SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA
CENTRO DE CIÊNCIAS
HUMANAS E EXATAS
LICENCIATURA EM LETRAS
Teoria da Recepção
• A teoria da recepção examina o papel do leitor
na literatura, é algo bastante novo.
• Embora a relação leitura e literatura seja
bastante evidente, o campo dos estudos
literários só passou a tematizá-la a partir das
primeiras décadas do séc. XX.
Pode-se periodizar a história da
moderna teoria literária em três fases:
Jauss(1978;1994) aparece como um dos autores
mais exponenciais e significativos entre os que
colocam o leitor e a leitura como elementos
privilegiados nos estudos literários. Além de pensar o
caráter artístico de um texto em razão do efeito que
este gera em seus leitores, Jauss também propõe uma
nova abordagem da história literária pautada também
no aspecto recepcional.
oA proposta de Jauss de história literária
articula tanto a recepção atual de um texto
(aspecto sincrônico) quanto sua recepção ao
longo da história (aspecto diacrônico), e ainda
a relação da literatura com o processo de
construção da experiência de vida do leitor.
oEle reivindica que se torne como princípio
historiográfico da literatura o modo como as
obras foram lidas e avaliadas por seus
diferentes públicos na história.
Outra vertente da teoria recepcional, o Reader-
Response-Criticism, se desenvolveu mais nos domínio
norte americanos. Seus principais representantes são Fish
(1980), Culler e Iser (1999). Essa vertente pensa mais
especificamente nos efeitos que os textos desencadeiam
em seu leitor.
Esses autores consideram que o texto só ganha
existência no momento da leitura e os “resultados” ou
“efeitos” dessa leitura são fundamentais para que se
pense seu sentido.
A sociologia da leitura também é caracterizada
como uma teoria recepcional. Para os seus principais
representantes Escarpit (1969)Chartier , Bourdieu o
estudo da literatura é feito por via dos elementos que
dão base e sustentação para que ela exista, o público
(leitores), o próprio livro,e a leitura .
Escarpit entende a literatura não a partir de seus
elementos textuais, mas como um tipo de leitura que é
feita por gratuidade e que permite a evasão, o que
exclui de suas pesquisas o aspecto estético.
A sociologia da leitura interessa-se também
por todos os circuitos que envolvem o livro
(sua produção na esfera do autor, do editor,
sua distribuição e circulação).
Crítica de Jauss
Jauss procura mostrar que a qualidade ou o
valor de uma literária não podem ser medidos
ou apreciados nem a partir das condições
históricas ou biográficas de sua origem nem
do lugar que ela ocupa no desenvolvimento de
um gênero. Para ele, a qualidade e a categoria
estética de um texto vem “dos critérios de
recepção, do efeito produzido e de sua fama
junto á posteridade”. (JAUSS,1994,p.7).
Sua crítica atinge o Formalismo e a Sociologia da
literatura. Para Jauss, os estudiosos dessas duas
linhas teóricas tentaram formular critérios para
considerar um texto como fato literário e, assim,
explicar a sucessão histórica. Embora ambas as
teorias (sociológica e formalista) tivessem
tentado resolver o dilema entre história e estética,
para Jauss nenhuma delas conseguiu.
Valor estético e a recepção conforme Jauss.
Para que a literatura aconteça , o
leitor é tão vital quanto o autor.
(EAGLETON, 2011).
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Linguística i saussure
Linguística i  saussureLinguística i  saussure
Linguística i saussureGuida Gava
 
Como elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenhaComo elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenhaVirginia Fortes
 
A importância do ato de ler
A importância do ato de lerA importância do ato de ler
A importância do ato de lerRoberto Gomes
 
Procedimentos de leitura - ppt
Procedimentos de leitura - pptProcedimentos de leitura - ppt
Procedimentos de leitura - pptJane Pereira
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptpnaicdertsis
 
A (nova) literatura marginal (das periferias)
A (nova) literatura marginal (das periferias)A (nova) literatura marginal (das periferias)
A (nova) literatura marginal (das periferias)ma.no.el.ne.ves
 
Práticas de Leitura e Práticas de Produção de texto
Práticas de Leitura e Práticas de Produção de textoPráticas de Leitura e Práticas de Produção de texto
Práticas de Leitura e Práticas de Produção de textoFernanda Tulio
 
Estruturalismo xpós estruturalismo
Estruturalismo xpós estruturalismoEstruturalismo xpós estruturalismo
Estruturalismo xpós estruturalismoAparecida Mallagoli
 
O funcionalismo em linguística
O funcionalismo em linguísticaO funcionalismo em linguística
O funcionalismo em linguísticaFernanda Câmara
 
Especial Clarice Lispector
Especial Clarice LispectorEspecial Clarice Lispector
Especial Clarice LispectorAna Batista
 
Linguagem, Discurso E Texto
Linguagem, Discurso E TextoLinguagem, Discurso E Texto
Linguagem, Discurso E TextoPré Master
 
Lajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundo
Lajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundoLajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundo
Lajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundomarcaocampos
 

Mais procurados (20)

Estudos Culturais
Estudos CulturaisEstudos Culturais
Estudos Culturais
 
Slides leitura
Slides leituraSlides leitura
Slides leitura
 
Linguística i saussure
Linguística i  saussureLinguística i  saussure
Linguística i saussure
 
Como elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenhaComo elaborar uma resenha
Como elaborar uma resenha
 
Gêneros Textuais: teoria e prática
Gêneros Textuais: teoria e práticaGêneros Textuais: teoria e prática
Gêneros Textuais: teoria e prática
 
A importância do ato de ler
A importância do ato de lerA importância do ato de ler
A importância do ato de ler
 
Procedimentos de leitura - ppt
Procedimentos de leitura - pptProcedimentos de leitura - ppt
Procedimentos de leitura - ppt
 
Leitura e produção textual
Leitura e produção textualLeitura e produção textual
Leitura e produção textual
 
Generos e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais pptGeneros e tipos textuais ppt
Generos e tipos textuais ppt
 
A (nova) literatura marginal (das periferias)
A (nova) literatura marginal (das periferias)A (nova) literatura marginal (das periferias)
A (nova) literatura marginal (das periferias)
 
Práticas de Leitura e Práticas de Produção de texto
Práticas de Leitura e Práticas de Produção de textoPráticas de Leitura e Práticas de Produção de texto
Práticas de Leitura e Práticas de Produção de texto
 
Estruturalismo xpós estruturalismo
Estruturalismo xpós estruturalismoEstruturalismo xpós estruturalismo
Estruturalismo xpós estruturalismo
 
O funcionalismo em linguística
O funcionalismo em linguísticaO funcionalismo em linguística
O funcionalismo em linguística
 
Especial Clarice Lispector
Especial Clarice LispectorEspecial Clarice Lispector
Especial Clarice Lispector
 
Linguagem, Discurso E Texto
Linguagem, Discurso E TextoLinguagem, Discurso E Texto
Linguagem, Discurso E Texto
 
Lajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundo
Lajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundoLajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundo
Lajolo, marisa do mundo da leitura para a leitura do mundo
 
Teoria da enunciação
Teoria da enunciaçãoTeoria da enunciação
Teoria da enunciação
 
Gêneros e suportes textuais
Gêneros e suportes textuaisGêneros e suportes textuais
Gêneros e suportes textuais
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 
O negro na literatura brasileira
O negro na literatura brasileiraO negro na literatura brasileira
O negro na literatura brasileira
 

Semelhante a Teoria da Recepção e o papel do leitor na literatura

Resenha pronta teoria da literatura 01
Resenha pronta teoria da literatura 01Resenha pronta teoria da literatura 01
Resenha pronta teoria da literatura 01Reginaldo Batista
 
A literariedade -_jonathan_culler
A literariedade -_jonathan_cullerA literariedade -_jonathan_culler
A literariedade -_jonathan_cullerLima Venancio
 
Entre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane Brum
Entre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane BrumEntre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane Brum
Entre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane BrumMárcio Eduardo Borges
 
O lugar da teoria no ensino de literatura
O lugar da teoria no ensino de literaturaO lugar da teoria no ensino de literatura
O lugar da teoria no ensino de literaturaMariana Marcelino
 
A evolução uma amostra dos fatores constituintes do sistema literário espír...
A evolução   uma amostra dos fatores constituintes do sistema literário espír...A evolução   uma amostra dos fatores constituintes do sistema literário espír...
A evolução uma amostra dos fatores constituintes do sistema literário espír...Ricardo Akerman
 
Roger Chartier e a História Cultural
Roger Chartier e a História CulturalRoger Chartier e a História Cultural
Roger Chartier e a História CulturalMariano Akerman
 
21 resenha sobre o livro de roger
21 resenha sobre o livro de roger21 resenha sobre o livro de roger
21 resenha sobre o livro de rogerEnnilyy
 
Leyla Perrone-Moisés: "Flores da Escrivaninha"
Leyla Perrone-Moisés: "Flores da Escrivaninha"Leyla Perrone-Moisés: "Flores da Escrivaninha"
Leyla Perrone-Moisés: "Flores da Escrivaninha"Pedro H. Florêncio
 
A crítica estilistica e a nova critica
A crítica estilistica e a nova criticaA crítica estilistica e a nova critica
A crítica estilistica e a nova criticaAngi Pazini Yoshida
 
História e etnologia
História e etnologiaHistória e etnologia
História e etnologiafewfwefw
 
LITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptx
LITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptxLITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptx
LITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptxAndréia Cristina
 
A Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e Transmidiação
A Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e TransmidiaçãoA Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e Transmidiação
A Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e TransmidiaçãoKelly Christi
 
Livro resenha maria lucia c v o andrade
Livro  resenha  maria lucia c v o andradeLivro  resenha  maria lucia c v o andrade
Livro resenha maria lucia c v o andradeVanessa Santana
 
TEXTO BASE (LITERATURA NO ENSINO MÉDIO)
TEXTO BASE (LITERATURA NO ENSINO MÉDIO)TEXTO BASE (LITERATURA NO ENSINO MÉDIO)
TEXTO BASE (LITERATURA NO ENSINO MÉDIO)iamraphael
 
AS-DIFERENTES-FUNÇÕES-DA-LINGUAGEM-CONTRIBUIÇÕES-DE-JAKOBSON-E-VYGOTSKY-4.pdf
AS-DIFERENTES-FUNÇÕES-DA-LINGUAGEM-CONTRIBUIÇÕES-DE-JAKOBSON-E-VYGOTSKY-4.pdfAS-DIFERENTES-FUNÇÕES-DA-LINGUAGEM-CONTRIBUIÇÕES-DE-JAKOBSON-E-VYGOTSKY-4.pdf
AS-DIFERENTES-FUNÇÕES-DA-LINGUAGEM-CONTRIBUIÇÕES-DE-JAKOBSON-E-VYGOTSKY-4.pdfCarlosAlbertoTadeuZa
 

Semelhante a Teoria da Recepção e o papel do leitor na literatura (20)

Escola e movimentos teoricos
Escola e movimentos teoricosEscola e movimentos teoricos
Escola e movimentos teoricos
 
Resenha pronta teoria da literatura 01
Resenha pronta teoria da literatura 01Resenha pronta teoria da literatura 01
Resenha pronta teoria da literatura 01
 
A literariedade -_jonathan_culler
A literariedade -_jonathan_cullerA literariedade -_jonathan_culler
A literariedade -_jonathan_culler
 
Entre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane Brum
Entre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane BrumEntre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane Brum
Entre o real e a ficção - as marcas literárias no jornalismo de Eliane Brum
 
O lugar da teoria no ensino de literatura
O lugar da teoria no ensino de literaturaO lugar da teoria no ensino de literatura
O lugar da teoria no ensino de literatura
 
Módulo 3
Módulo 3Módulo 3
Módulo 3
 
A evolução uma amostra dos fatores constituintes do sistema literário espír...
A evolução   uma amostra dos fatores constituintes do sistema literário espír...A evolução   uma amostra dos fatores constituintes do sistema literário espír...
A evolução uma amostra dos fatores constituintes do sistema literário espír...
 
Roger Chartier e a História Cultural
Roger Chartier e a História CulturalRoger Chartier e a História Cultural
Roger Chartier e a História Cultural
 
21 resenha sobre o livro de roger
21 resenha sobre o livro de roger21 resenha sobre o livro de roger
21 resenha sobre o livro de roger
 
Eagleton
EagletonEagleton
Eagleton
 
Eagleton
EagletonEagleton
Eagleton
 
Leyla Perrone-Moisés: "Flores da Escrivaninha"
Leyla Perrone-Moisés: "Flores da Escrivaninha"Leyla Perrone-Moisés: "Flores da Escrivaninha"
Leyla Perrone-Moisés: "Flores da Escrivaninha"
 
A crítica estilistica e a nova critica
A crítica estilistica e a nova criticaA crítica estilistica e a nova critica
A crítica estilistica e a nova critica
 
História e etnologia
História e etnologiaHistória e etnologia
História e etnologia
 
LITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptx
LITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptxLITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptx
LITERATURA- A ARTE DA PALAVRA 1 ANOS.pptx
 
A Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e Transmidiação
A Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e TransmidiaçãoA Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e Transmidiação
A Paratopia em "Feliz Ano Velho": Linguagem e Transmidiação
 
Livro resenha maria lucia c v o andrade
Livro  resenha  maria lucia c v o andradeLivro  resenha  maria lucia c v o andrade
Livro resenha maria lucia c v o andrade
 
TEXTO BASE (LITERATURA NO ENSINO MÉDIO)
TEXTO BASE (LITERATURA NO ENSINO MÉDIO)TEXTO BASE (LITERATURA NO ENSINO MÉDIO)
TEXTO BASE (LITERATURA NO ENSINO MÉDIO)
 
AS-DIFERENTES-FUNÇÕES-DA-LINGUAGEM-CONTRIBUIÇÕES-DE-JAKOBSON-E-VYGOTSKY-4.pdf
AS-DIFERENTES-FUNÇÕES-DA-LINGUAGEM-CONTRIBUIÇÕES-DE-JAKOBSON-E-VYGOTSKY-4.pdfAS-DIFERENTES-FUNÇÕES-DA-LINGUAGEM-CONTRIBUIÇÕES-DE-JAKOBSON-E-VYGOTSKY-4.pdf
AS-DIFERENTES-FUNÇÕES-DA-LINGUAGEM-CONTRIBUIÇÕES-DE-JAKOBSON-E-VYGOTSKY-4.pdf
 
Literatura
LiteraturaLiteratura
Literatura
 

Teoria da Recepção e o papel do leitor na literatura

  • 1. UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E EXATAS LICENCIATURA EM LETRAS Teoria da Recepção
  • 2. • A teoria da recepção examina o papel do leitor na literatura, é algo bastante novo. • Embora a relação leitura e literatura seja bastante evidente, o campo dos estudos literários só passou a tematizá-la a partir das primeiras décadas do séc. XX.
  • 3. Pode-se periodizar a história da moderna teoria literária em três fases:
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8. Jauss(1978;1994) aparece como um dos autores mais exponenciais e significativos entre os que colocam o leitor e a leitura como elementos privilegiados nos estudos literários. Além de pensar o caráter artístico de um texto em razão do efeito que este gera em seus leitores, Jauss também propõe uma nova abordagem da história literária pautada também no aspecto recepcional.
  • 9. oA proposta de Jauss de história literária articula tanto a recepção atual de um texto (aspecto sincrônico) quanto sua recepção ao longo da história (aspecto diacrônico), e ainda a relação da literatura com o processo de construção da experiência de vida do leitor. oEle reivindica que se torne como princípio historiográfico da literatura o modo como as obras foram lidas e avaliadas por seus diferentes públicos na história.
  • 10. Outra vertente da teoria recepcional, o Reader- Response-Criticism, se desenvolveu mais nos domínio norte americanos. Seus principais representantes são Fish (1980), Culler e Iser (1999). Essa vertente pensa mais especificamente nos efeitos que os textos desencadeiam em seu leitor. Esses autores consideram que o texto só ganha existência no momento da leitura e os “resultados” ou “efeitos” dessa leitura são fundamentais para que se pense seu sentido.
  • 11. A sociologia da leitura também é caracterizada como uma teoria recepcional. Para os seus principais representantes Escarpit (1969)Chartier , Bourdieu o estudo da literatura é feito por via dos elementos que dão base e sustentação para que ela exista, o público (leitores), o próprio livro,e a leitura . Escarpit entende a literatura não a partir de seus elementos textuais, mas como um tipo de leitura que é feita por gratuidade e que permite a evasão, o que exclui de suas pesquisas o aspecto estético.
  • 12. A sociologia da leitura interessa-se também por todos os circuitos que envolvem o livro (sua produção na esfera do autor, do editor, sua distribuição e circulação).
  • 13. Crítica de Jauss Jauss procura mostrar que a qualidade ou o valor de uma literária não podem ser medidos ou apreciados nem a partir das condições históricas ou biográficas de sua origem nem do lugar que ela ocupa no desenvolvimento de um gênero. Para ele, a qualidade e a categoria estética de um texto vem “dos critérios de recepção, do efeito produzido e de sua fama junto á posteridade”. (JAUSS,1994,p.7).
  • 14. Sua crítica atinge o Formalismo e a Sociologia da literatura. Para Jauss, os estudiosos dessas duas linhas teóricas tentaram formular critérios para considerar um texto como fato literário e, assim, explicar a sucessão histórica. Embora ambas as teorias (sociológica e formalista) tivessem tentado resolver o dilema entre história e estética, para Jauss nenhuma delas conseguiu.
  • 15.
  • 16.
  • 17. Valor estético e a recepção conforme Jauss.
  • 18. Para que a literatura aconteça , o leitor é tão vital quanto o autor. (EAGLETON, 2011).
  • 19. FIM

Notas do Editor

  1. 1