SlideShare uma empresa Scribd logo

CURSO_DE_CAPACITACAO_DE_LIDERES_DE_CELUL.pdf

A
Amilton24

Curso de lideres

1 de 43
Baixar para ler offline
CURSO DE CAPACITAÇÃO DE
LÍDERES DE CÉLULA
4
Primeira Igreja Batista da Cidade da Serra
Uma comunidade marcada pelo amor
27/04 e 04/05
2014
Sabedoria
e
Conhecimento
CURSO_DE_CAPACITACAO_DE_LIDERES_DE_CELUL.pdf
Qual a diferença
entre sabedoria e
conhecimento?
Leiam e discutam
Página 93-94(03 linhas)
III João 9-12
Diótrefes x Demétrio
Atividade em duplas
Examine tudo e retenha o que é bom – I
Tes. 5:20 (senso crítico: analisar em profundidade e
com inteligência os fatos que conhecem)
Lembre-se que você está participando de
uma maratona e não de uma corrida de
100 metros – Hebreus 12:1-3;
Busque crescimento e capacitação
continuada : “a mente precisa ser
desenvolvida, exercitada, alimentada,
para que cresça”;
Discipline e exercite sua mente todos os
dias.
Algumas dicas importantes

Recomendados

Liderança
LiderançaLiderança
LiderançaNoimix
 
Encarando A Realidade Do MinistéRio Com Jovens
Encarando A Realidade Do MinistéRio Com JovensEncarando A Realidade Do MinistéRio Com Jovens
Encarando A Realidade Do MinistéRio Com Jovenssilas_i
 
seminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
seminario_melhorando_as_dinamicas.pptseminario_melhorando_as_dinamicas.ppt
seminario_melhorando_as_dinamicas.pptLuiz Gomes
 
Busca Da Excelencia 33448
Busca Da Excelencia 33448Busca Da Excelencia 33448
Busca Da Excelencia 33448santosferrao
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a CURSO_DE_CAPACITACAO_DE_LIDERES_DE_CELUL.pdf

61842153 membros-em-lideres
61842153 membros-em-lideres61842153 membros-em-lideres
61842153 membros-em-lideresLuiz Augusto
 
Seminário de capacitação para líderes de grupos de comunhão - Segundo encontro
Seminário de capacitação para líderes de grupos de comunhão - Segundo encontroSeminário de capacitação para líderes de grupos de comunhão - Segundo encontro
Seminário de capacitação para líderes de grupos de comunhão - Segundo encontroArildo Gomes
 
10696 059 ss-booklet_red.pdf
10696 059 ss-booklet_red.pdf10696 059 ss-booklet_red.pdf
10696 059 ss-booklet_red.pdfCélio Melo
 
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdfAlmanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdfEdvaldo Magalhães Magalhães
 
Implantando O MinitéRio Jovem
Implantando O MinitéRio JovemImplantando O MinitéRio Jovem
Implantando O MinitéRio Jovemsilas_i
 
Vinde a mim, escola domincal
Vinde a mim, escola domincalVinde a mim, escola domincal
Vinde a mim, escola domincalLivia Morais
 
Mandamentos Células - (4 estudo).pptx
Mandamentos Células - (4 estudo).pptxMandamentos Células - (4 estudo).pptx
Mandamentos Células - (4 estudo).pptxCarlosJunior429181
 
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposApostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposChristian Lepelletier
 
Treinamento para lideres de célula pr aber huber
Treinamento para lideres de célula   pr aber huberTreinamento para lideres de célula   pr aber huber
Treinamento para lideres de célula pr aber huberJosimar Santos
 
Evangelizar comjesus 5encontrodeevangelizadores2011
Evangelizar comjesus 5encontrodeevangelizadores2011Evangelizar comjesus 5encontrodeevangelizadores2011
Evangelizar comjesus 5encontrodeevangelizadores2011Alice Lirio
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Leonardo Pereira
 
10694 059 ap_book_mag_red.pdf
10694 059 ap_book_mag_red.pdf10694 059 ap_book_mag_red.pdf
10694 059 ap_book_mag_red.pdfCélio Melo
 
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas IgrejasTransição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas IgrejasEdinéia Almeida
 

Semelhante a CURSO_DE_CAPACITACAO_DE_LIDERES_DE_CELUL.pdf (20)

61842153 membros-em-lideres
61842153 membros-em-lideres61842153 membros-em-lideres
61842153 membros-em-lideres
 
Seminário de capacitação para líderes de grupos de comunhão - Segundo encontro
Seminário de capacitação para líderes de grupos de comunhão - Segundo encontroSeminário de capacitação para líderes de grupos de comunhão - Segundo encontro
Seminário de capacitação para líderes de grupos de comunhão - Segundo encontro
 
10696 059 ss-booklet_red.pdf
10696 059 ss-booklet_red.pdf10696 059 ss-booklet_red.pdf
10696 059 ss-booklet_red.pdf
 
liderança
liderançaliderança
liderança
 
Manual escola de lideres
Manual escola de lideresManual escola de lideres
Manual escola de lideres
 
Liderança ao estilo do mestre 1
Liderança ao estilo do mestre 1Liderança ao estilo do mestre 1
Liderança ao estilo do mestre 1
 
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdfAlmanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
Almanaque de Dinâmicas - Versão Revista e Corrigida.pdf
 
A Vinda.ppt
A Vinda.pptA Vinda.ppt
A Vinda.ppt
 
Implantando O MinitéRio Jovem
Implantando O MinitéRio JovemImplantando O MinitéRio Jovem
Implantando O MinitéRio Jovem
 
Vinde a mim, escola domincal
Vinde a mim, escola domincalVinde a mim, escola domincal
Vinde a mim, escola domincal
 
Dna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpcDna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpc
 
Mandamentos Células - (4 estudo).pptx
Mandamentos Células - (4 estudo).pptxMandamentos Células - (4 estudo).pptx
Mandamentos Células - (4 estudo).pptx
 
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos GruposApostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
Apostila Treinamento de Líderes de Células - Pequenos Grupos
 
Treinamento para lideres de célula pr aber huber
Treinamento para lideres de célula   pr aber huberTreinamento para lideres de célula   pr aber huber
Treinamento para lideres de célula pr aber huber
 
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
DISCIPULADO UM A UM.-phpapp02
 
Evangelizar comjesus 5encontrodeevangelizadores2011
Evangelizar comjesus 5encontrodeevangelizadores2011Evangelizar comjesus 5encontrodeevangelizadores2011
Evangelizar comjesus 5encontrodeevangelizadores2011
 
Liderança2
Liderança2Liderança2
Liderança2
 
Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade Estudo Sistematizado da Mediunidade
Estudo Sistematizado da Mediunidade
 
10694 059 ap_book_mag_red.pdf
10694 059 ap_book_mag_red.pdf10694 059 ap_book_mag_red.pdf
10694 059 ap_book_mag_red.pdf
 
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas IgrejasTransição e Implantação de Células nas Igrejas
Transição e Implantação de Células nas Igrejas
 

Último

2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...azulassessoriaacadem3
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...azulassessoriaacadem3
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...azulassessoriaacadem3
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxJean Carlos Nunes Paixão
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...azulassessoriaacadem3
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...apoioacademicoead
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...excellenceeducaciona
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...excellenceeducaciona
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...azulassessoriaacadem3
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...excellenceeducaciona
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...excellenceeducaciona
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...azulassessoriaacadem3
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...azulassessoriaacadem3
 
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...azulassessoriaacadem3
 

Último (20)

GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docxGABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
GABARITO CRUZADINHA PATRIM E FONTES.docx
 
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
2. Como o entrevistado descreve a gestão e execução dos principais processos ...
 
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
Sobre os princípios da teoria burocrática de Max Weber e com base em suas exp...
 
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
1) Cálculo completo e o resultado da densidade corporal da Carolina. Utilize ...
 
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docxCRUZADINA  E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
CRUZADINA E CAÇA-PALAVRAS SOBRE PATRIMONIO HISTÓRICO.docx
 
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
A partir desse panorama, suponha, então, que você foi contratado(a) pela Natu...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
A hermenêutica jurídica envolve diversos métodos e técnicas interpretativas, ...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
ATIVIDADE PROPOSTA: Considerando o "estudo de caso" apresentado na disciplina...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
Discorra sobre a classificação da interpretação jurídica quanto à sua origem ...
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
Sendo assim, desenvolva um breve texto que possa evidenciar a importância da ...
 
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoriaAtividade sobre o anacronismo na HIstoria
Atividade sobre o anacronismo na HIstoria
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
01. Considerando as informações da imagem acima, explique de formas simples e...
 
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
1. Solicitar ao entrevistado uma breve apresentação da organização, mencionan...
 
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
3 – As principais características de cada tendência pedagógica, na ordem: o p...
 

CURSO_DE_CAPACITACAO_DE_LIDERES_DE_CELUL.pdf

  • 1. CURSO DE CAPACITAÇÃO DE LÍDERES DE CÉLULA 4 Primeira Igreja Batista da Cidade da Serra Uma comunidade marcada pelo amor 27/04 e 04/05 2014
  • 4. Qual a diferença entre sabedoria e conhecimento?
  • 5. Leiam e discutam Página 93-94(03 linhas) III João 9-12 Diótrefes x Demétrio Atividade em duplas
  • 6. Examine tudo e retenha o que é bom – I Tes. 5:20 (senso crítico: analisar em profundidade e com inteligência os fatos que conhecem) Lembre-se que você está participando de uma maratona e não de uma corrida de 100 metros – Hebreus 12:1-3; Busque crescimento e capacitação continuada : “a mente precisa ser desenvolvida, exercitada, alimentada, para que cresça”; Discipline e exercite sua mente todos os dias. Algumas dicas importantes
  • 7. Cristianismo vivo Devoção: Desenvolvido no interior : espiritualidade (3ª inteligência); Serviço cristão : Desenvolvido no exterior: ações práticas, atitudes, atividades; Racionalidade: Desenvolvido na mente, na razão : “Crer é também pensar” (John Stott).
  • 8. Nossa mente... “Pois quem conheceu a mente do Senhor, que o possa instruir? Nós, porém, temos a mente de Cristo”. (I Coríntios 2:16).
  • 9. Amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de toda a tua força. Ame o Senhor, seu Deus, com todo o coração, com toda a alma, com toda a mente e com todas as forças.” Marcos 10:30 Mente emoção vontade
  • 10. Você deu o máximo de si? Por que não? Por que não o máximo? Três questões instigantes
  • 11. Os pe sadores são pessoas que fazem decisões corajosa, e nos revelam novas visões, e superam obstáculos por métodos antes desco hecidos (MacDonald, p.98)
  • 12. Frases para reflexão. Quando apenas repetimos o que os outros dizem, sem refletirmos, caminhamos para uma vida medíocre. “Pensar é um ótimo trabalho”. (p.99) “Nossa mente precisa ser exercitada”. (p.101)
  • 13. Objetivos no desenvolvimento da intelectualidade  Dirigir a mente para que passe a raciocinar dentro das linhas do pensamento cristão : cosmovisão cristã Importância do discipulado (Mudança de valores: Rom 12:1-2)
  • 14. A importância da Bíblia na busca da sabedoria Salmos119:97-105
  • 15. Objetivos no desenvolvimento da intelectualidade  Treinar a mente para observar e apreciar as mensagens que Deus registrou na criação Salmos (19:1)
  • 16. Objetivos no desenvolvimento da intelectualidade  Preparar a mente para estudar informações, ideias e verdades, com o objetivo de servir às pessoas que fazem parte do nosso mundo exterior. Curso de capacitação de líderes de células.
  • 17. Aprendendo a aprender Desenvolvemos a mente aprendendo a ouvir:  Aprendendo a fazer perguntas;  Ouvindo pessoas de todas as idades;  Visitando pessoas em seu local de trabalho;  Ouvir palestras, preleções, cursos;  Ouvir as criticas.
  • 18. Dicas para ser um bom ouvinte Ouça com atenção; Ouça com humildade; Ouça com amor; Ouça com empatia; Ouça com respeito; Ouça ativamente; Ouça intencionalmente; Ouça além das palavras (60% linguagem corporal) (Filipenses 2:3-4)
  • 19. Aprendendo a aprender Desenvolvemos a mente aprendendo a ler: “Não há nada que ada substitua o conhecimento que se obtém através da leitura frequente” (p.110)
  • 20. Aprendendo a aprender Desenvolvemos a mente aprendendo a estudar:  Estudar a Bíblia;  Estudar sobre célula;  Estudar sobre família;  Estudar sobre a profissão que exerço.  Estudar, estudar, estudar....
  • 23. Sabedoria que vem do céu Tiago 3:13-17
  • 25. Isaías 57:15 O Deus Altíssimo é TRANSCENDENTE Acima Além Eterno Rei Soberano Santo O Deus Altíssimo é IMANENTE Está em nosso meio Encarnado Íntimo Permanece Amigo Habita Presença de Deus Fator determinante para a edificação na célula
  • 26. “Cristo em nosso meio é o DNA da célula”
  • 27. Fatores Presentes na Edificação FATOR NEGATIVO FATOR NEUTRO FATOR POSITIVO Você participa do grupo com a expectativa de que as suas próprias dores, machucaduras, necessidades e problemas sejam resolvidas pelo grupo. Você está trazendo a sua necessidade ao grupo e não a Cristo. Você toca a sua fita em cada encontro Você vem ao grupo em estado de neutralidade espiritual, esperando que Deus ou alguém no grupo promova a edificação. Você não está se oferecendo a Cristo como um instrumento por meio do qual ele possa edificar o grupo. Você vem ao grupo preparado para ser uma força positiva que Deus use para edificar o grupo. Desenvolve seu quarto de escuta com regularidade. O seu propósito de estar no grupo é fazer parte do processo de Cristo de edificação do grupo, e não para receber uma ministração especial.
  • 28. Domínios da aprendizagem Cognitivo (Conhecimento) Afetivo (valores) Psicomotor (habilidades) Requer um professor Necessita de um facilitador Requer um treinador Conteúdo Compartilhamento Repetição Lida com conhecimento Lida com valores Lida com habilidades Sala de aula Experiência Prática “Como líderes de células temos a responsabilidade de ajudar os membros das células a se moverem de uma simples aquisição de conhecimento ou habilidades para a vivência delas” (MAC, P.64)
  • 29. > A ênfase na edificação é a participação do grupo. O líder é apenas um facilitador. > O ideal é que todos participem mas tudo deve ser feito com muito cuidado. > O compartilhamento de experiências é a estratégia principal, a partir das perguntas que visam aplicação da mensagem do último domingo. > A aplicação deve ser bem pessoal (Eu, minha – 1ª pessoa do singular e não do plural) Princípios norteadores da edificação
  • 30. > Diante de determinadas situações pode-se incluir ministração, oração, louvor, etc... SEMPRE VISANDO A EDIFICAÇÃO MÚTUA. > Deve-se evitar terminantemente discussões sobre temas teológicos/doutrinários e outras questões que estejam fora do âmbito das perguntas de aplicação (O líder não pode deixar a divagação) > Deve-se evitar a maledicência em todos os sentidos (Não faleis mal uns dos outros” Princípios norteadores da edificação
  • 31. Final de Semana FORMAÇÃO ESPIRITUAL Final de Semana VIDA VITORIOSA Final de Semana DISCIPULADO CRISTÃO Final de Semana EVANGELISMO POR AMIZADE
  • 32. Roteiro para o seu ministério O ano do treinamento (Relembrando) 1. Manual para uma vida bem-sucedida 2. Roteiro para o seu ministério 3. Firmando Compromisso • RETIRO DE FORMAÇÃO ESPIRITUAL 4. Bem-vindo à família • RETIRO DE VIDA VITORIOSA 5. Guia do discipulador • RETIRO DE DISCIPULADO CRISTÃO 6. Tocando corações • RETIRO DE EVANGELISMO POR AMIZADE
  • 33. Roteiro para o seu ministério Ponto de Partida e Ponto de Chegada Líder Sente-se com cada membro da célula e passe com ele o Roteiro para o seu Ministério (O/A discipulador/a pode estar junto. Mostre de onde o membro da célula partiu e onde deve chegar.
  • 34. Uma dura realidade Hebreus 5:12-14 “Os cristãos não crescem nem um pouquinho quando estão em ponto morto, sem desenvolvimento e sem compromisso.” (Ralph Neighbour Jr.)
  • 36. A experiência de J.O. Frasier Povo Lisu, na China (MLC, p.73)
  • 37. I vista te po co o “e hor de odo bem regular, empregando a oração ao máximo em seu ministério. Sirva de modelo, e envolva o seu auxiliar, sempre que for viável, nesses períodos de oração, assim como Jesus também o fazia quando levava os discípulos para as montanhas e orava a oite i teira . (MLC, p.74)
  • 39. DATA QUE COMEÇOU ORAR MOTIVO DE ORAÇÃO DATA DA RESPOSTA 26 DE Junho de 2011 Conversão do Márcio ? Domingo Tenha um esquema deste tipo para cada dia da semana
  • 40. Dicas Calendário de oração individual Oração em família Oração com o cônjuge Oração nos encontros regulares da célula Encontros especiais de oração/vigílias/retiros Parcerias de oração Corrente de oração
  • 41. Precisamos aprender a realizar a obra de Deus por meio dos recursos de Deus. Somos apenas despenseiros, que cuidamos da despensa, mas quem nos dá os recursos é o Senhor, o dono de tudo.
  • 42. Assim, pois, importa que os homens nos considerem como ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus. Ora, além disso, o que se requer dos despenseiros é que cada um deles seja encontrado fiel. (I coríntios 4:1-2)