Do Comércio 
Tradicional 
ás Modernas 
grandes 
SUPERFICIES!
 Comércio tradicional é 
um comercio que 
consiste nos pequenos 
estabelecimentos de 
venda e retalho. 
Situados fora de ...
 Feito de lojas 
tradicionais, com 
funcionamento 
tradicional,em que o 
dono do estabelecimento 
é o vendedor. 
 Os pri...
 Fidelização de clientes 
 Ambiente familiarizado 
 Relação de proximidade 
 Compras a crédito 
 Desconto imediato na...
 Baixa quota de mercado 
 Espaço mal organizado 
 Falta de estacionamento 
 Colaboradores da empresa com pouca formaçã...
 É um empreendimento de comercio integrado 
num edifício ou em edifícios contínuos, 
planeado , construído e gerido como ...
 É um empreendimento planeado e integrado, 
composto por um ou mais edifícios nos quais 
se encontra instalado um conjunt...
 Efectuar previsões dos rendimentos ,encargos e 
analisar regularmente as vendas e projetar as 
compras: 
 Comunicar de ...
 Normalizar o processo de venda para que cada 
empregado atenda os clientes sempre da 
mesma forma. 
 Criar parcerias pa...
 Vários tipos de lojas num só local; 
 Encontra-se tudo que se procura; 
 Parques de entretinimento para os pais deixar...
 Grande concorrência entre as lojas; 
 o a decoração das montras tem regras 
especificas; 
 o gasta muito dinheiro e co...
 As opiniões em relação a existência de centros 
comerciais são diferentes, pois há pessoas que 
gostam e pessoas que não...
 Tudo se organiza de acordo com normas feitas por 
técnicos que pensam em tudo, que tipificam tudo, que 
não fazem nada a...
 Mas, a abertura deste centro comercial fez com que 
esta tradição fosse esquecida. 
Cria-se assim um ciclo vicioso, em q...
 A razão das pessoas gostarem tem a ver com o facto de 
ser cómodo para o consumidor, quando tem de fazer 
várias compras...
 Os centros comerciais deveriam existir em tamanho mais 
reduzido e em menor numero. 
Deveriam ser construídos junto da b...
 Trabalho feito por: 
Ana Sofia Calado Carquejeiro/C.V/Nº3 
 Sites utilizados: 
 http://tropicaltempestade.blogspot.pt/...
Do Comércio Tradicional ás Grandes Modernas Superficies
Do Comércio Tradicional ás Grandes Modernas Superficies
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Do Comércio Tradicional ás Grandes Modernas Superficies

800 visualizações

Publicada em

Este trabalho foi realizado no âmbito da disciplina de Comércio,espero que gostem,não esqueçam o like.
Muito obrigada,de precisarem de algum trabalho que eu possa realizar digam no facebook. https://www.facebook.com/profile.php?id=100004644487157

Publicada em: Alimentos
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
800
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
16
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Do Comércio Tradicional ás Grandes Modernas Superficies

  1. 1. Do Comércio Tradicional ás Modernas grandes SUPERFICIES!
  2. 2.  Comércio tradicional é um comercio que consiste nos pequenos estabelecimentos de venda e retalho. Situados fora de grandes superfícies comerciais e especializados na transação de um tipo de produto particular, tipicamente propriedade de pessoas individuais
  3. 3.  Feito de lojas tradicionais, com funcionamento tradicional,em que o dono do estabelecimento é o vendedor.  Os principais exemplos são as mercearias, os talhos, as padarias entre outros.  Procura um contacto mais próximo com os consumidores,de modo a fidelizá-los.
  4. 4.  Fidelização de clientes  Ambiente familiarizado  Relação de proximidade  Compras a crédito  Desconto imediato na aquisição dos produtos
  5. 5.  Baixa quota de mercado  Espaço mal organizado  Falta de estacionamento  Colaboradores da empresa com pouca formação  Menor capacidade de publicidade  Horários pouco flexíveis  Pouca variedade de produtos e serviços.
  6. 6.  É um empreendimento de comercio integrado num edifício ou em edifícios contínuos, planeado , construído e gerido como uma úni ca entidade, compreendendo unidades de comercio a retalho e áreas comuns.
  7. 7.  É um empreendimento planeado e integrado, composto por um ou mais edifícios nos quais se encontra instalado um conjunto diversificado de estabelecimentos de comercio a retalho e ou de prestação de serviços, que sejam ou não propriedade ou explorados pela mesma entidade.  É marcado pela sua grande superfície e pela diversificação de comercio e serviços.
  8. 8.  Efectuar previsões dos rendimentos ,encargos e analisar regularmente as vendas e projetar as compras:  Comunicar de forma educada com o cliente. Uma expressão facial mais simpática melhora a imagem do estabelecimento;  Conferir maior organização aos produtos e á própria estrutura da loja.
  9. 9.  Normalizar o processo de venda para que cada empregado atenda os clientes sempre da mesma forma.  Criar parcerias para negócios complementares e promover iniciativas conjuntas com lojas próximas;  Demonstrar a valia dos produtos e clarificar aquilo que os diferencia da concorrência  Estabelecer os preços de venda em função dos seus propósitos de rendimento.
  10. 10.  Vários tipos de lojas num só local;  Encontra-se tudo que se procura;  Parques de entretinimento para os pais deixarem os seus filhos e andarem mais livres;  Artigos mais baratos comparados as lojas tradicionais;  Está aberto todos os dias, das 9:00 ás 24:00h;  Possui lugares de estacionamento.
  11. 11.  Grande concorrência entre as lojas;  o a decoração das montras tem regras especificas;  o gasta muito dinheiro e compra coisas desnecessárias.
  12. 12.  As opiniões em relação a existência de centros comerciais são diferentes, pois há pessoas que gostam e pessoas que não gostam. A razão das pessoas não gostarem dos centros comerciais tem a ver com varias questões, nomeadamente, são todos iguais quer aqui, quer nos EUA, quer na China, por vezes fazem lembrar aeroportos, mas em tamanho mais reduzido. Em todos os centros comerciais vemos as mesmas lojas, as mesmas marcas, com os mesmos produtos à venda, em montras arranjadas do mesmo modo.
  13. 13.  Tudo se organiza de acordo com normas feitas por técnicos que pensam em tudo, que tipificam tudo, que não fazem nada ao acaso – normas essas que são depois impostas a todos os estabelecimentos do centro comercial, sem espaço para a mais pequena alteração. Assim, os funcionários das lojas não passam de rebanhos de ovelhas que se limitam a seguir o pastor. Outro papel dos centros comerciais é o seu contributo para a desertificação dos centros da cidade. Ao concentrarem-se centenas de lojas num só espaço, coberto e adequado a temperatura, os centros comerciais atraem, assim muitas pessoas, e retiram-nas do comércio das ruas, o dito comércio tradicional. Temos um exemplo muito próximo de nós, o centro comercial “Cascais Villa” que matou o comércio de rua situado na Rua Direita, era o coração daquela terra, um lugar onde as pessoas se juntavam para conversar, passear e iam vendo as montras das lojas onde podiam avistar alguma coisa que lhe agradasse.
  14. 14.  Mas, a abertura deste centro comercial fez com que esta tradição fosse esquecida. Cria-se assim um ciclo vicioso, em que o comércio de rua perde qualidades, e clientes, as pessoas tendem cada vez mais a ir fazer as suas compras nos centros comercias. Com isto, as ruas e praças de comércio vão ficando progressivamente mais desertas. A verdade é esta: não há clientes para tudo. Não há capacidade de consumo para tudo – muito menos em tempo de crise. Os centros comerciais atraem as pessoas através de um marketing agressivo, com o efeito das luzes, com a tranquilidade que é fazer compras dentro de um ambiente adequado a temperatura.
  15. 15.  A razão das pessoas gostarem tem a ver com o facto de ser cómodo para o consumidor, quando tem de fazer várias compras, poder fazê-las todas no mesmo espaço, sem ter de pôr um pé na rua. O facto dos centros comerciais, terem todos as mesmas lojas faz com que o cliente posso ir a qualquer um e comprar a roupa da marca de que se gosta, com a mesma qualidade e garantia.  Vendo isto, eu sou a favor e contra os shoppings. Na minha opinião eu não dispenso a existência de um centro comercial numa cidade, acho que é bastante útil, pois nele encontrasse todo o tipo de comércio, desde a restauração até as livrarias, mas em contra partida vai destruir o comércio tradicional. O comercio de rua apenas esta aberto nos dias uteis, enquanto que os shoppings estão aberto todos os dias, o que facilita a sua ida, pois muita gente o único dia livre que tem é ao domingo e o único local de venda de roupa que esta aberto é o shopping então dirige-se lá.
  16. 16.  Os centros comerciais deveriam existir em tamanho mais reduzido e em menor numero. Deveriam ser construídos junto da baixa, isto é, as lojas tradicionais misturadas com as lojas modernas. Isto fazia com que as pessoas passassem pelas lojas tradicionais, estas tinham mais movimento e por vezes, tornavam-se mais desenvolvidas. Todas as lojas deviam ter uma montra chamativa para cativar o publico a entrar.  Neste trabalho falei sobre a existência de centros comerciais se uma boa iniciativa ou não. Aprendi também que as opiniões divergem de pessoas para pessoas.  Considero que o importante para as lojas tradicionais não perderem clientes, deveriam optar por montras mais chamativas e ser mais desenvolvidas. As lojas de rua deveriam estar misturadas com as lojas de shopping. Foi um trabalho muito motivador e enriquecedor.
  17. 17.  Trabalho feito por: Ana Sofia Calado Carquejeiro/C.V/Nº3  Sites utilizados:  http://tropicaltempestade.blogspot.pt/2012/0 2/as-vantagens-e-desvantagens-dos-centros. html  https://prezi.com/4eg3go_uglwy/vantagens-e- desvantagens-do-comercio-tradicional/

×