O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Agile brazil2013 adocaoagilecossistema

443 visualizações

Publicada em

Adoção de práticas ágeis no desenvolvimento de software de missão crítica. Apresentado no evento Agile Brazil 2013.

Publicada em: Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

Agile brazil2013 adocaoagilecossistema

  1. 1. Seção de Voto Informatizado – SEVIN Coordenadoria de Sistemas Eleitorais – CSELE Secretaria de Tecnologia da Informação – STI Tribunal Superior Eleitoral – TSE
  2. 2.  Quem somos? O que fazemos?  Contextualização  Nossa trajetória no mundo ágil  Desafios atuais
  3. 3.  Ana Heloisa e Débora Nery: Somos parte da Seção deVoto Informatizado equipe responsável pelo Ecossistema da Urna.  O Ecossistema da Urna é o conjunto de soluções de software que permite apoiar e automatizar as atividades e processos envolvendo a urna eletrônica, desde o tratamento das mídias da urna até a apuração do resultado da seção, funcionando como uma unidade que interage em torno da urna eletrônica.
  4. 4.  Produto  Software para durar: código limpo e elegante  Software embarcado  Por que de missão crítica?  Equipe  Interna à instituição  11 desenvolvedores
  5. 5.  Instituição/”negócio”  Restrição fortíssima de data  Cliente disperso
  6. 6.  Três ciclos no mundo ágil:  Ciclo 1 – A euforia  Ciclo 2 – Consolidação  Ciclo 3 – Como manter e evoluir o que foi conquistado?
  7. 7.  Desafios  Metade da equipe recém-chegada  Reescrever todo o software de urna  Facilitadores na adoção  Participação recente não muito feliz da equipe com tentativa de certificação CMMI  Equipe aberta à adoção de novas práticas e simpatizante do movimento ágil  Apoio da chefia imediata  Metodologia institucional estava sendo desenvolvida
  8. 8.  Tamanho da equipe:  Desenvolvedores: 14 pessoas  Testadores: 6 pessoas  Práticas adotadas:  Controle de versões  Testes unitários  Integração contínua  Equipe de testes interna, trabalhando junto com a equipe de desenvolvimento
  9. 9.  Práticas adotadas:  Scrum ▪ Iterações de 30 dias, planejamento, retrospectivas, reuniões diárias  Ênfase no time-box com liberações frequentes
  10. 10.  Práticas não adotadas:  Pair programming  Testes de aceitação automatizados
  11. 11.  Resultados:  Objetivo do negócio foi atingido  Mesmo software executando em todos os modelos de urna e com mesmo sistema operacional (Linux).  Práticas não foram abandonadas mesmo nos momentos mais tensos.
  12. 12.  Novos produtos já nascem se beneficiando do conhecimento adquirido e toda a infraestrutura adotada.  Adoção de apresentação de resultados.  Time-box consolidado.  Redução na duração das iterações.  De 30 dias para 2 semanas.
  13. 13.  Problemas encontrados:  Parte de equipe apresenta sentimento de “marasmo”, “falta de progresso”.  Descompasso entre as entregas com relação as demais equipes.  Equipe de testes passa a ser externa à equipe de desenvolvimento.  Críticas/conflitos por não adoção do processo institucional.
  14. 14. • Mais de 400.000 urnas (400.001 seções eleitorais e inúmeras urnas de contingência e mesas de justificativa) Quantidade de urnas • 135.804.433 eleitores Quantidade de eleitores • 1º turno: 27 seções • 2º turno: 13 seções Quantidade de seções que utilizou cédulas de papel
  15. 15. • Mais de 450.000 urnas (mais de 400.000 seções eleitorais e inúmeras urnas de contingência e mesas de justificativa) Quantidade de urnas • 140.646.446 eleitores Quantidade de eleitores • 1º turno: 2 seções (nenhuma por problema no software) • 2º turno: nenhuma Quantidade de seções que utilizou cédulas de papel
  16. 16.  Início da adoção de testes de aceitação automatizados.  Adoção de pontos por história.  Termos antes usados apenas internamente passam a ser adotados externamente à seção.  Interesse das demais seções pela forma de trabalho  Processo institucional ganha roupagem “ágil”.
  17. 17.  Desafios:  Busca de apoio institucional.  Mudanças na equipe – Como integrar novas pessoas que não participaram da construção?  Maior celeridade da JE e amadurecimento da democracia  Releases mais frequentes.
  18. 18.  Após a finalização do Ciclo 1, contratação de treinamento/workshop de empresa especializada no exercício de métodos ágeis para melhor consolidação da filosofia ágil.  Maior comunicação externa à seção para esclarecimento a respeito da forma de trabalho adotada a fim de minimizar mal entendidos e obter maior compreensão e apoio.
  19. 19. Seção de Voto Informatizado sevin@tse.jus.br

×