SlideShare uma empresa Scribd logo
JUDASBoa Nova - Humberto de Campos
Dubai, 30 de Julho, 2017
A Ilusão do Discípulo
1
HUMBERTO
DE CAMPOS
2
24 -
A Ilusão
do
Apóstolo
3
-
Judas 4
5
— Neste poço singelo, Judas, tens a
lição que desejas. Quando quiseres
água pura, retira-a com cuidado e
reconhecimento. Não há necessidade
de alvoroçar a lama do fundo ou das
margens. Quando tiveres sede de
ternura e de amor, faze o mesmo
com teus amigos. Recebe-lhes a
cooperação afetuosa sem cogitar do
mal, a fim de que não percas o bem
supremo.
“A LIÇÃO DE JUDAS”
-Poderias admitir no Mestre as disposições
destruidoras de um guerreiro do mundo?
– Tiago – exclamou Judas, entre ansioso e
atormentado –, não achas que o Mestre é
demasiado simples e bom para quebrar o jugo
tirânico que pesa sobre Israel, abolindo a
escravidão que oprime o povo eleito de Deus?
6
Judas
Tiago
– Israel sempre teve orientadores
revolucionários; o Messias, porém, vem efetuar a
verdadeira revolução, edificando o seu Reino
sobre os corações e nas almas!...
– Não tanto assim. Contudo, tenho a impressão de
que o Messias não considera as oportunidades.
Ainda hoje, tive a atenção reclamada por doutores
da lei que me fizeram sentir a inutilidade das
pregações evangélicas, sempre levadas a efeito entre
as pessoas mais ignorantes e desclassificadas. Ora,
as reivindicações do nosso povo exigem um condutor
enérgico e altivo.
7
Judas
Tiago
– E quem haverá mais poderoso do que Deus, de
quem o Mestre é o Enviado divino?
Judas sorriu algo irônico, e acrescentou:
– Mas poderemos esperar renovações, sem
conseguirmos o interesse e a atenção dos homens
poderosos?
8
Judas
Tiago
– Não concordo com os princípios de inação e creio
que o Evangelho somente poderá vencer com o
amparo dos prepostos de César ou das autoridades
administrativas de Jerusalém, que nos governam o
destino. Acompanhando o Mestre nas suas pregações
em Cesaréia, em Sebaste, em Corazim e Betsaida,
quando das suas ausências de Cafarnaum, jamais o
vi interessado em conquistar a atenção dos homens
mais altamente colocados na vida. É certo que de
seus lábios divinos sempre brotaram a Verdade e o
Amor, por toda parte, mas só observei leprosos e
cegos, pobres e ignorantes, abeirando-se de nossa
fonte.
9
Judas
– Judas! Judas!... (…) – vê lá o que fazes! (…)
– Não podemos levar em conta esses excessos de
teoria. Interpelado que vou ser hoje por amigos
influentes na política de Jerusalém, farei o possível
por estabelecer acordos com os altos funcionários e
homens de importância, a fim de imprimirmos novo
movimento às ideias do Messias.
10
Judas
Tiago
O PLANO
11
Alegraram-se e concordaram
em lhe dar prata.
Ele consentiu, e procurava
uma boa ocasião para
entrega-lo, longe da turba.
(Lc 22:1-6)
A ÚLTIMA CEIA
12
A ÚLTIMA CEIA
13
– Amados, é chegada a hora em que se cumprirá a profecia da Escritura.
Humilhado e ferido, terei de ensinar em Jerusalém a necessidade do
sacrifício próprio, para que não triunfe apenas uma espécie de vitória,
tão passageira quanto as edificações do egoísmo ou do orgulho humanos.
– Não vos perturbeis com as minhas afirmativas, porque, em verdade, um
de vós outros me há de trair!... As mãos, que eu acariciei, voltam-se agora
contra mim. Todavia, minha alma está pronta para execução dos desígnios
de meu Pai.
A ÚLTIMA CEIA
14
– Quem será o traidor? – disse Filipe, com estranho brilho nos olhos.
– Serei eu? – indagou André, ingenuamente.
– Mas, afinal – objetou Tiago, filho de Alfeu, em voz alta –, onde está Deus
que não conjura semelhante perigo?
A ÚLTIMA CEIA
15
– Tiago, faze calar a voz de tua pouca confiança na sabedoria que nos rege
os destinos. Uma das maiores virtudes do discípulo do Evangelho é a de
estar sempre pronto ao chamado da Providência divina. Não importa onde e
como seja o testemunho de nossa fé. O essencial é revelarmos a nossa união
com Deus, em todas as circunstâncias. É indispensável não esquecer a nossa
condição de servos de Deus, para bem lhe atendermos ao chamado, nas
horas de tranquilidade ou de sofrimento.
A ÚLTIMA CEIA
16
– Em verdade, cumpre-me afirmar que não me será possível dizer-vos tudo
agora; entretanto, mais tarde enviarei o Consolador, que vos esclarecerá em
meu nome, como agora vos falo em nome de meu Pai.
– Ouve, João: os desígnios de Deus, se são insondáveis, também são
invariavelmente justos e sábios. O escândalo desabrochará em nosso próprio
círculo bem-amado, mas servirá de lição a todos aqueles que vierem depois de
nossos passos, no divino serviço do Evangelho. Eles compreenderão que para
atingirem a porta estreita da renúncia redentora hão de encontrar, muitas
vezes, o abandono, a ingratidão e o desentendimento dos seres mais queridos.
Isso revelará a necessidade de cada qual firmar-se no seu caminho para Deus,
por mais espinhoso e sombrio que ele seja.
COM UM BEIJO
17
Não são os inimigos declarados de sua missão divina que
vêm buscá-Lo em Gethsemani. É um companheiro amado.
Não é chamado à angústia da traição com violência. Sente-
se envolvido na grande amargura por um beijo.
“É assim que me entregas”?
“PEQUEI ENTREGANDO SANGUE INOCENTE”
18
“O remorso é uma
força preliminar para
os trabalhos
reparadores.”
O AMPARO
19
(…) O mensageiro solitário
desprendeu-se, então, do lenho duro,
revelando olhos serenos e úmidos e, de
imediato, desceu do monte ensolarado
para as sombras que começavam a
invadir Jerusalém, procurando Judas, a
fim de socorrê-lo e ampará-lo.
Irmão X
ENTREVISTA
20
(Irmao X)
Kindle, Location 5510
JOANA D’ARC
21
“O preço da vítima retinirá nas
mãos de João de Luxemburgo,
como na de Judas.”
22
Vejo-o ainda na cruz, entregando a
Deus o seu destino... Sinto a
clamorosa injustiça dos companheiros
que o abandonaram inteiramente e me
vem uma recordação carinhosa das
poucas mulheres que o ampararam no
doloroso transe.
Em todas as homenagens a Ele
prestadas, eu sou sempre a figura
repugnante do traidor...
23
Olho complacentemente os que me
acusam sem refletir se podem atirar a
primeira pedra... Sobre o meu nome
pesa a maldição milenária, como sobre
estes sítios cheios de miséria e de
infortúnio.
Pessoalmente, porém, estou
saciado de justiça, porque já fui
absolvido pela minha consciência,
n o t r i b u n a l d o s s u p l í c i o s
redentores.
E JESUS?
24
25
“Quanto ao divino Mestre” — continuou Judas com
os seus prantos —, “infinita é a sua misericórdia e
não só para comigo, porque, se recebi 30 moedas
vendendo-o aos seus algozes, há muitos séculos; Ele
está sendo criminosamente vendido no mundo, a
grosso e a retalho, por todos os preços, em todos os
padrões do ouro amoedado...” — É verdade (…) e os
novos negociadores do Cristo não se enforcam depois
de vendê-lo.
E JESUS?
26
Que lição nos deixa?
E JESUS?
27
28
“Amai-vos como eu vos tenho amado.”
JUDASBoa Nova - Humberto de Campos
Dubai, 30 de Julho, 2017
A Ilusão do Discípulo
29
Dubai, 30 de Julho, 2017
30

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Indulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoIndulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoLauro K. Saito
 
O Perdão
O PerdãoO Perdão
O Perdão-
 
Reconciliai-vos com vosso adversário
Reconciliai-vos com vosso adversárioReconciliai-vos com vosso adversário
Reconciliai-vos com vosso adversáriohome
 
Estudo bíblico PERDOAR PARA SER PERDOADO
Estudo bíblico PERDOAR  PARA SER  PERDOADOEstudo bíblico PERDOAR  PARA SER  PERDOADO
Estudo bíblico PERDOAR PARA SER PERDOADOSamuel Oliveira
 
Aflito, Porem Bem Aventurado
Aflito,  Porem Bem Aventurado Aflito,  Porem Bem Aventurado
Aflito, Porem Bem Aventurado Clea Alves
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 21 - Tentações e Virtude
Série Evangelho no Lar - Cap. 21 - Tentações e VirtudeSérie Evangelho no Lar - Cap. 21 - Tentações e Virtude
Série Evangelho no Lar - Cap. 21 - Tentações e VirtudeRicardo Azevedo
 
Conversando com jesus - Parte II
Conversando com jesus - Parte IIConversando com jesus - Parte II
Conversando com jesus - Parte IIIbrahim9127
 
Boletim o pae janeiro 2020
Boletim o pae   janeiro 2020 Boletim o pae   janeiro 2020
Boletim o pae janeiro 2020 O PAE PAE
 

Mais procurados (20)

Palestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdãoPalestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdão
 
Indulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoIndulgencia - Apresentação
Indulgencia - Apresentação
 
Perdão restaurador
Perdão restauradorPerdão restaurador
Perdão restaurador
 
Palestra 1 perdão
Palestra 1 perdãoPalestra 1 perdão
Palestra 1 perdão
 
é Permitido Repreender Os Outros
é Permitido Repreender Os Outrosé Permitido Repreender Os Outros
é Permitido Repreender Os Outros
 
O Perdão
O PerdãoO Perdão
O Perdão
 
Evangelho Cap5 item18
Evangelho Cap5 item18Evangelho Cap5 item18
Evangelho Cap5 item18
 
Palestras amar é perdoar
Palestras amar é perdoarPalestras amar é perdoar
Palestras amar é perdoar
 
Superando o sofrimento
Superando o sofrimentoSuperando o sofrimento
Superando o sofrimento
 
Reconciliai-vos com vosso adversário
Reconciliai-vos com vosso adversárioReconciliai-vos com vosso adversário
Reconciliai-vos com vosso adversário
 
Perdoar para ser perdoado
Perdoar para ser perdoadoPerdoar para ser perdoado
Perdoar para ser perdoado
 
Estudo bíblico PERDOAR PARA SER PERDOADO
Estudo bíblico PERDOAR  PARA SER  PERDOADOEstudo bíblico PERDOAR  PARA SER  PERDOADO
Estudo bíblico PERDOAR PARA SER PERDOADO
 
Aflito, Porem Bem Aventurado
Aflito,  Porem Bem Aventurado Aflito,  Porem Bem Aventurado
Aflito, Porem Bem Aventurado
 
O valor do perdão
O valor do perdãoO valor do perdão
O valor do perdão
 
Jormi - Jornal Missionário n° 33
Jormi - Jornal Missionário n° 33Jormi - Jornal Missionário n° 33
Jormi - Jornal Missionário n° 33
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 21 - Tentações e Virtude
Série Evangelho no Lar - Cap. 21 - Tentações e VirtudeSérie Evangelho no Lar - Cap. 21 - Tentações e Virtude
Série Evangelho no Lar - Cap. 21 - Tentações e Virtude
 
Bem aventurados os aflitos
Bem aventurados os aflitosBem aventurados os aflitos
Bem aventurados os aflitos
 
Conversando com jesus - Parte II
Conversando com jesus - Parte IIConversando com jesus - Parte II
Conversando com jesus - Parte II
 
Chico Xavier
Chico XavierChico Xavier
Chico Xavier
 
Boletim o pae janeiro 2020
Boletim o pae   janeiro 2020 Boletim o pae   janeiro 2020
Boletim o pae janeiro 2020
 

Semelhante a (BOA NOVA) 24 - A Ilusao do Discipulo

A ilusão do discípulo
A ilusão do discípuloA ilusão do discípulo
A ilusão do discípuloFatoze
 
O bom ladrão
O bom ladrãoO bom ladrão
O bom ladrãoFatoze
 
Contos e apólogos irmão x
Contos e apólogos   irmão xContos e apólogos   irmão x
Contos e apólogos irmão xAntonio SSantos
 
Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014
Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014
Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014Gerson G. Ramos
 
Discipulado por meio de metáforas_Respostas_212014
Discipulado por meio de metáforas_Respostas_212014Discipulado por meio de metáforas_Respostas_212014
Discipulado por meio de metáforas_Respostas_212014Gerson G. Ramos
 
A luta contra o mal
A luta contra o mal A luta contra o mal
A luta contra o mal Alcione Faria
 
31 o doutrinador rigorista
31   o doutrinador rigorista31   o doutrinador rigorista
31 o doutrinador rigoristaFatoze
 
Roteiro 1.1 anexo - a luta contra o mal
Roteiro 1.1   anexo - a luta contra o malRoteiro 1.1   anexo - a luta contra o mal
Roteiro 1.1 anexo - a luta contra o malBruno Cechinel Filho
 
A luta contra o mal
A luta contra o malA luta contra o mal
A luta contra o malFatoze
 
O testemunho de Tomé
O testemunho de ToméO testemunho de Tomé
O testemunho de ToméFatoze
 
Crucificado e ressurreto_1322015
Crucificado e ressurreto_1322015Crucificado e ressurreto_1322015
Crucificado e ressurreto_1322015Gerson G. Ramos
 
Pascoa, um novo comeco
Pascoa, um novo comecoPascoa, um novo comeco
Pascoa, um novo comecolandokita64
 
Beume maio 14
Beume maio 14Beume maio 14
Beume maio 14Ume Maria
 
Estudo adicional_Cristo e a lei no Sermão da Montanha_422014
Estudo adicional_Cristo e a lei no Sermão da Montanha_422014Estudo adicional_Cristo e a lei no Sermão da Montanha_422014
Estudo adicional_Cristo e a lei no Sermão da Montanha_422014Gerson G. Ramos
 
Via sacra coliseu 2013
Via sacra coliseu 2013Via sacra coliseu 2013
Via sacra coliseu 2013Pedro E Telma
 
Missão 13 Maio 2014
Missão 13 Maio 2014Missão 13 Maio 2014
Missão 13 Maio 2014Fabiano Brito
 
Desconstruindo o sistema pagão
Desconstruindo o sistema pagãoDesconstruindo o sistema pagão
Desconstruindo o sistema pagãoMauro RS
 

Semelhante a (BOA NOVA) 24 - A Ilusao do Discipulo (20)

A ilusão do discípulo
A ilusão do discípuloA ilusão do discípulo
A ilusão do discípulo
 
O bom ladrão
O bom ladrãoO bom ladrão
O bom ladrão
 
Contos e apólogos irmão x
Contos e apólogos   irmão xContos e apólogos   irmão x
Contos e apólogos irmão x
 
O olhar deJesus
O olhar deJesusO olhar deJesus
O olhar deJesus
 
Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014
Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014
Estudo adicional o aperfeiçoamento da fé 242014
 
Discipulado por meio de metáforas_Respostas_212014
Discipulado por meio de metáforas_Respostas_212014Discipulado por meio de metáforas_Respostas_212014
Discipulado por meio de metáforas_Respostas_212014
 
Aula 11
Aula 11Aula 11
Aula 11
 
A luta contra o mal
A luta contra o mal A luta contra o mal
A luta contra o mal
 
31 o doutrinador rigorista
31   o doutrinador rigorista31   o doutrinador rigorista
31 o doutrinador rigorista
 
Roteiro 1.1 anexo - a luta contra o mal
Roteiro 1.1   anexo - a luta contra o malRoteiro 1.1   anexo - a luta contra o mal
Roteiro 1.1 anexo - a luta contra o mal
 
A luta contra o mal
A luta contra o malA luta contra o mal
A luta contra o mal
 
O testemunho de Tomé
O testemunho de ToméO testemunho de Tomé
O testemunho de Tomé
 
Crucificado e ressurreto_1322015
Crucificado e ressurreto_1322015Crucificado e ressurreto_1322015
Crucificado e ressurreto_1322015
 
Pascoa, um novo comeco
Pascoa, um novo comecoPascoa, um novo comeco
Pascoa, um novo comeco
 
Beume maio 14
Beume maio 14Beume maio 14
Beume maio 14
 
Estudo adicional_Cristo e a lei no Sermão da Montanha_422014
Estudo adicional_Cristo e a lei no Sermão da Montanha_422014Estudo adicional_Cristo e a lei no Sermão da Montanha_422014
Estudo adicional_Cristo e a lei no Sermão da Montanha_422014
 
Via sacra coliseu 2013
Via sacra coliseu 2013Via sacra coliseu 2013
Via sacra coliseu 2013
 
o jogo da vida
o jogo da vidao jogo da vida
o jogo da vida
 
Missão 13 Maio 2014
Missão 13 Maio 2014Missão 13 Maio 2014
Missão 13 Maio 2014
 
Desconstruindo o sistema pagão
Desconstruindo o sistema pagãoDesconstruindo o sistema pagão
Desconstruindo o sistema pagão
 

Mais de Antonio Braga

Conhecimento de si mesmo e beneficencia
Conhecimento de si mesmo e beneficenciaConhecimento de si mesmo e beneficencia
Conhecimento de si mesmo e beneficenciaAntonio Braga
 
Livro dos espiritos - questoes 803 a 805 - igualdade natural e desigualdade d...
Livro dos espiritos - questoes 803 a 805 - igualdade natural e desigualdade d...Livro dos espiritos - questoes 803 a 805 - igualdade natural e desigualdade d...
Livro dos espiritos - questoes 803 a 805 - igualdade natural e desigualdade d...Antonio Braga
 
Anjos Guardioes Protetores - Livro dos Espiritos - Questoes 489-521 / O Evang...
Anjos Guardioes Protetores - Livro dos Espiritos - Questoes 489-521 / O Evang...Anjos Guardioes Protetores - Livro dos Espiritos - Questoes 489-521 / O Evang...
Anjos Guardioes Protetores - Livro dos Espiritos - Questoes 489-521 / O Evang...Antonio Braga
 
(BOA NOVA) 26 - A Negacao de pedro
(BOA NOVA) 26 - A Negacao de pedro(BOA NOVA) 26 - A Negacao de pedro
(BOA NOVA) 26 - A Negacao de pedroAntonio Braga
 
(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus
(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus
(BOA NOVA) 19 - Comunhao com DeusAntonio Braga
 
(BOA NOVA) 16 - O testemunho de Tome
(BOA NOVA) 16 - O testemunho de Tome(BOA NOVA) 16 - O testemunho de Tome
(BOA NOVA) 16 - O testemunho de TomeAntonio Braga
 
(BOA NOVA) 11 - O Sermao do Monte
(BOA NOVA) 11 - O Sermao do Monte(BOA NOVA) 11 - O Sermao do Monte
(BOA NOVA) 11 - O Sermao do MonteAntonio Braga
 
(Boa nova), Cap 8, Bom Animo
(Boa nova), Cap 8,   Bom Animo(Boa nova), Cap 8,   Bom Animo
(Boa nova), Cap 8, Bom AnimoAntonio Braga
 
Boa Nova, Cap 17, Jesus na samaria
Boa Nova, Cap 17, Jesus na samariaBoa Nova, Cap 17, Jesus na samaria
Boa Nova, Cap 17, Jesus na samariaAntonio Braga
 
Livro dos espiritos questoes 667 e 668 - politeismo + bem-aventurados os po...
Livro dos espiritos   questoes 667 e 668 - politeismo + bem-aventurados os po...Livro dos espiritos   questoes 667 e 668 - politeismo + bem-aventurados os po...
Livro dos espiritos questoes 667 e 668 - politeismo + bem-aventurados os po...Antonio Braga
 
The Spirits Book Chapter IV - Plurality of Existences
The Spirits Book Chapter IV - Plurality of ExistencesThe Spirits Book Chapter IV - Plurality of Existences
The Spirits Book Chapter IV - Plurality of ExistencesAntonio Braga
 
Spirits book, Chap I (part two) - spirit-world
Spirits book,   Chap I (part two) - spirit-worldSpirits book,   Chap I (part two) - spirit-world
Spirits book, Chap I (part two) - spirit-worldAntonio Braga
 
Spirits book, Chap I (part two) - Hierarchy and Progression of Spirits
Spirits book,   Chap I (part two) - Hierarchy and Progression of Spirits Spirits book,   Chap I (part two) - Hierarchy and Progression of Spirits
Spirits book, Chap I (part two) - Hierarchy and Progression of Spirits Antonio Braga
 
Boa nova, Cap 12 - Amor e Renuncia
Boa nova,   Cap 12 - Amor e RenunciaBoa nova,   Cap 12 - Amor e Renuncia
Boa nova, Cap 12 - Amor e RenunciaAntonio Braga
 
Spirits book, Chap III gospel ac. spiritism - Chap III (the creation of many ...
Spirits book, Chap III gospel ac. spiritism - Chap III (the creation of many ...Spirits book, Chap III gospel ac. spiritism - Chap III (the creation of many ...
Spirits book, Chap III gospel ac. spiritism - Chap III (the creation of many ...Antonio Braga
 
Livro dos espiritos cap. vi questoes 742 - 745 - flagelos destruidores: gue...
Livro dos espiritos   cap. vi questoes 742 - 745 - flagelos destruidores: gue...Livro dos espiritos   cap. vi questoes 742 - 745 - flagelos destruidores: gue...
Livro dos espiritos cap. vi questoes 742 - 745 - flagelos destruidores: gue...Antonio Braga
 
Livro dos Espiritos Questões 766 768 - lei de sociedade + Evangelho Segundo o...
Livro dos Espiritos Questões 766 768 - lei de sociedade + Evangelho Segundo o...Livro dos Espiritos Questões 766 768 - lei de sociedade + Evangelho Segundo o...
Livro dos Espiritos Questões 766 768 - lei de sociedade + Evangelho Segundo o...Antonio Braga
 
Livro dos Espíritos Questões 790 a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo - ...
Livro dos Espíritos Questões 790  a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo -  ...Livro dos Espíritos Questões 790  a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo -  ...
Livro dos Espíritos Questões 790 a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo - ...Antonio Braga
 
Spirits' Book Questions 207-217 - Physical and Moral Likeness
Spirits' Book Questions 207-217 - Physical and Moral LikenessSpirits' Book Questions 207-217 - Physical and Moral Likeness
Spirits' Book Questions 207-217 - Physical and Moral LikenessAntonio Braga
 
Lei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e Humildade
Lei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e HumildadeLei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e Humildade
Lei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e HumildadeAntonio Braga
 

Mais de Antonio Braga (20)

Conhecimento de si mesmo e beneficencia
Conhecimento de si mesmo e beneficenciaConhecimento de si mesmo e beneficencia
Conhecimento de si mesmo e beneficencia
 
Livro dos espiritos - questoes 803 a 805 - igualdade natural e desigualdade d...
Livro dos espiritos - questoes 803 a 805 - igualdade natural e desigualdade d...Livro dos espiritos - questoes 803 a 805 - igualdade natural e desigualdade d...
Livro dos espiritos - questoes 803 a 805 - igualdade natural e desigualdade d...
 
Anjos Guardioes Protetores - Livro dos Espiritos - Questoes 489-521 / O Evang...
Anjos Guardioes Protetores - Livro dos Espiritos - Questoes 489-521 / O Evang...Anjos Guardioes Protetores - Livro dos Espiritos - Questoes 489-521 / O Evang...
Anjos Guardioes Protetores - Livro dos Espiritos - Questoes 489-521 / O Evang...
 
(BOA NOVA) 26 - A Negacao de pedro
(BOA NOVA) 26 - A Negacao de pedro(BOA NOVA) 26 - A Negacao de pedro
(BOA NOVA) 26 - A Negacao de pedro
 
(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus
(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus
(BOA NOVA) 19 - Comunhao com Deus
 
(BOA NOVA) 16 - O testemunho de Tome
(BOA NOVA) 16 - O testemunho de Tome(BOA NOVA) 16 - O testemunho de Tome
(BOA NOVA) 16 - O testemunho de Tome
 
(BOA NOVA) 11 - O Sermao do Monte
(BOA NOVA) 11 - O Sermao do Monte(BOA NOVA) 11 - O Sermao do Monte
(BOA NOVA) 11 - O Sermao do Monte
 
(Boa nova), Cap 8, Bom Animo
(Boa nova), Cap 8,   Bom Animo(Boa nova), Cap 8,   Bom Animo
(Boa nova), Cap 8, Bom Animo
 
Boa Nova, Cap 17, Jesus na samaria
Boa Nova, Cap 17, Jesus na samariaBoa Nova, Cap 17, Jesus na samaria
Boa Nova, Cap 17, Jesus na samaria
 
Livro dos espiritos questoes 667 e 668 - politeismo + bem-aventurados os po...
Livro dos espiritos   questoes 667 e 668 - politeismo + bem-aventurados os po...Livro dos espiritos   questoes 667 e 668 - politeismo + bem-aventurados os po...
Livro dos espiritos questoes 667 e 668 - politeismo + bem-aventurados os po...
 
The Spirits Book Chapter IV - Plurality of Existences
The Spirits Book Chapter IV - Plurality of ExistencesThe Spirits Book Chapter IV - Plurality of Existences
The Spirits Book Chapter IV - Plurality of Existences
 
Spirits book, Chap I (part two) - spirit-world
Spirits book,   Chap I (part two) - spirit-worldSpirits book,   Chap I (part two) - spirit-world
Spirits book, Chap I (part two) - spirit-world
 
Spirits book, Chap I (part two) - Hierarchy and Progression of Spirits
Spirits book,   Chap I (part two) - Hierarchy and Progression of Spirits Spirits book,   Chap I (part two) - Hierarchy and Progression of Spirits
Spirits book, Chap I (part two) - Hierarchy and Progression of Spirits
 
Boa nova, Cap 12 - Amor e Renuncia
Boa nova,   Cap 12 - Amor e RenunciaBoa nova,   Cap 12 - Amor e Renuncia
Boa nova, Cap 12 - Amor e Renuncia
 
Spirits book, Chap III gospel ac. spiritism - Chap III (the creation of many ...
Spirits book, Chap III gospel ac. spiritism - Chap III (the creation of many ...Spirits book, Chap III gospel ac. spiritism - Chap III (the creation of many ...
Spirits book, Chap III gospel ac. spiritism - Chap III (the creation of many ...
 
Livro dos espiritos cap. vi questoes 742 - 745 - flagelos destruidores: gue...
Livro dos espiritos   cap. vi questoes 742 - 745 - flagelos destruidores: gue...Livro dos espiritos   cap. vi questoes 742 - 745 - flagelos destruidores: gue...
Livro dos espiritos cap. vi questoes 742 - 745 - flagelos destruidores: gue...
 
Livro dos Espiritos Questões 766 768 - lei de sociedade + Evangelho Segundo o...
Livro dos Espiritos Questões 766 768 - lei de sociedade + Evangelho Segundo o...Livro dos Espiritos Questões 766 768 - lei de sociedade + Evangelho Segundo o...
Livro dos Espiritos Questões 766 768 - lei de sociedade + Evangelho Segundo o...
 
Livro dos Espíritos Questões 790 a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo - ...
Livro dos Espíritos Questões 790  a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo -  ...Livro dos Espíritos Questões 790  a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo -  ...
Livro dos Espíritos Questões 790 a 793 + Evangelho Segundo o Espiritismo - ...
 
Spirits' Book Questions 207-217 - Physical and Moral Likeness
Spirits' Book Questions 207-217 - Physical and Moral LikenessSpirits' Book Questions 207-217 - Physical and Moral Likeness
Spirits' Book Questions 207-217 - Physical and Moral Likeness
 
Lei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e Humildade
Lei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e HumildadeLei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e Humildade
Lei de reproducao: Populacao do Globo / Orgulho e Humildade
 

Último

JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]ESCRIBA DE CRISTO
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...edsonjsmarques
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.pptNuno724230
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2emprego2
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfFrancisco Baptista
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 

Último (10)

JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
 
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 

(BOA NOVA) 24 - A Ilusao do Discipulo

  • 1. JUDASBoa Nova - Humberto de Campos Dubai, 30 de Julho, 2017 A Ilusão do Discípulo 1
  • 5. 5 — Neste poço singelo, Judas, tens a lição que desejas. Quando quiseres água pura, retira-a com cuidado e reconhecimento. Não há necessidade de alvoroçar a lama do fundo ou das margens. Quando tiveres sede de ternura e de amor, faze o mesmo com teus amigos. Recebe-lhes a cooperação afetuosa sem cogitar do mal, a fim de que não percas o bem supremo. “A LIÇÃO DE JUDAS”
  • 6. -Poderias admitir no Mestre as disposições destruidoras de um guerreiro do mundo? – Tiago – exclamou Judas, entre ansioso e atormentado –, não achas que o Mestre é demasiado simples e bom para quebrar o jugo tirânico que pesa sobre Israel, abolindo a escravidão que oprime o povo eleito de Deus? 6 Judas Tiago
  • 7. – Israel sempre teve orientadores revolucionários; o Messias, porém, vem efetuar a verdadeira revolução, edificando o seu Reino sobre os corações e nas almas!... – Não tanto assim. Contudo, tenho a impressão de que o Messias não considera as oportunidades. Ainda hoje, tive a atenção reclamada por doutores da lei que me fizeram sentir a inutilidade das pregações evangélicas, sempre levadas a efeito entre as pessoas mais ignorantes e desclassificadas. Ora, as reivindicações do nosso povo exigem um condutor enérgico e altivo. 7 Judas Tiago
  • 8. – E quem haverá mais poderoso do que Deus, de quem o Mestre é o Enviado divino? Judas sorriu algo irônico, e acrescentou: – Mas poderemos esperar renovações, sem conseguirmos o interesse e a atenção dos homens poderosos? 8 Judas Tiago
  • 9. – Não concordo com os princípios de inação e creio que o Evangelho somente poderá vencer com o amparo dos prepostos de César ou das autoridades administrativas de Jerusalém, que nos governam o destino. Acompanhando o Mestre nas suas pregações em Cesaréia, em Sebaste, em Corazim e Betsaida, quando das suas ausências de Cafarnaum, jamais o vi interessado em conquistar a atenção dos homens mais altamente colocados na vida. É certo que de seus lábios divinos sempre brotaram a Verdade e o Amor, por toda parte, mas só observei leprosos e cegos, pobres e ignorantes, abeirando-se de nossa fonte. 9 Judas
  • 10. – Judas! Judas!... (…) – vê lá o que fazes! (…) – Não podemos levar em conta esses excessos de teoria. Interpelado que vou ser hoje por amigos influentes na política de Jerusalém, farei o possível por estabelecer acordos com os altos funcionários e homens de importância, a fim de imprimirmos novo movimento às ideias do Messias. 10 Judas Tiago
  • 11. O PLANO 11 Alegraram-se e concordaram em lhe dar prata. Ele consentiu, e procurava uma boa ocasião para entrega-lo, longe da turba. (Lc 22:1-6)
  • 13. A ÚLTIMA CEIA 13 – Amados, é chegada a hora em que se cumprirá a profecia da Escritura. Humilhado e ferido, terei de ensinar em Jerusalém a necessidade do sacrifício próprio, para que não triunfe apenas uma espécie de vitória, tão passageira quanto as edificações do egoísmo ou do orgulho humanos. – Não vos perturbeis com as minhas afirmativas, porque, em verdade, um de vós outros me há de trair!... As mãos, que eu acariciei, voltam-se agora contra mim. Todavia, minha alma está pronta para execução dos desígnios de meu Pai.
  • 14. A ÚLTIMA CEIA 14 – Quem será o traidor? – disse Filipe, com estranho brilho nos olhos. – Serei eu? – indagou André, ingenuamente. – Mas, afinal – objetou Tiago, filho de Alfeu, em voz alta –, onde está Deus que não conjura semelhante perigo?
  • 15. A ÚLTIMA CEIA 15 – Tiago, faze calar a voz de tua pouca confiança na sabedoria que nos rege os destinos. Uma das maiores virtudes do discípulo do Evangelho é a de estar sempre pronto ao chamado da Providência divina. Não importa onde e como seja o testemunho de nossa fé. O essencial é revelarmos a nossa união com Deus, em todas as circunstâncias. É indispensável não esquecer a nossa condição de servos de Deus, para bem lhe atendermos ao chamado, nas horas de tranquilidade ou de sofrimento.
  • 16. A ÚLTIMA CEIA 16 – Em verdade, cumpre-me afirmar que não me será possível dizer-vos tudo agora; entretanto, mais tarde enviarei o Consolador, que vos esclarecerá em meu nome, como agora vos falo em nome de meu Pai. – Ouve, João: os desígnios de Deus, se são insondáveis, também são invariavelmente justos e sábios. O escândalo desabrochará em nosso próprio círculo bem-amado, mas servirá de lição a todos aqueles que vierem depois de nossos passos, no divino serviço do Evangelho. Eles compreenderão que para atingirem a porta estreita da renúncia redentora hão de encontrar, muitas vezes, o abandono, a ingratidão e o desentendimento dos seres mais queridos. Isso revelará a necessidade de cada qual firmar-se no seu caminho para Deus, por mais espinhoso e sombrio que ele seja.
  • 17. COM UM BEIJO 17 Não são os inimigos declarados de sua missão divina que vêm buscá-Lo em Gethsemani. É um companheiro amado. Não é chamado à angústia da traição com violência. Sente- se envolvido na grande amargura por um beijo. “É assim que me entregas”?
  • 18. “PEQUEI ENTREGANDO SANGUE INOCENTE” 18 “O remorso é uma força preliminar para os trabalhos reparadores.”
  • 19. O AMPARO 19 (…) O mensageiro solitário desprendeu-se, então, do lenho duro, revelando olhos serenos e úmidos e, de imediato, desceu do monte ensolarado para as sombras que começavam a invadir Jerusalém, procurando Judas, a fim de socorrê-lo e ampará-lo. Irmão X
  • 21. JOANA D’ARC 21 “O preço da vítima retinirá nas mãos de João de Luxemburgo, como na de Judas.”
  • 22. 22 Vejo-o ainda na cruz, entregando a Deus o seu destino... Sinto a clamorosa injustiça dos companheiros que o abandonaram inteiramente e me vem uma recordação carinhosa das poucas mulheres que o ampararam no doloroso transe. Em todas as homenagens a Ele prestadas, eu sou sempre a figura repugnante do traidor...
  • 23. 23 Olho complacentemente os que me acusam sem refletir se podem atirar a primeira pedra... Sobre o meu nome pesa a maldição milenária, como sobre estes sítios cheios de miséria e de infortúnio. Pessoalmente, porém, estou saciado de justiça, porque já fui absolvido pela minha consciência, n o t r i b u n a l d o s s u p l í c i o s redentores.
  • 25. 25 “Quanto ao divino Mestre” — continuou Judas com os seus prantos —, “infinita é a sua misericórdia e não só para comigo, porque, se recebi 30 moedas vendendo-o aos seus algozes, há muitos séculos; Ele está sendo criminosamente vendido no mundo, a grosso e a retalho, por todos os preços, em todos os padrões do ouro amoedado...” — É verdade (…) e os novos negociadores do Cristo não se enforcam depois de vendê-lo. E JESUS?
  • 26. 26 Que lição nos deixa? E JESUS?
  • 27. 27
  • 28. 28 “Amai-vos como eu vos tenho amado.”
  • 29. JUDASBoa Nova - Humberto de Campos Dubai, 30 de Julho, 2017 A Ilusão do Discípulo 29
  • 30. Dubai, 30 de Julho, 2017 30