SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 45
Atenção Primária a Saúde - APS
Módulo de Doenças Crônicas
Prof. Dra Ana Carolina Gomes Leite
RESIDENTE DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE – FIP
PÓS GRADUADA EM SAÚDE PÚBLICA COM ÊNFASE EM MFC
O QUE É A OBESIDADE?
 Denomina-se obesidade uma enfermidade caracterizada
pelo acúmulo excessivo de gordura corporal, associada a
problemas de saúde, ou seja, que traz prejuízos à saúde
do indivíduo.
COMO SE ADQUIRE?
 Fatores genéticos, hereditários.
 Fatores socioeconomicos.
 Fatores psicologicos – disturbios emocionais,
night-eating syndrome bulimia nervosa.
 Atividades físicas.
 Fatores hormonais.
 Desordens psiquiatricas.
 Drogas – corticoesteroides, antidepressivos.
COMO SE CLASSIFICA A
OBESIDADE?
TIPOS DE OBESIDADE SEGUNDO
SUA LOCALIZAÇÃO
Obesidade Difusa ou Generalizada
Obesidade Andróide ou Troncular (ou
Centrípeta): paciente apresenta uma
forma corporal tendendo a maçã. Está
associada com maior deposição de
gordura visceral e se relaciona
intensamente com alto risco de doenças
metabólicas e cardiovasculares
Obesidade Ginecóide, na qual a deposição
de gordura predomina ao nível do
quadril, fazendo com que o paciente
apresente uma forma corporal
semelhante a uma pêra. Está associada a
um risco maior de artrose e varizes.
COMO DETERMINAR O RISCO
Relação Cintura-Quadril
 divisão da circunferência da cintura abdominal pela
circunferência do quadril do paciente.
 Riscos metabólicos quando maior do que 0,9 no homem e
0,8 na mulher.
 A simples medida da circunferência abdominal também já
é considerado um indicador do risco de complicações da
obesidade, sendo definida de acordo com o sexo do
paciente:
 Risco Aumentado: Homem 94 cm, Mulher 80 cm
 Risco Muito Aumentado : Homem 102 cm, Mulher 88 cm
QUAL É A PREVALENCIA?
 População total: 33%
 Homens: 31%
 Mulheres: 35%
 Mais comum em pessoas com mais idade, pessoas da
raça negra e latina.
O QUE SE SENTE?
 Dificuldade para respirar ao mínimo exercicio, que pode
interferir no sono (apneia do sono).
 Limitações esteticas.
 Limitações do movimento.
 Alterações ortopedicas – coluna, MMII.
 Alterações na pele – fungos e infecções.
 Inchaço dos pés.
QUAIS SÃO AS
COMPLICAÇÕES?
Doenças
Hipertensão arterial.
Doenças cardiovasculares.
Doenças cérebro vasculares.
Diabetes Mellitus II.
Câncer de mama,ovario,
útero na mulher e cancer
de prostata, colon e reto
no homem.
Osteoartrite.
Distúrbios
Distúrbios lipídicos,
Hipercolesterolemia,
Diminuição de HDL,
Intolerância à glicose,
Distúrbios menstruais,
Ovario policistico,
hiperinsulinismo.
Infertilidade,
Apnéia do sono
QUAL É O TRATAMENTO
ADEQUADO PARA A OBESIDADE?
Combinação de dieta de baixas
Modificação comportamental.
Aumento da atividade física.
Cirurgia para obesidade mórbida.
QUAIS OUTROS EXAMES PEDIR?
 Triglicerídeos <150 mg/dL
 HDL – colesterol (Para homens: >40 mg/dL e para
mulheres: >50 mg/dL)
 LDL – colesterol <160 mg/dl
 Glicemia de jejum ≥126 mg/dL
 Teste oral de tolerância à glicose (TTG-75 g) duas horas
≥200 mg/Dl, confirmado com glicemia de jejum
 Glicemia casual ≥200 mg/dL
 Hemoglobina
 Glicada (HbA1C) >6,5%
 Valores de pressão arterial no consultório, Mapa, Ampa e
MRPA
Que tipo de benefícios se pode
esperar com a perda de peso?
Melhoria da qualidade de vida
Reduz a mortalidade e contribui para a
melhoria das doenças crónicas associadas.
Menos dificuldades respiratórias, benefícios
na apneia do sono e na sonolência diurna,
bem como nos problemas osteoarticulares
COMO PREVENIR A OBESIDADE?Planoalimentar
• Alimentos com a
quantidade
apropriada de
calorias para manter
o peso o que varia
pessoa para pessoa
depende de muitos
fatores como peso,
altura, sexo e nível
atividade física.
Exercíciofísico
• Adicionar mais
atividade física ao
dia-a-dia, você
elevará a quantidade
de calorias que
queima alem de ser
vital para a saúde
geral.
Pesarregularmente
• Será mais provável
perceber o ganho de
peso mais
rapidamente e fazer
os ajustes
necessários.
estabelecendo metas
razoáveis para te
ajudar a ficar mais
fisicamente ativo e
fazer melhores
escolhas alimentares.
GENOGRAMA
 genograma podem demonstrar:
 Quem mais é obeso na família.
 Quais os tipos de relações dos diferentes familiares com os
indivíduos obesos.
 Se o excesso de peso está associado à depressão ou à
outra doença.
 Se existe algum padrão, tanto no aparecimento da
obesidade quanto na forma de relacionar-se com quem
tem obesidade, que se repete por gerações.
PRATICE
 Exploração do problema
 Papéis (rules)
 Afeto
 Comunicação
 Tempo no ciclo de vida
 Da história do adoecimento (ilness history)
 Comunidade
 Ambiente (environment) que envolvem a família
VALORIZAÇÃO DE GANHOS
NA SAÚDE E NO BEM-ESTAR
 Uma pequena redução de peso, como por exemplo, de um a
dois quilogramas, em um mês ou dois meses, já traz ganhos
importantes na saúde
 Se a redução gradual for se dando ao longo de um tempo
maior, uma redução em torno de 5 a 7% do peso inicial reduz
a resistência insulínica, melhora o controle da glicemia e dos
lipídeos séricos.
 Quanto à pressão arterial, a cada redução de 1% de peso, em
média, há uma queda de 1 mmHg de pressão sistólica e 2
mmHg da diastólica
 Deve-se estar atento também para a redução da
circunferência abdominal como parâmetro para reduzir o
risco cardiovascular
MEDICAMENTOS
TRATAMENTO ENDOSCÓPICO
DO SOBREPESO/OBESIDADE:
Balão Intra-Gástrico
 Indicaçao: sobrepeso (IMC
acima de 25), obesidade (IMC
acima de 30), falha de outros
metodos, pre cirurgico. Ideal
para pacientes que estão acima
do seu peso mas não tem
indicação cirúrgica ou não
desejam submeter-se a esta.
 Duraçao: 6 meses.
O BALÃO ATUA DE DUAS
FORMAS PRINCIPAIS:
 Ocupa uma média de 500
ml no estomago,
diminuindo espaço para
os alimentos sólidos e
líquidos.
 Causando distensão da
parede gástrica, o que,
por mecanismos
hormonais, gera sensação
de saciedade no cérebro,
diminuindo
substancialmente o
apetite.
 Vantagens: temporário, baixíssimo risco,facilita a adesão a
um plano alimentar equilibrado, recuperação mais rápida
fácil, baixo índice de complicações.
 Desvantagens: temporário, implica mudança de hábitos
alimentares,estilo de vida do paciente durante e após o
término do tratamento para manutenção dos resultados. É
importante o acompanhamento com Nutricionistas e
Psicólogos que continuarão diminuindo em muito as
chances de falha terapêutica (novo ganho de peso).
 Estimativa de Perda20 a 30% do peso corporal.
BANDA GÁSTRICA AJUSTÁVEL
LAPAROSCÓPICA
 Banda Gástrica Ajustável
Laparoscópica – separa o estomago
em uma parte maior e outra menor.
Nao altera a digestao e absorcao. A
perda de peso média em 28 meses
após a cirurgia é de 68% do excesso
de peso.
 Riscos: perfuração gástrica, Náusea
e Vômito, obstrução da saída,
dilatação da bolsa.
GASTRECTOMIA
ANOREXIA NERVOSA
DEFINIÇÃO
 É uma disfunção alimentar,
caracterizada por uma rígida e
insuficiente dieta
alimentar (caracterizando em
baixo peso corporal) e
estresse físico.
Causada por
componentes psicológicos,
fisiológicos e sociais ligados a
problema de auto imagem e
dismorfia ou um quadro de TOC.
 Afeta principalmente
adolescentes do sexo femenino.
CARACTERÍSTICAS
E CONSEQUÊNCIAS
BULIMIA
DEFINIÇÃO
 É o transtorno alimentar caracterizado por episódios recorrentes de "orgias
alimentares", no qual o paciente come num curto espaço de tempo grande
quantidade de alimento como se estivesse com muita fome. O paciente perde
o controle sobre si mesmo e depois tenta vomitar e/ou evacuar o que comeu,
através de artifícios como medicações, com a finalidade de não ganhar peso.
CARACTERISTICAS DE PACIENTES
BULÍMICOS
 Os sinais mais visíveis dessa doença são:
 Dores de cabeça e enjôo
 Inchaço da face pelo aumento das glândulas salivar e
parótida
 Problemas com dentes, manchas, cavidades ...
 Perda de cabelo e fraqueza
 Aumentos abruptos e reduções de peso
 Constipação ou defecação crônica devido ao uso de laxantes
 Marcas de dentes nos nódulos das mãos
CONSEQUÊNCIAS DA BULIMIA
Consecuencias clínicas de la bulimia:
 Arritmias que pueden desembocar en infartos
 Deshidratación
 Colon irritable y megacolon
 Reflujo gastrointestinal
 Hernia hiatal
 Pérdida de masa ósea
 Perforación esofágica
 Roturas gástricas
 Pancreatitis
 Desequilibrio químico y electrolítico causado por
el uso de laxantes, diuréticos y el vómito
 Insuficiencia cardíaca debido a la pérdida
excesiva de potasio y sodio
 Inflamación y ruptura del esófago causado por el
vómito
 Ulceras
Consecuencias psicológicas
• Graves problemas psicológicos
y un marcado comportamiento
auto destructor.
• Actitudes impulsivas como
promiscuidad sexual y
cleptomanía.
• Abusos de alcohol y adicción a
las drogas (cocaína y
anfetaminas).
BIBLOGRAFIA
 Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de
Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica :
obesidade / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de
Atenção Básica. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014. 212 p. : il. – (Cadernos de
Atenção Básica, n. 38)
 ALLAN, G. M.; IVERS, N.; SHARMA, A. M. Diets for weight loss and prevention of
negative health outcomes. Canadian Family Physician: Le Médecin de famille
canadien, [S.l.], v. 57, n. 8, p. 894-895, aug./out. 2011.
 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA PARA O ESTUDO DA OBESIDADE E DA SÍNDROME
METABÓLICA. Diretrizes Brasileiras de Obesidade 2009/2010. 3. ed. Itapevi: Ac.
farmacêutica, 2009.
 BETONI, F. et al. Avaliação de utilização de dietas da moda por pacientes de um
ambulatório de especialidades em nutrição e suas implicações no metabolismo.
Com Scientiae Saúde, [S.l.], v. 9, n. 3, p. 430-440, 2010.
 DE LORGERIL, M. et al. Effect of a Mediterranean type of diet on the rate of
cardiovascular complications in patients with coronary artery disease insights into
the cardioprotective effect of certain nutriments. Journal of the American College of
Cardiology, [S.l.], v. 28, n. 5, p. 1103-1108, 1996.
 DYSON, P. A. The therapeutics of lifestyle management of obesity. Diabetes, Obesity
and Metabolism, [S.l.], v. 12, p. 941-946, 2010.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação obesidade
Apresentação obesidadeApresentação obesidade
Apresentação obesidadeBibliotecaRoque
 
TIC - Conceitos Básicos
TIC - Conceitos BásicosTIC - Conceitos Básicos
TIC - Conceitos BásicosAntonio Semedo
 
A importância da eletricidade nas nossas vidas
A importância da eletricidade nas nossas vidasA importância da eletricidade nas nossas vidas
A importância da eletricidade nas nossas vidasnanasimao
 
Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...
Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...
Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...Larissa Barreis
 
Trabalho: Conceito e Evolução no Ocidente
Trabalho: Conceito e Evolução no OcidenteTrabalho: Conceito e Evolução no Ocidente
Trabalho: Conceito e Evolução no OcidenteJorge Barbosa
 
Agricultura orgânica
Agricultura orgânicaAgricultura orgânica
Agricultura orgânicaLilianlbl
 
Aula 1 desenvolvimento sustentável
Aula 1 desenvolvimento sustentávelAula 1 desenvolvimento sustentável
Aula 1 desenvolvimento sustentávelCarlos Priante
 
Introdução à Permacultura
Introdução à PermaculturaIntrodução à Permacultura
Introdução à PermaculturaFlávia Cremonesi
 
A Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor AgrícolaA Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor AgrícolaJosevani Tocchetto
 

Mais procurados (20)

Aula energia
Aula energiaAula energia
Aula energia
 
Apresentação obesidade
Apresentação obesidadeApresentação obesidade
Apresentação obesidade
 
Tipos de consumo
Tipos de consumoTipos de consumo
Tipos de consumo
 
TIC - Conceitos Básicos
TIC - Conceitos BásicosTIC - Conceitos Básicos
TIC - Conceitos Básicos
 
A importância da eletricidade nas nossas vidas
A importância da eletricidade nas nossas vidasA importância da eletricidade nas nossas vidas
A importância da eletricidade nas nossas vidas
 
Aula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADEAula SUSTENTABILIDADE
Aula SUSTENTABILIDADE
 
Favelas
FavelasFavelas
Favelas
 
Sustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambientalSustentabilidade ambiental
Sustentabilidade ambiental
 
Etica e valores
Etica e valoresEtica e valores
Etica e valores
 
Ética, Sustentabilidade e Desenvolvimento Sustentável por João Furtado
Ética, Sustentabilidade e Desenvolvimento Sustentável por João FurtadoÉtica, Sustentabilidade e Desenvolvimento Sustentável por João Furtado
Ética, Sustentabilidade e Desenvolvimento Sustentável por João Furtado
 
gestão ambiental
gestão ambientalgestão ambiental
gestão ambiental
 
Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...
Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...
Hidrelétricas - Para que servem, como funcionam, vantagens e desvantagens, cu...
 
Trabalho: Conceito e Evolução no Ocidente
Trabalho: Conceito e Evolução no OcidenteTrabalho: Conceito e Evolução no Ocidente
Trabalho: Conceito e Evolução no Ocidente
 
Agricultura orgânica
Agricultura orgânicaAgricultura orgânica
Agricultura orgânica
 
Desenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento SustentavelDesenvolvimento Sustentavel
Desenvolvimento Sustentavel
 
Energia Renovável
Energia RenovávelEnergia Renovável
Energia Renovável
 
Energia Eólica
Energia EólicaEnergia Eólica
Energia Eólica
 
Aula 1 desenvolvimento sustentável
Aula 1 desenvolvimento sustentávelAula 1 desenvolvimento sustentável
Aula 1 desenvolvimento sustentável
 
Introdução à Permacultura
Introdução à PermaculturaIntrodução à Permacultura
Introdução à Permacultura
 
A Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor AgrícolaA Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor Agrícola
 

Semelhante a APS Doenças Crônicas Obesidade

Psicoterapia comportamental e cognitiva na promoção da saúde:
Psicoterapia comportamental e cognitiva na promoção da saúde:Psicoterapia comportamental e cognitiva na promoção da saúde:
Psicoterapia comportamental e cognitiva na promoção da saúde:Carlos Costa
 
Transtornos alimentares
Transtornos alimentaresTranstornos alimentares
Transtornos alimentaresROSILEIDE
 
Aula l Nutrição e Estética _out _2019.pdf
Aula l Nutrição e Estética _out _2019.pdfAula l Nutrição e Estética _out _2019.pdf
Aula l Nutrição e Estética _out _2019.pdfVivianneVelozoSa
 
Anorexia e bulimia atualizado
Anorexia e bulimia atualizadoAnorexia e bulimia atualizado
Anorexia e bulimia atualizadoananiasdoamaral
 
Aula Anorexígenos Na Obesidade
Aula Anorexígenos Na ObesidadeAula Anorexígenos Na Obesidade
Aula Anorexígenos Na ObesidadeFernanda Melo
 
Comportamentos Alimentares 8b
Comportamentos Alimentares 8bComportamentos Alimentares 8b
Comportamentos Alimentares 8bMichele Pó
 
Estrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSica
Estrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSicaEstrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSica
Estrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSicacipasap
 
Formação Slim/ForLady
Formação Slim/ForLadyFormação Slim/ForLady
Formação Slim/ForLadymarkpt
 
Medicina / Case: Obesidade
Medicina / Case: ObesidadeMedicina / Case: Obesidade
Medicina / Case: ObesidadeZé Moleza
 
Tratamento Da Obesidade
Tratamento Da  ObesidadeTratamento Da  Obesidade
Tratamento Da ObesidadeFernanda Melo
 
Obesidade X Sociedade
Obesidade X SociedadeObesidade X Sociedade
Obesidade X SociedadeVanessa Paiva
 
Comportamento de restrição alimentar e obesidade
Comportamento de restrição alimentar e obesidadeComportamento de restrição alimentar e obesidade
Comportamento de restrição alimentar e obesidadeRenata Juliana da Silva
 

Semelhante a APS Doenças Crônicas Obesidade (20)

Obesidade
ObesidadeObesidade
Obesidade
 
Psicoterapia comportamental e cognitiva na promoção da saúde:
Psicoterapia comportamental e cognitiva na promoção da saúde:Psicoterapia comportamental e cognitiva na promoção da saúde:
Psicoterapia comportamental e cognitiva na promoção da saúde:
 
Transtornos alimentares
Transtornos alimentaresTranstornos alimentares
Transtornos alimentares
 
Aula l Nutrição e Estética _out _2019.pdf
Aula l Nutrição e Estética _out _2019.pdfAula l Nutrição e Estética _out _2019.pdf
Aula l Nutrição e Estética _out _2019.pdf
 
Obesidade
ObesidadeObesidade
Obesidade
 
Anorexia e bulimia atualizado
Anorexia e bulimia atualizadoAnorexia e bulimia atualizado
Anorexia e bulimia atualizado
 
A Obesidade
A ObesidadeA Obesidade
A Obesidade
 
Aula Anorexígenos Na Obesidade
Aula Anorexígenos Na ObesidadeAula Anorexígenos Na Obesidade
Aula Anorexígenos Na Obesidade
 
Comportamentos Alimentares 8b
Comportamentos Alimentares 8bComportamentos Alimentares 8b
Comportamentos Alimentares 8b
 
Nutricao e avc_artigo
Nutricao e avc_artigoNutricao e avc_artigo
Nutricao e avc_artigo
 
Agressão da Obesidade em Nosso Corpo
Agressão da Obesidade em Nosso CorpoAgressão da Obesidade em Nosso Corpo
Agressão da Obesidade em Nosso Corpo
 
Estrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSica
Estrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSicaEstrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSica
Estrategia Global Em AlimentaçãO E Atividade FíSica
 
Formação Slim/ForLady
Formação Slim/ForLadyFormação Slim/ForLady
Formação Slim/ForLady
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Medicina / Case: Obesidade
Medicina / Case: ObesidadeMedicina / Case: Obesidade
Medicina / Case: Obesidade
 
Palestra Nutricao
Palestra NutricaoPalestra Nutricao
Palestra Nutricao
 
Obessidade
ObessidadeObessidade
Obessidade
 
Tratamento Da Obesidade
Tratamento Da  ObesidadeTratamento Da  Obesidade
Tratamento Da Obesidade
 
Obesidade X Sociedade
Obesidade X SociedadeObesidade X Sociedade
Obesidade X Sociedade
 
Comportamento de restrição alimentar e obesidade
Comportamento de restrição alimentar e obesidadeComportamento de restrição alimentar e obesidade
Comportamento de restrição alimentar e obesidade
 

Último

PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptAlberto205764
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfNelmo Pinto
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgeryCarlos D A Bersot
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoMarianaAnglicaMirand
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASArtthurPereira2
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfGustavoWallaceAlvesd
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptAlberto205764
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaCristianodaRosa5
 

Último (9)

PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.pptPSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
PSORÍASE-Resumido.Diagnostico E Tratamento- aula.ppt
 
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdfO mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
O mundo secreto dos desenhos - Gregg M. Furth.pdf
 
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery  after surgery in neurosurgeryEnhanced recovery  after surgery in neurosurgery
Enhanced recovery after surgery in neurosurgery
 
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástricoAnatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
Anatomopatologico HU UFGD sobre CA gástrico
 
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICASAULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
AULA SOBRE SAMU, CONCEITOS E CARACTERICAS
 
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdfSistema endocrino anatomia humana slide.pdf
Sistema endocrino anatomia humana slide.pdf
 
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.pptParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
ParasitosesDeformaResumida.finalissima.ppt
 
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãosAplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
Aplicativo aleitamento: apoio na palma das mãos
 
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e AnatomiaPrimeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
Primeiros Socorros - Sinais vitais e Anatomia
 

APS Doenças Crônicas Obesidade

  • 1. Atenção Primária a Saúde - APS Módulo de Doenças Crônicas Prof. Dra Ana Carolina Gomes Leite RESIDENTE DE MEDICINA DE FAMÍLIA E COMUNIDADE – FIP PÓS GRADUADA EM SAÚDE PÚBLICA COM ÊNFASE EM MFC
  • 2. O QUE É A OBESIDADE?  Denomina-se obesidade uma enfermidade caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal, associada a problemas de saúde, ou seja, que traz prejuízos à saúde do indivíduo.
  • 3. COMO SE ADQUIRE?  Fatores genéticos, hereditários.  Fatores socioeconomicos.  Fatores psicologicos – disturbios emocionais, night-eating syndrome bulimia nervosa.  Atividades físicas.  Fatores hormonais.  Desordens psiquiatricas.  Drogas – corticoesteroides, antidepressivos.
  • 4. COMO SE CLASSIFICA A OBESIDADE?
  • 5. TIPOS DE OBESIDADE SEGUNDO SUA LOCALIZAÇÃO Obesidade Difusa ou Generalizada Obesidade Andróide ou Troncular (ou Centrípeta): paciente apresenta uma forma corporal tendendo a maçã. Está associada com maior deposição de gordura visceral e se relaciona intensamente com alto risco de doenças metabólicas e cardiovasculares Obesidade Ginecóide, na qual a deposição de gordura predomina ao nível do quadril, fazendo com que o paciente apresente uma forma corporal semelhante a uma pêra. Está associada a um risco maior de artrose e varizes.
  • 6. COMO DETERMINAR O RISCO Relação Cintura-Quadril  divisão da circunferência da cintura abdominal pela circunferência do quadril do paciente.  Riscos metabólicos quando maior do que 0,9 no homem e 0,8 na mulher.  A simples medida da circunferência abdominal também já é considerado um indicador do risco de complicações da obesidade, sendo definida de acordo com o sexo do paciente:  Risco Aumentado: Homem 94 cm, Mulher 80 cm  Risco Muito Aumentado : Homem 102 cm, Mulher 88 cm
  • 7. QUAL É A PREVALENCIA?  População total: 33%  Homens: 31%  Mulheres: 35%  Mais comum em pessoas com mais idade, pessoas da raça negra e latina.
  • 8. O QUE SE SENTE?  Dificuldade para respirar ao mínimo exercicio, que pode interferir no sono (apneia do sono).  Limitações esteticas.  Limitações do movimento.  Alterações ortopedicas – coluna, MMII.  Alterações na pele – fungos e infecções.  Inchaço dos pés.
  • 9. QUAIS SÃO AS COMPLICAÇÕES? Doenças Hipertensão arterial. Doenças cardiovasculares. Doenças cérebro vasculares. Diabetes Mellitus II. Câncer de mama,ovario, útero na mulher e cancer de prostata, colon e reto no homem. Osteoartrite. Distúrbios Distúrbios lipídicos, Hipercolesterolemia, Diminuição de HDL, Intolerância à glicose, Distúrbios menstruais, Ovario policistico, hiperinsulinismo. Infertilidade, Apnéia do sono
  • 10. QUAL É O TRATAMENTO ADEQUADO PARA A OBESIDADE? Combinação de dieta de baixas Modificação comportamental. Aumento da atividade física. Cirurgia para obesidade mórbida.
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14. QUAIS OUTROS EXAMES PEDIR?  Triglicerídeos <150 mg/dL  HDL – colesterol (Para homens: >40 mg/dL e para mulheres: >50 mg/dL)  LDL – colesterol <160 mg/dl  Glicemia de jejum ≥126 mg/dL  Teste oral de tolerância à glicose (TTG-75 g) duas horas ≥200 mg/Dl, confirmado com glicemia de jejum  Glicemia casual ≥200 mg/dL  Hemoglobina  Glicada (HbA1C) >6,5%  Valores de pressão arterial no consultório, Mapa, Ampa e MRPA
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18. Que tipo de benefícios se pode esperar com a perda de peso? Melhoria da qualidade de vida Reduz a mortalidade e contribui para a melhoria das doenças crónicas associadas. Menos dificuldades respiratórias, benefícios na apneia do sono e na sonolência diurna, bem como nos problemas osteoarticulares
  • 19.
  • 20.
  • 21. COMO PREVENIR A OBESIDADE?Planoalimentar • Alimentos com a quantidade apropriada de calorias para manter o peso o que varia pessoa para pessoa depende de muitos fatores como peso, altura, sexo e nível atividade física. Exercíciofísico • Adicionar mais atividade física ao dia-a-dia, você elevará a quantidade de calorias que queima alem de ser vital para a saúde geral. Pesarregularmente • Será mais provável perceber o ganho de peso mais rapidamente e fazer os ajustes necessários. estabelecendo metas razoáveis para te ajudar a ficar mais fisicamente ativo e fazer melhores escolhas alimentares.
  • 22.
  • 23. GENOGRAMA  genograma podem demonstrar:  Quem mais é obeso na família.  Quais os tipos de relações dos diferentes familiares com os indivíduos obesos.  Se o excesso de peso está associado à depressão ou à outra doença.  Se existe algum padrão, tanto no aparecimento da obesidade quanto na forma de relacionar-se com quem tem obesidade, que se repete por gerações.
  • 24.
  • 25. PRATICE  Exploração do problema  Papéis (rules)  Afeto  Comunicação  Tempo no ciclo de vida  Da história do adoecimento (ilness history)  Comunidade  Ambiente (environment) que envolvem a família
  • 26.
  • 27.
  • 28. VALORIZAÇÃO DE GANHOS NA SAÚDE E NO BEM-ESTAR  Uma pequena redução de peso, como por exemplo, de um a dois quilogramas, em um mês ou dois meses, já traz ganhos importantes na saúde  Se a redução gradual for se dando ao longo de um tempo maior, uma redução em torno de 5 a 7% do peso inicial reduz a resistência insulínica, melhora o controle da glicemia e dos lipídeos séricos.  Quanto à pressão arterial, a cada redução de 1% de peso, em média, há uma queda de 1 mmHg de pressão sistólica e 2 mmHg da diastólica  Deve-se estar atento também para a redução da circunferência abdominal como parâmetro para reduzir o risco cardiovascular
  • 29.
  • 31. TRATAMENTO ENDOSCÓPICO DO SOBREPESO/OBESIDADE: Balão Intra-Gástrico  Indicaçao: sobrepeso (IMC acima de 25), obesidade (IMC acima de 30), falha de outros metodos, pre cirurgico. Ideal para pacientes que estão acima do seu peso mas não tem indicação cirúrgica ou não desejam submeter-se a esta.  Duraçao: 6 meses.
  • 32. O BALÃO ATUA DE DUAS FORMAS PRINCIPAIS:  Ocupa uma média de 500 ml no estomago, diminuindo espaço para os alimentos sólidos e líquidos.  Causando distensão da parede gástrica, o que, por mecanismos hormonais, gera sensação de saciedade no cérebro, diminuindo substancialmente o apetite.
  • 33.  Vantagens: temporário, baixíssimo risco,facilita a adesão a um plano alimentar equilibrado, recuperação mais rápida fácil, baixo índice de complicações.  Desvantagens: temporário, implica mudança de hábitos alimentares,estilo de vida do paciente durante e após o término do tratamento para manutenção dos resultados. É importante o acompanhamento com Nutricionistas e Psicólogos que continuarão diminuindo em muito as chances de falha terapêutica (novo ganho de peso).  Estimativa de Perda20 a 30% do peso corporal.
  • 34. BANDA GÁSTRICA AJUSTÁVEL LAPAROSCÓPICA  Banda Gástrica Ajustável Laparoscópica – separa o estomago em uma parte maior e outra menor. Nao altera a digestao e absorcao. A perda de peso média em 28 meses após a cirurgia é de 68% do excesso de peso.  Riscos: perfuração gástrica, Náusea e Vômito, obstrução da saída, dilatação da bolsa.
  • 37. DEFINIÇÃO  É uma disfunção alimentar, caracterizada por uma rígida e insuficiente dieta alimentar (caracterizando em baixo peso corporal) e estresse físico. Causada por componentes psicológicos, fisiológicos e sociais ligados a problema de auto imagem e dismorfia ou um quadro de TOC.  Afeta principalmente adolescentes do sexo femenino.
  • 40. DEFINIÇÃO  É o transtorno alimentar caracterizado por episódios recorrentes de "orgias alimentares", no qual o paciente come num curto espaço de tempo grande quantidade de alimento como se estivesse com muita fome. O paciente perde o controle sobre si mesmo e depois tenta vomitar e/ou evacuar o que comeu, através de artifícios como medicações, com a finalidade de não ganhar peso.
  • 41. CARACTERISTICAS DE PACIENTES BULÍMICOS  Os sinais mais visíveis dessa doença são:  Dores de cabeça e enjôo  Inchaço da face pelo aumento das glândulas salivar e parótida  Problemas com dentes, manchas, cavidades ...  Perda de cabelo e fraqueza  Aumentos abruptos e reduções de peso  Constipação ou defecação crônica devido ao uso de laxantes  Marcas de dentes nos nódulos das mãos
  • 42. CONSEQUÊNCIAS DA BULIMIA Consecuencias clínicas de la bulimia:  Arritmias que pueden desembocar en infartos  Deshidratación  Colon irritable y megacolon  Reflujo gastrointestinal  Hernia hiatal  Pérdida de masa ósea  Perforación esofágica  Roturas gástricas  Pancreatitis  Desequilibrio químico y electrolítico causado por el uso de laxantes, diuréticos y el vómito  Insuficiencia cardíaca debido a la pérdida excesiva de potasio y sodio  Inflamación y ruptura del esófago causado por el vómito  Ulceras Consecuencias psicológicas • Graves problemas psicológicos y un marcado comportamiento auto destructor. • Actitudes impulsivas como promiscuidad sexual y cleptomanía. • Abusos de alcohol y adicción a las drogas (cocaína y anfetaminas).
  • 43.
  • 44.
  • 45. BIBLOGRAFIA  Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica : obesidade / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014. 212 p. : il. – (Cadernos de Atenção Básica, n. 38)  ALLAN, G. M.; IVERS, N.; SHARMA, A. M. Diets for weight loss and prevention of negative health outcomes. Canadian Family Physician: Le Médecin de famille canadien, [S.l.], v. 57, n. 8, p. 894-895, aug./out. 2011.  ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA PARA O ESTUDO DA OBESIDADE E DA SÍNDROME METABÓLICA. Diretrizes Brasileiras de Obesidade 2009/2010. 3. ed. Itapevi: Ac. farmacêutica, 2009.  BETONI, F. et al. Avaliação de utilização de dietas da moda por pacientes de um ambulatório de especialidades em nutrição e suas implicações no metabolismo. Com Scientiae Saúde, [S.l.], v. 9, n. 3, p. 430-440, 2010.  DE LORGERIL, M. et al. Effect of a Mediterranean type of diet on the rate of cardiovascular complications in patients with coronary artery disease insights into the cardioprotective effect of certain nutriments. Journal of the American College of Cardiology, [S.l.], v. 28, n. 5, p. 1103-1108, 1996.  DYSON, P. A. The therapeutics of lifestyle management of obesity. Diabetes, Obesity and Metabolism, [S.l.], v. 12, p. 941-946, 2010.