1º socorros

414 visualizações

Publicada em

Primeiros Socorros

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
414
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1º socorros

  1. 1. JOZIANE PIMENTEL TÉC EM SEGURANÇA DO TRABALHO FORMAÇÃO DE BRIGADA 1
  2. 2. Primeiros Socorros 2
  3. 3. Objetivos dos Primeiros Socorros Prestar o primeiroPrestar o primeiro atendimento à vítima,atendimento à vítima, visando manter seusvisando manter seus sinais vitais até asinais vitais até a viabilização de socorroviabilização de socorro especializado, evitandoespecializado, evitando assim, o agravamento daassim, o agravamento da3
  4. 4. ATITUDES BÁSICAS DO SOCORRISTA  Tomar o controle da situação;  Conhecer os procedimentos adequados de primeiros socorros;  Manter-se calmo;  Transmitir confiança à vítima;  Tomar cuidado para não se contaminar;  Ter iniciativa;  Ser capaz de improvisar;  Evitar comentários desagradáveis; 4
  5. 5. Liberação das Vias Aéreas e Controle da Coluna Cervical 5 •Imobilizar coluna cervical; •Desobstruir vias aéreas.
  6. 6. Liberação das Vias Aéreas e Controle da Coluna Cervical 6 Verificando também aVerificando também a existência de objetos queexistência de objetos que possam estar obstruindo aspossam estar obstruindo as vias aéreas, impedindovias aéreas, impedindo uma boa respiração.uma boa respiração.
  7. 7. RESPIRAÇÃO 7 •Ver – Ouvir – Sentir ( VOS)Ver – Ouvir – Sentir ( VOS) •Se não respira, efetuar 2Se não respira, efetuar 2 insuflações. E verifique ainsuflações. E verifique a Circulação; S e a vítima estiverCirculação; S e a vítima estiver com pulso e não ventilar, efetuecom pulso e não ventilar, efetue uma insuflação a cada 5uma insuflação a cada 5 segundossegundos
  8. 8. CIRCULAÇÃO  Verifique se a vítima tem pulso; Se existem hemorragias ativas  Se a não tem pulso, inicie de imediato as manobras de R.C.P  Controle de hemorragias 8
  9. 9. RECOMENDAÇÕES Se estiver a executar as manobras de R.C.P. verifique a eficácia da compressões, palpando pulso carotídeo durante a sua execução; Controle as hemorragias utilizando umas das técnicas ou em conjunto: Compressão direta Elevação do membro 9
  10. 10. PARADA RESPIRATÓRIA  Estabilize coluna cervical e libere vias aéreas;  Efetue 2 ventilações;  Verifique pulso;  Se houver pulso, continue ventilando. 10
  11. 11. PARADA CARDÍACA  A parada cardíaca é definida como uma cessação súbita e inesperada dos batimentos cardíacos. O coração para de bombear o sangue para o organismo e os tecidos começam a sofrer os efeitos da falta de oxigênio. 11
  12. 12. (RCP) REANIMAÇÃO CARDIOPULMONAR  Deite a vítima de costas sobre superfície rígida;  Libere as vias aéreas;  Verifique respiração; ( se não respira):  Faça 2 ventilações;  Verifique pulso na carótida;(se não pulsa):  Faça 30 compressões no esterno; 12
  13. 13. AVALIAÇÃO NEUROLÓGICA A-V-D-I ( NÍVEL DE CONCIÊNCIA  A – ALERTA apresenta-se consciente, no entanto Caso esteja inconsciente passe a fase seguinte. V – Responde a estímulos VERBAIS Apresenta inconsciente, neste caso chame pela vítima e verifique se reage, e se sim, que tipo de reação obtém ao estímulo verbal, se abre espontaneamente os olhos ou outro tipo de reação; D – Responde a estimulação DOLOROSA – Não se obteve qualquer estimulo à voz, neste caso vai-se provocar dor ao doente. e se sim que tipo de reação obtemos, se este localiza a dor ou se apresenta um movimento de fuga a dor; I – Sem resposta (IRRESPONSÍVEL)–  não reage a nenhum estímulo, quer verbal quer doloroso, no entanto é necessário verificar se este apresenta algum movimento de flexão ou extensão anormal, ou outro tipo de movimentos que possam surgir 13
  14. 14. EXPOSIÇÃO DA VÍTIMA 14  O paciente deve ser despido cortando-se lateralmente as vestes, sem movimentar seus membros e o pescoço.  Fraturas e Ferimentos  Inspecione cuidadosamente as áreas representadas por: equimoses, hematomas, fraturas e luxações.
  15. 15. MANOBRA DE HEIMLICH 15 •Posicione a mão direita um pouco acima do umbigo e com a mão esquerda sobre a direita efetue de 4 a 6 compressões para dentro e para cima simultaneamente.
  16. 16. ESTADO DE CHOQUE RECONHECIMENTO:  Pele pálida, fria e úmida;  Pulso fraco e rápido;  Pupilas dilatadas;  Respiração curta e rápida;  Lábios arroxeados;  Tremores de frio;  Tontura e desmaio. PROCEDIMENTOS:  Posicione a vítima deitada com as pernas elevadas;  Afrouxe suas vestes;  Mantenha a vítima aquecida; 16
  17. 17. FERIMENTOS 17 •Limpar ao redor; •Se possível, aproximar as bordas da lesão; •Fazer tamponamento com atadura compressiva; •Prevenir o estado de choque; •Havendo grandes lesões, transporte ao hospital.
  18. 18. OBJETOS TRANSFIXADOS 18 •Não remover o objeto; •Imobilizar e proteger o objeto de movimentação; •Prevenir o estado de choque; •Transportar ao hospital.
  19. 19. EM CASO DE EMERGÊNCIA, CHAME 193 19

×