SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
1
Manual do Estágio
Supervisionado em
Programas
Estratégicos
Curso: Farmácia
ENCOMENDE CONOSCO ESTE PORTFÓLIO
WHATSAPP (91)988309316
E-mail: portfoliouniversitario@gmail.com
https://www.flashuniversitario.com.br/
2
Disciplina: Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos
Manual do Estágio
SUMÁRIO
1. NATUREZA DO ESTÁGIO............................................................................................ 3
1.1. DOS OBJETIVOS ................................................................................................... 4
1.2. DA ESTRUTURA, DURAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO ................ 6
1.3. ASSIDUIDADE........................................................................................................ 7
1.4. POSTURA E ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO .................................................... 8
2. ENVOLVIMENTO DOS PARTICIPANTES...................................................................10
3. DOCUMENTAÇÃO DO ESTÁGIO ...............................................................................12
ENCOMENDE CONOSCO ESTE PORTFÓLIO
WHATSAPP (91)988309316
E-mail: portfoliouniversitario@gmail.com
https://www.flashuniversitario.com.br/
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO
PROGRAMAS ESTRATÉGICOS
CARGA HORÁRIA: 80 HORAS
Caro estudante,
Elaboramos esse Manual contendo as diretrizes para que você realize o
Estágio Curricular Obrigatório. Nesse documento você poderá consultar
todas as orientações para cumprimento das atividades relacionadas,
considerando as particularidades de cada etapa desde os encontros com os
professores por meio de reuniões síncronas, bem como a atividades
realizadas no campo, com acompanhamento e supervisão do preceptor de
estágio, de modo a viabilizar o desenvolvimento de competências e
habilidades inerentes ao exercício profissional.
1. NATUREZA DO ESTÁGIO
O Estágio Curricular busca a associação das dimensões teóricas e
práticas do currículo. Dessa forma, articula interdisciplinarmente os
conteúdos visando a aplicação dos conhecimentos adquiridos durante o
Curso. Garantindo a possibilidade de abrir uma janela para o futuro e
vislumbrar a realidade em que irá atuar profissionalmente.
No Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos você
desenvolverá diferentes atividades, dentre elas: conhecer o papel do
farmacêutico na organização de Programas Estratégicos no Sistema
Único de Saúde (SUS), garantir aos usuários dos serviços de saúde
acesso equitativo a medicamentos e insumos para tratamento de doenças
de perfil endêmico (i.e. IST/AIDS, malária, leishmaniose, doença de
chagas, hanseníase, tuberculose, entre outros) e que tenham impacto
socioeconômico para sociedade, realizar ações de orientação e educação
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
em saúde, para prevenção, diagnóstico, tratamento e controle de doenças
e agravos de perfil endêmico, com importância epidemiológica, impacto
socioeconômico ou que acometem populações vulneráveis, contemplados
em programas estratégicos do SUS.
1.1. OS OBJETIVOS
1.1.1. Os objetivos gerais do estágio obrigatório são os seguintes:
• Proporcionar ao acadêmico a oportunidade de aplicar, ampliar e
adequar os conhecimentos técnico-científicos, integrando a teoria
e a prática por meio de sua inserção em situações reais de trabalho;
• Promover atividades que permitam o desenvolvimento de
competências, capacidades e habilidades requeridas para a
formação profissional;
• Possibilitar o conhecimento da realidade socioeconômica e cultural
da população, desenvolvendo a capacidade crítica e humanística
do acadêmico, permitindo a sua identificação como elemento de
transformação da sociedade;
• Garantir a experiência nos diferentes níveis de atenção a saúde,
atuando em programas de promoção, manutenção, prevenção,
proteção e recuperação da saúde, promovendo a formação de
profissional comprometido com o ser humano;
• Suscitar o desejo permanente de aperfeiçoamento cultural e
profissional, possibilitando o desenvolvimento da cidadania e dos
princípios éticos da autonomia, da responsabilidade, da
solidariedade e do respeito ao bem comum;
• Permitir o desenvolvimento da prática profissional voltada para a
atuação em equipes multiprofissionais, fortalecendo os aspectos
interdisciplinares e transdisciplinares como forma de obter máxima
produtividade da promoção e da assistência à saúde;
• Possibilitar a tomada de decisões e as soluções de problemas;
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
• Assegurar a formação de farmacêuticos generalistas, qualificados ao
exercício profissional nas diferentes áreas de atuação.
1.1.2. Os objetivos específicos para o Estágio Supervisionado em
Programas Estratégicos, são os seguintes:
• Identificar e recomendar os procedimentos administrativos
específicos de um setor que realiza ações estratégicas;
• Identificar as atribuições técnico administrativas do farmacêutico
junto aos diferentes setores do sistema de saúde;
• Identificar e propor rotinas de trabalho de ações estratégicas de
saúde;
• Reconhecer a conduta adequada ao farmacêutico, junto à equipe
multiprofissional e ao paciente, valorizando a sua atenção como
profissional de saúde;
• Planejar ações voltadas às necessidades dos pacientes atendidos
pelo sistema de saúde;
• Executar todas as tarefas de preparação e execução das ações do
farmacêutico no serviço de saúde;
• Planejar e executar programas de treinamento, para pessoal
específico da unidade de saúde, quando necessário.
• Avaliar o estado de saúde de pacientes de diferentes faixas etárias,
mediante análise de dados clínicos, laboratoriais, antropométricos
e de consumo de medicamentos;
• Identificar hábitos da população atendida e propor mudanças
sempre que necessário;
• Fornecer orientação específica nas diversas patologias;
• Realizar acompanhamento dos pacientes atendidos;
• Planejar e promover atividades de educação em saúde para grupos
com doenças de perfil endêmico.
Observações importantes:
I. Nenhum documento relativo ao paciente pode sair do serviço de
saúde.
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
1.2. DA ESTRUTURA, DURAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO
ESTÁGIO
1.2.1. Estrutura
Atividades de estágio serão desenvolvidas em Unidades de Saúde que
atuem com os Programas Estratégicos do SUS, tais como Centros de
Medicamentos Municipais, Regionais ou Estaduais, Vigilância
Epidemiológica, Regionais de Saúde, Secretarias Municipais ou Estaduais
de Saúde, entre outros possíveis estabelecimentos de saúde atuem nessa
área, desde que devidamente conveniadas com a Instituição de Ensino e
que tenham Farmacêuticos contratados.
1.2.2. Duração
Os alunos serão divididos em grupos para a realização do estágio,
respeitando a métrica de até 10 alunos por preceptor, de acordo com as
Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de Farmácia, Resolução
CNE/CES nº 6, de 19 de outubro de 2017.
Conforme a Lei de Estágio nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, as
atividades de estágio não deverão ultrapassar 6 (seis) horas diárias e 30
(trinta) horas semanais, até contemplarem a totalidade da carga-horária
do Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos (80 horas).
A distribuição da carga-horária do estágio se dará da seguinte forma: 43
horas de atividades exclusivas de atuação farmacêutica junto aos
Programas Estratégicos e 37 horas destinadas para reuniões de estágio
e elaboração dos estudos de casos e dos documentos pedagógicos do
estágio.
A formação dos grupos e comunicação do cronograma de estágio aos
integrantes será realizada pela Coordenação Pedagógica do Polo de
Apoio Presencial em conjunto com a Coordenação de Curso de Curso.
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
1.2.3 Desenvolvimento do estágio
O aluno deverá acompanhar as atividades desenvolvida pelo
Farmacêutico do local de estágio, denominado Supervisor de Campo,
assim como deverá ser acompanhado pelo Preceptor de Estágio,
farmacêutico vinculado ao Polo Parceiro. Todas as atividades devem ser
realizadas e registradas conforme a orientação deste manual. Bem como
deverá acompanhar as atividades desenvolvidas com os professores por
meio de reuniões síncronas para realização dos estudos de caso
presentes no apêndice I deste manual.
As reuniões de estágio ocorrerão de forma online com Docentes e
Coordenador do Curso de Farmácia, em datas previamente agendadas e
divulgadas por meio da sala do tutor no Ambiente Virtual de
Aprendizagem.
O registro das atividades deve estar em consonância com as datas em
que efetivamente o aluno realizou as atividades de estágio, devidamente
carimbadas e assinadas conforme modelo disposto neste manual e nos
anexos. O registro incorreto, implica na reprovação do aluno no estágio.
É importante destacar também que de acordo com a Lei de Estágio n°
11.788/2008, a realização do Estágio Curricular não acarreta vínculo
empregatício de qualquer natureza.
1.3. ASSIDUIDADE
O aluno matriculado na disciplina Estágio Supervisionado em Programas
Estratégicos deverá cumprir carga horária total de 80 horas, incluindo as
atividades desenvolvidas no ambulatório e as reuniões de estágio. Para
esta modalidade de estágio não há abonos de faltas, e em caso de falta
por apresentação de atestado de óbito, atestado médico e casamento, é
obrigatória a sua reposição.
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
As reuniões ocorrerão de forma sistemática durante todo o período do
estágio e serão realizadas de forma síncronas por meio de plataforma de
comunicação a ser divulgada na Sala do Tutor no Ambiente Virtual de
Aprendizagem, onde serão enviados os dias, horários e links para acesso,
assim como serão enviadas essas mesmas informações pelo tutor à
distância por meio de mensagens no Ambiente Virtual de Aprendizagem.
Caso não seja possível a participação, o aluno não sofrerá nenhuma
penalização, pois trata-se de uma oportunidade extracurricular para
saneamento das dúvidas vinculadas aos estudos de casos do plano de
trabalho adaptado e não está atrelada à compatibilização da carga-horária
citada no parágrafo anterior.
1.4. POSTURA E ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO
I. O estagiário, nos estabelecimentos, independentemente do nível
de atenção à saúde, deverá estar devidamente identificado por
meio de crachá;
II. Cumprir as disposições do Termo de Compromisso firmado com a
Unidade Cedente;
III. Respeitar as normas vigentes na Unidade Cedente;
IV. Conhecer as normas de controle de infecção (CCIH) da Unidade
Cedente;
V. Manter conduta ética no local de Estágio, zelando pelo bom nome
da Instituição/Empresa que proporciona o estágio e do Curso de
Farmácia;
VI. Manter sigilo profissional em relação a dados e informações
obtidas na Unidade Cedente.
VII. Cumprir o cronograma de Estágio, acatando as diretrizes do
Preceptor e do Supervisor de Campo;
VIII. Comparecer pontualmente nos locais de Estágio, com o crachá de
identificação, jaleco branco de manga longa e demais vestimentas
exigidas pela Unidade Cedente.
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
IX. A permissão do uso de adornos, esmalte, entre outros, será de
acordo com cada Área de Estágio e exigências da Unidade
Cedente;
X. Zelar pelos materiais e equipamentos pertencentes à Unidade
Cedente do Estágio, bem como pelos da Instituição Formadora;
XI. Ser discreto, ouvindo atentamente e manifestar-se em momentos
propícios ou quando solicitados;
XII. Desenvolver todas as atividades programadas, respeitando os
prazos estabelecidos.
XIII. Registrar sistematicamente as atividades desenvolvidas no campo
de estágio;
XIV. Entregar ao Supervisor de Campo e ao Preceptor de Estágio, no
prazo estabelecido, os documentos necessários formais (Ficha de
acompanhamento) do Estágio;
XV. Dirigir-se ao Supervisor de Campo e Preceptor de Estágio
sempre que tiver dúvidas relativas ao estágio e sua realização.
XVI. Encaminhar as dúvidas sobre o estágio ao Tutor a Distância, via
sistema de mensagens do AVA ou Sala do Tutor conforme as
orientações.
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
2. ENVOLVIMENTO DOS PARTICIPANTES
O desenvolvimento do estágio acontece mediante a participação dos
seguintes envolvidos: a Coordenação do Curso; a Divisão de Convênios
e Estágios; o Tutor a distância; o Preceptor (Farmacêutico vinculado à
Universidade), Supervisor de Campo (Farmacêutico da Unidade
Conveniada, o Polo de Apoio Presencial e o Acadêmico.
A coordenação do Curso de Farmácia executa a política de estágios em
consonância com as normas gerais da instituição, conforme a Diretriz
Curricular Nacional do Curso de Farmácia, Resolução CNE/CES nº 6, de
19 de outubro de 2017 e conforme a resolução CFF n° 634, de 25 de
novembro de 2016; participa da elaboração do regulamento e do Plano do
Estágio Supervisionado; e colabora com os docentes, com os tutores a
distância, com o preceptor e o supervisor de campo, com relação às
atividades que devem ser realizadas. E recebe a documentação relativa à
realização do estágio (ficha de acompanhamento).
A Divisão de Convênios e Estágios recebe as solicitações de
celebração de convênios e parcerias das unidades; realiza o cadastro das
instituições concedentes do estágio; orienta e esclarece dúvidas quanto
aos convênios e parcerias; confere e aprova a documentação acadêmica
relativa a convênios e cadastramento das instituições.
O tutor a distância orienta a atuação do aluno na realização do estágio;
participa do processo de avaliação das atividades do estágio, com a
supervisão do docente e da Coordenação do curso.
O Preceptor, farmacêutico, especializado na área, com registro ativo no
Conselho Regional de Farmácia da jurisdição local, com competência para
atuar e acompanhar os estudantes no campo de estágio, contata as
instituições de ensino concedentes de estágio para análise das condições
dos campos; orienta os alunos; organiza semestralmente o
encaminhamento de estagiários e a distribuição das turmas com a
aprovação da coordenação do curso de Farmácia; participa da execução
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
das atividades pertinentes ao estágio, realizadas pelos alunos da unidade;
supervisiona a elaboração do relatório do estágio; recebe e encaminha à
coordenação do curso, no final do semestre, as fichas de
acompanhamento.
O Supervisor de Campo é o Farmacêutico da unidade cedente de
estágio, com registro no Conselho Regional de Farmácia ativo, que
acompanha o acadêmico e orienta tanto o Preceptor quanto os Alunos na
rotina, organização e procedimentos dos serviços de saúde.
O Acadêmico realiza as atividades solicitadas no Manual de Estágio;
comparece ao campo de estágio nos dias e horários agendados; registra
todas as atividades desenvolvidas; e posta o relatório final no seu portfólio,
no período estipulado; entrega a ficha de acompanhamento e a ficha de
avaliação, devidamente preenchidas, assinadas e carimbadas, para o
tutor presencial no prazo estabelecido pela Coordenação do Curso.
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
3. DOCUMENTAÇÃO DO ESTÁGIO
As atividades de Estágio Curricular Obrigatório são registradas por
meio de documentos, sem os quais o acadêmico não comprova o seu
estágio. Para isso, durante a realização do estágio o aluno deve
preencher os documentos abaixo:
A) Documentos de convênio: O Polo de Apoio Presencial verifica com
o Departamento de Estágios se a Universidade possui convênio com
os locais de estágio. Caso afirmativo, o Preceptor em conjunto com o
aluno preenche a documentação do convênio (cadastro de estágio e
termo de compromisso). Após o preenchimento, estes documentos
devem ser entregues no Polo de Apoio Presencial para envio ao
Departamento de Estágios que fará a conferência. Caso não haja
convênio, o aluno não poderá iniciar o estágio sem que seja finalizado
o trâmite.
B) Ficha de Acompanhamento: Ficha em que devem ser registradas as
atividades desenvolvidas pelo aluno durante o estágio. Todas as
atividades propostas devem ser registradas na Ficha de
Acompanhamento (Anexo 1), que deve ser preenchida durante a
realização de estágio, com as seguintes informações: o período ou a
data de realização de cada atividade; a carga horária; a descrição da
atividade realizada (conforme o Manual de Estágio); a assinatura do
supervisor de campo (responsável pelo atendimento ao aluno no
campo de estágio) e do tutor presencial; bem como o carimbo dos
profissionais contendo o número de registro no CRF da jurisdição.
C) Ficha de Avaliação de Estágio: Ficha que deve ser preenchida pelo
Preceptor e pelo Supervisor Acadêmico, com a atribuição das notas
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
aos critérios estabelecidos pela Coordenação de Curso. É obrigatória
a assinatura de todos os envolvidos: aluno(a), preceptor e supervisor
de campo; bem como o carimbo dos profissionais contendo o número
de registro no CRF da jurisdição.
D) Relatório do Estágio: Documento que o aluno deve elaborar,
individualmente, ao final do período de estágio, contemplando do
plano de trabalho adaptado (estudos de caso) e as atividades
desenvolvidas em campo.
E) Validação do estágio (Anexo IV): Documento que o aluno deverá
assinar junto com seu preceptor de estágio e inserir no relatório do
estágio.
Atenção:
1) A carga-horária TOTAL do estágio é de 80 horas e os documentos devem
refletir exatamente essa carga-horária.
2) A ficha de acompanhamento de estágio deve ser preenchida de forma
detalhada: deve ser discriminada/descrita cada atividade realizada com a data
de realização e a sua respectiva carga horária, além da assinatura do preceptor
de estágio por dia de atividade.
3) No anexo III você encontrará o Roteiro para elaboração do Relatório Individual
de Estágio.
4) No Apêndice I você encontrará os Estudos de Caso que devem estar
presentes no Relatório Individual de Estágio.
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
APÊNDICES
APÊNDICE I – PLANO DE TRABALHO ADAPTADO - ESTUDOS DE CASO
1. PLANO DE TRABALHO: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PROGRAMAS
ESTRATÉGICOS
A seguir, você terá as atividades a serem realizadas no Estágio
Supervisionado em Programas Estratégicos, este Plano de Trabalho foi
elaborado devido ao contexto da pandemia COVID-19.
1.1 ORIENTAÇÕES PARA AS ATIVIDADES
Seja bem-vindo ao Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos!
No decorrer dessas semanas de estudos de casos do Estágio
Supervisionado em Programas Estratégicos, iremos juntos aprender como lidar
com diferentes situações da área de assistência farmacêutica voltada para os
Programas Estratégicos, seja no âmbito de atividades relativas à prevenção, seja
no processo de tratamento das doenças de perfil endêmico.
Na primeira atividade iremos compreender como ocorrem as catástrofes
originadas por doenças endêmicas. Na segunda atividade teremos a
aplicabilidade prática.
Já na terceira atividade, entraremos no primeiro estudo de caso que
trabalhará com os conceitos relacionados a identificação do caso até chegarmos
à compilação epidemiológica.
E, na sequência, teremos os demais estudos de caso (totalizando quatro
estudos de caso), os quais trabalharão com diversas doenças e características,
bem como a conduta profissional a ser seguida.
Para resolver esses estudos de caso, recomendamos que sua produção
seja baseada nas melhores evidências disponíveis nas bases de dados
científicas, que podem ser acessadas por meio da sua Biblioteca Virtual, para
garantir o raciocínio crítico e reflexivo, importantes na sua futura jornada
profissional.
Bons Estudos!
Equipe de Docentes do Curso de Farmácia
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
ATIVIDADE 1 – Contextualizando a catástrofe
Nada mais adequado do que começar viajando, não é? Quem
assiste/assistiu alguma série ou filme sobre algum futuro distópico envolvendo
pandemias? (The Walking Dead, Planeta dos Macacos a Origem, Guerra
Mundial Z, Resident Evil....) Assista a qualquer um desses filmes citados e anote
o roteiro básico do filme. Explique oque esses filmes tem em comum com uma
pandemia.
ATIVIDADE 2 – Aplicabilidade prática
Quais são as formas de identificação e controle dessas doenças?
Com base na disciplina de assistência farmacêutica, quais são os
componentes da assistência farmacêutica?
ESTUDO DE CASO 1 – Da identificação do caso à compilação
epidemiológica
Joana, 27 anos, vai à UBS se queixando de fortes dores no corpo, febre,
artralgia, vômitos, cefaleia e tontura. Ao ser atendida pelo médico, relata que os
sintomas iniciaram no dia anterior, e pensa que isso pode ter relação com uma
viagem recente que fez ao Peru. O médico prescreve medicamentos
sintomáticos, repouso e a encaminha com urgência para atendimento em um
serviço especializado em infectologia e doenças tropicais. Além disso, por
precaução, ele pede que ela evite ambientes fechados e o contato com muitas
pessoas.
a) Caso a paciente tenha uma doença infecciosa grave, como deve-se
dar a cadeia de comunicação no serviço de saúde?
b) Existe algum sistema que sistematiza notificações de doenças? Se
sim, explique como funciona.
c) Caso ela seja diagnosticada com uma doença atendida em um dos
componentes da assistência farmacêutica, de que modo se dará a
aquisição dos medicamentos?
d) De que maneira o caso da paciente Joana se transforma em dados
epidemiológicos para planejamento de ações políticas e para
programação da compra de medicamentos e afins?
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
Links úteis:
http://www.ripsa.org.br/
http://www.ripsa.org.br/2014/10/30/indicadores-basicos-para-a-saude-no-
brasil-conceitos-e-aplicacoes-livro-2a-edicao-2008-2/
http://portalsinan.saude.gov.br/
ESTUDO DE CASO 2
Caso Clínico: Paciente do sexo masculino, 22 anos, chega na drogaria
para atendimento, solicita falar com o farmacêutico em particular. No consultório
farmacêutico o paciente revela que no mês anterior conheceu uma linda jovem
em uma festa, ela tinha 18 anos, bem educada, tímida (famosa cara de santinha)
e de família nobre na cidade em que vive. Tiveram um breve relacionamento, no
qual fizeram sexo sem preservativo. Aproximadamente 5 dias após a relação, o
paciente relata que começou a sentir uma ardência ao urinar, e no dia seguinte
começou a sair da uretra uma secreção amarelada leitosa, e algumas vesículas
rosas ao redor da glande, com intensa coceira. Desesperado ele perguntou a um
amigo o que poderia ser, e o amigo deu-lhe um medicamento para tomar de uma
vez só e uma pomada para aplicar 5 vezes ao dia por 15 dias, dizendo que em
dois dias ele estaria melhor. Ele seguiu a indicação do amigo e após dois dias
ele melhorou, sumindo a secreção e reduzindo as vesículas, que sumiram
totalmente em 5 dias. Ele relata que esse caso aconteceu a 3 semanas atrás, e
que agora surgiu um caroço em seu pênis, não dói, mas ele tem medo de ser
algo irreversível. O farmacêutico indica ao rapaz que vá a um serviço de saúde
se consultar com um médico, pois o medicamento que ele precisa utilizar
necessita de prescrição médica.
Secretário: Antes de iniciar a discussão das questões norteadoras,
verificar com o grupo se existe algum termo ou contexto não entendido por todos,
se houver, esse deverá ser o primeiro ponto de discussão. Isso é válido para
todos os encontros
a) O que aconteceu com o paciente?
b) É comum esse tipo de infecção? O que aumenta as chances de
infecção?
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
c) Essa(s) doença(s) é(são) de notificação compulsória?
d) O que eu preciso saber para orientar o paciente?
Links úteis:
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/doencas_infecciosas_parasitaria_guia_bols
o.pdf
http://www.scielo.br/pdf/rsbmt/v33n5/3125.pdf
http://conitec.gov.br/images/Consultas/Relatorios/2015/Relatorio_PCDT_IST_CP.pdf
https://www.pncq.org.br/uploads/2016/Qualinews/Manual_T%C3%A9cnico_para_o_Di
agn%C3%B3stico_da_S%C3%ADfilis%20MS.pdf
http://www.saude.campinas.sp.gov.br/doencas/sifilis/guiadebolsodasifilis_2edicao2016.
pdf
ESTUDO DE CASO 3
Caso clínico: João, paciente do sexo masculino, 20 anos e Maria, paciente
do sexo feminino de 17 anos, noivos, vão ao Centro de Testagem e
Aconselhamento solicitando informações a respeito de teste pré-nupcial. Em
consulta individual, eles são apresentados aos testes disponíveis e informados
sobre as doenças, fatores de risco e importância do diagnóstico precoce. João
foi o primeiro a realizar os testes.
Durante o período de espera até que os exames estejam prontos, João
relata que só veio fazer os testes por insistência do pai de sua noiva, diz que o
pai dela é muito protetor, que não os deixa as sós, e eles ainda não conseguiram
manter relações sexuais, mesmo após 3 anos de namoro. E para poder
consumar a relação, vão se casar assim que ela completar 18 anos, pois o pai
diz que tem que ser virgem para se casar. Ao ser inquerido pelo examinador
sobre sua vida sexual, João em tom de machismo e deboche que tem que se
virar com outras até se casar, e que o único receio é engravidar algum caso.
Quando perguntado sobre algum sintoma diferente, diz que a única coisa de
diferente que notou foi o aparecimento de algumas verrugas na parte inferior do
prepúcio, mas como elas não doem e não crescem ele está tranquilo. Nesse
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
tempo os exames ficaram prontos, dando negativo para HIV e sífilis, mas dando
positivo para Hepatite B. Imediatamente João ficou desesperado com o futuro de
seu casamento, pensando que logo sua noiva entraria para fazer os testes com
o mesmo profissional
a) Qual deverá ser a conduta que o profissional que realiza os testes ao
falar com Maria?
b) Os problemas identificados em João são contagiosos?
Links úteis:
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/9erapêutica/9erapêu_infecciosas_parasita
ria_guia_bolso.pdf
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/politicas/hepatites_aconselhamento.pdf
http://www.funed.mg.gov.br/wp-
content/uploads/2011/07/prot_clinico_diretrizes_terapeuticas_hep_B.pdf
http://conitec.gov.br/images/Consultas/2017/Relatorio_PCDT_HepatiteC
eCoinfeccoes_CP11_2017.pdf
http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2012/v10n3/a2889.pdf
http://www.fiocruz.br/bibmang/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=98&sid
=106
ESTUDO DE CASO 4
Caso clínico: Homem, 68 anos, vai para atendimento agendado com
clínico geral em uma UBS de Londrina. Na consulta é verificado forte odor etílico
no paciente, mas sua hipertensão segue controlada, com glicemia de jejum de
97mg/dL, sendo mantido as medicações. Durante a consulta o médico notou um
quadro importante de tosse. Ao ser questionado sobre a tosse, o paciente relatou
que ela iniciou após uma semana fria a quase um ano atrás, e desde então não
parou de tossir, e já havia acostumado com aquilo, no início era seca, pensava
que fosse alergia, mas depois começou com produção de escarro. Relatou morar
em um abrigo para idosos, e que era normal idoso ter tosse, e os demais idosos
nem reclamavam de sua tosse. Ao fazer auscultação no paciente, o médico
evidenciou uma mancha hipocrômica na região dorsal, sendo que o paciente
relatou não sentir a sensação de toque ou de frio nessa região.
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
a. O que podem significar os quadros apresentados pelo paciente?
b. Existe alguma relação entre o ambiente e a possível doença?
Links úteis:
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/doencas_infecciosas_parasit
aria_guia_bolso.pdf
http://www.scielo.br/pdf/rsp/v44n1/22.pdf
http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/tratamento_diretamente_obse
rvado_tuberculose.pdf
http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/DiretrizesdoManuaTcnicoOpera
cionaldeHansenase.pdf
http://files.bvs.br/upload/S/1413-9979/2012/v17n4/a3329.pdf
http://www.dive.sc.gov.br/conteudos/agravos/publicacoes/manifestacoes-
clinicas-da-hanse-niase.pdf
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
ANEXOS
ANEXO I - FICHA DE ACOMPANHAMENTO DE ESTÁGIO
ÓRGÃO/INSTITUIÇÃO:_________________________________________________________________
Nome do (a) Estagiário (a): ______________________________________________________________
Semestre: ___________Disciplina:________________________________________________________
Universidade:_________________________________________________________________________
Preceptor: ________________________________________________Nº CRF/Região ________/ ______
Supervisor(a) de Campo: __________________________________ Nº CRF/Região ________/ ________
Data CH
HORÁRIO
ATIVIDADES REALIZADAS
Assinatura do (a)
Responsável
Início Término
Total de horas realizadas: _____ (Obs: a soma da carga horária deverá ter 80 horas)
Estagiário(a) Supervisor(a) de Campo
(assinatura, carimbo e n°
CRF)
Preceptor(a)
(assinatura, carimbo e
nº CRF)
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
ANEXO II - FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO
Orientações: O preenchimento da avaliação é realizado pelo Supervisor(a) de Campo e Preceptor no término do período
vigente do estágio. Este documento auxilia no desenvolvimento da nota parcial do acadêmico durante a avaliação final
da disciplina. Deverá ser postado pelo acadêmico e arquivado no Polo para possível visita dos auditores de estágio.
Documento válido somente com assinatura e carimbos.
___________________ __________________ ____________________
Acadêmico(a):________________________________________ RA:______________
Data da avaliação: _______/_______/________
Instituição: __________________________________
UN CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
AVALIAÇÃO
01
Assiduidade e Pontualidade (0,5): obrigações funcionais do acadêmico decorrente do
contrato de estágio supervisionado.
02
Vestimenta e material de bolso conforme normas (0,5): As condições de trabalho são
agentes diretos na saúde e bem-estar do indivíduo. Cada ramo de atividade possui suas
particularidades.
03
Postura, ética e sigilo (0,5): Discrição no ambiente de estágio. Sigilo quanto as
informações dos pacientes. Postura ética em relação as informações e as atividades
desenvolvidas no local de estágio.
04
Capacidade de relacionar teoria e prática (2,0): o acadêmico aplica seus conhecimentos
baseado em literaturas com competência e habilidade técnica.
.
05
Receptividade às orientações e críticas (0,5): aceita novas orientações e ensinamentos
empenhando-se em melhorar.
06
Iniciativa (1,0): identifica a necessidade da situação e realiza ou sugere condutas com
antecedência.
07
Controle emocional em situações adversas (1,0): equilíbrio emocional ao passar por
situações de alta complexidade em procedimentos e decisões.
08
Trabalho em equipe (1,0): Consegue ter bom relacionamento e desempenho em
procedimentos e condutas a serem tomadas em grupo.
09
Engajamento (1,0): Desenvolvimento das atividades programadas respeitando os prazos
estipulados.
10
Capacidade técnica (2,0): Conhecimento das particularidades dos procedimentos
empregados nos campos de estágio
NOTA FINAL:
Supervisor(a) de Campo
Assinatura e Carimbo
Estagiário(a)
Assinatura
Preceptor(a)
Assinatura e Carimbo
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
ANEXO III – ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO
O RELATÓRIO DE ESTÁGIO É INDIVIDUAL
1.CAPA
Instituição a que pertence o aluno
Título do relatório
Nome completo do aluno
Cidade, ano
2.FOLHA DE ROSTO
Instituição de onde provém o relatório
Nome completo do aluno
Nome do coordenador do curso
Nome do supervisor
3.SUMÁRIO
Assuntos com respectivas paginações
4.APRESENTAÇÃO
Informações gerais do campo de estágio
Objetivo do estágio e período
5. INTRODUÇÃO: descrever o serviço de farmácia dentro do respectivo estágio.
6. ATIVIDADE DO ESTAGIÁRIO: Descrever todas as atividades realizadas na
rotina diária do estagiário, bem como atividades complementares como
palestras, orientações e outras.
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
7. ATIVIDADES DO PLANO DE TRABALHO ADAPTADO: Descrever todas as
atividades realizadas no plano de trabalho adaptado, inserindo as resoluções
dos estudos de caso.
8. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Destacar a importância do estágio na formação
do farmacêutico.
9. REFERÊNCIAS
Farmácia
Estágio Supervisionado
Programas Estratégicos
ANEXO IV – TERMO DE VALIDAÇÃO DO RELATÓRIO
Eu, [Inserir nome do Acadêmico], RA [Inserir RA do Acadêmico],
matriculado no [Inserir o semestre] semestre do Curso de Farmácia da
modalidade a Distância da [Inserir nome da Universidade], realizei as
atividades de estágio [Inserir nome do Estágio] no(a) [Inserir nome do local do
estágio], cumprindo as atividades e a carga horária previstas no respectivo
Relatório de Estágio.
___________________________
Assinatura do(a) Estagiário(a)
___________________________
Assinatura Supervisor de Estágio

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a ESTAGIO FARMACIA.pdf

estagio supervisionado dispensaçao EDIT.pdf
estagio supervisionado dispensaçao EDIT.pdfestagio supervisionado dispensaçao EDIT.pdf
estagio supervisionado dispensaçao EDIT.pdfSABRINARODRIGUES32506
 
ESTAGIO FARMACIA 80H.pdf
ESTAGIO FARMACIA 80H.pdfESTAGIO FARMACIA 80H.pdf
ESTAGIO FARMACIA 80H.pdfArlenoFavacho2
 
Estágio gestao farmaceutica e injetaveis EDIT.pdf
Estágio gestao farmaceutica e injetaveis EDIT.pdfEstágio gestao farmaceutica e injetaveis EDIT.pdf
Estágio gestao farmaceutica e injetaveis EDIT.pdfSABRINARODRIGUES32506
 
Estágio Supervisionado Campos de Atuação Profissional I.pdf
Estágio Supervisionado Campos de Atuação Profissional I.pdfEstágio Supervisionado Campos de Atuação Profissional I.pdf
Estágio Supervisionado Campos de Atuação Profissional I.pdfHELENO FAVACHO
 
Estágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdf
Estágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdfEstágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdf
Estágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdfArlenoFavacho2
 
Estágio em Alimentação Coletiva.pdf
Estágio em Alimentação Coletiva.pdfEstágio em Alimentação Coletiva.pdf
Estágio em Alimentação Coletiva.pdfArlenoFavacho2
 
[Ppc 2011] Regulamento de estágios e práticas supervisionadas
[Ppc 2011] Regulamento de estágios e práticas supervisionadas[Ppc 2011] Regulamento de estágios e práticas supervisionadas
[Ppc 2011] Regulamento de estágios e práticas supervisionadasFlávia Albuquerque
 
GC1hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh7.ppt
GC1hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh7.pptGC1hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh7.ppt
GC1hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh7.pptPedro de Lima
 
Manual do estágio_supervisionado_i
Manual do estágio_supervisionado_iManual do estágio_supervisionado_i
Manual do estágio_supervisionado_iPassaro72
 
Manual do estágio_supervisionado_i
Manual do estágio_supervisionado_iManual do estágio_supervisionado_i
Manual do estágio_supervisionado_iPassaro72
 
146 resolução cfn 200-98 (1)
146 resolução cfn  200-98 (1)146 resolução cfn  200-98 (1)
146 resolução cfn 200-98 (1)Nelsilene Silva
 
Resolução residência CFMV
Resolução residência CFMV Resolução residência CFMV
Resolução residência CFMV RaquelMariaCury
 

Semelhante a ESTAGIO FARMACIA.pdf (20)

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdf
MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdfMANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdf
MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdf
 
MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdf
MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdfMANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdf
MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdf
 
MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdf
MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdfMANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdf
MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdf
 
MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdf
MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdfMANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdf
MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO.pdf
 
estagio supervisionado dispensaçao EDIT.pdf
estagio supervisionado dispensaçao EDIT.pdfestagio supervisionado dispensaçao EDIT.pdf
estagio supervisionado dispensaçao EDIT.pdf
 
ESTAGIO FARMACIA 80H.pdf
ESTAGIO FARMACIA 80H.pdfESTAGIO FARMACIA 80H.pdf
ESTAGIO FARMACIA 80H.pdf
 
Estágio gestao farmaceutica e injetaveis EDIT.pdf
Estágio gestao farmaceutica e injetaveis EDIT.pdfEstágio gestao farmaceutica e injetaveis EDIT.pdf
Estágio gestao farmaceutica e injetaveis EDIT.pdf
 
Estágio Supervisionado Campos de Atuação Profissional I.pdf
Estágio Supervisionado Campos de Atuação Profissional I.pdfEstágio Supervisionado Campos de Atuação Profissional I.pdf
Estágio Supervisionado Campos de Atuação Profissional I.pdf
 
Estágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdf
Estágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdfEstágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdf
Estágio em Nutrição e Saúde Coletiva.pdf
 
Estágio em Alimentação Coletiva.pdf
Estágio em Alimentação Coletiva.pdfEstágio em Alimentação Coletiva.pdf
Estágio em Alimentação Coletiva.pdf
 
Apostila+asa
Apostila+asaApostila+asa
Apostila+asa
 
Gestores de uan
Gestores de uanGestores de uan
Gestores de uan
 
[Ppc 2011] Regulamento de estágios e práticas supervisionadas
[Ppc 2011] Regulamento de estágios e práticas supervisionadas[Ppc 2011] Regulamento de estágios e práticas supervisionadas
[Ppc 2011] Regulamento de estágios e práticas supervisionadas
 
Edital 052 2014 sesan
Edital 052 2014 sesanEdital 052 2014 sesan
Edital 052 2014 sesan
 
GC1hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh7.ppt
GC1hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh7.pptGC1hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh7.ppt
GC1hhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh7.ppt
 
Manual do estágio_supervisionado_i
Manual do estágio_supervisionado_iManual do estágio_supervisionado_i
Manual do estágio_supervisionado_i
 
Manual do estágio_supervisionado_i
Manual do estágio_supervisionado_iManual do estágio_supervisionado_i
Manual do estágio_supervisionado_i
 
146 resolução cfn 200-98 (1)
146 resolução cfn  200-98 (1)146 resolução cfn  200-98 (1)
146 resolução cfn 200-98 (1)
 
Cursose clinico intensivo
Cursose clinico intensivoCursose clinico intensivo
Cursose clinico intensivo
 
Resolução residência CFMV
Resolução residência CFMV Resolução residência CFMV
Resolução residência CFMV
 

Mais de ArlenoFavacho2 (20)

ESTAGIO CONTABEIS.pdf
ESTAGIO CONTABEIS.pdfESTAGIO CONTABEIS.pdf
ESTAGIO CONTABEIS.pdf
 
NUTRIÇÃO 7 E 8.pdf
NUTRIÇÃO 7 E 8.pdfNUTRIÇÃO 7 E 8.pdf
NUTRIÇÃO 7 E 8.pdf
 
ENFERMAGEM 7 E 8.pdf
ENFERMAGEM 7 E 8.pdfENFERMAGEM 7 E 8.pdf
ENFERMAGEM 7 E 8.pdf
 
ENFERMAGEM 5 E 6.pdf
ENFERMAGEM 5 E 6.pdfENFERMAGEM 5 E 6.pdf
ENFERMAGEM 5 E 6.pdf
 
GESTAO PUBLICA 2.pdf
GESTAO PUBLICA 2.pdfGESTAO PUBLICA 2.pdf
GESTAO PUBLICA 2.pdf
 
PROJET TI.pdf
PROJET TI.pdfPROJET TI.pdf
PROJET TI.pdf
 
RH 2 E 3.pdf
RH 2 E 3.pdfRH 2 E 3.pdf
RH 2 E 3.pdf
 
PLANO DE ESTAGIO LICENCIATURAS.pdf
PLANO DE ESTAGIO LICENCIATURAS.pdfPLANO DE ESTAGIO LICENCIATURAS.pdf
PLANO DE ESTAGIO LICENCIATURAS.pdf
 
ESTAGIO DE CAMPO LICENCIATURAS.pdf
ESTAGIO DE CAMPO LICENCIATURAS.pdfESTAGIO DE CAMPO LICENCIATURAS.pdf
ESTAGIO DE CAMPO LICENCIATURAS.pdf
 
ESTAGIO ENFERMAGEM II.pdf
ESTAGIO ENFERMAGEM II.pdfESTAGIO ENFERMAGEM II.pdf
ESTAGIO ENFERMAGEM II.pdf
 
ESTAGIO CONTABEIS.pdf
ESTAGIO CONTABEIS.pdfESTAGIO CONTABEIS.pdf
ESTAGIO CONTABEIS.pdf
 
TI 02.pdf
TI 02.pdfTI 02.pdf
TI 02.pdf
 
Fake News.pdf
Fake News.pdfFake News.pdf
Fake News.pdf
 
TI 03.pdf
TI 03.pdfTI 03.pdf
TI 03.pdf
 
PEDAGOGIA 4 E 5.pdf
PEDAGOGIA 4 E 5.pdfPEDAGOGIA 4 E 5.pdf
PEDAGOGIA 4 E 5.pdf
 
AREAS DA SAUDE.pdf
AREAS DA SAUDE.pdfAREAS DA SAUDE.pdf
AREAS DA SAUDE.pdf
 
ENFERMAGEM 7.pdf
ENFERMAGEM 7.pdfENFERMAGEM 7.pdf
ENFERMAGEM 7.pdf
 
EDF 8.pdf
EDF 8.pdfEDF 8.pdf
EDF 8.pdf
 
EDF 2 E 3.pdf
EDF 2 E 3.pdfEDF 2 E 3.pdf
EDF 2 E 3.pdf
 
CONTABEIS 7 E 8.pdf
CONTABEIS 7 E 8.pdfCONTABEIS 7 E 8.pdf
CONTABEIS 7 E 8.pdf
 

Último

As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfdio7ff
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASEdinardo Aguiar
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxThye Oliver
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdfHABILIDADES ESSENCIAIS  - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
HABILIDADES ESSENCIAIS - MATEMÁTICA 4º ANO.pdf
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNASQUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
QUIZ DE MATEMATICA SHOW DO MILHÃO PREPARAÇÃO ÇPARA AVALIAÇÕES EXTERNAS
 
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptxDoutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
Doutrina Deus filho e Espírito Santo.pptx
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

ESTAGIO FARMACIA.pdf

  • 1. 1 Manual do Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos Curso: Farmácia ENCOMENDE CONOSCO ESTE PORTFÓLIO WHATSAPP (91)988309316 E-mail: portfoliouniversitario@gmail.com https://www.flashuniversitario.com.br/
  • 2. 2 Disciplina: Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos Manual do Estágio SUMÁRIO 1. NATUREZA DO ESTÁGIO............................................................................................ 3 1.1. DOS OBJETIVOS ................................................................................................... 4 1.2. DA ESTRUTURA, DURAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO ................ 6 1.3. ASSIDUIDADE........................................................................................................ 7 1.4. POSTURA E ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO .................................................... 8 2. ENVOLVIMENTO DOS PARTICIPANTES...................................................................10 3. DOCUMENTAÇÃO DO ESTÁGIO ...............................................................................12 ENCOMENDE CONOSCO ESTE PORTFÓLIO WHATSAPP (91)988309316 E-mail: portfoliouniversitario@gmail.com https://www.flashuniversitario.com.br/
  • 3. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO PROGRAMAS ESTRATÉGICOS CARGA HORÁRIA: 80 HORAS Caro estudante, Elaboramos esse Manual contendo as diretrizes para que você realize o Estágio Curricular Obrigatório. Nesse documento você poderá consultar todas as orientações para cumprimento das atividades relacionadas, considerando as particularidades de cada etapa desde os encontros com os professores por meio de reuniões síncronas, bem como a atividades realizadas no campo, com acompanhamento e supervisão do preceptor de estágio, de modo a viabilizar o desenvolvimento de competências e habilidades inerentes ao exercício profissional. 1. NATUREZA DO ESTÁGIO O Estágio Curricular busca a associação das dimensões teóricas e práticas do currículo. Dessa forma, articula interdisciplinarmente os conteúdos visando a aplicação dos conhecimentos adquiridos durante o Curso. Garantindo a possibilidade de abrir uma janela para o futuro e vislumbrar a realidade em que irá atuar profissionalmente. No Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos você desenvolverá diferentes atividades, dentre elas: conhecer o papel do farmacêutico na organização de Programas Estratégicos no Sistema Único de Saúde (SUS), garantir aos usuários dos serviços de saúde acesso equitativo a medicamentos e insumos para tratamento de doenças de perfil endêmico (i.e. IST/AIDS, malária, leishmaniose, doença de chagas, hanseníase, tuberculose, entre outros) e que tenham impacto socioeconômico para sociedade, realizar ações de orientação e educação
  • 4. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos em saúde, para prevenção, diagnóstico, tratamento e controle de doenças e agravos de perfil endêmico, com importância epidemiológica, impacto socioeconômico ou que acometem populações vulneráveis, contemplados em programas estratégicos do SUS. 1.1. OS OBJETIVOS 1.1.1. Os objetivos gerais do estágio obrigatório são os seguintes: • Proporcionar ao acadêmico a oportunidade de aplicar, ampliar e adequar os conhecimentos técnico-científicos, integrando a teoria e a prática por meio de sua inserção em situações reais de trabalho; • Promover atividades que permitam o desenvolvimento de competências, capacidades e habilidades requeridas para a formação profissional; • Possibilitar o conhecimento da realidade socioeconômica e cultural da população, desenvolvendo a capacidade crítica e humanística do acadêmico, permitindo a sua identificação como elemento de transformação da sociedade; • Garantir a experiência nos diferentes níveis de atenção a saúde, atuando em programas de promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde, promovendo a formação de profissional comprometido com o ser humano; • Suscitar o desejo permanente de aperfeiçoamento cultural e profissional, possibilitando o desenvolvimento da cidadania e dos princípios éticos da autonomia, da responsabilidade, da solidariedade e do respeito ao bem comum; • Permitir o desenvolvimento da prática profissional voltada para a atuação em equipes multiprofissionais, fortalecendo os aspectos interdisciplinares e transdisciplinares como forma de obter máxima produtividade da promoção e da assistência à saúde; • Possibilitar a tomada de decisões e as soluções de problemas;
  • 5. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos • Assegurar a formação de farmacêuticos generalistas, qualificados ao exercício profissional nas diferentes áreas de atuação. 1.1.2. Os objetivos específicos para o Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos, são os seguintes: • Identificar e recomendar os procedimentos administrativos específicos de um setor que realiza ações estratégicas; • Identificar as atribuições técnico administrativas do farmacêutico junto aos diferentes setores do sistema de saúde; • Identificar e propor rotinas de trabalho de ações estratégicas de saúde; • Reconhecer a conduta adequada ao farmacêutico, junto à equipe multiprofissional e ao paciente, valorizando a sua atenção como profissional de saúde; • Planejar ações voltadas às necessidades dos pacientes atendidos pelo sistema de saúde; • Executar todas as tarefas de preparação e execução das ações do farmacêutico no serviço de saúde; • Planejar e executar programas de treinamento, para pessoal específico da unidade de saúde, quando necessário. • Avaliar o estado de saúde de pacientes de diferentes faixas etárias, mediante análise de dados clínicos, laboratoriais, antropométricos e de consumo de medicamentos; • Identificar hábitos da população atendida e propor mudanças sempre que necessário; • Fornecer orientação específica nas diversas patologias; • Realizar acompanhamento dos pacientes atendidos; • Planejar e promover atividades de educação em saúde para grupos com doenças de perfil endêmico. Observações importantes: I. Nenhum documento relativo ao paciente pode sair do serviço de saúde.
  • 6. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos 1.2. DA ESTRUTURA, DURAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DO ESTÁGIO 1.2.1. Estrutura Atividades de estágio serão desenvolvidas em Unidades de Saúde que atuem com os Programas Estratégicos do SUS, tais como Centros de Medicamentos Municipais, Regionais ou Estaduais, Vigilância Epidemiológica, Regionais de Saúde, Secretarias Municipais ou Estaduais de Saúde, entre outros possíveis estabelecimentos de saúde atuem nessa área, desde que devidamente conveniadas com a Instituição de Ensino e que tenham Farmacêuticos contratados. 1.2.2. Duração Os alunos serão divididos em grupos para a realização do estágio, respeitando a métrica de até 10 alunos por preceptor, de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais do curso de Farmácia, Resolução CNE/CES nº 6, de 19 de outubro de 2017. Conforme a Lei de Estágio nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, as atividades de estágio não deverão ultrapassar 6 (seis) horas diárias e 30 (trinta) horas semanais, até contemplarem a totalidade da carga-horária do Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos (80 horas). A distribuição da carga-horária do estágio se dará da seguinte forma: 43 horas de atividades exclusivas de atuação farmacêutica junto aos Programas Estratégicos e 37 horas destinadas para reuniões de estágio e elaboração dos estudos de casos e dos documentos pedagógicos do estágio. A formação dos grupos e comunicação do cronograma de estágio aos integrantes será realizada pela Coordenação Pedagógica do Polo de Apoio Presencial em conjunto com a Coordenação de Curso de Curso.
  • 7. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos 1.2.3 Desenvolvimento do estágio O aluno deverá acompanhar as atividades desenvolvida pelo Farmacêutico do local de estágio, denominado Supervisor de Campo, assim como deverá ser acompanhado pelo Preceptor de Estágio, farmacêutico vinculado ao Polo Parceiro. Todas as atividades devem ser realizadas e registradas conforme a orientação deste manual. Bem como deverá acompanhar as atividades desenvolvidas com os professores por meio de reuniões síncronas para realização dos estudos de caso presentes no apêndice I deste manual. As reuniões de estágio ocorrerão de forma online com Docentes e Coordenador do Curso de Farmácia, em datas previamente agendadas e divulgadas por meio da sala do tutor no Ambiente Virtual de Aprendizagem. O registro das atividades deve estar em consonância com as datas em que efetivamente o aluno realizou as atividades de estágio, devidamente carimbadas e assinadas conforme modelo disposto neste manual e nos anexos. O registro incorreto, implica na reprovação do aluno no estágio. É importante destacar também que de acordo com a Lei de Estágio n° 11.788/2008, a realização do Estágio Curricular não acarreta vínculo empregatício de qualquer natureza. 1.3. ASSIDUIDADE O aluno matriculado na disciplina Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos deverá cumprir carga horária total de 80 horas, incluindo as atividades desenvolvidas no ambulatório e as reuniões de estágio. Para esta modalidade de estágio não há abonos de faltas, e em caso de falta por apresentação de atestado de óbito, atestado médico e casamento, é obrigatória a sua reposição.
  • 8. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos As reuniões ocorrerão de forma sistemática durante todo o período do estágio e serão realizadas de forma síncronas por meio de plataforma de comunicação a ser divulgada na Sala do Tutor no Ambiente Virtual de Aprendizagem, onde serão enviados os dias, horários e links para acesso, assim como serão enviadas essas mesmas informações pelo tutor à distância por meio de mensagens no Ambiente Virtual de Aprendizagem. Caso não seja possível a participação, o aluno não sofrerá nenhuma penalização, pois trata-se de uma oportunidade extracurricular para saneamento das dúvidas vinculadas aos estudos de casos do plano de trabalho adaptado e não está atrelada à compatibilização da carga-horária citada no parágrafo anterior. 1.4. POSTURA E ATRIBUIÇÕES DO ESTAGIÁRIO I. O estagiário, nos estabelecimentos, independentemente do nível de atenção à saúde, deverá estar devidamente identificado por meio de crachá; II. Cumprir as disposições do Termo de Compromisso firmado com a Unidade Cedente; III. Respeitar as normas vigentes na Unidade Cedente; IV. Conhecer as normas de controle de infecção (CCIH) da Unidade Cedente; V. Manter conduta ética no local de Estágio, zelando pelo bom nome da Instituição/Empresa que proporciona o estágio e do Curso de Farmácia; VI. Manter sigilo profissional em relação a dados e informações obtidas na Unidade Cedente. VII. Cumprir o cronograma de Estágio, acatando as diretrizes do Preceptor e do Supervisor de Campo; VIII. Comparecer pontualmente nos locais de Estágio, com o crachá de identificação, jaleco branco de manga longa e demais vestimentas exigidas pela Unidade Cedente.
  • 9. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos IX. A permissão do uso de adornos, esmalte, entre outros, será de acordo com cada Área de Estágio e exigências da Unidade Cedente; X. Zelar pelos materiais e equipamentos pertencentes à Unidade Cedente do Estágio, bem como pelos da Instituição Formadora; XI. Ser discreto, ouvindo atentamente e manifestar-se em momentos propícios ou quando solicitados; XII. Desenvolver todas as atividades programadas, respeitando os prazos estabelecidos. XIII. Registrar sistematicamente as atividades desenvolvidas no campo de estágio; XIV. Entregar ao Supervisor de Campo e ao Preceptor de Estágio, no prazo estabelecido, os documentos necessários formais (Ficha de acompanhamento) do Estágio; XV. Dirigir-se ao Supervisor de Campo e Preceptor de Estágio sempre que tiver dúvidas relativas ao estágio e sua realização. XVI. Encaminhar as dúvidas sobre o estágio ao Tutor a Distância, via sistema de mensagens do AVA ou Sala do Tutor conforme as orientações.
  • 10. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos 2. ENVOLVIMENTO DOS PARTICIPANTES O desenvolvimento do estágio acontece mediante a participação dos seguintes envolvidos: a Coordenação do Curso; a Divisão de Convênios e Estágios; o Tutor a distância; o Preceptor (Farmacêutico vinculado à Universidade), Supervisor de Campo (Farmacêutico da Unidade Conveniada, o Polo de Apoio Presencial e o Acadêmico. A coordenação do Curso de Farmácia executa a política de estágios em consonância com as normas gerais da instituição, conforme a Diretriz Curricular Nacional do Curso de Farmácia, Resolução CNE/CES nº 6, de 19 de outubro de 2017 e conforme a resolução CFF n° 634, de 25 de novembro de 2016; participa da elaboração do regulamento e do Plano do Estágio Supervisionado; e colabora com os docentes, com os tutores a distância, com o preceptor e o supervisor de campo, com relação às atividades que devem ser realizadas. E recebe a documentação relativa à realização do estágio (ficha de acompanhamento). A Divisão de Convênios e Estágios recebe as solicitações de celebração de convênios e parcerias das unidades; realiza o cadastro das instituições concedentes do estágio; orienta e esclarece dúvidas quanto aos convênios e parcerias; confere e aprova a documentação acadêmica relativa a convênios e cadastramento das instituições. O tutor a distância orienta a atuação do aluno na realização do estágio; participa do processo de avaliação das atividades do estágio, com a supervisão do docente e da Coordenação do curso. O Preceptor, farmacêutico, especializado na área, com registro ativo no Conselho Regional de Farmácia da jurisdição local, com competência para atuar e acompanhar os estudantes no campo de estágio, contata as instituições de ensino concedentes de estágio para análise das condições dos campos; orienta os alunos; organiza semestralmente o encaminhamento de estagiários e a distribuição das turmas com a aprovação da coordenação do curso de Farmácia; participa da execução
  • 11. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos das atividades pertinentes ao estágio, realizadas pelos alunos da unidade; supervisiona a elaboração do relatório do estágio; recebe e encaminha à coordenação do curso, no final do semestre, as fichas de acompanhamento. O Supervisor de Campo é o Farmacêutico da unidade cedente de estágio, com registro no Conselho Regional de Farmácia ativo, que acompanha o acadêmico e orienta tanto o Preceptor quanto os Alunos na rotina, organização e procedimentos dos serviços de saúde. O Acadêmico realiza as atividades solicitadas no Manual de Estágio; comparece ao campo de estágio nos dias e horários agendados; registra todas as atividades desenvolvidas; e posta o relatório final no seu portfólio, no período estipulado; entrega a ficha de acompanhamento e a ficha de avaliação, devidamente preenchidas, assinadas e carimbadas, para o tutor presencial no prazo estabelecido pela Coordenação do Curso.
  • 12. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos 3. DOCUMENTAÇÃO DO ESTÁGIO As atividades de Estágio Curricular Obrigatório são registradas por meio de documentos, sem os quais o acadêmico não comprova o seu estágio. Para isso, durante a realização do estágio o aluno deve preencher os documentos abaixo: A) Documentos de convênio: O Polo de Apoio Presencial verifica com o Departamento de Estágios se a Universidade possui convênio com os locais de estágio. Caso afirmativo, o Preceptor em conjunto com o aluno preenche a documentação do convênio (cadastro de estágio e termo de compromisso). Após o preenchimento, estes documentos devem ser entregues no Polo de Apoio Presencial para envio ao Departamento de Estágios que fará a conferência. Caso não haja convênio, o aluno não poderá iniciar o estágio sem que seja finalizado o trâmite. B) Ficha de Acompanhamento: Ficha em que devem ser registradas as atividades desenvolvidas pelo aluno durante o estágio. Todas as atividades propostas devem ser registradas na Ficha de Acompanhamento (Anexo 1), que deve ser preenchida durante a realização de estágio, com as seguintes informações: o período ou a data de realização de cada atividade; a carga horária; a descrição da atividade realizada (conforme o Manual de Estágio); a assinatura do supervisor de campo (responsável pelo atendimento ao aluno no campo de estágio) e do tutor presencial; bem como o carimbo dos profissionais contendo o número de registro no CRF da jurisdição. C) Ficha de Avaliação de Estágio: Ficha que deve ser preenchida pelo Preceptor e pelo Supervisor Acadêmico, com a atribuição das notas
  • 13. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos aos critérios estabelecidos pela Coordenação de Curso. É obrigatória a assinatura de todos os envolvidos: aluno(a), preceptor e supervisor de campo; bem como o carimbo dos profissionais contendo o número de registro no CRF da jurisdição. D) Relatório do Estágio: Documento que o aluno deve elaborar, individualmente, ao final do período de estágio, contemplando do plano de trabalho adaptado (estudos de caso) e as atividades desenvolvidas em campo. E) Validação do estágio (Anexo IV): Documento que o aluno deverá assinar junto com seu preceptor de estágio e inserir no relatório do estágio. Atenção: 1) A carga-horária TOTAL do estágio é de 80 horas e os documentos devem refletir exatamente essa carga-horária. 2) A ficha de acompanhamento de estágio deve ser preenchida de forma detalhada: deve ser discriminada/descrita cada atividade realizada com a data de realização e a sua respectiva carga horária, além da assinatura do preceptor de estágio por dia de atividade. 3) No anexo III você encontrará o Roteiro para elaboração do Relatório Individual de Estágio. 4) No Apêndice I você encontrará os Estudos de Caso que devem estar presentes no Relatório Individual de Estágio.
  • 14. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos APÊNDICES APÊNDICE I – PLANO DE TRABALHO ADAPTADO - ESTUDOS DE CASO 1. PLANO DE TRABALHO: ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PROGRAMAS ESTRATÉGICOS A seguir, você terá as atividades a serem realizadas no Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos, este Plano de Trabalho foi elaborado devido ao contexto da pandemia COVID-19. 1.1 ORIENTAÇÕES PARA AS ATIVIDADES Seja bem-vindo ao Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos! No decorrer dessas semanas de estudos de casos do Estágio Supervisionado em Programas Estratégicos, iremos juntos aprender como lidar com diferentes situações da área de assistência farmacêutica voltada para os Programas Estratégicos, seja no âmbito de atividades relativas à prevenção, seja no processo de tratamento das doenças de perfil endêmico. Na primeira atividade iremos compreender como ocorrem as catástrofes originadas por doenças endêmicas. Na segunda atividade teremos a aplicabilidade prática. Já na terceira atividade, entraremos no primeiro estudo de caso que trabalhará com os conceitos relacionados a identificação do caso até chegarmos à compilação epidemiológica. E, na sequência, teremos os demais estudos de caso (totalizando quatro estudos de caso), os quais trabalharão com diversas doenças e características, bem como a conduta profissional a ser seguida. Para resolver esses estudos de caso, recomendamos que sua produção seja baseada nas melhores evidências disponíveis nas bases de dados científicas, que podem ser acessadas por meio da sua Biblioteca Virtual, para garantir o raciocínio crítico e reflexivo, importantes na sua futura jornada profissional. Bons Estudos! Equipe de Docentes do Curso de Farmácia
  • 15. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos ATIVIDADE 1 – Contextualizando a catástrofe Nada mais adequado do que começar viajando, não é? Quem assiste/assistiu alguma série ou filme sobre algum futuro distópico envolvendo pandemias? (The Walking Dead, Planeta dos Macacos a Origem, Guerra Mundial Z, Resident Evil....) Assista a qualquer um desses filmes citados e anote o roteiro básico do filme. Explique oque esses filmes tem em comum com uma pandemia. ATIVIDADE 2 – Aplicabilidade prática Quais são as formas de identificação e controle dessas doenças? Com base na disciplina de assistência farmacêutica, quais são os componentes da assistência farmacêutica? ESTUDO DE CASO 1 – Da identificação do caso à compilação epidemiológica Joana, 27 anos, vai à UBS se queixando de fortes dores no corpo, febre, artralgia, vômitos, cefaleia e tontura. Ao ser atendida pelo médico, relata que os sintomas iniciaram no dia anterior, e pensa que isso pode ter relação com uma viagem recente que fez ao Peru. O médico prescreve medicamentos sintomáticos, repouso e a encaminha com urgência para atendimento em um serviço especializado em infectologia e doenças tropicais. Além disso, por precaução, ele pede que ela evite ambientes fechados e o contato com muitas pessoas. a) Caso a paciente tenha uma doença infecciosa grave, como deve-se dar a cadeia de comunicação no serviço de saúde? b) Existe algum sistema que sistematiza notificações de doenças? Se sim, explique como funciona. c) Caso ela seja diagnosticada com uma doença atendida em um dos componentes da assistência farmacêutica, de que modo se dará a aquisição dos medicamentos? d) De que maneira o caso da paciente Joana se transforma em dados epidemiológicos para planejamento de ações políticas e para programação da compra de medicamentos e afins?
  • 16. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos Links úteis: http://www.ripsa.org.br/ http://www.ripsa.org.br/2014/10/30/indicadores-basicos-para-a-saude-no- brasil-conceitos-e-aplicacoes-livro-2a-edicao-2008-2/ http://portalsinan.saude.gov.br/ ESTUDO DE CASO 2 Caso Clínico: Paciente do sexo masculino, 22 anos, chega na drogaria para atendimento, solicita falar com o farmacêutico em particular. No consultório farmacêutico o paciente revela que no mês anterior conheceu uma linda jovem em uma festa, ela tinha 18 anos, bem educada, tímida (famosa cara de santinha) e de família nobre na cidade em que vive. Tiveram um breve relacionamento, no qual fizeram sexo sem preservativo. Aproximadamente 5 dias após a relação, o paciente relata que começou a sentir uma ardência ao urinar, e no dia seguinte começou a sair da uretra uma secreção amarelada leitosa, e algumas vesículas rosas ao redor da glande, com intensa coceira. Desesperado ele perguntou a um amigo o que poderia ser, e o amigo deu-lhe um medicamento para tomar de uma vez só e uma pomada para aplicar 5 vezes ao dia por 15 dias, dizendo que em dois dias ele estaria melhor. Ele seguiu a indicação do amigo e após dois dias ele melhorou, sumindo a secreção e reduzindo as vesículas, que sumiram totalmente em 5 dias. Ele relata que esse caso aconteceu a 3 semanas atrás, e que agora surgiu um caroço em seu pênis, não dói, mas ele tem medo de ser algo irreversível. O farmacêutico indica ao rapaz que vá a um serviço de saúde se consultar com um médico, pois o medicamento que ele precisa utilizar necessita de prescrição médica. Secretário: Antes de iniciar a discussão das questões norteadoras, verificar com o grupo se existe algum termo ou contexto não entendido por todos, se houver, esse deverá ser o primeiro ponto de discussão. Isso é válido para todos os encontros a) O que aconteceu com o paciente? b) É comum esse tipo de infecção? O que aumenta as chances de infecção?
  • 17. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos c) Essa(s) doença(s) é(são) de notificação compulsória? d) O que eu preciso saber para orientar o paciente? Links úteis: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/doencas_infecciosas_parasitaria_guia_bols o.pdf http://www.scielo.br/pdf/rsbmt/v33n5/3125.pdf http://conitec.gov.br/images/Consultas/Relatorios/2015/Relatorio_PCDT_IST_CP.pdf https://www.pncq.org.br/uploads/2016/Qualinews/Manual_T%C3%A9cnico_para_o_Di agn%C3%B3stico_da_S%C3%ADfilis%20MS.pdf http://www.saude.campinas.sp.gov.br/doencas/sifilis/guiadebolsodasifilis_2edicao2016. pdf ESTUDO DE CASO 3 Caso clínico: João, paciente do sexo masculino, 20 anos e Maria, paciente do sexo feminino de 17 anos, noivos, vão ao Centro de Testagem e Aconselhamento solicitando informações a respeito de teste pré-nupcial. Em consulta individual, eles são apresentados aos testes disponíveis e informados sobre as doenças, fatores de risco e importância do diagnóstico precoce. João foi o primeiro a realizar os testes. Durante o período de espera até que os exames estejam prontos, João relata que só veio fazer os testes por insistência do pai de sua noiva, diz que o pai dela é muito protetor, que não os deixa as sós, e eles ainda não conseguiram manter relações sexuais, mesmo após 3 anos de namoro. E para poder consumar a relação, vão se casar assim que ela completar 18 anos, pois o pai diz que tem que ser virgem para se casar. Ao ser inquerido pelo examinador sobre sua vida sexual, João em tom de machismo e deboche que tem que se virar com outras até se casar, e que o único receio é engravidar algum caso. Quando perguntado sobre algum sintoma diferente, diz que a única coisa de diferente que notou foi o aparecimento de algumas verrugas na parte inferior do prepúcio, mas como elas não doem e não crescem ele está tranquilo. Nesse
  • 18. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos tempo os exames ficaram prontos, dando negativo para HIV e sífilis, mas dando positivo para Hepatite B. Imediatamente João ficou desesperado com o futuro de seu casamento, pensando que logo sua noiva entraria para fazer os testes com o mesmo profissional a) Qual deverá ser a conduta que o profissional que realiza os testes ao falar com Maria? b) Os problemas identificados em João são contagiosos? Links úteis: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/9erapêutica/9erapêu_infecciosas_parasita ria_guia_bolso.pdf http://bvsms.saude.gov.br/bvs/politicas/hepatites_aconselhamento.pdf http://www.funed.mg.gov.br/wp- content/uploads/2011/07/prot_clinico_diretrizes_terapeuticas_hep_B.pdf http://conitec.gov.br/images/Consultas/2017/Relatorio_PCDT_HepatiteC eCoinfeccoes_CP11_2017.pdf http://files.bvs.br/upload/S/1679-1010/2012/v10n3/a2889.pdf http://www.fiocruz.br/bibmang/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=98&sid =106 ESTUDO DE CASO 4 Caso clínico: Homem, 68 anos, vai para atendimento agendado com clínico geral em uma UBS de Londrina. Na consulta é verificado forte odor etílico no paciente, mas sua hipertensão segue controlada, com glicemia de jejum de 97mg/dL, sendo mantido as medicações. Durante a consulta o médico notou um quadro importante de tosse. Ao ser questionado sobre a tosse, o paciente relatou que ela iniciou após uma semana fria a quase um ano atrás, e desde então não parou de tossir, e já havia acostumado com aquilo, no início era seca, pensava que fosse alergia, mas depois começou com produção de escarro. Relatou morar em um abrigo para idosos, e que era normal idoso ter tosse, e os demais idosos nem reclamavam de sua tosse. Ao fazer auscultação no paciente, o médico evidenciou uma mancha hipocrômica na região dorsal, sendo que o paciente relatou não sentir a sensação de toque ou de frio nessa região.
  • 19. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos a. O que podem significar os quadros apresentados pelo paciente? b. Existe alguma relação entre o ambiente e a possível doença? Links úteis: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/doencas_infecciosas_parasit aria_guia_bolso.pdf http://www.scielo.br/pdf/rsp/v44n1/22.pdf http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/tratamento_diretamente_obse rvado_tuberculose.pdf http://www.saude.pr.gov.br/arquivos/File/DiretrizesdoManuaTcnicoOpera cionaldeHansenase.pdf http://files.bvs.br/upload/S/1413-9979/2012/v17n4/a3329.pdf http://www.dive.sc.gov.br/conteudos/agravos/publicacoes/manifestacoes- clinicas-da-hanse-niase.pdf
  • 20. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos ANEXOS ANEXO I - FICHA DE ACOMPANHAMENTO DE ESTÁGIO ÓRGÃO/INSTITUIÇÃO:_________________________________________________________________ Nome do (a) Estagiário (a): ______________________________________________________________ Semestre: ___________Disciplina:________________________________________________________ Universidade:_________________________________________________________________________ Preceptor: ________________________________________________Nº CRF/Região ________/ ______ Supervisor(a) de Campo: __________________________________ Nº CRF/Região ________/ ________ Data CH HORÁRIO ATIVIDADES REALIZADAS Assinatura do (a) Responsável Início Término Total de horas realizadas: _____ (Obs: a soma da carga horária deverá ter 80 horas) Estagiário(a) Supervisor(a) de Campo (assinatura, carimbo e n° CRF) Preceptor(a) (assinatura, carimbo e nº CRF)
  • 21. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos ANEXO II - FICHA DE AVALIAÇÃO DE ESTÁGIO Orientações: O preenchimento da avaliação é realizado pelo Supervisor(a) de Campo e Preceptor no término do período vigente do estágio. Este documento auxilia no desenvolvimento da nota parcial do acadêmico durante a avaliação final da disciplina. Deverá ser postado pelo acadêmico e arquivado no Polo para possível visita dos auditores de estágio. Documento válido somente com assinatura e carimbos. ___________________ __________________ ____________________ Acadêmico(a):________________________________________ RA:______________ Data da avaliação: _______/_______/________ Instituição: __________________________________ UN CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO 01 Assiduidade e Pontualidade (0,5): obrigações funcionais do acadêmico decorrente do contrato de estágio supervisionado. 02 Vestimenta e material de bolso conforme normas (0,5): As condições de trabalho são agentes diretos na saúde e bem-estar do indivíduo. Cada ramo de atividade possui suas particularidades. 03 Postura, ética e sigilo (0,5): Discrição no ambiente de estágio. Sigilo quanto as informações dos pacientes. Postura ética em relação as informações e as atividades desenvolvidas no local de estágio. 04 Capacidade de relacionar teoria e prática (2,0): o acadêmico aplica seus conhecimentos baseado em literaturas com competência e habilidade técnica. . 05 Receptividade às orientações e críticas (0,5): aceita novas orientações e ensinamentos empenhando-se em melhorar. 06 Iniciativa (1,0): identifica a necessidade da situação e realiza ou sugere condutas com antecedência. 07 Controle emocional em situações adversas (1,0): equilíbrio emocional ao passar por situações de alta complexidade em procedimentos e decisões. 08 Trabalho em equipe (1,0): Consegue ter bom relacionamento e desempenho em procedimentos e condutas a serem tomadas em grupo. 09 Engajamento (1,0): Desenvolvimento das atividades programadas respeitando os prazos estipulados. 10 Capacidade técnica (2,0): Conhecimento das particularidades dos procedimentos empregados nos campos de estágio NOTA FINAL: Supervisor(a) de Campo Assinatura e Carimbo Estagiário(a) Assinatura Preceptor(a) Assinatura e Carimbo
  • 22. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos ANEXO III – ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO O RELATÓRIO DE ESTÁGIO É INDIVIDUAL 1.CAPA Instituição a que pertence o aluno Título do relatório Nome completo do aluno Cidade, ano 2.FOLHA DE ROSTO Instituição de onde provém o relatório Nome completo do aluno Nome do coordenador do curso Nome do supervisor 3.SUMÁRIO Assuntos com respectivas paginações 4.APRESENTAÇÃO Informações gerais do campo de estágio Objetivo do estágio e período 5. INTRODUÇÃO: descrever o serviço de farmácia dentro do respectivo estágio. 6. ATIVIDADE DO ESTAGIÁRIO: Descrever todas as atividades realizadas na rotina diária do estagiário, bem como atividades complementares como palestras, orientações e outras.
  • 23. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos 7. ATIVIDADES DO PLANO DE TRABALHO ADAPTADO: Descrever todas as atividades realizadas no plano de trabalho adaptado, inserindo as resoluções dos estudos de caso. 8. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Destacar a importância do estágio na formação do farmacêutico. 9. REFERÊNCIAS
  • 24. Farmácia Estágio Supervisionado Programas Estratégicos ANEXO IV – TERMO DE VALIDAÇÃO DO RELATÓRIO Eu, [Inserir nome do Acadêmico], RA [Inserir RA do Acadêmico], matriculado no [Inserir o semestre] semestre do Curso de Farmácia da modalidade a Distância da [Inserir nome da Universidade], realizei as atividades de estágio [Inserir nome do Estágio] no(a) [Inserir nome do local do estágio], cumprindo as atividades e a carga horária previstas no respectivo Relatório de Estágio. ___________________________ Assinatura do(a) Estagiário(a) ___________________________ Assinatura Supervisor de Estágio