ATIVIDADES
 A principal atividade dos
habitantes do campo era a
agricultura.
 O dia a dia do camponês era
bastante duro ...
 ALIMENTAÇÃO
 A alimentação do camponês era
simples e pouco variada.
 A alimentação de muitas famílias
baseava-se no pã...
 VESTUÁRIO
 O vestuário dos camponeses era
simples e variada de acordo com as
diferentes regiões do país,
adaptando-se a...
 HABITAÇÃO
 As casas eram pequenas, simples e a
sua construção dependia dos
materiais e do clima da região.
 O xisto e ...
 DIVERTIMENTOS
 Os divertimentos dos
camponeses estavam ligados aos
trabalhos agrícolas e ás festas
religiosas. Aproveit...
 A MORDENIZAÇÃO
DAS CIDADES
 A industrialização e o desenvolvimento
dos transportes e comunicações
provocaram um grande ...
 ATIVIDADES
 As principais atividades dos habitantes
das cidades estavam relacionadas com
a indústria, o comércio e o ar...
 ALIMENTAÇÃO
 Os burgueses e os nobres tinham
uma alimentação muito rica e
variada .
 Diariamente, faziam quatro
refeiç...
 VESTUÁRIO
 Durante o século XIX , os mais ricos
seguiam a moda francesa, copiando os
modelos de revista que vinham de P...
 HABITAÇÃO
 Os burgueses mais ricos viviam em
palacetes bem decorados e
rodeados de belíssimos jardins.
 As suas habita...
 DIVERTIMENTOS
 Os divertimentos da burguesia e da
nobreza eram parecidos, os dois grupos
sociais apreciavam passear ao ...
 O NOVO GRUPO
SOCIAL :OPERARIADO
 Muitas pessoas que chegavam dos
campos á procura de emprego
encontram-no (operariado) ...
Trabalho realizado por:
Joana Fernandes Alves
Teixeira
6º3 nº15
História e Geografia de
Portugal
Prof: Ana Mafalda
Velhinh...
Joana teixeira a vida quotidiana na segunda metade do século
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Joana teixeira a vida quotidiana na segunda metade do século

479 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
479
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Joana teixeira a vida quotidiana na segunda metade do século

  1. 1. ATIVIDADES  A principal atividade dos habitantes do campo era a agricultura.  O dia a dia do camponês era bastante duro trabalhavam de sol a sol.  Havia várias atividades agrícolas : lavra, sementeira, monda, de lenha …etc.  Viviam pobremente os, jovens trabalhavam desde pequenos nos campos e por isso, eram raros os que iam á escola .  Ligadas á agricultura estavam outras atividades, como a criação de gado , a produção e tecelagem do linho ,a produção de azeite e extração de cortiça.
  2. 2.  ALIMENTAÇÃO  A alimentação do camponês era simples e pouco variada.  A alimentação de muitas famílias baseava-se no pão “broa” , feita de milho ou mistura de milho e trigo.  Comiam também bacalhau ou sardinhas , azeitonas, vinho e sopa, confecionada com batatas ,legumes e temperada com azeite.  A carne era um luxo e raramente fazia parte das refeições diárias, só em ocasiões especiais comiam melhor.  Só passado algum tempo o café ,o arroz ,o “pão branco” e os enchidos entraram na alimentação dos camponeses.
  3. 3.  VESTUÁRIO  O vestuário dos camponeses era simples e variada de acordo com as diferentes regiões do país, adaptando-se ao clima e ás diferentes atividades das pessoas.  Era feito de algodão , linho ou lã para uso quotidiano.  Em dias de festa e aos domingos, os camponeses vestiam os melhores trajes.  Os camponeses andavam quase sempre descalços ou de tamancos.  O modo de vestir do povo no século XIX encontra-se agora preservado na nossa cultura, através dos ranchos folclóricos.
  4. 4.  HABITAÇÃO  As casas eram pequenas, simples e a sua construção dependia dos materiais e do clima da região.  O xisto e o granito predominavam na zona-norte, tinham um piso superior e um piso térreo onde abrigavam os animais e guardavam os produtos agrícolas no sul predominavam o tijolo de barro e o adobe e as casas eram caiadas de branco para serem mais frescas . Geralmente são térreas e pequenas . O alojamento dos animais em geral era longe da casa, os interiores: modestos, pouco confortáveis a iluminação era feita com lamparinas de azeite e velas de cera ou sebo.
  5. 5.  DIVERTIMENTOS  Os divertimentos dos camponeses estavam ligados aos trabalhos agrícolas e ás festas religiosas. Aproveitavam-se as esfolhadas, as ceifas, o pisar das uvas e a matança do porco para conviver, cantar ao desafio e dançar. Do mesmo modo, as festas dos santos padroeiros, as romarias e as procissões eram momentos de grande distração.  Outros divertimentos muito apreciados eram os jogos típicos, as corridas de touros, os arraiais e os bailes. Os dias de feira e a ida á missa eram também momentos de convívio e troca de novidades.
  6. 6.  A MORDENIZAÇÃO DAS CIDADES  A industrialização e o desenvolvimento dos transportes e comunicações provocaram um grande crescimento e modernização das cidades, na segunda metade do século XIX . Muitas pessoas mudaram-se para as cidades vindas do campo, onde havia excesso de população e o desemprego era grande .  Foi nas cidades de Lisboa e Porto que foi necessário abrir novas ruas, pavimentá-las, construir escolas…etc.  Criou-se o abastecimento de água canalizada, redes de esgotos, recolha de lixo, cuidou-se da segurança das pessoas e bens através de policiamento iluminação noturna, criação de bombeiros e transportes públicos.
  7. 7.  ATIVIDADES  As principais atividades dos habitantes das cidades estavam relacionadas com a indústria, o comércio e o artesanato.  A burguesia era o grupo que mais se destacava, graças ao sucesso nos negócios no entanto a maior parte da população era das classes populares que viviam em condições muito difíceis, desempenhavam varias profissões: vendedores ambulantes, feirantes, artesões, amoladores de facas, varredores de ruas, a lavadeira “homem-pirilampo”.
  8. 8.  ALIMENTAÇÃO  Os burgueses e os nobres tinham uma alimentação muito rica e variada .  Diariamente, faziam quatro refeições diárias: pequeno-almoço , o almoço ,o lanche e o jantar.  Mas a alimentação das classes populares era muito pobre , comiam pão, legumes, batatas e ás vezes bacalhau e sardinha salgada (sem ser assada, cozida ou frita)  Muitas pessoas dessas classes populares passavam fome tinham então de recorrer á ajuda alheia, via-se frequentemente crianças a pedir na rua .
  9. 9.  VESTUÁRIO  Durante o século XIX , os mais ricos seguiam a moda francesa, copiando os modelos de revista que vinham de Paris e os figurinos da época .  Os homens vestiam calças a direito, coletes e casacos compridos e cintados, calçavam sapatos de bico, usavam também um lenço ou a gravata e as luvas o chapéu, o alfinete de gravata e a bengala eram acessórios indispensáveis.  As mulheres usavam saias compridas e armadas, com corpetes e camisas de mangas largas e tufadas ou vestidos decotados, as luvas, o chapéu, a sombrinha e o leque eram acessórios indispensáveis . Calçavam botinas até ao tornozelo tinham muita importância aos penteados, ao pó de arroz e aos perfumes.  As classes populares usavam roupas velhas e andavam descalças .
  10. 10.  HABITAÇÃO  Os burgueses mais ricos viviam em palacetes bem decorados e rodeados de belíssimos jardins.  As suas habitações eram em tudo idênticas ás antigas casas da nobreza, muitas famílias nobrezas da classe média viviam em prédios de vários andares, mas muito confortáveis.  As classes populares viviam em bairros degradados, em casas velhas, húmidas, sem iluminação, água ou esgotos. Estes bairros, sem condições de higiene e segurança, ainda hoje são conhecidos por “ilhas”, no Porto, e “pátios”, em Lisboa .  Foram também construídos bairros operários, junto de algumas fábrica, formados por casas pequenas, de rendas baixas.
  11. 11.  DIVERTIMENTOS  Os divertimentos da burguesia e da nobreza eram parecidos, os dois grupos sociais apreciavam passear ao ar livre, iam para o Passeio Público, em Lisboa, ou o Jardim de S. Lázaro, no Porto, nos finais de tarde e aos domingos, juntavam- se também para conversar e ouvir música.  Iam bastante vezes, ao teatro, á ópera, a touradas, a festas e bailes, no verão faziam piqueniques, davam passeios de bicicleta, iam a banhos ou ás termas, o que era considerado muito chique, a prática de desporto era também frequente.  As classes populares, embora pobres e com pouco tempo, para divertimentos, iam á taberna, onde se cantava o fado iam também ás feiras, romarias e a bailes organizados pelos bairros das cidades.
  12. 12.  O NOVO GRUPO SOCIAL :OPERARIADO  Muitas pessoas que chegavam dos campos á procura de emprego encontram-no (operariado) nas fábricas, tornando-se operários. As suas condições de trabalho eram muito más, trabalhavam uma média de 12 horas por dia, eram mal pagos e o salário mal dava para as despesas e em caso de acidente, não tinham qualquer tipo de proteção nem eram indemnizados, caso fossem despedidos.  Nessas condições, as mulheres e os filhos também tiveram de trabalhar para ajudar a sustentar a casa, mas os seus salários não chegavam e eram muito explorados .  Esta miséria, levou-os a tomarem medidas : associações mas que foram violentamente reprimidas, mas apesar disso, os operários não desistiram e continuaram a reclamar .  Formou-se o novo grupo social: operariado.
  13. 13. Trabalho realizado por: Joana Fernandes Alves Teixeira 6º3 nº15 História e Geografia de Portugal Prof: Ana Mafalda Velhinho Damião

×