SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 85
Seminário
Sobre o seu último Ano de
Vida
Seminário
Sobre o seu último Ano de
Vida
Sobre o seu último Ano de
Vida
Os espíritos anunciam que chegaram
os tempos marcados pela Providência
para
uma manifestação universal e que,
sendo eles os ministros de Deus e os
agentes de Sua vontade, têm por
missão instruir e esclarecer os homens,
abrindo uma nova era para a
regeneração da Humanidade.( O Livro
dos Espíritos –prolegômenos)
 E acrescentou(Jesus)
 Tende o cuidado de preservar-vos de toda a avareza,
 porquanto, seja qual for a abundância em
 que o homem se encontre, sua vida não depende
 dos bens que ele possua.
 Disse-lhes a seguir esta parábola: Havia um
 rico homem cujas terras tinham produzido
extraordinariamente
 – e que se entretinha a pensar
 consigo mesmo, assim: Que hei de fazer, pois
 já não tenho lugar onde possa encerrar tudo o
 que vou colher?
 – Aqui está, disse, o que farei:
 Demolirei os meus celeiros e construirei outros
 maiores, onde porei toda a minha colheita e todos
 os meus bens. – E direi a minha alma: Minha
 alma, tens de reserva muitos bens para longos
 anos; repousa, come, bebe, goza. – Mas,
 Deus, ao mesmo tempo, disse ao homem: Que
 insensato és! Esta noite mesmo tomar-te-ão a
 alma; para que servirá o que acumulaste?
 É o que acontece àquele que acumula tesouros
 para si próprio e que não é rico diante de Deus.
 (S. LUCAS, 12:13 a 21.)
 Sem
EXPERIÊNCIA DE QUASE
MORTE
 EXPERIÊNCIA DE QUASE-MORTE
 Passar por estágios semelhantes ao desencarne permite às pessoas terem uma
nova perspectiva de vida, reformando intimamente muitos de seus conceitos.
- Marco Túlio Michalick - morcomicholick@bol.com.br
 O que acontece quando morremos? Ao termos uma Experiência de Quase-
Morte (EQM), qual é o sentimento que vivemos neste instante?
No livro Vida Depois da Vida, o dr. Raymond Moody Jr. descreve as experiências
de 150 pessoas que viveram o fenômeno de quase-morte. Ele tem pesquisado
este assunto há vários anos e seus estudos recaíram sobre três categorias
distintas: a experiência de pessoas que foram ressuscitadas depois de terem
sido julgadas, consideradas ou declaradas mortas por seus médicos; a
experiência de pessoas que, durante acidentes, doenças ou ferimentos graves,
estiveram muito próximas da morte física; a experiência de pessoas que a
contaram para outras que estavam presentes enquanto morriam.
 O dr. Moody considera mais dramática a
primeira categoria, na qual realmente
ocorreu o desencarne clínico, já que o
paciente teve um contato direto com a
morte. Em suas pesquisas, pôde notar
que as pessoas que estiveram "mortas"
por um tempo mais longo puderam
contar sua experiência com riqueza de
detalhes, além de a terem vivido por
completo, ou seja, passado por vários
estágios da EQM.
EXPERIÊNCIA DE QUASE
MORTE
Nos primeiros passos dessa experiência, muita gente descreve sentimentos
de paz muito agradáveis. Outro dado importante é que quem teve uma EQM
não sai falando para todo mundo o que aconteceu. Normalmente, a pessoa
faz um comentário para algum parente ou amigo, porém, ao ser reprimida
por seu interlocutor e com medo de ser vista pela sociedade como uma
desequilibrada, prefere o silêncio, não tocando mais no assunto. No entanto,
essa pessoa jamais esquece cada detalhe do que ocorreu, a experiência fica
viva em sua mente como um filme que assistiu há poucos minutos.
Túnel e seres de luz
EXPERIÊNCIA DE QUASE
MORTE
No instante da morte clínica, algumas pessoas ouvem o
médico declarar seu falecimento. Contam que, neste
momento, escutam sons de sinos, harpas, uma música
majestosa. Logo após a ocorrência do ruído, conforme
algumas declarações, tem-se a sensação de que se
entrou em um lugar escuro, como se tivesse sido puxado
para aquele local com uma certa velocidade. Tal espaço
escuro é descrito de diversas formas: caverna, buraco,
poço, túnel, bueiro, vale, vácuo, vazio, cilindro etc. Após a
passagem rápida pelo local escuro, o dr. Moody explica
que "a pessoa que está morrendo tem, com freqüência,
uma surpresa muito grande, pois, nesse ponto, encontra-
se olhando seu próprio corpo físico de um ponto fora dele,
como se fosse um espectador, uma terceira pessoa no
quarto apreciando as figuras e os eventos".
EXPERIÊNCIA DE QUASE
MORTE
Experiência de Quase Morte
Neste momento, a reação de cada um se
altera. Alguns não têm noção ou não ligam
para a possibilidade de estarem mortos,
sentem-se confusos. Há aqueles que entram
em desespero e querem voltar imediatamente
ao seu corpo, enquanto outros não sentem
medo, mantendo-se calmos e serenos,
sabendo que têm de voltar ao corpo, mas sem
saber como fazê-lo. Após tentar contato com
os médicos, sem sucesso, a pessoa descobre
que não pode ser ouvida ou vista, ficando
surpresa ao descobrir que a matéria não é
obstáculo para aquele corpo espiritual que
necessita de solidez para conseguir tocar as
pessoas e pegar qualquer objeto.
Outro estágio da Experiência de Quase-Morte é o encontro com o ser de luz. Vale
lembrar que, quando uma pessoa está vivendo este fenômeno, ela pode seguir os
estágios conforme são colocados, mas também pode ter experiências que não
seguem este enredo ou apenas parte dele. A experiência é considerada completa
quando segue todos os estágios, independentemente da forma que foi executada.
Entre os relatos que estudou, o dr. Moody considera como mais incrível o elemento
que tem o efeito mais profundo no indivíduo, que é o encontro com uma luz
brilhante. Muitas pessoas fizeram questão de frisar que, apesar da luz ser forte e
intensa, em momento algum ela ofusca ou faz doer os olhos, não impedindo que
elas vejam outras coisas ao redor. Para o pesquisador, talvez a luz não afete os
olhos das pessoas "porque, a essa altura, elas já não têm olhos físicos para serem
ofuscados".
A comunicação entre o ser e a pessoa se dá através do pensamento, com
perguntas do tipo "você está pronto para morrer?", "o que você fez com sua vida já
é o suficiente?", entre outras. Estas questões não são feitas com o intuito de punir
ou condenar, mas de uma forma carinhosa, para que as pessoas reflitam e façam
uma auto-análise de como procederam até aquele momento e o que poderiam
fazer de melhor. O ser apresenta à pessoa uma recapitulação panorâmica de sua
vida. Conforme informações de grande parte daqueles que passaram pela
Experiência de Quase-Morte, as imagens são vistas em cores vibrantes,
tridimensionais e em movimento. Em alguns casos, até as emoções expressas nas
imagens podem ser sentidas novamente naquele instante. São tão marcantes
EXPERIÊNCIA DE QUASE
MORTE
Entendida a morte apenas como o final da
existência humana, o problema do ser, do destino
e da dor se simplifica, porque basta se imaginar
aniquilado juntamente ao corpo físico para o
homem se sentir descompromissado de qualquer
tentativa de progresso espiritual. Mais de 90%
das pessoas que rememoram a experiência
mudam para melhor, perdem o medo da morte
(tanatofobia), passam a dar mais valor à sua
própria vida e a dos demais, percebem uma nova
perspectiva da existência física (reciclagem
existencial), para um redimensionamento
pessoal. Enfim, há um grande despertamento e
EXPERIÊNCIA DE QUASE
MORTE
Assim sendo, creio que deve o Homem
ser conduzido a profundas reflexões sobre
como encarar essa realidade e de que
forma ela deve influenciar seus objetivos
de vida. Espantoso para alguns, fato
normal para outros, ao ter-se certeza da
imortalidade da alma, o homem deve
aprender a se preparar melhor para essa
realidade, mudando hábitos, conceitos e
se preparando para um novo ciclo de sua
existência.
EXPERIÊNCIA DE QUASE
MORTE
CRISE - OCASIÃO DE CRESCIMENTO E EVOLUÇÃO PESSOAL.
*Ainor Lotério – Engenheiro Agrônomo, Professor e Mestre em Gestão de Políticas
Públicas (ainor@loterio.com.br)- www.loterio.com.br
Quando estamos entrendo no poço sempre nos preocupar em sair dele. Por outro lado,
quando estamos no fundo do poço, nos perguntamos se alguém vai tampá-lo,
deixando-nos sem saída. Desta forma, a crise deve ser vista como um poço sem tampá,
ou seja, com uma saída para cima.
A crise pode ser definida como uma fase de perda, a chegada ao fundo do posso, ou
uma fase de substituições rápidas, em que se pode colocar em questão o equilíbrio da
pessoa. Torna-se, então, muito importante a atitude e comportamento da pessoa face a
momentos como este. É fundamental a forma como os componentes da crise são
vividos, elaborados e utilizados subjetivamente.
Dessa forma, a evolução da crise pode ser benéfica ou maléfica, dependendo de
fatores que podem ser tanto externos, como internos. Toda a crise conduz
necessariamente a um aumento da vulnerabilidade, mas nem toda a crise é
necessariamente um momento de risco. Pode, eventualmente, evoluir negativamente
quando os recursos pessoais estão diminuidos e a intensidade do stress vivenciado
pela pessoa ultrapassa a sua capacidade de adaptação e de reacção.
Não espere por uma
crise para descobrir o
que é importante em
sua vida.
Platão
A razão por que não usamos bem a
oportunidade fantástica que esta vida oferece
para nossa autocura é o fato de guardarmos
secretamente no coração a esperança de
vivermos para sempre. Sem contato algum
com a realidade, desperdiçamos todo nosso
tempo nas atividades desta vida. É claro que
precisamos trabalhar, relaxar, dormir, nos
divertir, fazer compras e consertar a casa;
mas precisamos também ter uma perspectiva
para a nossa situação atual.(Bel Cesar, Usando a morte e a
impermanência de forma criativa.)
Crisálida
 Ariovaldo Filho/Alexandre Amorin
 Crisálida, liberta tuas asas para a amplidão
Esplende a tua luz em forma de canção
E faz brotar a paz no olhar do teu irmão, do
irmão...
 Crisálida, dormiste o longo sono da
transformação...
É hora de sair do teu casulo!
E ver o mar, e ver o ar, a vida verdadeira...
 Crisálida, liberta tuas asas para a emoção,
Evolve o amor que paira no teu coração
E vem voar comigo, amigo! Não suporto a solidão!
 Crisálida, liberta teus anseios, os teus medos...
Emerge para o sol os teus segredos...
A luz te guiará, a luz... (2x)
"Nosso desenvolvimento assemelha-se ao
de uma borboleta. Devemos 'morrer' e
'renascer', como o ovo morre e se torna
lagarta, a lagarta morre e se torna
crisálida, a crisálida morre para que, por
seu turno, nasça a borboleta. É um
processo longo e a borboleta só vive um
dia ou dois. Mas cumpre-se o desígnio
cósmico. Com o homem passa-se o
mesmo. Precisamos destruir nossos
amortecedores. As crianças não os têm,
por isso é que devemos nos tornar como
as criancinhas".
Auto-engano é o resultado de um
processo mental que faz com que
um indivíduo, em um momento, aceite
como verdadeira uma informação tida
como falsa por ele mesmo noutro
momento. Exemplo clássico desse
processo é o hábito de se adiantar o
próprio relógio para não chegar atrasado
aos compromissos.
AUTO ENGANO
Ela consegue definir um estado que todos nós
vivenciamos muitas vezes em nossa vida. Falo do
autoengano, da negação de fatos e também da
simples falta de consciência da realidade. Esse estado
exagerado de autoengano compromete demais a vida
pessoal e profissional dos indivíduos.
Essa questão intrigante permeia nosso cotidiano e
acaba minando nossas capacidades e
comprometendo nossos relacionamentos. O fato é
que, na maioria das vezes, não nos damos conta que
a culpa é nossa e que somente nós podemos reverter
situações ruins. O autoengano costuma ficar evidente
quando colocamos a culpa de nossos problemas nos
outros ou temos um olhar crítico em relação aos
comportamentos alheios, sempre achando que nós
somos melhores!
AUTO ENGANO
Alguns exemplos comuns seriam:
A mãe que diz que os amigos levaram seu filho “para o mau
caminho”;
A namorada que, ao ser traída, justifica a situação colocando a
culpa na outra mulher;
O paciente que não acredita ser portador de alguma patologia;
O funcionário que não aceita que precisa se aprimorar;
O cidadão que se recusa a admitir que é o grande culpado pelo
seu alto grau de endividamento.
Agimos como aquela criança que ao correr tropeça na cadeira, cai
e fala que a culpa é da cadeira que estava no lugar errado! “Mas
eu estava me divertindo e a cadeira apareceu de
repente…” justifica choramingando o pequeno para a mãe.
Vamos confessar que várias vezes somos como essa criança e
culpamos o mundo pelo nosso fracasso, intolerância e
descontentamentos. Esse tipo de comportamento acaba piorando
o problema e nos torna reféns do próprio modo de pensar, pois não
somos capazes de ver além do problema ou insatisfação. Essa
cegueira ou o autoengano provoca uma relação interessante:
AUTO ENGANO
AUTO ENGANO
 O esquema nos mostra o ciclo improdutivo
em que acabamos entrando por
conseqüência do autoengano. Funciona
mais ou menos assim: tenho um problema
e, por conta da minha “cegueira”, acabo
enxergando causas irreais e partindo
para soluções inadequadas, e com isso
agravo ainda mais minha situação inicial.
 O autoengano é um recurso de autodefesa
(e necessário em alguns casos) que surge
todas as vezes que nos sentimos
ameaçados, decepcionados ou nos
AUTO ENGANO
 O autoengano é um recurso de autodefesa (e necessário em
alguns casos) que surge todas as vezes que nos sentimos
ameaçados, decepcionados ou nos deparamos com algumas
verdades inconvenientes. Seria uma maneira de retardar o
amadurecimento e ter que se posicionar frente às situações,
como argumenta o psicólogo Armando Correa S. Neto:
“Enquanto a responsabilidade não recair sobre si mesmo, a
infantilidade permanecerá disfarçada de azar”
Quando começamos a nos enxergar de verdade, quando mesmo
que dolorido assumimos nossas dificuldades, nosso “padrão de
autoengano“ muda. Conseguimos perceber a situação real e
passamos a agir com coerência. Difícil? Um pouco, mas vale a
pena tentar.
Comece a ver você como protagonista de sua história e não como
vítima dela. Não tente ser perfeito, mas procure fazer o melhor
possível. Sua vida pode ficar melhor a partir dos detalhes! Para
saber mais e aprofundar suas reflexões, indico o livro “Autoengano”
(Companhia de Bolso) de Eduardo Giannetti da Fonseca.
AUTO ENGANO
Conhecer a realidade espiritual e não se empenhar em vivê-la
é um auto engano.
Criamos desculpas as mais variadas para não priorizar o
amor, o perdão e a bondade para com todas as pessoas .
O conhecimento espírita é para isso: Estimular em nós a
vivência dos preceitos do Cristo.
Espírita que não está sinceramente dedicado ao amor ao
próximo como prioridade de vida está se enganando.
O orgulho, o egoísmo, a preguiça, o ódio, o destempero, a
calúnia, a inveja, o despeito, o olho gordo, a discórdia e a
maledicência são energias emocionais que conhecemos a
milênios. A novidade é a boa Nova de Jesus: Coloca o amor
como luz no seu caminho, aí sereis meus discípulos.
AUTO ENGANO
O paradoxo do auto-engano
está em como as pessoas são
capazes de simultaneamente:
1) criar seus próprios
problemas, 2) não perceber que
estão criando seus próprios
problemas, e ainda assim 3)
resistir qualquer tentativa de
ajudá-las a parar de criar esses
problemas?
AUTO ENGANO
 Definição. O termo corrupção vem do Latim corruptio, “ato ou
efeito de corromper; podridão,decomposição, putrefação;
devassidão; adulteração; suborno, prevaricação”.
 A autocorrupção é a repetição do ato com o qual a pessoa não se
sente confortável e para o qual não consegue dar aprovação, cuja
lembrança, escamoteada no mais absconso escaninho do íntimo,
incomoda, corrompe a si própria.
 A autodissimulação; auto-hipocrisia; mentira autoimposta,
autodepravação, cúmulo do autodesrespeito consciente., gol contra
evolutivo, puxada do próprio tapete, defesa do errado, falácia lógica,
autengodo; autoperversão; autossadismo; autossuborno,
autovitimização consciente; corrosão do caráter; escravidão inerme a
si mesmo, os erros
 propositados; os blefes; as paródias; as indignidades; as patifarias;
os pecadilhos mentais; os subterfúgios; a espionagem dupla; as
ilegalidades; as charlatanices; as venalidades; os subornos;
 As mistificações; as contravenções; os contrabandos; a
clandestinidade; os embustes; os logros; os golpes; o suborno
mais recente; o afilhadismo; o filhotismo; o compadrismo; o
aulicismo(puxasaquismo parasitário visando se beneficiar; o
nepotismo(designar o favorecimento de parentes); o
transfuguismo(mudança de lado); o oligarquismo; o
parcialismo; o antiprofissionalismo; o banditismo; o
clientelismo explícito(é um sub-sistema de relação política,
com uma pessoa recebendo de outra a proteção em troca do
apoio político.); os esquemas de corrupção; os
acumpliciamentos; as comparsarias; as conivências; a
quadrilha; a pandilha; os escândalos em série; os postos-chave
inatingíveis;
 Unanimidade. Unanimidade não torna um
comportamento correto. O ato de todos fazerem
determinada coisa não a torna menos errada.
A pessoa, quando coerente, demonstra
autoconhecimento. E, de seu ser, irradia-se uma aura
de dignidade e integridade.
O autodesrespeito, vender-se barato, autovitimização, auto-
escravidão, auto-engano,, auto-anulação, suicídio lento,
incoerência existencial, desistência de si. “Inexiste
autocorrupção evolutiva”.
 A autocorrupção pode ser um comportamento totalmente
consciente, ou seja, fazer o que é errado mesmo sabendo
que é errado, ou mascarada, através de falácias lógicas que,
dentro de um teatro mental, fazem perfeito sentido.
 Vitimização. A consciência autocorrupta anula-se pouco a
pouco, vitimizada por si, escrava de si, só sendo possível ser
libertada por si mesma. A força de vontade, nesse caso, é
anulada, submissa a uma outra força, a força dos
autoenganos.
O conhecimento da realidade espiritual das coisas elimina
definitivamente qualquer conceito de que nossas ações
sejam isoladas. Nossas atitudes repercutem em todo o
universo; “só de existir, nós agimos”. A lógica espiritual bem
entendida impõe um confronto com o nosso “homem
velho”
Multimilenar e resistente a mudanças.
 Mediocrização. Definição.
A mediocrização é a opção pelo que é compartilhado pela maioria,
quando essa opção é inferior ao real potencial da pessoa. Num
quadro mais amplo, a mediocrização é a opção pelo vulgar, o
ordinário, o ultrapassado, o que exige menos esforço e
crescimento. É a minoria quem opta por não ser medíocre.
 D. Maria Luiza teve uma retrocognição do período pré-
encarnatório, quando se encontrava ainda no mundo espiritual,
que foi muito esclarecedora em relação as nossas procrastinações
evolutivas. Ainda desencarnada, pensou com muita força: “se
tivesse esse corpo, com toda essa energia, faria de tudo pelos
outros, nada iria me deter”. Ao perceber que não agia assim, caiu a
ficha do quanto estava sendo incoerente.
 Nivelamento. Por medo de se expor, medo de
assumir responsabilidades, assumir seus talentos ou
por pura falta de autoconhecimento, as pessoas mais
indicadas para melhorar a condição planetária
 nivelam-se por baixo. Com isso, buscam permanecer
na área cinza e obscura da média, ou apenas só um
pouco melhor, mas nunca alcançando seu real
potencial. Às vezes, ser o “melhor dos melhores”
ainda não é ser coerente com o próprio potencial.
 Ganho secundário. É um ganho secundário para esses
indivíduos que não se conhecem manterem a maioria da
população acumpliciada ao seu comportamento
medíocre. Quem é medíocre não o quer ser sozinho,
porque perde as justificativas para se manter naquele
estado, fugindo do autoconhecimento sincero.
 Diluição. Quando todos estão iguais, existe a ilusão de
que a responsabilidade se dilui entre essas pessoas;
ninguém se destaca, ninguém é exposto, não há força
para as crises evolutivas. A passividade
 mental gerada por esse comportamento prejudica o
auto questionamento que é necessário para desenvolver
o discernimento. Isso vale não só para o povão, mas para
todas as pessoa
 Interprisão. Esse comportamento gera uma tendência
de nivelamento patológico no qual a pessoa, procurando
acumpliciamento, aceitação, uniformidade, ou apenas
sofrendo influências de uma psicosfera doentia,
compromete-se consigo mesma e com os outros, gerando
uma prisão kármica. O costume da autocorrupção faz as
pessoas perderem a vergonha dos próprios atos. É
interessante ter como referência
 não as tendências ou expectativas do povão, mas as
referências éticas que o conhecimento espírita nos dá,
olhando nosso modelo maior Jesus, e todos que ajudaram
este mundo a se melhorar.
 Todos os seres são profundamente interligados. Quando
alguém age de modo complacente com uma corrupção, está
alimentando uma atmosfera vibratória – egrégora - de
corrupção, só agravando a condição. Uma atmosfera
umbralina, densa, desequilibrante, não existe
independentemente dos indivíduos. Todos são contribuintes
ativíssimos. A pessoa que suborna o policial é tão
responsável pela condição do país quanto o político.
Observando-se o político,o policial e o cidadão, percebe-se
que estão usando a mesma justificativa para suas ações.
Nenhum deles quer ser o otário, e usam a unanimidade desse
absurdo para mascarar suas ações. O que acontece é uma
 espécie de contágio anti-ético, pânico de origem
subcerebral, comum ao comportamento das massas.
 As consciências criam as condições e, depois, justificam-se
por elas. A egrégora umbralina engole aqueles que
 não estão bem posicionados.
Não há dia melhor do que hoje,
para deixar para amanhã
o que você não vai fazer nunca!
PROCRASTINAÇÃO
Chama-se procrastinação a protelação ou adiamento de uma ação
decidida ser necessária. Mas evitar tarefas nem sempre é preguiça ou
doença. Cogita-se que 80% das pessoas procrastinam com certa
frequência e, como consolo, provavelmente 99% das pessoas devem
procrastinar de vez em quando.
Deixar para depois não é sinal de que a preguiça ou a irresponsabilidade
imperam. “Aquele que procrastina prioriza coisas menos importantes em
vez de direcionar suas ações para aquilo que seria mais necessário
realizar. Ele coloca diversas tarefas menores na frente”.
Mais do que uma questão de não administrar bem o tempo, o ato de
procrastinar faz a pessoa viver a ilusão de que, adiando, tudo será
solucionado como num passe de mágica.
PROCRASTINAÇÃO
O adiamento pode proporcionar um alívio temporário, uma sensação de
tranquilidade, porque a pessoa crê que tudo vai dar certo no final.
A pessoa que procrastina não se relaciona bem com o real. “A realidade
assusta. Com medo, a pessoa vira uma espécie de avestruz: enfia a cabeça na
terra com a esperança de aquela realidade mude”.
“Quem procrastina não toma essa atitude somente em relação às situações
que causam desconforto, mas também diante daquilo que lhe dá prazer”.
Como exemplo uma aluna que adora escrever cartas, mas, na hora de leva-las
ao correio, sempre demora alguns dias. Ela diz que não se sente inspirada.
Mas desde quando é preciso inspiração para ir ao correio?
PROCRASTINAÇÃO
Independentemente da fase em que a procrastinação ocorre, as consequências que
esse hábito traz podem ir além do nível prático (como chegar atrasado a uma festa
porque a compra do presente ficou para o último minuto), tendo reflexos na saúde da
pessoa. A procrastinação é um problema sério, que pode causar transtornos
psicológicos e atingir o nível físico.
Além de ser obrigada a arcar com as consequências de compromissos perdidos ou de
tarefas malfeitas, a pessoa que deixa tudo para depois pode ter problemas físicos e
mentais.
O sentimento de culpa é um dos que mais atingem essas pessoas. E o pior é que elas
sentem culpa não pelo que fizeram, mas pelo que deixaram de fazer. Isso acaba
gerando muito desgaste. Às vezes o indivíduo apresenta um quadro sério de stress,
sente-se ansioso, o que pode gerar dores de cabeça, aumento na pressão arterial e
problemas de estômago.
As pessoas que procrastinam sofrem com mudanças no seu comportamento psíquico,
mas, muitas vezes, não percebem essas alterações, como consequência, a saúde
física acaba sendo abalada.
 Consequências
Como acaba dependendo demais dos outros, pode estabelecer
uma relação desgastante com familiares e amigos. Pode
desenvolver um sentimento autodestrutivo, acreditando que tudo
o que faz é ruim ou tem pouca importância. Sofre com a perda da
autoconfiança, o que faz com que as ações posteriores àquelas
que adiou tornem-se ainda mais difíceis de serem realizadas.
Tende a ficar ansioso quando percebe que não vai conseguir
realizar aquilo a que se propôs. Quando se conscientiza de que
adiou demais, pode apresentar um comportamento depressivo.
PROCRASTINAÇÃO
Pessoas disciplinadas, as que executam as tarefas a
que se propõem de forma obstinada, têm mais chance
de sucesso do que as mais indolentes. A disciplina (a
"vitória" da razão sobre a preguiça) impede a
tendência,
presente em muitos, de deixar para depois tudo o que
é mais chato. Os que são focados e disciplinados
tendem a executar seus deveres antes de se
dedicarem a qualquer tipo de atividade mais prazerosa
e lúdica.
Pessoas mais ambiciosas, as que têm dentro de si
uma vontade enorme de sucesso, tendem a lutar com
mais vigor para atingir seus objetivos.
PROCRASTINAÇÃO
 Atitudes para evitar adiamentos

Identifique motivos – Exercite o autoconhecimento e tente perceber as
atitudes que você costuma adotar quando adia alguma tarefa. Pergunte-se
sempre: “Porque é importante fazer isso agora? Porque deixar de fazer
aquilo? Porque estou evitando resolver esse problema?”. Encare a
realidade – Enfrente as situações do dia-a-dia como elas de fato se
apresentam. Não tente criar a ilusão de que são mais fáceis ou menos
importantes.
Calcule o Tempo – Tente não superestimar ou subestimar o tempo
necessário para a realização das tarefas. Procure organizar sua agenda de
modo que tenha tempo suficiente para fazer aquilo de que precisa.
Analise o ambiente – Verifique se você não está adiando as tarefas por
causa das condições do ambiente em que está. Em um escritório, por
exemplo, a luminosidade inadequada e o nível de ruído podem contribuir
para a perda de concentração e, consequentemente, para a procrastinação.
Isso vale também para as atividades que você tem de fazer em casa.
Permita-se errar;
Aja no lugar de pensar;
Aperfeiçoe-se;
Ajuste a agenda – Procure saber em que período do dia você é mais
produtivo, aquele em que está menos cansado e mais disposto a realizar
 A experiência da Morte é a mais profunda
experiência da Vida.
Sabemos que apenas um louco perderia tempo
decorando seu quarto de hotel, mas nos
comportamos assim durante toda a nossa vida.
Quando a realidade nos pega de surpresa
no momento da morte, levamos um grande
choque ao vermos nossas fantasias
interrompidas pela desintegração do corpo. (Bel
Cesar, op.Cit)
Nós estamos acostumados a ligar a palavra morte apenas à
ausência de vida e isso é um erro.
Existem outros tipos de morte e precisamos morrer todo
dia.
A morte nada mais é do que uma passagem, uma
transformação.
Não existe planta sem a morte da semente, não existe
embrião sem a morte do óvulo e do esperma,
não existe borboleta sem a morte da lagarta, isso é óbvio!
A morte nada mais é do que o ponto de partida para o
início de algo novo. É a fronteira entre o passado e o
futuro.”
Se você quer ser um bom universitário, mate dentro de
você o secundarista aéreo que acha que ainda tem muito
tempo pela frente.
Quer ser um bom profissional? Então mate dentro de você
o universitário descomprometido que acha que a vida se
resume a estudar só suficiente para fazer as provas.
Quer ter um bom relacionamento, então mate dentro de
você o jovem inseguro ou ciumento ou o solteiro solto que
pensa poder fazer planos sozinho, sem ter que dividir
espaços, projetos e tempo com mais ninguém.
Enfim, todo processo de evolução exige que matemos o
nosso “eu” passado, inferior.
E qual o risco de não agirmos assim?
O risco está em tentarmos ser duas pessoas ao mesmo
tempo, perdendo o nosso foco, comprometendo nossa
produtividade e, por fim, prejudicando nosso sucesso.
Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao
que eram, não se projetam para o que serão ou desejam
ser.
Elas querem a nova etapa, sem abrir mão da forma como
pensavam ou como agiam. Acabam se transformando em
projetos acabados, híbridos, adultos “infantilizados”.
Precisamos manter as virtudes de criança que também são
necessárias a nós, adultos, como: brincadeira, sorriso fácil,
vitalidade, criatividade etc.
Então, o que você precisa matar em si ainda hoje para que
nasça o ser que você tanto deseja ser?
Pense nisso e morra! Mas, não esqueça de nascer melhor
ainda!
“O valor das coisas não está no tempo em que elas duram,
mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem
momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas
incomparáveis.” (Fernando Pessoa)
A VALSA
intervalo
HORA DE MORRER
Viva cada dia como se fosse o último,
um dia você acerta.
 Vivemos apenas parcialmente,
sempre esperando até amanhã para
realizar aquilo que desejamos. Sob a
falsa ilusão da eterna continuidade
física.
"Poderia sempre o homem, pelos seus
esforços, vencer as suas más
inclinações?
Sim, e, frequentemente, fazendo
esforços muito insignificantes. O que
lhe falta é a vontade. Ah! quão poucos
dentre vós fazem esforços!"
(questão 909 de "O Livro dos Espíritos"
 Quando uma criatura humana
desperta para um grande sonho e
sobre ele lança toda a força de sua
alma, todo o universo conspira a seu
favor.
 Johann Goethe
 Auto disciplina: Força de Vontade
 A diferença entre uma pessoa de sucesso e os outros não é
a falta de força, nem falta de conhecimento, mas sim a falta
de força de vontade. (Vince Lombardi)
 Força de vontade: uma palavra suja nos dias de hoje.
Quantos comerciais você tem visto que tentam posicionar os
produtos vendidos como substitutos para a força de
vontade? Eles começam a dizer para você que a força de
vontade não funciona e então tentam vender algo “rápido e
fácil” como uma pílula de dieta ou algum equipamento de
exercício todo descolado.
Mas adivinhe só… a força de vontade funciona, sim. Mas
para aproveitarmos ao máximo, precisamos aprender o que
podemos e o que não podemos fazer. As pessoas que dizem
que a força de vontade não funciona estão tentando utiliza-la
de forma além de suas capacidades.
 O QUE É A FORÇA DE VONTADE?
 A força de vontade é sua capacidade de começar algo e
dizer “Hora de ficar engajado!”
 A força de vontade fornece um turbo intensamente poderoso,
porém temporário. Pense nela como um turbo que queima
rápido, mas se for direcionado de forma inteligente, pode
trazer a aceleração necessária para superar a inércia e criar
 A força de vontade é uma concentração
de forças. Você junta toda a energia e dá
um pulo adiante. Você ataca seus
problemas de forma estratégica em seus
pontos mais fracos até que eles
quebrem, permitindo mais espaço para
manobrar de forma mais profunda em
seu território e dar conta do recado.
 A aplicação de força de vontade inclui os
seguintes passos:
 Escolher seu objetivo
 Criar um plano de ataque
 Executar o plano
 Com a força de vontade você pode levar o
tempo que for necessário para
implementar os passos 1 e 2, mas quando
chegar ao terceiro passo, é necessário
acertar de forma rápida e forte.
 Não tente lidar com seus problemas e
desafios de modo que um alto nível de
força de vontade seja necessário todos os
dias. A força de vontade não é sustentável.
Se você tentar a usar por muito tempo,
você vai se esgotar. É necessário um nível
de energia que você somente pode manter
por um curto período de tempo…. na maior
parte dos casos a gasolina é gasta em
alguns dias.
 Vamos supor que seu objetivo é perder 10
quilos. Você tenta fazer dieta. É necessário ter
força de vontade, e você vai bem na
primeirasemana. Mas depois de algumas
semanas você retornou aos seus antigos
hábitos e engordou todo aquele peso que havia
perdido. Você tenta de novo com diferentes
dietas, mas o resultado ainda é o mesmo. Você
não pode sustentar momento por muito tempo
para alcançar o peso desejado.
 Porém, essa é justamente a situação esperada,
já que a força de vontade é temporária. É para
corridas de curta distância, e não para
maratonas. A força de vontade requer foco
constante e consciente, o que é muito
desgastante. não pode ser mantida por longo
período. Alguma coisa eventualmente te
 Para alcançar o mesmo objetivo com a devida aplicação de
vontade, basta fazer o seguinte: Você aceita o fato de que
pode apenas aplicar uma curta explosão de força de
vontade… talvez por alguns dias no máximo. Depois disso,
ela vai embora. E por isso é melhor usar essa força de
vontade para alterar o território e as regras do jogo de modo
que a manutenção de momento não seja tão difícil. Você
precisa usar sua força de vontade para estabelecer um ponto
de vantagem em direção ao seu objetivo.
 Assim, você senta e faz um plano. Isso não exige muita
energia, e você pode espalhar o trabalho por vários dias.
 Você identifica todos os alvos que deve atingir se quiser ter
alguma chance de sucesso. Primeiro, toda a comida
porcariada deve sair da sua cozinha, incluindo tudo o que
você tem a tendência de comer demasiadamente. Você deve
substituir por alimentos que ajudam a perder peso, como
frutas e vegetais. Em segundo lugar, você sabe que vai ficar
tentado a buscar por um fast food se chegar em casa e não
tiver nada pronto para comer, e por isso decide pre-cozinhar
suas refeições suficientes para a semana toda aos sábados
e domingos. Dessa forma você sempre terá algo na
geladeira. Você deixa reservado um bloco de várias horas a
cada semana para compras de supermercado e cozinhar
toda a sua comida para a semana.
Ao final do dia, você usou sua força de
vontade não para fazer dieta
diretamente, mas para estabelecer as
condições que farão sua dieta mais fácil
de ser seguida. Quando você acorda na
manhã seguinte, você vai encontar um
cenário dramaticamente modificado de
acordo com seu plano.
Se pensarmos na morte agora, no momento em
que ela acontecer de verdade poderemos morrer
em paz e sem arrependimentos.
Meditar sobre a morte é um processo de cura, pois
nos faz enfrentar nossa recusa,
raiva e depressão, até finalmente chegarmos a um
estágio de aceitação e paz interior.
É melhor fazermos isso agora, antes que uma
doença terminal apareça, pois, caso isso aconteça,
corremos o risco de não ter tempo suficiente para
aceitar psicologicamente nossa morte, morrendo
então com a mente cheia de medo e raiva,
justamente o que desejamos evitar.
"Você pode
sobreviver, mas
sobrevivência
não é vida."
(Osho)
A vida é um banquete. E a maior tragédia é que a maioria das pessoas está
Morrendo de fome. Motivo: A maioria está hipnotizada. Está adormecida.
Está morta para o banquete Da grande luz.
Desperte, acorde, desconfie de si mesmo.
Encare a ideia de que você não quer ser despertado.
O homem velho não é algo que está lá.
Ele é você.
E, por isso mesmo a não –mudança. A morte em vida. A ação errada contínua.
A preguiça em mudar. Você não quer mudar. Preguiça em enxergar. A revolt
Receber algum ensino. A antipatia a quem ensina, faz uma palestra, toca na fe
Que é você...
O egoísmo e o orgulho estão atrelados ao sentimento primitivo de auto preserv
O medo da morte. O medo da morte do velho homem.
Se lembrarmos da morte todos os dias,
rapidamente perderemos a fascinação
neurótica por esta vida, e nossas atividades
do dia-a-dia se tornarão
assim ações autocurativas.
 Alcançar novos patamares de qualidade em nossas
 manifestações não requer apenas mudança na forma de
pensar
 e sentir sobre algo, mas também uma reflexão profunda
 sobre a qualidade da determinação aplicada na direção
dos
 objetivos prioritários estabelecidos. É essencial verificar
com
 clareza onde exatamente se quer chegar e o quanto se
quer. Cada conquista exige sua cota de esforço e suor.
 A vida, em qualquer dimensão, é um constante sistema
 de escolhas interdependentes. Optar por alguma coisa
sempre
 implica na renúncia de outra. A condição em que nos
 encontramos atualmente é resultado das escolhas do
passado,
 assim como o futuro depende de nossas atitudes no
presente.
Acontece também desse processo sofrer
uma aceleração, principalmente se o seu
despertar espiritual não é aceito de forma
consciente, então surge a crise e se
transforma em emergência espiritual, as
crenças são abaladas, surgem
questionamentos sobre o seu jeito de ser,
o seu relacionamento com o mundo
externo se modifica, a sua realidade
pessoal é abalada. Na realidade o seu
espírito quer ir além e com isso o força a
um mergulho mais profundo dentro de si
mesmo, e nesse processo pode surgir a
depressão, síndrome do pânico e outros
desequilíbrios que são vistos pela
psiquiatria como patológicos, mas que, na
verdade, fazem parte de um processo de
transformação que tratadas,
adequadamente, tendem a desaparecer.
Quanto mais a pessoa colocar resistência
a mudança, quanto mais se apegar a um
tipo de vida que tem de ser mudado, mais
ela sofrerá. Quanto mais quiser controlar e
rejeitar o processo, mais difícil ele será,
podendo surgir uma luta interna muito
intensa devido ao medo de tudo aquilo que
está sofrendo e que não entende. A crise
se caracteriza, porque a pessoa está
colocando resistência ao processo por
medo, então nesse momento uma
psicoterapia adequada é fundamental. As
vezes também a crise se caracteriza e
perpetua por longo tempo porque a pessoa
não encontra o seu caminho espiritual
adequado e muitas vezes se perde numa
busca externa, quando na realidade é
interna e não faz a transformação do eu
inferior que é tudo que ela precisa fazer.
Na realidade estamos nesse mundo num
processo de evolução, de volta para Deus, mas
infelizmente nos perdemos na matéria, achando
que somos somente um corpo e então passamos
a viver em busca de satisfazer os desejos desse
corpo.
Mas conforme a programação Kármica de uma
pessoa é possível que ela já tenha entrado num
estágio de volta para Deus mais consciente e
então detonadores externos surgirão para
despertá-la para isso e esse despertar vai ser
fácil ou não, dependendo da resistência que
colocar no processo. A resistência acontece por
conta dos nossos apegos materiais no qual
estamos presos por conta de crenças distorcidas
que teremos que transformar e isso geralmente
se torna difícil sem uma ajuda adequada. Os
Esse processo de morte e renascimento
psicológico é difícil e sofrido para as pessoas que
o estão vivenciando, mas é imprescindível para a
sua evolução. Não há como viver a Unificação com
o Divino que está dentro de nós, sem nos
libertarmos desse eu inferior negativo que são os
nossos medos, desejos, apegos, agressividades,
raivas, culpas, vaidade, orgulho, egoísmo... que
estão no nosso subconsciente e que O encobre.
Transformar todo o nosso lado sombra é a nossa
obrigação evolutiva.
(...) Oh! amigos da Terra! quantos de
vós podereis evitar o caminho da
amargura com o preparo dos campos
interiores do coração? Acendei vossas
luzes antes de atravessar a grande
sombra. Buscai a verdade, antes que a
verdade vos surpreenda.
Suai agora para não chorardes
depois.
(André Luiz, Nosso lar, capítulo 1)
Você realmente QUER melhorar-se como ser humano?
Você algum dia se questionou se todas as pessoas que você brigou,
não gosta, Ao qual você é antipático, que não concorda com você,
que fez algo que te atingiu. Pode ter a sua quota de razão?
Você admite isso?
Meu amigo se isso nem passou pela sua cabeça saiba que estás preso
no auto engano evolutivo e na auto corrupção.
Pois o seguidor do Cristo não está preocupado em ter razão,
mas em amar o próximo, independente de como o próximo é,
fez ou age.
Técnica de mais um ano de
vida
 Se você deseja fazer sua vida render mais, empregue um recurso
enérgico, mas decisivo: suponha que você vai ter só mais um ano
de vida humana. Pense nisso: tudo o que você tem e faz por aqui,
terminará em definitivo daqui, exatamente, um ano, neste mesmo
dia de hoje, neste mesmo mês, no ano que vem. Faça a pergunta
essencial: como posso melhor deixar esta vida humana?
 Esta postura de só admitir mais 12 meses de vida à frente lhe
dará, sem dúvidas, forças, inspirações e motivações para realizar
em apenas um ano, o equivalente a - pelo menos - uma década
de atribuições das que devem ser cumpridas em sua programação
existencial. Neste sentido, é útil tomar providências desde agora,
assumindo as seguintes posturas práticas para os seus próximos
365 dias, ou 52 semanas à frente:
 Elimine tudo o que seja supérfluo ou desnecessário para a
consecução de suas metas prioritárias. Anule para sempre a
possibilidade da melancolia no final da vida e após a morte
biológica. Corte excessos, discipline-se, durma um pouco menos,
execute na vida prática, diária, o que lhe falta fazer, desenvolver,
realizar.
 Firme-se nas facetas positivas das suas relações com a família,
seres amados, adversários, colegas, filhos e até animais
domésticos. Expresse toda a sua fraternidade para todas as
pessoas vivenciando com AMOR as suas afeições, ao máximo,
neste ano crítico e decisivo para você. Faça essE AMOR dar-lhe
forças e motivações redobradas para você atingir suas metas,
sem perder sua saúde, tempo, energias e chances.
 Elimine todas as suas áreas problemáticas, dificuldades, tropeços
e embaraços a partir da sua premência inevitável de realizar seus
trabalhos dentro do prazo exíguo de um ano de vida apenas.
Abra mão de seus personalismos, atritos, mágoas e
ressentimentos. Melhore o que restou das suas ações pelas quais
ainda se arrepende.
 Identifique quais os programas, projetos e metas libertárias que
você vem alimentando, há muito tempo, e não conseguiu cumprir
até o momento.
 Agora que sabe que está deixando tudo por aqui, dentro de um
ano, ponha em uma planilha o seu novo programa existencial,
exequível, e mude para melhor tudo o que puder, em uma
reciclagem emergencial ou ponto de viragem da vida.
Vaso Escolhido
Tim e Vanessa
No deserto das incompreensões o amor de Deus a nos chamar
A nos levantar das lutas humanas e enxugar lágrimas de um mundo afã
Em Damasco, num portal de luz o inolvidável tecelão
Vai se encantar com a visão celeste,se curvar ante o seu Mestre
Se ofuscar com a luz amiga e entender a razão da vida enfim
Palavra em harmonia, canções maestramente entoadas
Por anjos de esferas sublimadas ao clarão que ofusca
O brilho do sol compadecido, inspirado, amável
Percorre os caminhos, acalma o gemido dos aflitos
De todos irmãos pequeninos, dos sedentos de Deus
De amor, pois Tu és o meu Vaso Escolhido
Necessário se faz amar, renovar-se no entendimento
Necessário é trabalhar, ser fiel no pouco e no muito
Necessário é esperar, a esperança é companheira
Necessário é perdoar, o amor mais puro se doa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O Despertar da Consciência no Além Túmulo - o suporte Espiritual
O Despertar da Consciência no Além Túmulo - o suporte EspiritualO Despertar da Consciência no Além Túmulo - o suporte Espiritual
O Despertar da Consciência no Além Túmulo - o suporte EspiritualADALBERTO COELHO DA SILVA JR
 
Desencarne
DesencarneDesencarne
DesencarneFatoze
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da mortehome
 
PerturbaçãO EspíRita
PerturbaçãO EspíRitaPerturbaçãO EspíRita
PerturbaçãO EspíRitaguestb30c415
 
O suicídio não resolve seu problema
O suicídio não resolve seu problemaO suicídio não resolve seu problema
O suicídio não resolve seu problemaHelio Cruz
 
Processo Desencarnatório
Processo DesencarnatórioProcesso Desencarnatório
Processo Desencarnatórioield
 
Conversando o Evangelho - Suicídio
Conversando o Evangelho - SuicídioConversando o Evangelho - Suicídio
Conversando o Evangelho - SuicídioFatoze
 
Iluminação interior Despertamento Vara a Verdade
Iluminação interior   Despertamento Vara a VerdadeIluminação interior   Despertamento Vara a Verdade
Iluminação interior Despertamento Vara a VerdadeProf. Paulo Ratki
 

Mais procurados (20)

Vida depois da vida
Vida depois da vidaVida depois da vida
Vida depois da vida
 
O Despertar da Consciência no Além Túmulo - o suporte Espiritual
O Despertar da Consciência no Além Túmulo - o suporte EspiritualO Despertar da Consciência no Além Túmulo - o suporte Espiritual
O Despertar da Consciência no Além Túmulo - o suporte Espiritual
 
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucuraPalestra Espírita - Suicidio e loucura
Palestra Espírita - Suicidio e loucura
 
ObsCidio - A Obsessão e o Suicídio
ObsCidio - A Obsessão e o SuicídioObsCidio - A Obsessão e o Suicídio
ObsCidio - A Obsessão e o Suicídio
 
Crise da morte
Crise da morteCrise da morte
Crise da morte
 
Suicídio
SuicídioSuicídio
Suicídio
 
Desencarne
DesencarneDesencarne
Desencarne
 
Os espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morteOs espíritas diante da morte
Os espíritas diante da morte
 
Suicidio parte-dois
Suicidio parte-doisSuicidio parte-dois
Suicidio parte-dois
 
Desencarne na visão espírita
Desencarne na visão espíritaDesencarne na visão espírita
Desencarne na visão espírita
 
PerturbaçãO EspíRita
PerturbaçãO EspíRitaPerturbaçãO EspíRita
PerturbaçãO EspíRita
 
O suicídio não resolve seu problema
O suicídio não resolve seu problemaO suicídio não resolve seu problema
O suicídio não resolve seu problema
 
090211 desgosto da vida-suicídio – livro iv, cap.1
090211 desgosto da vida-suicídio – livro iv, cap.1090211 desgosto da vida-suicídio – livro iv, cap.1
090211 desgosto da vida-suicídio – livro iv, cap.1
 
Processo Desencarnatório
Processo DesencarnatórioProcesso Desencarnatório
Processo Desencarnatório
 
Desencarnação
DesencarnaçãoDesencarnação
Desencarnação
 
Além da Morte
Além da MorteAlém da Morte
Além da Morte
 
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
O fenômeno da Morte - ESDE: programa complementar, módulo 1, roteiro I.
 
Conversando o Evangelho - Suicídio
Conversando o Evangelho - SuicídioConversando o Evangelho - Suicídio
Conversando o Evangelho - Suicídio
 
Iluminação interior Despertamento Vara a Verdade
Iluminação interior   Despertamento Vara a VerdadeIluminação interior   Despertamento Vara a Verdade
Iluminação interior Despertamento Vara a Verdade
 
suicidio
suicidiosuicidio
suicidio
 

Destaque

De Francisco de Assis para Você- Vamos cuidar da casa comum
De Francisco de Assis para Você- Vamos cuidar da casa comumDe Francisco de Assis para Você- Vamos cuidar da casa comum
De Francisco de Assis para Você- Vamos cuidar da casa comumAnderson Santos
 
Domínios naturais tropicais
Domínios naturais tropicais Domínios naturais tropicais
Domínios naturais tropicais Osmar Felipe
 
Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013
Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013
Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013Anderson Santos
 
As paisagens naturais
As paisagens naturaisAs paisagens naturais
As paisagens naturaisIone Rocha
 
Abaixo a depressão richard simonetti
Abaixo a depressão   richard simonettiAbaixo a depressão   richard simonetti
Abaixo a depressão richard simonettiHelio Cruz
 
Domínios Morfoclimátcos-Araucária
Domínios Morfoclimátcos-AraucáriaDomínios Morfoclimátcos-Araucária
Domínios Morfoclimátcos-AraucáriaIcaro Oliveira
 
Potencialidades e limitações dos grandes domínios naturais do Semi-árido
Potencialidades e limitações dos grandes domínios naturais do Semi-áridoPotencialidades e limitações dos grandes domínios naturais do Semi-árido
Potencialidades e limitações dos grandes domínios naturais do Semi-áridoIcaro Oliveira
 
A virtude e os superiores e os inferiores
A virtude e os superiores e os inferioresA virtude e os superiores e os inferiores
A virtude e os superiores e os inferioresHelio Cruz
 
Livro estudando o evangelho à luz do espiritismo
Livro estudando o evangelho à luz do espiritismoLivro estudando o evangelho à luz do espiritismo
Livro estudando o evangelho à luz do espiritismoHelio Cruz
 
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificaçãoPrimeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificaçãoCeiClarencio
 
O Duplo Etérico - atualidades da ciência espírita
O Duplo Etérico - atualidades da ciência espíritaO Duplo Etérico - atualidades da ciência espírita
O Duplo Etérico - atualidades da ciência espíritaAnderson Santos
 
Palestra reencarnação e laços de família
Palestra reencarnação e laços de famíliaPalestra reencarnação e laços de família
Palestra reencarnação e laços de famíliaAnderson Santos
 

Destaque (20)

Ondas e-percepcoes
Ondas e-percepcoesOndas e-percepcoes
Ondas e-percepcoes
 
Setor terciário II
Setor terciário IISetor terciário II
Setor terciário II
 
De Francisco de Assis para Você- Vamos cuidar da casa comum
De Francisco de Assis para Você- Vamos cuidar da casa comumDe Francisco de Assis para Você- Vamos cuidar da casa comum
De Francisco de Assis para Você- Vamos cuidar da casa comum
 
Domínios naturais tropicais
Domínios naturais tropicais Domínios naturais tropicais
Domínios naturais tropicais
 
A lógica do perdão
A lógica do perdãoA lógica do perdão
A lógica do perdão
 
Paisagens Exceção
Paisagens ExceçãoPaisagens Exceção
Paisagens Exceção
 
Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013
Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013
Seminário Paulo e Estevão 5 de maio 2013
 
As paisagens naturais
As paisagens naturaisAs paisagens naturais
As paisagens naturais
 
Abaixo a depressão richard simonetti
Abaixo a depressão   richard simonettiAbaixo a depressão   richard simonetti
Abaixo a depressão richard simonetti
 
Domínios Morfoclimátcos-Araucária
Domínios Morfoclimátcos-AraucáriaDomínios Morfoclimátcos-Araucária
Domínios Morfoclimátcos-Araucária
 
O empréstimo
O empréstimoO empréstimo
O empréstimo
 
Potencialidades e limitações dos grandes domínios naturais do Semi-árido
Potencialidades e limitações dos grandes domínios naturais do Semi-áridoPotencialidades e limitações dos grandes domínios naturais do Semi-árido
Potencialidades e limitações dos grandes domínios naturais do Semi-árido
 
População brasileira dinâmica e desenvolvimento humano
População brasileira dinâmica e desenvolvimento humanoPopulação brasileira dinâmica e desenvolvimento humano
População brasileira dinâmica e desenvolvimento humano
 
A virtude e os superiores e os inferiores
A virtude e os superiores e os inferioresA virtude e os superiores e os inferiores
A virtude e os superiores e os inferiores
 
Livro estudando o evangelho à luz do espiritismo
Livro estudando o evangelho à luz do espiritismoLivro estudando o evangelho à luz do espiritismo
Livro estudando o evangelho à luz do espiritismo
 
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificaçãoPrimeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
Primeiro Módulo - Aula 1 - Espiritismo - antecedentes da codificação
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
 
O Duplo Etérico - atualidades da ciência espírita
O Duplo Etérico - atualidades da ciência espíritaO Duplo Etérico - atualidades da ciência espírita
O Duplo Etérico - atualidades da ciência espírita
 
Palestra reencarnação e laços de família
Palestra reencarnação e laços de famíliaPalestra reencarnação e laços de família
Palestra reencarnação e laços de família
 
Slideshare
SlideshareSlideshare
Slideshare
 

Semelhante a Experiência Quase Morte Ensina Vida

Huberto Rohden - Saúde e Felicidade pela Cosmo-meditação
Huberto Rohden - Saúde e Felicidade pela Cosmo-meditaçãoHuberto Rohden - Saúde e Felicidade pela Cosmo-meditação
Huberto Rohden - Saúde e Felicidade pela Cosmo-meditaçãouniversalismo-7
 
Huberto rohden saúde e felicidade pela cosmo-meditação
Huberto rohden   saúde e felicidade pela cosmo-meditaçãoHuberto rohden   saúde e felicidade pela cosmo-meditação
Huberto rohden saúde e felicidade pela cosmo-meditaçãoUniversalismo Cultura
 
O passado cura brian l. weiss - revisado
O passado cura   brian l. weiss - revisadoO passado cura   brian l. weiss - revisado
O passado cura brian l. weiss - revisadoTozé Melo
 
Jiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdfJiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdfHubertoRohden2
 
FINITUDE, MORTE E MORRER.pdf
FINITUDE, MORTE E MORRER.pdfFINITUDE, MORTE E MORRER.pdf
FINITUDE, MORTE E MORRER.pdfIsadoraPereira32
 
A cura do corpo e do espírito (psicografia luiz guilherme marques espírito ...
A cura do corpo e do espírito (psicografia luiz guilherme marques   espírito ...A cura do corpo e do espírito (psicografia luiz guilherme marques   espírito ...
A cura do corpo e do espírito (psicografia luiz guilherme marques espírito ...Ricardo Akerman
 
A morte e o processo de morrer
A morte e o processo de morrerA morte e o processo de morrer
A morte e o processo de morrerEliane Santos
 
Jiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdfJiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdfHubertoRohden2
 
A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira).
A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira). A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira).
A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira). Leonardo Pereira
 
Nascer e morrer educacao consciencial do espirito
Nascer e morrer   educacao consciencial do espiritoNascer e morrer   educacao consciencial do espirito
Nascer e morrer educacao consciencial do espiritoJose Augusto Castro Chagas
 
EutanáSia E SacrifíCio Da PróPria Vida
EutanáSia E SacrifíCio Da PróPria VidaEutanáSia E SacrifíCio Da PróPria Vida
EutanáSia E SacrifíCio Da PróPria VidaSergio Menezes
 
Seminário A Morte e o Morrer.pptx
Seminário A Morte e o Morrer.pptxSeminário A Morte e o Morrer.pptx
Seminário A Morte e o Morrer.pptxSamilaAlves7
 
Eae 49 - evolução do homem animal para o homem espiritual
Eae 49 - evolução do homem animal para o homem espiritualEae 49 - evolução do homem animal para o homem espiritual
Eae 49 - evolução do homem animal para o homem espiritualNorberto Scavone Augusto
 
Livro dos Espírios Q.306 ESE26
Livro dos Espírios Q.306 ESE26Livro dos Espírios Q.306 ESE26
Livro dos Espírios Q.306 ESE26Patricia Farias
 
Como lidar com a morte
Como lidar com a morte Como lidar com a morte
Como lidar com a morte Felipe Cruz
 
O despertar da consciência mirtzi
O despertar da consciência   mirtziO despertar da consciência   mirtzi
O despertar da consciência mirtzicrismchmg
 
Felicidade, morte e absurdo
Felicidade, morte e absurdoFelicidade, morte e absurdo
Felicidade, morte e absurdoJorge Lopes
 
Boletim informativo setembro 2013
Boletim informativo   setembro 2013Boletim informativo   setembro 2013
Boletim informativo setembro 2013fespiritacrista
 

Semelhante a Experiência Quase Morte Ensina Vida (20)

Huberto Rohden - Saúde e Felicidade pela Cosmo-meditação
Huberto Rohden - Saúde e Felicidade pela Cosmo-meditaçãoHuberto Rohden - Saúde e Felicidade pela Cosmo-meditação
Huberto Rohden - Saúde e Felicidade pela Cosmo-meditação
 
Huberto rohden saúde e felicidade pela cosmo-meditação
Huberto rohden   saúde e felicidade pela cosmo-meditaçãoHuberto rohden   saúde e felicidade pela cosmo-meditação
Huberto rohden saúde e felicidade pela cosmo-meditação
 
Hipnoterapia
HipnoterapiaHipnoterapia
Hipnoterapia
 
O passado cura brian l. weiss - revisado
O passado cura   brian l. weiss - revisadoO passado cura   brian l. weiss - revisado
O passado cura brian l. weiss - revisado
 
Jiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdfJiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Libertação dos Condicionamentos.pdf
 
FINITUDE, MORTE E MORRER.pdf
FINITUDE, MORTE E MORRER.pdfFINITUDE, MORTE E MORRER.pdf
FINITUDE, MORTE E MORRER.pdf
 
00.FALTA_Psicologia_da_Morte.pdf
00.FALTA_Psicologia_da_Morte.pdf00.FALTA_Psicologia_da_Morte.pdf
00.FALTA_Psicologia_da_Morte.pdf
 
A cura do corpo e do espírito (psicografia luiz guilherme marques espírito ...
A cura do corpo e do espírito (psicografia luiz guilherme marques   espírito ...A cura do corpo e do espírito (psicografia luiz guilherme marques   espírito ...
A cura do corpo e do espírito (psicografia luiz guilherme marques espírito ...
 
A morte e o processo de morrer
A morte e o processo de morrerA morte e o processo de morrer
A morte e o processo de morrer
 
Jiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdfJiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdf
Jiddu Krishnamurti - A Luz Que Não se Apaga.pdf
 
A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira).
A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira). A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira).
A morte e o morrer! ( Leonardo Pereira).
 
Nascer e morrer educacao consciencial do espirito
Nascer e morrer   educacao consciencial do espiritoNascer e morrer   educacao consciencial do espirito
Nascer e morrer educacao consciencial do espirito
 
EutanáSia E SacrifíCio Da PróPria Vida
EutanáSia E SacrifíCio Da PróPria VidaEutanáSia E SacrifíCio Da PróPria Vida
EutanáSia E SacrifíCio Da PróPria Vida
 
Seminário A Morte e o Morrer.pptx
Seminário A Morte e o Morrer.pptxSeminário A Morte e o Morrer.pptx
Seminário A Morte e o Morrer.pptx
 
Eae 49 - evolução do homem animal para o homem espiritual
Eae 49 - evolução do homem animal para o homem espiritualEae 49 - evolução do homem animal para o homem espiritual
Eae 49 - evolução do homem animal para o homem espiritual
 
Livro dos Espírios Q.306 ESE26
Livro dos Espírios Q.306 ESE26Livro dos Espírios Q.306 ESE26
Livro dos Espírios Q.306 ESE26
 
Como lidar com a morte
Como lidar com a morte Como lidar com a morte
Como lidar com a morte
 
O despertar da consciência mirtzi
O despertar da consciência   mirtziO despertar da consciência   mirtzi
O despertar da consciência mirtzi
 
Felicidade, morte e absurdo
Felicidade, morte e absurdoFelicidade, morte e absurdo
Felicidade, morte e absurdo
 
Boletim informativo setembro 2013
Boletim informativo   setembro 2013Boletim informativo   setembro 2013
Boletim informativo setembro 2013
 

Último

AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfnatzarimdonorte
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaDenisRocha28
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............Nelson Pereira
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequeseanamdp2004
 
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxPIB Penha
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).natzarimdonorte
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusFilipeDuartedeBem
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .natzarimdonorte
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 

Último (15)

AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdfAS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
AS FESTAS DO CRIADOR FORAM ABOLIDAS NA CRUZ?.pdf
 
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo DiaSérie: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
Série: O Conflito - Palestra 08. Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
ARMAGEDOM! O QUE REALMENTE?.............
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos  Fiéis Festa da Palavra CatequeseOração dos  Fiéis Festa da Palavra Catequese
Oração dos Fiéis Festa da Palavra Catequese
 
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptxA CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
A CHEGADA DO EVANGELHO À EUROPA - ATOS 16 e 17.pptx
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
A Besta que emergiu do Abismo (O OITAVO REI).
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de DeusAULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
AULA 08-06-2022.pptx - provas da existência de Deus
 
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
O SELO DO ALTÍSSIMO E A MARCA DA BESTA .
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 

Experiência Quase Morte Ensina Vida

  • 1. Seminário Sobre o seu último Ano de Vida
  • 2. Seminário Sobre o seu último Ano de Vida
  • 3. Sobre o seu último Ano de Vida
  • 4.
  • 5. Os espíritos anunciam que chegaram os tempos marcados pela Providência para uma manifestação universal e que, sendo eles os ministros de Deus e os agentes de Sua vontade, têm por missão instruir e esclarecer os homens, abrindo uma nova era para a regeneração da Humanidade.( O Livro dos Espíritos –prolegômenos)
  • 6.  E acrescentou(Jesus)  Tende o cuidado de preservar-vos de toda a avareza,  porquanto, seja qual for a abundância em  que o homem se encontre, sua vida não depende  dos bens que ele possua.  Disse-lhes a seguir esta parábola: Havia um  rico homem cujas terras tinham produzido extraordinariamente  – e que se entretinha a pensar  consigo mesmo, assim: Que hei de fazer, pois  já não tenho lugar onde possa encerrar tudo o  que vou colher?
  • 7.  – Aqui está, disse, o que farei:  Demolirei os meus celeiros e construirei outros  maiores, onde porei toda a minha colheita e todos  os meus bens. – E direi a minha alma: Minha  alma, tens de reserva muitos bens para longos  anos; repousa, come, bebe, goza. – Mas,  Deus, ao mesmo tempo, disse ao homem: Que  insensato és! Esta noite mesmo tomar-te-ão a  alma; para que servirá o que acumulaste?  É o que acontece àquele que acumula tesouros  para si próprio e que não é rico diante de Deus.  (S. LUCAS, 12:13 a 21.)  Sem
  • 8. EXPERIÊNCIA DE QUASE MORTE  EXPERIÊNCIA DE QUASE-MORTE  Passar por estágios semelhantes ao desencarne permite às pessoas terem uma nova perspectiva de vida, reformando intimamente muitos de seus conceitos. - Marco Túlio Michalick - morcomicholick@bol.com.br  O que acontece quando morremos? Ao termos uma Experiência de Quase- Morte (EQM), qual é o sentimento que vivemos neste instante? No livro Vida Depois da Vida, o dr. Raymond Moody Jr. descreve as experiências de 150 pessoas que viveram o fenômeno de quase-morte. Ele tem pesquisado este assunto há vários anos e seus estudos recaíram sobre três categorias distintas: a experiência de pessoas que foram ressuscitadas depois de terem sido julgadas, consideradas ou declaradas mortas por seus médicos; a experiência de pessoas que, durante acidentes, doenças ou ferimentos graves, estiveram muito próximas da morte física; a experiência de pessoas que a contaram para outras que estavam presentes enquanto morriam.
  • 9.  O dr. Moody considera mais dramática a primeira categoria, na qual realmente ocorreu o desencarne clínico, já que o paciente teve um contato direto com a morte. Em suas pesquisas, pôde notar que as pessoas que estiveram "mortas" por um tempo mais longo puderam contar sua experiência com riqueza de detalhes, além de a terem vivido por completo, ou seja, passado por vários estágios da EQM. EXPERIÊNCIA DE QUASE MORTE
  • 10. Nos primeiros passos dessa experiência, muita gente descreve sentimentos de paz muito agradáveis. Outro dado importante é que quem teve uma EQM não sai falando para todo mundo o que aconteceu. Normalmente, a pessoa faz um comentário para algum parente ou amigo, porém, ao ser reprimida por seu interlocutor e com medo de ser vista pela sociedade como uma desequilibrada, prefere o silêncio, não tocando mais no assunto. No entanto, essa pessoa jamais esquece cada detalhe do que ocorreu, a experiência fica viva em sua mente como um filme que assistiu há poucos minutos. Túnel e seres de luz EXPERIÊNCIA DE QUASE MORTE
  • 11. No instante da morte clínica, algumas pessoas ouvem o médico declarar seu falecimento. Contam que, neste momento, escutam sons de sinos, harpas, uma música majestosa. Logo após a ocorrência do ruído, conforme algumas declarações, tem-se a sensação de que se entrou em um lugar escuro, como se tivesse sido puxado para aquele local com uma certa velocidade. Tal espaço escuro é descrito de diversas formas: caverna, buraco, poço, túnel, bueiro, vale, vácuo, vazio, cilindro etc. Após a passagem rápida pelo local escuro, o dr. Moody explica que "a pessoa que está morrendo tem, com freqüência, uma surpresa muito grande, pois, nesse ponto, encontra- se olhando seu próprio corpo físico de um ponto fora dele, como se fosse um espectador, uma terceira pessoa no quarto apreciando as figuras e os eventos". EXPERIÊNCIA DE QUASE MORTE
  • 12. Experiência de Quase Morte Neste momento, a reação de cada um se altera. Alguns não têm noção ou não ligam para a possibilidade de estarem mortos, sentem-se confusos. Há aqueles que entram em desespero e querem voltar imediatamente ao seu corpo, enquanto outros não sentem medo, mantendo-se calmos e serenos, sabendo que têm de voltar ao corpo, mas sem saber como fazê-lo. Após tentar contato com os médicos, sem sucesso, a pessoa descobre que não pode ser ouvida ou vista, ficando surpresa ao descobrir que a matéria não é obstáculo para aquele corpo espiritual que necessita de solidez para conseguir tocar as pessoas e pegar qualquer objeto.
  • 13. Outro estágio da Experiência de Quase-Morte é o encontro com o ser de luz. Vale lembrar que, quando uma pessoa está vivendo este fenômeno, ela pode seguir os estágios conforme são colocados, mas também pode ter experiências que não seguem este enredo ou apenas parte dele. A experiência é considerada completa quando segue todos os estágios, independentemente da forma que foi executada. Entre os relatos que estudou, o dr. Moody considera como mais incrível o elemento que tem o efeito mais profundo no indivíduo, que é o encontro com uma luz brilhante. Muitas pessoas fizeram questão de frisar que, apesar da luz ser forte e intensa, em momento algum ela ofusca ou faz doer os olhos, não impedindo que elas vejam outras coisas ao redor. Para o pesquisador, talvez a luz não afete os olhos das pessoas "porque, a essa altura, elas já não têm olhos físicos para serem ofuscados". A comunicação entre o ser e a pessoa se dá através do pensamento, com perguntas do tipo "você está pronto para morrer?", "o que você fez com sua vida já é o suficiente?", entre outras. Estas questões não são feitas com o intuito de punir ou condenar, mas de uma forma carinhosa, para que as pessoas reflitam e façam uma auto-análise de como procederam até aquele momento e o que poderiam fazer de melhor. O ser apresenta à pessoa uma recapitulação panorâmica de sua vida. Conforme informações de grande parte daqueles que passaram pela Experiência de Quase-Morte, as imagens são vistas em cores vibrantes, tridimensionais e em movimento. Em alguns casos, até as emoções expressas nas imagens podem ser sentidas novamente naquele instante. São tão marcantes EXPERIÊNCIA DE QUASE MORTE
  • 14. Entendida a morte apenas como o final da existência humana, o problema do ser, do destino e da dor se simplifica, porque basta se imaginar aniquilado juntamente ao corpo físico para o homem se sentir descompromissado de qualquer tentativa de progresso espiritual. Mais de 90% das pessoas que rememoram a experiência mudam para melhor, perdem o medo da morte (tanatofobia), passam a dar mais valor à sua própria vida e a dos demais, percebem uma nova perspectiva da existência física (reciclagem existencial), para um redimensionamento pessoal. Enfim, há um grande despertamento e EXPERIÊNCIA DE QUASE MORTE
  • 15. Assim sendo, creio que deve o Homem ser conduzido a profundas reflexões sobre como encarar essa realidade e de que forma ela deve influenciar seus objetivos de vida. Espantoso para alguns, fato normal para outros, ao ter-se certeza da imortalidade da alma, o homem deve aprender a se preparar melhor para essa realidade, mudando hábitos, conceitos e se preparando para um novo ciclo de sua existência. EXPERIÊNCIA DE QUASE MORTE
  • 16. CRISE - OCASIÃO DE CRESCIMENTO E EVOLUÇÃO PESSOAL. *Ainor Lotério – Engenheiro Agrônomo, Professor e Mestre em Gestão de Políticas Públicas (ainor@loterio.com.br)- www.loterio.com.br Quando estamos entrendo no poço sempre nos preocupar em sair dele. Por outro lado, quando estamos no fundo do poço, nos perguntamos se alguém vai tampá-lo, deixando-nos sem saída. Desta forma, a crise deve ser vista como um poço sem tampá, ou seja, com uma saída para cima. A crise pode ser definida como uma fase de perda, a chegada ao fundo do posso, ou uma fase de substituições rápidas, em que se pode colocar em questão o equilíbrio da pessoa. Torna-se, então, muito importante a atitude e comportamento da pessoa face a momentos como este. É fundamental a forma como os componentes da crise são vividos, elaborados e utilizados subjetivamente. Dessa forma, a evolução da crise pode ser benéfica ou maléfica, dependendo de fatores que podem ser tanto externos, como internos. Toda a crise conduz necessariamente a um aumento da vulnerabilidade, mas nem toda a crise é necessariamente um momento de risco. Pode, eventualmente, evoluir negativamente quando os recursos pessoais estão diminuidos e a intensidade do stress vivenciado pela pessoa ultrapassa a sua capacidade de adaptação e de reacção. Não espere por uma crise para descobrir o que é importante em sua vida. Platão
  • 17. A razão por que não usamos bem a oportunidade fantástica que esta vida oferece para nossa autocura é o fato de guardarmos secretamente no coração a esperança de vivermos para sempre. Sem contato algum com a realidade, desperdiçamos todo nosso tempo nas atividades desta vida. É claro que precisamos trabalhar, relaxar, dormir, nos divertir, fazer compras e consertar a casa; mas precisamos também ter uma perspectiva para a nossa situação atual.(Bel Cesar, Usando a morte e a impermanência de forma criativa.)
  • 18. Crisálida  Ariovaldo Filho/Alexandre Amorin  Crisálida, liberta tuas asas para a amplidão Esplende a tua luz em forma de canção E faz brotar a paz no olhar do teu irmão, do irmão...  Crisálida, dormiste o longo sono da transformação... É hora de sair do teu casulo! E ver o mar, e ver o ar, a vida verdadeira...  Crisálida, liberta tuas asas para a emoção, Evolve o amor que paira no teu coração E vem voar comigo, amigo! Não suporto a solidão!  Crisálida, liberta teus anseios, os teus medos... Emerge para o sol os teus segredos... A luz te guiará, a luz... (2x)
  • 19. "Nosso desenvolvimento assemelha-se ao de uma borboleta. Devemos 'morrer' e 'renascer', como o ovo morre e se torna lagarta, a lagarta morre e se torna crisálida, a crisálida morre para que, por seu turno, nasça a borboleta. É um processo longo e a borboleta só vive um dia ou dois. Mas cumpre-se o desígnio cósmico. Com o homem passa-se o mesmo. Precisamos destruir nossos amortecedores. As crianças não os têm, por isso é que devemos nos tornar como as criancinhas".
  • 20. Auto-engano é o resultado de um processo mental que faz com que um indivíduo, em um momento, aceite como verdadeira uma informação tida como falsa por ele mesmo noutro momento. Exemplo clássico desse processo é o hábito de se adiantar o próprio relógio para não chegar atrasado aos compromissos. AUTO ENGANO
  • 21. Ela consegue definir um estado que todos nós vivenciamos muitas vezes em nossa vida. Falo do autoengano, da negação de fatos e também da simples falta de consciência da realidade. Esse estado exagerado de autoengano compromete demais a vida pessoal e profissional dos indivíduos. Essa questão intrigante permeia nosso cotidiano e acaba minando nossas capacidades e comprometendo nossos relacionamentos. O fato é que, na maioria das vezes, não nos damos conta que a culpa é nossa e que somente nós podemos reverter situações ruins. O autoengano costuma ficar evidente quando colocamos a culpa de nossos problemas nos outros ou temos um olhar crítico em relação aos comportamentos alheios, sempre achando que nós somos melhores! AUTO ENGANO
  • 22. Alguns exemplos comuns seriam: A mãe que diz que os amigos levaram seu filho “para o mau caminho”; A namorada que, ao ser traída, justifica a situação colocando a culpa na outra mulher; O paciente que não acredita ser portador de alguma patologia; O funcionário que não aceita que precisa se aprimorar; O cidadão que se recusa a admitir que é o grande culpado pelo seu alto grau de endividamento. Agimos como aquela criança que ao correr tropeça na cadeira, cai e fala que a culpa é da cadeira que estava no lugar errado! “Mas eu estava me divertindo e a cadeira apareceu de repente…” justifica choramingando o pequeno para a mãe. Vamos confessar que várias vezes somos como essa criança e culpamos o mundo pelo nosso fracasso, intolerância e descontentamentos. Esse tipo de comportamento acaba piorando o problema e nos torna reféns do próprio modo de pensar, pois não somos capazes de ver além do problema ou insatisfação. Essa cegueira ou o autoengano provoca uma relação interessante: AUTO ENGANO
  • 24.  O esquema nos mostra o ciclo improdutivo em que acabamos entrando por conseqüência do autoengano. Funciona mais ou menos assim: tenho um problema e, por conta da minha “cegueira”, acabo enxergando causas irreais e partindo para soluções inadequadas, e com isso agravo ainda mais minha situação inicial.  O autoengano é um recurso de autodefesa (e necessário em alguns casos) que surge todas as vezes que nos sentimos ameaçados, decepcionados ou nos AUTO ENGANO
  • 25.  O autoengano é um recurso de autodefesa (e necessário em alguns casos) que surge todas as vezes que nos sentimos ameaçados, decepcionados ou nos deparamos com algumas verdades inconvenientes. Seria uma maneira de retardar o amadurecimento e ter que se posicionar frente às situações, como argumenta o psicólogo Armando Correa S. Neto: “Enquanto a responsabilidade não recair sobre si mesmo, a infantilidade permanecerá disfarçada de azar” Quando começamos a nos enxergar de verdade, quando mesmo que dolorido assumimos nossas dificuldades, nosso “padrão de autoengano“ muda. Conseguimos perceber a situação real e passamos a agir com coerência. Difícil? Um pouco, mas vale a pena tentar. Comece a ver você como protagonista de sua história e não como vítima dela. Não tente ser perfeito, mas procure fazer o melhor possível. Sua vida pode ficar melhor a partir dos detalhes! Para saber mais e aprofundar suas reflexões, indico o livro “Autoengano” (Companhia de Bolso) de Eduardo Giannetti da Fonseca. AUTO ENGANO
  • 26. Conhecer a realidade espiritual e não se empenhar em vivê-la é um auto engano. Criamos desculpas as mais variadas para não priorizar o amor, o perdão e a bondade para com todas as pessoas . O conhecimento espírita é para isso: Estimular em nós a vivência dos preceitos do Cristo. Espírita que não está sinceramente dedicado ao amor ao próximo como prioridade de vida está se enganando. O orgulho, o egoísmo, a preguiça, o ódio, o destempero, a calúnia, a inveja, o despeito, o olho gordo, a discórdia e a maledicência são energias emocionais que conhecemos a milênios. A novidade é a boa Nova de Jesus: Coloca o amor como luz no seu caminho, aí sereis meus discípulos. AUTO ENGANO
  • 27. O paradoxo do auto-engano está em como as pessoas são capazes de simultaneamente: 1) criar seus próprios problemas, 2) não perceber que estão criando seus próprios problemas, e ainda assim 3) resistir qualquer tentativa de ajudá-las a parar de criar esses problemas? AUTO ENGANO
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34.  Definição. O termo corrupção vem do Latim corruptio, “ato ou efeito de corromper; podridão,decomposição, putrefação; devassidão; adulteração; suborno, prevaricação”.  A autocorrupção é a repetição do ato com o qual a pessoa não se sente confortável e para o qual não consegue dar aprovação, cuja lembrança, escamoteada no mais absconso escaninho do íntimo, incomoda, corrompe a si própria.  A autodissimulação; auto-hipocrisia; mentira autoimposta, autodepravação, cúmulo do autodesrespeito consciente., gol contra evolutivo, puxada do próprio tapete, defesa do errado, falácia lógica, autengodo; autoperversão; autossadismo; autossuborno, autovitimização consciente; corrosão do caráter; escravidão inerme a si mesmo, os erros  propositados; os blefes; as paródias; as indignidades; as patifarias; os pecadilhos mentais; os subterfúgios; a espionagem dupla; as ilegalidades; as charlatanices; as venalidades; os subornos;
  • 35.  As mistificações; as contravenções; os contrabandos; a clandestinidade; os embustes; os logros; os golpes; o suborno mais recente; o afilhadismo; o filhotismo; o compadrismo; o aulicismo(puxasaquismo parasitário visando se beneficiar; o nepotismo(designar o favorecimento de parentes); o transfuguismo(mudança de lado); o oligarquismo; o parcialismo; o antiprofissionalismo; o banditismo; o clientelismo explícito(é um sub-sistema de relação política, com uma pessoa recebendo de outra a proteção em troca do apoio político.); os esquemas de corrupção; os acumpliciamentos; as comparsarias; as conivências; a quadrilha; a pandilha; os escândalos em série; os postos-chave inatingíveis;
  • 36.  Unanimidade. Unanimidade não torna um comportamento correto. O ato de todos fazerem determinada coisa não a torna menos errada. A pessoa, quando coerente, demonstra autoconhecimento. E, de seu ser, irradia-se uma aura de dignidade e integridade.
  • 37. O autodesrespeito, vender-se barato, autovitimização, auto- escravidão, auto-engano,, auto-anulação, suicídio lento, incoerência existencial, desistência de si. “Inexiste autocorrupção evolutiva”.  A autocorrupção pode ser um comportamento totalmente consciente, ou seja, fazer o que é errado mesmo sabendo que é errado, ou mascarada, através de falácias lógicas que, dentro de um teatro mental, fazem perfeito sentido.  Vitimização. A consciência autocorrupta anula-se pouco a pouco, vitimizada por si, escrava de si, só sendo possível ser libertada por si mesma. A força de vontade, nesse caso, é anulada, submissa a uma outra força, a força dos autoenganos.
  • 38. O conhecimento da realidade espiritual das coisas elimina definitivamente qualquer conceito de que nossas ações sejam isoladas. Nossas atitudes repercutem em todo o universo; “só de existir, nós agimos”. A lógica espiritual bem entendida impõe um confronto com o nosso “homem velho” Multimilenar e resistente a mudanças.
  • 39.  Mediocrização. Definição. A mediocrização é a opção pelo que é compartilhado pela maioria, quando essa opção é inferior ao real potencial da pessoa. Num quadro mais amplo, a mediocrização é a opção pelo vulgar, o ordinário, o ultrapassado, o que exige menos esforço e crescimento. É a minoria quem opta por não ser medíocre.  D. Maria Luiza teve uma retrocognição do período pré- encarnatório, quando se encontrava ainda no mundo espiritual, que foi muito esclarecedora em relação as nossas procrastinações evolutivas. Ainda desencarnada, pensou com muita força: “se tivesse esse corpo, com toda essa energia, faria de tudo pelos outros, nada iria me deter”. Ao perceber que não agia assim, caiu a ficha do quanto estava sendo incoerente.
  • 40.  Nivelamento. Por medo de se expor, medo de assumir responsabilidades, assumir seus talentos ou por pura falta de autoconhecimento, as pessoas mais indicadas para melhorar a condição planetária  nivelam-se por baixo. Com isso, buscam permanecer na área cinza e obscura da média, ou apenas só um pouco melhor, mas nunca alcançando seu real potencial. Às vezes, ser o “melhor dos melhores” ainda não é ser coerente com o próprio potencial.
  • 41.  Ganho secundário. É um ganho secundário para esses indivíduos que não se conhecem manterem a maioria da população acumpliciada ao seu comportamento medíocre. Quem é medíocre não o quer ser sozinho, porque perde as justificativas para se manter naquele estado, fugindo do autoconhecimento sincero.  Diluição. Quando todos estão iguais, existe a ilusão de que a responsabilidade se dilui entre essas pessoas; ninguém se destaca, ninguém é exposto, não há força para as crises evolutivas. A passividade  mental gerada por esse comportamento prejudica o auto questionamento que é necessário para desenvolver o discernimento. Isso vale não só para o povão, mas para todas as pessoa
  • 42.  Interprisão. Esse comportamento gera uma tendência de nivelamento patológico no qual a pessoa, procurando acumpliciamento, aceitação, uniformidade, ou apenas sofrendo influências de uma psicosfera doentia, compromete-se consigo mesma e com os outros, gerando uma prisão kármica. O costume da autocorrupção faz as pessoas perderem a vergonha dos próprios atos. É interessante ter como referência  não as tendências ou expectativas do povão, mas as referências éticas que o conhecimento espírita nos dá, olhando nosso modelo maior Jesus, e todos que ajudaram este mundo a se melhorar.
  • 43.  Todos os seres são profundamente interligados. Quando alguém age de modo complacente com uma corrupção, está alimentando uma atmosfera vibratória – egrégora - de corrupção, só agravando a condição. Uma atmosfera umbralina, densa, desequilibrante, não existe independentemente dos indivíduos. Todos são contribuintes ativíssimos. A pessoa que suborna o policial é tão responsável pela condição do país quanto o político. Observando-se o político,o policial e o cidadão, percebe-se que estão usando a mesma justificativa para suas ações. Nenhum deles quer ser o otário, e usam a unanimidade desse absurdo para mascarar suas ações. O que acontece é uma  espécie de contágio anti-ético, pânico de origem subcerebral, comum ao comportamento das massas.  As consciências criam as condições e, depois, justificam-se por elas. A egrégora umbralina engole aqueles que  não estão bem posicionados.
  • 44. Não há dia melhor do que hoje, para deixar para amanhã o que você não vai fazer nunca!
  • 45. PROCRASTINAÇÃO Chama-se procrastinação a protelação ou adiamento de uma ação decidida ser necessária. Mas evitar tarefas nem sempre é preguiça ou doença. Cogita-se que 80% das pessoas procrastinam com certa frequência e, como consolo, provavelmente 99% das pessoas devem procrastinar de vez em quando. Deixar para depois não é sinal de que a preguiça ou a irresponsabilidade imperam. “Aquele que procrastina prioriza coisas menos importantes em vez de direcionar suas ações para aquilo que seria mais necessário realizar. Ele coloca diversas tarefas menores na frente”. Mais do que uma questão de não administrar bem o tempo, o ato de procrastinar faz a pessoa viver a ilusão de que, adiando, tudo será solucionado como num passe de mágica.
  • 46. PROCRASTINAÇÃO O adiamento pode proporcionar um alívio temporário, uma sensação de tranquilidade, porque a pessoa crê que tudo vai dar certo no final. A pessoa que procrastina não se relaciona bem com o real. “A realidade assusta. Com medo, a pessoa vira uma espécie de avestruz: enfia a cabeça na terra com a esperança de aquela realidade mude”. “Quem procrastina não toma essa atitude somente em relação às situações que causam desconforto, mas também diante daquilo que lhe dá prazer”. Como exemplo uma aluna que adora escrever cartas, mas, na hora de leva-las ao correio, sempre demora alguns dias. Ela diz que não se sente inspirada. Mas desde quando é preciso inspiração para ir ao correio?
  • 47. PROCRASTINAÇÃO Independentemente da fase em que a procrastinação ocorre, as consequências que esse hábito traz podem ir além do nível prático (como chegar atrasado a uma festa porque a compra do presente ficou para o último minuto), tendo reflexos na saúde da pessoa. A procrastinação é um problema sério, que pode causar transtornos psicológicos e atingir o nível físico. Além de ser obrigada a arcar com as consequências de compromissos perdidos ou de tarefas malfeitas, a pessoa que deixa tudo para depois pode ter problemas físicos e mentais. O sentimento de culpa é um dos que mais atingem essas pessoas. E o pior é que elas sentem culpa não pelo que fizeram, mas pelo que deixaram de fazer. Isso acaba gerando muito desgaste. Às vezes o indivíduo apresenta um quadro sério de stress, sente-se ansioso, o que pode gerar dores de cabeça, aumento na pressão arterial e problemas de estômago. As pessoas que procrastinam sofrem com mudanças no seu comportamento psíquico, mas, muitas vezes, não percebem essas alterações, como consequência, a saúde física acaba sendo abalada.
  • 48.  Consequências Como acaba dependendo demais dos outros, pode estabelecer uma relação desgastante com familiares e amigos. Pode desenvolver um sentimento autodestrutivo, acreditando que tudo o que faz é ruim ou tem pouca importância. Sofre com a perda da autoconfiança, o que faz com que as ações posteriores àquelas que adiou tornem-se ainda mais difíceis de serem realizadas. Tende a ficar ansioso quando percebe que não vai conseguir realizar aquilo a que se propôs. Quando se conscientiza de que adiou demais, pode apresentar um comportamento depressivo. PROCRASTINAÇÃO
  • 49. Pessoas disciplinadas, as que executam as tarefas a que se propõem de forma obstinada, têm mais chance de sucesso do que as mais indolentes. A disciplina (a "vitória" da razão sobre a preguiça) impede a tendência, presente em muitos, de deixar para depois tudo o que é mais chato. Os que são focados e disciplinados tendem a executar seus deveres antes de se dedicarem a qualquer tipo de atividade mais prazerosa e lúdica. Pessoas mais ambiciosas, as que têm dentro de si uma vontade enorme de sucesso, tendem a lutar com mais vigor para atingir seus objetivos. PROCRASTINAÇÃO
  • 50.  Atitudes para evitar adiamentos  Identifique motivos – Exercite o autoconhecimento e tente perceber as atitudes que você costuma adotar quando adia alguma tarefa. Pergunte-se sempre: “Porque é importante fazer isso agora? Porque deixar de fazer aquilo? Porque estou evitando resolver esse problema?”. Encare a realidade – Enfrente as situações do dia-a-dia como elas de fato se apresentam. Não tente criar a ilusão de que são mais fáceis ou menos importantes. Calcule o Tempo – Tente não superestimar ou subestimar o tempo necessário para a realização das tarefas. Procure organizar sua agenda de modo que tenha tempo suficiente para fazer aquilo de que precisa. Analise o ambiente – Verifique se você não está adiando as tarefas por causa das condições do ambiente em que está. Em um escritório, por exemplo, a luminosidade inadequada e o nível de ruído podem contribuir para a perda de concentração e, consequentemente, para a procrastinação. Isso vale também para as atividades que você tem de fazer em casa. Permita-se errar; Aja no lugar de pensar; Aperfeiçoe-se; Ajuste a agenda – Procure saber em que período do dia você é mais produtivo, aquele em que está menos cansado e mais disposto a realizar
  • 51.  A experiência da Morte é a mais profunda experiência da Vida.
  • 52. Sabemos que apenas um louco perderia tempo decorando seu quarto de hotel, mas nos comportamos assim durante toda a nossa vida. Quando a realidade nos pega de surpresa no momento da morte, levamos um grande choque ao vermos nossas fantasias interrompidas pela desintegração do corpo. (Bel Cesar, op.Cit)
  • 53. Nós estamos acostumados a ligar a palavra morte apenas à ausência de vida e isso é um erro. Existem outros tipos de morte e precisamos morrer todo dia. A morte nada mais é do que uma passagem, uma transformação. Não existe planta sem a morte da semente, não existe embrião sem a morte do óvulo e do esperma, não existe borboleta sem a morte da lagarta, isso é óbvio! A morte nada mais é do que o ponto de partida para o início de algo novo. É a fronteira entre o passado e o futuro.”
  • 54. Se você quer ser um bom universitário, mate dentro de você o secundarista aéreo que acha que ainda tem muito tempo pela frente. Quer ser um bom profissional? Então mate dentro de você o universitário descomprometido que acha que a vida se resume a estudar só suficiente para fazer as provas. Quer ter um bom relacionamento, então mate dentro de você o jovem inseguro ou ciumento ou o solteiro solto que pensa poder fazer planos sozinho, sem ter que dividir espaços, projetos e tempo com mais ninguém. Enfim, todo processo de evolução exige que matemos o nosso “eu” passado, inferior.
  • 55. E qual o risco de não agirmos assim? O risco está em tentarmos ser duas pessoas ao mesmo tempo, perdendo o nosso foco, comprometendo nossa produtividade e, por fim, prejudicando nosso sucesso. Muitas pessoas não evoluem porque ficam se agarrando ao que eram, não se projetam para o que serão ou desejam ser. Elas querem a nova etapa, sem abrir mão da forma como pensavam ou como agiam. Acabam se transformando em projetos acabados, híbridos, adultos “infantilizados”. Precisamos manter as virtudes de criança que também são necessárias a nós, adultos, como: brincadeira, sorriso fácil, vitalidade, criatividade etc.
  • 56. Então, o que você precisa matar em si ainda hoje para que nasça o ser que você tanto deseja ser? Pense nisso e morra! Mas, não esqueça de nascer melhor ainda!
  • 57. “O valor das coisas não está no tempo em que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.” (Fernando Pessoa)
  • 61. Viva cada dia como se fosse o último, um dia você acerta.
  • 62.  Vivemos apenas parcialmente, sempre esperando até amanhã para realizar aquilo que desejamos. Sob a falsa ilusão da eterna continuidade física.
  • 63. "Poderia sempre o homem, pelos seus esforços, vencer as suas más inclinações? Sim, e, frequentemente, fazendo esforços muito insignificantes. O que lhe falta é a vontade. Ah! quão poucos dentre vós fazem esforços!" (questão 909 de "O Livro dos Espíritos"
  • 64.  Quando uma criatura humana desperta para um grande sonho e sobre ele lança toda a força de sua alma, todo o universo conspira a seu favor.  Johann Goethe
  • 65.
  • 66.  Auto disciplina: Força de Vontade  A diferença entre uma pessoa de sucesso e os outros não é a falta de força, nem falta de conhecimento, mas sim a falta de força de vontade. (Vince Lombardi)  Força de vontade: uma palavra suja nos dias de hoje. Quantos comerciais você tem visto que tentam posicionar os produtos vendidos como substitutos para a força de vontade? Eles começam a dizer para você que a força de vontade não funciona e então tentam vender algo “rápido e fácil” como uma pílula de dieta ou algum equipamento de exercício todo descolado. Mas adivinhe só… a força de vontade funciona, sim. Mas para aproveitarmos ao máximo, precisamos aprender o que podemos e o que não podemos fazer. As pessoas que dizem que a força de vontade não funciona estão tentando utiliza-la de forma além de suas capacidades.  O QUE É A FORÇA DE VONTADE?  A força de vontade é sua capacidade de começar algo e dizer “Hora de ficar engajado!”  A força de vontade fornece um turbo intensamente poderoso, porém temporário. Pense nela como um turbo que queima rápido, mas se for direcionado de forma inteligente, pode trazer a aceleração necessária para superar a inércia e criar
  • 67.  A força de vontade é uma concentração de forças. Você junta toda a energia e dá um pulo adiante. Você ataca seus problemas de forma estratégica em seus pontos mais fracos até que eles quebrem, permitindo mais espaço para manobrar de forma mais profunda em seu território e dar conta do recado.  A aplicação de força de vontade inclui os seguintes passos:  Escolher seu objetivo  Criar um plano de ataque  Executar o plano
  • 68.  Com a força de vontade você pode levar o tempo que for necessário para implementar os passos 1 e 2, mas quando chegar ao terceiro passo, é necessário acertar de forma rápida e forte.  Não tente lidar com seus problemas e desafios de modo que um alto nível de força de vontade seja necessário todos os dias. A força de vontade não é sustentável. Se você tentar a usar por muito tempo, você vai se esgotar. É necessário um nível de energia que você somente pode manter por um curto período de tempo…. na maior parte dos casos a gasolina é gasta em alguns dias.
  • 69.  Vamos supor que seu objetivo é perder 10 quilos. Você tenta fazer dieta. É necessário ter força de vontade, e você vai bem na primeirasemana. Mas depois de algumas semanas você retornou aos seus antigos hábitos e engordou todo aquele peso que havia perdido. Você tenta de novo com diferentes dietas, mas o resultado ainda é o mesmo. Você não pode sustentar momento por muito tempo para alcançar o peso desejado.  Porém, essa é justamente a situação esperada, já que a força de vontade é temporária. É para corridas de curta distância, e não para maratonas. A força de vontade requer foco constante e consciente, o que é muito desgastante. não pode ser mantida por longo período. Alguma coisa eventualmente te
  • 70.  Para alcançar o mesmo objetivo com a devida aplicação de vontade, basta fazer o seguinte: Você aceita o fato de que pode apenas aplicar uma curta explosão de força de vontade… talvez por alguns dias no máximo. Depois disso, ela vai embora. E por isso é melhor usar essa força de vontade para alterar o território e as regras do jogo de modo que a manutenção de momento não seja tão difícil. Você precisa usar sua força de vontade para estabelecer um ponto de vantagem em direção ao seu objetivo.  Assim, você senta e faz um plano. Isso não exige muita energia, e você pode espalhar o trabalho por vários dias.  Você identifica todos os alvos que deve atingir se quiser ter alguma chance de sucesso. Primeiro, toda a comida porcariada deve sair da sua cozinha, incluindo tudo o que você tem a tendência de comer demasiadamente. Você deve substituir por alimentos que ajudam a perder peso, como frutas e vegetais. Em segundo lugar, você sabe que vai ficar tentado a buscar por um fast food se chegar em casa e não tiver nada pronto para comer, e por isso decide pre-cozinhar suas refeições suficientes para a semana toda aos sábados e domingos. Dessa forma você sempre terá algo na geladeira. Você deixa reservado um bloco de várias horas a cada semana para compras de supermercado e cozinhar toda a sua comida para a semana.
  • 71. Ao final do dia, você usou sua força de vontade não para fazer dieta diretamente, mas para estabelecer as condições que farão sua dieta mais fácil de ser seguida. Quando você acorda na manhã seguinte, você vai encontar um cenário dramaticamente modificado de acordo com seu plano.
  • 72. Se pensarmos na morte agora, no momento em que ela acontecer de verdade poderemos morrer em paz e sem arrependimentos. Meditar sobre a morte é um processo de cura, pois nos faz enfrentar nossa recusa, raiva e depressão, até finalmente chegarmos a um estágio de aceitação e paz interior. É melhor fazermos isso agora, antes que uma doença terminal apareça, pois, caso isso aconteça, corremos o risco de não ter tempo suficiente para aceitar psicologicamente nossa morte, morrendo então com a mente cheia de medo e raiva, justamente o que desejamos evitar.
  • 74. A vida é um banquete. E a maior tragédia é que a maioria das pessoas está Morrendo de fome. Motivo: A maioria está hipnotizada. Está adormecida. Está morta para o banquete Da grande luz. Desperte, acorde, desconfie de si mesmo. Encare a ideia de que você não quer ser despertado. O homem velho não é algo que está lá. Ele é você. E, por isso mesmo a não –mudança. A morte em vida. A ação errada contínua. A preguiça em mudar. Você não quer mudar. Preguiça em enxergar. A revolt Receber algum ensino. A antipatia a quem ensina, faz uma palestra, toca na fe Que é você... O egoísmo e o orgulho estão atrelados ao sentimento primitivo de auto preserv O medo da morte. O medo da morte do velho homem.
  • 75. Se lembrarmos da morte todos os dias, rapidamente perderemos a fascinação neurótica por esta vida, e nossas atividades do dia-a-dia se tornarão assim ações autocurativas.
  • 76.  Alcançar novos patamares de qualidade em nossas  manifestações não requer apenas mudança na forma de pensar  e sentir sobre algo, mas também uma reflexão profunda  sobre a qualidade da determinação aplicada na direção dos  objetivos prioritários estabelecidos. É essencial verificar com  clareza onde exatamente se quer chegar e o quanto se quer. Cada conquista exige sua cota de esforço e suor.  A vida, em qualquer dimensão, é um constante sistema  de escolhas interdependentes. Optar por alguma coisa sempre  implica na renúncia de outra. A condição em que nos  encontramos atualmente é resultado das escolhas do passado,  assim como o futuro depende de nossas atitudes no presente.
  • 77. Acontece também desse processo sofrer uma aceleração, principalmente se o seu despertar espiritual não é aceito de forma consciente, então surge a crise e se transforma em emergência espiritual, as crenças são abaladas, surgem questionamentos sobre o seu jeito de ser, o seu relacionamento com o mundo externo se modifica, a sua realidade pessoal é abalada. Na realidade o seu espírito quer ir além e com isso o força a um mergulho mais profundo dentro de si mesmo, e nesse processo pode surgir a depressão, síndrome do pânico e outros desequilíbrios que são vistos pela psiquiatria como patológicos, mas que, na verdade, fazem parte de um processo de transformação que tratadas, adequadamente, tendem a desaparecer.
  • 78. Quanto mais a pessoa colocar resistência a mudança, quanto mais se apegar a um tipo de vida que tem de ser mudado, mais ela sofrerá. Quanto mais quiser controlar e rejeitar o processo, mais difícil ele será, podendo surgir uma luta interna muito intensa devido ao medo de tudo aquilo que está sofrendo e que não entende. A crise se caracteriza, porque a pessoa está colocando resistência ao processo por medo, então nesse momento uma psicoterapia adequada é fundamental. As vezes também a crise se caracteriza e perpetua por longo tempo porque a pessoa não encontra o seu caminho espiritual adequado e muitas vezes se perde numa busca externa, quando na realidade é interna e não faz a transformação do eu inferior que é tudo que ela precisa fazer.
  • 79. Na realidade estamos nesse mundo num processo de evolução, de volta para Deus, mas infelizmente nos perdemos na matéria, achando que somos somente um corpo e então passamos a viver em busca de satisfazer os desejos desse corpo. Mas conforme a programação Kármica de uma pessoa é possível que ela já tenha entrado num estágio de volta para Deus mais consciente e então detonadores externos surgirão para despertá-la para isso e esse despertar vai ser fácil ou não, dependendo da resistência que colocar no processo. A resistência acontece por conta dos nossos apegos materiais no qual estamos presos por conta de crenças distorcidas que teremos que transformar e isso geralmente se torna difícil sem uma ajuda adequada. Os
  • 80. Esse processo de morte e renascimento psicológico é difícil e sofrido para as pessoas que o estão vivenciando, mas é imprescindível para a sua evolução. Não há como viver a Unificação com o Divino que está dentro de nós, sem nos libertarmos desse eu inferior negativo que são os nossos medos, desejos, apegos, agressividades, raivas, culpas, vaidade, orgulho, egoísmo... que estão no nosso subconsciente e que O encobre. Transformar todo o nosso lado sombra é a nossa obrigação evolutiva.
  • 81. (...) Oh! amigos da Terra! quantos de vós podereis evitar o caminho da amargura com o preparo dos campos interiores do coração? Acendei vossas luzes antes de atravessar a grande sombra. Buscai a verdade, antes que a verdade vos surpreenda. Suai agora para não chorardes depois. (André Luiz, Nosso lar, capítulo 1)
  • 82. Você realmente QUER melhorar-se como ser humano? Você algum dia se questionou se todas as pessoas que você brigou, não gosta, Ao qual você é antipático, que não concorda com você, que fez algo que te atingiu. Pode ter a sua quota de razão? Você admite isso? Meu amigo se isso nem passou pela sua cabeça saiba que estás preso no auto engano evolutivo e na auto corrupção. Pois o seguidor do Cristo não está preocupado em ter razão, mas em amar o próximo, independente de como o próximo é, fez ou age.
  • 83. Técnica de mais um ano de vida  Se você deseja fazer sua vida render mais, empregue um recurso enérgico, mas decisivo: suponha que você vai ter só mais um ano de vida humana. Pense nisso: tudo o que você tem e faz por aqui, terminará em definitivo daqui, exatamente, um ano, neste mesmo dia de hoje, neste mesmo mês, no ano que vem. Faça a pergunta essencial: como posso melhor deixar esta vida humana?  Esta postura de só admitir mais 12 meses de vida à frente lhe dará, sem dúvidas, forças, inspirações e motivações para realizar em apenas um ano, o equivalente a - pelo menos - uma década de atribuições das que devem ser cumpridas em sua programação existencial. Neste sentido, é útil tomar providências desde agora, assumindo as seguintes posturas práticas para os seus próximos 365 dias, ou 52 semanas à frente:  Elimine tudo o que seja supérfluo ou desnecessário para a consecução de suas metas prioritárias. Anule para sempre a possibilidade da melancolia no final da vida e após a morte biológica. Corte excessos, discipline-se, durma um pouco menos, execute na vida prática, diária, o que lhe falta fazer, desenvolver, realizar.
  • 84.  Firme-se nas facetas positivas das suas relações com a família, seres amados, adversários, colegas, filhos e até animais domésticos. Expresse toda a sua fraternidade para todas as pessoas vivenciando com AMOR as suas afeições, ao máximo, neste ano crítico e decisivo para você. Faça essE AMOR dar-lhe forças e motivações redobradas para você atingir suas metas, sem perder sua saúde, tempo, energias e chances.  Elimine todas as suas áreas problemáticas, dificuldades, tropeços e embaraços a partir da sua premência inevitável de realizar seus trabalhos dentro do prazo exíguo de um ano de vida apenas. Abra mão de seus personalismos, atritos, mágoas e ressentimentos. Melhore o que restou das suas ações pelas quais ainda se arrepende.  Identifique quais os programas, projetos e metas libertárias que você vem alimentando, há muito tempo, e não conseguiu cumprir até o momento.  Agora que sabe que está deixando tudo por aqui, dentro de um ano, ponha em uma planilha o seu novo programa existencial, exequível, e mude para melhor tudo o que puder, em uma reciclagem emergencial ou ponto de viragem da vida.
  • 85. Vaso Escolhido Tim e Vanessa No deserto das incompreensões o amor de Deus a nos chamar A nos levantar das lutas humanas e enxugar lágrimas de um mundo afã Em Damasco, num portal de luz o inolvidável tecelão Vai se encantar com a visão celeste,se curvar ante o seu Mestre Se ofuscar com a luz amiga e entender a razão da vida enfim Palavra em harmonia, canções maestramente entoadas Por anjos de esferas sublimadas ao clarão que ofusca O brilho do sol compadecido, inspirado, amável Percorre os caminhos, acalma o gemido dos aflitos De todos irmãos pequeninos, dos sedentos de Deus De amor, pois Tu és o meu Vaso Escolhido Necessário se faz amar, renovar-se no entendimento Necessário é trabalhar, ser fiel no pouco e no muito Necessário é esperar, a esperança é companheira Necessário é perdoar, o amor mais puro se doa