Ppt O Racionalismo de Descartes

5.392 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
2 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.392
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
315
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
201
Comentários
2
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ppt O Racionalismo de Descartes

  1. 1. DESCARTES• O PROJETO DE DESCARTESO RACIONALISMO DE DESCARTES• A DÚVIDA METÓDICAO CÓGITO• O CRITÉRIO DE VERDADEA EXISTÊNCIA DE DEUSDEUS COMO GARANTE DE VERDADEO MUNDO EXISTE – O MUNDO NÃO É UMSONHO
  2. 2. Descartes (1596-1650)Filósofo francês e matemáticoconsiderado o fundador da filosofiamoderna.A sua filosofia centra-se na teoria doconhecimento ou gnosiologia.Procura construir um conhecimentocom princípios e princípios sólidos eindubitáveis.Inspirou-se no modelo matemático
  3. 3. Descartes (1596-1650)É um filósofo racionalista queatribui um poder superior à razãono conhecimento, defendendo queeste depende e não da experiênciaou dos sentidos.O conhecimento da realidadeconstitui-se a partir de princípiosou ideias da razão.
  4. 4. Descartes (1596-1650)Principais obras:Discurso do Método (1637)Meditações Metafísicas (1641)Princípios de Filosofia (1644)Tratado das paixões da alma(1649)
  5. 5. O PROJETO DA FUNDAMENTAÇÃO RIGOROSA DO SABER“ Há já algum tempo eu me apercebi de que, desde meus primeiros anos , receberaMuitas falsas opiniões como verdadeiras, e de que aquilo que fundei em princípiostão mal assegurados , não devia ser senão muito duvidoso e incerto; de modo queme era necessário tentar desfazer-me de todas as opiniões a que até então deraCrédito e começar tudo novamente desde os fundamentos …” Descartes A atitude perante o saber do seu tempo - O conjunto de conhecimentos que constitui o edifício de conhecimento tradicional, está assente em bases frágeis - O edifício científico é constituído por conhecimentos indevidamente ordenados O Objetivo de Descartes - A fundamentação do saber e a sua ordenação
  6. 6. A DÚVIDA METÓDICA“ Nunca aceitar como verdadeira qualquer coisa sem a conhecer evidentementecomo tal, isto é, evitar cuidadosamente a precipitação e a prevenção (pré-conceitoou pré-juízo); não incluir nos meus juízos nada que não se apresentasse tão clara eDistintamente “ Descartes - Considerar como absolutamente falso o que for minimamente duvidoso. - Considerar que nos engana sempre aquilo que alguma vez nos enganar
  7. 7. NÍVEIS DA DÚVIDA METÓDICAOs sentidos não são fontes seguras deconhecimentoHá razões para duvidar que o mundo físico sejauma ilusãoHá razão para acreditar que o nossoentendimento confunde o verdadeiro com o falso
  8. 8. PENSO (DUVIDO), LOGO EXISTO – UMA VERDADE ABSOLUTAMENTE INDUBITÁVELDei conta de que assim queria pensar que tudo era falso, era absolutamentenecessário que eu, que o pensava, fosse alguma coisa. E observando que estaVerdade, PENSO, LOGO EXISTO, era tão tão firme e segura, que as mais extravagantessuposições dos céticos não eram capazes de a abalar, considerei poder recebê-laPara o primeiro princípio da filosofia que buscava. DESCARTES DUVIDO DE TUDO, MAS NÃO POSSO DUVIDAR DE QUE NESTE MOMENTO ME ENCONTRO A PENSAR NÃO POSSO DUVIDAR DA MINHA EXISTÊNCIA COMO SER (SUBSTÂNCIA) PENSANTE
  9. 9. CARACTERÍSTICAS DA 1ª CERTEZAALICERCE DE TODO O CONHECIMENTOVERDADE PURAMENTE RACIONAL CRITÉRIO DE VERDADE: CLAREZA E DISTINÇÃOA DESCOBERTA DA EXISTÊNCIA DO SUJEITO COMOSUBSTÂNCIA PENSANTE LEVA A CONCLUIR QUE A ALMA ÈDISTINTA DO CORPO AFIRMAÇÃO DE UM SER QUE É IMPERFEITO
  10. 10. A PROVA DA EXISTÊNCIA DE DEUS COMO SER PERFEITOEm seguida, refletindo sobre o facto duvidar, constatei, por conseguinte, que o meu sernão era completamente perfeito, pois via claramente que saber era uma maior perfeiçãoque duvidar … - DESCARTES SOU IMPERFEITO PORQUE DUVIDO A IDEIA DE SER PERFEITO EXISTE NO MEU PENSAMENTO SÓ UM SER PERFEITO PODE SER CAUSA DA IDEIA DE PERFEITO
  11. 11. DEUS COMO GARANTE DE VERDADE – A FUNDAMENTAÇÃO METAFÍSICA DO SABEREm seguida, refletindo sobre o facto duvidar, constatei, por conseguinte, que o meu sernão era completamente perfeito, pois via claramente que saber era uma maior perfeiçãoque duvidar … - DESCARTES DEUS NÃO ME ENGANA E É FONTE DE TODO O SABER DEUS GARANTE A VALIDADE DAS EVIDÊNCIAS NO MEU (as presentes no meu pensamento mas também aquelas em que não penso) DEUS GARANTE A CRENÇA DA EXISTÊNCIA DO MUNDO FÍSICO APOIADA NA IDEIA CLARA E DISTINTA DE QUE O MUNDO É UMA REALIDADE EXTENSA
  12. 12. A EXISTÊNCIA DAS COISAS MATERIAIS CONCEBO CLARA E DISTINTAMENTE A IDEIA DE QUE A ESSÊNCIA DO MUNDO FÍSICO É A EXTENSÃO E O MOVIMENTO A CONVICÇÃO DA EXISTÊNCIA DE UM MUNDO FÍSICO DERIVA DE UM SENTIMENTO AS SENSAÇÕES E SENTIMENTOS LEVAM-NOS A PENSAR QUE NÃO SOMOS APENAS SUBSTÂNCIAS PENSANTES MAS TAMBÉM REALIDADES CORPÓREAS SENSAÇÕES E SENTIMENTOS QUE TEMOS (ATÉ CONTRA A NOSSA VONTADE) LEVAM-NOS A CRER QUE TÊM UMA CAUSA EXTERIOR A NÓS – AS COISAS CORPÓREAS CONSIDERAR ESTA CRENÇA FALSA É ADMITIR A EXISTÊNCIA DO DEUS ENGANADOR AS COISAS EXISTEM – O MUNDO NÃO É UM SONHO
  13. 13. 11ºB2011-2012

×