Proteínas transportadoras

1.204 visualizações

Publicada em

Biochemistry presentation about transport proteins, such as albumin, sodium-potassium pump and dynein, wich show that there are many different types of transportation of small molecules or even organelles.
ICBAS - Universidade do Porto - Bioquímica I

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.204
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Proteínas transportadoras

  1. 1. Proteínas Transportadoras e interação com os ligandos Bioquímica I – outubro 2013 Ana Lascasas Ana Silva Rafael Miranda
  2. 2. Existem centenas de proteínas transportadoras no organismo, que podem ser divididas em:  Extracelulares  Transmembranares  Intracelulares
  3. 3. Extracelulares Albumina do soro humano Principal proteína presente no plasma humano (50% - 60%)
  4. 4. Funções  Transportadora de moléculas insolúveis.  Afecta a actividade de fármacos no organismo.  Principal antioxidante no plasma.  Regulador da pressão osmótica.  Principal transportadora de ácidos gordos
  5. 5. Estrutura  Monómero  Cadeia polipéptídicaa constituída por 585 aminoácidos  17 pontes de dissulfureto  Ausência de grupos prostéticos  Estrutura em alfa-hélice (ausência de qualquer componente com estrutura em folha pragueada)  Estrutura terciária em forma de coração  Císteina na posição 34 contem um tiol livre (-SH) que está envolvido em várias reações bioquímicas que inactivam as espécies reactivas de O2.
  6. 6. Estrutura  3 Domínios  Domínio I (1-195)  Domínio II (196-383)  Domínio III (384-585)  Resíduos de aminoácidos nos domínios com grande carácter hidrofóbico e carregados positivamente aos quais se podem ligar uma grande variedade de compostos.  Subdomínios A e B
  7. 7. Estrutura em forma de coração
  8. 8. Image from Choi et al, 2002
  9. 9. Ligação dos ác. Gordos à albumina
  10. 10. Transmembranares Canal de potássio (KcsA K+) Organismo: Streptomyces lividans
  11. 11. Canal de potássio  413 a.a.;  Tetrâmero;  Duas α-hélices transmembranares por subunidade, ligados por uma sequência de 30 a.a. que formam:  domíno extra-celular;  hélice de dimensões reduzidas;  sequência de 5 aminoácidos responsável pela selectividade.
  12. 12. Canal de potássio  Cavidade central:  28 Å de comprimento;  10 Å de diâmetro;  Hidratada;
  13. 13. Selectividade • • • • • • • Sequência: Treonina, valina, glicina, tirosina e glicina; Canal central hidratado; Grupos carbonilo das glicinas retiram metade da esfera de hidratação dos iões de potássio; Ligação do K+ ao grupo carbonilo; Ligação: 2,8Å 4 ligações disponíveis: duas ocupadas por K+ e duas por moléculas de água, alternadamente; Repulsão electroestática de um terceiro ião K+ é responsáveis pelo movimento dos iões.
  14. 14. Funções fisiológicas  Alteração do potencial de membranas celulares. Ex: Alteração envolvida na condução do impulso nervoso.  Regulação do tónus vascular (tónus miogénico).  Regulação da secreção de algumas hormonas. Ex: Libertação da insulina pelas células beta do pâncreas.
  15. 15. Intracelulares Dineína - Formada geralmente por 2 cadeias pesadas de 470-540kDa (4000-5000 aa) cada; - Nº variável de cadeias médias e leves, que perfazem mais de 1000kDa; - Pertence ao grupo das proteínas motoras.
  16. 16. Dineína ► Capacidade de se ligar a organelos específicos, e transportá-los ao longo dos microtúbulos por longas distâncias a uma velocidade de 1µm/s (a 14µm/s numa proveta) ► Hidrólise do ATP como fonte de energia ► Muito importante para o transporte e organização intracelular durante a divisão celular
  17. 17. No axonema
  18. 18. Dineína
  19. 19. Interação com os ligandos Ligação a organelos através das cadeias leves, com auxílio do complexo de dinactina e da anquirina e espectrina. Ligação aos microtúbulos através da alteração da conformação das cadeias pesadas que é influenciada pela hidrólise do ATP.
  20. 20.  http://www.youtube.com/watch?v=QAmazVNphBw
  21. 21. Bibliografia  http://en.wikipedia.org/wiki/Potassium_channel#Function  http://fisiologia.med.up.pt/Textos_Apoio/Membranas/CanaisPotassio.pdf  http://www.spq.pt/boletim/docs/BoletimSPQ_092_027_09.pdf  http://bdtd.bczm.ufrn.br/tde_arquivos/39/TDE-2013-04-29T162528Z-51  http://www.rcsb.org/pdb/explore/images.do?structureId=1AO673/Public o/DiegoSD_DISSERT.pdf  http://www.biomedcentral.com/1472-6807/3/6/figure/F2
  22. 22. Frases resumo  As proteínas transportadoras podem dividir-se genericamente em 3 grupos, proteínas transportadoras extracelulares, transmembranares e intracelulares, assumindo uma grande importância fisiológica não só ao fazer o transporte de diversas moléculas e iões desde o local de ligacão até ao seu destino, mas também o transporte de organelos celulares.  A albumina do soro humano, principal proteína presente no plasma humano, é uma proteína monomérica dividida em 3 domínios com uma estrutura em alfa-hélice, possuindo um carácter hidrofóbico e vários resíduos de aminoácidos com carga positiva, que permitem a ligacão de vários compostos e o seu consequente transporte, o que faz com que esta proteína assuma funcões fisiológicas importantes, sendo a principal o transporte de ácidos gordos.
  23. 23.  O canal de potássio é uma proteína tetramérica que permite a difusão de iões de potássio a uma velocidade bastante elevada e que possui um filtro selectivo extremamente eficaz, não permitindo a passagem de outros iões ou moléculas, assumindo uma grande importância no funcionamento celular, ao participar em diversos processos (Ex: conducão do impulso nervoso nos axónios e regulacão do tónus miogénico)  A dineína, pertencente ao grupo das proteínas motoras, é constituída por cadeias leves e pesadas ( 2 pesadas e nº variável de leves ) e tem a capacidade de se ligar a organelos específicos e transporta-los ao longo dos microtúbulos, usando a hidrólise de ATP como fonte de energia, sendo muito importante para o transporte e organização intracelular durante a divisão celular.

×