem uma luz, mas uma sensação. As cores quentes são sempre as mais pesadas que as frias, pois geram a sensação de proximidade do espectador, como a luz na escuridão; As cores frias por sua vez promovem uma noção de distância, de profundidade espacial; A escuridão gera a sensação de infinito, de abismo Cores Primárias são aquelas que dão origem a todas as outras. São elas o azul, o vermelho e o amarelo. Cores Secundárias são as que resultantes da mistura entre duas primárias Vermelho + amarelo = laranja Vermelho + azul = roxo Amarelo + azul = verde
  • 13. As terciárias são as demais cores, como o marrom, o bege e outras. Cores complementares são aquelas, uma primária e uma secundária, que agregam as três primárias. -a complementar do azul é a laranja, que reúne o vermelho e o amarelo; -a complementar da verde, que une o amarelo e o azul, é a vermelha; -a complementar do amarelo é o roxo; e assim por diante.
  • 14. Texturas Oque é textura visual? A textura pode ser definida como um objeto visual que transmite uma característica táctil, ou ainda como uma trama criada por elementos muito próximos. É um espaço preenchido com o intuito de gerar interesse e distinção visual sem definir nenhuma imagem específica. Podem ser geométricas e orgânicas.  Função na composição 1. Ela é mais usada como um elemento secundário para reforçar uma ideia, do que como um elemento básico para comunicar um conceito. 2. É um elemento visual que, com frequência, serve de substituto para as qualidades de outro sentido, o tato. 3. É possível que uma textura não apresente qualidades táteis, mas apenas ópticas como no caso das linhas de uma página impressa, dos padrões de determinado tecido ou dos traços superpostos de um esboço. No entanto, o significado intelectual é o mesmo. 4. A textura deve funcionar como uma experiência sensível e enriquecedora.
  • 16.