Robert Doisneau 
1912 - 1994
Biografia 
• Robert Doisneau, nasceu a 14 de abril de 1912 na cidade de 
Gentilly, Val-de-Marne, na França. 
• Doisneau co...
• Após a guerra ele se negava a fotografar as mulheres que tinham 
as cabeças rapadas como pena por dormirem com soldados ...
Técnica 
• Robert Doisneau usava a sua câmara Leica pelas ruas de Paris na 
década de 1930 e chegou a ser considerado Cava...
Portefolio 
Le Muguet du Métro, 1953 L'homme Sur le Gazometre, 1949
La Dame Indignee, 1948
Le petit balcon, Paris, 1953
Les cygnes gonflables, 1960
L'Astronome, Paris, c.1950 122, Rue de Provence, Paris, 1952–1960
L'Enfer (Hell), 1952 Le Repos du F.F.F.I., 1944
Conclusão 
• Ao realizar este trabalho fiquei a saber mais sobre este 
autor, Robert Doisneau. 
• O que mais gostei neste ...
Web grafia 
• http://hypescience.com/robert-doisneau-fotografo- 
fotojornalismo/ 
• http://pt.slideshare.net/LauraGenini/r...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Robert Doisneau - Pesquisa 1 (Ana Manso)

413 visualizações

Publicada em

Robert Doisneau

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
413
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Robert Doisneau - Pesquisa 1 (Ana Manso)

  1. 1. Robert Doisneau 1912 - 1994
  2. 2. Biografia • Robert Doisneau, nasceu a 14 de abril de 1912 na cidade de Gentilly, Val-de-Marne, na França. • Doisneau começou como assistente de estúdio do fotógrafo modernista André Vigneau, e em 1932 vendeu a sua primeira matéria de fotojornalismo. Em seguida trabalhou por 5 anos como fotógrafo industrial para a Renault. Finalmente em 1939 foi contratado como fotógrafo por uma agência para andar nas ruas de França em busca de matérias fotográficas. • Serviu como fotógrafo e soldado durante a Segunda Guerra Mundial e usou as suas habilidades para criar passaportes e outros como documentos falsos para a Resistência Francesa durante a ocupação alemã. • Famoso pelas suas fotos de rua, foi conhecido principalmente pelo choque conceitual das suas composições. Doisneau deixou uma obra com 450 mil negativos, nos quais gravou principalmente o lado romântico de Paris.
  3. 3. • Após a guerra ele se negava a fotografar as mulheres que tinham as cabeças rapadas como pena por dormirem com soldados alemães. “Eu não fotografo a vida como ela é, mas sim a vida como eu gostaria que fosse.” Robert Doisneau • Era apaixonado por fotografias de rua, registando a vida social das pessoas que viviam em Paris e em arredores, mas também trabalhou em fotografias para publicações em revistas, assim como a famosa fotografia "O Beijo do Hotel de Ville" (Paris, 1950). • Doisneau foi um dos fotógrafos mais populares da França. Era conhecido por sua modéstia e imagens irônicas, misturando as classes sociais das ruas e cafés de Paris. Influenciado pela obra de Atget, de Kertész e de Cartier Bresson. Doisneau apresentou em mais de 20 livros uma visão encantadora da fragilidade humana e da vida como uma série de momentos calmos e incongruentes. • O fotógrafo morreu a 1 de abril de 1994, aos 81 anos, em Montrouge, França de pancreatite aguda.
  4. 4. Técnica • Robert Doisneau usava a sua câmara Leica pelas ruas de Paris na década de 1930 e chegou a ser considerado Cavaleiro pela Ordem Nacional da Legião d’honneur em 1984. • As suas fotos irônicas mostravam contrastes que misturavam classes sociais e as excentricidades das ruas e cafés de Paris. Uma das suas famosas fotos é o beijo nas ruas agitadas do metro. • “As maravilhas da vida diária são tão excitantes; que nenhum diretor de filmes pode montar o que você encontra na rua.” Robert Doisneau. • Um dos seus focos era as crianças que brincam pelas ruas sem a interferência dos pais, sendo retratadas por Doisneau — um dos fotógrafos mais conhecidos da França — com respeito e seriedade. • As suas fotografias em preto e branco das ruas de Paris do após a guerra e dos seus subúrbios ampliaram a sua fama. Suas fotos eram frequentemente cheias de humor, mas igualmente de nostalgia, ironia e ternura.
  5. 5. Portefolio Le Muguet du Métro, 1953 L'homme Sur le Gazometre, 1949
  6. 6. La Dame Indignee, 1948
  7. 7. Le petit balcon, Paris, 1953
  8. 8. Les cygnes gonflables, 1960
  9. 9. L'Astronome, Paris, c.1950 122, Rue de Provence, Paris, 1952–1960
  10. 10. L'Enfer (Hell), 1952 Le Repos du F.F.F.I., 1944
  11. 11. Conclusão • Ao realizar este trabalho fiquei a saber mais sobre este autor, Robert Doisneau. • O que mais gostei neste autor foi o que ele dizia como: “Eu não fotografo a vida como ela é, mas sim a vida como eu gostaria que fosse.” Robert Doisneau
  12. 12. Web grafia • http://hypescience.com/robert-doisneau-fotografo- fotojornalismo/ • http://pt.slideshare.net/LauraGenini/robert-doisneau- 15607340 • http://www.artnet.com/artists/robert-doisneau/

×