ESTILO COLORIDO:MODA, MÚSICA, CORES EIDENTIDADEPor Amanda Prado,Graduanda em Moda - Universidade Estadual de Maringá
RESUMO: Potencial de comunicação das cores e aimportância que as mesmas têm para a moda. Analisar o fenômeno do “estilo ...
INTRODUÇÃO: Estilo colorido?O termo “banda colorida” refere-se a um fenômeno atualda música pop brasileira, tendo se inic...
 Emos?o emocore antecedeu a onda colorida, e da mesmaforma influenciou o estilo de se vestir dosadolescentes, porém em co...
POSSÍVEIS RELAÇÕES: O QUE OS DIFERENTESPOSSUEM EM COMUM Oposições-Discursos-Cores Congruências-Música-Moda
AS CORES: GUIMARÃES (2000) coloca que a ideia de cordepende da definição dada pela área de suaaplicação, e assim como ele...
FUNÇÕES: Potencial de discriminação, já que é possíveldistinguir superfícies ou objetos através das cores; O poder de ex...
 FARINA (1990), “Se um indivíduo pensa,consciente ou inconsciente, em uma cor emrelação a determinado uso que irá fazer d...
MÚSICA E CONSTRUÇÃO DEIDENTIDADE: A identidade social é formada a partir de grupos deconvívio, ou seja, as relações são c...
 Assim, dependendo da mensagem veiculada porum estilo musical, os jovens podem se apropriardesse discurso, e veiculá-lo a...
TRIBOS E IDENTIDADES NA PÓS-MODERNIDADE E O PAPEL DA MODA: o aspecto efêmero; a valoração da estética da imagem; a ausê...
ANÁLISE: Por tanto, o papel das coresna composição do “estilocolorido” dos adolescentes étransmitir a mensagem queesses j...
 E para veicular seu discurso, os adolescentes que sevestem com roupas e acessórios exageradamentecoloridos, fazem dessas...
 Tanto é verdade essa relação feita entre as cores e osdiscursos veiculados simbolicamente através dasmesmas que, o estil...
CONSIDERAÇÕES FINAIS:Dado o exposto, percebemos que ao comparar o “estilo colorido” com o estiloemo de se vestir, é possív...
REFERÊNCIAS:CARDOZA, Isabela Fonseca. A sociedade pós-moderna e o fenômeno das tribosurbanas. Lato & Sensu, Belém, v. 4, n...
Estilo colorido moda, música, cores e identidade
Estilo colorido moda, música, cores e identidade
Estilo colorido moda, música, cores e identidade
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Estilo colorido moda, música, cores e identidade

975 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
975
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Estilo colorido moda, música, cores e identidade

  1. 1. ESTILO COLORIDO:MODA, MÚSICA, CORES EIDENTIDADEPor Amanda Prado,Graduanda em Moda - Universidade Estadual de Maringá
  2. 2. RESUMO: Potencial de comunicação das cores e aimportância que as mesmas têm para a moda. Analisar o fenômeno do “estilo colorido” “estilo colorido” X emo estudo da construção de identidades pós-modernas: moda e o movimento de tribos urbanas.
  3. 3. INTRODUÇÃO: Estilo colorido?O termo “banda colorida” refere-se a um fenômeno atualda música pop brasileira, tendo se iniciado no fim dadécada de 2000 e sendo divulgado pela mídia, tornando-se comum para se referir à bandas de estilo teen pop, queacabaram adquirindo popularidade no cenário da músicabrasileira, com um grande fã-clube pré-adolescente, e aomesmo tempo sendo criticada ferozmente por outrosgrupos.O termo é justamente uma referência ao estilo de se vestirdos integrantes das bandas consideradas pertencentes aesse estilo musical, sempre caracterizada com um visual"colorido".
  4. 4.  Emos?o emocore antecedeu a onda colorida, e da mesmaforma influenciou o estilo de se vestir dosadolescentes, porém em contraste com o visualcolorido, o estereótipo atribuído aos fãs desse outroestilo musical, conhecidos como emos, écaracterizado como melancólico, e vestem-se deacordo com esse estado de espírito, ou seja,predominantemente utilizam a cor preta para comporo seu visual.
  5. 5. POSSÍVEIS RELAÇÕES: O QUE OS DIFERENTESPOSSUEM EM COMUM Oposições-Discursos-Cores Congruências-Música-Moda
  6. 6. AS CORES: GUIMARÃES (2000) coloca que a ideia de cordepende da definição dada pela área de suaaplicação, e assim como ele, definirei cor nessetrabalho como uma informação visual causada porum estímulo físico, percebida pelos olhos edecodificada pelo cérebro. Ou seja, o estímulofísico, a causa da cor, será decodificada pelocérebro, que transformará essa causa emsensação, o efeito da cor.
  7. 7. FUNÇÕES: Potencial de discriminação, já que é possíveldistinguir superfícies ou objetos através das cores; O poder de expressão, possível graças à vibraçãopsíquica que a cor exerce; Capacidade de significar, ou seja, representarsimbolicamente.
  8. 8.  FARINA (1990), “Se um indivíduo pensa,consciente ou inconsciente, em uma cor emrelação a determinado uso que irá fazer dela éevidente que sua reação não é diante da cor em si,mas da cor em função de algo”. A cor agindo em função de roupas e acessóriosutilizados por “tribos urbanas” para a criação deuma identidade.
  9. 9. MÚSICA E CONSTRUÇÃO DEIDENTIDADE: A identidade social é formada a partir de grupos deconvívio, ou seja, as relações são construídasatravés de interesses em comum. Extremamente relevante na adolescência. A música como forma de ingresso a um grupo,mostrando aos demais, sejam adolescentes ouadultos, qual é a sua “tribo”, quais são suaspreferências, e que já é capaz de fazer suaspróprias escolhas.
  10. 10.  Assim, dependendo da mensagem veiculada porum estilo musical, os jovens podem se apropriardesse discurso, e veiculá-lo através do seu modode vestir, e dessa maneira, constituir grupos etribos urbanas, como ocorre no caso das roupas eacessórios coloridos, ou no caso dos emos.
  11. 11. TRIBOS E IDENTIDADES NA PÓS-MODERNIDADE E O PAPEL DA MODA: o aspecto efêmero; a valoração da estética da imagem; a ausência de uma organização e estrutura cotidiana. A estética que se elabora na imagem pode ser caracterizadacomo uma linguagem que impulsiona e favorece a formaçãode pequenos grupos ou tribos, porém esses fatos tendem atornar essas identidades nômades, e o individualismo dosujeito frágil, mas ainda assim percebe-se a eficácia daaparência que assume a função de identificar e agrupar,como se nota nos grupos que se vestem com determinadostipos de roupas, por exemplo, no caso dos emos e dos“coloridos”, que são grupos de pessoas que ouvem músicasdiferentes e veiculam discursos também distintos,demonstrando tal fato claramente através do seu visual, jáque não são confundidos entre si, e facilmente identificadosem uma multidão.
  12. 12. ANÁLISE: Por tanto, o papel das coresna composição do “estilocolorido” dos adolescentes étransmitir a mensagem queesses jovens se apropriaramao adotar essa imagem,lembrando-se do poder deexpressão das cores,possível graças àcapacidade de significar.
  13. 13.  E para veicular seu discurso, os adolescentes que sevestem com roupas e acessórios exageradamentecoloridos, fazem dessas cores, ao mesmo tempointensas e variadas, o símbolo dessa juventude que sediz extremamente feliz e despreocupada com outracoisa se não a própria felicidade através de açõeshedonistas e efêmeras.
  14. 14.  Tanto é verdade essa relação feita entre as cores e osdiscursos veiculados simbolicamente através dasmesmas que, o estilo adotado pelas emos égenericamente composto por cores escuras ou listraspretas e brancas, além dos olhos escondidos por longasfranjas chapadas sobre os mesmos, ou seja, esse estilotransmite através das cores tristeza, o oposto do “estilocolorido”, assim como o discurso veiculado pelas músicasdo estilo emocore, carregado de melancolia.
  15. 15. CONSIDERAÇÕES FINAIS:Dado o exposto, percebemos que ao comparar o “estilo colorido” com o estiloemo de se vestir, é possível relacionar o discurso veiculado através dosconteúdos (distintos) das respectivas musicas de cada tribo urbana pós-modernaque foram aqui apontadas, com estilo de se vestir, que acabou sendorepresentado principalmente pelas cores de acordo com esse discurso específico.Para CASTILHO (2004), a moda é um meio de comunicação, onde na construçãodo corpo, assim como na das roupas de cada época, estão instalados os valoresque ganham forma e voga em configurações estéticas que se encadeiamciclicamente. A autora ainda afirma que na moda e por ela, os sujeitos mostram-se, mostrando seus modos de ser e de estar no mundo, o que os posiciona neles,salientando a importância da comunicação visual.Confirmando esses apontamentos, através da análise feita nesse trabalhopodemos dizer que as cores podem assumir papéis de extrema importância naconstrução da moda como meio de comunicação, já que as roupas e acessórios,inclusive por suas cores possuem poder de expressão e capacidade de significar,assim como no caso estudado.
  16. 16. REFERÊNCIAS:CARDOZA, Isabela Fonseca. A sociedade pós-moderna e o fenômeno das tribosurbanas. Lato & Sensu, Belém, v. 4, n. 1, p. 3-5, out, 2003.CASTILHO, Kathia. Moda e Linguagem. São Paulo: Anhembi Morumbi, 2004.FARINA, Modesto. Psicodinâmica das cores em comunicação. São Paulo: EdgardBlücher, 1990.GIDDENS, ANTHONY. Sociologia. Porto Alegre: Ed. Artmed, 2005, pp.38-45, 207.GUIMARÃES, Luciano. A cor como informação. São Paulo: Annablume, 2001.LIPOVETSKY, Gilles. A felicidade paradoxal. São Paulo: Companhia DasLetras, 2007.MOURA, Auro Sanson. Música e Construção de Identidade. In: AnaisANPPOM, XVII Congresso, São Paulo, 2007.<http://www.anppom.com.br/anais/anaiscongresso_anppom_2007/poster_educacao_musical/poster_edmus_ASMoura.pdf > Acesso em: 25 nov. 2012

×