Controle Remoto Universal para TV com
Comando por Voz para Pessoas com Pouca
Mobilidade - CVox
Ana P L Santos1, Jose D S S...
suas casas. [5]
Para a construc¸˜ao do prot´otipo utilizamos uma
plataforma de Hardware e Software livre, com sistema
emba...
de vida do usu´ario, que permita tanto automatizar
atividades cotidianas quanto viabilizar atividades que
s˜ao demasiado c...
Figura 2. Demonstrando o funcionamento das teclas ao
serem pressionadas.
foram gravados somente 6 comandos, conforme a Fig...
queimando-os. Utilizando a IDE pr´opria do Arduino
desenvolvemos o firmaware em C/C++. A l´ogica ini-
cialmente utilizada n...
Figura 9. Funcionamento do CVox do ponto de vista do
usu´ario
Figura 10. Teclado do CVox
Figura 11. Caixa do prot´otipo
pr...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Controle Remoto Universal para TV com comando de voz para pessoas com pouca mobilidade - CVox

488 visualizações

Publicada em

Artigo científico apresentado na InfoBrasil de 2015

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
488
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Controle Remoto Universal para TV com comando de voz para pessoas com pouca mobilidade - CVox

  1. 1. Controle Remoto Universal para TV com Comando por Voz para Pessoas com Pouca Mobilidade - CVox Ana P L Santos1, Jose D S Santos2 e Antˆonio M R Almeida3 Resumo—Num mundo cada vez mais tecnol´ogico n˜ao ´e de se admirar que todos hoje em dia tenham acesso a tecnologia. Mas ser´a que ´e assim mesmo que funciona o mundo atual? A tecnologia quebrou barreiras lingu´ısticas, sociais e econˆomicas, mas conseguiu quebrar as barreiras do preconceito para com aqueles que possuem alguma deficiˆencia e por isso s˜ao esteriotipados? ´E posivel usar a tecnologia para tornar a vida de tais pessoas um pouco mais independente e, assim, mais f´acil de ser vivida? Nosso projeto chamado ”Controle remoto universal para TV com comando por voz para pessoas com pouca mobilidade” visa responder de forma satisfat´oria estas perguntas. Apresentaremos a seguir uma soluc¸ ˜ao inovadora e de baixo custo para televisores que ajudar´a pessoas com deficiˆencia de mobilidade ou mobilidade reduzida. Abstract—In an increasingly technological world is no wonder that everyone nowadays have access to technology. But is that really how does the world today? The technology broke linguistic, social and economic barriers but failed to break the barriers of prejudice toward those who have a disability and so are stereotyped? It possible using technology to make the life of such people somewhat more independent and thus more easily lived? Our project called ”universal remote control for TV with voice control for people with little mobility” aims to answer these questions satisfactorily. We present below an remote control innovative and inexpensive to TVs that will help people with mobility disabilities or reduced mobility. Index Terms—Voice Control, Accessibility, Home Automation, Arduino, Recognition of speech. ! 1 INTRODUC¸ ˜AO No Brasil, segundo o censo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estat´ısticas (IBGE) em 2010, 23,9% da populac¸˜ao brasileira afirmava ter algum tipo de deficiˆencia, isso correspondia a cerca de 45,6 milh˜oes de brasileiros. A deficiˆencia motora apareceu como a segunda mais relatada pela populac¸˜ao: mais de 13,2 milh˜oes de pessoas afirmaram ter algum grau do prob- lema, o que equivale a 7% dos brasileiros. A deficiˆencia motora severa foi declarada por mais de 4,4 milh˜oes de pessoas. Destas, mais de 734,4 mil disseram n˜ao conseguir caminhar ou subir escadas de modo algum e mais de 3,6 milh˜oes informaram ter grande dificuldade de locomoc¸˜ao. Sendo assim, fazem-se necess´arias ac¸ ˜oes que facilitem a realizac¸˜ao das tarefas di´arias de tais pessoas de forma adaptada e eficaz. Tarefas simples como ligar um televisor usando a voz podem ser de ajuda na busca de tais objetivos. Segundo o estudo feito pelas pesquisadoras da Uni- versidade Federal de S˜ao Jo˜ao del-Rei – S˜ao Jo˜ao del- Rei – MG, Brasil, destacam em seu artigo ”Socializac¸˜ao organizacional de pessoas com deficiˆencia,” de 2010, 1Granduanda em Redes de Computadores pelo Centro Universit´ario Est´acio do Cear´a, Av. Fernandes T´avora, 137, Parangaba, Fortaleza - CE. ana- paula.louren002@gmail.com 2Aluno em Redes de Computadores pelo Centro Universit´ario Est´acio do Cear´a, Av. Fernandes T´avora, 137, Parangaba, Fortaleza - CE. dyegosousa.santos@gmail.com 3Doutorando em Ciˆenca da Computa¸c˜ao, Universidade Federal do Cear´a, Fortaleza, CE. Docente no Centro Universit´ario Est´acio do Cear´a. ma- noel.ribeiro@lsbd.ufc.br com relac¸˜ao `a populac¸˜ao mundial, cerca de 10% possui algum tipo de deficiˆencia, o que significa em torno de 650 milh˜oes de pessoas, 72% das quais est˜ao em idade produtiva. Dessas pessoas, pouco menos da metade nasce com deficiˆencia, enquanto a maioria se torna por- tadora de algum tipo de deficiˆencia depois dos 16 anos, principalmente durante a vida laboral. [1] Segundo fala o autor Victor Zago Gomes Ferreira em seu artigo ”A dom´otica como instrumento para a melho- ria da qualidade de vida dos portadores de deficiˆencia,” de 2010, [2] abrir uma porta, entrar em casa ou tomar um banho s˜ao simples atividades cotidianas para a maior parte das pessoas. Para a parcela da populac¸˜ao portadora de necessidades f´ısicas especiais, entretanto, elas podem se transformar em tormentos di´arios, caso n˜ao haja as condic¸ ˜oes ideais. Estudos para melhorar a qualidade de vida de tais pessoas com deficiˆencia motora ou pouca mobilidade est˜ao sendo realizados ao redor do planeta. Percebemos assim que a comunidade cient´ıfica ao redor do mundo est´a preocupada com a situac¸˜ao em que os deficientes de uma forma geral encontram-se. [3] [4] Neste artigo apresentaremos um destes mecanismos, o controle remoto universal com comando por voz para pessoas com deficiˆencia de mobilidade, tamb´em chamado de Cvox, que atua na ´area de tecnologia as- sistencial e inovac¸˜ao, visando assegurar uma melhor qualidade de vida a pessoas com esse tipo de deficiˆencia. Estamos usando o conceito de dom´otica para fazer tais pessoas interagirem com seus aparelhos televisores em
  2. 2. suas casas. [5] Para a construc¸˜ao do prot´otipo utilizamos uma plataforma de Hardware e Software livre, com sistema embarcado. Trata-se de um microcontrolador mundial- mente conhecido da fam´ılia Arduino, o Nano. Por se tratar de um hardware pequeno com dimens˜oes de 45x18mm, mas ao mesmo tempo robusto, o Ardu´ıno Nano se ad´equa bem `as necessidades do nosso prot´otipo. Utilizamos tamb´em um m´odulo de voz, Voice Recog- nition Modeule V3, que captar´a e armazenar´a a voz que servir´a de comandos para os televisores. O teclado dever´a ser usado para escolher o fabricante do televisor e gravar o ´audio de cada tecla e para selecionar o televisor previamente escolhido. O usu´ario dever´a pres- sionar qualquer tecla por cerca de trˆes segundos e falar o nome que aquela tecla receber´a. Uma sequˆencia de piscas em um led indicar´a se a gravac¸˜ao teve sucesso ou precisa ser repetida. Feito o processo para as demais teclas do CVox, o livre uso estar´a liberado. Mantendo o CVox h´a uma distˆancia de at´e um metro de sua boca, o usu´ario conseguir´a falar e o televisor entender´a que deve executar uma ac¸˜ao para aquele ´audio recebido. 1.1 Objetivos Observamos em nossa pesquisa os dados alarmantes de pessoas com algum tipo de deficiˆencia em todo o mundo. Assim, decidimos usar a tecnologia a favor de tais pessoas e comec¸amos a pesquisar maneiras de benefici´a-las. O controle remoto universal com comando por voz para pessoas com deficiˆencia de mobilidade, tamb´em conhecido como CVox, visa ajudar pessoas com deficiˆencia de mobilidade a usarem com mais facilidade um dos principais equipamentos dentro de uma casa - a televis˜ao. Nossa pesquisa se baseou em estudar um pouco sobre esse tipo de pessoas e suas deficiˆencias e nos concentramos no desenvolvimento do prot´otipo em si. 1.2 Estudo do caso Percebemos que a tecnologia j´a chegou aos televisores, hoje j´a ´e poss´ıvel acessar as redes sociais direto de uma TV de ´ultima gerac¸˜ao. Func¸ ˜oes cada vez mais tecnol´ogicas est˜ao sendo inseridas nos televisores com o principal objetivo de ajudar os usu´arios a se sentirem mais confort´aveis diante dos aparelhos e fazerem o menor esforc¸o poss´ıvel. Observamos que a func¸˜ao de voz j´a estava incorporada em algumas marcas e modelos de televisores, podemos citar modelos de Smart TV das s´eries ES8000 e ES7000 da fabricante Samsung que permite ao usu´ario mandar comandos para o televisor usando a sua pr´opra voz. No entanto, as fabricantes tˆem feito isso apenas para modelos mais caros e para um determinado tipo de p´ublico, al´em disso, a tecnologia n˜ao ´e compat´ıvel com os demais produtos da concorrˆencia. Nossa proposta era desenvolver um controle remoto universal para qualquer televisor, mas que o mesmo pudesse enviar os comandos para a TV atrav´es da voz do usu´ario, assim pessoas com alguma deficiˆencia motora ou com mobilidade reduzida seriam beneficiadas. Al´em disso, o CVox teria um custo de fabricac¸˜ao e venda acess´ıvel para as classes de baixa renda. Nosso prot´otipo ter´a doze bot˜oes, seis deles represen- tam os c´odigos para as principais marcas de televisores do mercado brasileiro e internacional, os demais ser˜ao usados para os comandos de ligar, desligar, aumentar volume, diminuir volume, mudar canal para mais e mudar canal para menos. O modo de funcionamento ´e simples: O usu´ario ir´a pressionar qualquer tecla por at´e trˆes segundos e durante isso falar uma palavra que ser´a associada aquela tecla espec´ıfica. O nosso CVox tem como um dos diferen- cias o fato de conseguir reconhecer qualquer l´ıngua falada. Ap´os a gravac¸˜ao o usu´ario ser´a informado por uma sequˆencia de piscas num led se a mesma teve ˆexito ou n˜ao, caso tenha tido sucesso o processo ser´a repetido para as demais teclas. Caso n˜ao tenha tido ˆexito o CVox pedir´a para que o processo de gravac¸˜ao seja repetido piscando o Led RGB em luz vermelha. Ao finalizar a gravac¸˜ao de todas as seis teclas para comandos, o usu´ario poder´a usar o CVox em qualquer televisor indicado nas seis teclas do controle, desde que o mesmo esteja h´a at´e um metro de distˆancia de sua boca. Importante ressaltar que o CVox ´e de uso pessoal, mas o mesmo pode ser transferido para outra pessoa bastando apenas apertar o reset do controle e fazendo o processo de gravac¸˜ao, anteriormente descrito, novamente. 2 TRABALHOS RELACIONADOS O autor Daniel Almeida Chagas [6] usou uma plataforma Arduino para desenvolver um controle re- moto para televisores capaz de interpretar os movi- mentos das m˜aos e facilitar a inserc¸˜ao de textos nos televisores digitais. O trabalho tem como objetivo definir requisitos para a entrada de textos na TV digital intera- tiva alinhados com teorias de atenc¸˜ao compartilhada, a fim de prototipar uma soluc¸˜ao de design da interac¸˜ao de um controle remoto mais eficiente e uma interac¸˜ao mais natural para os usu´arios. A prototipac¸˜ao f´ısica deste dispositivo criado, utilizando a plataforma Arduino, tem como modalidades de interac¸˜ao o reconhecimento de movimentos e o fornecimento de feedbacks sensoriais. No artigo ”Conhecendo o autismo no contexto da inclus˜ao social: Na flexibilidade curricular e m´etodos pedag´ogicos” [7] os pesquisadores usaram softwares dispon´ıveis que promovem comunicac¸˜ao alternativa e ampliada para pessoas que tem dificuldades na fala. O trabalho tem como objetivo fornecer convers˜ao de texto em voz com sons naturais, s´ımbolos, personalizac¸˜ao de figuras e facilidade de uso. O uso do Ardu´ıno para desenvolver um sistema de automac¸˜ao residencial que visa melhorar a qualidade
  3. 3. de vida do usu´ario, que permita tanto automatizar atividades cotidianas quanto viabilizar atividades que s˜ao demasiado complexas para execuc¸˜ao manual e com baixo custo, usando o conceito de dom´otica foi proposto pelos autores [8] No artigo, o autor de ”Reconhecimento de voz para palavras isoladas” [9] explica o desenvolvimento de um sistema de reconhecimento de palavras isoladas baseado em HMM (Hidden Markov Models). Os HMM’s s˜ao estruturas poderosas, pois s˜ao capazes de modelar ao mesmo tempo as variabilidades ac´usticas e temporais do sinal de voz. O sistema deve reconhecer os d´ıgitos de 0 a 9 e as palavras “sim” e “n˜ao”, por´em dever´a ser poss´ıvel expandi-lo facilmente para conseguir reconhecer outras palavras. O sistema ´e formado por quatro blocos prin- cipais: aquisic¸˜ao do sinal de fala, pr´e-processamento, extrac¸˜ao de parˆametros e HMM. Segundo os autores de ”Sistema de reconhecimento de voz para automatizac¸˜ao de uma plataforma elevat´oria” explicam, [10] o comando de voz pode ser aplicado nas mais diversas aplicac¸ ˜oes. Para a maioria das pessoas, este tipo de tecnologia pode ser considerado meramente um artigo de conforto, mas, para usu´arios com ne- cessidades especiais, o comando de voz pode facilitar muito a execuc¸˜ao de atividades rotineiras (acender uma lˆampada/abrir uma janela), por isso eles realizam um trabalho cujo objetivo foi apresentar o desenvolvimento de um sistema de reconhecimento de voz para automa- tizar uma plataforma elevat´oria, importante produto na ´area da Tecnologia Assistiva. 3 IMPLEMENTAC¸ ˜AO E AVALIAC¸ ˜AO Utilizamos no desenvolvimento desse projeto a plataforma de hardware Arduino Nano v3.0, (fornecedor Funduino, China), conforme Figura 1. Desenvolvida na It´alia no ano de 2005, ”O Arduino ´e uma plaforma open source onde qualquer um pode pegar a sua fonte e fazer sua pr´opria placa sem ter que pagar direitos autorais”, segundo os autores Lucas de Souza e Marcondes Mac¸aneiro no artigo ”Uso das plataformas Arduino e Jhome para a automac¸˜ao do controle de abertura e fechamento de persianas”. [11] AS especifcac¸ ˜oes de hardware do Arduino Nano s˜ao: microcontrolador ATmega328, voltagem de operac¸˜ao de 5V, tens˜ao de alimentac¸˜ao entre 6-9V, 14 pinos digitais de entrada/sa´ıda (6 providos de sa´ıda modulada por largura de pulso), 8 pinos de entradas anal´ogicas, para corrente el´etrica m´axima por pino de 40mA, mem´oria flash de 32 KBytes – sendo 30 Kbytes livres para programac¸˜ao, 2 Kbytes de mem´oria SRAM para dados, 1 Kbyte de EEPROM, velocidade de processador de 16 MHz, medindo 1,9 cm por 4,4 cm. [12] O firmware foi desenvolvido utilizando a interface Arduino 1.5.4 fornecida pela Arduino para download em www.arduino.cc, a IDE (Integrated Development En- vironment - Ambiente Integrado de Desenvolvimento) permite uma f´acil compilac¸˜ao do c´odigo gerado para a placa arduino. O c´odigo bin´ario gerado pela IDE ´e enviado para a placa arduino por meio de uma porta USB (Universal Serial Bus - Barramento Serial Universal) n˜ao havendo necessidade de componentes adicionais para a transferˆencia do c´odigo para a placa. A linguagem de programac¸˜ao utilizada foi uma pr´opia do Arduino chamada Writing, baseda em C/C++. Figura 1. Microcontrolador ATmega328. Como a luz infravermelha n˜ao ´e vis´ıvel ao olho hu- mano, montamos um circuito el´etrico para termos a certeza de que, ao pressionar o bot˜ao que representa cada tecla do controle CVox a luz infravermelha estava sendo disparada. Isso foi poss´ıvel pela montagem do Led difuso ao circuito. Ao pressionar uma tecla o Led difuso acendia indicando que a corrente estava passando pelo sistema e acionando o Led IR. Neste momento est´avamos observando o comportamento apenas do prot´otipo como um controle convencional de TV. O objetivo era saber se consegu´ıamos montar um controle remoto para a TV AOC utilizada nos testes inicias de modo que o mesmo funcionasse exatamente igual ao controle convencional da mesma para as func¸ ˜oes de ligar, desligar, mudar canais e volume. Para validar o reconhecimento dos comandos de voz executados pela plataforma, foi montado um circuito el´etrico para o controle das luzes de um Led difuso de 5mm, conforme referenciado na Figura 2. Primeiramente montamos o prot´otipo usando uma placa Arduino Mega, uma protoboard, um Led IR (Infra Red) Transmissor, um Led difuso de 5mm, 4 bot˜oes e jumpers. Todo o circuito foi montado visando atender o objetivo citado anteriormente. O m´odulo de reconhecimento da fala utilizado foi o Voice Recognition Module V3 da ELECHOUSE. Voice Recognition Module V3 – ´E um m´odulo de reconhec- imento de comandos de voz, dependente de locutor, de baixo custo, e que pode ser utilizado para con- trolar os sistemas num carro ou outros dispositivos eletroeletrˆonicos. ´E capaz de armazenar at´e 80 comandos de voz, os quais s˜ao organizadas em 7 grupos. Assim, ´e necess´ario antes realizar o treinamento dos comandos de voz no referido m´odulo. Cada grupo de comandos s´o pode ser ativado individualmente, de modo que somente os 6 comandos do grupo atual ser˜ao disponibilizados. [12] Dessa forma, para o teste de validac¸˜ao da plataforma,
  4. 4. Figura 2. Demonstrando o funcionamento das teclas ao serem pressionadas. foram gravados somente 6 comandos, conforme a Figura 3. Figura 3. Comandos para validac¸ ˜ao do prot´otipo Para a realizac¸˜ao do treinamento do m´odulo, bem como ativac¸˜ao e desativac¸˜ao de seus modos de funciona- mento, usamos como base os estudos feitos pelo autor do artigo ”Hardware de baixo custo para o ensino da sintonia de controladores” [12]. Segundo ele, isso ´e feito enviando-se comandos via interface serial. Al´em disso, atrav´es dessa mesma interface, ´e selecionado o grupo de comandos que dever´a estar ativo num dado momento. O autor acima citado [12] ainda diz que as mem´orias internas onde os comandos s˜ao gravados durante o treinamento suportam elocuc¸ ˜oes de, no m´aximo, 1300ms, mas no nosso caso ´e de 1500ms pois estamos utilizando o m´odulo V3, de modo que o sistema somente suporta comandos de palavras isoladas. Desenvolvemos o prot´otipo com o hardware Ardu´ıno Nano, levando em considerac¸˜ao o seu pequeno e ideal tamanho, com dimens˜oes de 45x18mm, ideais para o projeto. Usamos um outro hardware, o m´odulo de voz, Voice Recognition Module V3 da ELECHOUSE, que ser´a respons´avel por gravar a voz humana. Apresentamos os dois hardwares logo abaixo. Optamos pela subdivis˜ao da pesquisa para facilitar a mesma. Em princ´ıpio, dividimos ela em quatro eta- pas principais no desenvolvimento do Firmware do prot´otipo CVox. A primeira etapa consistiu em trabalhar com o sensor de som KEYES KY-038, mostrado na Figura 4, cujo objetivo ´e medir a intensidade sonora do ambiente ao seu redor, variando o estado de sua sa´ıda digital caso detectado um sinal sonoro. Possui um microfone de condensador el´etrico e pode ser usado em sistemas de alarme, por exemplo. O limite de detecc¸˜ao pode ser ajustado atrav´es do potenciˆometro presente no sensor que regular´a a sa´ıda digital D0. Contudo para ter uma resoluc¸˜ao melhor ´e poss´ıvel utilizar a sa´ıda anal´ogica A0 e conectar a um conversor AD, como a presente no Arduino, por exemplo. Por´em, os testes em laborat´orio feitos com o sensor KEYES KY-038 mostraram-se inefi- cientes para o nosso projeto. Percebemos que utiliz´a-lo demandaria muito tempo da pesquisa, tendo em vista que os dados obtidos com ele n˜ao eram os mais precisos poss´ıveis. Sendo assim, comec¸amos a pesquisar outros sensores de voz / som que pudessem se encaixar melhor na pesquisa e, em seguida, iniciamos a segunda etapa do prot´otipo. Figura 4. Sensor de som utilizado na primeira etapa de prototipac¸ ˜ao Na segunda etapa nos concentramos em capturar e armazenar os c´odigos em hexadecimal transmitidos pelas teclas do controle remoto de um televisor LED 24 polegadas da fabricante AOC, modelo T2464M. Uti- lizamos um Led IR (Infra Red) receptor para capturar os c´odigos das teclas que usamos no prot´otipo, a saber, On/Off, volume(+), volume(-), canal(+) e canal(-). Em seguida, armazenamos as informac¸ ˜oes obtidas dentro do Firmware em desenvolvimento e o testamos no televisor usando um Led IR transmissor. Figura 5. Captura dos c´odigos hexadecimais das TVs Ligamos os pinos digitais D2 a D6 do Arduino Nano para os bot˜oes canal menos, canal mais, volume menos, volume mais e ligar/desligar, respectivamente. O Led IR foi ligado ao pino digital D11 e o Led Difuso ligado ao pino digital D12. Para o circuito usamos resistores de 220 ohms, afim de n˜ao deixar passar corrente demais para a placa Arduino Nano e os demais componentes,
  5. 5. queimando-os. Utilizando a IDE pr´opria do Arduino desenvolvemos o firmaware em C/C++. A l´ogica ini- cialmente utilizada nesta fase do processo foi que, para cada tecla pressionada o sistema deveria reconhecer a pinagem, associar o bot˜ao a um c´odigo hexadecimal, en- viar o c´odigo daquele bot˜ao para o Led IR Transmissor, atrav´es de pulsos el´etricos e o mesmo ser retransmitido para o televisor AOC usados nos testes. A Figura 6 representa a segunda fase de prototipac¸˜ao e os componentes para montar o circuito, a saber, 01 protoboard de 400 furos; 01 placa Ardu´ıno Nano v3.0; 01 Led Difuso de 5mm; 01 Led IR Transmissor; 07 resistores de 220 ohms; 05 bot˜oes 6x6 e Jumpers. Figura 6. Montagem do sensor IR Transmissor usado na segunda fase do projeto A terceira etapa foi dedicada a estudar o novo m´odulo de voz que decidimos utilizar. O Voice Recognition Module V3 da ELECHOUSE (Figura 7) ´e um M´odulo de reconhecimento compacto e de f´acil controle. Este produto ´e um m´odulo de reconhecimento de voz depen- dente de alto-falante. Ele suporta at´e oitenta comandos de voz. Ao mesmo tempo podemos utilizar at´e sete comandos de voz. Qualquer som pode ser treinado como comando, por isso, ele reconhece qualquer l´ıngua falada. Os usu´arios precisam treinar o m´odulo antes de deix´a- lo reconhecer qualquer comando de voz. Esta placa tem duas formas de controle: Porta Serial, pinos de entrada geral (parte da func¸˜ao). Pinos de sa´ıda na placa podem gerar v´arios tipos de ondas, enquanto o correspondente comando de voz ´e reconhecido. A Voice Recognition Module V3 tem tens˜ao 4.5V - 5.5V, corrente menor que 40mA, interface digital de 5V, Interface anal´ogica como conector de microfone mono- canal de 5mm, seu tamanho ´e de 31mm x 50mm, precis˜ao de reconhecimento de 99 por cento em condic¸ ˜oes ideais. No nosso projeto utilizamos a placa de reconheci- mento de voz Voice Recognition V3 da ELECHOUSE para apenas seis comandos de voz, a saber, on/off (ligar/desligar), volume mais, volume menos, canal mais e canal menos. Primeiramente, utilizamos o Voice Recognition Mod- ule V3 juntamente com o Arduino Nano apenas para testar seu comportamento enquanto fazia a gravac¸˜ao de comandos. A biblioteca utilizada foi a VoiceRecogni- tionV3 disponibilizada pelo pr´oprio fabricante. O man- ual do m´odulo sugere dois testes iniciais. Os exemplos est˜ao na pasta da biblioteca. O primeiro teste encontrado no exemplo vr-sample-train visa gravar os comandos de Figura 7. Voice Recognition Module V3 voz para o m´odulo. J´a o segundo exemplo testa o fun- cionamento do m´odulo associado ao Arduino fazendo-o acender e apagar o Led da placa Arduino cada vez que os comandos para acender e apagar o Led s˜ao falados. A quarta e ´ultima fase da prototipac¸˜ao envolveu testar o novo m´odulo de voz junto com a placa Arduino Nano. Todos os testes foram realizados em laborat´orio, dessa vez utilizando modelos das marcas de televisores AOC, Sony e LG. A figura 8 exibe a foto da demonstrac¸˜ao de um dos testes feitos em laborat´orio. Utilizamos o circuito da segunda etapa e acrescentamos ao mesmo a Voice Recognition Module V3 com os pinos RX e TX invertidos. Figura 8. Teste do Voice Recognition Module V3 e Ar- duino Nano A Figura 9 mostra o funcionamento do sistema do ponto de vista do usu´ario. O usu´ario deve pressionar por trˆes segundos uma tecla por vez e falar a palavra que aquela tecla ter´a. Caso o sistema consiga reconhecer e gravar a voz falada o Led dever´a piscar uma vez indicando sucesso na gravac¸˜ao. Caso a gravac¸˜ao n˜ao tenha sido feita o Led pisca duas vezes para que o usu´ario repita a gravac¸˜ao. Todo o processo deve ser repetido para todas as cinco teclas de func¸ ˜oes. Feito isso, o CVox estar´a liberado para uso da pessoa que fez as gravac¸ ˜oes. O mesmo deve estar a at´e 1m de distˆancia da boca da pessoa. 4 CONCLUS ˜AO Na primeira parte da an´alise da Tecnologia Assistencial, (TA), os pesquisadores tinham uma vis˜ao que hoje pode ser considerada superficial dessas tecnologias, pois no
  6. 6. Figura 9. Funcionamento do CVox do ponto de vista do usu´ario Figura 10. Teclado do CVox Figura 11. Caixa do prot´otipo princ´ıpio os mesmos achavam que iriam poder uti- liz´a-las apenas na ´area de sa´ude, em cl´ınicas e hos- pitais. Por´em, com a grande disseminac¸˜ao do acesso de computadores, tablets e celulares, essas tecnologias tornaram-se mais pr´oximas do seu p´ublico alvo, tor- nando a analise pioneira apenas como um prot´otipo simples em comparac¸˜ao ao rumo futuro que esse projeto iria seguir. Percebe-se, ent˜ao, que a TA transcende `a atuac¸˜ao restrita da sa´ude e/ou reabilitac¸˜ao, podendo ent˜ao se inserir tamb´em no campo social e educacional. Dado aos grandes avanc¸os tecnol´ogicos dos ´ultimos tempos, principalmente quando o foco ´e a realidade da pr´opria Tecnologia Assistencial, o caso do Controle Remoto Uni- versal com comandos por Voz n˜ao fica de fora, pois, ao utilizar-se do hardware e softwares livres da fam´ılia Arduino, o atual foco do trabalho, o Controle Remoto Universal com comandos por Voz torna-se participante da atual faixa de atuac¸˜ao dessa nova vertente que a TA assumiu. Este artigo teve como objetivo principal apresentar um prot´otipo de um controle remoto universal para televi- sores ativado por comando de voz para pessoas com alguma deficiˆencia de mobilidade. O CVox visa ajudar a tais pessoas a sentirem-se um pouco mais independentes dentro de suas pr´oprias casas. Podemos dizer que nosso prot´otipo pode ser fundamental para melhorar a autoes- tima de cidad˜aos, tendo em vista que suas deficiˆencias os impossibilitam de realizar at´e mesmo as tarefas mais simples para uma pessoa sem tais deficiˆencias como, ligar ou desligar um televisor. Acreditamos que nosso prot´otipo atinge o objetivo da palavra dom´otica quando usa a tecnologia para autom- atizar equipamentos eletrˆonicos. Por ter um baixo custo de produc¸˜ao, acreditamos que o CVox ´e democr´atico ao ser acess´ıvel para a maioria da populac¸˜ao de baixa renda. Com os resultados positivos de nosso trabalho estamos felizes em termos realizado uma pesquisa que pode ser um diferencial para milhares de pessoas com deficiˆencia, ajudando-as a se tornarem mais independentes e capazes de vencer algumas de suas limitac¸ ˜oes di´arias. REFER ˆENCIAS [1] S. O. D. P. C. DEFICIENCIAS, “Socializac¸˜ao organizacional de pessoas com deficiˆencia,” 2010. [2] V. Z. G. Ferreira, “A dom´otica como instrumento para a melhoria da qualidade de vida dos portadores de deficiˆencia.,” Monografia, Instituto Federal de Educa¸c ao, Ciˆencia e Tecnologia da Paraıba, Joao Pessoa, 2010. [3] G. Pan, J. Wu, D. Zhang, Z. Wu, Y. Yang, and S. Li, “Geeair: a uni- versal multimodal remote control device for home appliances,” Personal and Ubiquitous Computing, vol. 14, no. 8, pp. 723–735, 2010. [4] G. Zimmermann, G. Vanderheiden, and A. Gilman, “Universal remote console-prototyping for the alternate interface access stan- dard,” in Universal Access Theoretical Perspectives, Practice, and Experience, pp. 524–531, Springer, 2003. [5] G. Zimmermann, G. Vanderheiden, and A. Gilman, “Prototype implementations for a universal remote console specification,” in CHI’02 Extended Abstracts on Human Factors in Computing Systems, pp. 510–511, ACM, 2002. [6] D. A. Chagas and E. S. Furtado, “Moverc: attention-aware remote control,” in Proceedings of the 19th Brazilian symposium on Multime- dia and the web, pp. 277–280, ACM, 2013. [7] C. SANTOS, C. GOMES, V. BARROS, and M. CELINO, “Con- hecendo o autismo no contexto da inclus˜ao social: Na flexibilidade curricular e m´etodos pedag´ogicos.,” [8] D. S. Honda and R. H. Toma, “Automac¸˜ao residencial: Integrando ambientes para conforto e seguranc¸a,” [9] A. SILVA, “Reconhecimento de voz para palavras isoladas,” Uni- versidade Federal de Pernanbuco, 2009. [10] A. Perico, C. S. Shinohara, and C. D. Sarmento, “Sistema de reconhecimento de voz para automatizac¸˜ao de uma plataforma elevat´oria,” 2015. [11] L. de Souza and M. Mac¸aneiro, “Uso das plataformas arduino e jhome para a automac¸˜ao do controle de abertura e fechamento de persianas1,” EDITORA UNIDAVI-PROPPEX, p. 23. [12] R. PEREIRA FILHO, “Hardware de baixo custo para o ensino da sintonia de controladores,” Blucher Chemical Engineering Proceed- ings, vol. 1, no. 2, pp. 11494–11501, 2015.

×