Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal

2.835 visualizações

Publicada em

Trabalho a cerca da gestão dos recursos hídricos em portugal no âmbito da disciplina de geografia A.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.835
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
16
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
62
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal

  1. 1. Escola Secundária Fernão Mendes Pinto 2009/2010 Disciplina de Geografia A Professor João Paulo Curto
  2. 2. “Na viragem do século XX para o século XXI, o reconhecimento de que a água é um bem de todos, não só das gerações actuais mas também das que lhes sucederão, implica a adopção do princípio da precaução e uma política de gestão dos recursos hídricos racional e equilibrada, cujo objectivo primordial deve ser a utilização sustentável do precioso líquido” Catarina Ramos in O Ambiente Físico
  3. 3. • Os riscos actuais para as disponibilidades hídricas; • O consumo de água.
  4. 4. Fontes de Poluição Os riscos actuais para Salinização as disponibilidades hídricas Eutrofização Desflorestação
  5. 5. • Descargas de efluentes industriais; • Deposição de dejectos animais resultantes de actividades agropecuárias; • Uso muito intenso de fertilizantes e pesticidas nas actividades agrícolas;
  6. 6. • Deposição de lixos urbanos em aterros; • Construção incorrecta de fossas sépticas.
  7. 7. Onde actua? O que é? É quando a sobreexploração Nos aquíferos junto ao litoral. dos aquíferos junto ao litoral faz com que a água salgada mais densa penetre nestes. Quais as suas consequências? Faz com que cheguem grandes quantidades de água salgada a furos e a poços tornando muitos recursos hídricos inúteis.
  8. 8. Onde actua? O que é? Em albufeiras, lagos, rios e É o aparecimento de algas verdes e até zonas marinhas costeiras. azuis nestas águas (devido ao lançamento de grandes quantidades de resíduos orgânicos) que se multiplicam consumindo grande parte do oxigénio da água. Quais as suas consequências? A diminuição do oxigénio presente na água que altera o equilíbrio do ecossistema reduzindo a qualidade da água, podendo levar à extinção da vida nestas águas.
  9. 9. O que a origina? Quais as suas consequências? Incêndios florestais e abate de A diminuição da infiltração das águas das florestas para diferentes fins: chuvas devido ao aumento do escoamento superficial , originando uma fraca alimentação •Construção de vias de dos aquíferos e o aumento da capacidade comunicação; erosiva das águas levando ao aumento dos •Exploração de madeira para riscos de cheia e à diminuição do tempo de vida fins comerciais; útil das barragens devido ao excesso de material originário destas erosões. •Crescimento industrial e urbano; •Extracção de recursos minerais do subsolo, etc.
  10. 10. O consumo de água em Portugal Continental O Consumo de Água Os POA e os POBH
  11. 11. O Consumo de água em Portugal Continental Agricultura Indústria Consumo doméstico Proveniente dos aquíferos Minho e região de Lisboa Consumo doméstico Proveniente do Mondego, Vouga e região do Ave Indústria escoamento fluvial Alentejo Agricultura
  12. 12. (Planos de Ordenamento de Albufeiras*) O que são? O que fazem? São documentos onde se Controlam cheias, fazem a definem opções e orientações manutenção do caudal ecológico dos para o planeamento de água. rios em épocas de Verão, analisam o aproveitamento turístico e definem os vários usos a dar à água. *Albufeiras- lagos que se formam pelo enchimento a montante de uma barragem.
  13. 13. (Planos de Ordenamento das Bacias Hidrográficas*) O que são? Qual a sua importância? São documentos que definem São bastante importantes pois nos rios orientações de valorização, internacionais é necessária a protecção e gestão equilibrada existência de uma boa articulação com da água de âmbito territorial. o país vizinho. *Bacias Hidrográficas- áreas drenadas por uma rede de cursos de água, cujas águas confluem num rio principal.
  14. 14. • Criar Estações de Tratamento de Águas Residuais; • Devastar as florestas em igual proporção de crescimento de modo a diminuir a desflorestação; • Tentar a dessalinização da água do mar, técnica bastante utilizada no Médio Oriente;
  15. 15. • Proibir o uso de detergentes com fosfato, pois este é um dos principais nutrientes responsáveis pelo desenvolvimento das algas azuis e verdes, que originam a eutrofização; • Evitar lançar lixo e substâncias poluentes para os rios; • Poupar água nos usos domésticos, na indústria e, sobretudo, na agricultura.
  16. 16. Trabalho Realizado por: Ana Laura Pinto, nº1 Daniela Nascimento, nº6 10º6
  17. 17. Sites: • http://www.inag.pt/inag2004/port/quem_somos/pdf/uso_ eficiente_agua.pdf • http://www.inag.pt/inag2004/port/a_intervencao/planeam ento/poa/poa.html Livros: • RODRIGUES, Arinda, João Coelho, Viagens Geografia, Texto Editores, Lisboa , 2008 • ALBERTO, Alzira, Pedro e Gomes Além, À Descoberta, Santillana, Carnaxide, 2007

×