ESCOLA SECUNDÁRIA D. JOÃO II                   A ALEGORIA DA CAVERNA                                           Prof. Helen...
ALEGORIA É UMA REPRESENTAÇÃO FIGURATIVA,QUASE SEMPRE SOB A FORMA HUMANA, DE UMAPROEZA, DE UMA VIRTUDE, DE UMA IDEIA OU SER...
TEMAA CONDIÇÃO HUMANA E O MODO COMO SE    DESENROLA A SUA EXISTÊNCIA
Platão expressa nesta alegoria a sua concepção  acerca da vivência dos homens comuns (os                 prisioneiros)se c...
PROBLEMA  VIVENDO OS SERES HUMANOS COMUNSAPRISIONADOS À SUA PRÓPRIA IGNORÂNCIA COMO LIBERTAR-SE DELA E ACEDER AO          ...
TESE O QUE É PRÓPRIO DA AUTÊNTICA   CONDIÇÃO HUMANA NÃO É AIGNORÂNCIA MAS O CONHECIMENTO.
A ALEGORIA APRESENTA UM QUADRO DAEXISTÊNCIA HUMANA CARACTERIZADO PELO     IMOBILISMO, PELA ILUSÃO E PELA             INCON...
PLATÃO MOSTRA AQUI A SUA TEORIA SOBRE A  NATUREZA HUMANA, DE COMO OS SERESHUMANOS VIVEM E COMO DEVERIAM VIVER.
PRIMEIRO MOMENTO: DESCRIÇÃO DA SITUAÇÃO           IMAGENS                      CONCEITOS                             COND...
SEGUNDO MOMENTO: PROBLEMATIZAÇÃO DA SITUAÇÃO                IMAGENS                              CONCEITOS DIFICULDADE DE...
TERCEIRO MOMENTO: RESOLUÇÃO DOS PROBLEMAS SUGERIDOS PELA SITUAÇÃO              IMAGENS                           CONCEITOS...
ARGUMENTOSVIVEMOS ACORRENTADOS NA ESCURIDÃO , NÃO TEMOSEXPERIÊNCIA DE OUTROS MODOS DE VER A NOSSA EXISTÊNCIANÃO TEMOS CONS...
NA ALEGORIA          FILOSOFIAUMA VIAGEM QUE CONDUZ DO FUNDO DA CAVERNA EM DIRECÇÃO À LUZ.
A FILOSOFIA É PARA PLATÃO A PROCURA DO CONHECIMENTO                         VERDADEIROLiberta-nos do pseudo saber e da pse...
ESCOLA SECUNDÁRIA D. JOÃO IIAPRESENTAÇÃO – 10ºBConteúdos adaptados domanual Pensar Azul –Filosofia – 10º ano2010/2011
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Alegoria da caverna

3.046 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.046
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
540
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
92
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Alegoria da caverna

  1. 1. ESCOLA SECUNDÁRIA D. JOÃO II A ALEGORIA DA CAVERNA Prof. Helena Bray
  2. 2. ALEGORIA É UMA REPRESENTAÇÃO FIGURATIVA,QUASE SEMPRE SOB A FORMA HUMANA, DE UMAPROEZA, DE UMA VIRTUDE, DE UMA IDEIA OU SERABSTRACTO, QUE NOS É APRESENTADO COMO UMA FICÇÃO, COM O OBJECTIVO DE TORNAR MAIS ACESSÍVEL A MENSAGEM.
  3. 3. TEMAA CONDIÇÃO HUMANA E O MODO COMO SE DESENROLA A SUA EXISTÊNCIA
  4. 4. Platão expressa nesta alegoria a sua concepção acerca da vivência dos homens comuns (os prisioneiros)se caracteriza por um estado de inconsciência e ignorância do verdadeiro conhecimento enquanto uma minoria consegue com grande esforço libertar-se e aceder à sabedoria
  5. 5. PROBLEMA VIVENDO OS SERES HUMANOS COMUNSAPRISIONADOS À SUA PRÓPRIA IGNORÂNCIA COMO LIBERTAR-SE DELA E ACEDER AO CONHECIMENTO?
  6. 6. TESE O QUE É PRÓPRIO DA AUTÊNTICA CONDIÇÃO HUMANA NÃO É AIGNORÂNCIA MAS O CONHECIMENTO.
  7. 7. A ALEGORIA APRESENTA UM QUADRO DAEXISTÊNCIA HUMANA CARACTERIZADO PELO IMOBILISMO, PELA ILUSÃO E PELA INCONSCIÊNCIA OS SERES HUMANOS VIVEM ACORRENTADOS À SUA PRÓPRIA IGNORÂNCIA MAS PODEM LIBERTAR-SE DESSA SITUAÇÃO SE FIZEREM O ESFORÇO NECESSÁRIO PARA ALCANÇAR O CONHECIMENTO
  8. 8. PLATÃO MOSTRA AQUI A SUA TEORIA SOBRE A NATUREZA HUMANA, DE COMO OS SERESHUMANOS VIVEM E COMO DEVERIAM VIVER.
  9. 9. PRIMEIRO MOMENTO: DESCRIÇÃO DA SITUAÇÃO IMAGENS CONCEITOS  CONDIÇÃO HUMANA PRISIONEIROS NA CAVERNA  IGNORÂNCIA TREVAS/ESCURIDÃO  INDISTINÇÃO APARÊNCIA CONFUSÃO SOMBRAS/OBJECTOS REALIDADE
  10. 10. SEGUNDO MOMENTO: PROBLEMATIZAÇÃO DA SITUAÇÃO IMAGENS CONCEITOS DIFICULDADE DE OLHAR A LUZ E OS  FORÇA DOS HÁBITOS ADQUIRIDOS OBJECTOS DIFICULDADE DE DESPERTAR E RESISTÊNCIA  PODER DO CONFORMISMO DOS PRISIONEIROS ETAPAS DE ASCENSÃO ATÉ AO MUNDO  PROGRESSIVA DESTRUIÇÃO DOS EXTERIOR PRECONCEITOS PERTURBAÇÃO DOS PRISIONEIROS AO  ESPANTO FILOSÓFICO DESCOBRIR O MUNDO EXTERIOR
  11. 11. TERCEIRO MOMENTO: RESOLUÇÃO DOS PROBLEMAS SUGERIDOS PELA SITUAÇÃO IMAGENS CONCEITOS CONTEMPLAÇÃO DA LUZ DO SOL  CONHECIMENTO DA VERDADEIRA COMPARAÇÃO DO MUNDO EXTERIOR COM REALIDADE A VIDA NA CAVERNA  TRABALHO DE ANÁLISE COMPREENSÃO DA VIDA NA CAVERNA  TOMADA DE CONSCIÊNCIA REGRESSO DO FILÓSOFO À  DEVER DE MOSTRAR O CAVERNA/PARTILHA DA DESCOBERTA VERDADEIRO CONHECIMENTO.
  12. 12. ARGUMENTOSVIVEMOS ACORRENTADOS NA ESCURIDÃO , NÃO TEMOSEXPERIÊNCIA DE OUTROS MODOS DE VER A NOSSA EXISTÊNCIANÃO TEMOS CONSCIÊNCIA DA NOSSA IGNORÂNCIA E PORCOMODISMO NÃO QUEREMOS MUDARMAS A MUDANÇA É POSSÍVELA MUDANÇA EXIGE ESFORÇO, APRENDIZAGEM CONTÍNUA EPROGRESSÃO POR ETAPASVALE A PENA SAIR DA CAVERNAAQUELE QUE SAI E SE LIBERTOU, COMPREENDEU QUE VIVIAENGANADO, NA IGNORÂNCIA
  13. 13. NA ALEGORIA FILOSOFIAUMA VIAGEM QUE CONDUZ DO FUNDO DA CAVERNA EM DIRECÇÃO À LUZ.
  14. 14. A FILOSOFIA É PARA PLATÃO A PROCURA DO CONHECIMENTO VERDADEIROLiberta-nos do pseudo saber e da pseudo realidade em que nosencontramos mergulhadosEnsina-nos a pensarmos por nós própriosAjuda-nos a procurar orientação para a nossa existência, a definirum projecto para a nossa vida baseado no pensamento/razãoA construir a nossa identidade – autonomia libertadora através dosaber – definir o que queremos ser
  15. 15. ESCOLA SECUNDÁRIA D. JOÃO IIAPRESENTAÇÃO – 10ºBConteúdos adaptados domanual Pensar Azul –Filosofia – 10º ano2010/2011

×