PROVA DE RACIOCÍNIO ANALÍTICO, JUNHO - 2010.
1. O celular é um item tecnológico onipresente entre jovens adultos do Brasil...
3. Não é difícil encontrar “pensadores” fazendo leituras interpretativas da vida a partir da
lógica e do léxico econômicos...
4. Assinale a alternativa que melhor representa a diferença do enfoque entre os Textos A e B.
A) Em A, o processo da lider...
7. Segundo Einstein, “a coisa mais bela que podemos experimentar é o mistério. Essa é a fonte
de toda arte e ciência verda...
Considerando-se o texto acima como verdadeiro, assinale a alternativa que apresenta uma
inferência INCORRETA:
A) Ao que pa...
11. Assinale a alternativa que melhor representa a relação entre os Textos C e D no que se
refere à concepção do que é “co...
Assinale a alternativa que, se considera verdadeira, mas enfraqueceria a conclusão do texto
acima.
A) A contratação de um ...
15. Ninguém gosta de pessoas prepotentes, mas não há nada inerentemente estranho em um
indivíduo adquirir e exercer autori...
17. “Não é tão desigual como o tratamento igual para pessoas desiguais.”
Assinale a alternativa que contém uma premissa su...
Qual das alternativas a seguir apresenta a melhor conclusão para o texto acima?
A) A isenção do IPI provou ser uma medida ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

2010 prova, analítico, junho

185 visualizações

Publicada em

2010 prova, analítico, junho

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
185
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

2010 prova, analítico, junho

  1. 1. PROVA DE RACIOCÍNIO ANALÍTICO, JUNHO - 2010. 1. O celular é um item tecnológico onipresente entre jovens adultos do Brasil, da China e do Reino Unido, conforme apontam os resultados de uma pesquisa sobre hábitos de consumo realizada junto a 432 jovens adultos de cada um desses países. Mais de 90% desses jovens nos três países pesquisados já possuem telefone móvel e, mesmo assim, 24% deles pretendem comprar um novo dentro dos próximos três meses. Além disso, a pesquisa constatou que poucas marcas dividem a preferência desse público e parecem caracterizar o comportamento de compra no mercado, como, por exemplo: Coca-Cola no Brasil, Nokia na China e Sony/PlayStation no Reino Unido. Qual das seguintes alternativas NÃO pode ser sustentada pelas informações disponíveis no texto acima? A) A marca do produto influencia o processo de decisão de compra entre os jovens adultos do Brasil, da China e do Reino Unido. B) A marca do produto, segundo a pesquisa, distingue o comportamento de compra de jovens adultos do Brasil, da China e do Reino Unido. C) As marcas que parecem caracterizar o comportamento de compra entre jovens adultos variam entre países diferentes. D) Os hábitos de consumo das pessoas são impactados pelas marcas dos produtos, ainda que sejam poucas as marcas preferenciais. E) Parte dos jovens adultos dos países pesquisados tem um motivo para pretender trocar de aparelho nos próximos três meses. 2. A sociedade atual vive uma espécie de volta aos medos pré-modernos, isto é, o medo da natureza, da insegurança, de uma tormenta, de um terremoto... Agora vivemos em uma espécie de mundo que nos atemoriza e desconcerta, a despeito da forte exigência social para sermos felizes. O medo vem, também, da ecologia – o futuro do planeta, a invasão da terra pelo mar, a escassez de água potável –, da violência urbana e, principalmente, das atribulações do mundo do trabalho. Estamos caminhando para uma realidade em que o sistema necessita cada vez menos de mão de obra, o que provoca o surgimento de um “exercito reserva”, cujo contingente, denominado “trabalhadores redundantes”, é obrigado a conviver em uma sociedade em que a legitimidade dos membros só é garantida pela capacidade de trabalhar e consumir. Nesse contexto, a designação “redundante” é uma perspectiva potencial para todos nós. Qual das seguintes alternativas pode ser admitida a partir da leitura do texto acima? A) A tecnologia está levando a sociedade ao caos social, pois, à medida que aquela evolui, mais pessoas ficam desempregadas e passam a constituir um excedente de mão de obra. B) Embora a sociedade atual pareça, de forma veemente, exigir a felicidade do ser humano, os medos pré-modernos impedem a consolidação dessa felicidade. C) O medo é um problema que aflige o ser humano desde o princípio de sua existência; por isso, aqueles que não conseguem transpô-lo são chamados de “redundantes”. D) Os desempregados eram antigamente vistos como uma parte separada da população; hoje em dia, porém, ser desempregado é uma perspectiva potencial para todos. E) Os indivíduos que vivem na “espécie de mundo” de que trata o texto residem em áreas urbanas ou conhecem suficientemente as características dessas áreas.
  2. 2. 3. Não é difícil encontrar “pensadores” fazendo leituras interpretativas da vida a partir da lógica e do léxico econômicos e, com isso, inevitavelmente impondo modos de vida. Ora, é possível que a vida, na sua complexidade e singularidade, caiba em uma forma existente a priori, reduzida a qualquer tipo de metáfora? Esse afã por uma única verdade foi o drama e a motivação de todas as nossas tragédias. Hitler, por exemplo, assentou seu programa genocida em uma crença cega na biologia como instrumento de purificação da humanidade. E, quanto mais o povo está desorganizado e sem rumo, maior é a sua suscetibilidade às tentações vindas de carimbos que prometem “a grande vida”. Isso pode vir da publicidade, dos discursos científicos, das panacéias de auto-ajudas, dos arroubos new-ages... Todas essas fontes, contudo, padecem do mesmo mal: vontade de verdade. Onde se sugere verdade científica, há resquício de fé metafísica. As alternativas a seguir NÃO podem ser concluídas a partir da leitura do texto acima, EXCETO: A) A idéia de verdade é subjetiva e depende do olhar de cada um sobre os fatos ou fenômenos observados, sendo esse olhar definido pela mídia, que incessantemente divulga apenas aquilo que convém aos interesses dos poderosos. B) A religião sempre foi a grande responsável pela busca de uma única verdade, ou seja, a fé metafísica norteia o comportamento dos indivíduos em sociedade e determina, inclusive, o que é certo ou errado. C) A verdade pode ser apresentada sob diferentes perspectivas e dependendo do nível de organização de um povo, maior ou menor poderá ser a suscetibilidade deste a uma verdade única e absoluta. D) Como faz parte da natureza humana agir de acordo com interesses próprios, a imposição de uma única verdade, aquela ditada pelo indivíduo que está no poder, é inevitável quando se vive em sociedade. E) Dado que a busca pelo poder é inerente ao ser humano e faz com que a verdade seja divulgada e manipulada de acordo com os interesses daqueles que o exercem, a imposição de uma única verdade sempre está atrelada à figura dos poderosos. INSTRUÇÃO: As questões de 4 a 6 estão inter-relacionadas e referem-se aos Textos A e B. Texto A – No mundo dos negócios, liderar é decidir. O grande desafio em momentos de crise é encontrar um equilíbrio entre a redução de custos e os investimentos em inovações, ambos imprescindíveis sob essas circunstâncias. A crise prolongada obriga as empresas a revisar rotinas e práticas de trabalho em busca de um processo de decisão mais adequado à velocidade das mudanças. Nesse ambiente de turbulências, a liderança é considerada como algo que visa à conciliação entre os limites do possível e a angústia do necessário. Texto B – O que faz a diferença em termos de liderança, tema bastante explorado na literatura administrativa, é o que ocorre na prática, no momento em que líderes se veem confrontados com a necessidade de tomar decisões ou com as consequências delas. Em tempos de incerteza sobre o futuro, são as decisões que definem a avaliação da qualidade dos líderes. Contudo, o processo de liderança está diretamente ligado às características e posturas não apenas do líder, mas também dos liderados e do contexto no qual são tomadas as decisões. Assim sendo, uma das complexidades desse processo reside na necessidade de transformação dos liderados também em líderes, pois a realidade do mundo organizacional exige agilidade e assertividade nas decisões, o que pressupõe pessoas preparadas em todos os níveis da organização.
  3. 3. 4. Assinale a alternativa que melhor representa a diferença do enfoque entre os Textos A e B. A) Em A, o processo da liderança está na decisão, ao passo que, em B, o processo de liderança está nos contextos nos quais as decisões são tomadas. B) Em A, devem-se questionar, em momentos de crise, rotinas e práticas de trabalho, ao passo que, em B, deve-se dispor, em tempos de crise, de pessoas preparadas em todos os níveis da organização. C) Em A, defende-se o equílibro entre redução de custos e investimentos em inovação, ao passo que, em B, diz-se que as decisões devem ser confrontadas com suas consequências na prática. D) Em A, diz-se que as organizações estão vivendo momentos de crise, ao passo que, em B, afirma-se que, em tempos de incertezas sobre o futuro, as decisões definem a qualidade da liderança. E) Em A, a liderança é discutida, basicamente, a partir das decisões em si, ao passo que, em B, a liderança é discutida, principalmente, sob a perspectiva das pessoas que decidem nas organizações. 5. Assinale a alternativa que, se considerada verdadeira, mais enfraqueceria a conclusão do Texto A. A) A crise prolongada afeta as organizações entre os respectivos negócios de forma inequívoca, fazendo-as questionar os processos e as práticas de trabalho em curso para que consigam sobreviver ao atual contexto de turbulências. B) A inovação é uma necessidade nos momentos de crise, sendo essa a razão por que a busca pelo equilíbrio entre custos e investimentos em algo novo deve ser considerada como o foco das decisões no mundo dos negócios e permear todos os níveis da empresa. C) A velocidade das decisões é fundamental para a sobrevivência das empresas no atual contexto de turbulências no mundo dos negócios; por isso, quanto mais rápido for o processo decisório, maiores são as condições de sobrevida. D) As decisões no contexto atual do mundo dos negócios não apenas precisam ser rápidas e focadas no futuro, mas também devem considerar, obrigatoriamente, aquilo que foi planejado, isto é, aquilo que é necessário para o negócio. E) Liderar é, no atual contexto de turbulências no mundo dos negócios, decidir de forma rápida e com foco na inovação, pois, em momentos de crise, inovar não é apenas uma necessidade, mas também uma condição de sobrevivência. 6. Assinale a alternativa que contenha uma definição plausível de liderança a partir da interpretação conjunta dos conteúdos dos Textos A e B. A) Liderar é um processo que, inexoravelmente, congrega tanto a revisão de rotinas quanto a rapidez das mudanças. B) Liderar é decidir, o que é válido tanto no mundo dos negócios quanto em organizações com outras finalidades. C) Liderar é buscar equilíbrio entre as incertezas sobre o futuro e os contextos nos quais são tomadas as decisões. D) Liderar é buscar conciliação entre os interesses das pessoas envolvidas no processo decisório e os interesses organizacionais. E) Liderar é um processo situacional, ou seja, as decisões necessárias em tempos de crise devem levar em consideração o contexto.
  4. 4. 7. Segundo Einstein, “a coisa mais bela que podemos experimentar é o mistério. Essa é a fonte de toda arte e ciência verdadeiras”. O mistério instiga a mente e causa deslumbramento e perplexidade, o que representa fonte de inspiração para a arte e para a ciência, as quais são atraídas pela curiosidade e estimuladas pela criatividade. A arte rende-se ao mistério, enquanto a ciência o traz à tona. O mistério, de um lado, permite à arte sonhar livremente e, de outro, motiva a ciência a revelá-lo. A partir da leitura do texto acima, analise as assertivas a seguir. I. O mistério é um estímulo para a ciência ou uma inspiração para a arte. II. A ciência e a arte causam deslumbramento, perplexidade e curiosidade. III. Não existe nova descoberta sem mistério e intenção de revelá-lo. IV. Curiosidade e criatividade são indispensáveis para se revelar um mistério. V. A existência de mistério é benfazeja ao trabalho de artistas e cientistas. Assinale, dentre as alternativas a seguir, aquela que aponta a(s) assertiva(s) verdadeira(s). A) I, apenas. C) II e IV, apenas. E) I, II, III, IV e V. B) V, apenas. D) II, III e V, apenas. 8. Transpondo-se para as organizações a tendência entrópica de todos os organismos vivos, verifica-se que aquelas, resguardadas diferenças como a cronologia inexoravelmente curta destes, nada mais são do que sistemas abertos formados por pessoas e, consequentemente, fadados à morte. Com base na leitura do texto acima, é CORRETO afirmar que A) a área de Recursos Humanos representa as veias circulatórias das organizações, munindo-as de sangue (pessoas) para evitar a morte. B) as organizações, entendidas como análogas aos organismos vivos, não podem evitar a morte, embora possam ter uma existência mais longa que a desses organismos. C) as pessoas representam, em grande parte, um dos elementos-chave do processo entrópico, pois nunca percebem as mudanças. D) o Desenvolvimento Organizacional pode ser um processo utilizado para evitar a morte das organizações. E) o Processo de Quantidade Total necessita ser implementado paulatinamente para que as organizações evitem a morte. 9. Os grandes acontecimentos históricos e as grandes transformações sociais se iniciam com a formulação de enunciados. As forças que compõem épocas históricas, segundo Michel Foucault, impõem o modo como vemos e percebemos as coisas; e essas forças, é claro, começaram com enunciados. Quando aparece um novo tipo de enunciado? Por exemplo, na Revolução Russa, quando, como e sob que forma apareceram os enunciados do tipo leninista? Na segunda Guerra Mundial, que tipos de enunciados a propaganda nazista difundiu? Relacionando-se esse raciocínio ao atualmente volátil contexto corporativo, parece que hoje estamos podendo formular e partilhar no interior das organizações certas questões que outrora eram impedidas de serem escutadas ou compartilhadas. Alguns exemplos disso são: A vida enfim terá direito a se expressar para além do homem-função? Desejo e Produção- conseguiremos conciliá-los? Lucro é compatível com saúde e satisfação dos colaboradores? É possível conceber o trabalho como ação de transformação social, contemplando sua dimensão ética, política e estética? Faremos do coletivo a legitima manifestação das singularidades e diferenças?
  5. 5. Considerando-se o texto acima como verdadeiro, assinale a alternativa que apresenta uma inferência INCORRETA: A) Ao que parece, a percepção humana é influenciável, como se pode constatar pelas diferenças no modo de pensar das pessoas ao longo da história. B) As grandes transformações sociais estão intimamente relacionadas com os momentos históricos em que ocorrem, o que influencia a percepção humana sobre a realidade. C) Estamos vivendo um momento de reflexão no contexto das organizações questionando certos aspectos que anteriormente eram inquestionáveis. D) O foco das organizações está mudando de fato: de lucro para satisfação dos colaboradores e de coletivo para estímulo às diferenças. E) O mundo corporativo está passando por um momento de mudanças, inclusive no que se refere à participação das pessoas dentro do ambiente organizacional. INSTRUÇÃO: As questões 10 e 11 estão inter-relacionadas e referem-se aos Textos C e D. Texto C – As ferramentas de Recursos Humanos (RH) acabaram se tornando grandes intensificadoras de neuroses contemporâneas. Segundo Lacan, nosso desejo é sempre o desejo de Outro. Somos seres para o Outro. Mas quem é esse Outro? O pai, a mãe, a moral, a comunidade, a religião, o Estado, os amigos... O que esse Outro quer? Não sabemos, mas ele funciona como instância psíquica. Funciona como um significante desprovido de significado, que ora pode nos censurar e obrigar a trabalhar, ora pode nos obrigar a sermos “saudáveis”, ora pode nos forçar a experimentar o gozo, ora pode nos compelir a sermos anoréxicos e termos corpos esquálidos. O que o Outro da empresa quer? Não sabemos exatamente, mas, se há instrumentos que a maioria dos profissionais (nós mesmos) assume automaticamente como capazes de retratar a verdade sobre as pessoas (também nós mesmos), esses instrumentos são as ferramentas de RH. O problema é que não os apreendemos e ponderamos sobre sua aplicação de forma restrita ao exercício de nossa função e, simplesmente e em qualquer situação, assumimos como um indicador da verdade de nossa natureza e de nosso caráter os apontamentos feitos por meio das avaliações de desempenho. Texto D – A corrosão do caráter é o título de um livro de Richard Sennet e um acontecimento cada vez mais recorrente em época de transformações contínuas na natureza do trabalho e de constantes demissões. Mais do que a vulnerabilidade material, as pessoas de cargos proeminentes, quando deixam as empresas, seja por demissão ou aposentadoria, sofrem um verdadeiro abalo na autoimagem. O que era próprio do exercício de certa função se agrega à identidade da pessoa. A pessoa é, acima de tudo, o nome do próprio cargo. A pessoa se reconhece e é reconhecida pelo status do cargo e, portanto, quando não o possui mais, passa a não se reconhecer. Deixa de existir. O que, para muitos, poderia se tornar uma bela oportunidade para um renascimento pode, para outros, tornar-se um drama de alguém banido socialmente. 10. Qual das seguintes alternativas pode ser admitida a partir dos Textos C e D em conjunto? A) Os seres humanos são multidimensionais e, na dimensão do trabalho, são submetidos a imperativos que interferem em outras dimensões. B) Os seres humanos, independentemente das particularidades, são desprovidos de caráter enquanto indivíduos. C) Os seres humanos, independentemente de suas características individuais, são o que o Outro quer que eles sejam. D) Todos os seres humanos são exclusivamente relacionados e também dependentes do Outro organizacional. E) Todos os seres humanos somente sobrevivem e se desenvolvem se puderem usufruir do status oriundo dos cargos que ocupam.
  6. 6. 11. Assinale a alternativa que melhor representa a relação entre os Textos C e D no que se refere à concepção do que é “corrosão do caráter”. A) A pessoa que se considera como sendo o próprio cargo é desprovida de caráter, pois tem no Outro (cargo) sua identidade em termos de indivíduo social. B) Como sabem que o ser humano se comporta em função do Outro, as empresas fazem uso de ferramentas de RH para manter os funcionários produtivos e sob controle. C) O desejo de um ser humano é sempre o desejo de um Outro, independentemente de quem seja esse Outro; por isso, somos um significante desprovido de significado. D) O Outro funciona como instância psíquica no contexto organizacional e facilita o processo de gestão de pessoas, o qual orienta os comportamentos para resultados. E) O ser humano, ao se submeter às exigências e imposições do trabalho nas empresas, passa a se reconhecer de forma diferente. 12. “Penso, logo existo.” “Penso, logo me engano.” “Clico, logo existo.” Essas expressões foram criadas por pensadores que viveram em diferentes momentos históricos. Em se tratando de possíveis relações entre as expressões supracitadas, pode-se afirmar que I. quem pensa e se engana indiscutivelmente existe; porém, aquele que não clica não existirá no mundo virtual. II. o erro é próprio da existência humana, e o que faz o erro existir é o seu reconhecimento por meio do pensamento III. o pensamento é humano e leva inexoravelmente ao erro; por isso, quem não pensa também não erra. Está(ão) INCORRETAS(S) A) apenas a assertiva I. D) apenas as assertivas I e III. B) apenas a assertiva II. E) apenas as assertivas II e III. C) apenas as assertivas I e II. 13. Qual o segredo ou o diferencial das empresas mais bem-sucedidas no atual cenário de globalização mundial? Divulgados em maio de 2009, os resultados e um levantamento sobre a movimentação de empresas multinacionais realizado pela consultoria Accenture revelaram que o segredo das empresas de sucesso é a eficácia com que lidam com as várias frentes de suas operações internacionais. Nesse âmbito, a capacidade de estar atento à captação de talentos com visão global em qualquer lugar do mundo foi uma das questões consideradas mais relevantes. A pesquisa, que envolveu 375 empresas em 53 países, indica que 57% das empresas com resultados acima da média recrutaram profissionais mesmo em mercados onde não possuem operações. Dentre as multinacionais pesquisadas, 82% possuem estrangeiros em seus conselhos de administração, e a expectativa é que esse percentual suba para 91% nos próximos três anos.
  7. 7. Assinale a alternativa que, se considera verdadeira, mas enfraqueceria a conclusão do texto acima. A) A contratação de um profissional para atuar no alto escalão de uma empresa multinacional está atrelada ao conhecimento desse indivíduo acerca das peculiaridades da cultura nacional e regional do país em que desempenhará suas funções. B) A participação de profissionais de diferentes culturas, desde que talentosos, nas decisões sobre os negócios de empresas multinacionais contribui para a eficiência e a competitividade dessas organizações. C) Atualmente, é imprescindível que os profissionais de alto escalão que pretendam atuar em empresas multinacionais tenham habilidades e conhecimentos que transcendam a visão do negocio e permitam compreender o mundo globalizado. D) De fato, considerando-se a realidade do mundo dos negócios, o que faz diferença no dia a dia de grandes empresas, independentemente da nacionalidade, é a capacidade financeira para enfrentar as constantes mudanças ambientais. E) Para que tenham sucesso no mercado global e consigam atuar de maneira mais eficiente em diferentes realidades políticas, econômicas, sociais e culturais, é necessário que as empresas desenvolvam capacidade de pronta resposta às mudanças ambientais. 14. Estima-se que em torno de 25 mil novas palavras e expressões sejam incorporadas à língua inglesa todos os anos. Essa estimativa está calcada na quantidade de conhecimento produzido mundialmente nesse idioma e na paixão por palavras de efeito para identificar e diferenciar essa produção. Diante da importante influência econômica de países de língua inglesa no mundo atual, essa tendência – particularmente a parte dela que é inspiração norte-americana – está próxima à mania. Alguns exemplos recentes que estão ganhando o mundo foram forjados a partir das turbulências e reações à crise financeira mundial de 2008/2009, na onda verde com relação à preservação do planeta e das mudanças provocadas pela velocidade com que surgem novas tecnologias. A partir da leitura do texto acima, pode-se concluir corretamente que A) o inglês é uma das línguas mais faladas no planeta, sendo, por isso, compreensíveis tanto a tendência anglófona em nível mundial como a constante incorporação anual de novas palavras e expressões a esse idioma. B) o mandarim, da mesma forma que o inglês, também contribuirá, em seu futuro próximo, para a tendência anglófona em nível mundial, pois aquele já é um dos idiomas mais falados do mundo e faz parte das negociações econômicas globais. C) o que gera a tendência aos neologismos em nível mundial são as crises econômicas históricas, a onda verde em relação à preservação do planeta e as mudanças tecnológicas ocorridas dentro do cenário econômico global. D) os falantes da língua inglesa, sobretudo os norte-americanos, são receptivos a, se não promotores da, incorporação de novas palavras ou expressões à língua inglesa para expressar novos fatos, ideias ou tecnologias. E) os norte-americanos são maníacos por neologismos, o que explica por que a criação de termos e expressões caracteriza sua postura dentro do contexto econômico atual, bem como estabelece uma tendência anglófona no mundo contemporâneo.
  8. 8. 15. Ninguém gosta de pessoas prepotentes, mas não há nada inerentemente estranho em um indivíduo adquirir e exercer autoridade para ajudar uma empresa a prosperar. Bons funcionários quase sempre enfrentam o antagonismo de interesses arraigados. Nesses casos, é preciso ter poder para prevalecer na batalha política. No entanto, o poder formal, oriundo do cargo ocupado na estrutura hierárquica da empresa, nem sempre funciona com colegas ou subordinados e provoca resistência se usado de maneira crua ou ilegítima. A partir da leitura do texto acima, admite-se que A) a secretaria de um vice-presidente usa o poder formal. B) existe pelo menos dois tipos de poder. C) o poder formal é antagônico aos interesses arraigados. D) o poder formal, de modo geral, suscita resistências. E) pessoas prepotentes não são queridas nas empresas. 16. A Souza Cruz e a Philip Morris dizem não violar a lei ao criarem maços com design diferenciado e venderem cigarros acompanhados de outros produtos. Ambas consideram equivocada a interpretação do Ministério Público de que estão mirando o público adolescente com esse tipo de pratica. A Philip Morris diz que as “ações de marketing respeitam a regulamentação e foram desenvolvidas para comunicar as marcas [da companhia] para adultos fumantes”. Sobre o São Paulo Fashion Week, a referida empresa afirma: “Nosso espaço no evento contava com procedimentos de controle para restringir a participação apenas a adultos. Tentativas de caracterizar essas atividades de forma falsa e enganosa prejudicam a nossa reputação e o direito de uma empresa como a nossa de se comunicar com seus consumidores adultos de forma legal”. A Souza Cruz, por sua vez, afirma que “oferece produtos para consumidores fumantes adultos maiores de 18 anos e informados sobre os riscos associados ao ato de fumar” e que “apóia programas para prevenir e eliminar o ato de fumar entre crianças e adolescentes”. Considerando as perspectivas do Ministério Público e das empresas fabricantes de cigarros presentes no texto acima, analise as afirmativas a seguir. I. A iniciativa das empresas, ao produzirem embalagens diferenciadas, com design moderno, mais arrojado e associando a moda às marcas de cigarro, estimula o consumo de tabaco por parte dos adolescentes que gostam de novidades e de moda. II. A prática evidenciada na assertiva I tem como base a prospecção de mercado por parte das empresas e se baseia na utilização de estratégias de marketing calcadas nas preferências de um publico potencial, os adolescentes. III. Embora exista coerência em ambas as perspectivas, é preciso cuidado para que o consumo de tabaco não seja estimulado, haja vista que o publico adolescente é muito suscetível a influências externas. Com base em pelo menos uma das perspectivas encontradas no texto, é CORRETO o que se afirma A) apenas na afirmativa I. D) apenas nas afirmativas I e II. B) apenas na afirmativa II. E) apenas nas afirmativas II e III. C) apenas na afirmativa III.
  9. 9. 17. “Não é tão desigual como o tratamento igual para pessoas desiguais.” Assinale a alternativa que contém uma premissa subjacente ao aforismo acima. A) As desigualdades de tratamento entre as pessoas geram, quase sempre, favorecimento. B) As pessoas que percebem a realidade de forma diferente merecem tratamento diferente. C) Existe uma proposição moral segundo a qual o tratamento desigual para os desiguais é o mais justo. D) Justiça é promover tratamentos iguais dentro dos mesmos grupos sociais. E) Nem todas as pessoas são diferentes umas das outras, mas os comportamentos sim. 18. Abrangendo 16 capitais brasileiras, uma pesquisa feita em 2003 pela Fundação Hospitalar de Minas Gerais evidencia, em detalhes, como morrem os fumantes. Uma das revelações do estudo é que, para cada mulher, morrem 2,3 homens. “As mulheres começaram a fumar massivamente depois dos homens no Brasil. Como as doenças do tabaco demoram 30 anos para aparecerem, as mulheres não sentiram ainda o impacto total do tabaco. Isso deve ocorrer na próxima década”, afirma o coordenador da pesquisa. O estudo mostra que o fumo mata de forma diferente homens e mulheres. Entre eles, a maior causa é a doença cardíaca isquêmica. Já entre elas, a principal causa é a obstrução crônica das vias respiratórias. Câncer de pulmão, o grande fantasma dos fumantes, é a terceira causa de morte entre homens e a quarta entre as mulheres. Embora as questões hormonais expliquem em parte essas diferenças, são incipientes os estudos focados na população brasileira que permitam uma melhor compreensão das diferenças dos impactos causados pelo fumo em homens e mulheres. Assinale a alternativa que aponta uma conclusão que é plausível a partir da leitura do texto acima. A) Apesar das diferenças em relação ao tipo e à incidência dos males, o fato é que homens e mulheres, indistintamente, estão sujeitos às consequências deletérias do hábito de se consumir tabaco por anos a fio. B) O câncer de pulmão não pode ser considerado o grande fantasma para os fumantes brasileiros estudados, pois representa a terceira e a quarta principal causa de morte entre homens e mulheres, respectivamente. C) O fato de as mulheres terem começado a fumar massivamente depois dos homens no Brasil, aliado à questão de que as doenças do tabaco demoram 30 anos para surgirem, explica por que poucos são os casos de morte de mulheres por causa do fumo. D) O tratamento das doenças do tabaco deve ser ministrado de forma diferente em homens e mulheres, pois a forma como essas doenças atacam os indivíduos determina consequências à saúde que variam de acordo com o sexo. E) Uma das possibilidades de tratamento das doenças do tabaco talvez seja a administração de hormônios, de maneira distinta, em homens e mulheres, pois as diferenças hormonais explicam, em parte, os problemas gerados pelo fumo. 19. O INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) classifica os eletrodomésticos vendidos no Brasil com base no consumo de energia. Os selos vão de A a E, sendo que os primeiros consomem em média, 20% menos energia que os últimos. Para combater os efeitos da crise ocorrida entre 2008 e 2009, o governo isentou esses produtos do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), tornando os preços finais mais acessíveis. Primeiramente, a isenção foi concedida para todas as linhas; porém, no final de 2009, foi prorrogada apenas para os produtos portadores do selo A, mais econômicos, mas também mais caros.
  10. 10. Qual das alternativas a seguir apresenta a melhor conclusão para o texto acima? A) A isenção do IPI provou ser uma medida eficaz para minimizar os efeitos de uma forte crise econômica. B) Aparelhos que consomem menos energia são objeto de políticas públicas por serem socialmente mais desejáveis. C) Hoje, se quiserem obter a isenção e conseqüente desconto nos preços, os consumidores de baixa renda têm que pagar mais. D) Os eletrodomésticos que apresentam melhor desempenho são os preferidos pelo consumidor mais bem informado. E) Para ser considerada socialmente justa, a isenção de IPI deveria contemplar também os modelos mais baratos. 20. Um dos tradicionais estratagemas utilizados por editoras particulares para a promoção de seus livros de divulgação científica é a inclusão de passagens da vida pessoal dos cientistas mencionados ao longo das obras. De um lado, o resultado é que o cientista perde a aura de semideus, a quem supostamente se confere acesso privilegiado aos bastidores da natureza. De outro lado, o efeito desejado é a atração de um público maior, instigado pela possibilidade de invadir a intimidade de uma figura importante e, em tese, distante, o cientista. Assinale a alternativa que apresenta uma conclusão que é plausível a partir da leitura do texto acima. A) A inclusão de passagens da vida pessoal de cientistas atrai leitores e constitui uma estratégia de venda. B) A percepção de que o cientista não é uma pessoa comum pode ser prejudicial aos objetivos da divulgação científica. C) Com as referencias à vida pessoal do cientista, conhecimentos extremamente complexos tornam-se bem mais simples. D) Nos laboratórios, é possível reconstruir os processos mais básicos da natureza, o que permite conhecer melhor os princípios da vida. E) O trabalho do cientista é extraordinariamente complexo, demorado e exaustivo, mas isso não o priva das características inerentes a qualquer pessoa comum.

×