Curativos e coberturas

3.933 visualizações

Publicada em

Aula que apresenta os conceitos de curativos e coberturas, como também, vários tipos de coberturas utilizadas em úlceras por pressão.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
20 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.933
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
293
Comentários
0
Gostaram
20
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Curativos e coberturas

  1. 1. CURATIVOS E COBERTURAS 05/10/2014
  2. 2. ASPECTOS IMPORTANTES A SEREM ABORDADOS ESTÁGIOS DE UMA FERIDA TIPOS DE TECIDOS UTILIZAÇÃO ADEQUADA DAS COBERTURAS 05/10/2014
  3. 3. Colaboração Equipe multiprofissional Médico Enfermeiro Técnico em Enfermagem 05/10/2014
  4. 4. FERIDAS E SUAS PARTICULARIDADES
  5. 5. As feridas são interrupções da integridade cutâneo mucosa e resultam dos desequilíbrios e agravos da saúde das pessoas. Elas podem impedir ou dificultar aspectos básicos da vida como a locomoção, a convivência e as relações interpessoais, entre outros (BRUNNER & SUDDARTH, 2009). Conceito 05/10/2014
  6. 6. Pele Maior órgão do corpo, indispensável para a vida humana e fundamental para o perfeito funcionamento fisiológico do organismo (Morais, 2008). Indivíduo adulto tem aprox. 2m² de pele, com aproximadamente 2mm de espessura.
  7. 7. Pele Funções da pele  Protetora;  Absorção;  Sensorial;  Produção vit. D;  Barreira;  Termorregulatória;  Imunológica;  Circulatória;  Estética.
  8. 8. Cicratização
  9. 9. Orientações Nutrição Necessidade de ingesta de vitaminas e minerais: A (retinol) – regula o desenvolvimento epidérmico e atua na imunidade; B6 (piridoxina) – falta pode deixar a pele escamosa; C – essencial para o desenvolvimento do colágeno; E – propriedade antioxidante
  10. 10. Cicatrização Fase Inflamatória Apresenta um período de duração de 1 a 4 dias, com formação de coágulos sanguíneos, a ferida torna- se edemaciada e os restos do tecido danificados e coágulos de sangue são fagocitados.
  11. 11. Cicatrização Fase Proliferativa Período de 5-20 dias, com produção de colágeno, formação de tecido de granulação e aumento de tensão da ferida.
  12. 12. Cicatrização Fase Proliferativa Formação de tecido de granulação, função de preenchimento tecidual para posterior depósito de matriz do tecido conjuntivo.
  13. 13. Cicatrização Fase Reparadora Dura em torno de 21 dias a meses, ou até anos, sendo caracterizada pela reorganização das fibras de colágeno, que se comprimem para reduzir o tamanho da cicatriz.
  14. 14. EXSUDATO •Sanguinolento: Fino, vermelho brilhante; •Serosanguinolento: Fino, aguado, de vermelho pálido para róseo; •Seroso: Fino. Aguado, claro; •Purulento: Fino ou espesso, de marrom opaco para amarelo; •Purulento pútrido: Espesso, de amarelo opaco para verde, com forte odor.
  15. 15. Cicatrização Fatores de interferência •Idade •Etnia •Doenças prévias •Má nutrição •Técnica inadequada de curativo •Infecção local, corpos estranhos •Imunossupressão •Medicamentos
  16. 16. CURATIVOS E COBERTURAS
  17. 17. CURATIVO E COBERTURA •CURATIVO –Técnica aplicada no tratamento de feridas •COBERTURA –“Todo material, substância ou produto que se aplica sobre a ferida, como finalização do curativo que, forma uma barreira física capaz de, pelo menos, cobrir e proteger o seu leito”. (FITZPATRICK,2006) 05/10/2014
  18. 18. Objetivo do Curativo  Manutenção da umidade;  Absorver excesso de exsudato;  Isolante térmico;  Barreira microbiana;  Permitir troca gasosa;  Proporcionar retirada atraumática.
  19. 19. TIPOS DE CURATIVOS •CURATIVO SEMI-OCLUSIVO: –Este tipo de curativo é absorvente, e comumente utilizado em feridas cirúrgicas, drenos, feridas exsudativas, absorvendo o exsudato e isolando-o da pele adjacente saudável.
  20. 20. 05/10/2014
  21. 21. 05/10/2014
  22. 22. TIPOS DE CURATIVOS •CURATIVO OCLUSIVO: –não permite a entrada de ar ou fluídos, atua como barreira mecânica, impede a perda de fluídos, promove isolamento térmico, veda a ferida, a fim de impedir enfísema,e formação de crosta.
  23. 23. 05/10/2014
  24. 24. 05/10/2014
  25. 25. TIPOS DE CURATIVOS •CURATIVO COMPRESSIVO: –Utilizado para reduzir o fluxo sangüíneo, promover a estase e ajudar na aproximação das extremidades da lesão.
  26. 26. TIPOS DE CURATIVOS •CURATIVOS ABERTOS: –São realizados em ferimentos que não há necessidade de serem ocluídos. Feridas cirúrgicas limpas após 24 horas, cortes pequenos, suturas, escoriações, etc são exemplos deste tipo de curativo.
  27. 27. 05/10/2014
  28. 28. MATERIAIS PARA CURATIVO CURATIVO DE HIDROGEL •Este curativo cria um meio úmido ideal para úlceras secas e necróticas, promove um desbridamento autolítico sendo composto de água, carboximetilcelulose e propilenoglicol.
  29. 29. 05/10/2014
  30. 30. 05/10/2014
  31. 31. MATERIAIS PARA CURATIVO CURATIVO CARVÃO ATIVADO E PRATA •É formado por envelopes de um não tecido poroso contendo carvão ativado e prata.Possui grande capacidade de absorção de exsudato e odores, sendo indicado para lesões fétidas. Dever ser trocado a cada 48 horas, e quando existe uma grande quantidade de exsudato deve ser trocado com uma maior freqüência. Não é aconselhado cortar o curativo, pois nessa situação poderá ocorrer a intoxicação por prata do paciente..
  32. 32. MATERIAIS PARA CURATIVO ÁCIDOS GRAXOS ESSENCIAIS (AGE) • Correspondem a uma classe de óleo vegetal formado por ácido linoléico, ácido caprílico, ácido cáprico, vitamina A,E e lecitina de soja. O ácido linoléico é importante para a manutenção da integridade das membranas das células, enquanto a lecitina possui ação hidratante e auxilia a restauração da pele. A vitamna E é antioxidante, protegendo a membrana celular contra radicais livres, e a vitamina A participa como importante cofator na cicatrização.
  33. 33. MATERIAIS PARA CURATIVO PAPAÍNA •É extraído do látex do mamoeiro, e consiste em um complexo enzimático que possui ação proteolítica, agindo como desbridamento químico. Além disso, possui atividade bactericida e antiinflamatória.
  34. 34. 05/10/2014
  35. 35. MATERIAIS PARA CURATIVO CURATIVO DE ALGINATO •Corresponde a um curativo composto por tecido formado por fibras de algas marinhas marrons , rico em ácidos, com fibras embebidas em íons de sódio e cálcio. A interação desses íons com o sangue da ferida e o exsudato promove uma reação que induz a hemostasia rapidamente, alem disso a medida que ocorre a reação, a fibra se transforma em um gel suave não aderente a ferida. Porém, a característica mais marcante dos alginatos é a imensa capacidade de absorção de exsudato, podendo absorver 20 vezes seu peso em fluídos de ferida. Deve ser trocado no máximo a cada 24 horas.
  36. 36. 05/10/2014
  37. 37. 05/10/2014
  38. 38. MATERIAIS PARA CURATIVO •HIDROCOLÓIDE –As coberturas de hidrocolóide são estéreis e encontradas em quatro apresentações: placa, grânulo, pasta e fibra. A placa possui duas camadas: externa e interna; a externa é composta por filme ou espuma de poliuretano, flexível e impermeável e a interna, composta por partículas hidroativas à base de hidrocolóides, que interagem com o exsudato da ferida formando um gel amarelado, viscoso e de odor acentuado.
  39. 39. 05/10/2014
  40. 40. TÉCNICA DE CURATIVO •Lavar as mãos antes e após cada curativo •Verificar data de esterilização nos pacotes utilizados para o curativo; •Expor a ferida e o material o mínimo de tempo possível; •Se as gazes estiverem aderidas na ferida, umedecê-las antes de retirá-las;
  41. 41. TÉCNICA DE CURATIVO •Não falar e não tossir sobre a ferida e ao manusear material estéril; •Considerar contaminado qualquer material que toque sobre locais não esterilizados; •Usar luvas de procedimentos em todos os curativos, fazendo-os com pinças (técnica asséptica) •Utilizar luvas estéreis em curativos de cavidades ou quando houver necessidade de contato direto com a ferida ou com o material que irá entrar em contato com a ferida;
  42. 42. TÉCNICA DE CURATIVO •Se houver mais de uma ferida, iniciar pela menos contaminada; •Ao embeber a gaze com soluções manter a ponta da pinça voltada para baixo;
  43. 43. TÉCNICA DE CURATIVO •Quando o curativo for oclusivo deve-se anotar no esparadrapo a data, a hora e o nome de quem realizou o curativo. •Ao aplicar ataduras, fazê-lo no sentido da circulação venosa, com o membro apoiado, tendo o cuidado de não apertar em demasia.
  44. 44. 05/10/2014 Apenas um lembrete
  45. 45. OBRIGADA!!!!!

×