SlideShare uma empresa Scribd logo

INTERPRETE DE LIBRAS

1 de 25
Baixar para ler offline
INTERPRETE DE LIBRAS
INTERPRETE DE LIBRAS
O intérprete de LIBRAS, ele atua
na interpretação de um dialogo,
palestra, missa, em fim, ele atua
  interpretando de uma língua
 fonte para uma língua alvo, ou
   seja, o ato de interpretar na
   LIBRAS sempre envolve as
 modalidades orais auditivas e
        visuais espaciais.
O ato de traduzir na LIBRAS sempre
envolve uma língua escrita, como por
                exemplo:
  •De uma língua de sinais para uma
             língua escrita;
  •Da língua escrita de sinais para a
     língua escrita (portuguesa);
 •Da língua portuguesa escrita para a
           língua de sinais;
  •Da língua escrita de sinais para a
      língua portuguesa (falada).
Para CBO – Classificação Brasileira de Ocupações
 interprete/ tradutor de LIBRAS são aqueles que:

             Traduzem, na forma escrita,
textos de qualquer natureza, de um idioma
   para outro, considerando as variáveis
     culturais , bem como os aspectos
  terminológicos e estilísticos, tendo em
     vista um público-alvo específico.
 Interpretam oralmente e/ou na língua de
       sinais, de forma simultânea ou
  consecutiva, de um idioma para outro,
   discursos, debates, textos, formas de
  comunicação eletrônica, respeitando o
 respectivo contexto e as características
      culturais das partes. Tratam das
 características e do desenvolvimento de
    uma cultura, representados por sua
  linguagem; fazem a crítica dos textos.
Segundo a pesquisa do IBGE realizada
       em 2000, revelou que no
 Brasil tem a cerca, 169.799.170 onde
  14,5% da população brasileira era
 portadora de, pelo menos, uma das
    deficiências investigadas pela
   pesquisa, e a cerca de 1% dessa
            população são
 Surdos, ou seja, o número de surdos
no Brasil era de 166.400, sendo 80 mil
     mulheres e 86.400 homens.

Recomendados

LIBRAS AULA 5: Tradutor Intérprete de Libras
LIBRAS AULA 5: Tradutor Intérprete de LibrasLIBRAS AULA 5: Tradutor Intérprete de Libras
LIBRAS AULA 5: Tradutor Intérprete de Librasprofamiriamnavarro
 
Intérpretes Educacionais de Libras
Intérpretes Educacionais de LibrasIntérpretes Educacionais de Libras
Intérpretes Educacionais de Librasunidadebetinho
 
LIBRAS - Língua Brasileira de Sinais
LIBRAS - Língua Brasileira de SinaisLIBRAS - Língua Brasileira de Sinais
LIBRAS - Língua Brasileira de SinaisLene Reis
 
Libras em Contexto
Libras em ContextoLibras em Contexto
Libras em ContextoJorge Santos
 
LIBRAS AULA 1: Apresentação da disciplina
LIBRAS AULA 1: Apresentação da disciplinaLIBRAS AULA 1: Apresentação da disciplina
LIBRAS AULA 1: Apresentação da disciplinaprofamiriamnavarro
 
L ingua, linguagem e fonologia 2011
L ingua, linguagem e fonologia 2011L ingua, linguagem e fonologia 2011
L ingua, linguagem e fonologia 2011Karen Araki
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apostila Libras Intermediario
Apostila Libras IntermediarioApostila Libras Intermediario
Apostila Libras Intermediarioasustecnologia
 
Alfabeto manual Numerais em LIBRAS
Alfabeto manual   Numerais em LIBRASAlfabeto manual   Numerais em LIBRAS
Alfabeto manual Numerais em LIBRASNelinha Soares
 
Gabarito instrutor de libras
Gabarito   instrutor de librasGabarito   instrutor de libras
Gabarito instrutor de librassecseduc
 
Modulo 2 libras
Modulo 2 librasModulo 2 libras
Modulo 2 librasPriscila
 
Que língua é essa
Que língua é essaQue língua é essa
Que língua é essamarciaorion
 
Mini Oficina Fapa - O que é ensino de Língua Portuguesa para surdos?
Mini Oficina Fapa - O que é ensino de Língua Portuguesa para surdos?Mini Oficina Fapa - O que é ensino de Língua Portuguesa para surdos?
Mini Oficina Fapa - O que é ensino de Língua Portuguesa para surdos?Vanessa Dagostim
 

Mais procurados (20)

Apostila libras curso_online_seduc_pg
Apostila libras curso_online_seduc_pgApostila libras curso_online_seduc_pg
Apostila libras curso_online_seduc_pg
 
Libras
LibrasLibras
Libras
 
Apostila Libras Intermediario
Apostila Libras IntermediarioApostila Libras Intermediario
Apostila Libras Intermediario
 
Quem será o modelo da Educação Bilíngue?
Quem será o modelo da Educação Bilíngue? Quem será o modelo da Educação Bilíngue?
Quem será o modelo da Educação Bilíngue?
 
LIBRAS - AULA 3
LIBRAS - AULA 3LIBRAS - AULA 3
LIBRAS - AULA 3
 
Slide libras (1)
Slide libras (1)Slide libras (1)
Slide libras (1)
 
Arquivo 1
Arquivo 1Arquivo 1
Arquivo 1
 
Alfabeto manual Numerais em LIBRAS
Alfabeto manual   Numerais em LIBRASAlfabeto manual   Numerais em LIBRAS
Alfabeto manual Numerais em LIBRAS
 
Apostila: libras básico
Apostila: libras básicoApostila: libras básico
Apostila: libras básico
 
Historia da Educação dos Surdos.
Historia da Educação dos Surdos. Historia da Educação dos Surdos.
Historia da Educação dos Surdos.
 
LIBRAS - AULA 1 e 2
LIBRAS - AULA 1 e 2LIBRAS - AULA 1 e 2
LIBRAS - AULA 1 e 2
 
Brincando com-a-libras (1)
Brincando com-a-libras (1)Brincando com-a-libras (1)
Brincando com-a-libras (1)
 
Gabarito instrutor de libras
Gabarito   instrutor de librasGabarito   instrutor de libras
Gabarito instrutor de libras
 
Modulo 2 libras
Modulo 2 librasModulo 2 libras
Modulo 2 libras
 
Aula 4 e 9
Aula 4 e 9Aula 4 e 9
Aula 4 e 9
 
Programa inclusivo bilíngue para educação de surdos
Programa inclusivo bilíngue para educação de surdosPrograma inclusivo bilíngue para educação de surdos
Programa inclusivo bilíngue para educação de surdos
 
Educação de Surdos
Educação de SurdosEducação de Surdos
Educação de Surdos
 
Curso De Libras 2ª Aula
Curso De Libras 2ª AulaCurso De Libras 2ª Aula
Curso De Libras 2ª Aula
 
Que língua é essa
Que língua é essaQue língua é essa
Que língua é essa
 
Mini Oficina Fapa - O que é ensino de Língua Portuguesa para surdos?
Mini Oficina Fapa - O que é ensino de Língua Portuguesa para surdos?Mini Oficina Fapa - O que é ensino de Língua Portuguesa para surdos?
Mini Oficina Fapa - O que é ensino de Língua Portuguesa para surdos?
 

Semelhante a INTERPRETE DE LIBRAS

Interpretes no Ensino Superior
Interpretes no Ensino SuperiorInterpretes no Ensino Superior
Interpretes no Ensino Superiorasustecnologia
 
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptxsec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptxirmaosbatista2023
 
Primeira Língua E Constituição Do Sujeito
Primeira Língua E Constituição Do SujeitoPrimeira Língua E Constituição Do Sujeito
Primeira Língua E Constituição Do Sujeitoasustecnologia
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeKaren Olivan
 
Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)
Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)
Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)Naysa Taboada
 
AULA 1- HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E SURDOS.pptx
AULA 1- HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E SURDOS.pptxAULA 1- HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E SURDOS.pptx
AULA 1- HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E SURDOS.pptxprofzacviana
 
1ª Oficina Para Professores Cap V&L
1ª Oficina Para Professores Cap V&L1ª Oficina Para Professores Cap V&L
1ª Oficina Para Professores Cap V&LVanessa Dagostim
 
A língua de sinais constituindo o surdo como sujeito
A língua de sinais constituindo o surdo como sujeitoA língua de sinais constituindo o surdo como sujeito
A língua de sinais constituindo o surdo como sujeitoElvira Horácio
 
Palestra: Surdez, Língua e Educação
Palestra: Surdez, Língua e EducaçãoPalestra: Surdez, Língua e Educação
Palestra: Surdez, Língua e EducaçãoLeonardo Lima
 
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdfAula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdflucasicm
 
Portuguãªs 1
Portuguãªs 1Portuguãªs 1
Portuguãªs 1D3xter
 

Semelhante a INTERPRETE DE LIBRAS (20)

Libras
LibrasLibras
Libras
 
Libras
LibrasLibras
Libras
 
Libras
LibrasLibras
Libras
 
Interpretes no Ensino Superior
Interpretes no Ensino SuperiorInterpretes no Ensino Superior
Interpretes no Ensino Superior
 
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptxsec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
sec-ii-variac387c383o-linguc38dstica.pptx
 
Primeira Língua E Constituição Do Sujeito
Primeira Língua E Constituição Do SujeitoPrimeira Língua E Constituição Do Sujeito
Primeira Língua E Constituição Do Sujeito
 
Aula 04 - Libras.pdf
Aula 04 - Libras.pdfAula 04 - Libras.pdf
Aula 04 - Libras.pdf
 
Linguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidadeLinguagem, língua, escrita e oralidade
Linguagem, língua, escrita e oralidade
 
Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)
Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)
Pnaic 30 de julho matutino e vespertino atual (1)
 
O Português São Dois
O Português São DoisO Português São Dois
O Português São Dois
 
AULA 1- HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E SURDOS.pptx
AULA 1- HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E SURDOS.pptxAULA 1- HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E SURDOS.pptx
AULA 1- HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO E SURDOS.pptx
 
1ª Oficina Para Professores Cap V&L
1ª Oficina Para Professores Cap V&L1ª Oficina Para Professores Cap V&L
1ª Oficina Para Professores Cap V&L
 
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
 
A língua de sinais constituindo o surdo como sujeito
A língua de sinais constituindo o surdo como sujeitoA língua de sinais constituindo o surdo como sujeito
A língua de sinais constituindo o surdo como sujeito
 
Enquanto educador, o quê
Enquanto educador, o quêEnquanto educador, o quê
Enquanto educador, o quê
 
Palestra: Surdez, Língua e Educação
Palestra: Surdez, Língua e EducaçãoPalestra: Surdez, Língua e Educação
Palestra: Surdez, Língua e Educação
 
3 encontro - Pnaic 2015
3 encontro - Pnaic 20153 encontro - Pnaic 2015
3 encontro - Pnaic 2015
 
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdfAula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
Aula_1___L_ngua__linguagem_e_variedades_lingu_sticas.pdf
 
Português 1
Português 1Português 1
Português 1
 
Portuguãªs 1
Portuguãªs 1Portuguãªs 1
Portuguãªs 1
 

Último

a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...azulassessoriaacadem3
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...apoioacademicoead
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...excellenceeducaciona
 
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...apoioacademicoead
 
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptxAndreia Silva
 
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...apoioacademicoead
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...excellenceeducaciona
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...azulassessoriaacadem3
 
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...excellenceeducaciona
 
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...apoioacademicoead
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...excellenceeducaciona
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
Com base no exposto, sua ação nessa atividade consiste em elaborar um texto d...
 
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
A) Comportamento treino-instrução. B) Comportamento de apoio social. C) Compo...
 
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
01_Apresentacao_25_CIAED_2019_Ambientação_GRAD.pptx
 
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
a) Como você pode utilizar plataformas digitais, como o Canva e o Book Creato...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
4. Descreva como a empresa funciona e de que maneira a teoria da ORT é observ...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
a. Cite e explique os três princípios básicos da progressão do treinamento de...
 
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
2. É possível a denúncia do Estado agressor junto ao Tribunal Penal Internaci...
 
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
 
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
Com base nas informações apresentadas, responda: a. Qual o Índice de Massa Co...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 

INTERPRETE DE LIBRAS

  • 3. O intérprete de LIBRAS, ele atua na interpretação de um dialogo, palestra, missa, em fim, ele atua interpretando de uma língua fonte para uma língua alvo, ou seja, o ato de interpretar na LIBRAS sempre envolve as modalidades orais auditivas e visuais espaciais.
  • 4. O ato de traduzir na LIBRAS sempre envolve uma língua escrita, como por exemplo: •De uma língua de sinais para uma língua escrita; •Da língua escrita de sinais para a língua escrita (portuguesa); •Da língua portuguesa escrita para a língua de sinais; •Da língua escrita de sinais para a língua portuguesa (falada).
  • 5. Para CBO – Classificação Brasileira de Ocupações interprete/ tradutor de LIBRAS são aqueles que: Traduzem, na forma escrita, textos de qualquer natureza, de um idioma para outro, considerando as variáveis culturais , bem como os aspectos terminológicos e estilísticos, tendo em vista um público-alvo específico. Interpretam oralmente e/ou na língua de sinais, de forma simultânea ou consecutiva, de um idioma para outro, discursos, debates, textos, formas de comunicação eletrônica, respeitando o respectivo contexto e as características culturais das partes. Tratam das características e do desenvolvimento de uma cultura, representados por sua linguagem; fazem a crítica dos textos.
  • 6. Segundo a pesquisa do IBGE realizada em 2000, revelou que no Brasil tem a cerca, 169.799.170 onde 14,5% da população brasileira era portadora de, pelo menos, uma das deficiências investigadas pela pesquisa, e a cerca de 1% dessa população são Surdos, ou seja, o número de surdos no Brasil era de 166.400, sendo 80 mil mulheres e 86.400 homens.
  • 7. Leis que também asseguram a atuação do interprete da língua de sinais nas instituições : Lei 10.098/00 – lei da acessibilidade; Lei 10.172/01 – lei do Plano Nacional de Educação; Resolução MEC/CNE: 02/2001 – Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica; Portaria 3284/2003 que substituiu a Portaria 1679/99 (acessibilidade à Educação Superior).
  • 8. CÓDIGO DE ÉTICA O Código de Ética tem por objetivo orientar o profissional interprete de LIBRAS em sua atuação, descrevendo o tipo de relação em que o mesmo poderá estabelecer com as partes envolvidas nessa interpretação, a qual é de responsabilidade do interprete a veracidade e fidelidade das informações, pois a ética é a essência do ato de interpretar, e é um princípio essencial ao profissional Interprete da língua de sinais.
  • 9. PROCESSO ANAFÒRICO: discursos conversacionais; quando existe uma troca de mensagem entre dois ou mais usuários de libras; possibilita incorporar diferentes personagens de uma narrativa, por meio de uma mudança corporal.
  • 10. Sem o professor interprete é difícil o surdo avançar nos estudos, pois o mesmo sente- se desmotivado para participar de encontros ficando excluído de uma interação na sociedade.
  • 14. A lei n°10.436 de 24 de Abril de 2002 reconhece a Língua de sinais como meio legal de comunicação e expressão dos surdos. Já a profissão de tradutor e interprete da Língua de Sinais Brasileira –L IBRAS foi reconhecida no dia 01 DE SETEMBRO DE 2010, PELA LEI N° 12.319.
  • 15. O surdo para ser incluído socialmente precisa ser bilíngüe
  • 17. A importância de ter um profissional tradutor/ interprete no mercado de trabalho  lEI Nº 12.319, DE 1º DE SETEMBRO DE 2010. Regulamenta a profissão de tradutor e intérprete da língua Brasileira de Sinais.
  • 18.  Ser um intérprete e estar exercendo um papel valoroso e de muita importância na vida dos surdos que necessitam ser compreendido e compreender o que se fala a sua volta pelas pessoas que não dominam a LIBRAS.
  • 19. Onde é necessário a presença deste profissional  Em todas as organizações educacionais, políticas, sócias e assistencialistas.  Se ocorre a falta deste profissional na escola é mais grave, pois o mesmo se sente desestimulado a se desenvolver no ensino aprendizagem e não consegue avanças para as series seguintes.
  • 20. ITENS QUE PODEM SER MELHORADOS PARA QUE HAJA A PRESENÇA DESTE PROFISSINAL  criação de programas que incentivem a formação de novos intérpretes.  leis que assegurem que a sociedade assuma a responsabilidade de ter este profissional no mercado de trabalho, auxiliando a comunicação e a participação do surdo em sociedade.
  • 21. Se ocorre a falta deste profissional na escola é mais grave, pois o mesmo se sente desestimulado a se desenvolver no ensino aprendizagem e não consegue avançar para as series seguintes.
  • 22. •FORMAÇÃO •deve ser realizada em curso de Pedagogia ou curso normal superior, em que Libras e Língua Portuguesa escrita tenham constituído línguas de instrução, viabilizando a formação bilíngue. A formação de instrutor de Libras, em nível médio, deve ser realizada por meio de: cursos de educação profissional;  cursos de formação continuada promovidos por instituições de ensino superior; cursos de formação continuada promovidos por instituições credenciadas por secretarias de educação. A formação do instrutor de Libras pode ser realizada também por organizações da sociedade civil representativa da comunidade surda, desde que o certificado seja convalidado por pelo menos uma das instituições.
  • 24. COMO UM INTERPRETE DE LIBRAS SE ATUALIZA. O interprete de libras deve está em constante atualização. Estas atualizações se da por meio de : Cursos; Orquishop; A vivência com a comunidade surda Pesquisas Formação acadêmica contínua, em cursos de interpretação. Uma das atualização que se destaca por ser mas eficaz que é, vivência com a comunidade surda. Esta vivência transmite , transforma e informa. A variação regional se da por meio da vivência de um para o outro. A mudança histórica transmite pelo decorrer do tempo e pela vivência. A vivência com a comunidade surda; Pesquisas Formação acadêmica contínua , em curso de interpretação
  • 25. LY HEL A MIC ID REC LA AMI A APA C L LAIO A R EGIN E RT DUA IA GLÓR OS IDA NH A PAREC CAMA A B ARBOS Para Pedagogia 6ºA, Professora: Disciplin obtenção “Karina Sales” de a